A vida mentirosa dos adultos

A vida mentirosa dos adultos Elena Ferrante




Resenhas - A Vida Mentirosa dos Adultos


250 encontrados | exibindo 31 a 46
3 | 4 | 5 | 6 | 7 | 8 | 9 |


Andressa 20/07/2020

Feliz surpresa
Esse livro foi meu o meu primeiro recebido do clube Intrínsecos e me tirou da zona de conforto. Não tenho o hábito de ler esse tipo de livro, mas me surpreendi muito por ter devorado ele, a escrita da autora é muito envolvente e faz com que você não queira largar o livro.
A história narra a vida de Giovanna dos 12 aos 16 anos e nos faz refletir muito sobre como vemos nossos pais, ou os adultos em geral. Em como adolescentes têm uma visão muito diferente das coisas. As classes sociais também é um tema abordado nesse livro, e trás muita reflexão. Acho que é um livro que todo mundo deveria ler, pois agrega muita coisa.
É um livro para você ler e deixar lá quietinho, que ao longo dos dias cada vez mais as coisas farão sentido.
comentários(0)comente



Natália Holanda 02/06/2020

Envolvente
Primeiro contato com a autora, em um livro dinâmico, fluido, mostra as descobertas de Giovanna, adolescente que vê seu mundo virado de cabeça para baixo após um comentário que ela não deveria ter ouvido. Traições, amores e amizades em Nápoles, Itália. Pecou um pouco na construção e desenvolvimento de personagens secundários, mas traz reflexões importantes e prende o leitor.
comentários(0)comente



Lais.Correa 29/06/2020

Me decepcionei
Este é o primeiro livro que leio da Elena Ferrante. Pela premissa acreditei que seria um super drama familiar, mas na minha concepção, não existiu nada além de floreios no decorrer de toda a leitura.
Não consegui me conectar com nenhuma das personagens, achei o final sem pé nem cabeça, quando pensei que a história iria engrenar voltava a dar marcha ré.
Meu segundo livro da coleção e o segundo que dou três estrelas.
Estou um pouco decepcionada.
comentários(0)comente



Ju Harue da @_bibliotecadaharue 23/06/2020

@_bibliotecadaharue
O livro trás a história da jovem Giovanna, uma menina que sai do universo da infância para o universo adolescentes com problemas adultos.
Há uma degradação na escrita que me lembrou muito um quê Bukowskiano. A escritora é direta na narrativa, aborda temas que refletem e impactam não somente aos adultos envolvidos como principalmente nos jovens, perdidos entre dois mundos, sem saber lidar com certas situações.
Adorei um detalhe da diagramação onde no começo de cada parte há um retângulo que vai se revelando uma foto de Nápoles, quase como Giovanna vai se revelando enquanto uma mulher de pensamentos e atitudes independentes (com alguns tropeços e coisas inepensadas como qualquer outro adolescente).
Foi meu primeiro contato com a autora italiana e quero futuramente conhecer mais sobras dela. Ainda mais se levar em conta que ela diz que obras tem que ser independentes do autor, fazer seu papel por si próprias, por isso criou o pseudônimo que assina as obras.
comentários(0)comente



Lu 19/10/2020

Cheio de surpresas...
Eu li o livro todo em 2 dias, então nem preciso falar que me prendeu, e muito.

O livro conta a história da Giovana, que aos 13 anos de idade ouviu os pais cochichando no quarto, que ela estava, cada vez mais, parecendo com a Tia Vitoria, descrita como extremamente feia e dona de uma maldade ímpar.

O livro gira em torno desse acontecimento: o desenrolar, as consequências, e por fim, um final um tanto surpreendente.

Não quero contar mais da história, então vamos às minhas considerações: o livro em vários momentos me tocou muito, a Giovana passa por situações típicas da adolescência, mas que raramente são retratadas de forma tão realista e crua na literatura: o amadurecimento, tanto mental quanto físico/sexual. Mas, devo admitir que em vários momentos senti antipatia por vários personagens, e não entendi a função de alguns na história.

A escrita de Ferrante é intensa, foi capaz de descrever a maioria dos meus sentimentos adoscelentes, um sensação catártica rara para mim.

Recomendo a obra a todos (+15), mas tenha em mente que não será uma leitura leve.
comentários(0)comente



Italo Bernardo | @wesleyliterario 23/10/2020

Mais um ótimo romance da autora
"Eu, por outro lado, escapei para longe e continuo a escapar também agora, dentro destas linhas que querem me dar uma história, enquanto, na verdade, não sou nada, nada de meu, nada que tenha de fato começado ou se concretizado: só um emaranhado que ninguém, nem mesmo quem neste momento escreve, sabe se contém o fio certo de uma história ou se é apenas uma dor embaralhada, sem redenção ."

