Um Sopro de Neve e Cinzas

Um Sopro de Neve e Cinzas Diana Gabaldon




Resenhas - Um Sopro de Neve e Cinzas - 1ª Parte


29 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2


spoiler visualizar
comentários(0)comente



Claire Scorzi 09/01/2011

Bebês, traições, sofrimentos... e Amor
Outra vez, um grande livro. Aqui acompanhamos os anos imediatamente anteriores à declaração de independência americana em 1776. Claire, Jamie, Brianna, Roger continuam tocando suas vidas em Fraser's Ridge, e enfrentando inimigos inesperados, violência e alegrias comuns a todos nós.
A galeria de personagens se amplia e também se contrai; assim como os protagonistas, somos levados a 'rever' nossas idéias sobre algumas figuras. Há personagens impressionantes - Tom Christie se destaca, e o acúmulo de traições sofridas tanto por Claire como por Jamie é uma forte marca nessa sexta aventura. Os amigos (com felizes exceções) revelam-se falsos, e os aliados, dissimulados com segundas intenções. O ódio e o ressentimento estão presentes e explorados num episódio doloroso justo na 1ª parte: como uma pessoa pode ter guardado tanta, tanta raiva? Cheguei a pensar que não ia conseguir ler o dito episódio; li salteadamente, tentado não me chocar, tentando me anestesiar ante o sofrimento de uma personagem querida - mas consegui ler, e admiro Gabaldon por sua narrativa: enxuta sem ser superficial dá a medida do horror da situação sem soar sádica; e o que acontece depois nos mostra o estofo da personagem: sua coragem; sua grandeza; sua determinação em não ser destruída pelo que acontece.
Enfim, ninguém - quase ninguém - é o que parece em "Um sopro de neve e cinzas".
Lis Brasil 08/07/2011minha estante
Muito boa resenha




Fábio 11/08/2020

Muito bom
Essa seriie consegue me prender de um jeito que não sei explicar, dos seus momentos mais agitados ate a monotonia do dia-a-dia
comentários(0)comente



Thais.Bento 13/06/2020

Tão complexo!
Como sempre todas as perguntas em detalhes são respondidas.
Do início até a metade, teve tanto sofrimento para os personagens principais que quase desisti, sério. Não aguento mais ver eles sofrerem ;( da metade para o fim teve tanta aventura que não queria parar de ler por nada. É sempre uma relação de amor e ódio com Outlander.
Débora 16/06/2020minha estante
Tb sinto isso. Tanta coisa ruim acontece com eles, parece q nunca vai acabar... hahaha


Thais.Bento 17/06/2020minha estante
Haha nem tenho mais psicológico pra isso. Quando você pensa que tá tudo bem é porque algo trágico está para acontecer.
Quando um se recupera, aí vai lá o outro... haja coração. Kkk




Ellen 30/05/2020

Gosto de ver Claire e Brianna trazendo os conhecimentos adquiridos no século XX para o século XVIII. Claire no campo da medicina como a tentativa de fazer penicilina, e Bree usando seus conhecimentos de química, engenharia e habilidade em desenhar para melhorar o dia-a-dia no período em que se encontram. Isso faz delas mulheres incomuns para a época, se é que mulheres viajantes do tempo possam ser consideradas comuns.
comentários(0)comente



Jaqueline.Sayumi 05/05/2020

Diana definitivamente sabe o que está fazendo. As vezes me questiono a quantidade de violência presente e se é realmente essencial, mas ainda assim muito impactante. Uma pena o adiamento da próxima temporada da série, felizmente temos os livros.
comentários(0)comente



