As Areias do Tempo

As Areias do Tempo Sidney Sheldon




Resenhas - As Areias do Tempo


45 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2 | 3


Leitora Viciada 03/03/2009

Sobre a repressão aos Bascos
Primeiramente gostei do livro pela escolha do tema. Difícl encontrarmos livros sobre os bascos sem serem didáticos.
Em segundo lugar, o livro é rico em detalhes e personagens, com narrativa dinâmica, suspense e ação.
Outro ponto forte da narrativa são as voltas no tempo para você conhecer ou se aprofundar sobre determinado fato ou personagem, isso é feito de forma inteligente e que não permite que o ritmo da leitura caia.

O melhor é a posição do autor de deixar claro que violência só gera violência e que os povos da Espanha, sejam catalães, bascos ou espanhóis em sua maioria não aprovam essa violência.

A história se passa na Espanha no período conturbado após a Guerra Civil espanhola, na segunda metade da década de 70.

O foco principal está na Ordem Cirtecense, uma das ordens religiosas mais duras do mundo, aonde as freiras fazem além do voto de pobreza e castidade, um voto de silêncio e total reclusão.

Quatro freiras diferentes que tiveram vidas anteriores ao convento e com também diferentes motivos para terem engressado lá. Elas são retiradas bruscamente sem escolha e ingressam no mundo real, totalmente desconhecido a elas e ainda por cima se envolvem com um grupo 'terrorista' ETA, no meio de uma guerra contra o Governo espanhol.
A rivalidade principal está entre o procurado líder guerrilheiro basco Jaime e o corrupto, violento e sádico coronel Acoca.
O livro é muito interessante para quem quer conhecer também um pouco da história do País Basco, localizado em quatro províncias na Espanha e três na França.
A história mostra algumas cidades espanholas, principalmente bascas.
Minha família é basca e minha mãe nasceu na cidade de Vitoria, uma das que é rapidamente mostradas no livro, o que eu achei pessoalmente interessante.

O povo basco tem uma Lingua própria e exclusiva, que não se liga nem se parece com nenhuma outra conhecida, seja atual ou morta, o que intriga os estudiosos. Possuem toda uma cultura própria, com uma bandeira, feriados, festas, música, comida, dança...
Durante o período em que o 'generalíssimo' Franco esteve no poder, vários grupos etnicos na Espanha foram caçados e os bascos foram os que mais sofreram com isso: foram retalhados, presos e torturados, censurados, proibidos de ter sua bandeira, de falar ou escrever sua língua, de qualquer manifestação pública ou privada de sua cultura. Seus bens, fosse propriedades, negócios, contas bancárias.. foram confiscados. Lembrando que o País Basco nunca teve escolha em ter sido anexado a Espanha e a região é muito rica, o motivo disso.
Minha mãe possuía um nome espanhol no documento de identidade mas seu nome real era basco mas devido a censura rigorosa, seu nome basco não pôde ser o nome de registro.
A ditadura foi violenta para os bascos, muito mortos ou presos, outros fugiram do país (o caso da minha família).
Foi por essa situação que grupos separatistas ou a favor da liberdade cultural foram surgindo e o grupo ETA é o principal.
O ETA é mostrado no livro como um grupo que quer a volta da liberdade cultural aos bascos e a autonomia total em relação a Espanha e o autor nos mostra personagens fortes e interessantes, vemos suas motivações em relação a Guerra e percebemos que embora o uso da violência seja injustificável, os guerrilheiros têm seus motivos vistos por eles como justos. Mas também mostra o lado corrupto, frio e violento do Governo espanhol, que mesmo sem Franco muitos atos de violência e censura ainda eram praticados duramente.

O autor mostra que nada justifica a violência, mas mostra como são os dois lados, deixando claro que todo o povo em si da Espanha, incluindo o povo basco é CONTRA a violência.

É interessante ressaltar que temos muitos livros mostrando o sofrimento que os judeus sofreram no Holocausto judeu mas existem muitos outros grupos que sofreram também e pouco se é divulgado a respeito. Os próprios russos foram também massacrados durante a Segunda Guerra.
Deveriam existir mais livros com histórias sobre como sofreram os bascos assassinados, torturados e censurados e também espanhois na Guerra Civil espanhola...o massacre em Guernica... a batalha ETA x Governo espanhol, ou observando ainda na Europa o IRA x Anglicanos.... ou mais remotamente lembrando, os escravos africanos, os massacrados indígenas americanos... como tantas outras guerras acabaram com vidas ou ainda fazem pessoas sofrerem como guerras e conflitos na Iuguslávia, na Caxemira (Índia x Russia), no Afeganistão, no Iraque, em Israel (israelenses x palestinos), Israel x Líbano, no Siri Lanka, no Congo, no Quênia, Timor Leste, na Coréia, no Vietnã ou até mesmo na Colômbia, Angola, Serra Leoa, tribos africanas que vivem em guerra civil constante, ou até mesmo no Brasil, a Guerra trafico x polícia, que deixa a população no fogo cruzado...
É impossível listarmos os conflitos no mundo e o quanto povos sofreram... por isso sou a favor de histórias que não nos deixem esquecermos da tristeza e sofrimento causados por uma guerra que sempre é um retrocesso e uma maldade sem sentido.
zette 06/09/2009minha estante
Parabens!

Muito boa sua resenha e tb seu comentario a respeito do povo basco que nunca encontrei em nenhum livro.

Voce me interessou sobre o assunto e vou procurar um livro sobre este povo e se acha-lo digo a vc.

