Diário de Uma Paixão

Diário de Uma Paixão Nicholas Sparks




Resenhas - Diário de Uma Paixão


655 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2 | 3 | 4 | 5 | 6 | 7 |


Amanda Melanie 25/12/2010

Diário de uma paixão
Quando você começa a ler, não quer parar mais até saber que fim levou a história de amor de Noah e Allie!
O livro é emocionante e lindo desde o primeiro parágrafo. Noah é meu amor platônico, sem dúvida! Ele é todo romântico e devotado...
O amor dele por Allie mostra como um homem deve amar uma mulher, como deve ser o relacionamento entre duas pessoas que se amam.
Apesar de estarem separados por 14 anos, apesar das dificuldades que tiveram durante o relacionamento, apesar idade do casal e da doença de Allie, o amor dos dois foi maior que tudo! O amor que sentiam um pelo outro fez com que eles conseguissem "enganar" o mal de Alzheimer de Allie.
A cada carta escrita por Noah para Allie, podemos ver o carinho e devoção em cada palavra; a cada carta escrita de Allie para Noah, podemos ver a admiração e paixão!
O modo com que Nicholas Sparks descreve cada detalhe mínimo da relação deles, cada beijo, o amor devotado, cada toque, tudo isso nos faz sentir profundamente a história.

Noah não existiria sem Allie e Allie não existiria sem Noah! É como falar de Elizabeth Bennet sem falar de Mr. Darcy. Como falar de Edward Cullen sem citar Bella Swann. IMPOSSÍVEL E ERRADO!
O amor de Elizabeth e Darcy e de Edward e Bella não são verdadeiros se comparados ao amor de Noah e Allie! Simplesmente isso!

Todos devem aprender a amar realmente uma pessoa, lendo este livro! Devem tirar como lição de vida cada palavra escrita por Nicholas neste diário de uma paixão!
Leandro 26/01/2013minha estante
infelizmente em dias atuais como hoje o amor passou a ser assim tão dêmode e tão vulgar...as simplicidade de um olhar puro e sem malícia são quase inexistênte.
em que acreditar hoje em dia? pois vejo muito amor eterno se acabando rapidamente...eu tive um amor devastador assim no passado em que um toque na mão da pessoa ou caminhar de mãos dadas faziam meu coração disparar...mais para o meu azar o que vejo são um bando de pessoas ignorântes querendo destruir um coração...mais sim, eu acredito que um dia terei um grande amor assim como foi Noah e Allie.
ps. eu li o livro e vi o filme.


KarolWeasley 29/05/2013minha estante
Eu vou ser massacrada agora mais tenho que falar...Que livro chato,sem duvida um dos piores livros que eu já li me decepcionei demais com esse livro foram tantas resenha positivas e encorajadora que estava super ansiosa pra ler e quando eu li é muito ruim sério.Pela primeira vez eu achei o filme melhor que o livro sem dúvida.Eu estou até assustada pois estou com outro livro do mesmo autor para ler mais eu tenho medo de ser pior que esse.


Carina 05/08/2013minha estante
Nunca li nenhum livro dele, mas tenho visto muitos elogios. Ganhei esse e já pretendia ler imediatamente. E vou ler mesmo, principalmente depois do seu comentário sobre o livro, adoro livro q prendem nossa atenção até o fim.
Valeu.


Amanda 16/11/2013minha estante
Acho que as pessoas que leem Nicholas Sparks e não são melosas jamais vão gostar, ainda não entendo porque têm gente que lê romance e não é romântica. Amei demais esse livro e não é CLICHÊ, sem dúvida, é uma história de amor simples e bonita, é fácil qualquer pessoa chegar e falar que qualquer outra pessoa desenvolveria essa história... Então qual o motivo de ninguém nunca ter tido uma ideia tão brilhante dessa? Acho que quem não é muito romântico não deve nem mencionar o nome de Nicholas Sparks, que é um dos autores mais românticos do século.


zika 05/05/2014minha estante
adorei esse livro.no começo pensei em abandonar mas depois q eu entendi a historia no queria mais parar de ler.


