O Palácio da Meia-noite

O Palácio da Meia-noite Zafón




Resenhas - O Palácio da Meia-Noite


115 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2 | 3 | 4 | 5 | 6 | 7 |


Duda Onofre @paginasnarede 18/10/2020

Tem livro que decepciona, né? Foi o caso de O Palácio da Meia-Noite. Confesso que parte da minha decepção veio por minhas expectativas (esperava muito após amar O Príncipe da Névoa), mas, de qualquer forma, encontrei pontos no enredo que deixaram a desejar na minha opinião. Antes de começar a resenha, quero dizer: não, este livro não tem relação (ao menos explícita) com O Príncipe da Névoa, então não precisa ler um para ler o outro. Bora pra história?

? O livro fala sobre os irmãos gêmeos Ben e Sheere, separados quando crianças para se protegerem de um mal sobrenatural. Sheere é criada por sua avó e Ben cresce em um orfanato em Calcutá, onde cria um forte laço com outras 6 crianças orfãs. Daí surge a Chowbar Society, grupo que se reúne em um edifício abandonado, o qual nomeiam de Palácio da Meia-Noite, e onde dividem seus segredos e histórias;

? Após 16 anos, em 1932, os caminhos dos irmãos se cruzam novamente, assim como o inegável destino frente ao mal que os separou. Junto à Chowbar Society, os gêmeos agora se unem para combater o inevitável;

? O livro começa com tudo pra dar certo, a história flui mesmo com capítulos longos e perguntas vão surgindo para instigar a narrativa - mas essas perguntas são mal respondidas, com respostas sem sentido ou rasas. A história poderia ter uma forte carga emocional devido ao enredo familiar, mas a impressão é de que isso foi mal trabalhado e ótimas cenas que poderiam existir e enriquecer os personagens foram deixadas de lado, com uma narrativa a desejar;

????? No entanto, o livro pode ter potencial para os fãs de realismo fantástico (mesmo assim, acho que restam pontas soltas e alguns personagens carecem de desenvolvimento). Como não é um gênero com o qual tive muito contato, não posso garantir se apenas não me dou bem com o estilo ou se realmente não é um bom exemplo dele.
comentários(0)comente



Nanda.Fagundes 05/10/2020

O palácio da meia noite
Gostei mais do primeiro.
Porém o final desse me levou as lágrimas.
comentários(0)comente



ekundera 04/10/2020

Steven Spielberg + Stephen King
A atmosfera do livro remete às histórias que costumamos ver em filmes juvenis com uma patota de amigos em ação desvendando alguns mistérios, mas com muitas pitadas de terror. Mais uma vez, uma narrativa de Zafón que me conquistou e me arrancou algumas lágrimas.
comentários(0)comente



Stefany 29/09/2020

Uma ótima leitura
Esse é meu segundo livro lido de Zafón e continuo encantada pela escrita dele. A maneira como a narrativa é conduzida é bem única e impossível de ser confundida, além de que essa atmosfera sombria criada aqui é algo que particularmente gosto muito.

Não me identifiquei com algum personagem em específico de maneira profunda, mas com grupo principal em si. Gosto muito de histórias de amizades na infância/adolescência em que grupos de amigos estão passando por certo desafio, e é o que acontece aqui. Me lembrou bastante de It, do Stephen King, inclusive. Toda a dinâmica de amizade e lealdade foi construída de maneira muito bonita e essa foi minha parte favorita.

O final me deixou com nó na garganta, estranhamente triste e ao mesmo tempo feliz. Gosto de livros que despertam isso em mim e essa leitura com certeza vai me deixar boas memórias.
comentários(0)comente



Nessa 27/09/2020

Bem melhor
Nessa minha saga de ler Zafón em ordem de lançamento , este para mim foi bem mais tocante. Meio dramático e fantástico nao tem como gostar. Influência de um livro clássico famoso meio óbvia , mas não tira o prazer de ler este livro
ekundera 04/10/2020minha estante
Te lembrou O médico e o monstro?


Nessa 05/10/2020minha estante
Sim , me passoa pela cabeça na hora da leitura .




