Um Dia

Um Dia David Nicholls




Resenhas - Um Dia


1132 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2 | 3 | 4 | 5 | 6 | 7 |


Jullie 03/06/2011

Dex e Em, Em e Dex.
Resenha postada no site http://julianagiacobelli.com

------------------------------------------------------------

Pense em um livro que te faz pensar por horas e horas depois que você o termina.

Pense em um livro que faz com que você olhe para a própria vida e sinta-se inspirado a mudar. A melhorar. A não perder tempo e a dizer aquilo que sente quando sente, porque nunca se sabe como será o dia de amanhã.

Esse é Um Dia, de David Nicholls.

Neste romance, somos levados até o dia 15 de Julho de 1988, quando Dexter Mayhew e Emma Morley passam uma noite juntos logo depois sua festa de formatura da faculdade.

Juntos.
Apenas isso.
Apenas um dia.

O que era para ser uma simples extensão da comemoração, porém, começa a se tornar algo a mais, mesmo que no fundo nenhum dos dois se dê conta disso. Talvez o timing deles estivesse errado. Talvez eles devessem ter dito coisas. Ou ter feito coisas.
Talvez tudo pudesse ter sido diferente.

Os anos se passam e nem Dexter nem Emma levam a vida que esperavam ou sonhavam ter. Mas talvez a vida seja assim mesmo, nem todos os sonhos podem se realizar, não é mesmo? Então eles tocam suas vidas, mas continuam a esbarrar no desejo incontrolável que têm de conversar um com o outro.

Amigos? Não, mais que isso.
Namorados, amantes? Também não.
Melhore amigos? É, melhores amigos parece bom.


O tempo passa, suas vidas tomam caminhos diferentes. Empregos, família, encontros Será que o timing vai dar certo dessa vez? Será que é hora de dizer alguma coisa? Será que estão esperando demais?

Ao longo da trama você é convidado a desvendar todos os sentimentos e angústias que se passam nos corações de Emma e Dexter, narrados com perfeição por David Nicholls. O estilo despojado, com leitura fácil e passagens que podem te fazer rir em um segundo e te fazer chorar no outro sem nem perguntar se você precisa de uma pausa para acalmar os ânimos ou talvez beber um copo dágua. Simplesmente genial.

A cada capítulo embarcamos naquele fatídico dia, 15 de Julho, nos anos subseqüentes, por quase vinte anos.

O que ele realmente significou? O que aconteceu entre Dex e Em, Em e Dex? Quais as conseqüências que isso trouxe para a vida de ambos?
Será que poderia ter sido diferente?

São nessas perguntas que passamos a espelhar nossa própria vida, independente da idade que temos. Concordo que com vinte e dois anos idade de Emma quando a história se inicia não passei por nem um oitavo dos acontecimentos narrados por Nicholls, mas a o modo como tudo é passado faz com você se identifique com eles. A perspectiva de não saber o que fazer com o diploma, os empregos que não são bem o que queríamos, a vontade de ter uma família e o medo de não conseguir, um sentimentos que temos medo de deixar crescer mas que cresce mesmo assim, todos os dias às escondidas, quase que por pirraça para nos olhar bem nos olhos dali algum tempo e dizer Ahá, finalmente me encontrou! Eu estava aqui o tempo todo equanto você se ocupava com outras coisas mais importantes como a sua carreira ou o que cozinhar no jantar. Tomara que não seja tarde demais agora.

Tudo isso com personagens que poderiam muito bem ser nossos pais, vizinhos, professores ou amigos imaginários. Provavelmente são coisas pelas quais todos nós já passamos ou vamos passar.

Dex e Em são assim. Pessoas, como eu e você. Como Em e Dex.

Pessoas que tomam decisões erradas, que se arrependem e que buscam o que todo ser humano busca no fim das contas: Ser feliz.

E são pessoas que descobrem que a felicidade pode se esconder no alto de um monte com um amigo meio bêbado e uma mochila para piqueniques. Em férias um com regras de convivência completamente inaceitáveis na Grécia. Em um passeio por um labirinto escuro no meio de um casamento entediante. No apartamento pequeno cheirando a mofo, ou num cafezinho sem compromisso em Paris.

Dex e Em, Em e Dex.

Pessoas que, acima de tudo, descobrem que a felicidade tem a sagaz habilidade de se esgueirar às escondidas à sua procura por vinte e tantos anos, mesmo que você insista em fechar a porta na cara dela sem nem oferecer uma xícara de chá. Ou então que ela pode se comprimir em apenas vinte e quatro horas despreocupadas dos seus vinte e poucos anos, quando você nem sabia o que ia fazer no dia seguinte.

Dex e Em, Em e Dex.

Vinte anos.
Duas Pessoas.
Um Dia.
Tullia Maria 01/10/2011minha estante
Gostei do jeito que você escreve... Bem sutil, bem profundo! Fiquei super curiosa... Com certeza vou ler "Um Dia" logo logo!


Aline 20/12/2011minha estante
Já estava com vontade de ler,agora estou mais ainda =)


Magda 26/01/2012minha estante
Bem, para mim o livro foi uma decepção. Achei-o muito chato, principalmente nas cartas intermináveis da Emma. Me pareceu que o autor quis dar um de Harry e Sally misturado com A Mulher do Viajante no Tempo e não conseguiu nem o humor inteligente do primeiro e nem o tecer de histórias do segundo. Eu não recomendaria para ninguém!
Magda


Clarissa 04/03/2012minha estante
Você resumiu toda minha opinião..amei demais esse livro.


Jessika 20/03/2012minha estante
Maravilhoso e envolvente! Vc resumiu de forma brilhante! E foi realmente assim que eu senti ao terminar de ler, fiquei pensando horas e horas...
Ah e fiquei apaixonada por Emma!!


Victória Ferraz 15/05/2012minha estante
Ótima resenha, adorei.


Lane @juntodoslivros 18/07/2012minha estante
Hum...
Tanta gente gostando desse livro que eu fico até sem jeito dar minha opinião.
Bom, estou achando o livro chato. O autor forçou bastante em descrições, são desnecessárias. Um exemplo é o capítulo 6.
A história é boa. Isso eu admito, mas as coisas acontecem tão lentamente que a história não tem ritmo. :(
Acho que ela poderia ter sido mais bem escrita.


Rosa 09/11/2012minha estante
Gostei da resenha. Ganhei esse livro do meu padastro, e realmente gostei dele. O final me deixou um pouco deprimida.


Fernanda 19/11/2012minha estante
muuuito bom!!! eu adorei!! parabéns..


Iara 20/11/2012minha estante
Vi esse livro na livraria e resolvi arriscar.
Ficou na minha estante por alguns dias ainda na embalagem.
Terminei em 3 dias. Lia sem parar.
Me identifiquei com as personagens e hoje é meu favorito.


Bia Santana | Viciados em Leitura 26/01/2013minha estante
Acabei de ler e nossa, como chorei, triste demais o final. Fiquei arrasada. A gente espera por uma coisa o livro inteiro e no fim.... arrasador. Bonito, mas imensamente triste.


Maria 29/01/2013minha estante
Com certeza um dos melhores livros que já li, apesar de ter estragado e visto o filme antes, o livro ainda sim se manteve maravilhoso.


