Os Sete Selos

Os Sete Selos Luiza Salazar




Resenhas - Os Sete Selos


38 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2 | 3


spoiler visualizar
comentários(0)comente



Ninguém 11/02/2018

Que tédio.
Do início ao fim a autora conduz sua história da mesma forma que o autor Christopher Paolini, com toneladas de descrições e 2% de desenvolvimento do enredo em si. Sempre que as características excessivas começavam eu parava de prestar atenção e começava a pensar na minha vida (que por mais tediosa que possa ser, é com toda certeza mais interessante que Os Sete Selos). Pensei em desistir, jogar o livro longe e ir assistir o filme do Pelé. :p
comentários(0)comente



Kami 27/08/2016

Incrível
Eu gostei de tudo, é um bom livro, com uma história que te prende, aquele fomoso " só mais um capítulo". Eu devorei ele em um dia, é maravilhoso. Esse é um dos meus livros favoritos, recomendo!!!
Se alguém quiser trocar ou me vender, estou ai!
comentários(0)comente



CLOTILDE DA LUZ 26/08/2016

Intrigante!
Gostei do assunto. Deve-se ter a mente aberta (sem reliogi0sidade envolvida) para ler esse livro.
Merece uma continuação.
comentários(0)comente



Leitora Viciada 22/08/2014

Comprei este livro na XV Bienal do Rio. Os motivos foram: as duas indicações ao Codex de Ouro 2011 (melhor livro Fantasia/Sobrenatural e melhor design de capa), pelo super desconto no estande da Editora Underworld e por ser um livro sobrenatural/fantástico de uma jovem escritora brasileira.
A capa é mesmo linda (acho que é a mais bonita da minha estante atualmente e sempre penso em Mortal Kombat quando olho para ela, sério!), e todo o fino acabamento de design e diagramação, tudo muito detalhado e bonito.

Para ler toda a resenha acesse o Leitora Viciada.
Faço isso para me proteger de plágios, pois lá o texto não pode ser copiado devido a proteção no script. Obrigada pela compreensão.

site: http://www.leitoraviciada.com/2011/10/os-sete-selos-de-luiza-salazar.html
comentários(0)comente



Ro Angarten 09/03/2014

[RESENHA] OS SETE SELOS - LUIZA SALAZAR
"E o anjo tomou o incensário, encheu-o de fogo do altar e o atirou à terra. E ouve os trovões, vozes, relâmpagos e terremotos. Então, os sete anjos que tinham as sete trombetas, prepararam-se para tocar." Apocalipse 8:5

Chega de mocinhas atrapalhadas e que precisam ser salvas pelo herói. Conheçam Lara Carver.


Lara trabalha para a Agência, uma organização secreta com sub-sedes no mundo todo e que tem por objetivo conter fenômenos paranormais. Ela é forte, persistente, corajosa, teimosa e tem uma propensão para agir por impulso, não o faz o tipo que precisa de um salvador (fato que mais amei nela). E devido a um comportamento “arriscado” na última missão agora está cumprindo suspensão, o que causa um imenso prazer em seu Supervisor Arthur Knox. Ambos se detestam e isso fica claro desde o início. Mas a alegria dele durou pouco, eventos inexplicados em Paris colocaram Lara novamente na ativa. Junto com Jason, seu ex-namorado e ex-membro da Agência, ela parte desvendar esse mistério.

Em Paris, o cenário é caótico, a igreja que foi atacada está quase destruída.

“Quadros rasgados caíam das paredes e os banco usados nas missas tinham sido impiedosamente destruídos.”

site: http://cladassombras.blogspot.com.br/2014/03/resenha-os-sete-selos-luiza-salazar.html
comentários(0)comente



Flah 30/01/2014

Sete Selos - Luiza Salazar
Bom. Acho que não é segredo para ninguém o quanto eu torço o nariz para qualquer obra brasileira – o que é um verdadeiro pecado, já que eu sou uma escritora frustrada e sei bem qual é a sensação -, mas... Depois de ler esse livro, eu juro que aprendi direitinho a lição de que não se deve julgar um livro pela sua origem. Eu já vinha trabalhando isso na minha cabeça há um tempo, escolhendo obras dos mais diversos lugares para a minha estante, mas no fundo sempre fica aquele sentimento de que o livro possa não ser tão bom. O estrangeirismo é a pior doença que aflige mundo literário, e, infelizmente, é disseminada por uma boa dose de falta de apoio aos autores nacionais, mas vamos deixar isso para algum literando pertinente. O que eu quis dizer aqui foi: Luiza Salazar tem talento.