aninha 16/11/2014minha estante
muito bom você fala super bem




Taryne 13/12/2011

Ainda não sei como consegui terminar este livro. É ruim demais, demais, demais mesmo. Clichê, altamente previsível, mal escrito e raso até dizer chega. O mais engraçado é que na mão de outro escritor esta história poderia funcionar. A ideia é boa, os personagens são bons... Não é por acaso que o filme ficou incrível! Palmas para o roteirista, conseguiu tirar leite de pedra! Eu já havia lido A Última Música e é impressionante como o autor repete as fórmulas. Chega a dar raiva na gente, sabe? Olha, depois dessa, acho que Nicholas Sparks nunca mais. Bom proveito pra quem curte, eu tô fora.
Magno 02/09/2012minha estante
A crítica mais de acordo com o meu ponto de vista. Festival de clichês e fórmulas prontas! Perda de tempo total.


Marcella 16/04/2013minha estante
Ai, concordo muuuito com vc! Meu Deus! Até que enfim alguém que compartilha da mesma opinião. Eu amei o filme e quando eu fui ler o livro, foi um soco no estômago. Pior que foi o único livro do Nicholas que eu eu li, e to com medo de ler outros.


Juliana 10/12/2013minha estante
Exemplifica o tipo de escritor que busca apenas fama e dinheiro.
O objetivo do livro é tentar as lágrimas de leitores "românticos". Bitch, please.
Também não sei como consegui terminar de ler.


Dany Lizzi 11/01/2014minha estante
Concordo plentamente,o filme é incrivel mas o livro..eu apenas nao me livrei dele pq foi um presente(fica chato). Foi o primeiro livro do autor,ele viu que deu certo e usou o mesmo esquema nos outros titulos. Nada de emocionante,apenas frases repetitivas. (esperando a releitura de um autor melhor)




Bruna Pegoraro 09/12/2010

Sensível, apenas - Diário de uma paixão
O livro Diário de uma Paixão, do consagrado autor de romances que viraram Best-Sellers, Nicholas Sparks, conta a história de Noah e Allie, dois exemplos fantásticos de que o amor pode ser eterno e incondicional e que diferenças são obstáculos reparáveis.
Porém, diferente de "Querido John" - também do Nick - essa história não me comoveu e nem chegou perto de ser tornar um dos meus favoritos. A história pode ser considerada interessante e gostosa de ler, escrito com muita sensibilidade,percebo, mas acredito que pelo fato de ter lido três romances do mesmo autor consecutivamente, as semelhanças entre estes se tornaram mais evidentes e cansativas.
Recomendo para todos aqueles que não resistem à um best-seller mas que não guardam grandes expectativas sobre esse livro, pois, é possível que decepcione-se



A resenha está péssima, mas tive que aproveitar esses únicos minutinhos que me restaram hoje. Desculpe. :x
Ellen 24/04/2011minha estante
Que isso a sua resenha tá ótima!


Nanda 18/08/2011minha estante
Sua resenha está ótima!


Mari 29/09/2011minha estante
kkk eu abandonei, achei meio chato sabe, e meio meloso, sei lá, meu espírito não bateu. Respeito à todos que gostaram .


Marianne 21/12/2011minha estante
De verdade, acho esse Nicholas Sparks um chato. Para comover ele tem sempre que matar alguém nos livros ou dá uma doença incurável. Não sou muito fã dele também não. No entanto, acho que esse livro dele é o melhor.


Mimi 05/10/2012minha estante
Eu concordo plenamente com você, antes de ler o livro, assisti ao filme, para mim o filme consegue superar 100% o filme, o que nunca teria acontecido anteriormente. O inicio do livro, achei realmente muito massante e cansativo, o meio bem melhor, e quando chego na reta final, volta a ser massante, tanto que ainda não consegui terminar de ler. A história em si é muito bonita, e nos mostra que realmente, quando se quer, o amor ultrapassa barreiras de qualquer tipo, porém me decepcionei muito com o desempenho da história.


