O Roteiro Inesperado De Fani

O Roteiro Inesperado De Fani Paula Pimenta




Resenhas - Fazendo Meu Filme 3


241 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2 | 3 | 4 | 5 | 6 | 7 |


Lena 05/01/2011

Segundo o meu skoob, eu já tenho mais de 200 livros lidos. Mas apesar disso, nenhum deles consegue me envolver emocionalmente tanto quanto a série Fazendo Meu Filme... E nesse livro, Paula Pimenta se superou, me emocionando tanto - ou ainda mais - que os livros anteriores! Eu o li em um dia, no avião, e sofri, amei e sonhei com a Fani. E agora, sinto falta dos personagens como se, durante o tempo que passei lendo o livro, eles tivessem se tornado meus amigos...
Paula retomou a série com maestria, fazendo um roteiro realmente inesperado para o filme de Fani e o livro é cheio de cenas lindas que me fizeram sorrir e reviravoltas emocionais que me deixaram com um frio da barriga em várias partes da história. E tudo isso, novamente com aquela principal magia da história, a de que esta pode fazer parte da vida de qualquer menina adolescente. :)


Fernanda 26/12/2012

Resenha: Fazendo meu filme 3
CONFIRA A RESENHA COMPLETA AQUI:
http://segredosemlivros.blogspot.com.br/2012/12/resenha-fazendo-meu-filme-3-paula.html


Resenha: Pensei que não poderia me surpreender mais com a história da série Fazendo Meu Filme, mas foi impossível não se encantar, rir e chorar diante de tudo que Fani e seus amigos vêm passando. Eu acho que o que mais chama a atenção é que é uma história nem tão longe da realidade, apesar de que nossa protagonista tem um tantinho de sorte, digo isso porque ela tem um namorado super fofo e atencioso, mais um pretendente fora de série e super dedicada aos estudos, e por esse motivo, por se empenhar tanto, que ela conseguiu tantas oportunidades.

“O Leo vinha me dando um CD por mês, para marcar nosso aniversário de namoro, que combinamos de comemorar sempre no dia 22 de cada mês, que foi o dia em que eu voltei da Inglaterra. Cada Cd inha com quatro músicas, para – segundo ele – representar cada uma das semanas que passamos juntos.” Pg.116

FMF03 acompanha a volta de Fani para o meio familiar, amigos e principalmente os estudos. Ela engordou muito enquanto estava na Inglaterra e agora precisa urgentemente de uma reeducação alimentar. Sua mãe, que eu pessoalmente achei um tanto quanto implicante, a ajuda muito com isso, e então ela até consegue voltar a seu peso normal. Mas agora, outra coisa preocupa Fani: o vestibular. Ela está fazendo cursinho e se dedicando ao máximo. Ela vai prestar dois vestibulares: o de direito, por causa de sua mãe, e o de cinema que é a sua grande paixão.

“Eu prometo que nós vamos ser como os namorados do cinema por toda a vida, e eu vou fazer de tudo para que o nosso filme seja sempre o mais bonito!” Pg.296

O bom dessa série é que todos os personagens tem uma grande importância na trama e tem uma vida para nos apresentar. O foco não é só na Fani e no Léo, mas em todos ao redor, e o mais legal é que ficamos curiosos em relação aos acontecimentos da vida dos personagens secundários também. Não tem um que eu não goste ou não tenha identificado como alguém que eu conheço ou algo similar. Quem também aparece novamente na trama é o Christian, que namorou Fani durante o intercâmbio. Ele vai causar muitas confusões...O desfecho desse volume me surpreendeu bastante, pois nunca imaginei que poderia tomar esse rumo.



CONFIRA A RESENHA COMPLETA AQUI:
http://segredosemlivros.blogspot.com.br/2012/12/resenha-fazendo-meu-filme-3-paula.html
comentários(0)comente



mandy 24/10/2010

Perfeito! Em todos os sentidos! Não tem outra palavra que eu possa usar pra descrever FMF3.

