Half-Blood

Half-Blood Jennifer L. Armentrout




Resenhas - Half-Blood


18 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2


Jeh Diário dos Livros 09/11/2018

Resenha no blog Diário dos Livros
Com essa capa perfeita já da vontade de ler esse livro! Confesso que li em dois dias e estou apaixonada pela série!
Se você gosta dos Deuses da mitologia grega esse livro com certeza é para você!
Alex é uma meio sangue e também é o tipo de garota durona que não se importa em bater e socar se necessário, quando ela e mãe fogem do colégio Convenant (que treina puros sangues e meio sangues, no qual não podem ter qualquer relacionamento amoroso, pois os puros sangues são uma raça que tem poderes divinos e são os mais próximos descendentes dos Deuses) elas se misturam no mundo normal , mas quando algo terrível acontece, Alex se vê capturada e levada de volta ao Covenant no qual começa a acontecer coisas estranhas e revelações aterrorizantes e ela ainda tem esse sentimento por seu instrutor puro sangue Aiden. Alex terá que fazer escolhas difíceis, mas será que ela conseguirá fazer a escolha certa?
"Ignorei a dor em meus quadris enquanto corria pelo chão. Eu ia conseguir — tinha que conseguir. Eu ficaria super-puta na outra vida se morresse virgem neste buraco de merda."
Esse livro é uma mistura de Percy Jackson com Academia de Vampiros, imagina no que deu né? Uma série incrível cheia de mistérios, magia e é claro romance ;)

site: http://diarioelivros.blogspot.com/2014/03/resenha-half-blood.html
comentários(0)comente



Jeh Diário dos Livros 09/11/2018

Resenha no blog Diário dos Livros
Com essa capa perfeita já da vontade de ler esse livro! Confesso que li em dois dias e estou apaixonada pela série!
Se você gosta dos Deuses da mitologia grega esse livro com certeza é para você!
Alex é uma meio sangue e também é o tipo de garota durona que não se importa em bater e socar se necessário, quando ela e mãe fogem do colégio Convenant (que treina puros sangues e meio sangues, no qual não podem ter qualquer relacionamento amoroso, pois os puros sangues são uma raça que tem poderes divinos e são os mais próximos descendentes dos Deuses) elas se misturam no mundo normal , mas quando algo terrível acontece, Alex se vê capturada e levada de volta ao Covenant no qual começa a acontecer coisas estranhas e revelações aterrorizantes e ela ainda tem esse sentimento por seu instrutor puro sangue Aiden. Alex terá que fazer escolhas difíceis, mas será que ela conseguirá fazer a escolha certa?
"Ignorei a dor em meus quadris enquanto corria pelo chão. Eu ia conseguir — tinha que conseguir. Eu ficaria super-puta na outra vida se morresse virgem neste buraco de merda."
Esse livro é uma mistura de Percy Jackson com Academia de Vampiros, imagina no que deu né? Uma série incrível cheia de mistérios, magia e é claro romance ;)

site: http://diarioelivros.blogspot.com/2014/03/resenha-half-blood.html
comentários(0)comente



Nati 07/05/2018

"All truths come down to love, do they not? One way or another, they do."
Sabe quando você tem a nítida impressão de que já viu/ouviu/leu alguma coisa, mesmo sendo que você nunca tenha pego aquilo antes na vida? Pois, foi muito o que aconteceu nesse livro - essa sensação de deja vu. Isso porque todo o plot e até mesmo os personagens pra mim parecem MUITO com a série Vampire Academy da Richelle Mead. A cara daquele meme: 'posso copiar seu trabalho?' 'tá, mas muda algumas coisas pra disfarçar'.

