A Sociedade do Anel

A Sociedade do Anel J. R. R. Tolkien




Resenhas - A Sociedade do Anel


603 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2 | 3 | 4 | 5 | 6 | 7 |


Tainara 07/07/2010

É preciso ter paciência e um conhecimento de linguagem mais rebuscada para gostar desse livro. Quando tentei lê-lo a uns 4 anos atrás, achei um porre. Agora que decidi ler a saga inteira, me encantei pela escrita do Tolkien. Apesar do começo ser um pouco deslocado. Isso porque há expressões desconhecidas. Por exemplo, quem nunca ouviu falar de um hobbit não se satisfaz com a pequena descrição do Prefácio. Por isso é que recomendo ver o filme antes. Assim, você já tem uma prévia, uma ideia de imagem formulada na cabeça, sobre os orcs, hobbits, balrogs e tantos outras espécies da história.

Os mapas, para mim, são de extrema importância. Só com eles consigo me localizar na história e ir adiante. É um ótimo complemento.

Depois de engrenar na história, a leitura se torna fácil e divertida. Tenho amor aos elfos, suas histórias, canções e moradias. Para mim, são o melhor povo das história do Tolkien, seguidos pelos hobbits.
Marcus 04/02/2011minha estante
Para compreender os hobbits eu recomendaria, não ver o filme, mas sim ler o livro Hobbit. Deixaria o filme só para depois, como um complemento.


Bruno Tenisi 09/03/2011minha estante
Concordo com Marcus, a leitura do Hobbit antes de ler Senhor do Aneis é de grande ajuda.


Carol 15/03/2011minha estante
tem mesmo palavras bem difíceis,por isso ,quando o li ,estava sempre com um dicionário do lado .me ajudou demais ,além de aprimorar meu vocabulário


VIANA 27/01/2012minha estante
Adorei O Hobbit, mas pelo menos esse primeiro livro 'A sociedade do anel' é muito chato !
O problema não é a linguagem, o problema é a quantidade de descrições que o Tolkien fez.
As viagens chegam a durar capitulos, e não há ação nenhuma, só descrições do nascer e do por do sol !
Era mais fácil o Tolkien ter escrito sobre astronomia. rsrsr

obs: O livro O Hobbit está entre os melhores que já li, então não é nada contra o autor. Só acho que ele foi mal nesse primeiro livro e espero que os próximos 2 sejam melhores.


Bruno Pereira 30/05/2012minha estante
Não é a primeira vez que vejo reclamações sobre o excesso de descrições de Tolkien. Eu tive a infelicidade de ver o filme antes do livro, pois como eu, muitas outras pessoas não conheciam a saga antes dos maravilhosos filmes. Agora vou tentar ler a saga, mas tenho asco por excesso de descrições.


matheus 08/11/2012minha estante
pretendo ler o Hobitt,e o SDA(senhor dos aneis)


Sam 06/01/2013minha estante
Gosto dos livros de J.R.R Tolkien porque ele é simplesmente demais - os livros são perfeitos e eu não fico entediada quando o leio! xD


Jeff C. F. 24/03/2013minha estante
Uma opção pra quem quer acompanhar a história com total atenção à movimentação geográfica do enredo é ter como material de apoio o livro "O Atlas da Terra-média" de Karen Wynn Fonstad, mais informações aqui: http://www.skoob.com.br/livro/6181.

A autora estudou a fundo a trilogia da Guerra do Anel, O Hobbit e O Silmarillion e criou mapas ricos em explicações e exposições das rotas e do "meio" onde as estórias são passadas. Vale muito a pena!


Juliana 24/04/2013minha estante
Li O Hobbit antes, muito legal e dá uma ideia de como são os hobbits. Quanto a excesso de descrição... adoro livros que descrevem tudo detalhadamente *.*


Bia 11/05/2013minha estante
Li a dois anos atrás ( tinha dez anos...) e confesso que achei a escrita muito detalhada, e um pouco complicada, mas é um livro realmente maravilhoso. Quando à descrição dos personagens, se você ler o Hobbit, compreende completamente.