Se vc não leu FMF 1 e 2, leia os parágrafos abaixo por sua conta e risco! haha

Eu sofri junto com a Grace em Shiver. Junto com a Nora em Hush, Hush.
Mas mais do que isso, eu acompanhei a história da Fani em Fazendo Meu Filme. A paixonite dela pelo Marcos e a desilusão que isso trouxe. A descoberta do que o Leo sentia por ela. A percepção de que aquilo era recíproco. E quando era pra tudo ter entrado nos eixos, ela teve que ir embora. E mesmo sem ela saber, ele tinha esperado por ela. O ano inteiro. Ela, como foi forçada a acreditar no contrário, começa a namorar - com um cara lindo, por sinal. Assim que ela descobre a verdade, fica louca pra reencontrar quem realmente havia tocado o coração dela.

Eu queria que num passe de mágica, tudo desse certo entre o Sam e a Grace, e que eles pudessem ficar juntos de uma vez, vivendo o amor deles como mereciam.
Eu queria que a Nora descobrisse logo tudo sobre o Patch e que nada nem no Céu e nem na Terra pudesse atrapalhar o sentimento deles.
Mas mais do que isso, eu queria que com o retorno da Fani pro Brasil, ela e o Leo pudessem ficar juntos e não desgrudarem nunca mais! Queria que ele fizesse as coisas mais lindas do mundo pra ela, e que ela conseguisse retruibuir todo o amor dele. Queria que todo aquele ano de espera valesse - muito - a pena!
E realmente foi assim por um tempo. Mas como num filme, o casal tem que passar por vários maus pedaços antes de finalmente chegar a hora do "felizes para sempre".

Quando eu percebi que faltavam só três páginas pro livro acabar, fiquei com o coração pesado. Pesado por saber que só no ano que vem vou poder saber quais vão ser os últimos passos do Leo e da Fani antes de chegarem no "felizes para sempre".
Porque eu sei que no final eles vão ficar juntos. Não importa se vai ser no Brasil ou em qualquer outro lugar do mundo. Se vai ser quando eles tiverem 18, 19 anos ou quando forem velhinhos de cabelos brancos.
Porque por mais que o destino se coloque entre eles, por mais que pareça impossível, eles se amam. E pode parecer um daqueles clichês bregas, mas no final, o amor sempre vence tudo.

Não sei como a Paula pôde ter medo de que os leitores não gostassem do livro. Ele é perfeito! Posso pensar em mil palavras pra descrevê-lo, mas essa é única que se encaixa bem. Perfeito! O amadurecimento da Fani é visível. Mas ainda assim ela continua com um pezinho no mundo da lua. Ou melhor, no mundo mágico dos roteiros de cinema.

Acontecem tantas e tantas coisas, que fica difícil acreditar que eu absorvi tudo aquilo em um dia só. E mais difícil ainda acreditar que vou ter que esperar quase um ano pra ver aonde essa história vai chegar.

O sítio, a confusão do Alberto, o aniversário da Gabi, a ida para Brasília, a noite antes da tal revista...
Coisas que me levaram do riso à uma angústia tão grande, que parecia que tinha uma bola de pêlo na minha garganta.
As últimas 100 páginas então, passaram como um flash! Não me aguentava de tanta ansiedade pra saber o que aconteceria dali pro final.

Como a Carol disse numa entrevista com a Paula - que acabou indo parar na orelha do livro! *-* - a Paula tem alma de princesa e acredita tanto nesse "felizes para sempre", que parece ter saído de um conto de fadas. E eu acredito que ela deve ter algum poder mágico que se baseia em encontrar os trechos mais perfeitos de cada filme e as músicas mais lindas desse mundo, e fazer com que eles se encaixem direitinho na história dela.
Quando li o quote de Anastasia, foi como se cada gota de esperança tivesse sido mandada embora. E de uma forma ou de outra, aquilo foi bom.

Em Fazendo Meu Filme, não há nenhum mistério sobrenatural para ser desvendado. Nem nenhuma batalha na qual será decidido o futuro do mundo.
É só uma garota comum, que vive uma vida como a de qualquer outra. Precisa aprender a aceitar e a conviver com o amor, dar uma chance à novas experiências, sobreviver à pressão do vestibular, lidar com as crises familiares e tudo mais.
Ela podia muito bem ser minha vizinha, ou uma garota com a qual conversei na fila do cinema. E acho que talvez seja isso que faz com que Fazendo Meu Filme seja tão especial.

