Cem Anos de Solidão

Cem Anos de Solidão Gabriel García Márquez




Resenhas - Cem Anos de Solidão


1345 encontrados | exibindo 1 a 16
1 | 2 | 3 | 4 | 5 | 6 | 7 |


Nêssa 15/04/2021

Se arrependimento matasse...
Fingindo que li inteiro, mas pulei dos 43% pra o final pq não aguentava mais.

ODIEI! Tudo! Super denso, história em terceira pessoa (há livros e LIVROS), pouquíssimos e curtos diálogos, muitos personagens com nomes repetidos (nomes passando de geração em geração), incesto, pedofilia, umas coisas nada a ver com a história também ... ?
A maioria dos livros do Gabo tem esses temas como centro da história. Então esse foi o primeiro e último livro dele que eu tenho contato. Nunca mais! ?
comentários(0)comente



Rafaela.Leite 14/04/2021

Narrativa rica e poética....
Leitura incrível com narrativas que dizem muito sobre os sentimentos que permeiam a solidão O livro possui um ritmo frenético, muitos personagens compões a trama familiar. O leitor de primeira viagem pode ter dificuldades de se encontrar em meio à confusão dos nomes dos vários personagens
comentários(0)comente



Nayara 13/04/2021

Quero morar em Macondo
... termino com a conscie?ncia tranquila de que e? impossi?vel escolher um mote que defina este livro, pore?m estou de acordo de que ?O mundo tera? se fodido devez, no dia em que os homens viajarem de primeira classe a a literatura no vaga?o de carga.?
.
.
E? preciso um dia para entender cada ano... vai entrar para a pilha de releituras necessa?rias! ?
.
1/2021
.
#gabrielgarciamarquez #cemanosdesolidao #aurelianos #primeiradoano
comentários(0)comente



Carol 12/04/2021

Perfeito e poético
Livro poético, de leitura levemente complicada, mas que agrada muito pela poesia das palavras. Interessante ler junto com uma árvore genealógica para não confundir os milhares de nomes iguais. Leitura deliciosa.
comentários(0)comente



João 11/04/2021

Loucamente incrível
Essa é a história da família Buendía e do vilarejo Macondo fundado pelo patriarca. Se passam várias gerações, pessoas indo e vindo, mas um sentimento está sempre presente, a solidão.

O autor nos apresenta uma história contada através do realismo mágico, que durante a história cotidiana do vilarejo acontecem coisas absurdas, e é no meio dessa loucura que encontramos a poesia escondida atrás da sutileza do autor.

Um livro excelente, divertido e profundo, que justifica bem o Nobel que corou a genialidade do autor. Representa muito bem a cultura latino-americana.

Aconselho uma leitura atenta aos detalhes e às sutilezas, pois será enriquecedora em cultura e sensibilidade poética.
comentários(0)comente



Bia Brasil 11/04/2021

Uma leitura incrível que entrou para a lista das minhas favoritas da vida. A história de gerações de uma mesma família desde o nascimento até a decadência de uma cidade seria um tema que, a princípio, não me despertaria nenhum grande interesse na leitura. No entanto, a forma como o autor conduz a narrativa e te prende naquela realidade, é algo praticamente inexplicável. Não é à toa que Gabriel García Márquez é considerado o pai do realismo mágico.
Não tenho muito o que falar da obra além de que é uma leitura imperdível e que, além de tudo, nos faz conhecer um pouco mais dos grandes nomes da literatura latina (o que já valeria a pena por si só).
comentários(0)comente



Alan.Nina 11/04/2021

Excelente literatura
Um clássico indiscutível. Só não sei as 5 estrelas porque confesso fiquei meio perdido no ritmo e no excesso de personagens, mas é uma leitura deliciosa, cheia de nuances, com fantasia, reflexão, política, romance , humor.
comentários(0)comente



Mariana 11/04/2021

estirpes condenadas a cem anos de solidão não tinham uma segunda oportunidade sobre a terra
Acho que não tem comentário que eu faça aqui que consiga resumir minimamente esse livro. Cada releitura é um mundo de detalhes novos a se descobrir :')

"Após muitos anos de morte, era tão imensa a saudade dos vivos, tão premente a necessidade de companhia, tão aterradora a proximidade da outra morte que existia dentro da morte, que Prudencio Aguilar tinha acabado por amar o pior dos seus inimigos." (p. 79).

É tudo de uma sensibilidade incrível. Recomendo muito.
comentários(0)comente



Bella 11/04/2021

Realismo mágico
A escrita de Gabo nos coloca como marionetes do próprio autor com sua narrativa estonteante e um realismo mágico que beira o absurdo porém se sustenta em bases sólidas nas crendices latino-americanas. A história da família Buendia reflete as dores latinas bem como as belezas, tudo isso com uma confusa árvore genealógica de muito significado com uma linha temporal não linear estamos presentes em todos os espectros da vida das personagens que nos revelam sentimentos desde compaixão até repulsa tudo isso na incrível cidade de Macondo.
comentários(0)comente



Haime 11/04/2021

Ruralismo Fantástico
Cem anos de solidão conta estória de um família e suas 7 gerações em 100 anos .

