Glória Mortal

Glória Mortal J. D. Robb




Resenhas - Glória Mortal


88 encontrados | exibindo 1 a 16
1 | 2 | 3 | 4 | 5 | 6


spoiler visualizar
Douglas.Barreto 28/03/2021minha estante
Já li




Camila 24/07/2009

Glória Mortal
Assim como Nudez Mortal, a história criada por J.D.Robb (Nora Robert) em Glória Mortal é fascinante, ainda que eu tenha descoberto o criminoso mais facilmente que no primeiro livro. Mas não pense que a narrativa é óbvia ou coisa assim! Sou fã de romances policiais e essa série tem superado minhas espectativas.
comentários(0)comente



Mih Del Debbio 29/09/2009

Muito Legal
Otimo livro, literatura chamativa, suspense leve... muito bom!
A Eve é otima e o Roarke é o homem perfeito rsrsr, espero que nos proximos livros eles continuem juntos, dupla imbativel.
Curti bastante a ideia do assassino matar as pessoas famosas e adorei a que a Eve tentou ser isca. Mais uma vez descobri quem era o assassino antes da autora mencioná-lo. Vale a pena ler...
comentários(0)comente



spoiler visualizar
comentários(0)comente



Line 28/10/2020

Fácil demais
O livro é muito bom, porém ficou muito óbvio pra mim quem era o assassino.
Isso acabou prejudicando a minha leitura, pq eu já sabia quem era e não fiquei tão empolgada
comentários(0)comente



Ellen 05/04/2020

O mundo de Dallas
O livro tem um ótimo plano de fundo, um mundo futurista cheio de intrigas "antigas", temos assassinos a serem achados, uma tenente incrível e que literalmente da o sangue para o trabalho e ainda temos romance, com um cara estupidamente apaixonado que faz de tudo pela amada.
Minha nova série favorita sem dúvidas.
comentários(0)comente



spoiler visualizar
comentários(0)comente



Quemlefazfilme 27/04/2010

Glória Mortal por www.quemlefazseufilme.com.br
Cicely Towers, uma promotora super importante e rica foi encontrada morta no subúrbio com a garganta cortada. Um crime totalmente envolto em euforia pois essa mesma promotora foi responsável pela condenação de inúmeros bandidos e era amiga pessoal do Capitão Whitney , chefe da nossa querida Tenente Eve Dallas.
Eve continua trabalhando ativamente na polícia e tentando fugir do inevitável: Seu amor, sua paixão por Roarke.
Roarke não é brasileiro mas não desiste nunca. Cria situações para Eve expor os sentimentos e mais do que nunca utiliza armas de sedução.
Como nem tudo são flores, os caminhos da investigação de Cicely Towers e Roarke se cruzam e mais uma vez o bonitão irlandês está entre os suspeitos. Cicely, o ex-marido e o namorado estão envolvidos com as indústrias Roarke (leia-se tudo que há nesse planeta e fora dele).
Outro assassinato acontece e Roarke ainda está envolvido embora que indiretamente. Dessa vez ele diz em alto e bom tom que saia com vítma ocasionalmente e tiveram sexo. Simples assim !
Eve se assusta ao perceber a sua reação involuntária : ciúmes !
A partir daí, vemos uma trama muito bem elaborada para se prender o autor dos assassinatos e a luta interna de Eve.
Mesmo trabalhando até a exaustão, Eve não consegue tirar Roarke de seus pensamentos e acaba se rendendo.
Pistas que são um beco sem saída, a mídia como verdadeiros abutres em cima dos assassinatos e questões pessoais tiram a Tenente Eve Dallas do sério.

Mais um assassinato acontece quando Eve tinha dois suspeitos. Uma verdadeira reviravolta é formada ! Podemos conhecer a dor e a culpa de uma policial que ao tramar, faz o assassino morder a isca errada.

Não posso deixar de comentar que Roarke é o cara ! Sempre no lugar certo e na hora certa.
Forte , grande, másculo rico e apaixonado ! Tem coisa melhor ?

Um livro que mais uma vez, te faz suspirar pelo romance e se intrigar pelos assassinatos !


O livro em uma palavra: emocionante.