Lidia 23/03/2013minha estante
Sua resenha descreve exatamente o que eu senti ao ler esse livro, que passou a ser o meu favorito... pela história linda e tão real, que poderia acontecer (e se pensarmos bem, acontece) com todos nós, pois sempre temos pessoas tão importantes que por mais que a vida afaste continuam importantes. Também pelo fato de ser engraçado e em alguns momentos tão triste... Só de lembrar desse livro me sinto melancólica, e até sinto saudade do Dexter, kkkk
é uma história com personagens humanos, com qualidades, defeitos, erros, acertos, inseguranças, medos, alegrias, e foge completamente do padrão clichê dos romances... bom em resumo é perfeito!!!


Alí­cia 17/04/2013minha estante
Oi meninas! Meu texto está concorrendo para a vaga de colunista! Me deem ajuda clicando em like se gostarem. Obrigada! http://www.casalsemvergonha.com.br/2013/04/16/nao-nao-precisa-me-amar-uma-cronica-sobre-amores-volateis/


Luiza 25/04/2013minha estante
Apesar de ainda não ter terminado o livro,estou adorando.Assisti ao filme antes de ler,mas isso não está impedindo a minha leitura de se tornar mais intrigante a cada página.É incrível como,em muitos capítulos,você pensa:"Nossa,coitada da Emma,ela merecia algo melhor".Em outros capítulos você sente vontade de bater no Dexter e contar - lhe umas verdades.Enfim,a linguagem direta de David Nicholls aproxima o leitor dos personagens,tão jovens,cheios de vida,com tantas dúvidas e anseios.Livro excelente e adorei a tua resenha !


Mary_Caruzo 27/06/2013minha estante
Terminei de ler o livro e achei maravilhoso! Apesar de em vários pontos do livro a leitura não fluir, ele é um livro engraçado e dramático. O final é muito intenso, tive que interromper a leitura em vários momentos, pois chorei muuuuito! Enfim, vale a pena ler, nos faz pensar sobre nossas próprias vidas.


Esdras Castiliano 15/08/2013minha estante
Percebi que esse livro também mudou a minha vida!


Akydauana 26/09/2013minha estante
Lindo, lindo. Amei o livro. Nos faz pensar muito em aproveitar cada momento que temos com as pessoas que amamos.


Naty 16/01/2014minha estante
Achei o livro deprimente!


Brenda Freitas 14/02/2014minha estante
Encantador!


Thalita 04/04/2014minha estante
O livro é simplesmente isso. Perfeito.


Tha 02/06/2014minha estante
Nunca fui apaixonada por livros, até que comprei esse... e tudo mudou, sou eternamente grata por esse livro me trazer mais apaixonada ainda pela leitura, terminei ele em 3 dias, e só consegui superar sua falta depois que comecei outro livro, e assim foi...


Chang Tsai 28/07/2014minha estante
Gênero de livros com personagens bem construídos e narrativas envolventes só com mestres como Sidney Sheldon, Ken Follett, Sieg Larsson, Frederick Forsyth etc. A maioria dos romances são água com açúcar, não que sejam ruins. Só são escritos de outra forma. Exemplo disso são os livros do Nicholas Sparks. Mas as adaptações para o cinema costumam ser melhores que os livros dele. Um outro exemplo, é o Guerra Mundial Z, no qual o livro é chato demais, mas o filme é frenético! Eu gostei do filme Um Dia. O livro só comecei a ler hoje e por isso sem opinião formada kkkkk


Dany Lizzi 22/10/2014minha estante
Nossa,adorei sua resenha *o*
Aproveitem e façam uma visita aqui
http://league-of-legends-skins.tk/?rf=fSP4FIft8bMws cliquem


Lurdinha 14/12/2015minha estante
No começo achei chato e até o deixei pra ler outro,mas depois comecei a ler ele de novo e no fim...foi o melhor livro que já li na vida !!!!


Naiara 02/09/2016minha estante
Tenho este livro na minha casa da menina que mora comigo,comecei a ler mais parei,pois não gostei. Mas depois dessa resenha e desses variados comentários falando muito bem do livro,vou tentar ler ele novamente.


Lu Burgel 18/01/2017minha estante
Sua resenha me deixou ansiosa para ler esse livro logo.. rsrs.. Obrigada :)


reas 16/01/2020minha estante
É uma resenha incrível mas o livro não é tudo isso , desculpa quem gostou mas pra mim a leitura foi péssima. Terrivelmente angustiante.
um ritmo insuportavelmente lento , sem nenhum humor , personagens entediantes . CHATO




Tiago 04/10/2011

Decepção
Realmente você se sente um pouco "estranho no ninho" por não gostar desse livro. Ele tem inúmeras resenhas super elogiosas de vários jornais e autores bacanas. O pessoal aqui do site tb gostou muito e um grande amigo me recomendou. Comprei sem pensar duas vezes.

A leitura, porém, foi bastante difícil e não fluiu a contento. Basicamente o erro mais grave é que o personagem Dexter é um babaca de marca maior, e não se cria empatia nenhuma com ele, não é possível torcer para que ele fique com Emma, que também não é uma grande personagem, mas é mais aceitável e agradável que ele.

Ao chegar no terço final do livro você já pressente que o final vai ser daquele jeito.

Não é original, não é engraçado, não cativa. Você lê mas não se apaixona. Apesar um ou outro momento bacana, o saldo geral é negativo.
Flavinha 04/10/2011minha estante
Nossa Tiago escrevi minha resenha, me sentindo Uma ET. Ainda bem que li a sua.... Assim não me sinto tão só!


Camila Ramos (@oxeeuamoler) 16/01/2012minha estante
Tiago, concordo com você. Pensei que eu fosse uma ET também como disse a Flavinha aqui. Simplesmente não gostei do livro.


Paulo 20/01/2012minha estante
Estou lendo,mas não é o tipo de livro que te prende.Eu não achei tão surpreendente assim.Um livro normal.Já li muito melhores!


Magda 26/01/2012minha estante
Exatamente, Tiago! Fico feliz por ter encontrado alguém que teve a mesma impressão do que eu. Achei o livro chato de doer! Não empolga o leitor e tenta, sem conseguir, trazer uma referência de Harry e Sally, ou de A Mulher do Viajante no Tempo. Frustrante, tedioso e sem chegar a lugar algum.
Magda


Dand 17/04/2012minha estante
cara,foi o q pensei
foi um livro bom,mas me deu odio.acho que tinha uma grande expectativa q nao foi cumprida..


Roberta 24/05/2012minha estante
Na verdade foi a propaganda que "fez" esse livro, comprei o livro literalmente pela propaganda, tinham tantos comentarios, panfletos,outdoors, o marketing foi tão grande que ele TINHA que ser bom....e literalmente foi uma coisa tão sem graça...me arrependo muiiiiiiito de ter lido!


Lane @juntodoslivros 18/07/2012minha estante
*.*
Pessoas que não curtiram o livro.
Me emocionei agora.

Estou lendo forçadamente.
Tem partes que dá para levar, mas tem outros (grande maioria) que não dá. Tipo o capítulo 6. Poucos parágrafos para dá uma respiradinha e descrições desnecessárias. Muito chato.
Assisti o filme primeiro para ver se me dava um up para continuar lendo. Mas o filme tão parado quanto o livro. ¬¬
Bom, mas não é de todo ruim. Chorei no final. snif.
Mas vou dá uma chance para o livro, mesmo lendo as trancos e barrancos.

Sorte para mim!