Nathalia Vicoli 22/09/2013minha estante
Eu estou lendo a Sociedade do Anel e estou amando! Eu sempre tive aquela falta de vontade de ler por causa da opinião de muitas pessoas que sequer saíram direito do prólogo. Achei exagerada a opinião da maioria quanto aos detalhes, pois até agora estou procurando esses detalhes chatos e intermináveis, e até agora não os encontrei. A leitura é ótima, a linguagem não é tão complicada e o livro faz com que você se sinta dentro da "história", você mergulha completamente no mundo de Tolkien! Estou amando!


Nícolas Arths. 25/12/2013minha estante
Ver o filme antes seria ruim. Uma dica melhor é ler o primeiro livro, O Hobbit, que é, na minha opinião, melhor do que Senhor dos Anéis.


Odagapa 13/02/2014minha estante
Identifiquei-me com sua opinião em praticamente tudo, até comecei a mais ou menos quatro anos atrás mas agora é q o livro de fato ficou mt bom!


Violet Dusk 29/09/2014minha estante
Como já disseram, talvez vendo o filme você ganhe um conhecimento prévio bastante útil sobre o que são e o que fazem, mas pode ser ruim pelo fato de que você já sabe mais ou menos como será (mais ou menos porque certamente existem inúmeras diferenças). No meu caso, nunca faria isso, pois as obras cinematográficas, ao menos na minha opinião, devem vir depois dos livros. Fica mais em ordem, já que é a maioria dos livros que viram filmes, e não a maioria dos filmes que viram livros (como acontece com as novelizações).
Então, para quem não gosta de "spoilers" ou de saber coisas que nem acontecem no livro antes mesmo de lê-lo, para um melhor entendimento da obra, leiam o Hobbit. Se puderem, leiam também o Silmarillion. Ajuda bastante, já que há várias citações dos dias antigos, desde a Primeira Era, coisas que nem n'O Hobbit se explicam.


gustavo.galvao.142 02/01/2015minha estante
Vi em diversos outros comentários que é necessária força de vontade para terminar o livro. Pra mim leitura é algo que deve dar prazer. Os livros da série geuerra dos tronos foram lidos por mim de forma muito rápida e divertida. Já na saga senhor dos anéis, ñ consegui terminar sequer o primeiro. É muito chato!!! As descrçõescexageradas e o ritmo inconstante minaram a minha paciência. E olhe que sou fã incondicional dos filmes referente à saga. Em determinada parte do livro o cara demora 200 páginas pra descrever um sofá. Sem condições.


Doufe 17/07/2016minha estante
Eu acredito que já se formou um meme, um senso comum, falso sobre Tolkien ser rebuscado e difícil de ler. O novo leitor já toma essa informação como premissa, e acaba achando difícil por indução.

Acho SdA um livro bonito e tem uma narrativa bem escrita e até mesmo bem simples. Acho o Martin, com a maior quantidade de tramas e núcleos de personagens, bem mais complicado. A estrutura é coesa, tem crescimentos e diminuições da ação. O mundo bem detalhado, como todos apontam, é trazido ao leitor de maneira dinâmica.

E, no fim, SdA é uma obra da primeira metade do séc. XX - não se pode esperar a pressa estilística de Dan Brown. Será que as pessoas que acham Tolkien rebuscado já tentaram ler a complexidade que é Dostoievsky ou Tolstoy? Ou Umberto Eco ou Saramargo? Além de vários livros do séc XIX que você precisa adaptar seu cérebro pra linguagem da época?


Shellyn.Cardoso 02/08/2017minha estante
Realmente, como algumas pessoas comentário, a leitura do Hobbit, é fundamental. Li o hobbit, e gostei muito. e agora, vou entrar em O senhor dos anéis. Desculpem, os erros ortográficos.


