À Procura da Felicidade

À Procura da Felicidade Chris Gardner




Resenhas - À Procura da Felicidade


15 encontrados | exibindo 1 a 15


Jhaze 14/06/2019

Leitura maravilhosa. Já li e reli duas vezes. A história de persistência de Chris é ótima. Faz revermos nossos conceitos pessoais sobre a persistência. Uma frase que descreve este livro "retroceder nunca render-se jamais ".
Manu 27/07/2019minha estante
Onde você conseguiu ler esse livro? Comprou ou foi leitura online??


Jhaze 01/08/2019minha estante
Foi compra. Num catálogo, tipo Avon/Hermes. à me lembro mais qual. Foi em 2011. Ou talvez tenha sido na Bienal do livro. A lembrança exata infelizmente me escapou - é a idade rsrs - o ano está certo apenas a dúvida é entre catálogo ou bienal.




Carolini 19/08/2018

Motivador!
A cada página surge uma nova motivação de recomeço, apesar dos desafios.
comentários(0)comente



Juninho 02/09/2017

Emocão a 1000
foi legal em ler a história batalhadora desse livro que virou filme
comentários(0)comente



Leonardo Gois 27/10/2016

A História que muda vidas!
Como sempre carregado de sinceridade, deixo aqui minha impressão sobre a obra de modo mais nu e cru. O livro é maravilhoso, comecei a ler a fim de me motivar a continuar minha caminhada com mais empenho, pois achei o filme libertador e o livro não seria diferente. Porém, a obra escrita em 2011 é muito mais detalhada e profunda, se comparado ao filme, é mais fácil de compreender detalhes que o filme não aborda. Em horas da leitura Chris toma algumas atitudes que não admirei, se envolver com coisas erradas, drogas, roubos, traições, mentiras, mas admiro Chris por ter sido sincero ao máximo, poucas pessoas documentaram isso.
Não podemos ser hipócritas e dizer que nunca fizemos nada de errado, estamos sujeitos a más escolhas a todo momento, e mesmo que sua vida não tenha sido só atitudes positivas isso não me fez admirar menos ou mais um garoto que tinha tudo para dar errado na vida, mas decidiu ir pelo caminho mais difícil e ter sucesso.

O filme aborda apenas uma parte da história de Chris, com algumas pequenas mudanças para tornar o filme mais atrativo e mais emocionante. Ler histórias desse tipo, nos faz pensar sobre nossas atitudes e comportamento perante a dificuldade, nos motiva a ser mais forte e deixa claro que independente de seu problema, tudo pode se resolver, basta que você acredite e trabalhe pra isso. Pode demorar 1 dia, 1 mês ou 1 ano, tudo se resolve. Deixando mais que aparente que aquilo que não te mata te fortalece, de uma maneira que você se manterá integro e firme o resto de sua vida. Recomendo e muito a leitura, disponível em ebooks e livros físicos, distribuídos pela editora NOVO CONCEITO .

Leia o post completo no link do Multiverso News, na coluna LEITURA NO MULTIVERSO.

site: http://multiversonews.com/a-procura-da-felicidade-chris-gardner-2011/
comentários(0)comente



multiversonews 15/09/2016

No livro acompanhamos toda a trajetória de Christopher Paul Gardner, de sua concepção ao seu triunfo. Chris Gardner, filho de mãe solteira, segundo de quatro irmãos, negro, pobre e sonhador. Após alguns anos conviveu com um inferno dentro de sua própria casa, Chris é ameaçado por seu padrasto diariamente, uma família amedrontada, que vive no limite emocional e sofre por não ter recursos para sair dessa vida. A perspectiva de um garoto de 8 anos que vê diariamente sua mãe sendo espancada e escorraçada de sua casa toda vez que seu marido alcoolizado chegava em casa alterado.

