Clockwork Prince

Clockwork Prince Cassandra Clare




Resenhas - Clockwork Prince


26 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2


Ju.Gomes 13/09/2020

Maravilhoso
*resenha provisória*
Ótimo livro! Amo o universo da Cassadra Clare e esse livro não fica para trás em nenhum quesito.
comentários(0)comente



spoiler visualizar
comentários(0)comente



Kissia 20/05/2020

Eu só estou dando 2 estrelas para esse livro porque comparado ao livro 1 qualquer coisa parece ser boa, para ser sincera. Primeiro as partes positivas desse livro. O Jem continua sendo incrível e gentil. A Tessa da uma melhorada como personagem e o Will se torna mais palatavel ainda que o ache um porre. As pistas sobre quem é a Tessa por parte de mãe são deixadas de uma maneira bem interessante e dá para ser visto o desenvolvimento para essa revelação. É isso.
De negativo.
Os Shadowhunter adultos principalmente do Conselho ainda soam como crianças birrentas em suas brigas por poder, o que mais faz pensar que jogos políticos não são o forte da Clare.
Eu gosto da Charlotte e entendo o que a autora quis fazer dela. Uma mulher em 1878 liderando algo enquanto todos estão tentando tirá-la de lá por ser mulher. O problema é que ela não é a melhor das líderes, não. Ela é terrível dirigindo o Instituto e o pior é que isso obviamente não era a intenção da autora. E ficaria mais fácil até de perceber isso se o Benedict Lightwood não estivesse ali indo contra. Coitada é um desastre.
Alias já que vamos falar de sobrenomes e famílias tenho de comentar uma das minhas principais irritações nessa trilogia. É sempre dito que existem Shadowhunters pelo mundo todo, correto? Então porque raios na prequel anos e anos antes de Instrumentos Mortais na Inglaterra são as mesmas famílias nela? Lightwood, Fairchild, Herondale, Starkwalker... O único nome novo aí é Carstairs. Assim me sinto insultada, viu.
Falando em insulto esse lance da maldição do Will não faz o menor sentido e eu provavelmente sentiria mais simpatia por ele se de fato tivesse sido amaldiçoado.
No todo, esse foi um típico livro 2 em uma trilogia fazendo a ligação entre o 1 e o 3,não tendo praticamente nada de efetivo para o final porque isso será no livro 3.
comentários(0)comente



spoiler visualizar
comentários(0)comente



jukpelcy 03/04/2020

amei demais
perfeito, chorei que nem uma filha da puta
comentários(0)comente



Lauraa Machado 25/08/2018

Sem muito enredo, mas com um romance maravilhoso
Existem livros que são ótimos pela escrita, pelo enredo e por várias outras razões. Esse daqui é ótimo por causa do romance e do desenvolvimento dos personagens. Estou realmente impressionada com a habilidade da Cassandra Clare, a quem já admiro sem limites, de criar três personagens tão profundos e reais. A Tessa, principalmente, foi a que mais cresceu durante a história até aqui e sua racionalidade foi brilhante; e seus pensamentos sobre tudo pelo que ela passou foram maravilhosos. Foi nesse livro em que ela se tornou uma das minhas personagens favoritas. Foi nesse também em que Jem e Will entraram para a mesma lista.

Sim, estou me sentindo um pouco idiota aqui de não ter gostado do Will no primeiro livro. Foi bem arriscado da parte da autora confiar que os leitores acabariam por entendê-lo nesse segundo (sei bem de alguém que ainda detesta ele, coitado). Mas funcionou para mim, foi bem convincente e eu realmente gosto dele agora, bastante até! Infelizmente, a resolução do enredo dele nesse livro teve um toque de ser fácil demais, mas não a ponto de virar um ponto negativo, na minha opinião.