Narrando as memórias de sua adolescência, Giovanna conta como vivenciou o período dos 12 aos 16 anos, destacando a intensidade de seus sentimentos, atitudes, e como enxergava as pessoas e os relacionamentos estabelecidos. Na juventude, uma comparação com a tia Vittoria, que ela não conhecia e sempre ouvia duras críticas feitas pelos pais, ativa na jovem Giovanna uma intensa curiosidade de descobrir quem é aquela mulher tão misteriosa. A exploração dessa questão nas periferias de sua cidade a levarão para descobertas que moldarão por completo sua mentalidade e vida.

Elena Ferrante é uma das minhas autoras favoritas, então já sabia que iria adorar seu novo livro, embora só tenha me deparado com opiniões negativas a respeito da história de Giovanna. A escrita da autora é elegante e esse é o livro dela que mais fluiu para mim, talvez seja por todas as questões que a obra desenvolve. Com fortes críticas socias e uma forma única de prender o leitor, não poderia ter amado mais essa leitura.

Além de todas as descobertas que Giovanna faz sobre si e a família, da intensidade e efemeridade dos sentimentos, preciso destacar o contraste estabelecido entre a Nápoles periférica e a elite rica na qual a protagonista fora criada, que promove reflexões na própria personagem e aos leitores. A partir de suas descobertas e vivências na periferia de Nápoles uma nova perspectiva sobre da cidade vai se apoderando de Giovanna, marcando cada nova parte de sua história e ampliando sua visão sobre tudo que acerca. 

"A Vida Mentirosa dos Adultos" é uma narrativa que precisa ser descortinada a cada página, pois os personagens e ações são mais profundos e complexos do que aparentam. As lembranças de Giovanna refletem as mudanças que a adolescência traz, descoberta da sexualidade e transição da menina para mulher. Sem meias palavras e com a crueza típica da autora, Elena Ferrante construiu mais um genial e marcante romance.

"Cuidado com o que você diz, meu rosto já mudou por causa do meu pai e me tornei feia; não brinque de mudá-lo você também, tornando-o bonito. Estou cansada de ser exposta às palavras dos outros. Preciso saber quem realmente sou, que pessoa posso me tornar [...]"
comentários(0)comente



Carvalho 13/07/2020

Terminei. Finalmente terminei, de verdade não sei se gostei. Teve momentos que pensei em desistir, claro que teve, mais fui persistente. Acho que o problema não só nesse livro mais na vida e a tal da expectativa criada. Confesso que queria muito ler algo da Elena e fui com muita sede pra cima desse livro, porém, quase não rolou, mais como já disse superei a frustação, e depois da página 135 o livro começou a ficar interessante. Enfim, quem for ler e espero que leiam, vao sem muita sede pra esse livro e desde já vos informo, tem personagens extremamente chatos, bipolares (as principais) mais com o decorrer do livro vocês até que os intendem, ou não.

Obs: Essa frase acabou comigo.

?será que é tão fácil ? pensei ? morrer justamente na vida das pessoas sem as quais não podemos viver??
comentários(0)comente



Carla.Leticia 26/10/2020

?Eu não conseguia mais ser inocente, por trás dos pensamentos havia outros pensamentos, a infância tinha terminado.?

Giovanna é uma menina que vive com seus pais na parte alta de Nápoles e tem uma vida feliz com eles, até ouvir de seu pai que ela estava se tornando parecida com Vittoria, sua tia, que sempre ouvira dizer que era uma mulher na qual feiura e maldade coincidiam perfeitamente. A partir daí Giovanna começa a observar os adultos de uma forma diferente e descobre que tudo aquilo que viviam e falavam não era uma verdade. A menininha de rosa, se veste de preto e parte em busca dessa tia má.
???
Entre o pai de Giovanna, Andrea e sua tia Vittoria, além de haver a diferença social, onde esta mora na parte baixa de Nápoles e é faxineira e Andrea, professor que não gosta de relembrar suas origens. Há também uma relação de mágoas, ressentimentos e picuinhas entre os dois, incluindo uma disputa por uma pulseira que Vittoria diz ter dado para Giovanna assim que ela nasceu, reaparecendo diversas vezes, se tornando até mesmo um objeto personagem desta história.
???
Podemos ver a rebeldia da adolescência em Giovanna, o crescimento, ilusões românticas, fantasias, e esperanças no amor que em certo momento logo se dissipam.
A insegurança com o próprio corpo e aparência, em que nessa fase é muito comum, onde sente vergonha de si mesma e há comparações como se o outro fosse ?melhor?. Até que ela começa a querer se tornar uma mulher.

