Amantes e Inimigos

Amantes e Inimigos Nora Roberts




Resenhas - Amantes e Inimigos


3 encontrados | exibindo 1 a 3


Elis 10/07/2009

Duas histórias que marcam...
Em "A arte da ilusão" temos uma história sobre traições, dúvidas,amores,tristezas. Kirby e seu divertido pai aprontam muitas, porem tem grandes corações. Adam um investigador fica caidinho pela beleza e inteligencia de kirby, alem de ter um temperamento anormal.
Um romance que tem de passar por uma forte prova para ser descoberto.
Afinal a mentira ou ocultação as vezes destroi um lindo amor.

Dica: Jamais deixe que o amor de sua vida descubra a verdade por outra pessoa, pois as feridas podem ser grandes e fechá-las poderá ser difícil. Mas lembre dofícil não é a mesma coisa que impossível.

Nota 10

Em "Querer e poder" temos Pandora e Michel que descobrem que necessitam ficar 6 meses sobre o mesmo teto para receber a herança do seu amado tio, ficam preocupados, ´pois afinal não há queriam. Porem resolvem participar do último jogo do falecido Joelly para que toda sua fortuna não caia na mão de seus parentes gananciosos. O que eles não tinham ideia é que eles fariam de tudo para prejudica-los e até quase matá-los para poderem ficar com todo o legado.
Só que eles não sabem que o amor e a paixão cresceu e floreceu entre eles.Afinal eles jamais haviam se dado bem até decidirem honrar a confiança que o falecido depositou neles.
Um romance contagiante.

Recomendo o livro com louvor.

Nota 10.
comentários(0)comente



Lane 06/03/2012

Amantes e Inimigos é composto por duas histórias que tem em comum um jogo de sedução entre os inimigos. As histórias são envolventes, cheias de paixão e mistério.

1- A arte da Ilusão:

É uma história envolvente, com boas doses de humor.

Adorei ler sobre a história de Kirby e Adam e do pai dela.

Kirby é hilária, completamente única. Tem uma gata e um cachorro que ela considera como gente. É tipo de mulher que comanda a relação, de personalidade forte, sem frescuras ao mesmo tempo Kirby também é cheia de conflitos internos.

Seu pai, Phillipe Fairchild, é um grande pintor, muito conhecido na área das grandes artes. Ele é muito louco... [risos].

Adam é um pintor, que trabalha disfarçado de investigador. Ele é um homem convencional que foge do tradicional... Bem, eu explico: Adam é o tipo daqueles homens que gostam da praticidade ao mesmo tempo em que tem dentro de si mesmo um gosto pela aventura. Ele não gosta de perder, é de iniciativa, assim como Kirby.


A relação entre ambos começa como um jogo desconhecido, onde eles acreditam que tem total controle da situação.

Foi muito gostoso ler esta história, que ao mesmo tempo tem como pano de fundo o mundo fascinante das galerias das artes.

No enredo existem segredos, traições junto com um mistério, que no final surpreendente.

O título do livro é Arte da Ilusão, e não é à toa.
Nunca acredite somente naquilo que você vê na superfície.

Recomendo!


2- Querer é poder

Conta a história de Pandora e Michael.
Os dois acabam de perder um tio estimado por ambos, que deixou como herança todo patrimônio pra eles.
Só que pra eles receberam esta herança, uma condição foi colocada no testamento.
A condição é considerada um martírio pra ambos, que desde a infância se desprezam e vivem trocando farpas, porém algo de perigoso ocorre, e os dois vêem suas vidas ameaçadas e terão que reunir suas forças.

Os personagens são bem construídos.
A Pandora é independente e segura, muito racional, enquanto que o Michael é mais intuitivo, mas os dois são obstinados pelo trabalho, algo que é comum entre eles, porém a complexidade do relacionamento esta em superar a si mesmos.

Um forte elemento nas historias de Nora Roberts são suas descrições sobre arte em geral. Diferente de alguns autores, esta autora fornece aos leitores questões como pinturas de grandes nomes, esculturas. No caso de Querer é poder, a autora revela discretamente bastidores de uma artista plástica, digo uma designer de jóias e um roteirista de séries. E com esse ambiente de fundo, ela cria mistérios cheios de criatividades.

Existe uma profundidade em relação aos sentimentos dos personagens que também difere a autora. Ela não precisa descrever com muitas palavras para exemplificar a complexidade dos seus personagens.

Em suas narrativas, principalmente as cenas de cunho sexual, os personagens são objetivos em mostrar suas decisões em enfrentar uma realidade comum, não ficando de quimeras como vejo alguns outros autoras(es) colocarem, onde eu acredito que seja para levantar uma certa "aurea" de moralidade das personagens, enfim...rs

Querer é Poder não é tão boa quanto A arte da Ilusão [que é minha preferida], mas a história vale por seus personagens fascinantes e a narrativa da autora.

Recomendo.

Avaliei com 4 estrelas
comentários(0)comente



Rose 26/05/2011

A Arte da Ilusão: Adam, um pintor famoso que se vê em meio a uma grande confusão quando aceitar passar uns dias na casa do famoso e talentoso Fairchild. Mas seus problemas aumentam quando ele se apaixona pela filha de Fairchild, Kirby. Quem é o micinho e quem é o vilão, nesta história onde nem sempre a verdade pode ser revelada e que o vilão no final pode ser na verdade o mocinho.

Querer É Poder: O segundo livro começa com a leitura do testamento de Jolley Mcvie, desprezado pela família, ele deixa sua enorme fortuna para seus dois únicos que o respeitavam e amavam de verdade. Mas nada é tão simples, e para ficarem com a fortuna, e não deixarem que o restante da família fique com ela, os dois terão que passar 6 meses morando juntos na mansão, e aprenderem a se tolerarem e a se defenderem dos perigos que vem de fora. Será que o amado tio Jolley correriam risco de vida? Será que ele sabia que desta aventura nasceria uma forte atração? Nada será como antes depois deste 6 meses.
comentários(0)comente



3 encontrados | exibindo 1 a 3