Fazendo Meu Filme 3 consegue ser lindo e triste ao mesmo tempo.
E se vc não gostar, eu não garanto seu dinheiro de volta, mas aconselho uma ida ao analista, porque deve ter algo de muito errado com você! HAHAHAHA


Thariny Linno 17/01/2011

FMF 3 - Eu amei! ;D
Acho que não é todo mundo que pode dizer que leu FMF3 em 7 horas - ( com um pequeno intervalo para dormir ;D ) após ter comprado diretamente com a Paulita, que é uma gracinha pessoalmente - mas eu o fiz. E apesar de já ter lido muitos livros, nunca valeu tanto à pena.
Eu já tinha lido sobre o quanto a Fani havia mudado neste terceiro volume - mais madura, mais segura, com várias experiências na bagagem - e isso no início me deixou um pouco apreensiva, porque pra mim, o melhor da série, é este jeitinho 'pé na lua', melhor, 'pé em set de filmagem' da Fani. Todas aquelas divagações, em que ela age e pensa como se tudo fosse um filme, é isso que deixa o livro tão fofo! E quando vi que ela tinha mudado, achei que ela ficaria toda séria e tal. Ela mudou. Amadureceu, mas continua a mesma Fani emotiva, sonhadora e engraçada. É como se essa Fani de agora, fosse a versão 2.0 da antiga.
Eu gostei tanto do livro, que, enquanto eu lia, fui grifando as coisas mais lindas e no final, tive vontade de colar as páginas no meu quarto, para que todo mundo que entrasse, pudesse ler também!
Um namoro tão lindo assim, só pode existir mesmo na mente da Paula Pimenta, porque, a gente sabe que ali, só tem corações, balas coloridas, músicas e tudo de mais perfeito!
No Roteiro Inesperado de Fani, eu chorei com elas. Como eu ainda não tinha chorado. Eu Chorei com ele mais do que eu poderia imaginar. Eu ri com os personagens e mais do que nunca eu me vi ali, entende? O livro é viciante.... sem outra palavra pra explicar.
*Se ainda não leu, não comprou, coooooooorra!!

'Spoiler', não diga que eu não avisei... ;D

Eu comecei a chorar a partir da pg 344, quando o Leo passou a mão no rosto dela disse aquelas cinco palavrinhas: 'Eu te amo tanto, Fani...' E então, tudo simplesmente acabou. E eu não podia acreditar no final.
E aquele colar de pérola? As flores... Tudo esquecido? Eu sofri junto com a Fani com a possibilidade de término, quando ela trocou os nomes. Quem poderia saber que aquela seria a penúltima gota d'água? Eu senti meu coração se inundar de felicidade quando ouvia aquela música, e eu desejei junto com a Fani, aquela gravação da música que nunca chegou. Eu quis bater no irmão do Leo quando ele a ridicularizou daquela forma como se ela fosse uma qualquer. Eu juntei meu ódio ao dela quando o Christian a beijou daquela forma injusta e senti o gelo se formando no coração dela quando ela decidiu viver longe de BH e desistir do seu amor.
Eu não critico o Leo. Seria muito fácil julga-lo. Mas cada um tem um jeito de lidar com problemas. E também não tenho raiva do Christian, apesar de realmente achar que ele é um idiota. Tipo, lindo mas idiota. Poxa, o cara agora é BFF do Brad - o BRAD PITT!! Jeesh! -, pode encontrar uma garota linda que o ame de mais, e ele tem que ir atrás do namoro fofo de uma menina que deixou claro que não o quer?
Então, eu só sei, que é bom a Paula ter uma continuação muito linda pra esse livro. É bom também que ela faça com que os dois voltem de uma forma muito 'água com acúcar', mesmo que seja depois de muitos anos, após a facu dela em Hollywood e a dele no Rio - OMG! - porque todo mundo sabe que aquilo ali é AMOR. Mesmo que eles fiquem separados pelo mar - outra vez - ou que eles arrumem outros namoricos, no final tem que ser os dois. Porque se aquilo ali não é definição de amor, eu não sei o que é.
E eu sei que vai dar certo. Porque é o Filme da vida da Fani. E um filme de 'amorzinho' como este, tem que ter um final feliz ;) O destino já está traçado, melhor, o script já está feito.

Aguardando loucamente pelo próximo lançamento!