Jamille 20/07/2012minha estante
Estou lendo! Comecei apaixonada pelo livro, a parte em que eles saem de férias... Mas agora tá meio chato mesmo, e concordo com o que você falou sobre o personagem Dexter, o cara é um idiota completo...fico sempre esperando por um grande momento em que ele vai amadurecer e mudar, mas até agora nada. E eles já estão nos 30 e poucos anos... Acho que tem que ter uma grande reviravolta pra que o autor me surpreenda e eu volte a ficar tão empolgada com este livro como estava no início, mas estou achando pouco provável. Vamos ver!


Lari 10/12/2012minha estante
Ainda bem que não sou a única! Achei que o problema estava em mim, pq tem gente que literalmente devora o livro em horas, ou em alguns dias!
Eu não consegui terminar o livro, é tedioso, Dex. é um completo otário, não sei como as pessoas se identificaram tanto come esse livro, mas cada um tem um concepção diferente!


Gustavo 29/03/2013minha estante
Tirou as palavras da minha boca ! Decepção Total!!!!


raissa 29/06/2013minha estante
tb senti essa leitura não fluida em alguns momentos, mas meu saldo foi positivo.


Renata 03/07/2014minha estante
Realmente é só uma leitura de se passar o tempo.
Também me senti muito incomodada com o personagem fracassado da Emma e o extremamente egocêntrico e egoísta de Dexter. Mas achei que por esse lado, o autor só foi extremamente realista: todos nós temos muitas falhas que incomodam as pessoas ao nosso redor e vice-versa. Também passamos por diversos fracassos e momentos de quebrar a cara por nossas vidas. Ele retratou isso sobre os personagens sem se importar em florear ou romantizar muito, acredito que é por isso que seja uma leitura incômoda.
O que realmente não gostei no livro: o final totalmente previsível, e também o fato de que a Emma não tem nenhum orgulho próprio, o Dexter é um ridículo do início ao fim e ela está sempre disposta a perdoar tudo o que ele faz. Pesando tudo isso, foi uma leitura mais negativa do que positiva.


Laís 18/10/2014minha estante
Nunca vai haver um livro que agrade a todos, é questão de identidade e nesse ponto me identifico bastante com a personagem Emma. Estou naquela fase fim da faculdade, com medo do que vem por aí, com medo de não ter um emprego e apesar de não morar com meus pais e deles não se importarem de pagar pelas coisas para mim, tenho uma ânsia de ser independente financeiramente. Acalma-me ler a história da Emma e saber que um dia será a minha. Quanto a Dexter, confesso que as vezes a leitura é um pouco penosa, mas não acho ele um personagem ruim, pelo contrário, ele é real, rico e retrata bem a fama vazia atual. Bom, é questão de gosto mesmo.


Dany Lizzi 22/10/2014minha estante
Nossa,adorei sua resenha *o*
Aproveitem e façam uma visita aqui
http://league-of-legends-skins.tk/?rf=fSP4FIft8bMws cliquem


Priscila Dias 29/11/2014minha estante
Comprei o livro e deixei guardado, depois de tempos resolvi ler porque foi muito bem recomendado por um amiga que ama ler também. Mas confesso que fiquei bem decepcionada, demorei muito tempo para ler porque achei chato demais, mas uma hora tive que pegar e ler por completo. Detesto ficar sem saber o final por mais que livro seja desmotivante.

Enfim, dizem que quando você não gosta ou não consegue ler é porque está não está no momento certo.

Não torci nenhum momento pelo Dex ficar com a Emma e fiquei triste pelo fim


Karina 13/02/2015minha estante
Estou lendo esse livro agora depois de ter abandonado uma vez, faltando 30 páginas para acabar.
Realmente esse livro não me encantou muito. Fiquei feliz por saber que não estou só nesse mundo.


Angela 02/09/2015minha estante
Nossa, também não gostei desse livro. Dei 2 estrelas apenas, esperava mais. Dexter super babaca.


Jane 20/01/2016minha estante
A leitura é maçante, e cansativa. O autor escreve de maneira inteligente mas sem amor aos personagens, principalmente à Em. No inicio torci para que os dois ficassem juntos, mas depois passei a desejar algo melhor para Emma. foi o livro mais demorado que já li. E sim, xinguei muito o David Nicholls no final da leitura.


Kamila Sales 28/05/2016minha estante
Acabo de compartilhar do mesmo sentimento, muita gente gostando desse livro porem pra mim se tornou mais um, já li melhores. Em é incrível demais pra um cara feito Dexter, que é um babaca na maior parte do tempo, achei que iria ler ele em UM DIA pra fazer jus ao titulo mas não me convenceu... infelizmente.




Helder 13/07/2011

Não curti!
Lendo as resenhas daqui, estou me sentindo um ET, pois não encontrei nada de especial neste livro. Na verdade, devo começar a tomar cuidado com a editora Intrinseca, pois o seu marketing é bem melhor do que aquilo que entrega. Já fora assim com a Pequena Abelha e agora com este livro.
Assim como um personagem comenta no livro, eu esperava um Harry e Sally inglês, pop e com um humor “a La” Nick Hornby, mas não achei muito disso não. Acho que estava esperando demais. Nem a idéia de todo o livro de passar em 15 de julho me despertou grande interesse.
Os personagens são extremamente derrotistas e não acho que as pessoas destas décadas retratadas sejam assim. Parece que o autor quis mostrar a “Vida como ela é” : Vamos levando umas porradas e aprendendo a viver , mas as vidas mostradas são muito chatinhas. Esta semana, na Flip, o autor Valter Hugo Mãe disse que não entende quando alguém diz que sua vida daria um livro, já que a dele não é nenhum tédio, mas também não tem nada tão legal que possa interessar aos outros. Este é o caso deste livro. A vida dos personagens não tem nada de muito interessante.
O casal central simplesmente não combina em nada. Emma é bonitinha e derrotista. Metida a intelectual. Dexter é bonitão e pedante, metido a comedor. Como tirar uma estória interessante daí?
Como explicar o amor de Emma por Dexter? Há tempos não encontrava um “mocinho” tão desprezível. O cara é terrível. Diversas vezes a maltrata ( O dia que oferece gorjeta no fast food mexicano e quando a leva ao restaurante mega fashion e fica mais tempo no banheiro do que na mesa) e parece que nunca cresce. E a vida entediante de Emma também não dá um livro. Mais da metade do livro se passa, 10 anos, e ela não fez nada de importante na vida. Teve empregos que detestava e se casou com um cara que achava bobo.
Fui lendo por inércia, mas não encontrei nada de memorável.
Emma dá a volta por cima e Dexter percebe que apesar de toda a sua empáfia, não chegou a lugar nenhum. E ai o autor ainda nos trás aquele final “para emocionar”. Muito chato. E olha que eu já esperava exatamente aquele final e não me emocionei nem um pouco. Só me deu mais tédio. E nem a tragédia melhorou minha visão de Dexter. Continuou um fraco e mimado.
O livro serviu pelo menos para repensar minha vida, vivida quase toda nas mesmas décadas que eles e perceber que graças a Deus vivi muito melhor que eles.
Dou duas estrelas somente pelo último capitulo, onde consegui encontrar um pouco de romantismo que curtimos ver em comédias românticas. E pelo menos o autor não quis terminar tudo com um clima deprê, pois ai o índice de derrotismo seria muito grande.
Não sei nem se verei o filme. Ao ler, imaginava Dexter sendo feito pelo Jude Law, já que ele é extremamente bonito e convencido. Pelo que vi na net, o ator escolhido (Jim Sturgess) não tem esta imagem. É um inglês moderninho e descolado, mais para visual Indie. O Dexter de hj ouviria Beyonce e Lady Gaga. O ator tem cara da Coldplay.
Bom, é isso ai. Podem me atacar pedras, mas esta é minha opinião. Pensando na enorme fila de livros que tenho em casa me esperando, acredito que perdi tempo.
Não recomendo.
Dirce 17/09/2011minha estante
Céus, Helder.
Acabo de ler a resenha da Ladyce e fiquei encantada.
A sua me deixou entre a "cruz e a espada".
Espero que você tenha entrado na contra-mão.
Contudo, a resenha está muito bem feita.


