Nudez Mortal

Nudez Mortal J. D. Robb




Resenhas - Nudez Mortal


161 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2 | 3 | 4 | 5 | 6 | 7 |


Camila 23/07/2009

Nudez Mortal
Uma história empolgante, cheia de ação e mistério. Um excelente romance policial. Não tem como não gostar de Eve Dallas, tenente da polícia e personagem central da história. Não consegui parar de ler e já comecei a ler o segundo livro.
comentários(0)comente



Lizzy 22/06/2010

Série muito interessante!
Esse livro é muito bom, é futurista e mistura suspense, romance, fala muito sobre investigação de homicídios, parece aquelas séries americanas. Além disso, nos apresenta um dos personagens masculinos mais adorados da Nora Roberts - Roarke - leia e você vai entender. Eve Dallas, a heróina, é do tipo que ou você ama ou você odeia. Essa mistura funciona, eu adorei.


Patricia Duarte 28/01/2011

Muito Bom! Nunca me interessei muito pela Nora, mesmo meu pai sendo seu fã tinha lido apenas dois romances que não me empolgaram muito....mas essa série conforme já tinha lido várias resenhas é bem diferente.
Nudez Mortal é uma maravilhosa história policial com uma dose certa de romance. Com muita ação e surpresas......
Agora terei que ler os outros dessa série gigantesca!!! rsrs
comentários(0)comente



Camila Mombelli 10/02/2020

Recomendo a leitura
Primeiro livro da saga Mortal, traz um caso de investigação envolvente e com uma reviravolta surpreendente, fiquei com vontade de ler os demais.

Só acho desnecessário o livro se passar num futuro tecnológico super exagerado e não gosto muito dos mocinhos da Nora Roberts, sempre muito machões e poderosos, mas dá para deixar isso passar.
comentários(0)comente



Thiana 18/07/2012

Nudez Mortal - Nora Roberts como J. D. Robb
Em 2058 a tecnologia domina o mundo. A tenente da Polícia de Nova York, Eve Dallas, sabe que os impulsos irresistíveis do coração humano ainda é influenciado pela paixão. Quebrando todas as rígidas regras de conduta, Eve envolve-se com um milionário sedutor, suspeito do seu último caso de investigação. Livro escrito por J.D. Robb - pseudônimo da norte-americana Nora Roberts.

O que achei:

Primeiro volume da série Mortal escrito por Nora Roberts sobre o pseudônimo de J.D. Robb.
O livro se passa em 2058, ano em que o porte de armas de fogo é proibido e as que existem estão em museus ou em coleções de particulares. A profissão mais antiga do mundo, a prostituição, é um trabalho legalizado, apesar de ser ainda repudiado pelos conservadores. No campo medico, morre vitima de alguma doença é algo muito raro e a expectativa de vida é bem alta.
O ano de 2058 é o paraíso para os que procuram a fonte da juventude. Mas em meio a esse mundo aparentemente perfeito os crimes ainda são comuns e é nesse contexto que surge um assassino que apesar de todas as tecnologias gosta de executar seus crimes a moda antiga.
A primeira vitima é a neta de um importante senador e o fato de envolver gente importante leva o caso a ser investigado por uma das melhores no ramo a tenente Eve Dallas.
Eve é o tipo de mulher durona, autossuficiente e que não gosta de se apegar as coisas e nem a ninguém e por isso só preserva duas importantes amizades. Em meio à investigação que passa a tomar muito do seu tempo e do seu psicológico, a tenente ainda tem que lidar com os seus próprios fantasmas, que aos poucos vão sendo revelada ao leitor e nos tornando cada vez mais ligado a personagem.
Em meio a toda essa onda de mistérios e suspeitas conhecemos Roarke , um milionário, incrivelmente bonito e de humor sádico. No primeiro contato dele com a tenente Dallas já conseguimos perceber que a interação dos dois é algo que você sempre vai querer mais e mais. E mesmo com Roarke sendo um dos suspeitos é impossível não ficar ligada a ele e torcendo por sua inocência. Eu fiquei completamente apaixonada por ele e provavelmente você também ficará.
Narrativa completamente envolvente e pode ser loucura minha, mas assim que comecei a ler algumas passagens me davam a sensação de está lendo um livro noir confesso que alguns momentos imaginava a cena em preto e branco e os personagens trajando roupas da década de 30 e 40, o que é totalmente loucura para um enredo que se passa em 2058, mas ao decorrer da leitura essa sensação foi se perdendo e o futurismo foi tomando todo seu espaço.

O livro é um misto do bom e do melhor vai do mistério e dos violentos assassinatos aos momentos mais íntimo e algumas vezes hot, num piscar de olhos, deixando o leitor viciado e a cada página, mais ansioso para ter suas perguntas respondidas.
O melhor de tudo é que esse é o primeiro de muitos livros sobre Eve Dallas, ou seja, mesmo quando acabar de ler Nudez Mortal e ficar com um gostinho de quero mais é só corre e comprar a sequencia Gloria Mortal.