Fe Sartori 24/12/2010

Pode uma série melhorar a cada livro?
Porque é impossível não se apaixonar por cada um dos personagens de Fazendo meu Filme.
É tudo tão plausível, tão humano, tão real.....
Encontros, desencontros, aventuras,amores, paixão, ansiedade.....

Paula Pimenta fez tudo tão certo, tão lindo que a gente se sente parte de tudo, revive tudo o que já passamos em nossa adolescência.

Não tem como não se emocionar (Tá confesso chorei mesmo!!), não se reconhecer em alguma parte de toda essa trama, não assimilar com as nossas experiências reais.

Paula na minha opinião não deve nada a nenhum escritor ou escritora famosa internacionalmente.

Só me pergunto como é que nós fãs da série, vamos conseguir esperar até o próximo lançamento....

Muito mais que indicado!!


Tina 08/11/2010

***CUIDADO COM OS SPOILERS NAS RESENHAS ANTERIORES***
****Antes de escrever, fui ler as resenhas anteriores e fiquei meio indignada com a quantidade de spoilers, acho que as pessoas não pensam que quem ainda não leu o livro vai ter acesso a isso. Se você chegou aqui pra saber o que quem já leu achou desse livro, muito cuidado se não quer saber "demais". Se eu tivesse lido essas resenhas aí, teria ficado com muita raiva por contarem o começo, o meio e até o final do livro. As resenhas são ótimas, mas apenas para quem já leu. Para quem não leu é uma sacanagem, estraga a graça da história.

Dito isso, vamos para a minha própria resenha, que não conterá spoilers****
----------------------------------------------------------------------

FAZENDO MEU FILME 3 começa exatamente onde o livro 2 termina. Com a chegada da Fani no Brasil. Ela volta diferente tanto fisicamente quanto por dentro e tem que se adequar novamente ao Brasil e o Brasil também tem que se acostumar com ela, com o novo jeito dela. Sim, a Fani volta bem mais independente e decidida e isso assusta algumas pessoas. Suas amigas queridas continuam em "cena", como a Gabi, a Nat e a Ana Elisa. Nesse livro a Priscila também se torna uma grande amiga para ela. O Leo continua a coisa mais fofa do mundo, apesar de revelar um outro traço da personalidade, que na minha opinião só deu um charme a mais pra ele. O Christian também volta, ainda mais atencioso com a Fani, e isso certamente vai balançar algumas leitoras (não eu, que sou team leo pro testo da vida). A Fani vai ter que tomar decisões importantes na vida, como todas as meninas de 18 anos (sim, ela faz 18 nesse livro) tem que tomar (eu ainda tenho 17, mas já sei o que me espera).

Sem dúvida esse livro é o melhor da série. Não teve uma só página que não me despertasse algum tipo de emoção, seja de paixão, suspense, raiva, tristeza ou alegria. Mais do que nunca, o livro fez com que eu sentisse como se a Fani fosse uma grande amiga minha. E vou te dizer uma coisa. Adorei o final, pois ele me fez ter certeza que um novo livro vem por aí, provavelmente ainda mais perfeito do que esse. Se é que isso é possível.
comentários(0)comente



Núbia Esther 23/04/2011

Lembram que na resenha do primeiro livro da série eu declarei como ainda gostava de ler romances juvenis e que eu não admitia que alguém ousasse me falar que eu não tenho mais idade para ler Pedro Bandeira? Vou incluir a Paula Pimenta agora também, sério gente, Fazendo Meu Filme está entre os melhores romances juvenis brasileiros da atualidade, se você assim como eu, gosta deste tipo de livro leia FMF logo, tenho certeza de que não irá se arrepender.

*Atenção, esta resenha pode conter spoilers referentes aos primeiros livros da série (Fazendo Meu Filme 1 e Fazendo Meu Filme 2), leia por sua própria conta e risco.

O script de Fazendo Meu Filme 3 começa exatamente após a chegada de Fani da Inglaterra. Fani está de volta ao Brasil, de volta aos braços do Leo. Mas como a gente sabe os roteiros da Fani não são sempre cor de rosa como ela gostaria que fossem. O retorno para a vida que ela deixou aqui antes de ir para o intercâmbio não é mais possível, as pessoas mudaram, ela mudou (e não é só do físico que estou falando), a adaptação que ela sofreu ao chegar à Inglaterra deve acontecer novamente, é preciso se readaptar ao Brasil.

