Vampiros de Manhattan

Vampiros de Manhattan Melissa de la Cruz




Resenhas - Vampiros de Manhattan


35 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2 | 3


Katherine 17/11/2017

Uma grata surpresa
Não esperava muito de um YA de vampiros, mas me surpreendi. A narrativa simples me permitiu devorar o livro. Essa simplicidade é de grande valia para certos momentos. Quem espera uma obra prima irá se decepcionar, mas quem deseja entretenimento encontrará um prato cheio.
comentários(0)comente



Flor 23/02/2017

Resenha: Blue Blood
Oii, tudo bem com vocês??

Hoje vim aqui fala do mais novos bebê da minha estante. Encontrei ele em promoção naquelas feiras literárias que tem no shopping por 10 reais e não resistir tive que leva-lo. Aliais que leitor consegue resistir a uma promoção como essa?

Comecei a ler ele e confesso que no começo não gostei muito e fiquei até um pouco perdida ,

pois o livro não tratar só do pensamento da personagem principal e sim de todos os outros envolvidos. Mas o livro vai ficando bom a cada página que se passa ,o final do livro deixar com um gostinho de quero mais . Estou ansiosa para ler ás continuações , mas descobrir que os preços são um pouco salgados demais para o meu bolso e que tiver muito sorte de compra-lo por esse preço ,saiu quase de graça. Se tudo ocorrer como planejo logo conseguirei comprar os outros e fazer a sinopse para vocês. Estou na expectativas para os próximos o final do primeiro livro dá a entender que os outros serão ótimos.

Schuyler é aquele tipo de garota que não tem amigos , que parece não se em caixa em nenhum grupo; e única pessoa em que ela confia e gosta é seu melhor amigo Oliver ,eles são amigos desde a 2º série .Coisas estranha começam a acontecer com ela ,como veias azuis e visões estranha que parecem retrata o passado. E depois da morte de uma menina de sua escola ,coisas estranha começam acontece ,histórias precisam se reveladas e um perigo mortal está mais próximo do que muitos imaginam.




Até a próxima.
OBS: Se alguém já leu a serie deixar nos comentários ,para sabemos o que achou do livro.

Sinopse:
Quando o Mayflower aportou nos Estados Unidos, em 1620, trazia a bordo homens e mulheres que lançariam as bases da sociedade norte-americana. Mas entre os Peregrinos havia também aqueles que não estavam apenas fugindo de perseguições religiosas. Eram os Blue Bloods - um clã que acumulou grande poder e riqueza, tornando-se um dos mais influentes grupos da sociedade de Nova York. Schuyler acabou de completar quinze anos. Veias azuis começam a saltar sob a pele pálida de seus braços. Sente um desejo insaciável por carne crua, e estranhas visões de tempos remotos assombram sua mente. E quando uma garota de seu colégio é encontrada morta, sem nenhuma gota de sangue no corpo, Schuyler não sabe o que fazer. Poderiam ser verdadeiras as histórias de vampiros?




site: https://meumundoliterariobl.blogspot.com.br/
comentários(0)comente



Mariah 29/07/2014

Blue Bloods é mais uma história sobre vampiros. E não é a melhor delas.

Vampiros existem há séculos e nos últimos anos têm conseguido conviver em harmonia com os Red Bloods - pessoas comuns. Eles vivem em sociedade e são regidos pelas leis do Comitê liderado por alguns Blue Bloods. Os vampiros não podem sugar todo o sangue de um ser humano, eles devem fazer vários familiares humanos e sugar um pouco do sangue de cada um, para que nenhum morra, essa é uma das regras do Comitê.

Os Blue Bloods são chamados assim por terem o sangue azul e é nele que suas memórias são guardadas e se mantêm vivas. Quando um vampiro quer deixar este ciclo, seu sangue é guardado para ser gerado um novo ser e as memórias das outras vidas continuam. É mais complicado que isso.