Marquinhos 31/03/2020minha estante
Se voce sobreviveu ao começo da sociedade e terminou a saga voce esta pronto pra tudo nessa vida.




rafaelfae 25/01/2010

Bom, muita gente acha Tolkien muito detalhista, eu, particularmente, pago um pau pro cara. Ele criou um mundo, todos os habitantes, as línguas faladas por eles, a história de cada povo, juntou tudo e escreveu essa série única. Quem assistiu os filmes e gostou, se resolver ler a série vai entrar em êxtase. Cada detalhe, cada diálogo, cada batalha, foram minuciosamente escritos. Não existem eventos deixados em aberto, tudo o que ele começa contar na saga ele vai até o fim, levando os personagens a encontros e desencontros perfeitos, em meio a batalhas e eventos únicos impressionantes. Já li essa série toda umas quatro vezes, e cada vez que leio encontro mais detalhes que não havia notado nas outras leituras. Recomendadíssimo, o cara é foda!
Bruno Pereira 28/06/2012minha estante
Bem, estou quase no final do 1 livro do Senhor dos anéis e não achei esse exagero de descrições como dizem. Na verdade, as descrições que Tolkien faz do ambiente em volta dos personagens dá uma realidade incrível a história. Se posso dizer, é possível imaginar o vento frio, ou o sol quente entre as árvores. Ao contrário de outros escritores, Tolkien faz descrições necessárias e não enche linguiça divagando em fatos isolados da história como muitos outros bons autores. Entretanto, em alguns trechos o filme saiu bem melhor do que a história o que é uma verdadeira surpresa, por eu estar acostumado com o contrário.


Doufe 17/07/2016minha estante
Concordo com o Bruno, acho as descrições do Tolkien objetivas e dinâmicas. Em geral o personagem está interagindo com os detalhes do mundo, ao invés de simplesmente descrever por descrever.

A Ciência precisa estudar essas pessoas que acham o Tolkien detalhista demais, e o Martin, não.




Queria Estar Lendo 29/05/2020

Resenha: A Sociedade do Anel
O momento que esperei a vida toda para viver chegou. Essa resenha vem carregada de anos de dedicação e de surtos fangirl porque O Senhor dos Anéis foi, junto com Harry Potter, a história de fantasia que me apresentou ao universo dos livros, tanto para o meu lado leitora quanto para o de escritora. E, com a Releitura Tolkienverso, eis minha opinião sobre A Sociedade do Anel.

Para aqueles ainda não familiarizados com o universo de J.R.R. Tolkien, a trilogia acompanha uma jornada pelo destino da Terra-média. Sauron, o senhor do escuro, está desperto e erguendo suas forças novamente - e ele está em busca do seu objeto de poder mais valioso, uma coisa pequena e aparentemente inofensiva que pode mudar o curso da guerra: um anel. E esse anel está em posse da criatura mais inesperada que se poderia imaginar: um hobbit.

Em meio a caminhos por florestas sombrias, colinas assombradas, território élfico e minas abandonadas por Anãos, A Sociedade do Anel é a primeira parte do épico que abriu caminho para centenas de outras histórias de fantasia; um marco na literatura que fala sobre coragem, lealdade e honra.

"Não rebrilha tudo que é ouro
Nem perdidos estão os que vagam;
Não fenece o antigo tesouro,
Nem geadas raízes apagam;
Das cinzas um fogo renasce,
Uma luz das sombras virá;
A espada partida refaz-se,
O sem-coroa outra vez reinará."

Com o relançamento da saga e dos volumes independentes que contam sobre outros períodos da história da Terra-média, eu soube que tinha chegado meu momento de voltar à trilogia e ao meu amor incondicional por ela. O Senhor dos Anéis me moldou como apaixonada por fantasia e universos mágicos, fez de mim a escritora que sou hoje, e é com carinho que eu volto para esse mundo e seus personagens.

A Sociedade do Anel é um livro bem grandinho e, para muitos, enfadonho. Eu entendo perfeitamente quem não gosta da trilogia por causa do seu tamanho, seja na adaptação para o cinema ou em suas páginas - mas sempre peço pra pessoa dar uma segunda chance porque a riqueza e a beleza dessa saga está nos detalhes.

Tolkien deu vida a um universo e eu sei que ele está perdido entre os muitos multiversos que existem por aí. A Terra-média é rica em detalhes, construção e ambientação; é o tipo de mundo literário que salta das páginas e ganha vida conforme você o conhece mais. É fácil acreditar que o Condado está por aí. Que as colinas de Rohan ou as torres de Minas Tirith podem ser vistas ao longe. É assustador pensar que a ascensão de Sauron e a união das Duas Torres ameaça tudo isso.