Rose 26/07/2018

Quem acompanha a série sabe que o casal Jamie e Claire já passaram por poucas e boas. Agora estamos em 1772, e o casal vive na América, o que é conhecido como "As Cordilheiras Fraser".
Apesar das dificuldades de uma terra selvagem, a família estava indo bem e progredindo. Juntos, Claire, Jamie, Brianna, Roger e Jimmy tocavam a vida, e o mais importante, juntos.
Mas, mesmo ali, na distante cordilheira, as ameaças de uma guerra estavam chegando. Tanto é que o governador Josiah Martin pede para que Jamie ajude a conter a onda rebelde, para que o poder da Coroa Britânica continuassem. Não seria preocupante se eles não tivessem o conhecimento de Claire, Brianna e Roger do que a história contaria no futuro.
Paralelo a isso, uma onde de ataques que culminavam em assassinatos das famílias e em incêndios criminosos que destruíam tudo, começava a preocupar a todos. Principalmente porque nem imaginavam quem estaria por trás destes ataques cruéis.
A tensão aumentava ainda mais por conta da nota jornalística que Brianna e Roger leram antes de irem atrás de Claire e Jamie, onde era noticiada a morte do casal em um incêndio misterioso. Claire e Jamie seriam capazes de mudarem seus próprios destinos? E o que aconteceriam a Brianna, Roger e Jimmy? Por que os filhos do casal não eram citados? Seriam mortos, junto com os pais?
Por mais que tentasse evitar, era hora de tomar uma posição e escolher um lado nesta guerra que era iminente. A tensão só crescia e as lealdades começavam a ser testadas, deixando tudo e todos com a morte a lhe fazer companhia, em um país prestes a explodir.


Falar sobre Outlander, ou mais claramente, de seus volumes, é sempre muito complicado, pois inúmeras coisas acontecem ao longo de suas muitas páginas. São fatos que vão se sucedendo e culminam em ações muito maiores. Tudo é interligado e sempre tem um motivo por trás de tudo. Isso sem contar o fato de Diana descrever os acontecimentos de forma clara e detalhista, a ponto de conseguimos imaginar as cenas acontecendo.
Os personagens continuam arrancando meus elogios, gosto de todos, até mesmo quando fazem coisas que eu tenho vontade de estapeá-los. Claire é um bom exemplo disso. Ela é uma das minhas personagens femininas prediletas da literatura. Forte, inteligente, decidida, guerreira, é a descrição perfeita da mulher que somos. Isso não impede que em alguns momentos ela tome decisões que eu sinceramente não consigo entender. Podem me condenar, mas se eu sofresse o ataque que ela sofreu, ia querer ver todos mortos e não ia levantar um dedo, nem mesmo para dar água a qualquer um dos que me atacaram. Independente de qualquer juramento que eu tenha feito.


Uma coisa que quero destacar aqui é Jimmy, neto de Claire e Jamie. Neste volume ele ganhou meu coração. Adorava quando ele aparecia. Outra criança que merece um destaque é Germain, filho de Marsali e Fergus. Tão pequeno, mas já dono de uma inteligência e senso de proteção incríveis. Foi ele que protagonizou duas cenas que me emocionaram muito, dentre tantas que deixaram meu coração bem apertado.
Enfim, mesmo com 1100 páginas, me aprofundar em algo mais seria tirar o prazer da descoberta de uma leitura rica de fatos, acontecimentos e expectativas. Uma série que continua maravilhosa, e prendendo seus leitores até o fim.
Só queria dar uma pequena opinião em relação a este volume específico. Antes, a editora estava dividindo os volumes em dois, o que já gerava pequenos tijolos. Agora, a pedido de muitos leitores, a editora publicou em um volume único. Eu particularmente não gostei, pois ficou enorme, um volume pesado e incômodo de ser manuseado. Acho que os leitores estavam reclamando de algo que estava muito bom. Poderiam pedir que os volumes divididos fossem lançados juntos, mas unificados, pelo menos comigo, não rolou.

site: http://fabricadosconvites.blogspot.com.br
comentários(0)comente



spoiler visualizar
comentários(0)comente



Tamires 06/08/2020

Bom
Acho que deveria ter esperado um pouco mais para ler esse livro, depois que fiquei com um pouco ?de bode? do livro anterior, porque nesse temos mais ação.