E sem dúvidas esse foi o principal motivo de dropar essa série - tudo se tornou muito previsível. Alex é uma Rose Hathaway mais infantil e impulsiva (se é que é possível), sem uma Lissa pra freá-la e aquela trama do laço de espírito para que traz uma dinâmica muito legal à história. Fora que em Half-Blood, temos um mundo baseado na mitologia grega, mas que não é nem de longe tão bem desenvolvido como o mundo vampiresco da Richelle, e olha que o que não falta na mitologia é coisa legal pra explorar. Os personagens secundários, que em VA tem um propósito e ganham mais pra frente destaque e plots próprios (vide Christian, Mia, Ed, Adrian e Sidney), aqui são só figurantes mesmo. E o romance é literalmente uma repetição do que foi DimitrixRose no primeiro livro - a mesma relação 'proibida', o lance do instrutor sério com a garota-problema sarcástica e impulsiva,mas cheia de potencial.

A escrita da Jennifer é muito fluída e rápida de ler, o ritmo do livro é bem dinâmico - como tenho outras séries dela, voltarei a dar uma chance pra autora sim, até por que o highlight dela com certeza não é a saga Convenant e sim a Lux. Mas, pra essa série...já li isso antes, sei como acaba (no caso de VA, depois do livro 3 não muito bem) e prefiro gastar o pouco tempo que tenho para ler lendo algo diferente e instigante, não mais do mesmo. 2 estrelas e meia e menos alguns livros na TBR.
Paula Tefh.Arthur 08/05/2018minha estante
Não desisti da série não, ela melhora bastante do segundo livro adiante...




Dandara 18/03/2018

Isso não é uma resenha
Mano,esse livro é muito bom.Na verdade nem. Sei porque estou surpresa,a J.Lynn é uma escritora incrível.

" O ar estava quente e agradável, mas à beira do mar me causava um arrepio suave, significando que o Outono estava a caminho. Mas, por agora a areia estava quente na ilha ao largo da Costa da Carolina e o ar ainda cheirava a verão."

Os personagens, principalmente Alex, é muito expressiva.
Eu gostei de Aiden e de Caleb...Mas AMEI o Seth,ele realmente aparece na metade do livro e já me ganha imediatamente.
As coisas pela qual Alexandria passa com seus amigos e familiares é realmente muito empacotante e triste.
O final realmente foi algo q eu super fiquei feliz,mas eu sei q não acabou realmente.
Espero que vocês leiam e gostem tanto quanto eu.
comentários(0)comente



Bia 05/09/2016

Nas minhas pesquisas sobre outros livros da autora Jennifer, acabei achando a série Daimons, logo depois eu fui atrás de algumas resenhas para saber um pouco mais da história, e uma coisa que muitas pessoas comentavam era a semelhança com a série "Academia de Vampiros", isso me animou e me preocupou.

Grande parte do livro realmente lembra muito "Academia de Vampiros", só que nesse caso eles são descendentes de Deuses, e não vampiros. Esses descendentes são conhecidos como Hermatoi, e podem controlar os elementos naturais, já filhos de Hermatoi e humanos não tem esses poderes, e o destino deles é se tornarem Sentinelas e protegem os Hermatoi dos Daimons, seus grandes inimigos, ou virarem simples empregados, todos esses fatos são identicos a "AV", eu só comecei a perceber certa diferença da metade para o final do livro, porque o início é tudo muito parecido.

No livro Alexandria, ou Alex, fugiu com a sua mãe de Covenant, um refúgio onde Alex estava se preparando para se tornar uma Sentinela, ela não sabe exatamente o motivo que fez sua mãe tomar essa decisão, mas acredita que a sua mãe está fazendo o melhor para ela. Depois de muito tempo fugindo elas são atacadas por Daimons, e sua mãe morre, Alex é salva por por um grupo de Sentinelas e Hermatoi, dentre eles Aiden, um puro-sangue, antiga paixonite de antes de fugir.


Pinterest
Quando volta para Covenant Alex tem um problema, como passou muito tempo fora ela não tem a preparação, nem o treinamento que os outros alunos de sua idade tem para se tornar um Sentinela, e por isso o que resta para ela é se tornar uma empregada, mas Alex prefere morrer a passar sua vida assim, até que Aiden se oferece para ajuda-la no treinamento, e essa aproximação dos dois faz essa uma paixão adolescente virar algo bem mais forte. Alex ainda tem que se preocupar em descobrir o motivo que levaram sua mãe querer fugir.