Desde o momento em que conheci essa história, que começa simples lá no Condado, apresentando os hobbits e seu jeito pacato e desatento ao mundo de viver - bem interiorano - para então colocar uma tarefa importante nas mãos de um deles. Ao herdar o Anel de seu tio Bilbo, Frodo é colocado em um caminho sem volta. É uma peça de grande poder que precisa encontrar sua ruína. E, para isso, precisa entender para onde levá-la.


"Gostaria que não tivesse que acontecer no meu tempo."
"Eu também," assentiu Gandalf, "e gostariam todos os que vivem para ver tais tempos. Mas isso não cabe a eles decidir. Tudo o que temos que decidir é o que fazer com o tempo que nos é dado."

Ao lado dele, seus três amigos fieis: Merry, Pippin e Sam resolvem tomar a estrada para ajudá-lo. A Sociedade se forma por acaso ou por destino; com a demanda de levar o Anel ao seu fim, nas terras de Mordor onde as sombras descansam - porque ele só pode ser destruído onde foi criado - Frodo encontra aliados em diferentes povos. Dos Elfos, recebe a ajuda de Legolas. Dos Anãos, de Gimli. E dos Humanos, Aragorn e Boromir. Por fim, e não menos importante, o mago a quem tudo se deve, dos mistérios às mais completas explicações, Gandalf é o líder da companhia.

E é com ela que a história se desenrola mais uma vez; com a magia já apresentada, onde antes tínhamos apenas os olhos dos curiosos hobbits atravessando estradas e colinas perigosas, agora temos os de todos os membros da sociedade. E a narrativa se expande e o mundo também, e essa grandiosidade que dá tanta vivacidade à história.

Conflitos sob a sombra de uma montanha, o despertar de uma escuridão crescente e estranha, a perda de aliados de maneira abrupta e chocante; A Sociedade do Anel é o pontapé inicial que toda história de fantasia sempre tem. E ainda que seja bem mais lento que seus sucessores, é um livro essencial, apaixonante e cheio de maravilhas.

A construção de cada personagem é bem feita e natural. Frodo e seu jeito humilde, mas determinado; Sam e sua ingenuidade doce e gentil; Merry e Pippin que são trapalhões cheios de charme e de lábia; Gimli e sua força e bom humor; Legolas e seu jeito etéreo e brincalhão; Boromir, mais carregado pela sina da guerra e o peso das responsabilidades com seu povo; e Aragorn - a princípio, um guardião errante para então se desenvolver num herdeiro que também sente o peso de seus legados. Gandalf é e sempre será o mago astuto que sabe exatamente a hora de aparecer.

"A Torre Sombria fora reconstruída, dizia-se. Dali o poder se espalhava por toda a parte, e longe no leste e no sul havia guerra e temor crescente."

O fim do primeiro livro é abrupto e abre margem para a divisão que acompanha o resto da história; cada núcleo conhecendo e vivendo um lado da guerra e da caçada pelo Anel, enchendo de tensão e riscos e perigos inimagináveis.

Do início ao fim, A Sociedade do Anel é o começo perfeito para uma história perfeita. Um livro pra guardar no coração e sempre lembrar com carinho, como tudo que Tolkien soprou vida nesse universo.

site: http://www.queriaestarlendo.com.br/2020/05/resenha-o-senhor-dos-aneis-sociedade-do.html
comentários(0)comente



Luiza Machado 05/10/2009

Terminar a leitura d' O Senhor dos Anéis é uma tarefa árdua, que exige dedicação e força de vontade. Pelo menos para mim foi. Não diria que não gostei da história e principalmente do mundo criado por Tolkien, mas a leitura é difícil e eu tive a impressão de estar lendo um diário de viagem monótono em terceira pessoa. As fases da lua passam de acordo com o tempo certo, o tempo para cada viagem de um ponto ao outro foi calculado e cada centímetro da Terra média é descrito e tem suas próprias características.
O Hobbit conta uma história que se passa no mesmo lugar de O Senhor dos Anéis, a Terra Média. Essa Terra é incrível e maravilhosa, porém n'O Hobbit eu consegui ficar encantada pela história e tudo mais, enquanto que nesse livro eu não consegui. A leitura é maçante a maior parte do tempo, mas eu não diria que não gostei. É um bom livro.
BIA 07/11/2009minha estante
concordo plenamente e ainda esta faltando força de vontade para terminar.