Chris cresceu no gueto de Milwaukee (Wisconsin, Estados Unidos), desejando dia após dia sair dessa vida e livrar também sua mãe de seu padrasto violento. A pobreza o assola e tudo é mais difícil pra ele, o racismo da década de 70 e a revolução sexual da época, marcaram sua adolescência. Desde cedo é obrigado a ser forte, contra tudo e todos. A sociedade realmente dificultava a vida dos mais pobres e exaltava aqueles que eram de família tradicional, mas isso ajudou o pequeno Chris a conhecer a dureza da vida e saber que nada era impossível, bastava apenas que acreditasse.
Passamos pela infância conturbada do garoto, atos inimagináveis que teve que passar que a maioria dos homens teriam vergonha em relatar. Suas primeiras experiências profissionais e valores que foi aprendendo em variados empregos moldaram sua personalidade. Situações reais de desconforto e passos errados, ajudaram a enfrentar todo sofrimento que teria pela frente. Chris Gardner passou muito mais dificuldade que vemos no filme, com seu filho com pouco mais de 2 anos, Chris se viu dormindo na rua, estações de metrô, albergues e lugares piores. Sua fibra é admirável, seus erros como ser humano são questionáveis e sua sorte é puro mérito de alguém que comeu o pão que o diabo amaçou.

Maior que a mensagem de sucesso, o principal destaque fica por conta da dedicação, comprometimento e não vitimização de Chris perante seus companheiros de serviço. Em nenhum momento Chris gostaria ser visto como alguém incapaz, mas sim alguém dedicado e comprometido, motivado por ter um filho, prometeu assim mesmo que jamais seria um pai ausente, pois só ele sabe as dificuldades que passou por não ter um pai presente.

CONTINUE AQUIhttp://multiversonews.com/a-procura-da-felicidade-chris-gardner-2011/:

site: http://multiversonews.com/a-procura-da-felicidade-chris-gardner-2011/
Manu 14/10/2016minha estante
Obrigada pela resenha. Me motivou bastante a ler. Meta do ano ;)


Leonardo Gois 27/10/2016minha estante
Ótimo livro. aquele que se deve ler mais de uma vez na vida com certeza!




Samanta 29/08/2016

Além das perspectivas
Muito mais do que uma simples história, mais do que uma lição de vida!
Chris Gardner, conta sua história passando pela terrível infância, pela conturbada adolescência e indo para a vida adulta, que também não foi fácil, mostrando à todos que poderia ser diferente, que não seria mais um. É cativante e emocionante do início ao fim! Sempre que eu me deparava com situações horríveis que aconteceram com ele, eu me perguntava como os seres humanos podem ser, em grande parte, tão cruéis. Ele superou todos os obstáculos que a vida impôs a ele, mesmo nos momentos mais difíceis ele não desistiu de perseguir o que era o certo, de seguir adiante, de cabeça erguida!

Leitura maravilhosa, grande exemplo de vencedor!
comentários(0)comente



Jucelia 27/08/2016

Buscar os Nossos Sonhos
Esse livro fez eu me emocionar do inicio ao fim. Eu simplesmente adorei e aprendi muito com ele, e vou levar esse conhecimento para o resto de minha vida.
comentários(0)comente



Dose Literária 01/04/2015

À Procura da Felicidade - Biografia de Chris Gardner
A história de vida do hoje empresário Chris Gardner é emocionante e cativa o leitor desde o início. Quebrado, sem o apoio da esposa e desacreditado por não ter concluído seus estudos Chris entra em declínio depois de ver suas reservas investidas em um negócio frustrado. Pai de um garotinho de 5 anos de idade, ele faz o possível e o impossível para proteger o filho mas tudo se agrava quando a esposa resolve aceitar uma proposta de emprego em outra cidade, e o abandona. Mesmo desesperado, ele luta pelo filho, e juntos enfrentam tempos de tormenta.

Gardner é um sonhador acima de tudo. Extremamente inteligente e persistente entra em um estágio não remunerado apostando todas as suas fichas de que no final será contratado, e é esse caminho, entre a queda e a concretização de seus sonhos que a história prende e cativa.