Depois que eu consegui separa todas as coincidências, que no início foi bem difícil, o livro começou a ficar legal, da metade para o final as coisas começam a se desenrolar, a mistura que a autora fez com os Deuses se tornam mais presentes de uma forma importante no livro, a personalidade dos personagens são semelhantes ao do outro livro, a Alex tem a personalidade forte, é destemida, corajosa, tudo que eu adoro em uma personagem, o Aiden é um cara sério disposto a ajudar a Alex a alcançar seus objetivos, e nesse meio tempo acaba tendo sentimentos por essa aluna meio maluca.

Eu gostei muito do livro, apesar de muitas vezes o livro me lembrar outro, mas os personagens e a história vão se diferenciando aos poucos, e coisas novas começam a aparecer. Pelo final do livro eu percebi que eu vou esquecer de vez todas as coincidências que esse livro tem com o outro, ele começa a seguir uma linha própria me animando bastante a saber o que me reserva para o próximo e o que mais a autora tem para nos revelar, e claro nos aventurar um pouco mais com Alex.

Eu super indico esse livro, pra quem já leu "Academia de Vampiros" vai ser um pouco (ou muito) estranho, e pra quem não leu, será uma ótima descoberta, os livros da Jennifer são maravilhosos, e essa é mais uma série dela que poderia ser publicada por aqui.

site: http://follow-and-breath.blogspot.com.br/2016/09/resenha-half-blood.html
comentários(0)comente



Beatriz 17/05/2016

O livro teria sido maravilhoso se não fosse tão parecido com "Vampire Academy". Tudo bem que a história não tem muito a ver com vampiros e sim com deuses gregos, mas o enredo é praticamente o mesmo no começo. Isso me deixou bastante irritada.

Felizmente a história é boa e deu pra evitar pensar nisso depois de um certo tempo. Se eu vou ler outros livros da série? Possivelmente. Mas não quer dizer que eu morri de amores por esse livro porque pra mim soou parecido demais com a história de Rose e Dimitri e pra mim isso foi demais.

Recomendo pra quem nunca leu "Vampire Academy" ou não se importa muito com similaridades.
comentários(0)comente



N 02/03/2016

Não deu!
Já tem um tempo que não leio estórias de fantasia, mas depois de ler um livro dessa autora que eu amei fui conhecer outros trabalhos dela e vi que já tinha lido alguns, um romance que gostei mais ou menos e uma série de fantasia que eu simplesmente não consegui terminar, e olha que todo mundo que eu conheço ama essa série que abandonei. Então vi a estória desse livro e pensei: nossa, parece ser legal! Só parece! Eu fiquei chocada, parecia que estava lendo uma versão de Academia de Vampiros, (que eu amo de paixão, já li umas 10 vezes), só que uma versão não tão boa, entendam, a escrita da autora é legal mas se fosse para ler algo igual a Academia de Vampiros eu preferiria reler o original, só consegui ler 29 páginas desse livro e o tempo todo pensando: é tudo igual.
Spoiler: Vejam as semelhanças, mocinha linda, sexy, rebelde, fodona, mestiça que foge da escola por um motivo que nem ela entende (na série original, foge com a amiga por iniciativa dela, nessa imitação foge com a mãe por iniciativa da mãe), o fato do diretor, diretora na original, não gostar dela e ter pessoas defendendo ela, mesmo que reconheçam sua rebeldia, a paixão proibida, sendo que essa paixão fica responsável por treinar com ela, essa foi a gota d'água, entre outras semelhanças...
Parece que a autora só quis fazer umas mudanças sutis pra o livro não ficar igual, mas mesmo assim é tão igual que não deu pra continuar. Vim procurar as resenhas pq eu pensei: não é possível que alguém tenha lido Academia de Vampiros e não tenha notado a "semelhança", e vi que as pessoas notaram, só não se importaram. Eu me importei, e muito, me incomodou ao extremo. Então "é só isso, não tem mais jeito, acabou, boa sorte, não tenho o que dizer, são só palavras e o que eu sinto não mudará". Não deu pra continuar, abandonei!
comentários(0)comente