OUTRAS RESENHAS EM: garotasdepapel.blogspot.com.br
comentários(0)comente



spoiler visualizar
comentários(0)comente



Josy L. Dias 04/02/2015

Nudez Mortal
Este livro é o início da história que se passa em Nova York em 2058, a tenente da divisão de homicídios Eve Dallas está com mais um assassinato para resolver e como principal suspeito está Roark, um bilionário irlandês que tem suas informações pessoais fora dos bancos de dados da polícia, pois foi um menino pobre que era maltratado pelo pai. Eve é uma mulher solitária, que vive para o trabalho e esconde um grande segredo que poucas pessoas conhecem sobre o seu passado. Ela não podia imaginar a atração instantânea que sentiria pelo seu suspeito, os dois se entregam ao romance até que o verdadeiro assassino aparece e pode dar um fim trágico a este romance, porém Eve sabe como se defender e mesmo a ponto de morrer ela não se entrega e consegue não só capturar o assassino como salvar sua vida e inocentando o homem por quem se apaixonou. Amo Eve X Roark.
comentários(0)comente



Fernanda 21/03/2015

Segunda-feira entre uma tarde frienta e chuvosa, resolvi ler esse livro que a minha cunhada tanto falou. Atribui a ele, a função VOTO DE MINERVA, afinal, eu acompanhei a saga do quarteto de noivas e achei um porre.. Mas, segundo os fãs, eu cairia de amores pela serie mortal.
Ok,cá estou eu.

Vamos começar pela história EMBOTIDA NUM ROMANCE POLICIAL E SUSPENSE , a principio eu estava até apreciando, mas, depois do meio acho que a autora se embolou e começou a ficar repetitivo.. E um tanto forçado querer aparentar a “dureza” da protagonista, eu sei gente, eu sei que ela sofreu um trauma muito grande, mas, nem mesmo as sequelas desse trauma me fez ver nela uma coitada sofredora, e admiro a fachada de policial bem capacitada sem deixar duvidas quanto ao machismo e ela sendo uma mulher dominar tão bem as situações a qual ela foi convocada. No entanto,o perfil sombrio, distante e até esnobe dela não fez de mim uma fã da tenente Dallas..Quando na verdade eu achei ela mais para “sem-educação” ao invés de uma mulher durona e decidida ,aliás, isso ela é também, mas, a arrogância é sem fim ,meu Deus.

O casal principal, Roarke e Eve parecem gato e rato, ocupam boa parte da trama trocando farpas e salientando como seria um ataque de vespas. Ok, tudo isso pode funcionar como preliminares e aumentar o apetite voraz do leitor. Eu também gosto desses conflitos, mas ,nesse livro é demais. E do nada, ambos estão se atacando como animais no cio rsrs Aquele velho clichê, se encararam a primeira vista, trocaram umas farpas, nessa coisa toda rolou uma carona,um botão da blusa da tenente fica no carro do mocinho, e por ai o cara guarda esse mimo como um amuleto.Rararara. Achei isso tão tolo.

A historia se passa muito além do nosso tempo. Num mundo onde os botõezinhos da supertecnologia falam mais alto. Não me empolgou o cenário futurista. A ambientação numa perspectiva futura pode até ser legal, mas, a meu ver pouca contribuição traz à narrativa. Se fosse tão moderno assim, não existiria tantas falhas no sistema de investigação e bandidos não teriam tanta chance para com o crime, e fora, aquele lance da arma no nome do Roarke.

Aliás,o Roarke,até que dá um caldo, mas ainda sim prefiro tantos outros por ai. Tipo Gabriel Emerson do inferno de Gabriel, e até mesmo o Carter de álbum de casamento da própria autora.

E por fim ,o meu maior desgosto. Não acho que a autora tenha suporte para lançar tantossssssss livros dessa serie e segurando a antipatia da moça Dallas. Nos EUA foram publicados mais de 45 e ainda não foi finalizado..Aqui no Brasil se não me engano estamos no 25..Ok,quem é fã acha o máximo essa quantidade de continuação, mas, acho que acaba se esquecendo que no desenrolar de tantos livros, o suspense começa a ser declarado logo no inicio, as brigas do casal começam a ficar mais que previsíveis. A Eve continua aquela mala sem alça mal humorada e sem educação, o Roarke apesar de galã, um personagem controlador, possessivo e que tem dinheiro para tudo e no fim a Nora mostra que aderiu á essa nova moda entre as autoras, digo o lado MERCENÁRIO, aproveitar um publico especifico porque sabe que enquanto lançar livros relacionados aos personagens que a galera esta familiarizada, mais livros serão vendidos, e no fim o Money Money será garantido- publico certo  ..

O que eu quero dizer é que com uns poucos 10 livros,a historia seria facilmente resolvida. E pra finalizar, eu acho que a Nora escreve, escreve, escreve, escreve, e tanta marola me dispersa. Esse excesso de descrição nas cenas intima não me deixaram nem mesmo arrepiada, ela escreve e escreve e no final não diz nada ou já perdeu o sentido e isso só me fez concluir o que eu já sabia. Não aprecio o estilo escrita Nora de ser, e apesar de mudar a categoria de romance para ficção e suspense policial, acabo percebendo que a escrita que me incomodava no quarteto de noivas, continua me incomodando por aqui.