Edneia.Monteiro 26/09/2020

O Palácio da Meia-noite
Teve momentos que não conseguia parar de ler, sendo bem fluida, nós momentos com mais ação. Gostei de ler.
comentários(0)comente



Isa 19/09/2020

Mais um livro de Zafón que eu não consegui parar de ler!
Realmente acho difícil encontrar algum livro do autor que eu não goste, e este não é exceção.
Com personagens encantadores, amizades lindas, e uma trama que pode fazer qualquer um se apaixonar.
Eu nunca vou cansar de dizer que a escrita do autor é totalmente fluida, envolvente e cativante, Recomendo você, que nunca leu nenhum livro do autor, começar por esse, pois depois que acabar essa estória vai querer ler outro e mais outros livros do autor.
Você não irá se arrepender!
comentários(0)comente



Ana Paula 06/09/2020

Delicia de YA.
Livro delicioso, traz romance, aventura, terror e suspense na medida certa.
comentários(0)comente



victória 01/09/2020

amei!
esse livro me comprovou o que eu considerei quando li o primeiro livro: zafón consegue me emocionar com as frases mais simples. as histórias desse autor são incríveis, não há como discordar, mas ouso dizer que sua escrita é o que fascina mais. a narrativa deste livro é intrigante, envolvente, poética e perturbadora. carlos ruiz zafón explora profundamente as ligações interpessoais, sejam familiares ou entre amigos. a construção e o desenvolvimento delas, para mim, foi o que mais me cativou durante a leitura. além disso, a estrutura narrativa é típica de zafón, misturando passado, presente e até mesmo futuro, consegue aguçar a curiosidade nas primeiras frases do texto. só não dei 5 estrelas pois uma parte da história foi um pouco arrastada para mim. no entanto, acredito que se continuar assim, terei um novo autor favorito!
Nanda.Fagundes 02/09/2020minha estante
Esse é o segundo né


victória 02/09/2020minha estante
isso mesmo!


Nanda.Fagundes 02/09/2020minha estante
Terminei o príncipe na névoa hoje! Amei


victória 02/09/2020minha estante
ai que bom!!! pronta para o próximo?


Nanda.Fagundes 02/09/2020minha estante
Sim!!! ??? Mas vou ler só em outubro.


victória 02/09/2020minha estante
outubro lerei o mais famoso dele, se der tudo certo. empolgada estou


Nanda.Fagundes 02/09/2020minha estante
Estou atrasada na leitura rsrs




Li Caldas 29/08/2020

Cativante
Este é o segundo livro escrito por Zafón e, também, o segundo livro da trilogia da névoa. As estórias da trilogia da névoa podem ser lidas independentemente umas das outras, não são interligadas.

Possui um formato de escrita similar ao primeiro livro de Zafón - O príncipe da névoa, com personagens principais jovens, um idoso que tenta evitar a tragédia que cerca os personagens jovens e um vilão fantasmagórico sobrenatural - no primeiro livro é o próprio Príncipe da Névoa e neste é Jawahal, um ser sobrenatural extremamente cruel, que em meio à nevoa e ao fogo perseguirá dois irmãos gêmeos - Ben e Sheere - separados no nascimento justamente para despistar o vilão, que voltará a caça-los após completarem 16 anos. É considerado um livro juvenil, mas diverte jovens de todas as idades.

A ambientação do enredo é belíssima, a estória se passa em Calcutá, em meio às construções e palácios hindus e a escrita de Zafón torna tudo isso ainda mais cativante. Infelizmente a estória tem alguns pontos soltos no final, o que acabou não me convencendo. Mas ainda assim é um ótimo enredo, que vale a pena ser lido.

