Através do Espelho

Através do Espelho Jostein Gaarder




Resenhas - Através do Espelho


86 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2 | 3 | 4 | 5 | 6


Yah Amane 08/11/2017

Reflexão
Seu começo tão solene e tão calmo, nos enche com verdades ilustres sobre o dia a dia e sobre a vida,mas conforme você for virando as paginas prepare-se para ter seu coração inundado de doçura e carinho, de amor, de piedade. e não deixe que seu final tire isso tudo com uma dor lancinante
comentários(0)comente



Thay.Livros 29/07/2017

trecho do livro
Nós enxergamos tudo num espelho, obscuramente. Às vezes conseguimos espiar através do espelho e ter uma visão de como são as coisas do outro lado. Se conseguíssemos polir mais esse eespelho, veríamos muito mais coisas. Porém não enxergaríamos mais a nós mesmos.

Jostein Gaarder ( Através do espelho)




site: https://www.pensador.com/autor/jostein_gaarder_atraves_do_espelho/
comentários(0)comente



spoiler visualizar
comentários(0)comente



Desireé 02/01/2017

Um bom livro, mas sem a maestria de O Mundo de Sofia (@UpLiterario)
O livro conta a historia de Cecília, uma jovem garota que vive intensamente. Tudo o que vê e aprende ela anota em um caderninho que esconde embaixo da cama.
Infelizmente, Cecília está muito doente e mal consegue sair da própria cama. Contudo, a menina não se deixa abalar completamente e aproveita estes momentos de calmaria para pensar sobre sua vida e o mundo em que vive.
.
"Nós enxergamos tudo num espelho, obscuramente. Às vezes conseguimos espiar através do espelho e ter uma visão de como são as coisas do outro lado. Se conseguíssemos polir mais esse espelho, veríamos muito mais coisas. Porém não enxergaríamos mais a nós mesmos".
.
O livro narra o avanço da doença e o mergulho espiritual e filosófico que Cecília dá em seus últimos dias. O último natal com a família, os últimos desejos infantis, as boas lembranças e os ensinamentos que registra em seu caderno.
Ao mesmo tempo em que se despede da vida, ela aprende muito mais sobre o que significa de fato viver e os encantos e desencantos da existência humana.
.
Um livro bastante tocante, que te faz pensar sobre uma série de coisas de maneira simples e bela, e quando você vê já está totalmente envolvido na narrativa e nas viagens e aventuras da menina.
.
Confesso que a história deste livro não tem a mesma maestria de O Mundo de Sofia, mas a narrativa singela e tocante do autor permanece intacta, assim como o despertar de sentidos e pensamentos que seus personagens tem o condão de despertar nos leitores. Um livro para ler e reler em várias fases da vida. Recomendo!

site: www.instagram.com/upliterario.com
comentários(0)comente



Anny 01/01/2017

Reflexão
Primeiro do ano concluído. Escolha perfeita para início do ano, pois nos traz a reflexão sobre a vida , sobre nossa breve passagem. Leitura fácil, rápida mas não deixa de trazer uma grande reflexão.
comentários(0)comente



Hugo 01/01/2017

O espelho da existência
Mais um livro do Jostein riscado da “lista de livros para se ler antes de morrer” e mais uma dose de sensações inexplicáveis. Como esse autor consegue me fazer sentir um pedacinho de algo tão grande? Que poder ele tem? Primeiro foi com O Mundo de Sofia e agora Cecília me emociona de uma forma tão delicada e até mesmo ingênua. Ela é uma garota debilitada por uma grave doença e encontra conforto no dia que Jesus nasceu. Entre tradições e anotações em seu caderninho de memória, um ser de um outro plano faz uma aparição que muda todo o caminho tortuoso da menina. Para melhor, é claro.

O debate filosófico travado durante a história serve para mostrar que a vida nada mais é do que um poço de perguntas inexplicáveis e são elas que nos movem. A nossa existência é um grande mistério. De onde viemos? Quem sou eu? Para onde irei depois de morrer? Para Cecília esses questionamentos são distrações, ela só quer melhorar e sair da cama. Esquiar e envelhecer, mas a sua perspectiva de presente e futuro muda quando um anjo apresenta-se a ela e pergunta se a menina dormiu bem na noite de natal.