Sete Selos é um livro bem trabalhado. Apesar dos eventuais erros de revisão, que infelizmente ainda são o único defeito da Underworld, todos os errinhos são anulados pela excelente desenvoltura da autora. Luiza tem um ritmo muito bom e leva a história inteira sem em momento algum deixá-la monótona ou chata. Há certos problemas de coerência, já que o assunto principal do livro é trabalhado em volta da Bíblia e isso ainda é um tanto quanto delicado, mas eu não considero isso como um defeito, já que como se trata de uma ficção, a autora tem todo o direito de modificar e adaptar tudo aquilo que deseja de forma a fazer com que a história fique coerente.

Lara Carver, uma garota de 23 anos – e aqui eu tenho que abrir um espaço para comentar o problema com a idade da protagonista. No resumo, afirma-se que ela tem 21 anos, mas durante o livro é comentado que ela tem 23, sem contar que outros fatores levam a crer que esta é a idade mais pertinente para ela. Acho que li em algum lugar que a Luiza já tinha pedido para concertar o erro, mas não tenho certeza. Enfim, para efeito de resenha, considerarei Lara com 23 anos. – que trabalha para uma Agência de controle de entidades sobrenaturais. Porém, algo muito poderoso acontece, algo que foge até mesmo dos poderes da Agência, forçando-os a pedir ajuda para a última pessoa que poderia ajudá-los em uma situação como essa e, desta forma, acabam por montar um time um tanto quanto incomum para descobrir o que esta acontecendo. Entretanto, no meio dessa aventura, descobre-se muito mais do que apenas uma entidade tentando destruir o mundo. Pois, com essa missão, Lara descobre também que havia muita coisa sobre ela mesma que permanecia obscura em seus anos de Agência. De repente, o que ela é vem à tona e a obriga a fazer importantes decisões.

A história é em terceira pessoa, muito bem narrada e, obviamente, focada na protagonista, Lara. Apesar de nenhum personagem realmente chamar a minha atenção para merecer se tornar favorito, tive um interesse um pouco maior em Jason, o amigo debochado e rebelde. Ele é o tipo de personagem que eu gosto e que acaba chamando a minha atenção. Mas achei que ele foi um pouco mal explorado, já que o tempo que ele passou longe de Lara não foi devidamente esclarecido, o que fez com que ele se tornasse incerto demais para o meu gosto. Em geral, os personagens foram bem explorados – com exceção de Jason – e não tiveram grandes contradições, como muitas vezes acontece nos livros. Ponto positivo para “Sete Selos”.

Sobre a história em si... Olha, tenho que admitir que me surpreendeu. Quando comecei o livro, fiz várias teorias do que poderia acontecer, ou como aconteceria, mas, com o desenrolar da história, me peguei seguindo um caminho completamente diferente daquele que imaginei. É divertido ver até onde vai a cabeça de um escritor. Nesse caso, foi divertido e valeu a pena. Aliás, não só digo isso sobre a história em si, mas também com relação à descrição. Luiza Salazar, além de um ritmo delicioso em sua escrita, também descreve maravilhosamente bem, sem deixar o leitor ficar cansado ou perder algum detalhe da cena. Fiquei encantada com a sua visão do Céu e do Inferno e a forma como ela desenvolveu tudo isso em sua história.

Resumindo – tenho que parar por aqui porque a resenha ficou realmente grande -; apesar dos eventuais erros, que, diga-se de passagem, acabam quebrando um pouco o encanto da leitura; a história mereceu os seus elogios. Eu a recomendo para qualquer pessoa que goste de uma literatura fantástica.
comentários(0)comente



Bárbara 20/10/2013

DECEPCIONANTE
Não terminei de ler o livro, mas me sinto no direito de dizer o que eu achei sobre ele. Com uma narração forçada e diversos erros de português, é uma frustração tremenda. A sinopse me atraiu, e acabei esperando muito mais do que recebi. Estou com muitos livros para ler, por isso não continuei. Talvez um dia eu ainda o termine. A autora foi rápida quando não precisava ser, e lenta quando era preciso rapidez. A exploração dos personagens foi rasa e clichê. Não recomendo.
comentários(0)comente



