Amsterdam

Amsterdam Ian McEwan




Resenhas - Amsterdam


25 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2


Patricia.Lopes 26/09/2019

Romance premiado
Eu já adorava o autor - um inglês contemporâneo vencedor de diversos prêmios literários. Esse livro só comprovou a habilidade incrível de McEwan em envolver o leitor em suas narrativas. Um thriller incrível com um desfecho inesperado. Cada personagem vai revelando sua personalidade ao longo do livro e criando uma história intrigante de moralidade e caráter. Dei 4 estrelas porque realmente o primeiro livro que li dele, ?A balada de Henry Mc Adams?, é sensacional. Então comparei a leitura dos dois livros do mesmo autor. Mas não é à toa que ele ganhou o Booker Prize por ?Amsterdam.? Fica a dica de leitura na categoria romances contemporâneos.
comentários(0)comente



laizzalemes 21/06/2019

Livro ótimo pela forma e conteúdo
Eu já queria ler algo do autor há algum tempo, desde que vi o filme baseado em Reparação. Agora que acabei Amsterdam, quero ler tudo que ele escreveu. Adorei a forma como ele amarra os fatos; como uma notícia que aparentemente só foi citada por acaso ganha relevância central no próximo capítulo e você se vê voltando as páginas pra conferir se deixou escapar mais alguma coisa. Adorei a forma como ele deixa você começar a torcer por um dos ?amigos? apenas pra te mostrar, na página seguinte, que esse cara, na verdade, pode ser tão hipócrita quanto o outro que você acabou de julgar. E, além da história em si, do final muito bem elaborado, das cenas que você consegue visualizar perfeitamente, e de todos os temas tratados que te fazem refletir durante e após a leitura, adorei a forma como ele coloca as palavras, como ele consegue tornar interessante um chiclete incrustado na sola do sapato ou o ar que ?parecia pesado e úmido, como se houvesse sido respirado muitas vezes?. Enfim, é um livro que, assim que você acaba de ler, já entra pra sua lista de ?para reler assim que der?.
comentários(0)comente



Vinicius 01/02/2019

Absurdamente bom!
5º LIVRO DE 2019 | (Amsterdam - Ian Mcewan)
Um livro absurdamente bom que quase não me deixou realizar os afazeres cotidianos. Sem querer dar spoiler, um livro que conta basicamente a história de dois amigos, um músico e um jornalista, que almejando a realização de seus objetivos, fazem desabrochar o egoísmo que existe dentro de cada um, provocando mudanças desastrosas em suas vidas. Primeiramente temos Clive, um músico de sucesso que foi encarregado de criar uma sinfonia que pode consagra-lo perante a sociedade. A partir daí, passa a gerir seu plano, achando (de forma velada) ser melhor que muitos outros artistas. Temos, ainda, Vernon, jornalista encarregado de comandar um jornal decadente. Com base nisso, o editor, de forma oportunista, espera encontrar tática perfeita ou a notícia bombástica que trará o sucesso de volta ao jornal. O resultado de tudo isso: dois amigos (ou não) que dão as piores desculpas para realizarem o que almejam, mas sempre apontando o erro do outro com o fim de justificar o próprio erro. Um livro recheado de egoísmo, desculpas esfarrapadas, oportunismo, soberba e chantagem, retratando, portanto, o pior do ser humano.
Ahhhhhh! QUE FINAL!
Fica a dica!
Juliano 02/02/2019minha estante
Fiquei curioso! Lerei




leila.goncalves 12/07/2018

Humor Negro
?Amsterdam" é uma novela escrita em 1998 pelo britânico Ian McEwan. Considerada uma parábola moral, inteligente e repleta de humor negro, sua história gira em torno da ambição e do narcisismo diante do espectro da morte.

Premiada com o Booker Prize, a obra, aplaudidíssima pela critica, dividiu a opinião do público, até mesmo de sua legião de admiradores, razão mais do que suficiente para aguçar minha curiosidade.

Por sinal, esse é o primeiro livro que leio do autor e a experiência foi tão positiva que já estou lendo outro. Confesso que a narrativa capturou de imediato minha atenção e com poucas páginas, fui do início ao fim numa única tarde.

Porém, comentá-la já não é tarefa tão fácil, pois uma palavra mal colocada ou uma revelação antecipada pode diminuir o impacto sobre questões espinhosas que esbarram na moralidade humana como a opção pela eutanásia diante da evolução de uma doença incurável.

Hábil construtor de personagens, esse é um livro sem heróis. Nada empáticos, através de suas páginas, eles expõem seus defeitos e limitações pessoais que apontam para um exame irônico e deliciosamente perverso da sociedade atual.

Aceite meu convite e descubra porque é Amsterdan quem intitula a obra, se ela é ambientada em Londres...
comentários(0)comente



Israel Miranda 29/04/2018

Miséria da alma
Trata da amizade entre um músico e um jornalista, seus problemas profissionais e crise de meia idade. O Vencedor do Man Booker Prize 98, Amsterdam, é inteligente e de escrita impecável.