Doriany 04/09/2015

Mal posso esperar para chegada desse livro aqui no Brasil! Vale muito a pena, personagens maravilhosos e uma escrita gostosa de ler
Carol 19/10/2015minha estante
tb achei essa escreve mto bem




Helena Stein 20/10/2014

Não sei muito bem por onde devo começar a resenha. Quando você vai falar da sua série sobrenatural favorita que se junta a sua autora-DIVA, você tem uma grande responsabilidade.

Comecei a ler essa série sem grandes expectativas já que tinha acabado de entrar em uma ressaca literária com Academia de Vampiros, mas como diziam que Covenant seguia uma linha parecida, acabei dando uma chance, e... Meu Deus! Half-Blood me deixou sem palavras. É completamente surpreendente e viciante!

Half-Blood o primeiro livro de uma série de seis livros nos apresenta em uma narrativa em primeira pessoa a vida de Alex, uma jovem mestiça de 17 anos que acaba de retornar para a escola após sua mãe ser assassinada por Daimons. Após perder quase três anos de formação, Alex é jogada de volta à vida de treinamentos pesados para se tornar uma Sentinela. E é aqui que o verdadeiro romance da série começa e OMG, alguém diga a Armentrout que ela escreve os MELHORES CASAIS ever! -.

Aiden St. Delphi é um sangue puro absolutamente lindo e sexy. De fazer os planetas se alinharem e as estrelas suspirarem. A questão da relação entre ele e Alex é que relações amorosas entre mestiços e puros são estritamente proibidas, o que torna a química entre eles ainda melhor.

Continue lendo a resenha no blog: @UpLiterário

site: http://upliterario.blogspot.com.br/2014/09/half-blood-jennifer-l-armentrout.html
comentários(0)comente



Carol 22/06/2014

Muito bom
Descobri esse livro, essa série melhor dizendo por uma colega aqui do skoob, estava nos favoritos dela, estou simplesmente amando e viciada nessa série e personagens, faz muito tempo que não leio uma história que tenha me prendido tanto.
Não tenho como não gostar da protagonista, e do Aiden, dos amigos dela, algumas pessoas dizem que é parecido com Academia de vampiro, não li esse mas vi o filme e aparentemente o começo é realmente parecido, mas acho que os fãs de academia não devem ficar com preconceito e não ler, porque vale muito a pena, tem muito mistério, aventura ação, até para aqueles que torcem o nariz para o romance fiquem sossegados, não é a maior parte da história o romance.
comentários(0)comente



ELB 16/05/2014

No Half-Blood conhecemos nosso amado Aiden, um Puro Sangue que é Sentinela e será responsável pelos treinamentos de Alex.Os Puros ou Hematoi são descendentes de semi-deuses e possuem o poder de um dos quatros elementos. Como Alex ficou três anos afastados do Covenant e corre o risco de ser expulsa se não conseguir chegar no nível de seus colegas, ela tem um professor lindo, assim como em Vampire Academy da Richelle Mead. Aiden é um mocinho impossível de não se apaixonar, além de lindo, é fofo, maduro para seus vinte e um anos e que faz de tudo para proteger quem ele ama.

(...) Leia mais no blog!

Resenha feita pela Jeh Petersen, postada no ELB!

site: http://www.everylittlebook.com.br/2013/03/resenha-half-blood.html
comentários(0)comente



Evy 11/07/2013

Que livro!

Achei no começo a história um pouco parecida com Vampire Academy, mas quando a história se aprofunda esses detalhes que se parecem desvanecessem e você percebe o quanto original é essa história, definitivamente esse foi a primeira série com o assunto de deuses que eu gostei, aqui ela abrange de uma forma nova o assunto acerca dos deuses do Olimpo, os Hematoi, ou puro-sangues, são descendentes dos semideuses e os mestiços, metade-puro-metade-mortal,são seus subjugados, todos eles formam os Covenant's . E no meio de tudo isso está Alexandria, uma adolescente meio-sangue. Logo no começo do livro nós a vemos encurralada por Daimons, quem leu o conto que nos prepara para esse livro sabe o que Daimons são e porque ela estava encurralada (não irei dar spoiler do outro livro). Ela acaba sendo salva por Aiden, Leon e Kain, nisso eles a levam de volta ao Covenant.

