Monster High

Monster High Lisi Harrison




Resenhas - Monster High


40 encontrados | exibindo 1 a 16
1 | 2 | 3


bia 05/07/2021

Amei ser apresentada para esse novo universo!! Eu ainda não sabia quase nada sobre MH, e fiquei total e completamente apaixonada!!
comentários(0)comente



Kimberly 16/05/2021

Adorei
Gostei da história. Apesar dos personagens que não pensam direito em muitas situações a história tem um bom desenrolar.
comentários(0)comente



Mari 24/04/2021

Como uma ex viciada em monster high (Eu não estou brincando, podem confiar) eu amei ter os livros, fiz minha mãe comprar os três próximos todos depois de ler esse
Já faz muito tempo, mas eu me identificava com a melody, ela era minha favorita
Achei muito interessante mesmo os irados tendo que se esconder e usar maquiagem, bem diferente de estar em uma escola de monstros ja com tudo formado
E é interessante a troca de personagens a cada capitulo, por mais que em alguns momentos eu ficasse aaaaaaa por ter que parar no meio de algo interessante.
Acho muito bom pra pré adolescentes, serviu demais para a época até o formato do livro mesmo, ele não aparenta ser tao infantil pelo tamanho mas as letras são grandinhas e você consegue ler bem rápido
comentários(0)comente



BehGon 27/02/2021

Incrível
Confesso que não esperava muito quando comecei a ler e me surpreendi. Eu amava Monster High quando tinha 10 anos e voltei a amar com 19.
comentários(0)comente



Duda Mel @epifania_literaria 06/12/2020

Releitura depois de sete anos, agora para fechar a série
"Quando temos aparência diferente e as pessoas gostam de nós do mesmo jeito, sabemos que é pelos motivos certos."

Resenha:

Uma fantasia adolescente que consegue conquistar o leitor.
Li este livro em 2013 pela primeira vez, quando peguei emprestado, e, agora que minha irmã tem a série completa, dar continuidade.
Melody Carver e a família acabam de deixar a baladalada Beverly Hills para morar em Salem, no Oregon. Ela é o patinho feio da família. Ou melhor, era, até seu pai operar seu nariz que rendia o apelido de "Tromba" na escola e substituir seus dentes por de porcelana. Agora, ela é considerada "concorrência brava" no quesito beleza. Só que ela não se sente assim. Mesmo fisicamente bela, sua autoestima não é das melhores.
Frankie acabou de ser criada. Ninguém menos que a bisneta do Frankeinstein. Ela tem orgulho de ser parte dos IRADOs (Indivíduos Refratários a Atributos e Designativos Ordinários) e não entende porque devem viver se escondendo, visto que é "eletrizante" ser diferente.
Só que o mundo normie está prestes a descobrir sobre os IRADOs e isso pode ser um problema.

"Melodia é uma sequência de notas simples que, quando combinadas, criam algo sensacional. E você é desse jeitinho."

Uma história bastante adolescente que traz personagens um tanto imprudentes, uma pegada colegial típica de filmes estadunidenses, romance, aborda sobre moda, tem objetivo valorizar a diferença, o quanto isso é incrível.
Nessa releitura, pude observar melhor alguns pontos que não me agradam tanto, como certas descrições desnecessárias e que parecem ter sido adicionadas para encher linguiça e os comportamentos de revirar os olhos de alguns personagens, especialmente as partes "white people's problem", como a preocupação excessiva em perder o cartão de crédito por gastar dinheiro com coisas supérfluas (o que não rola porque parece que geral ali tem grana).
Gostei bastante de Melody e Jackson, seu vizinho desenhista que no calor acaba se revelando DJ Hyde ? referência ao clássico "O médico e o monstro". Lembro que tinha me encantado por eles da primeira vez que li e não mudou agora. Realmente um casal fofo.
Contudo, a vida de Jackson acaba em perigo nas mãos de Bekka, uma garota mimada, tóxica e possessiva pelo namorado. Melody estava mesmo carente e impressionável para fazer amizade com ela, porque sem condições.
O livro é narrado em terceira pessoa, variando os focos entre Frankie e Melody, ainda que as duas não interajam direito entre si. Ambas são boas (mesmo que eu ache a Frankie meio bla), porém tem personalidades bastantes distintas e isso vai acabar criando no desfecho o que pode vir a ser uma rivalidade.
Não ocorrem grandes acontecimentos ao longo do livro, todavia o final deixa o leitor se questionando sobre o que farão para tentar arrumar a bagunça.
comentários(0)comente