Como que lê faz seu filme, não posso deixar de revelar aqui que o filme da Eve fazendo uma festinha particular com a Mavis na casa do Roarke, me fez rir muito da cara do enjoado do Summerset . Mas nem só de risos é feito o meu filme. Roarke levando Eve para apenas uma noite na sua casa de praia no México, é mais que demais. Só lendo devagar para conseguir imaginar.... É muita emoção !
comentários(0)comente



Rafa 10/01/2021

Eu sou lenta demais com investigação e nunca descubro antes quem é, só desconfio. Esse livro é demais, gostei muito e continuando adorando a Eve e o Roarke, mas é apenas o segundo de muuuitos.
comentários(0)comente



Tamara 01/02/2020

Após eu finalmente me render ao primeiro livro da série mortal e ser picada pelo bichinho da série que deixa a maioria dos leitores apaixonados, eu também me senti bastante fascinada por tudo que pude conhecer em Nudez Mortal e com o ritmo que Nora apresenta nesses livros. Com isso, logo que terminei Nudez mortal, senti que logo teria de ler o segundo livro da série para saciar minha curiosidade, e posso dizer que Glória mortal foi tão ou mais delicioso quanto o anterior, e já percebi que uma característica em comum entre os dois livros já lidos é a presença de um ritmo frenético e muito intenso, de tal forma que sentimos vontade de ler as cenas quase no ritmo que elas acontecem, com afobação e pressa para salvar futuras vítimas e descobrir quem é o assassino como se estivéssemos dentro da própria história.
Nesse enredo, achei a trama policial um pouco mais surpreendente que a primeira, o que me agradou pois adoro ser surpreendida; também, achei o desenvolvimento do romance pessoal entre os protagonistas, Eve e Roarke bem interessante e passei a conhecê-los melhor, bem como me diverti com passagens da série, que também traz uma dose bacana de humor. Na minha opinião, Mortal tem se mostrado uma série super bem dosada mesclando vários gêneros que vão desde o romance, passando pelo humor, certo drama perante a morte das vítimas até chegar em uma forte presença do suspense, que é um dos focos de todos os livros. Ainda, algo que se destacou nesse enredo para mim foi o forte poder da mídia e a influência que esta tem, além de mostrar o quanto muitas vezes os meios de comunicação ajudam, mas em outros são simplesmente invasivos. Acho sempre difícil falar de séries, especialmente após o primeiro livro, pois não podemos dar fortes spoilers e só entenderá quem tiver lido os livros anteriores, mas de qualquer forma recomendo muito que a série mortal seja lida pelos fãs de tramas policiais, começando pelo primeiro, é claro.
comentários(0)comente



Carolina Lopes 09/08/2012

Esse é o segundo livro da série Mortal. E como sempre, Nora consegue fazer mais uma obra-prima.
Os crimes dessa vez são focados em mulheres famosas e bem sucedidas. E para solucioná-los Eve faz de tudo e se envolve pessoalmente no caso, o que acaba abalando um pouco o seu relacionamento com Roarke, principal suspeito dos crimes.
Fiquei com muita raiva da Eve. Ela fica brigando com o Roarke, ele que faz tudo por ela. No final ele ainda a salva do assassino.
Nesse segundo livro o relacionamento deles fica bem mais intenso. Roarke dá para Eve um colar com um diamante enorme (objeto muito importante para Eve nos próximos livros) e também a leva em uma viagem para o México. Além disso, Roarke ainda faz uma proposta à ela. Será que ela aceitará?
A continuação de Nudez Mortal é ótima. Roarke continuará abalando sua estrutura.
RECOMENDO.


"- Coquetel? Que coquetel?
- Aquele que eu já marquei há mais de um mês - lembrou ele enquanto entrava no carro, ao lado dela. - Para dar a partida na arrecadação de fundos para o Instituto de Artes da Estação Grimaldi, em Mônaco. Do qual você concordou em participar e servir de anfitriã. Eve se lembrava, claro. Ele até trouxera para casa um vestido sofisticado que ela deveria usar.
- Você tem certeza de que eu não estava bêbada quando concordei com isso? Palavra de bêbado não vale nada.
- Não, você não estava bêbada - e sorriu enquanto dirigia o carro para fora do estacionamento. - Entretanto, você estava nua, ofegante, e quase implorando por alguma coisa, segundo me pareceu. "



http://cantinhocarolina.blogspot.com/
comentários(0)comente



Sueli.Cristina 04/06/2020

Muito bom
Eve é uma detetive muito carismática e empática, seu desenvolvimento pessoal como profissional é excelente, mesmo que se choque, é algo que ela leva de acordo com seu código pessoal , mantendo-se clara e objetiva aos fatos lhe apresentados durante o caso.