Limao 04/11/2012minha estante
Gostei bastante do livro, não sou fã desse autor e fiquei meio receosa de ler o livro, pois sou apaixonada pelo filme -perdi as contas de qnts vezes já vi- e li meu querido john -que gostei- e o filme foi uma #$%&$...Então fiquei com medo de ler e estragar o filme que tanto gosto...Por fim, aconteceu algo inédito em minha vida: eu prefiro o filme do que o livro...nunca pensei que fosse dizer isso um dia rsrs


Ca 17/11/2013minha estante
Eu gostei, mas quando foi chegando o final, fiquei me perguntando "é só isso?", eu fiquei um pouco decepcionada porque o autor não se aprofundou mais no passado do relacionamento de Allie e Noah




Bárbara 30/09/2011

Diário de uma Paixão - Nicholas Sparks
Posso começar dizendo que eu esperava mais e não ver todo mundo me tacando pedras?
Não estou dizendo que não gostei do livro. A história é muito linda e muito tocante, sim, mas pelo fato de praticamente todas as blogueiras terem dito que choraram com o livro, eu esperava derramar um balde de lágrimas, mas o que aconteceu foi que eu passei o livro inteiro achando a história bonita e esperando o momento que eu ia sentir meu olho tremendo, tentando segurar as lágrimas. Mas não aconteceu nada disso!
Li que quem não chorasse com Diário de uma Paixão, com certeza tinha um coração de pedra, mas, gente, juro pra vocês, eu não tenho um coração duro, ok?

Enfim, a história, como eu já disse, é muito linda. Noah, já com seus 80 e poucos anos, começa narrando a história. Primeiro ele apenas descreve o lugar no qual se encontra, o que entendemos como um azilo, casa de repouso, hospital, ou seja lá como vocês chamem um lugar assim. Ele vai narrando o que faz, deixando claro que aquela atividade que está prestes a acontecer, tem acontecido durante muito tempo, repetidas vezes. Ele começa a ler seu diário para uma mulher. Começa a contar a sua história de vida para ela.
Pensei que essa narração aconteceria de maneira diferente de como aconteceu. O livro é narrado em terceira pessoa, e não em primeira. Nem mesmo a parte da história é narrada em primeira. Tanto que quando o Noah começa a contar a história, fiquei meio perdida, porque eu esperava ler trechos do diário, em itálico, como sempre costuma acontecer quando um diário é lido nos livros. Mas depois me acostumei e deixei me envolver.
Comentei com uma amiga que ao mesmo tempo que eu não estava gostando de algumas passagens, na qual o Nicholas usou muito a descrição (como quando o preparo do caranguejo é descrito), eu ficava curiosa para saber o que aconteceria mais pra frente. Por esse fato, não conseguia largar o livro.
O amor que Noah deixa claro sentir por Allie, do início ao fim do livro, assim como o amor que ela mostra sentir por ele, durante aquelas páginas que narram a história dos dois, é incrível. É lindo e muito verdadeiro, o que me encantou bastante porque eu tenho certeza que esse tipo de amor existe. É fácil, particularmente falando, eu olhar pro meu namorado e saber que o que eu sinto por ele e tão ou até mais, digo eu grande quanto o amor desses personagens.
Li no texto de orelha que o Nicholas se inspirou na história dos sogros, o que me deixou arrepiada ao saber que aquilo realmente aconteceu.
Costumo dizer que gostei muito amei A Última Música e que ainda procuro por um livro do Nicholas que vai substituí-lo, mas acho meio improvável. E penso que me emocionei mais com ele por causa do amor de pai e filha. Eu, como sou muito grudada em meu pai e como no momento em que li, estava passando por uma fase meio briguei com papai hoje, acabei me emocionando mais.
Sim, estou apaixonada, estou amando meu namorado, mas eu não estou sofrendo por amor, e acho que por esse motivo não chorei ao ler Diário de uma Paixão.
Mas a leitura é válida para todos. Crianças, adolescentes, adultos, idosos É um livro que realmente agrada a todos.
Flávia 21/07/2011minha estante
Bárbara, vc não tem um coração de pedra não. Eu tbm amei a história mas não derramei uma lágrima sequer.