Eles não podem ser mortos, nada os afeta. Alho? Não. Crucifixo? Nã-ãn. Sol? Os fortalece, na verdade. Porém, eles vieram para a America como fugitivos. Estavam fugindo de algo ou alguém que podia sim matá-los.

O livro tem e não tem um personagem principal. A narrativa não foca em um personagem, conta a história de vários ao mesmo tempo. Todos alunos ou parentes de alunos da Duchesne School. Mas coloca como principal a jovem Schuyler. Ela é uma estudante comum, pelo menos acha que é. Ela é pouco popular, na verdade, ela e seu melhor, Oliver, são os excluídos do colégio.

As coisas seguiam sua normalidade até uma aluna, Aggie Carondolet, estudante do Duchesne School, morrer, e os boatos diziam que a jovem morrera de overdose. Entretanto, ninguém sabe dizer ao certo qual a verdadeira causa da morte, pois Aggie era uma Blue Blood e, teoricamente, nada poderia matá-la.

Parecia que a história estava se repetindo, outros Blue Bloods também foram mortos. E o Comitê considerava a única coisa que realmente poderia matá-los apenas uma lenda.

O livro não está entre meus favoritos, nem de longe. Achei que a história demorou muito para se desenvolver. A relação de parentesco ou não parentesco ficou confusa também. Muita estranha história dos irmãos Force, por sinal - fiquei esperando uma explicação e não veio.

Vampiros nunca foram meu tema favorito e Blue Bloods não aumentou em nada minha estima por eles.

site: http://blogdavecchi.blogspot.com.br/search/label/Resenha%20Livro
comentários(0)comente



Vanessa Vieira 05/03/2014

Vampiros de Manhattan_Melissa de la Cruz
O livro Vampiros de Manhattan, primeiro volume da série Blue Bloods, de Melissa de la Cruz, se inicia com o desembarque do Mayflower nos Estados Unidos, em 1620. À bordo do navio estavam homens e mulheres que fugiam de perseguições religiosas e também os Blue Bloods, um clã poderoso, que buscava constituir riquezas no solo norte-americano. Eles conseguiram almejar o seu objetivo e se tornaram um dos grupos de maior status em Nova York.

Na Nova York dos tempos atuais, conhecemos Schuyler Van Alen, uma adolescente de 15 anos. Schuyler foi criada pela sua avó Cordélia, já que sua mãe, Allegra, entrou em coma profundo e vive em estado vegetativo desde o seu nascimento. Ela nunca teve notícias acerca do seu pai, o que é algo intrigante.

O seu vestuário e modo de agir não lhe permitem um entrosamento saudável com os seus colegas de escola, principalmente com Mimi Force e Bliss, que a ignoram completamente. Os seus únicos amigos são Oliver e Dylan, que estão sempre ao seu lado.

Schuyler acaba se encantando por Jack, irmão de Mimi.O relacionamento entre os dois é bem estranho, já que tem momentos em que Jack demonstra interesse por ela, mas depois joga um balde de água fria na coitada da moça. E Schuyler sempre corre atrás dele, buscando explicações e por consequência, levando umas "patadas".

De uns tempos pra cá, ela sente que suas veias azuis acabam se tornando muito salientes sobre sua pele alva. Outras reações adversas também acontecem com Schuyler, como um desejo insaciável por carne crua e algumas visões obscuras do passado.

Manhattan entra em polvorosa quando uma garota do colégio local, Aggie, é encontrada morta e completamente drenada, sem nenhuma gota de sangue presente em seu corpo. Schuyler fica apavorada e não sabe como agir e fica se perguntando se os mitos sobre vampiros são reais. Em sua busca por respostas, ela é auxiliada por Oliver, seu amigo fiel, e Bliss, que sofre uma transformação meteórica. Muitos segredos e mistérios são desvendados, mostrando que as lendas podem se tornar realidade, e que por mais surreais que sejam, podem causar muito terror...