Leia mais em

site: http://www.doseliteraria.com.br/2015/03/the-pursuit-of-happyness-procura-da.html
comentários(0)comente



Bruna 12/03/2015

À procura da felicidade -Chris Gardner.
Uma autobiografia de um homem negro pobre,com uma infância terrível ao lado do padastro e da mãe submissa,Chris sofreu muita violência física junto com a mãe,saiu de casa sem perspectivas e enfrentou um mundo de incertezas com a certeza que venceria.
Chris um negro,tendo toda pobreza e um filho para cuidar sem nem ter ao menos um teto onde ficar.
Ele venceu quando qualquer um teria desistido,mas ele tormou-se bem-sucedido com sua corretora de valores, e também um palestrante motivacional,filantropo e preocupado com o próximo.
Eu assisti o filme primeiro,mas não tirou minha imaginação,como sempre o livro é muito mais que o filme.
comentários(0)comente



spoiler visualizar
comentários(0)comente



PorEssasPáginas 01/09/2013

Resenha À Procura da Felicidade - Por Essas Páginas
A coluna Em outras palavras está de volta, dessa vez com o nosso convidado Felipe, que já fez algumas resenhas conosco. Dessa vez ele fala do livro À procura da felicidade, editado pela Novo Conceito, que ficou famoso pela adaptação para a telona com o Will Smith. Vamos lá saber o que ele achou do livro?

Li este livro, claro, após ter visto o excelente filme estrelado por Will Smith. Devo dizer que o livro foi uma grande decepção. Os roteiristas do filme estão de parabéns, pois fizeram uma tarefa hercúlea de transformar um livro arrastadíssimo em uma história emocionante.

O livro conta toda a história de Chris Gardner desde sua infância difícil com pai abusivo, adolescência, passagem pelo exército (ou marinha já apaguei da memória), até chegarmos a vida adulta com suas esposas e depois seu filho.

Caso você esteja se perguntando, os eventos do filme no qual ele dorme com o filho no metrô e também no albergue estão no livro também. Mas há muitos fatos que foram aumentados e inventados para gerar mais emoção no filme (o que na minha opinião foi para melhor).

Ao final do livro saí com a sensação de que o mesmo é uma biografia sem sentido, sem necessidade. Parece que você está A_Procura_da_Felicidade_capa1simplesmente lendo sobre a vida de outra pessoa, e não há nada a aprender com a vida dela, principalmente pelo biografado não ser um personagem com o qual senti qualquer tipo de empatia.

Não serei de todo insensível e dizer que não houveram momentos que marcaram o livro, o momento em que Chris vê seu filho de mãos dadas com o avô (pai biológico de Chris) é muito bonito, assim como o momento em que o menino fala que ele é um bom papai.

Recomendo a todos que assistam ao filme, mas que parem por aí.

Se você curtiu a resenha do Felipe, deixe sua opinião nos comentários ou ainda entre em contato com ele no twitter @flpalvares. Ele também tem um blog sobre relacionamentos, o Precisamos Conversar, não deixe de passar lá! E volte sempre, Felipe!

site: http://poressaspaginas.com/em-outras-palavras-a-procura-da-felicidade
comentários(0)comente



naniedias 10/12/2012

À Procura da Felicidade, de Chris Gardner
Chris Gardner teve uma infância muito difícil. Mas nenhum contratempo seria capaz de ficar no caminho entre ele e o sucesso.

Em À Procura da Felicidade, o autor conta a sua história, desde a infância até a vida adulta e revela tudo o que passou para conseguir chegar ao sucesso que tem hoje.

O que eu achei do livro:
À Procura da Felicidade é uma autobiografia muito interessante e uma leitura bastante bacana.

Chris Gardner contou com Quincy Troupe e Mim Eichler Rivas para ajudá-lo a contar a história de sua vida e o resultado foi um texto muito bem escrito - uma narrativa interessante que leva o leitor a percorrer os detalhes da vida desse homem. Acho que o ponto mais viciante do livro é justamente ser uma biografia - o que está sendo contado nas páginas que o leitor vai virando não é simplesmente a criatividade de um autor talentoso, mas o relato de sua vida.

Você com certeza já ouviu falar de Chris Gardner. Ok, o cara é mesmo famoso em Wall Street, mas não é por causa do sucesso dele em sua carreira que você provavelmente o conhece, mas pelo sucesso do filme baseado nesse livro. O filme homônimo - À Procura da Felicidade http://www.imdb.com/title/tt0454921/- é protagonizado por Will Smith e seu filho, Jaden Smith.
Quem já viu o filme, já se emocionou com a história desse pai e seu filho tentando encontrar seu lugar no mundo. E se você ainda não viu o filme, corra para a locadora mais próxima e veja, porque vale a pena.