Taaie 06/01/2011

Conheci "Diário de uma Paixão" alguns anos atrás quando minha mãe alugou o filme. E desde então, sou uma completa apaixonada pela estória de amor de Noah e Allie. Assiti o filme várias vezes desde então, e sempre vou às lágrimas. Quando descobri o livro (que acabou de ser lançado no Brasil) fiquei eufórica era o livro que eu mais desejava para ganhar de Natal, então na manhã do dia 25 lá estava ele embrulhado. Minha primeira reação foi ler logo, porém me lembrei de alguns princípios que diz que devemos prolongar o desejo para obter maior satisfação. Como eu estava lendo outro livro não foi assim um problema para mim. Até que ontem, comecei a ler o livro. E posso afirmar que a satisfação em ler ele foi maior do que se eu tivesse lido antes.
A estória é linda, tão quanto é mostrado no filme, o amor dos dois é algo sublime que - acredito- poucas pessoas um dia vão experimentar. Desde o início fica claro do quanto Noah ama Allie, e de como ele fez sempre tudo o que pode por ela. A narração é de Noah que agora vive em uma casa de abrimo, e ele começa a ler para uma mulher. Não posso falar mais porque eu vou contar toda a estória, e o livro vai perder a graça.
O que digo para finalizar esta resenha (que eu acho que não é uma resenha, e sim um comentário sobre o livro), é que: Se você não viu o filme veja, ele foi fiel em tudo o que pode e é lindo o casal que faz Noah e Allie e é inevitável enquanto você ler o livro não imaginar os dois. Segundo: leia escutando Here Without you - 3 Doors Down. E terceiro: acabei de ler o livro com um novo sonho o de viver uma estória de amor tão linda quando a de Noah e Ellie.
Monteiro 06/01/2011minha estante
Nossa! E dos filme preferido. Quando eu vi o livro na livraria fiquei muito feliz. Enfim comprei. Porque esse livro é para ter na pratileira.


Caroline 16/06/2011minha estante
Eu tb vi o filme primeiro e amei. É um dos meus filmes favoritos. O livro é muito lindo e permite que saibamos um pouco mais da história de Noah e Allie. Tem algumas coisas diferentes, que me surpreenderam. Apesar de já conhecer a história, me peguei com lágrimas nos olhos vários momentos. É uma das histórias de amor mais linda que já vi...




Lissa - @leiturasdalissa 09/10/2012

Bonitinho, mas ordinário
Primeiro, o que mais me abismou em relação a essa obra foi a declaração do autor Nicholas Sparks ao pretensiosamente desejar que ela se tornasse um clássico da literatura americana - bitch, please. Aqui, não encontramos retrato nenhum de uma geração, muito menos qualquer representação do gênero. É um livro aguado e sem tempero, simplesmente.

A diagramação é horrorosa: margens enormes, fonte enorme, espaçamento enorme (pra disfarçar a falta de conteúdo do livro, imagino) - e uma quantidade de erros de digitação e de português enorme. Tudo isso já tira mais da metade do prazer de ler um livro. Mas vamos ao que interessa.

Quem diz que essa história não contém clichês precisa ler um número maior de livros com urgência. Aqui, isso é só o que vemos - um clichê atrás do outro: o verão perfeito dos adolescentes apaixonados, a separação quando ele chega ao fim, a mãe que esconde as cartas enviadas para atrapalhar o relacionamento por não achar que o cara é bom o suficiente para sua filha, cada um seguindo sua vida, o reencontro, o noivo traído, a mãe tentando consertar a falha que cometeu, a menina fazendo a escolha correta - óbvio -, o final feliz, o pós-final feliz e intencionalmente tocante. Assim podemos resumir com precisão o livro "Diário de Uma Paixão". Nada de absolutamente novo, tudo já lemos diversas vezes em algum outro lugar muito antes. Absolutamente previsível.

A narrativa de Nicholas Sparks não tem nada de interessante. É apenas um blá blá blá sem fim. Intercalam-se descrições e pseudo-filosofias para dar um açúcar à água excessiva do livro. E como é repetitivo! Allie e Noah, o casal protagonista, pensa exatamente a mesma coisa, no mesmo momento, e o autor tem a pachorra de escrever tudo duas vezes em parágrafos alternados. É muita falta de vergonha na cara.

Claro, não podemos tirar o mérito da obra de ser um romance que agrada a massa. É uma utopia para leitores sonhadores, que engolem qualquer coisa que seja delicada o suficiente para dar esperanças de encontrar um príncipe encantado ou uma princesa encantada. Porém, mesmo com esse intuito, não recomendo esse livro de maneira nenhuma. Há no mercado outros best-sellers que preenchem melhor essa vaga. "Água para Elefantes", que apresenta como diferencial o cenário de um circo, e "Um Dia", que possui personagens com certa densidade emocional, são exemplos bem melhores dessa utopia romântica tão procurada pelo público.