A escrita de Melissa de la Cruz é bem interessante e rica em detalhes. Porém, algumas das descrições achei desnecessárias na história. Nas primeiras 150 páginas do livro, ela cita marcas de grife, points turísticos de Manhattan e outras marcas diversas, incluindo de imã e outros objetos. Isso acabou atrapalhando um pouco a leitura, já que pelo bombardeio de informações, eu tinha que voltar alguns parágrafos, pois me sentia meio que perdida na trama. Não sei se pelo fato de Vampiros de Manhattan ser o primeiro volume de uma série, a autora optou por deixá-lo bem introdutório e com poucas cenas de ação. Acontecem mortes, ataques, mas em uma escala muito mínima, tendo como base o nível do problema que assola a cidade.

O casal protagonista da trama, Jack e Schuyler é muito chatinho. O romance não foi tão bem trabalhando entre os dois, e o Jack se distancia da Schuyler praticamente sem motivo. Eles acabaram sendo ofuscados por Bliss e Dylan, que formaram um casal fofo! A Mimi é uma espécie de vilã no livro, mas não é tão maquiavélica. Seria mais como uma patricinha meio revoltada, por assim dizer. E por mais que não seja uma personagem tão marcante acabou conquistando a minha simpatia.

Os vampiros estão bem saturados na literatura, mas a forma de abordá-los por Melissa de la Cruz, tornou a leitura bastante prazerosa e interessante. Ela intercalou o livro com fragmentos do diário de Catherine Carver, uma das tripulantes do Mayflower, que vai narrando todos os acontecimentos de meados de 1620 que estão interligados com a Nova York dos dias atuais.

A capa do livro é linda e ele possui uma ótima diagramação também. Apesar da história não ter me impactado ao extremo, estou ansiosa para ler o próximo volume, O Baile de Máscaras, e recomendo.

site: http://www.newsnessa.com/2012/02/resenha-vampiros-de-manhattan-melissa.html
comentários(0)comente



Luana 16/11/2012

Acho que atualmente temos poucos romances juvenis BONS como este. Diferente de Crepúsculo, Fallen e outros, a personagem principal tem algo que realmente atraia o leitor, e não é nem um pouco insossa.
Quanto a história, o começo é meio fraco, mas depois você não vai conseguir parar de ler. É bem interessante, atual e juvenil.
Eu gostei bastante e ele realmente merece 5 estrelas por DETONAR com esses romances sem graça e mal escritos. Pena que ele é menos popular que qualquer outro.
Já comprei o segundo livro e mal posso esperar para ler! (:
comentários(0)comente



Jacqueline 11/09/2012

"Em um minuto você podia fumar um cigarro num beco do Lower East Side com seus amigos, beber e dançar sobre as mesas de um frequentado clube noturno. E no minuto seguinte, você pode estar morto." - PÁG 50

A história inicia-se no diário de Catherine Carver que foi para os EUA nos anos 1620 com o navio Mayflower mas logo o ambiente muda e vamos para uma escola comum de 'elite' (agora me conte a novidade).
Schuyler é a garota principal, uma menina normal de 15 anos e que apesar de estudar na tal escola não é mesquinha e superficial como as outras garotas, ela é realmente diferente e nem imagina o quanto. Com o tempo passando Schuyler acaba notando algumas mudanças em seu corpo, mas não mudanças normais, suas veias estão se tornando azuis, algo extremamente incomum e assustador para a menina e para complicar ainda mais, ela acaba se interessando por Jack, um garoto misterioso, que de vez em quando demonstra certa atenção por ela mas que diversas vezes a ignora por completo.

"Ela mesmo se surpreendeu com sua cara de pau, pois nunca teve de ir atrás de um menino antes. Mas sempre há uma primeira vez para tudo." - PÁG 130

Certos acontecimentos acabam abalando não somente a escola mas sim Manhattan por inteiro, quando Aggie, uma menina popular acaba morta num beco e com seu corpo totalmente drenado, algo muito estranho para alguém que morreu de overdose.
Com esses acontecimentos Schuyler fica muito curiosa para saber o que realmente aconteceu e no início parece estar imaginando situações mas que na verdade são mais reais do que ela consegue imaginar.