A história do livro não é a mesma do filme, é importante ressaltar. Ambos falam da vida de Chris Gardner, mas enquanto o livro é tão fiel à realidade quanto as memórias do próprio Chris Gardner permitiram, o filme é apenas baseado na vida dele e assim algumas diferenças saltam aos olhos.

No livro, ele começa a contar sua história bem do início, enquanto ainda é uma criança. O filme já começa com ele adulto, enquanto tenta vencer as adversidades e cuidar do seu filho pequeno. Outro ponto que vale ressaltar é justamente quanto a idade do filho de Gardner, que na vida real - e no livro, que é fiel - tem apenas um ano e meio e mal entende o que se passa com os dois, mas no filme já é um garoto mais crescido.

Nas páginas do livro você encontrará a versão mais realista da história que é contada no livro por volta da página 200 e irá se emocionar com as situações vividas por esses dois e a astúcia do pai para seguir em frente. Eu ainda não consigo acreditar que esse livro não seja ficção! É impressionante.

Não posso deixar de mencionar que fiquei pensando em várias coisas durante a leitura. A primeira delas é que essa é a história de Chris Gardner contada por ele mesmo. Não pude deixar de pensar o quanto as memórias dele o enganavam - o quanto tinha de fantasia ou nostalgia misturado às suas lembranças reais. Por mais que queiramos, somos incapazes de reconstituir as coisas com exatidão, principalmente pensamentos e desejos.

Outra coisa que também me fez pensar bastante foi o final. Ele se tornou um homem rico - na verdade, MUITO RICO. Mas, de alguma forma, eu ainda acho que ele continua a sua busca pela felicidade. E que talvez, apenas talvez, ele tivesse sido um cara mais feliz se não tivesse se tornado um homem tão rico quanto ficou, mas sim um simples pai de família - para o seio da qual retornaria após um cansativo dia de trabalho.
Talvez eu esteja errada e ele seja verdadeiramente feliz com toda a sua fortuna e seus filhos. Ou talvez eu esteja certa e ele realmente sinta falta daquilo que não conquistou, apesar de seu total sucesso financeiro.

Apesar da história ser contada pelo protagonista, ainda assim ele não esconde alguns pontos mais obscuros de sua vida: como furtos na infância, o uso de drogas, passagem pela cadeia ou até mesmo a acusação de violência doméstica que sua ex-mulher fez contra ele. É muito interessante ver o quanto a vida tentou derrubar esse cara e o quão forte ele foi para não cair e continuar sempre indo em frente.
Não posso deixar de me sentir admirada com a garra de Chris Gardner e sua determinação para conquistar o que queria.

Um relato emocionante de uma vida real. Um homem que deu certo e conseguiu o que queria.


PS: Talvez você não saiba, mas esse foi um livro escolhido pelos leitores do blog através do post "Escolha para a Nanie" - http://www.naniesworld.com/search/label/Escolha%20para%20a%20Nanie!
A ideia é muito bacana e eu quero continuar a usá-la aqui no blog, então dê a sua contribuição e ajude a escolher um livro para ser resenhado por aqui votando na enquete na sidebar do blog.


Nota: 8


Leia mais resenhas no blog Nanie's World: www.naniesworld.com
comentários(0)comente



Rebeca 24/08/2012

Eu vi o filme antes de ler o livro e gostei dos dois igualmente, apesar de serem bem diferentes. O livro, logicamente, é muito mais completo e começa contando um pouco da história da mãe do autor. Depois passa a relatar a infância confusa e pobre dele, assim como a difícil adolescência graças ao padastro violento. O que acontece no filme é apenas uma pequena parte da incrível história de Chris Gardner, apenas a parte em que tudo muda e ele finalmente consegue o que sempre desejou. No livro tem todos os dramas pelos quais ele passou, como a falta de um pai, todas as frustrações e os momentos de quase desistência. Consegue ser inspirador de verdade, sem parecer um livro de auto-ajuda ou motivacional, e atrair a atenção do leitor.
Saulo Eduardo 20/01/2013minha estante
Pedi o livro como presente de aniversário, e fiquei com medo do livro ser totalmente de auto-ajuda. Mas não. O livro é apenas uma (bela) biografia, só a história de vida relatada nele já nos dá uma lição, sem precisar de interrupções para sermões. Gostei da sua resenha.