“[...] comecei a pensar em como a Alice deve ter se sentido ao voltar do País das Maravilhas. Durante a história inteira ela quis achar o caminho de volta. Será que quando acordou e se viu em casa ela também se sentiu estranha? Teria ela também sentido saudade daquela outra vida, que mais parecia um sonho?”

Ela precisa aceitar e compreender que muitas coisas estão diferentes, afinal, um ano se passou, um longo ano pautado por muitos acontecimentos, tais como o noivado do Alberto e da Natália, a Gabi estar fazendo medicina e não psicologia, o ambiente escolar ter ficado lá atrás e a vida de pré-vestibulanda bater à sua porta, o Leo ter passado no vestibular para… (ah, então, não vou contar não, só digo que foi uma parte que me deixou ressabiada e eu não concordei totalmente com a escolha que ele fez). Aliás, alguém aí está curioso para saber qual curso a protagonista irá fazer? Será que a mãe dela irá perceber que direito não é para ela e aceitar que ela faça cinema? Bom, enquanto Fani estuda para o vestibular, a Ana Elisa lhe dá uma ótima ideia, criar um blog, um espaço para ela comentar sobre filmes e ir treinando para quando seguir a carreira de cineasta. É assim que surge o “Filmes de Amorzinho” o lugar em que Fani escreve sobre filmes de romances ou filmes que a fazem suspirar por algum motivo. Para quem quiser ver e acompanhar (é minha gente, o blog existe de verdade!): http://filmesdeamorzinho.blogspot.com. Fani se diverte muito escrevendo seu blog, mas ele também será o causador de alguns acontecimentos chatos e tristes, mas também repletos de esperança e tudo devido a um comentário e a uma indicação. Mas essa sinopse está muito cor de rosa né? E como eu disse os roteiros de Fani não são monocromáticos… eis que sempre surge um empecilho para o seu feliz para sempre, nesse caso o empecilho tem nome e sobrenome: Christian Ferrari. O garoto surge novamente e com seu aparecimento o roteiro de Fani toma um rumo totalmente inesperado, captaram o trocadilho? (tá, eu sei que foi tosco).

Provocar uma miríade de emoções em seus leitores parece ser a principal característica da Paula Pimenta, é impossível ler FMF 3 sem cair na gargalhada em algumas partes, ficar com muita raiva em umas e se debulhar em lágrimas em outras. A instabilidade emocional é imensa e eu acho sensacional quando um livro consegue provocar isso. A Paula faz isso falando de coisas simples, coisas do cotidiano: namoros, família, primeira vez e prevenção, trânsito, fatalidades, superação. Por isso, talvez, a identificação seja tão forte. Adoram falar que a Paula é a nossa Meg Cabot brasileira, mas não concordo, a Paula é a nossa Paula Pimenta brasileira! E é muito bom ver esse estilo literário estar bem representado atualmente no Brasil.

Como comentei na resenha do primeiro livro da série, não é só a Fani e o Leo que são cativantes, todos os personagens criados pela Paula o são, até a mãe da Fani e suas constantes implicâncias. O pai da Fani é muito compreensivo, o Inácio o irmão mais velho que todos gostariam de ter, o Alberto e Natália garantem o tom hilariante ao longo da narrativa, a Ana Elisa (que também está no Brasil, ela veio fazer faculdade em Brasília) continua sendo uma ótima amiga, a Priscila não deixa que nada passe em branco e a Gabi é a amigona e a minha favorita! E a Paula não os deixa de lado, se o roteiro principal é escrito pela Fani, eles são os roteiristas auxiliares que sempre dão a sua opinião, na maioria das vezes por e-mail. Cada capítulo dos livros da série é encerrado com trocas de e-mails entre personagens ou conversas via MSN, em alguns momentos eu não via a hora de encerrar um capítulo para saber o que o Alberto e a doidinha da Nat estavam aprontando, o que a Gabi estava vivendo, com o que o mãe da Fani iria implicar dessa vez…

O roteiro de Fani após tantas reviravoltas nos leva novamente para o aeroporto e a Paula me fez chorar de novo…

“Ao contrário de Hollywood, onde as películas são produzidas, revisadas, ensaiadas até que fiquem perfeitas, a nossa existência é feita de improviso. Aqui não tem script. As cenas não são filmadas. E, se errarmos uma fala, não tem como dizer “Corta!” e gravar de novo.”