Adriano 09/02/2010minha estante
Também achei um tanto maçante. Não se pode dizer que Tolkien não é criativo, mas o livro se perde um pouco entre tantos detalhes. Não consegui ler toda a trilogia. Prefiro os filmes, algo muito raro de acontecer.


Iury BAS 03/02/2011minha estante
De fato, existe uma grande diferença da forma de escrita de Tolkien se compararmos O Hobbit e a trilogia de O Senhor dos Anéis. Até mesmo porque O Hobbit é um livro mais infantil, que foi escrito para os filhos de Tolkien.

De toda a trilogia, para mim, o livro mais maçante de ler foi justamente o da Sociedade do Anel, tanto pelo numero de musiquinhas e poeminhas, que são até legais, mas que neste livro estavam meio que em exagero, quanto pela parte do Tom Bombadil que eu acho um porre, e também por toda a viagem deles pelo condado, onde eu fiquei completamente perdido.


Ryllder 17/08/2011minha estante
A Trilogia do Senhor dos Aneis é primorosa em estilo.Não podemos esquecer que foi escrita na metade do século passado.Um livro tem como uma de suas funções ensinar,além de entreter.Aprender palavras novas é sempre bem vindo,pois isso enriquece o vocabulário.


VIANA 27/01/2012minha estante
Luiza Machado falou tudo !
É exatamente o penso sobre esses dois livros !!!!


Bruno Pereira 28/06/2012minha estante
Realmente, O Hobbit ganha desse livro em questão de aventura e emoção. A história de Bilbo em busca do tesouro de Smaug é bem mais envolvente e rica em conflitos e batalhas, enquanto A sociedade do anel se baseia mais em contar a história do anel. No entanto, este é apenas o primeiro livro da saga e acho que Tolkien queria preparar o terreno para o que estava por vim, por que o segundo livro: As Duas Torres é perfeito.


Jeferson 10/11/2012minha estante
Concordo com você Luiza Machado, desisti de ler esse livro por quatro vezes, sempre retomando a leitura após um tempo. Mas concordo também com Bruno: após da metade do livro "As duas torres" o livro passa a ter bastante ação,e compensa toda a primeira parte! Vale a pena persistir.


Patrick Ramos 25/11/2014minha estante
É possível separar a escrita do Tolkien em três estágios:

1ªHobbit: Uma linguagem mais simples e mais fácil de entender.
2ª. Senhor dos Anéis: Uma linguagem mais densa e mais difícil.
3ª. Silmarillion: Um livro mais denso ainda e muito mais dificil de ler que o Senhor dos Anéis. A complexidade da narrativa é gigantesca.


Doufe 17/07/2016minha estante
Não concordo com o Patrick.
Embora SdA seja realmente tenha uma narrativa mais complexa que o Hobbit, o Silmarillion não é narrativamente mais complexo que o SdA, uma vez que é uma reunião de contos e relatos, separados por lapsos de tempo imensos. A maioria não tem coesão narrativa nenhuma entre si - é como ler um livro de História.

O desafio do Silmarillion está em absorver a quantidade imensa de lugares, pessoas e eventos.


Doufe 17/07/2016minha estante
Não concordo com o Patrick.
Embora SdA seja realmente tenha uma narrativa mais complexa que o Hobbit, o Silmarillion não é narrativamente mais complexo que o SdA, uma vez que é uma reunião de contos e relatos, separados por lapsos de tempo imensos. A maioria não tem coesão narrativa nenhuma entre si - é como ler um livro de História.

O desafio do Silmarillion está em absorver a quantidade imensa de lugares, pessoas e eventos.