Gracinha 17/11/2020

Monster High
Se fosse explicar em uma só palavra seria " Eletrizante". Super amei!
comentários(0)comente



Walney 25/07/2020

Aceitação é preciso
A adolescência é um período difícil para a maioria dos seres, imagina quando você não se enquadra nos padrões comumente aceitos e é isso que vemos aqui com Frankie e Melody, a primeira criada a poucos dias pelos seus pais e a segunda com uma mudança não só de visual, mas de cidade por causa de sua asma.
Depois de passarem por muitas experiências e um baile muito louco, com a transformação do nome da escola em Monster High, para denotar a existência de monstros em Salem, além de uma caçada muito louca em que Bekka com chantagens faz Melody perceber que ela tem que fazer escolhas e que nem sempre essas escolhas são fáceis, Candance ajuda a sua irmã a saber como escolher o que é certo, no fim Melody conhece Frankie e entende que talvez tenha que partilhar seu amor, mas não antes de elaborar um plano para derrotar a maldade de Bekka.
comentários(0)comente



Cathy 18/05/2020

"Porque, quando temos aparência diferente e as pessoas gostam de nós do mesmo jeito, sabemos que é pelos motivos certos."
Decidi ler esse livro porque realmente precisava me distrair com algo mais "bobinho" durante a quarentena e, por ter sido grande fã da franquia na infância, optei pelo primeiro livro da série Monster High que eu tinha parado aqui em casa para reviver os velhos tempos. Me limito por meio dessa resenha a expor apenas minha opinião e pular a parte do resumo do livro.

Devo admitir que excedeu minhas expectativas, pois achava que seria algo muito mais fútil e infantil. Acabei descobrindo que é um livro feito para pré-adolescentes, daqueles que vendem uma imagem da adolescência para os mais novos de uma maneira bem distorcida e até um pouco perigosa. Entretanto, os pontos positivos também valem ser ressaltados.

Esse livro é o primeiro de uma série de quatro e é apenas a introdução da história, com final aberto para deixar o leitor curioso para o próximo livro. A história foi bem construída e autora conseguiu amarrar todos os detalhes de uma maneira bastante criativa ao longo do livro. Existiram algumas comparações bem aleatórias em algumas situações, mas foram bem divertidas. O enredo conseguiu me deixar curiosa e entretida e, junto com uma linguagem fluída, tornou minha leitura bastante rápida.

Achei que as personagens principais eram muito burras sem necessidade e a obsessão por meninos deixou tudo meio cansativo. Não curti muito a forma como a autora normatizou a rivalidade feminina e o mau-caratismo de alguns homens, levando meninas jovens a acreditarem que devem aceitar amizades tóxicas, humilhações e traições como algo natural, porém existe uma mensagem anti-preconceito/bullying muito bacana que ensina os leitores a abraçarem as diferenças do próximos, quaisquer que sejam elas, e respeitá-las, ajudando crianças vítimas de exclusão a se sentirem empoderadas e se aceitarem melhor.