Helder 18/09/2011minha estante
Dirce, como eu disse na resenha: me senti um ET lendo tantos comentários positivos a este livro, mas eu sinceramente achei quase uma perda de tempo total. Mas tire sua própria impressão! Eu esperava muito, entao achei muito fraco.


Paula 26/10/2011minha estante
Apesar de não concordar com a sua opinião ( estou na metade do livro, e gostando...rs) Achei a resenha muito boa, bons argumentos !


Marcos Pedro 12/11/2011minha estante
Não se sinta como um ET. Eu estou arrastando a leitura desse troço há quase um mês. Como não gosto de ler vários livros ao mesmo tempo, estou emperrado neste, que me recuso a abandonar pelo que paguei a época (hoje vive em promoção). Comprei porque gosto de comédias românticas, mas até agora não li nada de comédia nem de romance, só um marasmo entediante.


Gisele 27/11/2011minha estante
Cara, você tirou as palavras da minha boca. Ainda não terminei, mas tendo chegado a 310 páginas hoje, posso dizer, não emplacou. Achei a narrativa chata, sempre no presente e pra lá de cansativo. A única coisa que "salva" na minha opinião é que realmente nos faz pensar em nós mesmos, nossas vidas, mas só. Nada de tão fantástico quando a crítica fez parecer, me senti um pouco enganada quanto a proposta do livro. Adorei a resenha!


Helder 01/12/2011minha estante
Bom saber que não sou um ET. O ano terminando e posso dizer com certeza que este foi o 2o pior livro que li este ano. Só foi melhor do que o Mochileiro das Galaxias.


Camila Ramos (@oxeeuamoler) 16/01/2012minha estante
Me senti do mesmo jeito Helder. :/


Yara 21/03/2012minha estante
Concordo perfeitamente!!! E fico feliz em não ser uma única ET, porque não gostei muito do livro enquanto todo mundo amou... =/


Helder 22/03/2012minha estante
Bem vindos amigos ETs. Obrigado por não me fazerem sentir solidão! Cada vez tenho mais certeza que fui enganado por aquela capa!


Suzi 18/04/2012minha estante
Também sou meio ET, pois também não encontrei nada de especial e também detestei Pequena Abelha!!!


Yasmine 09/05/2012minha estante
Ah eu queria tanto ler o livro, por ouvir falar muito bem dele. Depois que li a resenha estou com medo de não gostar e perder tempo(Por que tenho tantos outros para ler ) =/


Helder 10/05/2012minha estante
Eu me arrependi de ter passado ele na frente de minha lista. Foi uma grande perda de tempo. Mas cada um é cada um!


Brela 20/05/2012minha estante
Na verdade, gostei muito. Resenha muito perfeita. O livro é bom à seu modo. Porque, tem pessoas que acharão entediante pelo seu gosto.


Lane @juntodoslivros 18/07/2012minha estante
Não me sinto mais sozinha! Achei outros Et's! rsrsrs...
Leitura massante.
Dei esse livro para uma amiga, foi presente de aniversário. Ela queria muito, agora só espero que ela não me esgane quando estive lendo o livro.


Mariane 06/09/2012minha estante
Não sei por onde começo.
Vamos ver... gostei da tua resenha porque eu também não gostei do livro. Comecei a lê-lo ontem e parei mais ou menos na parte chatérrima e "embrulha-estômago" dos burritos, molhos e etc quando o comediante convida ela pra assistir sua apresentação. Eu imaginava um livro completamente diferente, mas vi que esse alarde todo foi por nada. Tem tanto livro MUITO, MAS MUITO melhor por aí que pouca gente conhece, esse não merecia nem a bela capa, que faz a gente imaginar um casal lindo, que vive se desencontrando... sendo que não é nada disso. Achei bem nojenta a vida desses personagens, e é uma pena a grandiosa Anne Hathaway ter interpretado, no filme, essa tal de Em, que não tem nada de fantástica.
Pelo menos não vou perder meu tempo vendo a adaptação cinematográfica.


Ellen 17/09/2012minha estante
Gostei do livro, mais concordo plenamente com você, nunca levei mais que um mês pra terminar um livro, esse levei três massacrantes meses, Dexter é um personagem irritante, egoísta, imaturo, chato demais, gostei de Emma e só.


Helder 26/09/2012minha estante
Bom saber que nao estou sozinho e não fui o unico que perdi meu tempo com esse livro. Mas mesmo tendo destestado, acho que cada um deve tirar suas proprias conclusoes, então peço que quem comentar, não coloque spoilers como a amiga ai de baixo. Tentei excluir o comentário, mas não estou conseguindo.


Aline Caputi 19/01/2013minha estante
Ai! Graças a Deus que não fui a única a odiar o livro!!
Eu lia e chorava, lia e chorava... a cada capítulo odiava mais e mais o Dex... e tinha vontade de matar Em por ficar esperando por ele... senti vontade de matar ele logo de cara, após ter perdido a carta que tinha escrito a ela em um bar por causa de uma noitada...


Daniel 19/01/2013minha estante
Nem excelente nem péssimo, acho que este é o típico livro mediano. É bem escrito, tem bom ritmo, diverte um pouco, faz refletir um pouquinho também... Mas não vai mudar a vida de ninguém.


Gustavo 29/03/2013minha estante
Nosssaa, finalmente achei alguem que eu concorde, odiei esse livro, uma historia deprimente, chega a dar depressão, tomara que um dia eu nao chegue a ser fracassado, assim como Dex e Em eram, credo que vida horrivel a deles :(


Marcelle 29/05/2013minha estante
Eu gostei do livro, mas também não gostava do Dexter
e nossa, Jude Law fazendo ele seria demais :3


Helder 30/05/2013minha estante
E o grupo dos ETs continua crescendo. Bom ver que nao estou sozinho.


Gleise 09/07/2013minha estante
Pensei ser a única alienada ao dizer que esse livro é chato e sem conteúdo algum. Quando alguém fala que esse livro é perfeito e que chorou ao lê-lo, ai que confirmo minha tese de que sou uma alienada, ou não. Acho que minhas leituras são apenas maduras em relação a esse livro. Apesar que não comprei, mas ganhei ele de presente do ex. Enfim... Não irei entrar no senso comum


adriélle 11/09/2013minha estante
O estilo de ser escrito sempre no 15 de julho é bacana, e depois fazer flashes do passado também, mas deixa muito a desejar.


aninha 04/02/2015minha estante
comprei esse livro esses dias...e simplesmente não consegui ler ele todo, não me prendeu sabe? tava lutando pra poder prestar atenção mais enfim não rolou...comprei porque tava querendo um livro barato, pela capa pensei que era um livro pelo menos, ja n esperava grandes coisas, mais foi pior do que eu imaginava...a vida e historia dos dois e simplesmente sem sal e açucar, cansei na parte do emprego dela paioso no teatro, nenhuma emoção em fim, nenhuma aventura! quem sabe troco ele em uma loja de livros usados...