Ainda não tinha lido nada da autora, e eu gostei muito da experiência de leitura, ela traz questões muito reais, diversas reflexões de fé, corpo, paixões, enfim. Uma leitura extremamente fluida e que nos envolve. Eu só gostaria que o final tivesse ido por um caminho diferente, me incomodei com algumas cenas do final, mas foi através disso que ela mostrou que assim estava se tornando uma mulher.
???
?Certamente me comportei assim para me sentir livre de todos os velhos vínculos, para deixar claro que não me importava mais a opinião de parentes e amigos, os seus valores, a vontade que eles tinham de que eu fosse coerente com aquilo que imaginavam que eu era.?
comentários(0)comente



Maisa @porqueleio 23/07/2020

Personagens tóxicos!
Vamos acompanhar a vida de Giovanna, dos 12 aos 16 anos – ou seja, aquela fase complicada da adolescência e da busca de identidade. Ela tem uma vida típica de classe média: mora com os pais – professores, em um apartamento bem decorado, estuda em uma boa escola, é amiga das filhas do casal de amigos dos pais. Mas, quando começa a ter dificuldades de concentração, acaba ouvindo acidentalmente uma conversa entre seus pais, quando ele diz que a filha está ficando parecida com a tia - Vittoria.
Andrea, pai de Giovanna, vem de uma família de poucas posses, com raízes em um bairro industrial no sul de Nápoles, que se valeu de muito estudo para ascender socialmente, mas no processo rompe laços com a família. Mas, com a comparação, Giovanna decide conhecer a tia - e esse é o estopim para o enredo.
A jornada de Giovanna, que passa pela separação dos pais, leva a menina a novas possibilidades e novos cenários. Suas descobertas acabam com a inocência da criança, quando é instada por sua tia a observar seus pais e descobrir que eles não são tão perfeitos assim. Claro que suas descobertas a levam a um mundo de mentiras, que se justificam dentro da visão dos adultos.
Entendo que a autora trouxe as dores de se tornar mulher, e a busca de Giovanna a leva a uma espiral de autodestruição que com certeza muitos adolescentes vivenciaram. Mas Giovanna me pareceu antes de tudo uma menina mimada. É inteligente, dotada de uma sensibilidade peculiar, mas cercada de pessoas tóxicas. E tem um final aberto. Na verdade, nem considero um final aberto, simplesmente acaba.

site: https://www.instagram.com/p/CB6amZyjekn/
comentários(0)comente



spoiler visualizar
comentários(0)comente



Carol 19/07/2020

Maturidade
O livro conta a vida de uma menina que passa por vários momentos conturbados que a transforma a cada capítulo.
comentários(0)comente



Kari 03/10/2020


A vida mentirosa dos adultos é um livro fluído, com uma narrativa simples e agradável e que tem personagem bem delineados e ricamente pontuados. É impossível não se sentir concertado aos personagens!

Pouco a pouco vamos conhecendo a infância e adolescência de Giovanna. Imagina você escutar seu próprio pai dizer que você está ficando parecida com uma pessoa que ele detesta? Logo seu pai, uma figura que geralmente é amada e admirada. Pois bem.. Parece que Giovana estava ficando parecida com a tia Victoria, que ela sequer conhece. Claro que isso despertar uma curiosidade e Giovanna começa a buscar mais informações sobre a tia, sem grandes sucesso quando busca por fotos e então isso apenas a motiva ainda mais, fazendo com que ela vá fundo em lugares antes inexplorados e consequentemente desconhecidos.

Um mundo de mentiras, traições começa a se desenrolar diante dela e isso a faz questionar tudo ao seu redor!

A história tem uma misto de sentimentos que irão atingir leitor em cheio.. a escrita de Ferrante é um show a parte e merece ser apreciada!

comentários(0)comente



Julia.Francesco 25/06/2020

Intenso e belo
Retrato daqueles breves segundos que dividem a infância da vida adulta. A descoberta do amor, da dor, da amizade. Mas também da inveja, da traição e da maldade.

Perfeito como só a Elena Ferrante consegue ser.
comentários(0)comente



27/09/2020

Retrato honesto da passagem para a vida adulta
Ferrante conseguiu, novamente, escrever um retrato bastante honesto dos pensamentos e dos sentimentos de uma menina que enfrenta a dura passagem para a vida adulta. Escrita fácil, leitura necessária. Me prendeu do início ao fim.
comentários(0)comente



Manu 08/06/2020

Leitura agradável e de ótimo entendimento. Os personagens vivem em uma rede de mentiras, mágoas, dor, amor, crescimento, angústias e traições. A família e as etapas da vida de uma mulher até a fase adulta foram expostas em um equilíbrio delicado/agressivo que dava energia a leitura.
Não é um livro que agrada geral, mas me agradou bastante. Senti falta de mais adrenalina e surpresas, mas só um sentimento pessoal, a leitura completa me satisfez!
comentários(0)comente



250 encontrados | exibindo 31 a 46
3 | 4 | 5 | 6 | 7 | 8 | 9 |