Logo no desenvolver da história Aiden e Alexandria se apaixonam, o que é uma coisa ruim já que ele é um puro-sangue.

O Aiden é aquele cara focado, cheio de auto controle e confiança, mas ele sabe o quanto isso é ruim para os dois se envolverem, por isso ele sempre luta contra esse sentimento dele, o que não me impede de querer bater nele muitas vezes durante a leitura.

Alexandria me irritou bastante na maior parte do livro, por isso as 4 estrelinhas. Muito imprudente, existem momentos que ela fica a beira da chatice, quando muitas vezes os personagens querem o bem dela ela faz coisas irracionais que prejudicam a si mesma e aos outros, portanto não gostei muito dela nesse livro.

No meio da trama vemos que Alexandria não é uma meio-sangue comum, ela é uma Apollyon. Apollyon é o único meio-sangue que pode controlar todos os 4 elementos, principalmente o akasha, o 5 elemento.

Ela é a segunda Apollyon uma vez que ela ainda não despertou, Seth é o primeiro Apollyon já despertado.

Seth é por vezes problemático, mas existe nele uma agradável vulnerabilidade que o transforma em doce e bastante engraçado.

A história é ótima, me prendeu bastante tanto que li em apenas 1 dia.
Nada aqui é previsível, quando você pensa que já tem um final certo, a autora nos traz a tona mais uma revelação, ou uma ação imprudente de Alexandria. O final foi ótimo, comovente mesmo.

Com certeza vou ler toda essa série;*
comentários(0)comente



Ninacitt 08/07/2013

Comecei a ler essa série porque li que era muito parecida com Academia de Vampiros, que adoro! E realmente ela é,mocinha especial, se apaixona por quem não pode, tem que matar alguém que ama,já fugiu da escola e agora retorna... porém após ler o primeiro e o segundo livro achei bem fraquinha...Não me envolveu como Academia,a historia é boazinha, mas o livro termina de forma adrupta, quase no meio de uma frase e realmente não me cativou. Enfim, vou continuar lendo para ver se me cativa, mas não achei envolvente.(Mesma resenha do primeiro livro)e não achei mais interessante.
comentários(0)comente



Jeh 19/03/2013

Livros: Daimon e Half-Blood
Como o livro Daimon é um livro pequeno e acaba bem no ponto onde começa o Half-Blood, que é o primeiro livro da série Covenant, resolvi fazer uma resenha colocando o Daimon e o Half-Blood juntos.

Para começar, se você é um fã de Vampire Academy, muito provável que você será fã dessa série também. Quando eu peguei pela primeira vez o livro Daimon para ler, eu desisti e fui ler outros livros até que esses dias lendo novamente as resenhas do Half-Blood no skoob eu decidi que iria até o fim e não me arrependi nem um pouco. Daimon não foi um livro que eu fiquei empolgada lendo, mas me deixou curiosa para o Half-Blood, e esse sim foi um livro que eu não conseguia parar de ler até ter terminado a última página, é viciante.

O Daimon começa com Alexandria, ou Alex, como ela prefere ser chamada, e sua mãe vivendo fora do Covenant, que é a escola onde ela estudava três anos atrás. Alex não sabe porque fugiram e sua mãe nunca fala. Quando daimons atacam sua casa, Alex se vê forçada a fugir e o único lugar que ela pode ir, é voltar para o Covenant, na ilha da Divindade, mesmo sabendo que poderia ser punida. Para explicar, Alex é uma mestiça ou então meio-sangue, filha de uma pura com um mortal. Os mestiços tem três destinos, virarem guardas, sentinelas ou a servidão(ou então a morte, pois são ‘drogados’ e perdem a consciência de si mesmos).