Se a sinopse parece chata, pode ter certeza que o livro não. O assunto aqui é amargo, um pequeno estudo da avareza que escondemos sob a máscara social. Minha única ressalva é quanto ao desfecho bombástico, que destoa da sobriedade de todo o resto.

McEwan, definitivamente, entrou no radar.
comentários(0)comente



Danilo.Santos 21/11/2017

Livro fraco
Depois de ler o ótimo e original "Enclausurado", do mesmo autor, me animei a comprar este que, afinal, venceu um dos maiores prêmios literários do mundo. Decepção: a história é maçante, o livro não deslancha (a parte do passeio na floresta por exemplo, é um tédio só), e principalmente o final, que é completamente inverossímil e forçado. Sabe aquele livro de 180 páginas, que parece ter 300? É esse.
comentários(0)comente



Zelinha.Rossi 13/10/2017

O primeiro livro de Ian McEwan com o qual tive contato (A balada de Adam Henry) não me permitiu dar ao autor a admiração que lhe era devida, o que pude fazer ao ler Amsterdam. O livro é excelente, não só pela trama central (com um desfecho surpreendente) mas também por nos colocar de forma profunda nos universos da produção editorial e musical e no terrível egoísmo que tanto move a vida humana. Afinal, até que ponto pode ser justificável causar direta ou indiretamente o mal do outro em benefício próprio, alegando ser o ato "para um bem maior"?
Pela leitura desta segunda produção de Ian, já começo a delinear algumas características recorrentes de sua obra, como o aprofundamento de um tema polêmico (neste caso, a eutanásia), a intensa exploração do lado psicológico das personagens, e, principalmente, o fato de submergir seu leitor nas carreiras profissionais de seus protagonistas, o que torna a leitura muito realista e impactante.
comentários(0)comente



Rafael Cormack 23/08/2017

7,0/10
Começa bem, fica bem intrigante, quase aborda questões interessantes como ética no jornalismo e a privacidade de figuras públicas mas tem um final completamente brochante.
comentários(0)comente



Julio.Argibay 25/04/2017

Amsterdam
Um bom livro, bem sintético, uma boa estoria, personagens interessantes com suas manias de grandeza, amizades complicadas. No final das contas até surpreende e dá pra ler de uma pegada só. Gostei.
comentários(0)comente



Julio.Argibay 25/04/2017

Amsterdam
Um bom livro, bem sintético, uma boa estoria, personagens interessantes com suas manias de grandeza, amizades complicadas. No final das contas até surpreende e dá pra ler de uma pegada só. Gostei.
comentários(0)comente



San... 01/07/2016

E assim se descobre o quanto a venalidade pode ser atemporal. O que culmina com o interessante desfecho do livro é uma amizade desigual entre os dois protagonistas, fazendo com que esse desequilibrio acabe por alimentar fortemente o ressentimento, que começa pequeno, por mera divergência de opinião e que vai num crescendo que não arrefece. Na minha opinião, são dois anti-heróis que não mereceram minha simpatia de leitora. Não me atrevo a negar meu desejo inconfessável de que se dessem mal. Gostei.
comentários(0)comente



Felipe Seibert 21/02/2016

Muito Bom
Para mim, foi a descoberta do ano achar os livros do Ian Mcewan. Já tinha gostado do A Balada de Adam Henry e agora, esse Amsterdam é simplesmente fantástico. Esse autor pega assuntos polêmicos da nossa sociedade (nesse caso eutanásia) e constrói um thriller em cima. Os personagens são profundos e o leitor se envolve fácil com a trama. Além disso, são livros curtos e o envolvimento para acabar é sempre um belo caminho. O final desse Amsterdam tb merece uma atenção, pois reflete o acordo feito entre os personagens no início do livro e que faz com que pensemos sobre nossa vida.
comentários(0)comente



José Eduardo 09/01/2016

Conflito moral
Ian McEwan aborda temas que conflitam a moral: será corretor publicar fotos de um candidato a cargo público vestido de mulher, que foram feitas na intimidade? Será correto não denunciar um crime para que não se tenha trabalho de colaborar com as investigações? A eutanásia também seu lugar na história. A leitura vale a pena.
comentários(0)comente



Pateta 09/06/2015

UM SUCESSO E DOIS FRACASSOS
O livro foi agraciado com o Booker Prize. Não deixa de ser um bom exemplo de como obter grande sucesso narrando dois grandes fracassos. Não é uma droga, mas também não pretendo reler.
comentários(0)comente



Fábio 27/12/2014

Ferino
O cara sabe escrever, sem dúvidas. Tem estilo, conduz bem a trama, mas achei o conteúdo um pouco ferino demais, tipo bicha velha inglesa alfinetando a alta roda londrina. Mas, em todo o caso, uma boa leitura.
comentários(0)comente



25 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2