Henri B. Neto 22/03/2013

Resenha: ''Os Sete Selos'', de Luiza Salazar
Os Sete Selos é uma fantasia urbana, escrita pela brasileira Luiza Salazar, que conta a história de Lara Carver, uma jovem de 21 anos que trabalha para uma organização conhecida apenas como ''A Agência'' - instituição que é uma espécie de Interpol especializada em tratar de assuntos sobrenaturais de todo o tipo, como anjos, demônios, fantasmas, polteirgeits e outros.
.
A protagonista é membro da base inglesa da Agência e, no começo do livro, ela se encontra suspensa de suas atividades devido à um erro cometido em uma de suas últimas missões. Entretanto, depois que um igreja em Paris é misteriosamente atacada por uma poderosa força milenar, Lara é convocada de volta para investigar o que aconteceu e quem está por detrás deste ataque.
.
Apresentada a trama, a primeira coisa que eu tenho à falar sobre o livro é que ele foi uma decepção gigantesca. Quem me acompanha pelo Twitter sabe o quando fiquei frustrado durante a leitura pois, tanto pela sinopse quanto pela capa, eu esperava muito da história - e nenhuma das minhas expectativas foram saciadas.
.
Para começar, eu não consegui sentir empatia pela protagonista. Logo de cara percebi o esforço da autora em tentar criar uma personagem forte e independente, mas ao invés disto, acabei me deparando com uma jovem meio apática e um tanto quanto forçada, que não me cativou em nenhum momento.
.
Outro ponto que me incomodou bastante foi a narrativa da própria Luiza Salazar. Escrito todo em 3ª pessoa, a autora usou e abusou das descrições e das inverossimilhanças, e o que poderia ser um diferencial, acabou se tornando um problema. Este detalhismo desnecessário e o lado ''tudo pode acontecer'' (que, eu já disse antes em outras resenhas, é um fator que - se não for tratado de uma forma cuidadosa e crível - nunca me agrada em certos livros de fantasia), aliado à capítulos longos e bastante cansativos, deixaram a leitura lenta e extremamente arrastada - o que me causou um certo afastamento com relação à história.
.
Acredito que se a autora tivesse recebido um direcionamento melhor durante a construção do livro - e até mesmo no processo de revisão - talvez a trama pudesse me conquistar. Apesar dos pesares, Os Sete Selos conténs alguns bons momentos que me divertiram de verdade, além de uma sinopse interessante e um universo mitológico um tanto quanto diferente do que estamos acostumados. Porém, eles não foram o bastante para fazer a minha leitura engrenar, e acabaram se perdendo no decorrer modorrento e tedioso do plot central.
.
Como falei, acreditava de verdade no potencial de Os Sete Selos, mas terminei o volume com a dolorosa sensação de que tudo ficou apenas na promessa. Infelizmente, foi uma leitura que me aborreceu muito e - o mais sincero possível - não recomendo de jeito nenhum.
.
Henri B. Neto
''Na Minha Estante''
comentários(0)comente



Matheus Braga 30/12/2012

Os Sete Selos - Luiza Salazar
Fala galera, tudo em paz?

Como já havia dito em outras resenhas, sou um pouco preconceituoso quando um livro é escrito por um autor nacional. Não sei o porquê disso, mas sei que Luiza Salazar me fez mudar um pouco de opinião.

O livro começa com nossa protagonista, suspensa da Agência por comportamento indevido e destruição de patrimônio, tendo que passar horas atrás de uma mesa fazendo análises de acontecimentos sobrenaturais, muitos dos quais ela foi uma das agentes de campo e em suma cometeu vários erros colocando sua vida, bem como a de outros agentes, em risco.

Após o retorno do chefe da Agência, Nicholas Flint, também conhecido como Big Nick, Lara retoma seu trabalho de campo, tendo como primeiro caso o assassinato de um Bispo e a destruição de várias igrejas por algo que a Agência chama de Manifestação de Energia, dando inicio a nossa aventura.

Quando chega, junto com sua equipe, ao local do ocorrido, Lara se vê obrigada a trabalhar com Lucius, o demônio renegado que assassinou seu pai. Sob ameaça de ser retirada da equipe caso se recusasse a trabalhar com o demônio, Lara descobre que quem realmente destruiu as igrejas e matou o Bispo foi um Anjo e que ele está atrás de um livro escrito por Lilith.

Não podemos esquecer também de Jason, filho do Big Nick, que após abandonar a Agência retorna para ajudar Lara a descobrir a localização do livro antes de seus inimigos.

O livro nos apresenta uma mitologia que demonstra horas de estudo e leitura, por parte da autora, tendo como cenários de aventuras a exuberante cidade de Paris, o Inferno e o domínio dos 24 Espíritos.

A capa, como todas da Underworld, está simplesmente perfeita, apesar de a versão digital da mesma ser bem mais convidativa. A diagramação segue o mesmo padrão dos livros da Under, tendo sempre um desenho ou uma fonte diferente do usual em sua numeração de página. A revisão deixa muito a desejar, tendo palavras como “vez” no lugar de “ver” e alguns diálogos que se iniciam sem o hífen.

Os Sete Selos foi um livro surpreendente e que é super recomendado para aqueles que adoram um suspense com doses exatas de magia e aventura.

Abraços,
Matheus Braga - http://vidadeleitor.blogspot.com.br/
@MatheusBragaM
comentários(0)comente



KatiaMaba 15/11/2012

Porque recomendo o romance fantasia "Os Sete Selos".


