O DESPERTAR

O DESPERTAR Fábio Guolo




Resenhas - DRACO SAGA: O Despertar


87 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2 | 3 | 4 | 5 | 6


Jaqueline 13/03/2011

Um draco, ser da espécie mais poderosa e desenvolvida do planeta, desperta de seu sono e depara-se com uma nova realidade. Após hibernar por vinte e nove séculos, o dragão Dryfr se vê diante de uma nova ameaça: a humanidade, uma praga extremamente adaptável, que cresce e se múltipla com rapidez e possui uma sede por poder e riqueza infinita: bem vindo ao mundo da Draco Saga. Em um cenário de fantasia medieval onde dragões, elfos e homens (con)vivem em uma nem tão perfeita harmonia, o escritor gaúcho Fabio Guolo criou esta encantadora história de dragões onde as civilizações humanas são as grandes inimigas.

Tenho que assumir novas responsabilidades após o assassinato de seu irmão, cometido justamente por humanos cobiçosos de riquezas, Dryfr deve escolher uma parceira e gerar um herdeiro, além de tomar um pupilo para instruir. Perturbado com emoções fora do normal “draconiano”, ele descobre ao lado de sua amada Whyryn que estas criações acidentais dos elfos podem exercer uma influência no universo muito maior do que a imaginada. Este primeiro livro mostra bem todo o potencial da série. Se você gosta de fantasia, ação e muita reflexão, este é o seu livro!

O ponto forte do livro é exatamente esta inversão. A questão é que estamos mais do que acostumados em ver a humanidade como protagonista e vítima injustiçada, acabamos deixando de lado as características mais indesejáveis da nossa natureza, como a maldade, a corrupção, a inveja e a ganância. Confesso que fiquei chocada com esta mudança de referencial, o que tornou a leitura muito mais provocativa e interessante. As descrições sobre o cotidiano nas pequenas vilas são mais do que interessantes, com relatos mais do que ácidos sobre as relações de poder, crenças e comportamento das ditas “civilizações”. Até que ponto acreditamos no que é irracional? Sob que intenções agimos em nome da fé? A maldade é algo intrínseco ao homem? Observar as comunidades humanas com outros olhos nos permite ver além daquilo que a visão alcança. Em certo momento, a trama atinge uma discussão curiosa sobre a natureza humana com seu pupilo: ao observar que os “filhotes” humanos não agem de maneira tão inescrupulosa quanto os adultos, o dragão Dryfr percebe que eles apenas repetem os comportamentos que observam ao longo dos anos. Mais do que isso: além de não nascerem perversos, alguns até mesmo se comportam de modo inocente.

Afora mil e um mistérios e planos de extermínio relacionados aos humanos, temos também muita magia e doses maciças de aventura e guerra! Uma vilã de arrasar quarteirões também dá o ar da graça. Fiquei eletrizada com a história e mal vejo a hora de ler o segundo volume da saga, que deve sair somente no ano que vem. Enquanto isso, divirta-se com esta saga nacional tem tudo para ser um grande sucesso.

>> Resenha previamente postada no site www.up-brasil.com
Fabio 13/03/2011minha estante
Muito obrigado pela resenha Jaque!
Tu conseguiste captar com perfeição cada ponto importante e fazer a analogia perfeita de tudo o que eu quis transmitir nesta obra.
A tua análise é um exemplo a ser seguido.


Douglas 27/05/2013minha estante
Fico muito feliz, eu que sou de Araucária. Saber que tem um autor já bem conhecido de Curitiba, tão perto, me fez aumentar ainda mais a minha esperança de um dia publicar um livro. Muito interessante a resenha.




Kel Costa 14/04/2011

Muito bom!
Escrever essa resenha vai ser um processo demorado porque os nomes dos personagens são extremamente difíceis de lembrar rs. Draco Saga – O Despertar se passa num tipo de Idade Média, com bastante fantasia, lembrando um estilo de Senhor dos Anéis. Conta a história de Dryfr, um dragão guerreiro que estivera hibernando por décadas. Mais precisamente, 29 décadas. Um belo dia ele acorda e percebe que algumas coisas parecem ter mudado, mas até então ele não fazia a menor idéia de que passou tanto tempo dormindo. O dragão dourado vai imediatamente falar com o Mestre dos Dragões, o mais poderoso, antigo e sábio de todos eles: Wyrmygn. Ao chegar lá, o Mestre conta-lhe tudo que aconteceu durante esse tempo em que Dryfr passou dormindo. Coisas como espécies de animais em extinção, raças que sumiram naturalmente e uma determinada raça em particular, que não somente apareceu, como virou uma praga: os humanos.