Recomendo essa leitura a todos que quiserem se distrair, se alienar durante a pandemia (kkkkk) e dar um pouco de risada, mas sugiro que procurem não levar tudo que está escrito no livro a sério
comentários(0)comente



Biblioteca Álvaro Guerra 12/07/2018

A história começa com a comunidade dos monstros vivendo em segundo plano no ambiente da Merton High School. Mas, com a chegada à cidade de duas novas garotas, tudo começa a mudar. Frankie Stein pertence à família do famoso monstro, e foi criada em laboratório por seu pai, há apenas quinze dias. Ela é literalmente 'elétrica', pois necessita carregar suas baterias diariamente, além de ter de maquiar o corpo todo para esconder sua cor verde. Melody Carver, por outro lado, vem de uma família humana perfeita. Entretanto, todas as tentativas de seu pai, um cirurgião plástico, de transformá-la em uma linda garota serão suficientes para que ela deixe de sentir uma 'freaky' e um peixe fora d'água. Juntas, as duas vão virar a Merton School de ponta-cabeça, libertando todos os monstros da situação de invisibilidade a que estão relegados.

Empreste esse livro na biblioteca pública

Livro disponível para empréstimo nas Bibliotecas Municipais de São Paulo. Basta reservar! De graça!

site: http://bibliotecacircula.prefeitura.sp.gov.br/pesquisa/isbn/9788516069254
comentários(0)comente



Dani 14/10/2017

Monster High - Monster High # 01
Frankie Stein tem apenas quinze dias de vida e muito a assimilar; ela não é uma simples adolescente apaixonada por roupas, acessórios e revistas. Sua família é só mais uma das de IRADOs, pessoas que foram consideradas monstros há muitos anos e que agora vivem escondidas na cidade Salem. Entre elas há os descendentes de Frankenstein, como Frankie e seus pais, vampiros, lobisomens, múmias e outros, todos se passando por humanos.
Os IRADOs chamam esses de normies e Frankie será mandada para uma escola deles, a Merston High, para poder receber educação apropriada e viver como uma pessoa comum. Acabou de se transferir para lá, também, Melody Carver, uma adolescente de quinze anos de boa família com uma asma forte e certa revolta por sua nova aparência.
Antes ela costumava não ser o tipo de garota que atrai atenções positivas mas seu pai, um cirurgião plástico de renome, realizou em Melody procedimentos que modificaram seu nariz tornando-o belo com a desculpa de melhorar sua asma.
Desde então Melody tem se sentido uma falsária com toda a atenção recebida agora que é bonita porém, ao chegar em Salem, logo se conecta a Jackson, um garoto tímido e meio nerd. A partir daquele momento, só valia olhar para a frente.
Faz um bom tempo que tenho esse livro na estante e, apesar de gostar de Monster High há bastante tempo, só agora resolvi ler após pegá-lo no TBR Jar. A leitura foi bem o que eu esperava, algo leve, adorável e divertido! Essas duas protagonistas logo cativam, apesar de minha favorita não ser a Frankie, e fica a curiosidade para saber mais sobre esse mundo onde elas vivem, com os IRADOs vs Normies.
A narrativa se divide entre as duas através de capítulos alternados, esses aliás destacados com ilustrações vetorizadas das personagens, uma graça. É recheada de referências do mundo pop adolescente, e adorei ter tido conhecimento da maior parte das músicas citadas (já que o livro é mais velho HAHA).
Há um romance para as personagens, no entanto no caso de Frankie não senti ter sido tão bem desenvolvido já que o conflito maior mesmo era outro. Senti certa semelhança com o filme de Monster High, mas faz anos que assisti então não posso discorrer bem sobre as mesmas.
É uma série de livros, disso eu já sabia, porém fiquei um pouco decepcionada quando vi que a aventura não seria concluída nesse livro. Esperava que cada volume trouxesse uma nova, mas isso funcionou para eu sentir vontade de ler os próximos.

site: https://danielabyrinth.blogspot.com.br/2017/06/monster-high-monster-high-01.html
comentários(0)comente