E agora só nos resta a longa espera por FMF4 (Paula não nos faça esperar tanto!). Ah, e podem se preparar que alguns personagens de FMF2 voltarão com tudo em FMF4 (eu acho!) bem, pelo menos uma! E a Paula falou uma novidade em Brasília que gostei muito, FMF terá um spin-off! Para quem não sabe, o termo é utilizado para indicar uma franquia (nesse caso uma série) criada a partir de outra. Pois é, teremos um spin-off com algum personagem secundário de FMF sendo o principal! E já vou aproveitar a deixa e soltar a campanha: Eu sou fã da Gabi e acho que ela daria uma ótima protagonista!

Dica: Leia Fazendo Meu Filme ouvindo a trilha sonora criada pelo Leo e pela Fani, as músicas são lindas! As músicas podem ser ouvidas no site da série (http://fazendomeufilme.com.br/).

[Blablabla Aleatório]-http://feanari.wordpress.com/2010/12/09/fazendo-meu-filme-3-o-roteiro-inesperado-de-fani-paula-pimenta/
[Meia Palavra] - http://blog.meiapalavra.com.br/2011/01/19/fazendo-meu-filme-3-o-roteiro-inesperado-de-fani-paula-pimenta/
comentários(0)comente



*Rô Bernas 30/12/2010

Marcante!
Em um determinado momento o FMF3 me fez chorar ...chorar mesmo...claro que não vou contar no que, pois não sou de dar spoiler, mas posso dizer que foi quando Fani foi ao encontro de Ana Elisa em Brasilia...incrível como a autora conseguiu fazer com que eu me transportasse pra história...parecia que eu estava vivendo lá...me sentia uma das amiga de Fani.

Teve momentos que tive vontade de socar Fani, de fazer ver o quanto ela estava sendo imatura, mas quem não comete atos deste tipo na adolescência?

Quando li o FMF1 me apaixonei; o FMF2 eu gostei mas (achava) que tinha gostado mais do 1, quando li o FMF3 vi que não podia gostar mais de um do que do outro pois eles se complementam.

O livro aborda muito mais que uma simples história de adolescentes, o livro aborda a descoberta do amor, da sexualidade, a verdadeira amizade, mãe querendo se realizar na filha, amadurecimento, descobertas e muito mais coisas.

MARCANTE é a melhor palavra que encontrei para descrever o que estes 3 livros de Paula Pimenta representaram para mim. Como a leitura do FMF3 deixou a entender que vem continuação por aí, estou aqui na torcida para que isso aconteça e logo.



leticia 30/10/2010

Bem, sabe aquele ditado que diz para não se julgar um livro pela capa? Esse ditado perde todo o sentido com FMF3. A capa é linda (eu queria que fosse verde, mas tudo bem) e super bem feita.
Tenho que confessar que eu não li esse livro, eu dissequei o livro todinho.
Eu já tinha lido um pedaço do primeiro capítulo mas sem o prólogo. Posso dar uma pausa e dizer: QUE CRUELDADE PAULA PIMENTA? Comecei a ler o prólogo e meu coração deu um pulinho. "E aqueles seis meses, hoje, parecem ser apenas parte de um filme. Um filme que não teve final."
Eu mal sabia o que viria, mas segui em frente, afinal, eu esperei ansiosamente uns nove dias pra esse livro chegar.
Todo o romantismo, o carinho e até o ciúmes me derreteram por inteira. Os presentes e os CDs me fizeram chorar. Os surtos da mãe da Fani e seus momentos de companheirismo com o pai me fizeram rir e chorar ao mesmo tempo. As vezes até chorar de rir. Os momentos fofos e românticos com o Leo não sairão da minha cabeça tão cedo. Mas aí o Christian entra na história, só pra atrapalhar o 'filme de amorzinho' da Fani e do Leo. Um beijo roubado e a história tem um fim. Um fim trágico. Não tão trágico, mas trágico o bastante pra me fazer ter uma 'crise de depressão' e não conseguir dormir direito.
Hollywood e Rio de Janeiro são bem distantes. Mas, com a força do amor desses dois, o futuro promete. Tem que prometer. Uma história tipo a da Agnes (a mãe da Ana Elisa) vem por aí, nisso você pode acreditar.
Fazendo meu filme 3 é igual completar 14 anos. Você nem fez aniversário direito e as pessoas já querem saber da festa de 15.
Mal posso esperar por Fazendo meu filme 4.
comentários(0)comente



