Cem Anos de Solidão

Cem Anos de Solidão Gabriel García Márquez




Resenhas - Cem Anos de Solidão


1345 encontrados | exibindo 31 a 46
3 | 4 | 5 | 6 | 7 | 8 | 9 |


Estefania.GoLei 30/03/2021

Livro de leitura fácil e de uma crítica política muito atual. O autor consegue ser tão claro que mesmo com tantos personagens com o mesmo nome se consegue distinguir cada um deles. Fantástico!!
comentários(0)comente



Mari 30/03/2021

"um século de baralho e de experiência tinha ensinado que a história da família era uma engrenagem de repetições irreparáveis, uma roda giratória que teria continuado dando voltas até a eternidade, se não fosse o desgaste progressivo e irremediável do eixo". (p. 428)

Cem anos de Solidão, considerada a obra-prima de Gabo, narra a vida da família Buendía (7 gerações de solitários). A estória criada pelo autor colombiano é marcada pelo realismo fantástico e pelo ciclismo narrativo.
Durante a trajetória, acompanhamos o nascimento de muitos Arcádios e Aurelianos, que têm seus destinos determinados pelo nome. Além disso, as personagens femininas ganham um grande destaque, principalmente a matriarca da família, Úrsula, que demonstra grande força ao lidar com as adversidades que se apresentam.

Para mim, foi uma leitura lenta, algumas vezes precisei voltar na árvore genealógica pra ver qual personagem estava sendo apresentado naquele capítulo. A escrita do Gabo é bastante descritiva, com poucos diálogos, sendo assim, em apenas 5 páginas ele consegue apresentar a vida inteira de um determinado personagem. Entretanto, isso não atrapalha em nada a experiência da leitura.

Por fim, posso dizer que foi uma das melhores leituras dos últimos anos, recomendo que todos se aventurem nesse ciclo da família Buendía.
comentários(0)comente



Renato 30/03/2021

Que nossa solidão seja acompanhada
Depois de muitos anos sem ler García Márquez, esse livro trouxe-me uma infinidade de emoções. Das mais nobres e louváveis, até aquelas que podem ser classificadas como egoístas. Sinal de que a obra é incrível.

Desde o início a leitura é fluida e dinâmica. O cenário, povoado de Macondo, é fantástico e provoca um sentimento de acolhimento.

Para quem não conhece a família Buendía, recomendo correr numa livraria e adquirir essa obra linda!

Encadernação: 4,5/5
Fonte: 4/5
Espaçamento: 4/5
Cor do papel: amarelado
Preço: R$ 39,90

P.S. Cuidado com as borboletas amarelas!
comentários(0)comente



Luciana.Tolentino 30/03/2021

Aquele livro divisor de águas
A vida em Macondo merece ser conhecida por qualquer um que queira ter contato com uma obra latino americana sem igual.
Gabriel Garcia Marquez faz jus a sua fama com esse livro onde a realidade se mistura com mágica ao mesmo tempo que faz uma denúncia da própria vida latino americana em si: corrupção, exploração, despotismo e afins.

Leiam Gabriel Garcia Marquez.
comentários(0)comente



Tata 30/03/2021

Tem uns gado também
Comecei a ler três vezes e abandonei, mas na quarta vez... Que viagem incrível que foi essa leitura. O livro te transporta da realidade, e quando infelizmente acaba te expulsa no chute daquele lugar encantador.
comentários(0)comente



GabrielTh 28/03/2021

Señor García Marques
Realismo mágico trágico no livro que, pra mim, define o gênero mas típico da América Latina. Um história absurda e fechada é em si mesma de forma magistral. O leitor vive Macondo do nascimento ao esquecimento, em processo que remonta a cada nome do mundo, donde nada nem ninguém escapa.
comentários(0)comente



Edilene Freitas 28/03/2021

Que experiência maravilhosa foi acompanhar a aventura épica da família Buendia. Personagens marcantes, que vivem histórias trágicas e carregam marcas profundas, fazendo-nos lembrar as cicatrizes que nós, povo latino americano, carregamos. A história de Macondo e de seus habitantes foi contada de forma poética e magistral por Gabo, um exímio contador de histórias. Simplesmente encantador!
comentários(0)comente



Fer Paimel 27/03/2021

Jornada maravilhosa
Espetacular! Antes de terminar, já queria reler. Será um dos livros que marcará a minha vida. A escrita de Gabriel é envolvente, engraçada e cheia de significados.
Me emocionei com a história e me apeguei aos personagens, cada um belamente construído a sua própria maneira. Demorei mais do que precisava para terminar, porque realmente não queria que me despedir do livro.
Leitura que vai deixar saudades...
Daniel.Azevedo 30/03/2021minha estante
Por isso tenho vontade recorrente de reler esse livro


Fer Paimel 30/03/2021minha estante
Te entendo bem melhor, Daniel kkkk esse livro é muito rico, uma leitura só não dá para absorver tudo que ele tem a oferecer!!