Camila 01/07/2015minha estante
Ótima resenha! Sou mais uma na turma dos ET'S. Termino o livro com sentimento de decepção, esperando que o próximo tire essa sensação. Não me prendeu, parei diversas vezes e quando me empolguei... fiasco total.




Gustavo 29/03/2013

Grande Decepção!
Comecei a ler esse livro esperando muita coisa, pois já ouvi muitas resenhas boas e citações positivas de leitores!
Porem, as resenhas e citações negativas, ninguém fica sabendo...

O livro é super deprimido, se você não esta com a auto-estima muito boa, não leia este livro, você vai ficar depressivo.
Dexter e Emma tem vidas muito ruins, eles nunca conseguem ser felizes totalmente, quando um arruma um emprego ou um namorado, o outro esta la no chão, desempregado e bêbado!

Dexter é um idiota, que so queria saber curtir a vida, Beber e usar drogas 24 horas por dia. Emma é um pouco legal, porem nunca consegue achar um cara bom para ela.

Chega no final do livro, depois de vários fracassos, perdas, depressões, e os dois resolvem ficar juntos, porem o autor acaba com isso de novo, de uma forma egoísta e imatura!

Sinceramente, quando o David Nicholls escreveu este livro, ele devia estar com Depressão, pois o livro faz pensar: Tomara que isso não aconteça comigo, não quero chegar aos 40 anos sempre triste, deprimido, bebado, velho, fracassado e sem encontrar o verdadeiro amor! e é simplesmente isto que acontece no livro!

Sinceramente, Grande Decepção, o que era para ser um romance lindo, virou uma historia deprimente e melancólica!
Thyale 30/03/2013minha estante
Você disse TUDO. Nunca demorei tanto pra ler um livro e diga-se de passagem que ainda nem terminei. Chato pra caramba. Muito louco a divisão de cenas. Uma hora é Emma falando do nada me vem Dexter. Assisti o filme e gostei, já o livro foi um porre. Espero um dia terminar de ler-lo, ou talvez em outro momento tentar. A leitura travou.


Ellen - @anotacoesliterarias 31/03/2013minha estante
Vc disse tudo. Já tinha visto o filme e li o livro na esperança de Em e Dex terem um final diferente. Oque infelizmente não aconteceu.


Gustavo 31/03/2013minha estante
Eu ainda não vi o filme, tomara que seja melhor do que o livro, eu tbem achei que eles teriam um final diferente, porem infelizmente, isso não aconteceu!


Keila 14/09/2013minha estante
Otima Resenha !!!




Jessi 30/09/2011

SURPREENDENTE!
Um dia - David Nicholls.

Se existir uma palavra, pra eu descrever essa obra, com certeza essa seria SURPREENDENTE. Existem várias palavras, várias emoções que descrevem tudo o que eu senti conforme li o livro, mas SURPREENDENTE e INESPERADO seriam as que mais se encaixariam.
Não é um romance romântico (se é que me entendem, rs). É uma comédia, que envolve romance. Um vai e vem (quem sabe).
Não vou negar que quando tive a idéia de ler esse livro, me veio na cabeça 'romance'. E bem daqueles romances estilo Nicholas Sparks, aqueles que fazem a gente chorar do começo ao fim. Não vou negar, esse faz chorar SIM. Acho que é pelo fato das pessoas se identificarem muito com o livro. É uma coisa que acontece na vida... Pode acontecer comigo, com você. Enfim... É uma história realista (e isso já ganha muitos pontos no conceito da obra, pelo menos para mim, que já estou ficando um pouco farta dessa fantasia toda que é sucesso hoje em dia). E também uma história emocionante, e ao mesmo tempo chocante.

Dexter... Como eu descreveria Dexter? Sem vergonha? Galinha? Cachorro? Sem sentimentos? Existem tantas formas.. E apesar de todos esses adjetivos negativos, eu AMO o Dexter. Hahahahah o jeito dele fascina qualquer um, principalmente quem tá com ele e vê tudo o que ele faz (você leitor!!!!!). E Emma. Tão diferentes... E tão iguais! É nessas horas que penso que aquilo que dizem que 'Os opostos se atraem' se encaixam.

Enfim, super recomendo. Se você quiser chorar, rir, se indignar, chingar, se assustar, ficar horas e horas lendo o livro porque não consegue parar EU RECOMENDO! Aqui você vai encontrar tudo isso... e muito mais!
Lilian 30/09/2011minha estante
Adorei o que vc escreveu. Conseguiu definir muito bem o livro e os sentimentos que tive lendo.

Confesso que qdo vc disse que tinha chorado com o livro eu não entendi, mas era porque eu não tinha chegado na parte que vc estava. Chorei horrores, fiquei de olho inchado e tudo.

Parabésn pela resenha.

Bjs


Alan Ventura 30/09/2011minha estante
Ótima resenha. Parabéns.
PS. Viu como não é tão difícil escrever resenhas? você está se saindo muito bem.

Beijos.


Kéziah Raiol 01/10/2011minha estante
Parabéns amiga *-*
Como sempre arrasando hein?!
Só te digo uma coisa, chorei chorei só de saber o que aconteceu! HSUAHD
Tu e os teus spoilers :D


Evelyn Ruani 03/10/2011minha estante
Também estou doida pra ler esse livro!
Sua resenha me deixou com mais vontade também!
Abraço!


Luiza 13/01/2012minha estante
Esse livro é incrível, muito bom mesmo. Garanto que quem ler, vai se apaixonar! Você não consegue desgrudar de Em e Dex, Dex e Em. Pena que o filme é muito vago :(


Michelly 09/04/2012minha estante
A história é muito legal, eu não conseguia parar de ler, quando chegou 'naquela parte' paralisei e comecei a chorar como se meu mundo tivesse caído. Você termina o livro como se Dex e Em fosse da família ou amigos de infância.


bcaires 15/04/2012minha estante
Eu achei que o problema era comigo, me apego demais aos personagens, e também chorei descontroladamente desde 'aquela parte' até o fim (e depois fiquei com uma dor de cabeça terrível haha)mas enfim, vi que Em e Dex/Dex e Em são realmente encantadores e difícil é não se apaixonar por eles.


Cris 11/09/2012minha estante
Ahhh, que bom, pensei que só eu tivesse chorado "naquela parte". hahahahah Logo eu q nunca chorei lendo...




Evelyn Ruani 22/03/2012

Maravilhoso!
A primeira palavra que me vem a cabeça ao pensar nesse livro é real. Acho que dificilmente se encontra um romance onde os personagens e os momentos sejam tão reais e verdadeiros como neste livro. Nicholls acertou no tom da narrativa, na criação dos personagens, no toque perfeito de contar a história em flashs de ano a ano, todos no mesmo dia, 15 de julho, que foi quando os protagonistas se conheceram. Simplesmente brilhante.