“Um arrepio correu ao longo da parte de trás do meu pescoço. O Covenant? Eu poderia voltar para lá depois de três anos, nem mesmo sabendo por que tinha partido? Mamãe tinha agido como se lá não fosse seguro para nós, mas eu sempre achei que era paranóia. Será que eles me permitiriam voltar sem a minha mãe? Será que eu serei punida por ter fugido com ela e não impedi-la? Eu estava fadada a me tornar o que eu tinha evitado todos esses anos, quando eu fui ao Conselho e chutei uma velhinha? Eles podem me forçar à servidão.”

O livro Daimon acaba quando Alex é atacada por um daimon na viagem de volta para o Covenant e é assim que começa o Half-Blood.
No Half-Blood conhecemos nosso amado Aiden, um Puro Sangue que é Sentinela e será responsável pelos treinamentos de Alex.Os Puros ou Hematoi são descendentes de semi-deuses e possuem o poder de um dos quatros elementos. Como Alex ficou três anos afastados do Covenant e corre o risco de ser expulsa se não conseguir chegar no nível de seus colegas, ela tem um professor lindo, assim como em Vampire Academy da Richelle Mead. Aiden é um mocinho impossível de não se apaixonar, além de lindo, é fofo, maduro para seus vinte e um anos e que faz de tudo para proteger quem ele ama.

“— Beba. Nós vamos cobrir algumas regras básicas primeiro. — Aiden recuou. — Vá em frente e sente. Eu quero que você ouçaE lá se foi a aparência mais suave e gentil. Revirando os olhos, sentei-me e cuidadosamente coloquei a garrafa nos lábios. Cheirava como chocolate velho e parecia um milk-shake aguado. Nojento.Ele parou na minha frente com aqueles braços impossivelmente fortes em seu peito. — Primeiro: não beba ou fume.— Xi. Isso significa que eu tenho que largar o vício do crack.Ele olhou para mim, claramente não impressionado. — Você não poderá deixar o Covenant sem permissão ou - não olhe para mim desse jeito.”

A nossa mocinha Alex é engraçada e sempre tem uma saída meio irônica, o que deixa a historia ainda mais divertida e viciante. Alex é uma mocinha que não tem como não gostar também, não é sonsa, embora muito teimosa, e é boa de briga, igual a Rose do VA.

“— Por favor, levante a manga de sua camisa.Cautelosa, eu fiz como instruída. — Mas o que vocês estão me dando… porra! — Minha pele queimou onde ela aplicou no braço. — Isso dói como o inferno.Seus lábios se curvaram em um sorriso amarelo, mas suas palavras escorriam desgosto. — Você será lembrada em seis meses para receber outra dose. Nas próximas quarenta e oito horas, por favor, tente abster-se de atividades sexuais sem proteção.Tente abster-se? Como se eu tivesse incontroláveis impulsos animalescos e pulasse em cada mestiço à vista? — Eu não sou uma piranha louca por sexo, senhora.”

Também Vamos conhecer o Seth, que é um Apollyon, que é um meio-sague que tem poder como os puros, de controlar os quatro elementos e mais o quinto elemento, o poder de akasha. A cada geração um apollyon nasce. O Seth me deixou curiosa desde o inicio por não saber o que ele realmente quer com a Alex.
O livro tem romance sim, e são muito gostosos de ler. Ao longo da historia descobriremos várias coisas importantes para o livro ficar ainda melhor, como o porquê a mãe de Alex fugiu com ela, que é algo que a orácula falou para ela três anos atrás e tem a ver com o que Alex é e mais coisas sobre os Daimons que nem mesmo os Puros e Mestiços sabiam.