Foram muitas reviravoltas surpreendentes, tensão, e os momentos em que sofri junto com toda a família.

Enfim, depois de tantos livros é difícil falar sobre esse sem nenhum spoiler haha mas foi uma boa leitura.
comentários(0)comente



Tati 15/03/2020

Mais uma vez um livro impecável na minha análise. Me sinto envolvida e vivenciando toda história contada... Simplesmente uma das melhores sagas que já li.
comentários(0)comente



Natalia Cunha 22/04/2020

Desnecessariamente longo
Acho muito estranha a forma de escrita de Diana Gabaldon. A autora já tem uma história na qual pode explorar livremente o mundo dos viajantes do tempo e aprofundar-se nas questões históricas - como ela fez muito bem nos primeiros livros. Porém, desde o livro passado, sinto que ela começou a misturar muitas histórias dentro da mesma história e, ao invés de ganhar, o livro perdeu, e muito. 20% desse livro poderia ter sido poupado, com caminhos diversos que não levaram a lugar nenhum para a história principal: a Guerra de Independência dos EUA. Estou pensando se continuo a ler a série ou se abandono, porque esses dois últimos livros foram muito cansativos e chatos.
comentários(0)comente



Gomor 21/07/2020

Achei a história meio parada se compararmos com a série. A parte final é mais emocionante e há mais ação. Acho que a escritora se perde em detalhes desnecessários e nem há tanta história a contar.
Elania 09/09/2020minha estante
Tb acho que fala coisas que não precisa. Desde o 5




Talita Pilati 28/03/2020

Meu Deus do céu quanto nervoso passei! Foi preocupação, felicidade, agonia, raiva, tristeza, ansiedade... Nossa Senhora!!! Se preparem pq tem muita informação! Ah como eu amo a Brianna, bichinha é muito esperta. E Jamie, como sempre, se metendo em cada encrenca que olha, duas palavras: para béns ahahahha. Ele é um imã de problemas ??????.
comentários(0)comente



Dani 29/06/2020

Reviravoltas
É o sexto livro da série e cada capítulo eu sempre fico mais impressionada como Claire e Jamie conseguem se meter em tanta confusão. Nesse livro conseguimos saber um pouco mais sobre o que aconteceu com Ian quando ele viveu na tribo Mohawk, acompanhar a vida de Brianna e Roger, tivemos o retorno de alguns personagens importantes como o Lord John e conhecemos novos personagens, traições aventuras, momentos muitos tristes de acompanhar e momentos muito engraçados também.
comentários(0)comente



Thaisa 23/08/2018

Me deixou com ressaca literária...
Ao mesmo tempo que acho maravilhoso falar sobre os livros de Outlander, também acho extremamente difícil. Sempre fico muito ansiosa pela leitura e cada vez que mergulho nesse universo criado por Gabaldon, uma balbúrdia de sentimentos me atingem e o prenúncio de uma bela ressaca literária aparece já na primeira página lida.

Poucos são os livros que conseguem me envolver completamente com a leitura e Outlander faz parte dessa listinha. Pra mim, o mundo, os personagens e os acontecimentos são tão marcantes que por diversas vezes preciso lembrar a mim mesma que isso é ficção. Estou tão acostumada com Jamie Fraser, Claire e sua família que me sinto parte daquela história. É como se eu estivesse inserida naquele ambiente, como parte do cenário, sendo uma observadora onipresente e ao mesmo tempo participativa. Conseguem entender o tanto que me envolvo com a trama?

Vi algumas pessoas comentando que o livro seis é muito parado, é difícil de ler, é cansativo... Bom, concordo com a parte da obra ser mais parada que as anteriores, mas apenas com isso. Realmente a ação não é algo muito presente nas 1168 páginas, mas o enredo tá cheio de momentos de tensão e muito importantes para o desenrolar de tudo.