Um livro bonitinho, mas ordinário. Infelizmente, essa leitura nada me acrescentou, a não ser 200 e poucas páginas a mais no meu paginômetro. "Diário de uma Paixão" é um livro para leitores sem ambição. Reprovado com louvor.
dirhil 07/11/2012minha estante
Resenha mais do que perfeita! Parabéns!




Miguel 25/07/2012

Já vi várias das adaptações para cinema das obras de Nicholas Sparks, mas esse foi o primeiro livro dele que li. Já imaginava que sua escrita fosse na linha "overdose de romance", mas fiquei decepcionado ao constatar que o livro que originou um dos filmes mais bonitos que já vi é um tanto "vazio".

A trama poderia ser resumida a um pequeno conto, visto que não acontece muita coisa (acho que o filme tem mais detalhes do que o livro), e o jeito como Sparks conta sua estória é claramente voltado para meninas/mulheres que sonham com o príncipe encantado e suspiram/choram com as comédias românticas mais bobas, pecando por aparentemente não ter se dado ao mínimo esforço de tornar o livro "universal".

Outro grande defeito está na edição. A Novo Conceito, além de ter dado ao livro essa capa horrorosa de tão cliché (eu preferiria a capa do filme - coisa que odeio), deixou a trama cheia de erros vergonhosos. Tem vírgula separando sujeito de verbo, diversas faltas de concordâncias verbal e nominal, etc.

Mas o livro não é uma completa perda de tempo (ou eu não teria dado 2 estrelas). A trama é fofinha, e vai deixar os apaixonados cheios de frasesinhas românticas para partilhar. Como o livro tem pouco mais de 200 páginas, a leitura não é, em qualquer momento, cansativa - quase todos os capítulos têm menos de 10 páginas. Sparks também desenvolveu muito bem o seu Noah, principalmente quando ele está velhinho, transformando-o num dos melhores galãs desse tipo de livro. Já a Allie ficou em segundo plano o tempo todo, na tentativa do autor de transformá-la numa "mulher dos sonhos".

Não recomendo a todos, mas se você é fã desse tipo de estória, não perca tempo.
Miguel 25/07/2012minha estante
Valeu pela correção, Camila!




Aline Mendes 20/06/2013

A história é ótima e bastante emocionante.Me fez chorar e o final é extraordinário.
comentários(0)comente



Magno 02/09/2012

Festival de clichês e previsibilidade
Assisti ao filme baseado neste livro e corri pro que eu acreditava ser um dos melhores romances das últimas décadas... E me decepcionei.
O normal é que os livros dos quais são originados os filmes ultrapassem sua qualidade de forma considerável, o que não ocorre nesse caso. Um filme original, sensível, engraçado e instigante foi traduzido a partir de uma história de amor monótona e idealizada.
Idealizada, sim, porque não há casal mais perfeito do que Allie e Noah. E não tem como existir, mesmo. O amor, a cumplicidade e o romantismo entre eles foge da realidade de forma tão absurda que fica impossível qualquer comparação com a vida de qualquer um. Ela, a menina rica e sensível que abre mão de tudo por um amor simples e intenso. Ele, um garoto pobre e trabalhador cuja vida se resume à adoração das lembranças de um romance interrompido, chegando à beira do amor platônico. Na trajetória de sua reunião, incontáveis momentos de romantismo despropositado, deixando o casal em si com uma personalidade rasa e pouco explorada: é só amor aqui, amor ali, "lembra disso?", "lembra daquilo?"... A monotonia de momentos nostálgicos - sobre o verão no qual começou o romance - fez do livro um blá blá blá inacabável, tornando sua leitura cada vez mais difícil. Foi uma verdadeira batalha chegar ao fundo dessas páginas.

Com o objetivo do romantismo às últimas consequências, Sparks escreveu algo raso e pouco interessante, que cativa os leitores mais emocionais e pouco exigentes aos quais um conto molha-travesseiros é o bastante.