Dexter e Emma passam juntos a noite depois da formatura em 15 de julho de 1988 e ambos sabem que no dia seguinte irão trilhar caminhos totalmente diferentes. Porém, mesmo depois de apenas um dia, descobrem que não conseguem parar de pensar um no outro. Ainda assim, seguem seus caminhos, isoladamente, conversando através de cartas, postais e telefonemas que nos presenteiam com diálogos inteligentes e cativantes.

Dex e Em, Em e Dex se tornam uma espécie de melhores amigos, sem deixar aquele clima de amor/paixao de lado. É um relacionamento bonito, sincero, com altos e baixos onde ambos compartilham suas vidas em todos os aspectos. Emma é uma garota comum, estudiosa, nerd e cheia de idealismo. Não é uma beldade, mas tem uma beleza toda sua que compõe, com sua personalidade um quadro belo e admirável. Passa grande parte da vida tentando descobrir o que fazer da vida, mas assim que descobre se torna uma brilhante profissional, confiante e feliz.

Dexter é um rapaz bonitão, rico, com a vida toda pela frente e uma vontade sem igual de vivê-la até as últimas consequências. Por sua beleza, e nem tanto pelo talento, é convidado a trabalhar na televisão e tem um grande pico de sucesso, que o leva a se tornar uma pessoa diferente que acaba se distanciando dos amigos, incluindo Emma.

É justamente esse balde de realidade na vida de ambos, que torna toda a narrativa especial. É impossível não ficar o livro todo torcendo e esperando pelos clichês e se deparando com nada menos que a crua realidade da vida que não se pode negar. Nisso e na beleza dos momentos que narra com muita qualidade, Nicholls me conquistou completamente.

A história que se passa no período de 20 anos, contados ano a ano em todo dia 15 de julho é um espetáculo narrativo à parte. Além do fato de admirar muito livros que tragam em sua leitura todos os tipos de emoções. Ri, chorei, suspirei, tive raiva e é impossível não se ver refletida em Emma, nem que seja em apenas um aspecto de sua vida.

Outro encanto do livro é o recurso maravilhoso que Nicholls utilizou nos momentos finais do livro em que mesclou o tempo presente, com as lembranças do início do relacionamento há 20 anos atrás.

Leitura totalmente recomendada!
comentários(0)comente



Delane.Lívia 14/04/2020

Um dia...
Não esperava esse final! Livro bem demorado, mas uma boa história.
Joyce Adrielle 14/04/2020minha estante
O final desse livro me fez chorar tanto




Bianca 30/05/2011

Mais uma resenha do http://redomadecristal.com.br
Quem leu a última postagem da coluna Quero ler! Quero ver! já sabia o quanto eu queria conhecer esta história.

Um Dia, de David Nicholls, tornou-se o meu livro favorito. Aquele que eu levaria para uma ilha e salvaria da fogueira se pudesse escolher apenas um.

Não sei se lerei algum dia outra história que possa me tocar tanto quanto essa.

Conheci o filme primeiro, só depois soube que tinha um livro. Sou eternamente grata à Editora Intrínseca por publicá-lo no Brasil. Agora aguardarei ansiosamente para o lançamento do filme e estarei lá na estreia para me emocionar muito.

O que Um Dia tem de tão especial?

Tentarei explicar os motivos, mas, antes de mais nada, adianto que há um encaixe perfeito entre meu coração e esse livro. De certa forma, ele foi escrito para mim e minha história me moldou para que ele fosse o meu favorito dos favoritos.

Tinha muitas expectativas. Elas eram gigantescas. Sempre dá medo nesses casos porque muitas vezes a leitura fica a desejar. Com Um Dia, cada uma das minhas expectativas foi superada e ele me marcou.

Nem todos gostam de ler livros profundos, que se choquem com sua vida e os faça refletir, que os emocione e faça chorar. Eu amo. Até leio para passar o tempo, mas os melhores histórias serão as que mais me tocarem profundamente.

Quando abri o livro me surpreendi com a segunda página. Ela é recheada de citações de pessoas que o leram e se encantaram. Estas foram as que mais gostei:

"A melhor história de amor atemporal para aqueles que sempre desejaram ter alguém que nunca tiveram." – Adele Parks

"Um livro brilhante sobre o assombroso hiato entre o que éramos e o que somos." – Tony Parsons

"É difícil encontrar um romance que trate o passado recente com tanto conhecimento de causa. É ainda mais raro encontrar algum que os protagonistas sejam construídos com tanta solidez, com uma fidelidade tão dolorosa à vida real." – Jonathan Coe, Livros do Ano do The Guardian, 2009.

Como escrever uma resenha digna deste livro?

Todos os personagens foram excelentemente bem construídos, incluindo os secundários. Eles existem. Poderiam ser seus vizinhos, seus amigos, seus irmãos. Suas características são tão reais, plausíveis e verossímeis que você não lerá o livro, você o viverá.

Dexter e Emma tornaram-se amigos no dia 15 de julho de 1988. Durante vinte anos teremos suas histórias narradas em cada dia 15 de julho. Eles não se encontram apenas nesse dia. Não, eles se veem constantemente numa época, ficam afastados em outras, mas sempre saberemos o que eles estão fazendo nesse dia do ano.

Desde o início fica claro que ela o ama e queria tentar algo a mais, mas Dexter está perdido em sua vida. Cheio de problemas pessoais e vícios que o destroem aos poucos. Ele sabe que ela é importante em sua vida, ele a ama do jeito egoísta dele, ele a quer por perto, tem consciência de que tudo fica melhor com a presença dela e, ao mesmo tempo, às vezes nem percebe o quanto ela está sofrendo por algum problema ou por ele.

"Mesmo naquele momento, em meio ao torpor do vinho tinto e ao desejo, Dexter se surpreendeu pensando no que Emma Morley diria." – pág. 34

Emma se preocupava com ele e odiava não conseguir tirá-lo da vida perdida que ele vivia. Ele sempre pensava nela quando fazia besteira e sabia que ela o recriminaria.

"Você é linda, sua velha rabugenta, e se eu pudesse te dar um só presente para o resto da sua vida seria este. Confiança. Seria o presente da Confiança. Ou isso ou uma vela perfumada." pág. 51

Em meio a sua vida confusa, e de um jeito completamente incoerente, Dexter a enxerga e sabe o que ela precisa fazer para ser feliz. Ela sabe o mesmo a respeito dele.

"Embora não fosse sentimental, havia ocasiões em que Dexter podia ficar quieto vendo Emma Morley rir ou contar uma história e saber com absoluta certeza que ela era a melhor pessoa que conhecia. Às vezes quase tinha vontade de dizer isso em voz alta, interrompê-la para fazer tal afirmação. Mas não era um desses momentos, e, em vez disso notou que ela parecia cansada, triste e pálida (…)." – pág 75

Emma e Dexter se completam. Em todo o tempo, eles estão juntos, ainda que separados. Eles estão ligados e David Nicholls narrou perfeitamente essa relação que permeia entre o amor e a amizade. Opa! É exatamente isso, caros leitores, o amor e a amizade estão por todo o livro. Acima de tudo o que acontece em suas vidas, eles são amigos e suas vidas são melhores o outro por perto.

"Não que algo pudesse acontecer: aquela janela se fechara alguns anos atrás, e agora os dois estavam imunes um ao outro, seguros nos confins de uma firme amizade." – pág. 81

A grande questão é que não é fácil viver nesta linha tênue. Estar tão perto e tão longe de alguém ao mesmo tempo. Não conseguir se afastar de alguém que é seu melhor amigo. Não importa o quanto sejam diferentes, não importa o quanto se magoem por estarem no limite da amizade e algo a mais. De uma forma muitas vezes irracional um precisa do outro. A verdade é que não dá para prever ou entender o motivo dessa necessidade de determinada pessoa em sua vida. A única certeza é que o tempo passará e eles continuarão por perto.