Laah 13/01/2016

Não gostei
Eu ganhei esse livro de natal da minha tia em 2013, eu tentei ler na mas acabei abandonando na minha estante de tão chato que estava, na época eu era super fã do desenho da monster high e comprei o livro achando que a história era igual à do desenho,mas me enganei um pouco sobre isso.Claro, tem personagens iguais tipo a Frankie e a Lala, mas no livro tem uns que não existem no desenho,tipo a Melody e o Brett.Bom,eu estava dando uma olhada na minha estante esses dias e achei esse livro e resolvi tentar de novo ler.Demorei duas semanas pra terminar mas consegui, achei uma história super clichê e as protagonistas são insúportaveis,principalmente a Melody Carver.Esse livro é bem pra pré adolescentes ou pra quem gosta de clichês adolescentes.Outra coisa que me incomodou foi as referências á séries e á cantores teens, como Gossip Girl, Lady Gaga,Justin Bieber,etc..
comentários(0)comente



Ka 25/05/2014

não é tão legal assim
comentários(0)comente



Mural dos Livro 07/09/2013

Monstruosamente Arrepiante!!!
Salen não é uma cidade comum. É lá que existe a escola Merston High. Onde os Irados (monstros) vivem disfarçados entre os Normies (humanos). Frankie Stein é uma dos Irados, que foi criada em sua perfeição, pelo seu pai, um cientista. Frankie é eletrizante, com sua cor verde-menta. Com apenas 15 dias de vida, mora em Salen desde que nasceu (o que não conta muito pela idade dela né), e tudo que ela conhece vem das revistas e da internet, mas logo isso vai mudar quando começar a frequentar a escola Merston High.

Melody, recém chegada a cidade, filha caçula de uma família linda, pai cirurgião plástico. No entanto ela não herdou os bons traços. Para Melody só lhe restou um nariz de tromba e a asma, motivo pelo qual ninguém ligava pra ela na antiga escola. Mas seu pai deu uma pequena ajuda, e deixou Melody perfeita. Finalmente ela poderá arrasar na nova escola, mas não é assim que ela se sente.
Com essas duas novas "alunas", a escola não será mais a mesma, pois muita coisa vai acontecer. Tudo vai ficar fantasmagoricamente de pernas pro ar.

Quem tiver a oportunidade, não deixe de ler. É um livro que promete aventuras, boas risadas, namoros, ciúmes, amizades, confusões adolescentes, mistérios, suspense, romance e muitos beijos.
Com uma escrita bem simples e deliciosa. Uma capa cheia de estilo Monster, e com as bordas das folhas cor de rosa. Também existe um capítulo perdido, que se encontra fácil na internet.

Vampiro, lobisomem, medusa, múmia e...Muitos monstros irados.
Quando se começa não dá vontade mais de parar de ler. E quando se chega na última página, já quer logo ler o próximo livro.
...

Resenha completa no blog Mural dos Livros

site: http://www.muraldoslivros.com.br/2012/09/monster-high-1-livro-da-serie.html
comentários(0)comente



Beatriz 15/06/2013

não gostei muito acho que deveria ter mais imaginação :(
comentários(0)comente



Natanne 22/02/2013

Bobo e divertido
Li esse livro porque minha irmã mais nova o comprou. Inicialmente achei um tanto bobinho, o público alvo era juvenil então era de se esperar uma temática menos interessante.
Porém, me surpreendi com a forma que Lisi conta sua história. O livro é dividido por duas protagonistas totalmente diferentes, mas com algo em comum. Lidar com as diferenças. As duas moram na mesma cidade e suas vidas se entrelaçam quando se apaixonam pelo mesmo garoto que tem uma mudança de personalidade, cada uma apega-se a uma das personalidades.
Um pouco bobo, mas muito divertido! Lisi Harrison relata o cotidiano das duas mencionando marcas e utilizando gírias nos diálogos. Não me incomodei, achei que tornou a leitura mais divertida.
comentários(0)comente



40 encontrados | exibindo 1 a 16
1 | 2 | 3


Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com a Política de Privacidade. ACEITAR