Daniel.Azevedo 30/03/2021minha estante
Eu o li umas três vezes, mas se você gostou desse leia amor nos tempos do colera


Fer Paimel 30/03/2021minha estante
Pode deixar, esse ta na lista de próximas compras :)




Pedro.Machado 27/03/2021

A história do continente
Literatura Fantástica que faz a síntese da historia da colonização sulamericana.
comentários(0)comente



Mian 27/03/2021

Um clássico mais contemporâneo do que nunca!
Por incrível que pareça, foi a primeira vez que faço a leitura deste retrato da história latino-americana. Não tenho o que falar que já não tenha sido dito, além de apelar pelo pessoal e dizer que com certeza, sem anos de solidão entra como meu livro favorito até hoje.
Um livro que pretendo reler muitas e muitas vezes além dessa leitura. Sensacional!
Mian 27/03/2021minha estante
meu deussssss, cuidado com a burraaaaaaaa


Mian 27/03/2021minha estante
*cem anos de solidão...




raissa 27/03/2021

Leia com um caderno ao lado!
Neste livro, Gabriel García Márquez desenha a história de diversas gerações da família Buendía, formada por homens e mulheres sujeitos à maldição do tempo e de suas escolhas, sempre rodeados de misticismo e miséria. Algumas passagens são simplesmente angustiantes e muitas são terrivelmente chocantes. No entanto, adorei ler e espero que muitas outras pessoas possam fazer o mesmo.
comentários(0)comente



Armando 26/03/2021

A história da centenária estirpe dos Buendía é narrada com extrema qualidade por García Márquez. O escritor ilustra a sua grandiosidade no ofício a partir do retrato desse conturbado grupo familiar. Embora tenha sido publicado em 1967, o livro traz diversos momentos que ainda podem remeter aos dias de hoje, consolidando-se como obra-prima literária.
comentários(0)comente



Geo 26/03/2021

Incrível!!!
Que final arrepiante! Terminei de ler e na mesma hora me deu vontade de reler tudinho. A história dos Buendía e de Macondo agora é uma das minhas favoritas da vida.
comentários(0)comente



andrighi.machado 25/03/2021

Viva ao Cem Anos de Solidão!
Gabriel García Márquez, o Gabo, foi um dos poucos escritores do mundo que conseguiu, ao mesmo tempo, elogios da maior parte do público e da crítica literária, aliado a um grande êxito comercial.
Cem anos de solidão é considerada por muitos críticos e escritores, como a mais representativa obra dos autores do Boom, não só pela grande quantidade de leitores e de traduções, mas também pela grande quantidade de estudos críticos sobre o romance. O livro, que se divide em 20 capítulos, narra a fundação, o apogeu e a decadência da cidade fictícia de Macondo e da família Buendía, ao longo de suas sete gerações. O romance, entretanto, não só é representativo do Boom, mas também da proposta estética do realismo mágico.
O livro, cuja proposta estética valoriza a imaginação e a fantasia, problematiza o projeto de racionalidade da modernidade, que afasta tudo que não pode ser explicado pela lógica cartesiana. Nessa nova proposta de narrar a realidade, as leis do racionalmente verificável convivem com o mito e a fantasia sem se chocarem.
O narrador, que no romance se aproxima da linguagem oral, ao relatar os acontecimentos sem fazer diferença entre o real e o fantástico, sem valorar tais acontecimentos, termina por naturalizá-los. Dessa forma, o insólito, o fantástico, pode ser um problema para os leitores, mas não para os personagens, visto que os acontecimentos estão inseridos em seu cotidiano. Para entrar no mundo desses personagens é preciso, portanto, aceitar o convite ao inverossímil, sem precisar buscar explicações.
O romance de Gabo não só consolidou o boom literário latino-americano pelo seu sucesso de púbico e de crítica, o que o levou a receber o Prêmio Nobel de Literatura, mas principalmente consolidou na América Latina o procedimento estético que ficou conhecido como realismo mágico, por misturar razão e fantasia, o empírico e o mito, sem que esses elementos se chocassem. Ao contrário, eram inseridos na narrativa de forma naturalizada.
comentários(0)comente



Mariana.Paula 25/03/2021

Realismo fantástico não é a minha praia. Eu achei que ia amar esse livro assim que começasse a ler, por causa dos comentários que li e ouvi a respeito dele, mas apesar de achar incrível a criatividade da narrativa, de gostar bastante do tom poético da escrita, e de considerar ele um livro inegavelmente bom/bem escrito, esse toque de fantástico não é algo que eu goste tanto mais não, algo bem pessoal mesmo. Então, por isso, a leitura pra mim foi meio arrastada. PORÉM, o último capítulo redimiu o livro todinho aos meus olhos, amarrou as pontas da história numa densidade de escrita que não ocorreu no resto do livro, um ponto final perfeito para todos os ciclos desses cem anos de solidão.
comentários(0)comente



1345 encontrados | exibindo 31 a 46
3 | 4 | 5 | 6 | 7 | 8 | 9 |