O Jem no primeiro livro era meio invisível, mas apareceu o suficiente para me dar a impressão de ser um pouco inocente. No começo desse livro, ele teve mais atenção e se mostrou constantemente calmo, carinhoso, pacífico e diplomata. E nenhuma dessas características são ruins, mas podem virar um defeito quando isso é tudo que ele é. Eu estava começando a ficar frustrada de ele nunca perder essa calma - mas aí ele perdeu. Meu deus, comecei a gostar dele um milhão de vezes mais só nessa cena e continuei cada vez mais até o final. A última parte do enredo dele também teve uma cena que me deixou um pouco insatisfeita, porque pareceu rápido e talvez um pouco forçado, mas entendo a decisão da autora de fazer isso acontecer.

Aliás, até pouco antes da metade desse livro, eu estava reclamando da falta do triângulo amoroso. Definitivamente não deveria ter reclamado, pois, quando ele apareceu, como foi prometido desde o primeiro livro, conseguiu partir meu coração de um jeito que eu não podia imaginar ou acreditar que faria.
O romance desse livro é verdadeiramente seu ponto alto e ele é espetacular mesmo. Já falei que estou impressionada? É por causa dele que eu amei Príncipe Mecânico, porque, para falar a verdade, o livro não tem muito enredo.

Então, se você está procurando por grandes revelações, cenas tensas, arriscadas, com reviravoltas e batalhas, não vai encontrar por aqui. Ainda tem algumas dessas coisas, mas nenhuma foi muito inesperada, nenhuma foi realmente grave e aconteceram pouquíssimas coisas aqui de verdade.

E eu entendo isso também. A autora claramente quis usar esse segundo livro para se aprofundar na criação dos personagens - e ainda bem, porque eu não estava nem um pouco apegada a nenhum deles pelo primeiro livro. Ela conseguiu se aprofundar nos secundários também, o que me ajudou muito a sentir que eu também participava da causa de querer manter o instituto com a Charlotte. Mas tenho que admitir que a grande falta de acontecimentos pode parecer conveniente demais para as necessidades dos personagens principais. Por muito tempo eu fiquei esperando o momento em que uma reviravolta fosse aparecer e me deixar boquiaberta, mas não apareceu. Todas as "descobertas" desse livro são fáceis de adivinhar e, até quando não são, não chegam a surpreender.

E essa é minha ressalva a essa trilogia nesses dois primeiros livros. Até agora, em momento nenhum eu fiquei realmente surpresa por nada. Quero que a autora me impressione no próximo livro com mais do que a escrita e os personagens. Ela já os conquistou nos livros anteriores. O terceiro precisa ter ação, enredo movimentado, explicações que estão faltando há muito tempo e uma resolução mais do que satisfatória. É muita promessa em uma trilogia só para ela não fazer um terceiro livro excepcional.

Aliás, não é uma crítica, só um pedido: será que dá para a Tessa usar seu poder mais vezes? Meu deus, ela não tem curiosidade nenhuma em aprender a entendê-lo, a testar seus limites, a transformá-lo em uma defesa que ela domine! Não como eu queria que tivesse. Mas ainda tenho esperanças para o terceiro livro.
comentários(0)comente



allthestars 27/04/2018

encontramos a enclave britânica procurando p onde estaria o magister, os shadowhunters do instituto de londres e tessa tem dias contados para encontrar respostas com a liderança do instituto em jogo.
neste livro conseguimos sim algumas revelações importantes para o andamento do livro mas eu sinto que esse livro foi muito mais a interação dos personagens do que a resolução dos problemas em si, não que eu tenha detestado isso, confesso que adorei, pois desde o primeiro volume desta triologia eu me apeguei aos personagens de uma forma que nunca achei que faria. a escrita de cassandra clare faz com que nos sentimos assim. mas voltando ao ponto das resoluções de problemas se você é do tipo de pessoa que gosta de ver uma história que flui rápido provavelmente não gostou muito desse livro, aqui encontramos um problema já que até o fim você não encontrará resolução de nenhum problema, mas se como eu você gosta de ver a evolução dos personagens e seus amadurecimentos confesso que você vai gostar bastante desse livro.
comentários(0)comente



spoiler visualizar
comentários(0)comente



spoiler visualizar
Layla [@laylafromthebooks] 23/11/2016minha estante
"e o Will... nem entro no mérito." HASIAISHIASHIHASIA


