Meditações - Marco Aurélio

Meditações - Marco Aurélio Marco Aurélio




Resenhas - Meditações


22 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2


matlima 07/09/2020

Imperdível
Sempre que leio um clássico fico admirado com o quão avançado era o pensamento de outrora. Isso me faz questionar: estamos progredindo ou regredindo?
Esse é um livro para se ter na cabeceira.
comentários(0)comente



Alan R 25/08/2020

Tudo vai passar
Livro interessante que aborda principalmente como a vida é efêmera, o formato dele em pequenas reflexões sem ligação entre si torna a leitura cansativa e lenta para que em cada ponto paremos para refletir na nova linha de raciocínio e interpretar o significado. O que não deixa de tornar o livro profundo em suas reflexões.

Sobre a tradução, alguns trechos difíceis de entender e aparentemente sem sentido algum se mostraram mais fáceis lendo em outra tradução e trechos difíceis lá se mostraram melhores nessa tradução. Para quem realmente quer estudar o livro, o ideal é ter as duas traduções para comparar a diferença de significados do trecho e conseguir entender a fundo o que o autor quis dizer com aquilo.
comentários(0)comente



Eduardo.Menezes 27/07/2020

O grande homem por traz do imperador
As meditações do imperador mostra que o mundo não mudou tanto assim, pelo menos não quando se trata das reflexões que fazemos sobre a vida. O que me faz questionar se ele era uma pessoa a frente do seu tempo ou se nós não evoluímos o suficiente. De qualquer forma, é uma ótima leitura, que traz boas reflexões de uma pessoa que viveu a quase 2 mil anos e que possui idéias tão atuais sobre a vida, a morte e a justiça.
comentários(0)comente



Ana Caroline 21/07/2020

Um livro antigo...
... com ensinamentos mais do que atuais. Um livro indispensável para quem gosta do estilo de vida minimalista e da filosofia estoica. Marcos Aurélio mostra nesse livro que é indispensável ser justo e ser bom antes de qualquer coisa. Algumas maximas tiradas desse livro pode-se levar para a vida toda! Livro muito bom que ajudou muito no meu desenvolvimento pessoal.
comentários(0)comente



Leonardo_css 18/06/2020

O último dos bons imperadores romanos
O diario que acabo de terminar de ler, chamado de "meditações", foi escrito por aquele considerado como o último dos cinco bons imperadores, e que até hoje é lembrado como um governante bem-sucedido e culto.

Diferente de Epicteto (no qual Marco Aurélio cita diversas vezes), meditações puxa uma linha mais memento mori do estoicismo, ou seja, o sentimento de que devemos lembrar que um dia iremos morrer. Talvez por estar em meio a guerras, comandando um império, esse sentimento vivesse sempre no seu coração.

Fora esse elemento, o livro aborda diversas questões que nos fazem questionar as ações diárias que tomamos, principalmente como homens numa comunidade.

Recomendo a leitura, contudo peço que leiam sobre Sêneca e Epicteto antes, assim vão aproveitar melhor o livro


PS: Aqui no skoob eu atualizo o histórico de leituras com partes da obra. Sendo assim, se você gosta de ler esses pequenos trechos, me manda uma mensagem.
Flockyneo 18/06/2020minha estante
Gostei do tema do livro pelos teus vários comentários durante a leitura... Só estou na dúvida sobre ser um bom livro pra começar a ler sobre estoicismo... O que tu acha?


Leonardo_css 19/06/2020minha estante
Recomendo começar pelo filósofo Epicteto e seus livros, pois entrega os princípios básicos que regem essa filosofia :D




Paula 25/05/2020

Aprendendo com as meditações de Marco Aurélio
O livro "Meditações", de autoria do imperador romano Marco Aurélio, é composto por diversos escritos pessoais a respeito dos acontecimentos da vida sob a perspectiva da filosofia estoica.
De acordo com a filosofia do estoicismo, nosso intuito de definir um acontecimento como bom ou ruim - ainda que seja este uma morte, tragédia ou uma doença - depende puramente de nossa perspectiva sobre ele. Dessa forma, é imprescindível desenvolver um autocontrole sobre as próprias emoções com fins a viver uma vida sem sofrimentos.
Entre os princípios ensinados pelo imperador está o uso da ética como virtude principal para nortear as ações dos indivíduos, que devem buscar uma harmonia entre os companheiros de seu meio social. Ainda, Marco Aurélio enfatiza a necessidade de se realizar todas as ações sempre com boa vontade, já que não se sabe exatamente o momento de nossa morte.

"O que é, então, que deve impulsionar nosso afã? Tão somente isso: um pensamento justo, umas atividades consagradas ao bem comum, uma linguagem incapaz de enganar, uma disposição para abraçar tudo o que acontece como necessário, como familiar, como fluente do mesmo princípio e da mesma fonte."

A morte é também um assunto recorrente desse "diário". Para o autor, todos os momentos da vida são provenientes de uma natureza divina e tratam-se de uma transformação que, ao fim de tudo, levará à desconstrução e destruição de tudo: o nascimento, a juventude, a velhice... e a morte. Também a morte é um processo natural, que deve ser recebido passivamente pelo ser humano, assim como recebe-se todos os outros casos da vida, sendo essa uma das poucas certezas que se tem dela. Assim, subentende-se que pouco adianta buscar a fama ou o agrado dos poucos homens: em pouco tempo todos nós seremos esquecidos.

"Não ajas na ideia de que viverá dez mil anos. A necessidade inevitável paira sobre ti. Enquanto vives, enquanto é possível, sê virtuoso."