Gabo escreve toda estória introduzindo realismo fantástico.

Pontos que não Gostei :
1 -Forma não linear da linha de tempo
2 - Alguns realismo fantástico exagerado .


Pontos positivo da obra na minha opinião:

Gabo faz uma crítica a violência infantil de uma forma que causa asco e também reflexões, onde acabei chegando a conclusões que violência infantil seja ela física ou psicológico vem de pessoas próximas não e novidade agora 2021 mas pensa nessa crítica sendo lançada nos anos 60 .

Outro ponto que achei genial foi abordagens políticas e religiosa onde autor retrata um real contexto histórico de uma cidade e de seu país . Por isso aconselho o estudo do momentos histórico antes da leitura da obra para enriquecer sua experiência durante a leitura . ( Falo desse estudo pq durante a leitura eu quase abodonei o livro e por vez achei chato vários pontos , mas após estudar o fator histórico me apaixonei com muitas partes)

O livro trás muitas reflexões , muito o que pensar e muito o que rir tbm !

Leitura fluída e frenética!
Divisor de água tbm ou vc ama ou vc odeia !
comentários(0)comente



spoiler visualizar
comentários(0)comente



Ramilli Araújo 10/04/2021

Espero reler para entender o brilho dessa obra
Li muito nova , fazia parte da leitura obrigatória do colégio, acredito que por isso não foi uma experiência boa.
comentários(0)comente



Gabriel Brandenburg 09/04/2021

Solidão.
É verdade, é muito bom!
Algum lugar da América Do Sul.
Macondo, poético, triste, alegre, solidão.
comentários(0)comente



Rickson.Ramos 09/04/2021

Personagem pra caramba
Escrito pelo colombiano Gabriel García Márquez, ?Cem anos de solidão? é hoje considerada uma das mais importantes obras latino-americanas.


Abordando cem anos de história da linhagem da família Buendía, o livro utiliza elementos metafóricos para desenvolver e aprofundar as relações emocionais dos membros da família entre si e com o resto da sociedade ? sendo muito frequente o sentimento de solidão, mesmo com uma casa cheia e movimentada.

   

Como grande representante do realismo fantástico, a obra de Gabo mescla elementos reais com situações completamente surreais a fim de fazer reflexões e analogias ? muitas vezes utilizando elementos históricos reais da Colômbia e da exploração norte-americana nesse país.


A obra também explora uma modificação do conceito do eterno retorno Nietzschiano, na qual a geração muda, os filhos crescem e continuam cometendo exatamente os mesmos erros dos pais, de forma cíclica. Para evidenciar esse conceito, o autor utiliza o recurso de botar os mesmos nomes nos membros da família, que variam entre ?Aureliano?, ?José? e ?Arcadio? quando homens, e ?Amaranta?, ?Úrsula? e ?Remédios? quando mulheres.   


Os capítulos são bem longos, e o número de informações em cada um deles é grande, o que me obrigou a ler de um a dois capítulos por dia, a fim de não confundir os acontecimentos e poder matutar sobre cada passagem da maneira como esse livro merece. 

Foi uma experiência apaixonante, estou ansioso para revisitar Gabo em leituras futuras. 
comentários(0)comente



Amanda 09/04/2021

Após dois meses do término da leitura, ainda me pego refletindo sobre esse livro.

Confesso que no início achei um pouco maçante e me perdia em meio a tantos José Arcádios e Aurelianos, mas no decorrer da história acabamos nos identificando de alguma forma e até desejamos ter um pouco de cada um dos personagens, seja na sabedoria e força de alguns, na liderança de outros ou até mesmo no jeito belo de alguns outros de enxergar a vida em meio a tanta solidão.

Solidão essa não apenas por tantas perdas e por viver em um lugar esquecido por todos, mas solidão de si, dos sonhos abandonados, de quem gostaria de ter sido.

Um livro que merece ser lido e refletido novamente daqui a alguns anos.
Nêssa 09/04/2021minha estante
tenho muita curiosidade de ler Gabo!! Mas vi alguns reclamações quanto a edição do livro... fiquei na dúvida, agora haha


Amanda 09/04/2021minha estante
Eu também fiquei na dúvida na hora de comprar por causa desses comentários referentes à edição, mas acho que a história e a reflexão que ela me trouxe compensaram tudo hahaha


Nêssa 09/04/2021minha estante
aaah! bom saber, obrigada!




1345 encontrados | exibindo 1 a 16
1 | 2 | 3 | 4 | 5 | 6 | 7 |