Não recomendo. Quem gostaria de algo mais profundo e real deveria ler "Um dia", por exemplo, que consegue ser humano sem deixar de ser intensamente romântico.
comentários(0)comente



Marili 02/02/2012

Não fede e nem cheira.
Leve e de linguagem fácil. Os capítulos são curtos, o que torna possível ler em pouquíssimos dias. Apesar de tudo isso, a leitura não prende e não provoca sede.
Quando ganhei o livro, fiquei na expectativa de conhecer mais detalhes que não havia no filme, principalmente de quando eles se conheceram. Mas, o que aconteceu foi justamente ao contrário: não houve mais detalhes. O momento em que eles se conhecem e vivem a juventude passa totalmente despercebido no livro; e estas parte são, pra mim, as mais importantes no filme - sem elas não teria graça. Os únicos detalhes que há apenas no livro são desnecessários, e até ouso dizer que única parte que realmente salva são as cartas. No fim, me passou a sensação de que o filme é muito mais detalhado e emocionante do que o livro. Se não tivesse o assistido antes, provavelmente abandonaria a leitura. Conheço pessoas que leram e adoraram, sem mesmo ter visto o filme; mas, em mim, não causou esse mesmo efeito. Infelizmente.
kelly 26/01/2012minha estante
Achei que eu tivesse sido a única pessoa que não "amou" esse livro. Pra ser sincera ele foi muito bom, só até aquela parte em que ela teve que ir embora falar com o Lon.




Rodrigo 02/02/2012

Sempre ouvi falar de Nicholas Sparks, e já estava passando da hora de eu conhecer uma obra desse autor tão renomado, por isso comprei Diário de uma paixão. Li as críticas que têm no livro e fiquei empolgado em ler, porém confesso que achei a narrativa fraca, acredito pelo fato de ser o primeiro livro do Nicholas, não li outros dele, mas espero que tenha amadurecido literariamente. Achei o prólogo forçado, como se o leitor fosse obrigado a gostar do livro e se emocionar, sendo que no início a história é um pouco cansativa e confusa em alguns momentos, tanto na narração quanto na fala das personagens, mas após a chegada de Allie na casa de Noah a histótia começa a melhorar. É um bom livro, a história em si é bem criativa, porém o autor poderia ter explorado mais. Eu esperava que me emocionaria, assim como me emocionei lendo Um dia, mas não deixa de ser uma história emocionante. Pretendo ler os outros livros do autor. Apesar de tudo é um livro muito bom, recomendo, não é perca de tempo.
comentários(0)comente



Bruno Miranda 11/06/2011

Diário de Uma Paixão — Nicholas Sparks
Em um asilo, um idoso com idade por volta dos 80 anos começa a ler um diário para outra mulher com um idade semelhante à sua, como faz todos os dias. Esse diário, conta a história de amor de Noah e Allison, que se conheceram e se apaixonaram ainda jovens.

Allison tinha 15 anos e era de uma família rica quando foi passar as férias de verão em Nova Berna. Lá ela conhece Noah, um rapaz de 17 anos muito simples porém respeitoso e romântico. Eles se apaixonaram, mas pela grande diferença de classe social foram separados pelos pais de Allison, que não aceitavam o relacionamento.

Noah se alista e vai para a guerra para tentar esquecer sua paixão e quando volta compra a antiga casa de seu pai em Nova Berna e faz um trabalho incrível de restauração que vai parar at é no jornal, quando Allison vê, algo mexe com ela e a faz lembrar intensamente de seu primeiro amor. Algo que poderia ser normal, se ela não estivesse prestes a se casar.

A forma de escrita de Nicholas Sparks foi uma das coisas que mais me encantou nesse romance emocionante e inesquecível. É extremamente simples mas ao mesmo tempo tão profunda a ponto de tocar alma do leitor. A narrativa não é muito detalhista, enquanto você vai lendo e imaginando a cena, você vê os detalhes. Eles não precisam estar escritos.

[CONTINUA EM: http://www.minhaestante.com/2011/06/resenha-diario-de-uma-paixao-nicholas.html]
comentários(0)comente



dirhil 10/09/2011

Que porcaria!
"Diário de uma Paixão" é tão ruim que eu tinha vergonha de cada página lida. Tamanha a breguice e romantismo barato escrito. É tão ruim que chega a causar dor física... rs...

Só dei 1 estrela por conta de UMA carta que a Allie manda pro Noah (lida lá pros finalmentes do livro), porque tirando isso, dá dó de quem se aventura lendo essa nojeira.