Wyrmygn conta que por conta de uma magia defeituosa feita pelos elfos, surgiu o Caos e os humanos foram trazidos de seu planeta natal para o deles. Os dragões, sendo os seres mais inteligentes do universo, com grandes poderes mágicos e estando no topo da cadeia alimentar, não deram muita atenção ao acontecimento. Porém, os anos foram passando e as situações tornando-se cada vez mais catastróficas. E é então que, cansados de terem que dividir o mundo com seres tão inferiores (os humanos), os poderosos dragões resolvem se unir e atacar, dizimar e extinguir de uma vez por todas essa raça que destrói tudo por onde passa.

Acostumado com um modo de vida tão diferente dos humanos, Dryfr se vê dividido entre a responsabilidade para com sua raça e o amor que nutre pela Draco fêmea Wyryn, que gera um filhote seu.

É uma história bem complexa, bem rica, muito mesmo. Fábio Guolo conseguiu o que poucos hoje em dia conseguem: entrar de cabeça no mundo da fantasia épica, medieval e criar todo um universo que se sustenta perfeitamente sozinho. Nesse mundo, quem manda são os Dracos e nós, humanos, somos a escória do universo. A narração é feita em 1ª pessoa, pelo Dryfr, então é muito interessante o jeito como somos vistos. Como a emoção humana é uma coisa tão complexa se vista de fora. E como nós realmente conseguimos estragar tudo, sempre.

O leitor é presenteado com o gostinho de ver o surgimento de impérios tão famosos em nossa História, como Esparta, Roma… os Hunos (que no livro é sem H)! Fantástico esse processo acompanhando a vigília de Dryfr, enquanto ele, junto do leitor, presencia uma guerra histórica sem precedentes.

Imagino que ainda ouviremos falar muito de Fábio Guolo, pois estamos carentes desse tipo de literatura medieval aqui no país. Já estou ansiosa pela continuação, com o coração super apertado. E torço para que no próximo volume o tamanho da fonte aumente rs. Justamente por isso (e por quase ter ficado cega) não dei 5 estrelas. Como leio muito na hora de dormir, uma letra tão miúda deixa minha leitura um pouco cansativa.

http://www.itcultura.com/2011/04/resenha-draco-saga-o-despertar/
Fabio 15/04/2011minha estante
Obrigado Kel!!!




bgkran 08/05/2012

Voe nas asas desta fantasia!
Embora eu ansiasse, e muito para ler, confesso que no início do livro me achei dentro de uma aventura de RPG, maravilhosa/rica, mas ainda uma aventura de RPG, pensei: "Só amantes de RPG vão gostar do ivro". me enganei. À medida que a história se desenvolvia eu me apaixonava um pouco mais pela Saga, "morram criaturinhas bípedes infelizes e destruidoras, incapazes de se harmonizar com o meio em que vivem!!!!!!!!!!" hehe
Os dragões aqui retratados são os lendários dracos da literatura de fantasia mundial, é claro, com mais nobreza e intelecto.
O "timing" das personagens humanas no enredo é perfeito, quando você acha que a história chega num provável quadro definido e que agora aos dracos só restam o extermínio das pragas humanas, eis que algo novo muda a trama!
Se você ama fantasia (gostando ou não de RPG), você vai querer ler a história até o fim. E mais, vai querer que o Fábio Guolo esqueça que tem uma vida e se concentre somente em desvendar as aventuras da Draco Saga!

comentários(0)comente



Gabi 08/03/2011

Leitura obrigatória pro rpgista!
Tive o prazer de ler e de revisar esse livro incrível de Fábio Guolo!!

O livro foge do que é normalmente visto em aventuras fantásticas...Ele mostra a visão dos dragões, seres imponentes e arrogantes por natureza, que veem o seu mundo ser invadido pelos humanos...
é uma leitura envolvente, faz vc querer saber o que vai acontecer e sim, o apetite se mantém para o volume 2...que todos esperamos que nao demore a chegar...
a descrição e elaboração da trama é bem densa,lidando com alguns temas até polêmicos, o que deixa esta obra longe de ser algo infantil.