"Em oito anos, não se passou um dia sem que pensasse nele." pág. 288

Sim, quem me conhece sabe que sou suspeita para falar. O tema amor e amizade sempre será o meu preferido, sempre será o que me tocará mais, sempre será o que me fará chorar. Gosto tanto do tema que escrevi um livro mergulhado nele.

"Quando você conhece alguém que sabe exatamente como você se sente, conhece seu pior lado, sabe de todos os seus defeitos, esteve presente nos piores e melhores momentos, alguém que o ama sem pedir nada em troca e já não sabe mais onde começa a sua história e termina a dele, você não quer perdê-lo. Ainda que isso signifique lutar contra o que você sente porque, afinal, a única coisa que importa a você é que ele esteja bem." – trecho da sinopse de Entre o Amor e a Amizade. Foi assim que vi Emma durante toda a história e Dexter, em alguns momentos.

São tantas citações lindas. Não colocarei mais para evitar spoiler.

Leiam! Leiam! Leiam!

É só o que posso dizer. Certamente, será o livro da vida de mais pessoas.
Daniela 23/08/2011minha estante
Depois dessa resenha linda, fiquei com mais vontade de ler, esse tema "amor e amizade" me encantou primeiramente com o seu livro que já admiti que chorei que nem uma tonta. Mas então eu li "Onde terminam os arco-íris" e foi aí que me apaixonei de vez. Já esta nos meus desejados.


Dand 19/12/2011minha estante
bem,infelizmente,ñ foi o livro da minha vida =/


Lidia 23/03/2013minha estante
Vc descreveu exatamente o que sinto em relação a esse livro, que é com certeza o livro da minha vida... e quantas vezes eu o ler, irei rir e chorar com ele porque tem um pouquinho de mim nele e um pouco dele em mim... é, perfeito. Mas confesso que até o evito um pouco pq fico melancólica com a história, pois o tema: o que poderia ter sido mas não foi, mexe comigo.




Thiago Peixoto 06/05/2020

Mais do que um dia...
Sem dúvida um dos melhores romances que já li.
Enquanto transitava pelas palavras escritas em "Um dia", demorava-se nelas para que o livro não terminasse depressa, pois eu conseguia sentir aquilo que sentiam as personagens. Sorri, chorei, tive raiva, esperança. Este livro proporciona um misto de sensações e de emoções.
comentários(0)comente



Amanda Azevedo 17/02/2012

"Vinte anos, duas pessoas, um dia."

Surpreendente. Essa é a palavra que escolho para definir o livro Um Dia. Antes de começar a leitura eu esperava um romance que fosse me arrancar rios de lágrimas, um romance de tirar o fôlego. Mas não, o livro não segue essa linha. Mas para minha total surpresa e felicidade, eu não fui surpreendida de forma negativa. Traduzindo isso em algumas palavras: Nem melhor nem pior, apenas diferente. — Diferente de um jeito, lindo!

Dex e Em (Dexter e Emma) se "conheceram" no dia 15 de julho de 1988, na noite da formatura da faculdade. Mesmo, aparentemente, não sendo nada parecidos — Dexter faz o estilo bonitão, popular, descolado; enquanto Emma é a típica garota inteligente com complexo, as vezes, de 'o patinho feio' e com um senso de humor incrível — mas eles têm algo em comum: um futuro incerto que os espera.

O primeiro encontro que tiveram, apesar de rápido, foi intenso e marcante. Pois a partir dali, nasceu uma amizade, grande amizade. Eles se tornaram melhores amigos. Dex&Em, Em&Dex. Mesmo sendo grandes amigos, é natural que tenham seguido caminhos diferentes. Afinal eles acabaram de se formar, é agora que estão indo para a vida adulta e isso requer mudanças.

Cada capítulo do livro narra o que acontece no dia 15 de julho de determinado ano. Começa em 1988, depois 1989 e assim por diante. Achei a ideia do livro fantástica, e a narrativa do autor, perfeita. Mesmo que só saibamos o que acontece em um dia do ano na vida dos personagens, quando o próximo capítulo começa, narrando o ano seguinte, não ficamos perdidos. Conseguimos perfeitamente nos situar. Não ficamos com aquela interrogação na cabeça sem saber como foram os outros 364 dias do ano dos personagens.

É importante lembrar que, nos dias 15 de julho desses anos, os personagens não estão necessariamente juntos. É narrado o que se passa nesse dia, independente deles estarem no mesmo lugar ou não.

Um Dia é mais um livro sobre a vida, do que um romance choroso. Mas isso não tira a emoção que o livro trás. Como posso dizer? Um Dia é real! São personagens de carne e osso, assim como eu e você. As dúvidas e situações são fatos que nós estamos sujeitos a enfrentar. Isso faz com que um vínculo forte se crie entre o leitor e os personagens.

Os personagens são apaixonantes. Cada um é capaz de nos conquistar a seu modo. Capazes de nos fazer rir, sentir raiva, ansiedade, emoção... Os personagens são maduros, mas isso não quer dizer que não cometem erros. O livro é fiel à realidade e mesmo assim, encantador. Se eu recomendo? Com certeza. Quem tem e reconhece o valor de uma boa e verdadeira amizade vai se render aos encantos desse livro.


Amanda — Lendo & Comentando
Visite: lendoecomentando.blogspot.com
Amanda Azevedo 30/05/2012minha estante
Que bom, Camila! Fico feliz em saber. Obrigada!




Blog MVL - Nina 23/06/2011

Blog: Minha Vida por um Livro | Marina Moura www.minhavidaporumlivro.com.br

Gosto de pensar que alguns livros são como almas gêmeas. Você olha a capa e o título e é isso. A partir daquele momento você sabe, sem maiores explicações, que vai se apaixonar por aquelas história,bem como sofrer e ter seu coração partido. Mas vai ter valido à pena. “Um Dia” foi um desses livros para mim.

“Um Dia” acompanha a história de Emma e Dexter, que foram conhecidos de faculdade por muitos anos, entretanto nunca trocaram uma palavra... Até o dia da formatura. É então que, apesar de personalidades e estilos de vida opostos, ambos criam um laço de afeto que dura pelos próximos vinte anos.

A narrativa de Nicholls é poderosa. Apesar de transitar entre duas perspectivas diferentes, o autor o faz com naturalidade, revelando os dois protagonistas de forma completa, levando o leitor a uma profunda ligação com ambos os personagens. O aspecto fascinante da obra é acompanhar a evolução de Emma e Dexter. Em ritmos e momentos diferentes, cada um amadurece de sua própria forma.

Dexter é um daqueles caras que conhecemos durante a vida. O tipo charmoso e autodestrutivo, com o qual se deve lidar cuidadosamente, para não se apaixonar. Ele vem de uma família de classe média alta, não está familiarizado com restrições e age, na maioria das vezes, de forma irrefletida.

Emma é consciente, esperta, bem humorada e apesar de suas óbvias qualidades, uma pessoa com baixa auto-estima. Ela se conhece pouco no inicio do livro e é interessante acompanhar a metamorfose particular que a personagem sofre.