Para alcançar o autocontrole sobre as próprias emoções, Marco Aurélio aprendeu a deter-se em incontáveis momentos com seu guia interior. Assim, dentro de sua alma, ele pode analisar, logicamente, as circunstâncias que o tentam afligir da maneira como elas são na realidade, distante de qualquer influência emocional ou sentimental. O que estou sentindo? Por que isso me aflige? Está ao meu alcance mudar essa situação ou não? O que posso mudar em mim para que eu não me aflija com essa coisa? Essas são algumas perguntas que, quando feitas de modo recorrentes a nós mesmos, podem nos ajudar a encarar os incidentes da vida de uma forma não-reativa, ou seja: minha reação não dependerá mais do fato em si, mas de minha opinião sobre ele.
Portanto, dotado de influências do cristianismo, Meditações é um livro valioso que deve ser lido e estudado com calma, como um manual que nos levará a uma compreensão da vida de como ela realmente é.

site: https://pt.wikipedia.org/wiki/Medita%C3%A7%C3%B5es
comentários(0)comente



victorbv01 22/05/2020

Ótimo livro
Impressionado como idéias escritas por volta dos anos 170, 180, pareçam tão atuais e valiosas.
comentários(0)comente



Daniel 15/05/2020

Um livro tão necessário quanto clássico
As lições preciosas retiradas desse livro são tantas, tão densas, e tão necessárias, que vejo que serão obrigatórias várias releituras para uma completa deglutição e digestão dos temas abordados.
O estoicismo deveria ser o padrão das pessoas!
comentários(0)comente



Karol 06/05/2020

Direto da Idade Antiga
O livro traz reflexões que o Imperador Marco Aurélio fez ao longo da vida.

Nesta obra encontraremos diversas lições que podem ser aplicada tranquilamente na atualidade.

Em resumo, a filosofia de vida contida neste livro é a busca da verdade, com as ações do homem pautada no amor ao próximo e no respeito aos Deuses, abominando a inveja e a maldade.

Dos conselhos trazidos o autor fala muito sobre evolução e perdão.

A linguagem e o conteúdo são um pouco densos, e mesmo o livro sendo curto acredito que a leitura moderada, sem pressa, seria o ideal pra apreciar e apreender os ensinamentos.

Super recomendo
comentários(0)comente



Giovanna 22/04/2020

Muito bom
Marco Aurélio, por seguir a filosofia estóica, apresenta uma linguagem simples e coerente em todo o livro, que facilita muito o entendimento e interpretação. Uma obra completamente atual, de grande reflexão sobre diversos assuntos e princípios da vida.

"Se não é justo e não convém, não faça. Se não é verdade, não diga."
"É próprio do homem amar até mesmo os que o magoam."
"A melhor forma de se vingar de quem lhe causou mal é não se assemelhar a ele."
"Não perturbe a si mesmo, construa a sua existência em meio a simplicidade."
comentários(0)comente



Pedro 26/03/2020

Pra quem tem interesse em Estoicismo
A leitura do presente livro foi uma dica, sempre quis entender melhor o que era o estoicismo e ler as memórias deste imperador romano foi muito instrutivo. A filosofia estoica faz falta hoje em dia. Recomendo a leitura, recomendo a filosofia.
comentários(0)comente



Luiz Cláudio 25/02/2020

Meditações
"Não fale mais sobre como o homem bom deve ser, mas seja um bom homem."
comentários(0)comente



Jack 06/02/2020

Marco Aurélio
Estoicismo melhora nosso ânimo.
Lucas.Sousa 07/02/2020minha estante
Ta na lista esse ai


Jack 07/02/2020minha estante
Tu lê em 2 dias, 1 se tiver animado.




Julio.Argibay 12/07/2019

Deus = natureza
Meditações

Essa obra de Marco Aurélio, um dos grandes imperadores romanos, é parte integrante e muito importante de um movimento filosófico chamado Estoicismo. Essa escola surgiu no ano de 150 d.c. e teve como contra ponto o Epicurismo. Há outros pensadores mais antigos que também se destacaram como representantes desse pensamento grego. Dentre eles temos: Zenão, Epiteto, Sêneca (já li). O Estoicismo é uma espécie de filosofia da vida prática, do cotidiano, do cidadão comum ou não. A assimilação e execução desses conceitos leva o praticante a ter alguns resultados no seu desenvolvimento pessoal, emocional e humano. Assim, o indivíduo se torna mais resiliente, seu sofrimento e sua ansiedade diminuem. Tendo em vista um melhor equilíbrio as pessoas devem focar apenas em seus problemas onde ele eh capaz de resolver. Nesse contexto, o relacionamento com a natureza eh de fundamental importância para o equilíbrio da sociedade e se caracteriza por ser divino. Assim, a ideia central é de que Deus é a perfeição da funcionalidade da natureza. Deus está em cada um de nós, não se configurando numa entidade a parte (esse pensamento se assemelha ao Induísmo, acho eu). Agora, vamos a obra - Meditações é um registro do pensamento estoico do autor, é como se fosse um diário. A prática da atividade filosófica. Ele escreve sobre a sua vida cotidiana, abordando algumas questões importantes. Na primeira parte do texto ele comenta quem o influenciou. No desenvolvimento do texto o autor relata como a pessoa pode se tornar um indivíduo melhor, equilibrada, ética e solidária. Diante do exposto, ele conclui que as idéias estóicas permitem ao ser humano a desenvolver a negação de uma emoção ou habilidade com o objetivo de se libertar das dores e dos prazeres do mundo material. Fechando, segundo Buda a vida eh um sofrimento e evitar as grandes paixões eh uma forma de sofrer menos...
comentários(0)comente



22 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2