Ale 15/11/2010

Como sempre a Paula Pimenta escreve de um jeito encantador e contagiante.
Fani e seus problemas são tratados de uma forma especial e da mesma forma tão próxima a realidade da menina brasileira. A tensão para o vestibular, como agir em relação a ex namorados, como lidar o namorado ciumento... dentre tantas outras situações, a personagem cresce e se mostra cada vez mais madura.
Não tem como não se divertir com os surtos da Dona Cristiana, ou com a melação do Alberto com a Natalia, ou a busca por um namorado da Gabi.
Emocionante e divertido, 'Fazendo Meu Filme 3' traz uma renovada na história de amor de Leo e Estefania que deixa a gente ansiosa para o lançamento do quarto livro da série! *--*
comentários(0)comente



Evelyn Ruani 14/07/2011

DESAFIO LITERÁRIO 2011 - Tema: Novos Autores / Mês: Julho (Livro 3)
Fazendo meu filme 3 me supreendeu bastante. Paula Pimenta não só manteve a ótima qualidade da narrativa como trouxe uma história mais madura e repleta de acontecimentos e situações difíceis. Agora estou super ansiosa pelo livro 4 que sai só em setembro!

Como o próprio nome do livro já diz, este é o roteiro inesperado da Fani. Pra mim, pelo menos, o nome não poderia ter sido mais perfeito. Eu imaginei que agora que finalmente Fani e Leo iriam ficar juntos, tudo seria lindo e daria certo! Me surpreendi com as reviravoltas que a autora consegue dar a história e que são típicas da vida real. Acho que é justamente isso que torna seus livros tão cativantes! Não há como não se identificar!

Fani está de volta ao Brasil e já de cara nota uma diferença: está gorda! Achei super interessante a autora abordar esse "problema" que a maioria de nós, mulheres, passa ao longo da vida. Não há como não se identificar com o desespero da Fani quando as calças jeans não passam das coxas e as blusinhas ficam apertadas nos braços! Que mulher nunca passou por isso? Eu pelo menos, passo até hoje! (rs)

E isso é só o começo. São várias as complicações na vida de Fani nesse momento crucial da vida de qualquer pessoa que é a escolha da profissão e o vestibular! A pressão da mãe que quer que ela seja advogada sendo que ela quer fazer cinema, a preocupação dos irmãos e o pai com o namoro dela com o Leo e que rumo está tomando, o ciúmes do Leo que descobre uma foto dela com o ex-namorado Christian, o amadurecimento das amizades e dos sentimentos, enfim...

O livro é realmente muito emocionante e é impossível não compartilhar as descobertas de sentimentos da Fani e o crescimento da sua relação com os pais, o namorado e as amigas. Sem contar as situações de crise por quais passa e acabam mudando todo o rumo da sua vida. E principalmente o crescimento pessoal da Fani, que fica claro no final do livro quando ela diz:

"Com o tempo, aprendi que cada momento é único. Cada passo dado pode mudar a minha sinopse. Demorei pra entender que o mundo não é um grande cinema. Lá, a história acaba quando a luz se acende. Aqui, não existe apenas um final. Existem vários. Alguns deles são felizes. Outros não".

Dos três, com certeza, esse é meu favorito. Leitura recomendada!
comentários(0)comente



Bruna 11/01/2011

Maravilhoso!
Chorei muito lendo esse livro! Eu nunca tinha chorado tanto em um livro, foi como se eu tivesse entrado dentro do livro ou o livro dentro de mim não sei! Mas eu ri muito também, meu coração disparou e fiquei com frio na barriga em várias partes! Realmente senti tudo o que a Fani passou, da mais intensa alegria até a mais profunda tristeza, acho que nunca um livro mexeu tanto comigo. Terminei ontem à noite e estou com vontade de reler tudo, tudo! Mil estrelinhas pra esse livro, que me despertou tantas emoções!!
comentários(0)comente