Leitura e . 01/07/2020

Concluído
Amanhã sai a resenha no @leituraeponto

Se puder seguir será muito bem vindo ... s2
comentários(0)comente



Carolina Tonglet Monzi 04/04/2020

Que jornada!!!
Sem palavras pra descrever como o Tolkien escreve! Diferente de tudo que já li!
Sem palavras pra descrever a sensibilidade da história e dos personagens, além da beleza dos lugares descritos!
Tolkien era, definitivamente, um gênio!
É bastante massivo e cansativo, por isso
não dei 5 estrelas, gostaria de mais um pouquinho de ação. Mas sei que os próximos livros terão isso de sobra.
Muito contente com a experiência!
comentários(0)comente



Léo 17/05/2020

"Infiel é aquele que diz adeus quando a estrada escurece"
Lembro como se fosse ontem, o filme A Sociedade do Anel foi lançado e eu sempre adorei essa temática, desde criança. Na época eu tinha apenas 10 anos de idade e não tinha muita facilidade pra entender tudo que estava acontecendo no filme, mas de qualquer forma, eu me apaixonei. Assim como me apaixonei pelas suas continuações. Nessa época eu não tinha o hábito de ler, então nunca me imaginei lendo esses livros. A medida que fui adquirindo o hábito de leitura, ouvia críticas sobre essa obra, que diziam ser muito detalhista e descritiva e que havia muita coisa desnecessária e isso me fez achar que conhecendo os filmes estava bom demais... Até eu ler O Hobbit. Depois que li O Hobbit eu senti a necessidade de ler tudo que for possível relacionado à Terra-Média, então decidi partir para a leitura de O Senhor dos Anéis. Talvez por amar os filmes, tenha sido bem fácil me apegar muito à esse livro. Apesar das diferenças da adaptação, relembrava muitas cenas épicas enquanto lia e isso me dava muita satisfação (diferente da adaptação de O Hobbit). Ver como Aragorn e Gandalf foram perfeitamente adaptados me deu um prazer imenso. Cada vez que eu lia uma página, ficava mais ansioso para chegar a próxima, me perguntando de essa cena do filme viria agora e se seria exatamente como foi adaptada. Porém, ao mesmo tempo que queria avançar logo, ficava com uma tristeza imensa por estar perto do final, mas felizmente ainda tenho dois volumes para ler e estou ansioso por isso. Tolkien realmente é o pai da fantasia e isso não se discute.
comentários(0)comente



Ginete Negro 27/05/2020

O início de uma grande jornada
As forças do mal, derrotadas a milênios, voltam a se reorganizar na Terra Média, agora em Mordor, sob a figura de seu chefe maior, Sauron. Ele havia forjado anéis de poder, sendo o Um o principal deles - aquele que Bilbo encontrou numa caverna em 'O Hobbit '. Agora, Sauron está à caça desse anel - que tem novo dono, o hobbit Frodo, protagonista desta saga.

Forma-se um Conselho - A sociedade do Anel -, que delibera que o Um deve ser destruído de uma vez por todas, mas isso só pode ocorrer se o anel for atirado na lava da montanha onde foi forjado.

Assim, uma comitiva de quatro hobbits, um mago - Gandalf -, um elfo e dois humanos inicia sua aventura, cujo objetivo é chegar às montanhas de Mordor. Mas muita coisa acontece no caminho.

A leitura deste livro constitui uma experiência diferente, e acho que devemos evitar qualquer comparação com "As Crônicas de Gelo e Fogo", não só porque George R. R. Martin as escreveu décadas depois da obra de Tolkien, mas também pelas formas como magia e fantasia são abordadas. A traição de um grande mago e a história dos elfos também são interessantes.

Para mim, "A Sociedade do Anel" cumpre bem o papel de ser um livro introdutório, pois vislumbramos um pouco da história da Terra Média (desde os primórdios até a Terceira Era). Confesso que, findada a leitura, preferia ter lido 'O Silmarillion' antes. Sorte que tenho uma especialista em terramédialogia, que me explica os pontos mais intrincados.

Ainda que a história pareça divagar às vezes, é perfeitamente compreensível, haja vista o mundo enorme que é a Terra Média, saído da genialidade de um autor apaixonado pelo fantástico e pelo linguístico.