Caso raro, mas vejam o filme que é EXCELENTE. O filme é romântico, até quase meloso, mas sem cair na pieguice escrota do livro (que é mal escrito pra caralho).
dirhil 10/09/2011minha estante
E vejam bem, Crepúsculo (que eu acho péssimo e não terminei de ler) é infinitamente melhor e mais bem escrito que essa bos**.


MENINA LY 13/09/2011minha estante
Adorei o seu comentario. Estou lendo esta M**** e como vc tenho vergonha de estar perdendo o meu precioso tempo com isso...Só não vou abandonar pq não tenho este costume...Romance agua c/ açucar de pessima qualidade. Ler de novo qualquer coisa de Nicolas Sparks, so ganhando e me pagando p/ ler.


Taryne 12/12/2011minha estante
Nossa, concordo SUPER. Eu tava quase me enforcando tamanha era a vontade que o livro acabasse logo. O mais engraçado é que na mão de um outro escritor, a história poderia ser ótima porque a ideia é boa e o filme é ÓTEMO.




SG1 11/05/2014

Diário de uma paixão renovada dia-a-dia
Eu adoro ler. Sinto-me renovada, revigorada e pensativa de um modo único a cada leitura. Várias vezes li e ouvi o relato de muitas pessoas contando sobre sua única noite em claro que passou lendo um livro de cabo a rabo. Sentia certa desconfiança de como isso poderia ser feito, mas à medida que meu irmão foi crescendo, ele foi me mostrando como isso era possível, visto que o mesmo já passou em sua curta vida inúmeras noites lendo um livro do começo ao fim.

Inveja não é a palavra certa, até mesmo porque esta tem por definição "tirar do outro o que ele tem, sem ao menos querer isso pra si", e não é isto que eu sinto. Sempre quis fazer o mesmo, mas nunca consegui, e o pouco que fiz foi fruto de uma leitura forçada.

Com o livro "Diário de uma paixão" foi diferente, comecei a leitura às 21h e terminei de devorar o livro às 4h:30 da madrugada. Não posso dizer que não estava cansada, mas não era sono, estava vidrada na estória que estava lendo, e, quando a mesma chegou ao fim me vi coberta de lágrimas e surpresa de como a leitura teve uma fluidez tão natural.

Senti como se Noah e Allie fossem amigos íntimos meus que estavam por me contar sua história de vida juntos. Encantei-me com o fato de o livro mal mencionar de como foi o verão em que os dois se conheceram, apenas citando a sua lembrança, mas sim do modo como foi canalizada a energia para contar a história de como os dois se apaixonaram pela segunda vez. Quatorze anos se passaram desde o primeiro beijo, mas em poucos minutos de conversa os dois perceberam que ainda havia intimidade, confiança, admiração, respeito e saudade entre os dois, o que os vez ver o quanto se amavam.

Meu livro é da editora "Novo Conceito", nele, após o término da estória, há alguns questionamentos, e um deles é o seguinte: "Quando indagada pela mãe, Allie afirma amar Noah e Lon. Você acha que isso é verdade? É possível amar igualmente duas pessoas? Ou é possível estar apaixonado por duas pessoas ao mesmo tempo"?

Minha resposta para esses questionamento é: sim, uma pessoa pode amar e estar apaixonada por duas pessoas ao mesmo tempo (ou até mesmo por mais de duas, mesmo que seja difícil de imaginar como uma pessoa pode administrar isso em seu coração). Acredito que não igualmente, pois as pessoas não são iguais, e se assim fosse, não teria sentido se apaixonar por mais de uma, já que são iguais. A diferença torna possível o amor duplo, triplo ou quadruplo, o que é belo e desesperador ao mesmo tempo, pois vivemos em uma sociedade em que somente é o permitido um único amor, pois com isto a divisão do patrimônio se torna mais fácil para o Estado.

O que eu quero dizer com tudo isso, é que o livro me impressionou sobre a intensidade do amor que Allie e Noah sentiam um pelo outro e, principalmente, pela reciprocidade desse amor, o que eu acho que é o ponto chave da estória. Você pode amar intensamente mais de uma pessoa, mas a escolha que você fará será sobre aquela que você acredita que te ame com o mesmo vigor. Noah estava disposto, assim como Allie, a renovar sua paixão dia-a-dia, mesmo que se passasse 50 anos. Foi isso que fez com que Noah atendesse o pedido de sua esposa quando esta soube que estava sofrendo do mal de Alzheimer de ler a história de ambos para ela todos os dias, a fim de que a mesma pudesse reunir forças para recordar.