"Ela era uma vampira. Imortal. Perigosa. Seus dentes eram afiados o bastante para tirar sangue - para penetrar a pele de um ser humano. Lentamente, ela retraiu os dentes e, ao desaparecerem em sua gengiva, sentiu uma pontada de dor." - PÁG 177

Mesmo tendo um assunto bem clichê, o modo como a autora utilizou os personagens e as famosas histórias de vampiros me deixou bem intrigada. Não posso dizer que o livro é surpreendente e maravilhoso, mas posso dizer que atingiu minhas expectativas.
Independente deste detalhe não posso deixar de citar algo que me incomodou bastante. Durante a história a autora cita diversas vezes marcas de roupas e muitos nomes, o que deixou a história bem confusa e entediante em alguns momentos. Acredito que se ela não tivesse feito tanta propaganda a história teria se desenvolvido melhor e teria ganho minhas 5 estrelas.
A personagem principal pela primeira vez numa história de vampiros (livro adolescente) não é mesquinha e chata. Achei bem interessante o ponto de vista da Schuyler em certas ocasiões, isso sim me impressionou.
Estou bastante curiosa para ler a continuação e realmente espero que tenha menos propagando e mais segredos desvendados.

PLAYLIST: Jessie J - Do it Like a Dude

http://behind-thewords.blogspot.com.br/2012/09/resenha-vampiros-em-manhattan-melissa.html#more
comentários(0)comente



Luh 29/08/2012

É uma leitura agradável e muito fácil, ideal para quando você estiver cansado de livros mais "tensos".
Resenha escrita pela Luh e retirada do blog Fome de Livros
http://blog.fomedelivros.com.br/2012/08/resenha-blue-bloods-vampiros-de.html

A Trama: Apesar de a trama não ser tão original (sejamos sinceros, quão original você pode ser com vampiros?), é muito interessante e levemente complexa, você precisa prestar atenção nos detalhes e alguns personagens te enganam completamente. No início eu fiquei meio entediada, uma escola normal com os adolescentes da "elite", todos muito ricos e influentes, e os mais pobres e excluídos. É claro que a protagonista, Schuyler, faz parte do segundo grupo, apesar de seu melhor amigo ter muito dinheiro, e você fica pensando "ensino médio com patricinhas e a protagonista excluída" (oi? trama mais batida da Terra onde no final a protagonista vira popular?) mas a partir daí as coisas mudam um pouco. Você descobre que a "garota it" é uma vampira, assim como seu irmão, e Schuyler começa a apresentar alguns sintomas estranhos. Uma garota do grupo dos populares morre e Jack, o cara mais bonito da escola, começa a se aproximar da protagonista. A partir daí temos diversas surpresas e reviravoltas, uma trama divertida e um final levemente previsível, mas que não deixa de ser bom.


Os Protagonistas: Schuyler Van Alen (muito original) é uma protagonista bem legal! Ela não é mesquinha, metida, convencida ou insegura. Ela não entra naquele esteriótipo de "Digo que sou forte mas na verdadade só sou teimosa" que eu vejo tanto por aí. Na verdade ela me lembrou uma adolescente bem normal com problemas comuns e ela teve as mesmas reações que eu teria à maioria das situações. As duas únicas coisas que me incomodaram um pouco são que ela pareceu ser bem imatura (mas talvez isso seja uma coisa boa, ela tem espaço para crescer ao longo da série) e que ela se "apaixonada" pelo cara mais popular da escola.

Os Personagens Secundários: Oliver, o melhor amigo de Schuyler, é um de meus personagens prediletos no livro. Ele parece um garoto simples no início mas é cheio de segredos e é muito leal à protagonista. Mimi segue o esteriótipo de "garota mimada e malvada" e acho que a autora poderia ter trabalho um pouquinho mais em dar algum diferencial a ela. Jack é um completo mistério para mim, durante a maioria do tempo eu não fazia idéia de porque ele estava agindo daquela maneira e sempre que pensava que tinha decifrado-o, ele mudava completamente seu jeito de pensar.