Virginia 27/05/2020minha estante
Kkkkk




Rusbis 12/01/2011

O que dizer sobre o livro?
Simplesmente fantástico. "O Senhor dos Anéis" é um dos melhores livros que já li. O mundo criado por Tolkien é vasto, palpável, inteligente, curioso e único. Os persongens são muito bem desenvolvidos. Os costumes e culturas das várias raças apresentadas nesta história são muito bem mostradas e exploradas. Por exemplo, é muito interessante e até mesmo engraçado a visão de um "hobbit de respeito" no Condado. Ele deve ser quieto, nunca passar do Água (uma espécie de fronteira entre o Condado e resto do mundo) e se manter sempre ocupado com os afazeres de sua casa, ter boa comida e várias refeições. Do contrário, ele fica mal visto na comunidade, sendo considerado "aventureiro demais" para os padrões calmos dos hobbits. É hilário.
Ou então, em outra visão de cultura, temos os elfos, que são vistos como um povo misterioso, mas, alegre, que sempre estão a cantar, recitar poemas e poesias e viverem exclusos no "mundo deles". A maioria não se dirige a outras raças, a menos que tenham concedido respeito à raça em questão (como Bilbo conseguiu o respeito dos elfos para os hobbits no livro anterior à essa trilogia, "O Hobbit"). Isso é muito interessante.
Tolkien fez A OBRA de fantasia definitiva.

Quais os destaques do livro?
Com certeza o maior destaque de toda a obra é complexidade dela. Não que ela seja dificil de se ler (e nem fácil), mas, ela tão complexa que pode ser comparada ao nosso mundo em questão de variedade de raças, culturas, lugares, seres, fatos históricos e tudo o que um mundo real tem direito. Para vocês terem uma idéia de quão complexa é a obra de "O Senhor dos Anéis", a história desta trilogia se inicia no fim da Terceira Era. Antes houve duas outras eras, com seus fatos histórias importantes permeando-a e mudando o mundo ao redor. Por exemplo, na Segunda Era (que não é contada neste livro) Sauron ainda tinha um corpo físico e era o "bola da vez". Mandava e desmanvada em tudo. Era soberano e imperou em meio ao caos. E isso foi a milhares de anos antes desta história. A Primeira Era é mais antiga ainda e nela os humanos nem existiam ainda e Sauron era um mero aprendiz do primeiro Senhor do Escuro, um ser demoniaco, um deus caído, que espalhava o caos pela Terra-Média. Viram como tudo é complexo. E estes fatos são apenas citados nesta trilogia, mas, sem eles nada disso estaria acontecendo. É como uma aula de história.

Quais os pontos negativos do livro?
Os unicos pontos negativos vão para a narrativa às vezes arrastada e extremamente detalhista de Tolkien. E olha que eu adoro livros detalhistas e "devagares". Mas, o autor, por vezes se prendia a descrever paisagens que não tinham tanta importancia para o momento em questão e acabava perdendo seu foco quanto à situação que estava se passando, nos fazendo esquecer onde estava o personagem daquela cena e o que ele pretendia. Isso acontece muitas vezes no segundo livro da trilogia, "As Duas Torres", mas, no terceiro volume, Tolkien meio que não encontra tempo para adentrar em suas cansativas descrições de paisagens, já que "O Retorno do Rei" é um livro cheio de ação, aventura, batalhas e situações angustiantes (muuuuuito angustiantes).
Outro ponto negativo na obra é a falta da "força feminina" pela história. As únicas mulheres que aparecem pela história são colocadas como medrosas, frageis e sensiveis, mesmo com seus objetivos fortes e traçados. Aparecem brevemente e logo são deixadas para segundo plano ou nem voltam a aparecer mais. Isso foi muito chato, pois, muitas personagens poderiam ter sido mais desenvolvidas.

Concluindo:
Ler "O Senhor dos Anéis" foi uma das melhores coisas que já fiz na vida. Um livro fantástico do início ao fim que me agraciou com momentos de aventura, amizade, companherismo, tensão, orgulho. Me fez ficar com raiva de alguns personagens, adorar outros, torcer por outros e ficar curioso quanto à várias situações. Tenho certeza de que nunca mais esquecerei os vários momentos e situações que passei ao acompanhar Frodo e Sam rumo à destruição do Um Anel!
Gabi 15/02/2011minha estante
Cara, sua resenha está perfeita, sabe.
Tolkien tem uma imaginação tão grande que tenho minhas sérias dúvidas se ele não misturava real com fantástico na própria vida de vez em quando. Concordo com você quando diz que a presença feminina faltou, mas gostei de quando Éowyn matou o Senhor dos Espectros do Anel, apesar de não gostar muito dela.
Obrigada por essa resenha iluminadora!