Uma das receitas para curtir a flor da pele as sensações provenientes do romance/fantasia “Os Sete Selos” da autora Luiza Salazar é o leitor associar o percurso das páginas com as músicas da banda Evanescence, em especial My Last Breath do book trailer.

Luiza soube elaborar de forma instigante cada ação dos personagens Lara, Lucios e Jason em momentos e lugares cruciais, exemplo: domínio dos 24 espíritos; jardim do exílio, cidade esquecida, etc...

Cada capítulo detém a atenção do leitor em descobrir qual será o próximo obstáculo para resgatar e destruir o livro dos sete selos e na mesma intensidade desperta o nosso interesse pelos sentimentos que aproximam Lara e Lucios, mestiça e demônio, amor impossível ou simplesmente algo mais forte que uma antiga rixa entre anjos e demônios.

Não restam dúvidas que nós merecemos um segundo livro. Convido a todos a acompanhar o blog da autora http://luizasalazar.wordpress.com/

Abraços,
Kátia Regina Maba
comentários(0)comente



Warverson 13/07/2012

Resenha | Os Sete Selos - Luiza Salazar
Eu estava afim de ler esse livro desde o seu lançamento (fevereiro de 2011, acho) e devo admitir que superou as minhas espectativas. A começar pela criatividade da Luiza em relação as criaturas que Lara, Jason, Lucius e Roseanne enfrentam (tem coisas que eu nunca ouvi falar, e muito menos esperava que estariam presentes nesta obra), e também em relação aos locais que eles vão, desde o conhecido inferno até o surreal Mundo dos 24 Espíritos.

Agora vamos falar um pouco dos personagens a começar por Lara. Ela é, simplesmente, a melhor agente da Agência, mas também a que mais arruma confusão, o que a coloca sempre em apuros com seus supervisores, principalmente o Supervisor Artur Knox, mas ela sempre escapava graças ao carinho que o diretor da Agência, Nicholas Flint (Ou Big Nick) tinha por ela.

Veja mais em: http://migre.me/9SyAe
comentários(0)comente



Fabíola 23/04/2012

Parece ser um bom livro, mas logo no início a história foi me dando medo, e não gosto de histórias de terror.
comentários(0)comente



spoiler visualizar
comentários(0)comente



Leonardo Drozino 04/03/2012

Comprei e li Os Sete Selos faz muito tempo, creio eu, que foi um dos primeiros da Underworld que comprei. xD

A capa é muito bonita, a arte da capa, a imagem, diagramação, combinam bem com a história.

Os Sete Selos provávelmente se passa em um futuro próximo (ou bem distante, por causa de certas tecnologias), a autora não disse quando exatamente, só sei que isso foi um dos pontos que mais gostei do livro.

Lara, é uma protagonista muito legal, gostei muito das atitudes dela, e do jeito de ser.

Gostei também, da autora ter criado uma história MUITO original e criativa em cima da temática de anjos e demônios, que é uma coisa muito repetitiva atualmente, mas a Luiza, conseguiu utilizar isso de uma forma tão surpreendente! Fique cismado e fui fisgado pela escrita da autora logo nos primeiros capítulos (os capítulos são longos, eu gosto muito disso).

Pode se dizer, que o ritmo de Os Sete Selos é de uma Ferrari acelerando à velocidade máxima, um ritmo contido, e bem camuflado nas páginas iniciais, que logo explode em cenas de ações FANTÁSTICAS.

São tão bem descritas, que me senti em uma aula de luta livre O.O

Gostei muito das descrições da autora, isso foi algo bem elaborado e bem pensado dela.

Os Sete Selos me lembrou muito dos livros do Dan Brown (só que sem a mesma repetição em todos os livros dele, pela qualidade da escrita e pela quantidade de 'dados' a serem absorvidos pelo leitor.

Adorei o Lucius, capeta malvado, esse, ham? hahahah

Todos os personagens foram bem desenvolvidos pela Luiza, até mesmo os secundários, e gostei bastante da 'Agência' e seu clima misterioso e tecnológico.

O livro tem uma boa quantidade de erros ortográficos, que foram passados despercebidos na revisão, mas, espero que sejam corrigidos na segunda edição.

Gostei muito do jeito que a Luiza escreve, a trama dela é bem construída e viciante *-*

O final de Os Sete Selos quase me matou, estou louco pelo segundo livro! hahahahaha

Recomendo bastante, para quem gosta de conhecer livros nacionais, a Luiza não decepciona com sua história. É mesmo muiiiiito boa, e super digna de 5 estrelas.
:D
comentários(0)comente



38 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2 | 3