Depois do choque da aparição, Cecília começa a interagir com o anjinho Ariel que está em todos os lugares ao mesmo tempo e já olhou nos olhos de Deus. É uma criação dele como todos os seres humanos, porém sem a liberdade de sentir e de compartilhar do mesmo mundo. É uma dualidade, os dois vivem em reflexos da criação. Frio e curioso, Ariel atravessa o espelho da existência e começa a questionar sobre os sentidos, sobre a carne e o sangue, e toda a complexidade da massa cinzenta humana! Em troca, ele ajuda a sua recém amiga a entender o porquê de viver, morrer e de se entregar ao destino porque respirar, abrir os olhos e enxergar, crescer é o mesmo que ganhar o mundo, até mesmo quando se parte dele.

Acho que todos nós devemos ter chance de entender a vida antes de partir e nada melhor do que um ser de um “outro plano” para preparar essa caminhada. Não sou religioso, mas acredito em um propósito e em um ser que olha por todos nós. Existem vários nomes para essa onisciência: Victor, Paulo, Larissa ou João. Deus, quem sabe, está espelhado em tudo. Em você que lê o que estou escrevendo e nas palavras que saem da minha mente. O fato é que nós passaremos para o outro lado do espelho e descobriremos o mistério do que é existir.
comentários(0)comente



Momentos da Fogui 29/10/2016

Momentos da Fogui
Leia a resenha no blog:

http://foguiii.blogspot.com.br/2015/08/atraves-do-espelho-jostein-gaarder.html

site: http://foguiii.blogspot.com.br/2015/08/atraves-do-espelho-jostein-gaarder.html
comentários(0)comente



Lourena 14/10/2016

''Não é a criança quem vem ao mundo, mas sim o mundo que vem para a criança. Nascer é receber de presente o mundo inteiro.''
Essa história é sobre uma menininha chamada Cecília Skotbu, logo após voltar de uma viagem (tinha ido para Creta, nas férias) ela descobre que está muito doente (no livro não conta que doença ela tem), quando lemos a sinopse atrás do livro já ficamos sabendo que ela irá morrer, mas o que me deixou bem surpresa é que o livro não foca só na morte de Cecília e sim na sua evolução, só assim era irá descobrir o que tem atrás do espelho, mas ela não vai fazer isso sozinha irá ter a ajuda do anjo Ariel que vai ser seu amigo nessa aventura, porque para Cecília a morte é uma aventura e não uma coisa obscura e sem sentido algum, e eu acredito que seja essa a mensagem que o Jostein Gaarder queira passar nesse livro, de uma forma suave e sutil.
comentários(0)comente



Nicole 28/08/2016

Emocionante
Conheci o autor, Jostein Gaarder, através do "O mundo de Sofia" gostei tanto que fui em busca de outros livros dele e, "Através do Espelho" é simplesmente maravilhoso com uma história muito linda e emocionante.
comentários(0)comente



Jana 25/07/2016

Linda história!
O livro começa no dia 24 de Dezembro, véspera de Natal. Cecília está doente e não pode sair da cama para ajudar nos preparativos para a Ceia ou para arrumar a árvore e colocar os presentes debaixo dela.

Do seu quarto, no segundo andar, ela pode apenas adivinhar o que está acontecendo na sala. Os cheiros e sons que chegam até ela a ajudam a identificar os acontecimentos.

Cecília está doente, mas não quer falar sobre sua doença. Ela quer ficar boa para estrear os novos esquis para neve que ganhara.

Nesta mesma noite ela recebe a visita de Ariel. E é com a ajuda dele que Cecília começa a entender algumas coisas e anotá-las no seu caderninho chinês, que guarda debaixo da sua cama.

É uma história suave e doce, que nos faz viajar na cabeça da pequena Cecília e em seus pensamentos.
comentários(0)comente



RC 15/07/2016

Uma história sobre a morte e sobre a vida, onde uma menina, Cecília, que está no limiar e transição entre estas, recebe conforto e apredizagens. Algo que a faz transpassar o sofrimento, ansiedades e dúvidas do momento, descobrindo o valor que se expressa em pequenas coisas perceptiveis às nossas sensações e experimentações, como em um deslumbramento frente à criação (ilustrativo do que vemos no espelho). Cecília, integrada a essa criação, percebeu coisas preciosas, ainda que tenha sido breve sua jornada. Assim, parte para um segundo momento com expectativas de contemplações, experimentações e descobertas (o outro lado do espelho) no que poderia inundar seu coração de tristeza. Ela descobriu Deus em sua criação (como já anunciava o Salmo 19) e isso lhe trouxe esperanças. O mesmo estará também do "outro lado" oportunizando outras experiências. O anjo Ariel coloca-se em paralelo com ela e vem daí suas descobertas (o capítulo sobre a percepção dos sentidos na visão do anjo é um dos pontos altos do livro).

Valorizemos e abramos os olhos para a beleza da vida, descoberta de Cecília em minha conclusão sobre o livro. Diga-se de passagem, Cecília etmologicamente significa cega, mas isso ficou apenas em seu nome.