Cácio 05/12/2016minha estante
Obrigado pelo spoiler, Gabi




Jctomaz 13/12/2009

É impossível não se impressionar com o universo criado por Tolkien. A complexidade da Terra-Média é assustadora, é realmente difícil de acreditar que todo o universo saiu da cabeça de um mero mortal e não de algum dos Élfos que conhecemos ao longo da estória. No entanto, a leitura muitas vezes se torna um tanto enfadonha devido ao nível absurdo de detalhes narrados pelo autor. Mas talvez seja isso que torne sua obra tão épica e peculiar.
Se por um lado as descrições dos ambientes são meio cansativas, você se sente recompensado quando chega nas partes dos diálogos, sempre impecáveis e emocionantes. É impossível não sentir simpatia por algum dos personagens, todos com personalidades fortes e bem distintos uns dos outros.
Acho que esse primeiro volume serve mais como uma introdução para a saga do Anel que se segue nos dois volumes seguintes. Sem dúvida existe mais informação do que ação propriamente dita.
É sem dúvida um ótimo livro, prato cheio para qualquer fã de fantasia. Tolkien realmente é um gênio.
Eduardo 04/01/2010minha estante
"Acho que esse primeiro volume serve mais como uma introdução para a saga do Anel que se segue nos dois volumes seguintes. Sem dúvida existe mais informação do que ação propriamente dita."



Exatamento que eu iria escrever se estivesse avaliando esse livro.


Ste 10/05/2012minha estante
resenha perfeita. parabéns.




Taah 31/03/2020

Senhor dos anéis: sociedade do anel
É um livro grande ,com uma leitura detalhada e em alguns pontos até arrastada, mas sinceramente vale cada segundo. A história do Frodo e seus companheiros é surpreendente não só pelo seu tamanho , mas suas coragem.
comentários(0)comente



Camilo 27/06/2010

Narrativa em Cores
"...Um para o Senhor do escuro em seu Escuro Trono, nas Terras de Mordor onde as sombras se deitam..."

Ler Tolkien é uma arte.
A cada nova página você vê a Terra Média, você escuta todos os seus sons e sente todos os seus aromas. A leitura fica surreal. Você aprender a amar esse mundo que começa a ser ameaçado pelas forças de Mordor.
Épico e maravilhoso.
comentários(0)comente



Everton Vidal 10/03/2020

Clássico dos clássicos da literatura fantástica, escrito por um estudioso da mitologia celta, anglo-saxã e nórdica. Trata da ambição e da busca de poder contra a sabedoria e a simplicidade. A batalha entre o bem e o mal, de certa forma eterna e interna, exacerbada no personagem Gollum, mas que cada um experimenta de alguma maneira, e que só pode ser vencida com união, confiança e altruísmo.
comentários(0)comente



Wilzajess 15/05/2020

Um universo encantador, Tolkien tem uma narrativa bem descritiva, não é uma leitura rápida, mas os personagens são magníficos. Para quem gosta dos filmes, deixo a sugestão para mergulhar ainda mais nesse universo.
comentários(0)comente



Marquinhos 01/04/2020

Denso, pesado e complexo....mas ainda bem que tem Gimli
Primeiro, o que aconteceram com os livros hein?? Mano, a minha primeira aventura foi achar esse livro fisico. Graças a Deus agora houve uma nova publicação.
Ingressei na Terra Media de cabeça com o Hobbit, e engoli o livro em poucos dias. Assim que terminei, corri pra ler A Sociedade do Anel e...empaquei uns meses pra sair do primeiro capitulo. Acontece que Tolkien escreveu as primeiras paginas focado em descrever como são os Hobbits, o condado etc e acabou ficando bem maçante. Mas se você conseguir passar das primeiras paginas, tudo sera mais facil kkkkk. Depois a aventura começa e fica dificil parar.
comentários(0)comente



603 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2 | 3 | 4 | 5 | 6 | 7 |