Claro que na estória ela tinha uma doença, mas durante a leitura fui percebendo que no decorrer da vida de Noah e Allie, os dois demonstravam constantemente um para o outro o quanto se amavam. Como por exemplo, após terem tido 5 filhos, Allie diz para Noah: "Acho que o amor que você sente por nossos filhos é algo muito sensual e excitante", pouco depois "tiramos nossas roupas e nos beijamos e quase nos perdemos antes de conseguirmos nos enfiar entre os lençóis de flanela".

Gosto o que Nicholas Sparks fez com o amor de Allie e Noah. A sexualidade de ambos é tão pura e verdadeira quanto o amor que sentiam um pelo outro. Pode parecer utopia ou fantasia a primeira vista, mas depois você acaba percebendo que é possível quando aquilo que duas pessoas sentem uma pela outra é verdadeiro e é renovado pelo resto de suas vidas, pois sequer sentem vontade de compartilhar seu amor com outra pessoa senão aquela que está ao seu lado, e, então, você acaba por fazer amor, e não simplesmente sexo.

Incrível, é o que posso dizer sobre a calma que o amor de Allie e Noah me transmitiu. Eu acredito sim que esse amor exista. Não somente entre uma homem e uma mulher, mas entre dois serem com sonhos e sentimentos verdadeiros em seu coração, não importando qual seja o seu sexo, cor ou religião.

Allie e Noah são seres místicos e humanos, ao mesmo, dependendo do leitor a escolha de qual ou quais ensinamentos levará para sua vida, tendo, assim, a oportunidade de tornar real algo que, em um primeiro momento, se apresenta somente como fantástico ou utópico.
Luiza 20/05/2014minha estante
que resenha maravilhosa. E adorei ''Eu acredito sim que esse amor exista. Não somente entre uma homem e uma mulher, mas entre dois serem com sonhos e sentimentos verdadeiros em seu coração, não importando qual seja o seu sexo, cor ou religião. ''


SG1 17/06/2014minha estante
Obrigada Luiza! Curioso que esta foi a resenha que eu mais gostei de ter feito, realmente eu estava inspirada! ^^




Diana 14/01/2013

"Não sou nada especial, disso estou certo. Sou um homem comum, com pensamentos comuns, e vivi uma vida comum. Não há monumentos dedicados a mim, e o meu nome, em breve, será esquecido, mas amei uma pessoa com toda minha alma e coração e, para mim, isso sempre bastou.."

Assim tem início uma das mais comoventes e intensas histórias de amor que você lerá na vida...
Pode ter plena certeza disso! Este foi o livro que realmente me chama a atenção em cada capitulo, parece que você viaja na história, e sente as mesmas coisas, a intensidade do amor dos dois, as brigas, o medo, a insegurança, e principalmente o desejo de estar cada vez mais perto de quem se ama. Há também, o filme que foi inspirado neste livro.. Mas, para falar a verdade mil vezes o livro, é bem mais empolgante, com toda certeza!!
Ele não só coloca essa ideia do casal estarem juntos no final, ele retrata que nem todo final, é como imaginamos ou esperamos sempre. Que todo amor dura até onde deve ou consegue suportar. Que família é tudo embora nem sempre estão certos, como dizem. Que a distância e o tempo não significam nada, apenas uma ponte que uma hora ou outra temos que atravessar, e conquistar ou abraçar o que queremos, como toda a força que der. Que lição de vida é contar as experiências que passamos, e viajar novamente no tempo sem nem mesmo sair do lugar em que se estar.
E, que o amor não um sentimento instantâneo, mas sim aquele que se conquista com o tempo, e que por mais que tenhamos aquele interesse por alguém de início, não é basicamente nada. Ele vem aos poucos, com um sorriso no canto do rosto, um jeito de ser imprevisível e um modo maluco de ver e de viver a vida. É se decepcionar e, ter a humildade de assumir e coragem o suficiente para seguir sem ter magoa ou nenhum receio.
Bom, é isso, assim que o defino: simples, inesquecível e avassalador.
comentários(0)comente



655 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2 | 3 | 4 | 5 | 6 | 7 |