Rebeca 11/03/2013minha estante
Concordo com você, Saulo, a história de vida relatada no livro é realmente uma lição. Consegue ser motivadora sem beirar auto-ajuda.




jmrainho 26/03/2012

A Procura da Felicidade
A Procura da Felicidade, Chris Gardner, Novo Conceito, 2011,com Quincy Troupe e Mim Eichier Rivas.

Quem assistiu ao filme A Procura da Felicidade, estrelado por Will Smith e seu filho sentirá muitas diferenças no livro. No livro Chris Gardner detalha (excessivamente) com mais detalhes sua infância e seu trabalho inicial como enfermeiro na marinha e funcionário de uma clínica. Sua paixão por Miles Davis - trompetista, o Rei do Blues.
De qualquer forma, é uma boa história de superação, da infância pobre ao sucesso milionário. A perambulação como sem-teto até achar a terra prometida.

"Compreendendo as frustrações que ela (sua mãe) teve antes e depois de mim pude ver que, embora muito de seus sonhos tivessem sido destruídos, ao me desafiar a sonhar, ela estava se dando uma nova chance".

A infância, o padastro e as constantes surras...
"A grande ironia é que, embora o sono algumas vezes traga pesadelos, a realidade da minha vida como acordado é muito pior".

Final dos anos 60 Época do assassinado do Kennedy, Luther King...

Casou em 1977, con Sherry, foram morar em San Francisco. De origens sociais diferentes, começaram os conflitos. Teve algumas amantes. Conhece uma linda negra chamada Jackie e vai viver com ela depois da separação. Época de drogas. Em 1980 com Jackie e um ano depois nasce seu filho Christofer. Brigas com Jackie, que leva o bebe, com 6 meses.
Depois de 28 anos foi conhecer seu pai.
Pensava em fazer medicina, mas os custos com a familia levou-o a ser vendedor na área de equipamentos médicos

Ao ver uma Ferrari estacionando, abordou seu dono, Bob Bridges e numa rapida amizade, este deu umas dicas para Gardner começar a prospectar na área de corretagem.

Que diferença fazia Wall Street com o que tinha aprendido até então?
"Desde a casa de repouso de Heartside e do Hospital da Marinha, da cirurgia geral e da clinuca de proctologia, até o laboratório no Hospital dos Veteranos e o Centro Médico da Universidade da Califórnia, como um promissor vendedor no Vale do Silício,consegui serviços sem qualquer experiência. Mas fiz um bom serviço em todas essas áreas. Não, não fiz um bom serviço.Fiz um serviço filhodaputamente bom. Não, meu sucesso não foi fabuloso. Mas em crescimento e em habilidades, superei minha expectativas".

Apesar do pesadelo logístico que se seguiu, topou ser corretor.
"Não me aborreci enquanto esperava a hora da entrevista, porque quanto mais eu observava o que estava acontecendo mais certeza eu tinha de que podia fazer aquilo"
"Racismo não era o problea principal, embora fizesse parte dele. No fim, compreendi que eu estava sendo preterido por uma questão de 'contatismo'. As perguntas resumiam-se a conecções e contatos".

"O que sei nas horas e dias que se seguem é que nada provoca mais tensãoem um relacionamento entre um homem e uma mulher do que o homem desempregado.

Depois disso, uma série de episódios da lei de Murphy. Fazia bicos no hospital dos veteranos, limpava porões, pintava casas...."Para Jakie, o fato de eu fumar maconhas para relaxar era insuportáve"
Acusado exageradamente de ter agredido Jackie, é chamado na polícia. É preso e aí aparece, conforme o filme, a sua dívida de multas de trânsito que nos EUA também dá cadeia se não pagar. Mesmo podendo pagar ele fica preso pois é sexta-feira fim do expediente. Na segunda ele descobre que não tem dinheiro por isso é condenado a ficar mais 10 dias preso. No ultimo dia a entrevista na corretora Dean Witter. Por telefone (diferente do filme) ele remarca para o outro dia.Jackie abandona Gardner, leva o filho, o carro e tranca a casa. Devia encontrar um lugar para passar a noite (foi na casa de uma parente) e ir na corretora com a mesma roupa respingada de tinta (igual ao filme).

Diferente do filme (não tinha salário no estágio(, na corretora, ele ganharia mil dólares por ano como estagíário. Era pouco. Dormiria nos nos sofás de vários amigos. Ainda estava sozinho, diferente do filme.