“— Sim. — Ele afastou o cabelo do meu rosto. — Desde a noite em que te vi na Georgia, você tem estado sob minha pele. Você entrou dentro de mim, tornou-se uma parte de mim. Não posso me livrar dela. É errado. — Ele nos moveu, rolando na cama, até que se inclinasse sobre mim. — Agapi mou, não posso... — Ele trouxe seus lábios até os meus uma vez mais.Não havia mais palavras. Nossos beijos endureceram, seus lábios e as mãos assumiram um propósito que só podia significar uma coisa. Eu nunca tinha ido tão longe com um cara antes, mas sabia que queria estar com ele. Não havia dúvida, era a única certeza. Tudo no meu mundo girava em torno deste momento.Aiden levantou a cabeça, olhando para mim com essa pergunta em seus olhos. — Você confia em mim?Corri meus dedos sobre seu rosto, em seguida, seus lábios entreabertos. — Sim.”


http://www.everylittlebook.com.br/
comentários(0)comente



F Kamá 06/03/2013

Half-Blood - Jennifer L. Armentrout
Sinopse: Alexandria “Alex” Andros passou os últimos três anos morando entre mortais. Sua mãe nunca explicou a razão de terem fugido da segurança do Covenant, uma academia onde os Hematoi (descendentes dos deuses) estudavam e treinavam. E agora Alex nunca saberia, pois sua mãe está morta. Assassinada por Daimons. E Alex nem pode processar a morte dela. Ela tem que escapar dos Daimons que a perseguem e lutar para sobreviver. Quando se vê encurralada, os Sentinels mandados pelo Covenant finalmente a encontram e resgatam. Entre eles, Aiden St. Delphi, o cara por quem ela (e todas as garotas com olhos) tivera uma quedinha anos atrás. De volta ao Covenant, ela tem duas escolhas: provar que tem condições de acompanhar o progresso da turma mesmo estando três anos parada ou beber o Elixir e passar o resto da vida como uma escrava dopada. Alex preferia morrer a viver em servidão. Aiden então se dispõe a ajudá-la nos próximos meses, treinando-a. E não parece que foram apenas intenções filantrópicas que o levaram à sugestão. Mas não importa o quanto estejam atraídos um pelo outro. Aiden é um Hematoi puro-blood (puro-sangue) e ela é apenas uma half-blood (mestiça). E todos sabem que pures e halfs não se misturam, não se importam um com outro, não se ajudam. Não se apaixonam.

Alex é cabeça-dura. Muito cabeça-dura. E respondona e encrenqueira. Gostei muito dela. Fiquei irritada com ela às vezes. Mas só um pouquinho. Ela é aquele tipo de personagem que vira e mexe faz uma cagada. Por exemplo, se alguém que vê o futuro fala pra você sobre ele (mesmo que em forma de enigma), você pensa sobre o que foi dito! Você tenta interpretar, tenta entender. Tenta qualquer coisa! Mas a cabeça-dura, que é mais músculo que cérebro, simplesmente não dá importância alguma.

Frustrante. Muito frustrante.

Aiden é um amor. O típico mocinho. Lindo, corajoso, altruísta, maduro, compreensivo, gentil, protetor, disposto a abrir mão do que ele mais deseja para proteger quem ele ama. E eu já falei lindo? No site da autora tem alguns extras com ele como ponto de vista e é muito legal mesmo ver a situação pelos olhos dele. Ele é muito fofo.

Seth é muito interessante. Eu não liguei muito pra ele no começo, mas com o desenvolver da história (lá pelo segundo livro), ele se mostra muito charmoso e encantador. Mesmo sendo arrogante e narcisista, o que acaba adicionando ao seu charme. Eu estou curiosa para como Alex vai lidar com ele. Mas eu tenho comigo algumas dúvidas sobre as boas intenções dele…

Eu amei a série. Li várias resenhas dizendo que se parece com Vampire Academy de Richelle Mead, mas como eu ainda não li esta (a comprei, só que ainda não me senti inclinada a lê-la…), não posso dizer se é parecido ou não, se é melhor ou não. O fato é que a série Covenant é muito boa. Eu sou fã da Jennifer L. Armentrout. Ela tem uma escrita muito envolvente, com personagens carismáticos, história divertida e cheia de surpresas.

http://efkashinzato.blog.com/
comentários(0)comente



18 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2