Ambos Dex e Emma, são lados opostos de uma moeda. O que os fez criar os laços da amizade é um mistério, mas como uma daquelas coisas inexplicáveis da vida, eles se tornam amigos a despeito da tensão sexual latente entre eles.

Ler “Um Dia” foi uma experiência amarga e doce. Tudo entre a satisfação pura e a depressão. Em alguns momentos a pressão emocional foi tão intensa que precisei fazer uma pausa na leitura. Acredito que outros leitores, que absorveram as mesmas linhas e páginas que eu, não tenham tido a mesma impressão. E alguns podem até achar um exagero. Mas acontece que a leitura é sempre uma experiência individual. E eu fui tocada por “’Um Dia” de uma forma rara. Existe algo, em história de possíveis amores que me comovem intimamente.

Os últimos capítulos do livro trouxeram verdadeiras ondas de lágrimas aos meus olhos e por mais clichê que tal afirmação possa parecer, assim aconteceu. O passado e o futuro dos dois protagonistas que aprendemos a amar ao longo da história, as emoções expostas por ambos, tão reais, tão humanas. Não fui capaz de controlar a minha própria humanidade e natural sensibilidade.

“Um Dia” não é apenas uma história de amor e amizade, mas sim a descrição de como a vida pode ser benevolente e cruel, basta saber em que página estamos. Dexter e Emma apesar de se amarem verdadeiramente, passam quase vinte anos em páginas erradas, em momentos desencontrados... Até encontrarem o caminho um para o outro.
Este livro vai manipular suas emoções com tanta facilidade que você se descobrirá sorrindo, gargalhando e chorando... Tudo ao mesmo tempo. De uma sensibilidade e autenticidade inegáveis, “Um Dia” é o tipo de livro que merece um lugar especial na estante e no coração dos leitores. Sem dúvidas o melhor lançamento de 2011 até esse momento.
Camila Planzo 23/12/2011minha estante
Foi a primeira resenha que realmente me fez ficar louca p ler esse livro... adoro essa mistura de sensações numa leitura! Mto boa sua resenha Nina! bjos


karina 06/04/2014minha estante
tudo que eu penso...




Regina.Luiza 07/06/2020

15 de julho de 1988.
Foi a primeira vez que Emma e Dexter se encontraram. A bem da verdade eles já haviam se visto muitas vezes antes, já que estudavam na mesma universidade, más jamais haviam se falado antes.
Emma tinha uma paixão meia platônica por Dex, mesmo antes de conhecê-lo. Só que ele a considerava apenas uma amiga. Não que ele não quisesse dormir com ela; o caso é que ele queria dormir com todas. Assim era ele, um jovem que achava que tinha a vida toda pela frente e era jovem demais para levar a vida à sério, se comprometer, trabalhar e essas coisas. Emma, por sua vez, era sensata, autossuficiente, trabalhadora e inteligente, faltava-lhe apenas um pouco mais de autoconfiança.
Os dois decidiram ser amigos e todos os anos se encontravam no dia 15 de julho. A vida levou-os por vários caminhos diferentes, inclusive a brigas que os afastaram, não permanentemente no entanto. Emma em busca dos seus sonhos, trabalhou duro para ver seus objetivos realizados, principalmente o de tornar-se uma escritora e Dex atrás de, não sei ao certo o que ele perseguia, talvez a juventude eterna.
Eles não podiam ser mais diferentes, amigos improváveis, porém muito necessários um ao outro.
Por todos os anos de amizade, Emma sempre o amou. Levou mais de 10 anos para Dex ver que se sentia da mesma forma e muito embora Emma tenha esperado por ele, a vida não espera por ninguém.
Achei o livro interessante, mas não passou disso. Interessante porque acho que é uma história bem plausível, podia, e tenho certeza que acontece, com qualquer um. Mas não vou dizer que gostei. Acho que minha birra é com o personagem Dexter, um par romântico fraco, como se diz ?Emma era muita areia para o caminhãozinho dele?. Tem um filme do livro, que eu não vi, então acho que é isso.
Obs: o livro tem umas citações boas que eu não conhecia.
comentários(0)comente



Dandra 15/06/2011

Duas pessoas se conhecem no dia da formatura da faculdade. O ano é 1988. Sonhos, medos, anseios, e a vontade de festejar, e deixar pra pensar no futuro só no dia seguinte. Emma Morley e Dexter Mayhem. Dois jovens tão diferentes, que depois do breve encontro no dia 15 de julho de 1988, vão se encontrar durante os próximos 20 anos na data de aniversário do primeiro encontro.

Os passos, as primeiras cartas de Emma, os resumidos postais de Dexter das suas viagens de reconhecimento do mundo, o sonho de ser uma pessoa da mídia, os diferentes trabalhos a cada estação ou o desejo de ser uma grande autora best-seller. As decepções amorosas, a vontade de desabafar com uma pessoa, mas a única capaz de entender você ou está longe, ou enchendo a cara e tentando ser quem não pode ser, ou fingindo e fugindo de um sentimento que sempre esteve tão presente, mas que ainda não é o momento certo de entender, pra acontecer.

Durante uma vida, Dex e Em, Em e Dex, vão se falar, vão se afastar, vão se desentender, vão sentir falta um do outro, vão ter desejos de se verem mais uma vez, vão receber não, vão quebrar a cara, vão ter crescimento e sucesso, mas vão sentir tudo e lutar pra conseguir encontrar um caminho que satisfaça seus sonhos e desejos que foram idealizados quando tinham vinte e poucos anos.

O livro é dividido por tempo, e a cada avanço do tempo, as mudanças que ocorreram em suas vidas ao longo desses anos. Seja festejando a juventude e liberdade, ou sentindo a idade, as cartas, os encontros, os telefonemas, mostrando o cotidiano de suas vidas em um breve resumo a cada que ano que se passa, trazendo a tona lembranças, a vida e a família de cada um, as mudanças de suas vidas durante essa longa amizade, as dificuldades e principalmente as perdas.

Um dia de cada vez, um momento a cada ano. Um capítulo por dia, uma lágrima a cada parágrafo. Todos os detalhes de um livro que me emocionou, fazendo-me chorar como uma boba no final dessa linda estória de amor.

Nas primeiras cem páginas senti aquela vontade louca de gritar: QUE LIVRO LINDO! Depois com o avanço das páginas, com os erros e decepções de Em e Dex, senti angústia, como se a vida dos personagens fosse muito real, que tudo realmente tivesse acontecido, mostrando os lados e momentos quando a vida não é perfeita. Que o amor pode ser chato, difícil de entender e muito cansativo, mas que a vida pode ser boa, muito boa, quando se está com a pessoa certa ao lado.
Matheus Caixeta 20/06/2011minha estante
Muito boa sua resenha! Me deixou com muita vontade de ler esse livro, parabéns :]


Dandra 21/06/2011minha estante
Obrigada Matheus :)


Lolla 27/11/2011minha estante
Nossa, esse seu último parágrafo descreveu exatamente o que estou sentindo ao ler o livro. *-*
Adorei a resenha.


Dand 19/12/2011minha estante
bem , eu achei o livro beem legal,mas mt gnt falou q mudou a vida,se sentiu inspirado,mas ñ sei pq,ñ aconteceu cmg,ja li melhores,nao me marcou cmo outros q li.Mas amei sua resenha




1132 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2 | 3 | 4 | 5 | 6 | 7 |