Bela ð 25/02/2020

Incrível
Pra começar eu nunca tinha lido um romance policial antes e pela primeira vez posso dizer que foi uma ótima experiência. Gostei da narrativa da história e em nenhum momento eu achei cansativo, o romance foi bem gostosinho. E não, eu não descobri quem era o assassino kkkk tinha uma suspeita, porém fui surpreendida.


E meu deus, que capa horrorosa esse livro tem.
comentários(0)comente



Luigi R. 29/03/2011

História:
Conta sobre uma detetive chamada Eve Dallas, que tenta resolver um crime de sexo seguido de morte, com prostitutas. E essas mortes são feitas por armas do começo do nosso século (pois este livro trata-se de um romance policial futurístico). Ela pesquisa minuciosamente os deetalhes, utilizando de equipamentos muito sofisticados. Mas ela se apaixona pelo principal suspeito do crime. Roarke, o dono multibilionário de em presas do mesmo nome, espalhadas pelo mundo todo.

Classificação:
Uma história de escrita rápida. Rondando o pote, cheio de reviravoltas. Eu mesmo desconfiei de várias pessoas, até do pobre mordomo do Roarke. Ao mesmo tempo em muita ação, mostra dramas, como o da própria tenente/detetive/policial Dallas, e ela vê presente no caso, o seu próprio sofrimento interior, sua sexualidade frágil é restaurada em cenas de sexo fortes.

Porém, o que eu não gostei foi que a autora parecer esquecer certos fatos, e nem explicá-los, deixando o leitor achar a história meia vaga.

Enfim, achei ótimo o jeito de sua narrativa e ainda mais esse jeito de alguns autores vem fazendo hoje em dia, que é um narrador personagem-observador, uma forma de focalizar em um só personagem visando a todos os outros. Não sei se alguém me entenderá. Mas...
comentários(0)comente



Juby 27/03/2011


Nora Roberts sempre é uma boa leitura.

Nudez mortal é o primeiro livro da série. No ano de 2058, a detetive de homicídios da Polícia de Nova York, tenente Eve Dallas, investiga o assasinato de Sharon DeBlass, neta de um senador.
A vítima é uma acompanhante profissional, e na cena do crime, o assassino deixou um bilhete onde está escrito uma de seis.
Um dos suspeitos é o bilionário Roarke, um homem misterioso, cujo passado é totalmente desconhecido, assim como o da própria detetive, e por quem ela sente uma atração instantânea.
Eve começa uma corrida contra o tempo para impedir os assassinatos em série, e ao mesmo tempo fugir dos próprios fantasmas do passado e da atração por seu principal suspeito.
Eve Dallas é uma policial honrada, dedicada, incorruptível, admirada inclusive por Roarke, que nunca confiou em policiais. Forma-se uma dupla muito estranha: uma policial e um ex-fora-da-lei, unidos por um sentimento que ambos não sabem explicar, muito menos lidar, e separados por suas escolhas profissionais.
O Roarke é um homem envolvente, sedutor, que sabe dizer as coisas certas.
E a Eve é um modelo de coragem, de segurança, confiança, perseverança.
Uma policia de corqagem que sinceramente deve servir como modelo para o nosso mundo, com sua perseverança no trabalho, e sede de conquista.

Esta serie e maravilhosa
comentários(0)comente



spoiler visualizar


Anne Karoline 27/09/2012

Sempre ouvi falar muito bem da Nora Roberts e sempre tive vontade de ler um de seus livros. Até que um amigo me emprestou Êxtase Mortal, o quarto volume da série. Li e gostei tanto que resolvi começar a ler toda a série. Foi então que vi que já tinham 19 livros publicados aqui no Brasil, um número que me assustou e quase me desanimou, mas por fim resolvi ler e estou adorando.
Nudez Mortal é o primeiro volume da série. A história se passa no ano de 2058, o mundo é dominado pela tecnologia. Eve Dallas, uma tenente policial durona, fica responsável pela investigação do assassinato de Sharon DeBlass, neta de um senador. Sharon é prostituta (profissão já então legalizada) e é morta por arma de fogo, o que se torna algo surpreendente já que as armas de fogos não são mais utilizadas e só são encontradas em museus e coleções particulares. Mas o assassino de Sharon não está disposto a parar. Ele deixa um bilhete na cena do crime dizendo que é apenas uma de seis. Então Eve tem que correr para desvendar esse assassino antes que ele mate mais alguém.
Durante a investigação do caso, Eve acaba se envolvendo com Roarke, o homem mais lindo e rico do universo e o principal suspeito do assassinato.
Uma história incrível, com muito mistério e romance. Vale muito a pena ler. E pra quem quer começar, mas está desanimado porque são muitos livros, não desanima não. O bom da série é que os livros têm histórias “isoladas” e com final. Então, se você terminar o primeiro e não quiser ler o segundo não tem problema. Mas eu te garanto uma coisa: você com certeza vai querer ler!
comentários(0)comente



161 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2 | 3 | 4 | 5 | 6 | 7 |