Camilla 23/11/2016minha estante
KKKKKKK foi um sentimento espontâneo




Geli 06/08/2015

Melhor que o primeiro
Definitivamente melhor que o primeiro. Amei a parte do Magnus/Will/Camille, ri alto até. Adorei que o papel da Sophie foi aumentado e a adição do Gideon. Adoro como a Cassandra Clare monta o enredo dos livros dela. Tudo se conecta perfeitamente no final. Adorei a confissão do Will no final, foi super fofo. Gostei que ele será meio que "punido" por tudo que fez anteriormente, mesmo que tivesse uma razão que ele considerasse boa (eu não considerei). O triângulo amoroso realmente é a parte que eu mesmo gosto. Extremamente melodramático e desnecessário.
Mas consegui relevar e aproveitar o livro.
Certamente essa série é melhor que TMI.
Alfredo 06/08/2015minha estante
Dá pra ler sem ter lido TMI?


Lorena.Albuquerque 07/08/2015minha estante
Simmmmm Alfredo


Alfredo 07/08/2015minha estante
Pois vou ler pq to sem paciência pra outra lkjadlksa valeuuuuuuu




spoiler visualizar
comentários(0)comente



Julia 20/05/2015

Can I give it 6 stars? Or more?

This book gave me ALL THE FEELS. I just loved it.

Ps. I love them both, but I'm in love with Jem even though I want so badly for Will to be happy and even though I already read City of the Heavenly Fire and know what happens in the end for them, I fell in love with James Castairs.

Ps2. The Dark Artifices can never come fast enough now.

site: https://www.goodreads.com/review/show/1247522282?book_show_action=false
comentários(0)comente



bee 17/11/2013

Em uma palavra: sofrido!

O que mais me prende nos livros da Cassie são inegavelmente os personagens. A história não teve um grande plot twist, o que não é muito surpreendente, mas os conflitos internos dos personagens inundam a história. A dor deles, a alegria, o medo, tudo está lá. E eles são muito honestos a respeito, mostram o que sentem. Mesmo o Will, sendo completamente fucked up do jeito que é, mesmo tentando mascarar tudo o que sente, alcança aquela parte sensível dentro da gente e clama o nosso amor.

Você pode falar que sou suspeita, já que o Will é tipo a melhor coisa do século na minha concepção, mas não há alma viva que não se balance com a intensidade dos sentimentos dele, com a forma que ele sente e vive. Ele brilha nesse livro. A história sobre a maldição foi, acredito, esperada. Não havia outra saída para a situação, afinal, ele precisava se abrir para a Tessa, ter uma chance real com ela. Ele precisava se permitir isso; então, é, não foi lá surpreendente. Mas não há palavras para expressar a dor que senti por ele, quando ele pensou que finalmente poderia ficar com a Tessa e, no final, era tarde demais.

Um pequeno comentário: a Tessa ganhou alguns pontos no meu conceito desde o último livro, onde ela era muito mocinha indefesa. Ela evoluiu como personagem e me deixou orgulhosa em muitos momentos. Mas, Tessa, querida, queria muito que você parasse de torturar meus meninos e meus sentimentos assim. Por favor, decida-se!

Um destaque também para a relação parabatai Jem/Will. Para mim, esse é o verdadeiro romance.
Alguém, aliás, avise à Tessa e ao Will que o Jem não vai quebrar. Ele não precisa ser protegido; não mais do que o Will, pelo menos.

O livro certamente foi melhor do que o primeiro. Me acabei em lágrimas - mas isso porque sou ridiculamente sensível etc, claro. De qualquer forma, me surpreenda, Clockwork Princess!
comentários(0)comente



Fimbrethil Call 10/11/2013

Aventura em Londres.
Adorei essse livro, uma aventura muito divertida e cheia de suspense (será que vai dar certo?). Você fica o tempo todo sem saber se vai todo mundo se dar bem ou não. Legalzíssimo.
comentários(0)comente



26 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2