Se vc joga rpg, TEM que ler...
se gosta de universo fantástico, TEM que ler...

sabe, deviam ler MESMO!
Fabio 08/03/2011minha estante
Katita disse tudo e mais um pouco! hehehe...

Obrigado Gabi!




Joana 22/03/2011

Depois de 290 anos em coma, Dryfr - um poderoso dragão (ou Draco, mais correto) - acorda num mundo completamente diferente. Com a perda do irmão, ele precisa assumir novas responsabilidades, arranjar uma parceira, um herdeiro e um pupilo. Alem disso, sua cultura, seu mundo e tudo que conhecia está desmoronando: Civilizações de humanos chegaram ao Multiverso se achando os donos do lugar. Um erro feio!

Resenha completa em www.poderosasegirlies.com.br
comentários(0)comente



cwbtoad 25/12/2010

nossa, o final foi muito empolgante e surpreendente! Dá pra ver que esse volume é só a ponta do iceberg de uma história muito grande e rica de conteúdo. Demais o final, mesmo! Vale a pena! Não vejo a hora de ler os próximos pra saber o que acontece depois. Putz, como é bom! Recomendo!!
Fabio 25/12/2010minha estante
Valeu Toad!!!
Fico infinitamente feliz que tenhas gostado tanto!!!




Renato Klisman 20/03/2011

RESENHA BY: http://rkbooks.wordpress.com
O Mundo Perfeito dos Dracos Está em Risco.

Dryfr acabou de acordar de um sono profundo, causado por uma invocação mágica malsucedida de um grupo de elfos. O problema é que essa soneca durou um pouco mais do que deveria, apenas algumas décadas a mais.
Ao voltar para a realidade, Dryfr se depara com algo que ele não esperava. Seu mundo está sendo destruído por uma praga fatal. Uma peste capaz de destruís florestas, animais, Dracos e até mesmo seus próprios descendentes. O planeta dos Dragões está sendo dominado por milhares de humanos.
Repleto de aventura, suspense, romance e coisas nunca antes vistas, Draco Saga é um livro que promete...

A HISTÓRIA: Draco Saga se passa em outro planeta onde os Dragões são os seres dominantes. A narrativa do livro é feita por Dryfr, um Draco que acabou de sair de um sono profundo e tenta se adaptar novamente.
Os personagens são bem descritos, a cultura dos diversos povos, as paisagens e até mesmo as cenas de gerra são de uma narrativa cinematográfica (entendam que Cinematográfica é o mesmo que Rica em Detalhes.)
Logo, vários mistérios começam a rondar os personagens, dando uma trama superior a história. O autor consegue criar um mundo totalmente novo, repleto de magia (adooooro) e personagens pra lá de estranhos.
O livro, ao mesmo tempo que nos carrega em sua páginas repletas de aventura, também nos mostra que devemos ser sempre abertos a novas mudanças, pois isso poderá resultar em nossa morte ou sobrevivência.
O final do livro é surpreendente, não que eu não esperasse por algumas coisas que ocorreram pois o narrador fica meio que dando dicas durante a história sobre o que vai acontecer, o que aumenta o suspense durante o livro, porém tira um pouco o brilho do final. Mesmo assim o resultado da trama é cataclísmico, e faz com o que o leitor queira morrer para saber o que acontecerá no próximo livro da saga.

Uma palavra que definiria o livro: Surpreendente.
Fabio 20/03/2011minha estante
Obrigado Renatão!!!
Muito bom!
Abraço!




Cassi 28/11/2010

Fantástico!
.
Eu nunca vi nada parecido. O livro é ambientado em um cenário de Fantasia Medieval parecido com os dos livros do Tolkien e os jogos de RPG Dangeons and Dragons.

O enredo porém é completamente inovador com uma história abordada sob o ponto de vista de um Dragão que narra a acontecimentos passados em sua vida. De forma sistemática o protagonista pondera sobre tudo o que não entende nos humanos e isso unido a atos inescrupulosos de nossa raça se desenrola em um grandioso épico com um potencial que há muito tempo eu não via em um livro nacional.