Em Um Sopro de Neve e Cinzas acompanhamos o dia a dia dos personagens na Cordilheira dos Frasers e em paralelo a isso todos os acontecimentos que culminam na guerra de independência da colônia. O fato do livro ser mais "lento" e de não ter muita ação é totalmente compreensível e necessário. As coisas podem parecer lentas e não sair do lugar, mas cada coisinha ali narrada é muito necessária para o que vem em seguida. E querem saber de uma coisa? Tudo que a Diana escreveu no livro seis poderia não ter ligação nenhuma com o que virá no livro sete que ainda assim eu iria querer ler o livro!

Sobre o enredo  não tenho muito mais o que falar além do que já está na sinopse. O que posso dizer é que coisas que ficaram em aberto nos livros anteriores se resolvem, coisas chocantes acontecem e o final do livro, as últimas 200 páginas, deixam qualquer um com o coração nas mãos e com muita curiosidade pra saber o que vem a seguir. Gente, não sei como irei aguentar esperar pra ano que vem!

Como sempre Diana Gabaldon me surpreendeu com sua capacidade de encaixar pontas soltas e trazer acontecimentos que pareciam sem sentido (dos livros anteriores) para o presente e explodir em nossa cara com um "uau! Então era isso!".

Mesmo sendo um livro com pouca ação, é extremamente necessário e envolvente. É uma leitura marcante, dolorosa e tão apaixonante que as 1168 páginas acabaram sem eu sentir e garanto que se tivessem mais mil páginas as leria com muito prazer.

Resenha publicada no blog Minha Contracapa:

site: http://minhacontracapa.com.br/2018/08/resenha-outlander-um-sopro-de-neve-e-cinzas-de-diana-gabaldon/
Fernanda 25/08/2018minha estante
(spoiler)
.
.
.
.
.

Estou na metade do livro 6 e nao to achando parado nao. O livro 5 eu achei bem parado, especialmente a parte 1. Achei que a autora tinha perdido a mao do suspense e do drama.
Mas tanta coisa ja aconteceu nesse livro 6 que eu não sei como alguem pode achar parado. Incendios, um quase aborto, nascimento de um anao, passagem de Bonnet, Claire estuprada(que foi tao ruim quanto o sofrimento de jaime, sendo portanto algo bem marcante), a historia finalmente contada do Jovem Ian, aparecimento de mais um viajante. "invenção" do éter, feiticos, sra bug fazendo justiça.

Em comparação ao livro 5, o 6 ja teve muitos eventos.


Thaisa 26/08/2018minha estante
Eu concordo com você. Achei que muitas coisas aconteceram nesse livro. Um monte de coisas marcantes e tensas. Acredito que o pessoal tá achando a leitura parada por conta do ritmo da narrativa que apesar de ter muita coisa acontecendo, não dá aquela sensação de ação. Eu sinceramente gostei muito do livro da forma que está.


Ivette 10/10/2018minha estante
Terminei hj e tô aqui louca.pelo próximo livro tbm kkkk
Concordo sobre o livro ser mais parado, mas mesmo assim é gostoso de ler. Sofri muito com os acontecimentos envolvendo a Claire, me incomoda muito ver como era a vida das mulheres naquela época. Agora esperar o próximo.


Tamara 24/01/2019minha estante
Thaisa, entendo perfeitamente esse sentimento de participar do livro, hoje de manhã acabei o livro cinco parte dois, e escrevi a mesma coisa, que com essas descrições, que são incômodas para alguns, para mim faz eu me sentir sentada lá na casa deles, observando tudo, e sinto como se os conhecesse como conheço a palma da minha mão. Estou aqui em um super dilema se eu leio o seis agora, se seguro mais um pouco, porque não quero ficar sem Outlander para ler até chegar o sete.




29 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2