O novo caso, ainda melhor que o primeiro. Com uma apresentação de rostos já conhecidos. Recomendo
comentários(0)comente



Alice.Silva 22/02/2020

"Tudo bem, droga, tudo bem. Você venceu. Estou me sentindo podre. Era isso o que queria? Não consigo dormir, não consigo comer. É como se alguma coisa dentro de mim tivesse se quebrado e eu mal consigo desempenhar o meu trabalho. Está feliz agora?
Ele sentiu o primeiro sintoma de alívio e o aperto em volta do coração afrouxou um pouco.
-Deveria?
-Eu estou aqui, não estou? Estou aqui porque não aguentava mais ficar longe. - agarrando o cordão sob a blusa, voltou pisando firme até ele. -Estou usando esta porcaria!"
...
Por alguns segundos pensei que a Eve não descobriria quem era o assassino nesse segundo livro da série, mas no fim acabou tudo bem e meu casal supremo mais uma vez fez com que sofresse, risse e suspirasse com eles. Amo esse casal!
comentários(0)comente



Lidiane- @amorporlivros_1991 26/03/2020

Ótimo
Vou começar falando que estou apaixonada pelo Roarke.
Eve Dallas, a melhor tenente dos últimos tempo que leio, adoro a personagem, como ela é forte, como ela executa seu trabalho da melhor maneira, comete erros, mas como qualquer ser humano.
?"Um foco único na vida nos limita e pode, com frequência, se tornar obsessivo. Uma vida saudável precisa de mais de um objetivo, de mais de uma paixão."
Roarke, o melhor mocinho, tão lindo, tão apaixonado, poderia ter o de melhor, mas ama Eve, quer o melhor para ela, está do seu lado para tudo.
?"Não estou tentando prender você. Estou apenas tentando viver com você."
A história é envolvente desde o início, estou apaixonada na escrita da autora, a maneira que ela conduz deixando pistas. Esse desde o início já desconfiei do assassino, mas mesmo assim não desanimei da leitura.
Amei e indico.
comentários(0)comente



Nathália 08/03/2011

Esse é o segundo livro da série Mortal! Em cada livro a tenente Dallas desvenda um crime (ou uma série deles) e prende um assassino. Mas o romance e a vida dos personagens são contados aos poucos, por isso é mais legal ler tudo na ordem certa! Embora eu não tenha feito isso! =D

As vítimas dessa vez são mulheres lindas e bem sucedidas.

A primeira delas logo de cara já traz problemas para Eve. A promotora Cicely Towers era uma grande amiga do comandante Whitney e sua família, tornando a investigação pessoal pra ele e a pressão maior pra ela. Whitney coloca Eve no caso por causa de sua competência, mas no decorrer da história tem dificuldade de aceitar algumas das ações dela e isso abala o relacionamento dos dois.

Pra piorar, quem conhece as duas mulheres assassinadas e acaba entrando na pequena lista de suspeitos novamente? Roarke é claro! =P

E ainda por cima aparece um novo repórter. Chato, intrometido e inconveniente! Mas Eve logo chama Nadine, uma repórter realmente competente, - que apareceu em "Nudez Mortal" - de volta para o planeta e com isso passa a perna no pilantra.

Eve continua tentando não se comprometer demais e isso estremece o relacionamento com Roarke, fazendo com que ela fique emocionalmente abalada. E ela acaba se abrindo um pouco com a Dra. Mira em uma de suas consultas de trabalho e daí vai surgir uma bela amizade!

Gostei de ver Eve sofrendo um pouco. Roarke é tudo de bom e faz tudo por ela! Ela precisava mesmo de uma sacudida. A cena onde Roarke dá o diamante a Eve e eles acabam brigando é ótima! E esse diamante é importante na história dos dois...

Mais uma vez o suspense foi demais e a trama super bem elaborada! O assassino foi alguém que eu não esperava, mesmo tendo tido algumas pistas suaves no decorrer da história. E o final foi tudo de bom! ;)
comentários(0)comente



88 encontrados | exibindo 1 a 16
1 | 2 | 3 | 4 | 5 | 6