Sem mais... leiam que vale muito a pena. Aliás... pena? Não existe pena nenhuma não. Compre já o livro porque vale cada centavo.
Fabio 28/11/2010minha estante
Obrigado!
É uma honra!


Carol 16/12/2010minha estante
sua resenha me deixou morrendo de vontade de ler *-*




Nine Stecanella 11/05/2011

Draco Saga - O Despertar
Já imaginou um mundo onde os dragões são os seres mais evoluídos? Pois é para essa realidade que Fábio Guolo nos transporta no primeiro volume de Draco Saga - O Despertar.

Dryfr é um dragão dourado e importante guerreiro da sociedade dos dracos, além de narrador e personagem principal. Depois de um período de sono, ele desperta dentro de sua caverna com uma fome insuportável e sai em busca de comida. É nesse momento que tudo muda na vida de Dryfr. O dragão logo fareja um cheiro estranho, até então desconhecido para ele. Ao observar de onde vem o cheiro, descobre um pequeno grupo de seres inferiores, mas que não são elfos, nem anões e nem nada conhecido. Confuso, Dryfr vai em busca de respostas.

Respostas que encontra com Wyrmygn, seu ex-mestre e grande dragão de diamante. Os seres inferiores que habitam o multiverso dos dracos são os humanos! Isso mesmo, humanos. Depois de uma magia feita pelos elfos que consumiu muito mana, esses seres surgiram como uma praga. Dryfr, que a princípio não entende como nunca tinha avistado tais criaturas, descobre que graças aos elfos e a magia, muito próxima de sua montanha, dormiu muito, muito mais do que imaginava.

A partir de então o velho mestre faz uma explicação de como são esses seres inferiores, os humanos, para Dryfr. Conta o que os dracos vem observando de sua sociedade, costumes e crenças. Essa é uma parte bem intensa do livro, com críticas fortes voltadas a religião e aos nossos costumes. Costumes que com o passar dos anos não mudaram e que mesmo dentro de uma obra ficcional, como essa, continuam importantes para o debate sobre nosso mundo.

Com os humanos devastando tudo que encontram pela frente, os sábios dracos resolvem se reunir para tomar alguma atitude. Dryfr, agora sábio dourado, resolve que esta será sua última batalha. Escolhe seu pupilo, Mbwyk, e também sua dragonesa e mãe de seu herdeiro, Wyryn. Os dracos resolvem atacar os humanos, devastar sua sociedade e provocar guerras entre eles, para dar fim na raça tão destruidora.

Então começa a melhor parte do livro na minha opinião. As táticas que cada grupo de dracos usa para observar e combater os humanos. A influência que a raça inferior começa a ter sobre eles. Um novo sentimento que Dryfr descobre em relação a sua dragonesa, coisa inexistente na sociedade dos dragões e a luxúria que um corpo humano causa até em seres superiores.

Para descobrir o que acontece entre dracos e humanos, o fim dessa guerra e o que acontece com Dryfr, você PRECISA ler o livro. Nos encontramos em Draco Saga - A Sentinela.

Acesse: http://janinestecanella.blogspot.com/
Fabio 11/05/2011minha estante
Obrigado Nine!




Misa 10/04/2011

Vírus humano
As últimas obras que tenho lido só me fazem gostar mais ainda de nossa literatura fantástica nacional.

Uma trama bem complexa, super desenvolvida. O homem sendo o vírus que infesta e começa a destruir um mundo que não lhe pertence, sendo literalmente uma praga. A história é empolgante, cheia de surpresas.

Toda a influência de Tolkien, como o próprio autor comenta, foi muito bem utilizada por Guolo, assim como seus muitos anos de RPG. Pra quem é fã do estilo, afirmo, que não devem perder de ler este livro.

Nem parece que é a primeira obra do Guolo, parece que já faz isso há séculos. Já é uma de minhas leituras favoritas. Recomendo a todos.
Fabio 10/04/2011minha estante
Muito obrigado Misa.
Fico imensamente grato e não tenho palavras para expressar o quão feliz me faz ler tuas palavras.




Dana Silva 17/05/2011

DRACO SAGA
Falar desse livro pra mim vai ser meio complicado porque não é um estilo que eu tenho costume de ler, mas vamos lá.