Iris Figueiredo 13/11/2010

RESENHA SEM SPOILERS
* Resenha originalmente publicada no www.literalmentefalando.com.br
** Tentei colocar o mínimo de spoiler possível dos dois livros anteriores e nada que revelei sobre o terceiro vai além do que a sinopse diz! Pode ler sem medo :)

Fazendo meu Filme 3: O Roteiro Inesperado de Fani é realmente inesperado! De calmaria, suspiros, risadas e tensão pré-vestibular, Paula te leva às lágrimas em segundos. O talento que ela tem para te fazer virar as páginas é inacreditável. Comecei a ler, ali mesmo na livraria, depois peguei as barcas e li, em cada parada que ônibus dava eu li e assim que cheguei em casa me tranquei no quarto e só fui dormir lá pelas quatro e meia da manhã de olhos inchados e com a última palavra do livro lida. Por mais que eu quisesse adiar a leitura, simplesmente não dava. Por mais que eu quisesse que aquilo durasse mais, eu não conseguia me soltar da história.

O livro acompanha Fani após a volta de seu intercâmbio. Leo a esperou, eles começam a namorar pra valer mesmo depois de toda a confusão que aconteceu enquanto ela estava na terra da rainha. Agora ela vai ter de se reacostumar ao Brasil, lidar com um namoro sério, conter ciúmes e estudar para o vestibular... Não vou contar mais nada porque não quero que perca a graça.
Foi muito legal ver o nome da Carol Christo, minha amiga, na orelha e na dedicatória! Foi ela que me apresentou Fazendo Meu Filme e só tenho a agradecer, pois sem ela não conheceria esse livro maravilhoso.
Não me canso de dizer como o livro é lindo por dentro e por fora. A única coisa que não gostei é que a espinha desse livro ficou diferente da dos outros dois, ao contrário.
Apesar de saber como acabava, porque me contaram sem eu realmente querer saber, o livro foi uma surpresa completa. Além de linda, a história é ainda mais real do que as anteriores... Não tem como não se identificar com os personagens... Até porque, agora não vemos apenas os e-mails que a Fani recebe... Agora vemos e-mails que todos os personagens trocam entre si, até os e-mails dos pais dela aparecem! Isso nos deixa muito mais próximos dos outros personagens.
Eu sempre gostei muito da Gabi, mas agora, é como se ela fosse minha amiga... Porque eu me identifiquei muito com certas coisas que acontecem com a Gabi no livro! Em um dos e-mails que ela escreve eu chorei demais! E a Ana Elisa... Nossa, acompanhar o crescimento de alguns personagens é uma coisa tão incrível... Ela me emocionou demais também. E a Natalia continua "avoada" como sempre, mas não tem como não se divertir com ela e o Alberto... A mãe da Fani conseguiu se superar na chatice e foi a única coisa que não gostei. Tinha horas que dava vontade de atravessar o livro e mata-la...
Algumas atitudes do Leo me deixaram com muita raiva dele, outras com pena e outras eu fiquei completamente derretida. E para quem gosta do Christian: ele aparece nesse volume, como a Paula tinha prometido.
Em um momento você está muito feliz e no outro você vê que nem tudo é tão perfeito quanto parece. O filme de Fani é emocionante e irresistível, porque tem tudo a ver com nosso dia-a-dia. Que Meg Cabot brasileira que nada! Basta ser apenas Paula Pimenta. Porque nesse livro Paula deixa de vez sua marca, mostrando que veio para ficar e sua qualidade como autora.
A sensibilidade que Paula teve para fazer esse livro foi maior que nos outros... Tudo tão próximo, tão real... Tão alegre ao mesmo tempo que pode ser triste... Nunca mais verei salas de embarque de aeroportos do mesmo jeito! Fani me deixou traumatizada. Fazendo meu Filme 3 é um retrato de que algumas cenas da nossa vida podem não acabar tão felizes quanto gostaríamos, mas que é apenas uma cena... O grande final de Fani ainda está por vir e estará em 2011 nas livrarias. A Paula prometeu que sai antes da Bienal do Rio de Janeiro do ano que vem. Eu mal posso esperar para conhecer esse final digno de Hollywood.
comentários(0)comente



spoiler visualizar
comentários(0)comente



241 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2 | 3 | 4 | 5 | 6 | 7 |