"No decorrer das semanas seguintes, sempre que alguma preocupação com o que estava fora de meu controle apoderava-se de im, meu foco me saltava...Depois de ouvir por anos a mamãe dizer que a biblioteca pública era o lugar mais perigoso do mundo, porque você podeia entrar lá e descobrir como fazer qualquer coisa se você soubesse ler, também me convenci de que toda essa informação que eu estava adqurindo como preparação para o meu exame me daria aquela vantagem competitiva para que eu pudesse passar na primeira tentativa. Quando meu cérebro queria desistir, eu adotava a atitude de quem tinha que estudar como se estivesse na prisão - porque o conhecimento era poder e liberdade. Caminhava comigo a imagem de Malcom X na prisão, aprendendo sozinho por meio do dicionário"

"Não importava quanto eu tivesse no bolso, não importava quanto tivesse custado meu terno, ninguém poderia me impedir de atuar como se eu fosse um vencedor. Ninguém poderia me impedir de atuar como se meus problemas estivessem todos a caminho de uma solução. Não demorou muito e atuar como se tornou-se tão convicente que eu mesmo comecei a acreditar naquilo. Comecei a praticar futurologia para mim mesmo, como se já tivesse sido aprovado no exaqme, imaginando o que aconteceria em seguida.

Das 250 questões, ele acertou 88%.
Um mês depois se encontra com Jackie.
Começou a Dean corretora ganhando 1.200 por mês. Podia ganhar mais se fechasse negócios maiores. Aí começou a calcular a produtividade por ligações.

Era 1982 e existia um certo preconceito racial com o trabalho dele.
Finalmente conseguiu recuperar o filho de 20 meses que parecia ter 3 anos. Ao mesmo tempo conseguiu trabalho na Dean Witter. Mas não tinha onde morar. Ficaram em hotéis baratos, motéis,
"A minha filosofia é: onde quer que estamos, estamos aqui, aqui é onde estamos e vamos fazer disso o melhor que pudermos. Por enquanto. Moraram na regila The Palm, perto da boca do lixo, e conviviam diariamente com prostitutas que acabaram conhecendo os dois e até davam dinheiro para a criança.

"Não posso me dar ao luxo de ser apenas positivo e pereverante. Não, eu tenho que chegar lá hoje. Ninguém está me dando um negócio de mão beijada; não sou um dos veteranos que já tem suas carteiras de ações e apenas atendem aos seus clientes. Tudo depende de mim. Cada ligação é uma tentativa, uma oportunidade de chegar um pçouco mais perto de nosso próprio cantinho, de ter uma vida melhor, uma vida de felicidade para mim e para o meu filho"

Muitas vezes dormiu no escritório com o filho sem ninguem sabe. Parecia que era o primeira a chegar e o último a sair. Também dormiram no parque. E até no banheiro do aeroporto (cena importante no filme).

Finalmente descobre uma casa velha para morar a preço baixo. não precisavam mais levar bagagem na mão todos os dias. Ainda aconteceram alguns imprevistos, como ficar sem luz por falta de pagamento.

A partir daí as coisas melhoram, foi convidado para trabalhar em outra corretora a Bear Stearms cujo lema era "Nenhum negócio é pequeno demais. Nenhum negócio é grande demais". Segundo o proprietário, a corretora foi construída pelas pessoas PIV - Pobres, Inteligents, com uma enorme Vontade de ficar rica.
Até montar sua própria firma, a Gardner Rich & Company, em Chicago, com Christopher de seis anos e sua irmã Jacintha, de dois.


Deise Iv. 27/04/2012minha estante
se eu não paro de lêr, fico sabendo o final e detalhes importantes antes de sequer chegar la.


Vanessa Costa 24/01/2015minha estante
Vc praticamente conta a história do livro toda...




Mariachi 11/04/2009

ótimo livro. Logo no início a um longo detalhamento sobre a infância de Cris Gardner, o que pode incomodar quem espera já de cara ler sobre todas as situações abordadas no filme. Contudo ao chegar na fase adulta da sua vida, o livro traz, nas palavras do próprio Cris, lições inestimáveis para quem acredita no poder de superação.
comentários(0)comente



15 encontrados | exibindo 1 a 15