O livro é narrado em primeira pessoa pelo Draco Dryfr, que estava hibernando e após esse período, desperta um dia e vê que muitas coisas estão diferentes da época em que ele estava antes de entrar em hibernação. Dryfr acredita que hibernou por apenas uma estação, no entanto se passaram 29 décadas. Quando ele sai para o “desjejum”, sente um cheiro diferente, nunca antes detectado por ele, então nota algumas criaturas diferentes, meio parecidas com os elfos, mas um pouco mais “corpulentas” e observa-os por algum tempo. Nunca viu nada parecido antes e há duvidas em sua cabeça, então ele decide ir falar com o Mestre ancião Wyrmygn.

Quando Dryfr chega ao encontro do mestre, que imediatamente o coloca a par de todos os acontecimentos das ultimas décadas, dentre eles o surgimento de uma nova raça e que em pouco tempo se tornou UMA PRAGA, na opinião dos Dracos, que se autodenomina “Humanos”...

LEIA MAIS EM: http://food4spirit.blogspot.com/2011/05/resenha-07-draco-saga-o-despertar.html
Fabio 17/05/2011minha estante
Obrigado Jordana!




Dave 29/04/2011

DRACO SAGA é narrado por Dryfr, um dragão guerreiro muito antigo e sábio que se vê dormindo por 29 décadas e, quando acorda descobre que o mundo antes habitado só por dracos e outras criaturas inferiores como elfos, anões e etc, agora foi empesteado por uma nova raça inferior, que se autodenominam "humanos".

O legal dessa parte do livro é que o MESTRE DRACO WYRMYGN, que não estava em coma e acabou observando toda a existência dos humanos no planeta deles, começa a descrever a nossa sociedade.

Ele começa a contar como temos prazer em destruir e conquistar novas terras, em como somos egoístas e só pensamos em nosso próprio enriquecimento, em como, a procura de riquezas nós acabamos destruindo a natureza, como temos tendência de nos ajuntar em, naquela época, feudos, cidades e reinos, em como temos prazer em copular (no caso, os dracos não tem prazer nisso, por isso estranham que os humanos façam tantas coisas pra ter um relacionamento sexual).

Quer ler a resenha completa? Visite o blog Mundo Platônico:
http://www.gabiiem.blogspot.com/
Fabio 29/04/2011minha estante
Obrigado Dave!




Blog MVL - Nina 18/03/2011

Minha Vida por um Livro | minhavidaporumlivro.blogspot.com
Draco Saga – O Despertar é uma obra de fantasia escrita pelo autor brasileiro, Fabio Guolo. Nesse primeiro livro da saga o leitor é apresentado ao Dragão Dryfr e aos conflitos vividos por sua espécie após serem descobertos por seres humanos. Em busca de vingança pela morte do irmão, torturado e executado por humanos, Dryfr embarca em uma aventura vertiginosa e uma batalha contra os seres que desejam usar e destruir os Dragões.

Quando criança havia apenas um filme que eu não perdia na seção da tarde. Coração de Dragão, filme protagonizado pelo ator Dennis Quaid. O meu fascínio em relação aos Dragões nasceu ao notar como aqueles seres irreais pareciam honrados e elegantes. Esta impressão pessoal é reforçada pelo protagonista de Drago Saga, Dryfr. Apreciei a caracterização da personagem, na verdade, este é um dos aspectos positivos do livro de Fabio. Os personagens são quase poéticos em seus diálogos e ações.

Infelizmente em muitos aspectos a narrativa do autor acaba jorrando informações em excesso e confundindo o leitor no caminho. Na ânsia de se fazer compreender o autor produz o efeito reverso, o que pode acabar repelindo um leitor menos persistente.

É evidente a influência de autores como J.R.R. Tolkien, com o qual o próprio Fabio assume se identificar, entretanto tal semelhança não compromete a originalidade da trama e do texto. Pude observar alguns erros de repetição, palavras ou expressões, mas esse é um problema de fácil resolução. Se o editor enxugar melhor certos parágrafos e frases o texto ficará mais bem aparado.

A trama principal onde Dragões e Humanos tornam-se inimigos é interessante, a caracterização da óbvia ganância humana é fiel aos homens de tal época (incluindo a atual). A descrição da espécie Draco, sua hierarquia, o conceito de energia da natureza, o cenário descrito pelo autor será fascinante para os leitores, especialmente para aqueles que apreciam o gênero e livros como O Senhor dos Anéis e Eragon.