Um registro final que faço da obra está na caracterização que o autor deu ao anjo, colocando nele um desejo de experimentação de nossas oportunidades. Biblicamente há um desejo neles sim: de que as coisas de Deus se cumpram, como a proclamação do Evangelho, que temos oportunidade de conhecer e anunciar (como se registra em 1 Pedro 1:12).
comentários(0)comente



Lucas André 15/03/2016

"Há tanta gente que sofre tanto que talvez eles morressem de tanto sofrer se não tivessem também uns sonhos bons no meio de toda a tristeza."
comentários(0)comente



Marcela.Andrade 24/01/2016


É natal e Cecília adora o natal. Diz que tem cheiro, gosto e está ansiosa para saber se os seus pedidos de natal serão atendidos. Doente e sem poder sair de casa, passa maior parte do tempo no seu quarto. Entre os descansos e as visitas dos parentes ela faz anotações no seu caderninho chinês sobre suas reflexões e lembranças. Ariel é o seu mais novo amiguinho e conversas com ele a fazem refletir de forma bastante suave, intrigante e empolgante sobre como enxergar a vida, os seres, o passado, o presente e o futuro.
Através das divergentes teorias do criacionismo, evolucionismo, pansmermia... Jostein Gaarder nos apresenta uma linda e leve história sobre o todo.
É um livro fácil e bom de ler, mesmo aparecendo ideais teoricamente opostas e momentos tristes.
Ele fala sobre a morte? Sim e não só.
Sim, a morte está presente na história, mas mesmo sendo um tema triste é tratado de forma suave. Não só a morte, mais que isso. Percebi na história o amor nas grandes ações e nos detalhes mais sutis. Me levou a uma viagem curiosa através dos 5 sentidos e concluí que temos apenas 1 sentido, o ser. A maneira como as teorias do início da vida aparecem me fez por alguns instantes achar que cada uma foi a que verdadeiramente deu origem a tudo.
Tão cheio de possibilidades reais, fantásticas e fantasiosas que em poucas páginas tanto pode nos levar a grandes reflexões, como só à sensação gostosa de uma linda história.
Mais uma vez tive a sensação de que quando dizem que não podemos esquecer a criança que existe dentro de nós, isto está relacionado com a curiosidade, a vontade de descobrir, com o se permitir imaginar, não ter medo de arriscar, não achar que já sabe tudo, ter mais leveza...

Cecilia.Martins 04/02/2016minha estante
E tu nem me diz, né? ?


Cecilia.Martins 04/02/2016minha estante
Agora eu vi atitude! Rsrs ???


Marcela.Andrade 22/02/2016minha estante
?


Cecilia.Martins 26/03/2016minha estante
De postar a resenha, rapá! ;)


Marcela.Andrade 27/03/2016minha estante
Ahhh
:)))




Gi 30/12/2015

Através do Espelho
Para esse desafio, o anjinho Ariel não saía da minha mente! Como todo livro de Jostein Gaarder, nos faz refletir sobre o modo de encarar a vida até seus mínimos detalhes e mostra maravilhas que esquecemos de enxergar. Recomendo muito!
Sinopse:
Essa é a história de Cecília Skotbu, uma menina que vive intensamente. As coisas que vai aprendendo ela anota num caderninho. Ali ela escreveu, por exemplo: "Nós enxergamos tudo num espelho, obscuramente. Às vezes conseguimos espiar através do espelho e ter uma visão de como são as coisas do outro lado. Se conseguíssemos polir mais esse espelho, veríamos muito mais coisas. Porém não enxergaríamos mais a nós mesmos". Cecília passa quase o tempo todo em seu quarto, deitada na cama. Ela está morrendo. Sua história é uma preparação para a morte e por isso é também um mergulho na vida. Ela morre como quem viaja, prestando atenção em tudo. Através de seu olhar profundo, o outro lado do espelho se torna um pouco mais claro para nós."

site: https://www.instagram.com/p/sYPkOPyt60/?taken-by=monlivre
comentários(0)comente



marcela.barbi.1 07/09/2015

Mais ou menos
Gostei do livro mas não é daqueles livros, AMEI! Achei ele bem confuso. Ele conta a história de uma menininha que sofre de uma doença , que não é revelada no livro mas que eu julguei ser câncer. Um anjo a ajuda a entender o outro lado do espelho, ou seja, a vida do outro lado. Que a vida não acaba quando morremos. O final é bem triste.
Não foi um livro que gostei tanto não.
comentários(0)comente



86 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2 | 3 | 4 | 5 | 6