Capa, Diagramação e Escrita: Eu adorei essa capa, os olhos da modelo estão bem azuis e o título e nome da autora refletem a luz e também ficam lindos. No início de cada capítulo há uma letra grande toda redondinha e com manchas de tinta, como se a história fizesse parte de uma carta. A escrita da Melissa é simples, ela descreve muito bem os ambientes mas não se prolonga sem necessidade, seu único problema é que ela parece querer fazer propaganda de todas as grifes disponíveis. Meus agradecimentos à tradutora do livro, que explicou diversas referências em notas de rodapé.

Concluindo: A trama deixa a desejar mas os personagens são cativantes. Temos uma dose de ação, muito mistério e um pouquinho de romance; potencial para agradar a todos.
comentários(0)comente



Sarah Linhares. 01/08/2012

http://gringagirls.blogspot.com.br/2012/08/resenha-vampiros-de-manhattan-blue.html
Terminei de ler Vampiros de Manhattan ainda não sei se gostei do livro.
Tinha uma certa curiosidade em ler a série mas não era nada muito urgente , eis que surge a oportunidade e eu decido mergulhar na historias de Melissa de la Cruz


A imaginação de Melissa é algo notável eu adoro autores que assim como ela reinventam as historias dos vampiros, também gostei da forma que ela entrelaçou com a historia americana e com fatos reais, foi bem legal!
Mas ai vem o grande defeito da autora que é querer tornar Blue Bloods um Gossip Girl vampiresco ,ela se preocupa muito em descrever marcas de roupas e lugares se preocupa em colocar nos personagem a atitude de jovens ricos da alta sociedade que não tem nem ai pro mundo que se acham intocáveis e chega uma hora que isso cansa e que parece nem mesmo concordar com a historia que tem uma mitologia particular maravilhosa.

Os personagens são legais , não vou dizer que me apeguei a alguns deles ou que se tornaram meus favoritos eu simpatizo com todos não amo nem odeio.
A narrativa flui muito bem apesar de três pessoas diferente narrarem e ainda ter trechos de um diário e o enredo é interessante.

Geralmente quando estou escrevendo a resenha eu descubro o quanto gostei do livro mas Vampiros de Manhattan ainda é a minha "duvida do ano" já que eu gostei do livro e me animei com a historia mas me desapontei em alguns momentos e tudo por culpa dessa incansável tentativa de algumas autoras em tornarem seus livros jovens e divertidos eu fico imaginando como um menino se sentiria lendo Vampiros de Manhattan já que o livro tem uma narrativa base tão "mulherzinha" que até muitas mulheres reclamam em resenhas.
Espero que no segundo livro os personagens se torne menos superficiais pois Melissa é uma boa escritora e a historia tem muito potencial.
Mas apesar de todos os pesares eu recomendo.
comentários(0)comente



Lucivânia 15/05/2012

A história retrata mais uma nova lenda para os vampiros. Achei bastante coerente e interessante essa reinvenção, confesso que em alguns pontos ainda torci o nariz, mas a trama é bem envolvente e não prejudicou a minha leitura nem a curiosidade em continuar com a série.

Os acontecimentos que são descritos nas páginas do diário de Catherine Carver que imigrou para os EUA no navio Mayflower em 1620 também dão um toque a mais na narrativa e no mistério sobre os ataques aos jovens Blue Bloods.

O que incomodou um pouco foi a descrição de todas as roupas que as personagens usavam e a menção de suas marcas, principalmente de Mimi.

A sociedade dos Blue Bloods e sua organização foram bem construídas. Eles sabem tudo, organizam tudo, manipulam os Red Bloods – humanos e até os Blue Bloods entre si. Têm suas leis e são rígidos com elas.