Unindo fantasia à suspense e mistério,o gaucho Fabio Guolo é sem dúvida uma revelação da literatura nacional atual e faz de seu primeiro livro publicado um trabalho notável. Espero poder ler em breve a continuação da série e voltar a vivenciar a batalha e vida do Dragão Dryfr na sequência ainda a ser lançada, A Sentinela (Draco Saga Vol.2).
Fabio 19/03/2011minha estante
Obrigado Nina!
Excelente resenha!




Nathi 16/05/2011

Resenha - Draco Saga: O Despertar
O livro tem como narrador e personagem principal Dryfr, um dragão dourado. Ele acorda após ser acometido por um sono profundo, e na ocasião em que vai em busca de algo para seu desjejum, sente um cheiro diferente, desconhecido.

Ele descobre, pelo seu Mestre Wyrmygn, que os portadores desse odor são os seres humanos, que foram trazidos ao planeta dos Dracos depois de uma magia malsucedida. O mestre também informa Dryfr de que seu irmão foi torturado e assassinado por esses seres inferiores. Como se não bastasse esse fato, os humanos já iniciaram o processo de destruição no planeta e estão furtando os ovos de dragões. Dessa forma, Dryfr só deseja uma coisa: vingança.

Leia mais em: http://booksinwonderland.blogspot.com/2011/05/resenha-draco-saga-o-despertar.html
Fabio 16/05/2011minha estante
Obrigado Nath!




May 15/05/2011

Fantasia medieval
Draco Saga é narrado em primeira pessoa, no ponto de vista do dragão Dryfr. Este, que fica em uma espécie de coma durante décadas, ao despertar, encontra-se em uma realidade bem diferente da que estava acostumado, numa espécie de Era Medieval.

Percebe a presença de criaturas novas habitando o seu mundo. Já não bastasse os elfos e outros inferiores... Sem querer esperar, recorre a sabedoria do seu mestre, Wyrmygn, o mais sábio entre todos da sua raça.

Wyrmygn conta tudo para ele, inclusive o que causou o aparecimento desses novos seres, os humanos, que para a infelicidade e fúria dos dracos, estão destruindo aos poucos os recursos das suas terras.

A cúpula formada pelos dragões mais experientes e sábios, inclusive Dryfr, se reúne e articula uma maneira de expulsar os humanos de forma nada amigável, afinal, aparentemente, eles não têm conhecimento da existência dos dracos.

Em meio a tudo isso, Dryfr precisa de uma companheira para gerar um filhote seu o quanto antes e conhece Wyryn, a neta do Mestre. Sem perceber, os dois criam um laço bem maior do que os outros casais normais costumam ter, entretanto eles não percebem logo.

Durante toda a execução do plano, Dryfr nos conta com muitos detalhes o que ele vai descobrindo sobre os humanos e suas particularidades. Será que tudo que vem deles é tão ruim assim? Será que os dracos, mesmo sendo tão superiores e com poderes mágicos não podem aprender nada com eles?

A história toda se mantém numa mistura de ficção e até fatos históricos, o que a torna mais complexa. É interessante também os questionamentos que Dryfr tem sobre o nosso comportamento, sobre a fé e a Igreja da época - principalmente, suas ações. Questionamentos estes que até nós mesmos somos passíveis de tê-los - ou até já fizemos.

Outro ponto que agradou bastante foi a interação dos dracos e os humanos, com algumas partes bem engraçadas. Além da capa, que é muito bacana, e sua diagramação e revisão bem feitas. No final do exemplar da nova edição vem uma espécie de glossário contendo os nomes dos personagens, que dá para perceber serem bem complicados, mas não atrapalha a leitura.

O final foi interrompido com cenas de ação e outras angustiantes, pronto para a continuação, que já tem nome: Draco Saga - A Sentinela.

Justifico a falta da última estrela - que se pudesse, seria meia: senti um certo exagero na descrição de todo o poder dos dracos. Talvez se a narração fosse em terceira pessoa, seria diferente.
Fabio 16/05/2011minha estante
Obrigado May!




87 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2 | 3 | 4 | 5 | 6