É um livro curto que nos prende desde o início. Gostei muito!
comentários(0)comente



Jeeh | @_jessicats 29/08/2020

Chowbar Society
As amizades do livro não poderiam ser mais reais.
Todo mundo já teve aquele grupo de amigos da infância que viveram uma última grande aventura e nunca mais se encontraram, mas guardam ainda um carinho especial por cada um de todos.
comentários(0)comente



Camila | @abismos.literarios 24/08/2020

Uma releitura maravilhosa.
Em O Palácio da Meia-Noite acompanhamos a história dos gêmeos Ben e Sheere, que não sabem da existência um do outro, pois foram separados assim que nasceram. Sheere vive com sua avó, sempre pulando de cidade em cidade na tentativa de se protegerem. Já Ben cresceu em um orfanato, sem saber nada do seu passado, e lá, juntamente com seus amigos Ian, Michael, Seth, Isobel, Siraj e Roshan formaram um grupo chamado por eles como Chowbar Society. O grupo se reúne com frequência no Palácio da Meia-Noite, uma construção abandonada em frente ao orfanato, onde contam as mais diversas histórias misteriosas, além de buscar fortalecer a amizade entre eles e a promessa de protegerem uns aos outros sempre. Quando estão prestes a 16 anos e legalmente precisam deixar o orfanato, algo inesperado acontece. Uma promessa familiar do passado ressurge das cinzas para atormentar a vida de um dos integrantes do grupo, e consequentemente, de todos eles.⁣

Ao completarem 16 anos, os irmãos gêmeos Ben e Sheere se reencontram e também reencontram o assombroso passado. Juntos, os amigos e a avó de Ben e Sheere, terão que unir forças para derrotar essa força do mal. Serão eles fortes o bastante? É possível vencer o próprio fogo?⁣

É um livro sobre amizade, segredo, aventura e mistério, com um final avassalador. Estou amando demais fazer essas releituras com pessoas que amam e admiram o autor tanto quanto eu. Revisitar os universos criados por Zafón está sendo incrível, tanto quanto foi na primeira vez.⁣

site: https://www.instagram.com/abismos.literarios/
Milkshakespeare42 25/08/2020minha estante
Ah, Cami, estou tão atolado nos mil e um livros que eu começo, mas logo vou continuar a obra do Zafón kkkk




EH 19/08/2020

Saindo geral da minha zona de conforto literária...
Claramente não é o tipo de livro que eu costumo ler, uma vez que sou super medrosa e a temática recorrente do Zafón, pelo menos nestes 2 primeiros livros, são espíritos, entidades e espectros macabros. Ainda não estou achando genial, mas foi uma leitura tranquila e até certo ponto prazerosa. E, é evidente o crescimento do autor de um livro para o outro. Vamos ao 3°, Luzes de Setembro.
comentários(0)comente



Deca 16/08/2020

Confuso
O Palácio da Meia-Noite, 2º livro do autor Carlos Ruiz Zafón, é sobre amizade, segredo, aventura e mistério, assim como O Príncipe da Meia Noite, mas dessa vez a história se passa em Calcutá, no ano de 1932.

E se o 1º me lembrou O Cemitério, de Stephen King, esse 2º lembrou-me It: A Coisa. Sete órfãos compõem o Chowbar Society e reunem-se no Palácio da Meia-Noite para contar histórias de mistério e compartilhar conhecimento conforme vai adquirindo. Quando estão prestes a completar 16 anos (e a ter de deixar o orfanato) precisam se preparar para enfrentar um ser maligno e poderoso, especialmente interessado em Ben, que descobrirá muitos segredos de família.

Dizem que amigos são a família que escolhemos. É isso que os adolescentes fazem, sendo órfãos o grupo é sua família. A amizade e o amor entre eles para mim é o ponto alto do livro. Mas este foi o que menos gostei dos 4 “juvenis”. Achei o início confuso, com exceção dos órfãos, não gostei dos personagens, o final também foi confuso, pouco convincente e não gostei do desfecho. Recomendo apenas para quem, como eu, quer conhecer a obra do autor e ler em ordem de publicação para ver a evolução da sua escrita.

site: @sserialbooks
comentários(0)comente



Queila.Noemi 13/08/2020

Incrível
Esta história me deixou presa desde a primeira página. Os capítulos eram tão intensos que não importava o quanto eram longos, eles fluiam rapidamente (esse é o único problema, capítulos longos, o último era estimado em 1:22).
E no final foram tantas surpresas que achei que faltariam páginas para resolver tudo.
comentários(0)comente



115 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2 | 3 | 4 | 5 | 6 | 7 |