Não teve um romance muito forte, mas são 7 livros até agora, então muita coisa pode acontecer. Mimi é uma verdadeira vaca e ótima antagonista para Schuyler, uma é muito enjoada, a outra é mais introspectiva – até demais. Oliver é um amor! E o Jack tem que melhorar para subir no meu conceito. rsrs. Como disse antes, Bliss é uma personagem que se desenvolve melhor durante a trama,

Resenha completa em: http://poressaspaginas.com/resenha-blue-bloods-vampiros-de-manhattan
comentários(0)comente



Laura Nepomuceno 03/04/2012

Vampiros de Manhattan - Blue Bloods #1
No início não entendia muito bem o que tava acontecendo, mas no desenrola da história comecei a entender melhor. Um história boa vale a pena você ler o livro fica mais interessante a partir do momento em que elas descobrem que são vampiras antes disso é só um pouco de enrolação - para mim é claro - Espero que algumas coisas se explique no segundo livro.
comentários(0)comente



13/01/2012

Blue Bloods foi uma leitura bem peculiar, principalmente, porque é um livro que pode fazê-lo querer desistir antes da verdadeira ação começar. Se você não gosta de livros que o deixe às cegas grande parte da primeira metade, muito descritivo e monótono, então aconselho a não pegá-lo. Porém, se a história te intriga, como me intrigou, delicie-se com esse novo mundo de vampiros criado por Melissa De La Cruz.

Os Blue Bloods são vampiros que povoaram a América do Norte na mesma época em que os ingleses aportaram para o início da colonização. Eles estavam fugindo de criaturas muito mais poderosas do que eles e estavam com medo de que estivessem sendo seguidos até o Novo Mundo. Depois de se estabelecerem, eles passaram a se multiplicar e estabelecer um Comitê secreto, onde os conhecimentos dos Blue Bloods seriam passados a cada nova geração.

Continue lendo: http://bit.ly/xEEr5D
comentários(0)comente



Raquel Comunale 28/12/2011

http://desencontre.blogspot.com/2011/11/blue-bloods-melissa-de-la-cruz.html
comentários(0)comente



House of Chick 20/12/2011

Blue Bloods é o primeiro livro da série da autora Melissa de La Cruz. A história se desenvolve nada mais nada menos que um dos assuntos que eu mais gosto que são os vampiros e como eu amo livros de vampiros, sei que tem gente que já se cansou de livros vampiresco, mais eu sei que ainda não me cansei, tanto que a maior parte dos livros que eu tenho é de vampiros. Deixando de falar de mim, vamos aos fatos. Ela trás um conceito diferente sobre os vampiros.

A história do livro começa no passado e vai para o presente, no qual em algumas partes tem citações do passado que são descritas por Catherine Carver.

No começo do livro nem parece ser sobre vampiros, uma vez que descreve mais de como aconteceu a formação da Duchesne School e como a elite da sociedade se comporta e aqueles também que não são da elite.

Ao longo do livro vão acontecendo mistérios que não podem ser definitivamente aceitos como descrito, pois falta um X da questão, que seria algo do tipo sobrenatural, quando a primeira morte acontece e acaba sendo questionada, se foi ou não pelo motivo pelo qual afirmaram ser.

Continuação: http://www.houseofchick.com/2011/04/blue-bloods-vampiros-de-manhattan.html
comentários(0)comente



spoiler visualizar
comentários(0)comente



Camila 11/07/2011

Blue Bloods - Vampiros em Manhattan
Esse é o primeiro livro da série Blue Bloods e, como o nome já indica, é uma série sobre vampiros. Nessa série, conhecemos Schuyler (o nome é esquisito, mas é uma menina, tá?! rs...), Oliver, Mimi, Dylan, Jack, Bliss e outros alunos da Duchesne School, uma das escolas privadas mais vips de Nova York. Quando o corpo de uma colega é encontrado sem nenhuma gota de sangue no corpo, vários mistérios vem à tona.
A idéia da série é interessante, mas não posso dizer que é das melhores que já li!

www.leitoracompulsiva.com.br
comentários(0)comente



35 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2 | 3