Bom domingo.



Marct 10/08/2011minha estante
Tatinda, eu ia colocar o livro para troca sem ao menos tê-lo foleado. Mas, depois da sua excelente resenha, vou começar a lê-lo rapidinho. Parabéns.


Leitora Viciada 13/08/2011minha estante
Marct, como todo livro do Sheldon, há muita ação e suspense, porém devido ao assunto pessoal e delicado, quase que esquecido na literatura, achei esse livro muito especial.


Leitora Viciada 13/08/2011minha estante
Zette e a quem interessar sobre o assunto basco, adquiri dois livros recentemente sobre o assunto: GUERNICA e ALMA BASCA links: http://www.skoob.com.br/estante/livro/3164644 http://www.skoob.com.br/estante/livro/8735210


Cíntia 15/05/2014minha estante
Oi Leitora Viciada, confesso que li esse livro no começo da minha adolescência (e é o meu preferido desse autor) e pouco sei sobre os bascos, lembro vagamente dessa parte da história. Mas adorei a sua resenha e quero reler novamente esse livro, comprei um exemplar novamente, o que tínhamos em casa desapareceu, e logo querer ver a história novamente.




Déborah 20/03/2013

Sou muito fã do Sidney Sheldon e normalmente gosto de todos os livros dele, mas "As Areias do Tempo" sem dúvida alguma é uma de suas melhores obras, embora não seja uma das mais conhecidas.
Achei o livro incrível por ser um romance que se passa num período histórico da Espanha tão pouco divulgado e dentro disso se desenrolam as histórias de 4 freiras. Mulheres muito diferentes entre si, com suas alegrias, sonhos e traumas que a vida lhes causou.
A narrativa é muito bem amarrada, não é nem um pouco confuso, sabe ser envolvente e o livro é cheio de ação e mistério do começo ao fim com direito a desfechos totalmente surpreendentes. Sem dúvida, um dos mais marcantes de Sheldon!
Recomendo totalmente a leitura.
Só tenha um pouco de paciência com o começo que parece um pouco cansativo, mas assim que você se envolve com os personagens, não vai querer parar de ler.
Amei!
comentários(0)comente



suh.severo 23/02/2016

As areias do tempo...
Sem sombra de dúvidas é o melhor livro que já li! Os conflitos internos e os momentos em que cada personagem precisa lutar contra seus medos e traumas é excepcional.
A forma com que o texto aborda diferentes personagens, mostrando sua evolução e autoconhecimento torna a leitura simplesmente apaixonante.
comentários(0)comente



Tsuyuri 29/03/2009

Conflito Bascos, Ordem Cistercience, freiras e terroristas encontrando amor, fugindo em busca de sua própria liberdade, cheio de ação, e reviravoltas
Um livro que com certeza deixará sua marca nas areais do tempo de todos que leram
comentários(0)comente



Sheila Bento 28/08/2016

Quero a continuação!
Simplesmente maravilhoso! Li mais de uma vez porque a saudade dos personagens não permitia abandona-los
comentários(0)comente



"Ana Paula" 28/03/2012

Mais um livro fascinante!!!!

Acho muito dificil falar de um livro quando gosto muito dele sem mencionar spoiler, vou tentar não escrever muito!

A estória acontece na maior parte do tempo na Espanha. Uma guerra foi decretada entre os bascos e a OPUS MUNDO, uma organização que não aceita que os bascos tenham sua liberdade tão desejada. Não muito longe dali em um convento, 4 mulheres que resolveram dedicar sua vida a Deus, estão enclausuradas dentro dele e veem suas vidas mudarem quando o convento é invadido pela polícia atras de um terrorista basco: Jaime Miró.

As 4 mulheres fogem, primeiramente para salvar uma cruz de ouro que ficava no convento, depois passam a fugir pela vida. Mas como estavam enclausuradas desde muito cedo, elas não sabem o que fazer, e quem toma as redias da fuga é irmã Lucia, que não está a li por escolher dedicar sua vida a Deus, ela esconde segredos que suas companheiras nem desconfiam. Ao se juntarem com Jaime e seus companheiros, elas não sabem o que fazer: ir para outro convento ou continuar no mundo que elas se privaram a tanto tempo de viver?

Adorei o livro, virei fã da Megan e da Lucia, Graciela me decepcionou com sua escolha, mas ela escolheu o que seu coração mandava. Tereza mereceu o seu destino. Cada uma tem uma estória de vida que ninguem imaginava.

Enfim, um ótimo livro de um autor maravilhoso!!!!
comentários(0)comente



Ida 24/07/2014

As areias do Tempo
A primeira vez que li as areias do tempo eu tinha 15 anos e nunca me esqueci da história. Recentemente reli o livro em uma nova edição e a emoção foi a mesma. Me senti envolvida no enredo da história, na trama entrelaçada que só Sidney Sheldon sabe fazer.

Tendo como pano de fundo a guerra civil na Espanha, o país Basco, o envolvimento do ETA e o convento cisterciense, todos os personagens em particular tem uma história fascinante que, conforme o desenrolar da trama convergem todos para um mesmo foco, mudando para sempre a vida de muitos dos envolvidos e que fará do final algo surpreendente. Todos esses elementos compõe mais esta bem construída narrativa de Sheldon. Vale a pena conferir.

KK 06/09/2017minha estante
Comigo foi diferente, eu li também quanto tinha uns 14 ou 15 anos e amei, li sem conseguir parar. Agora fui reler e achei a narrativa superficial demais.


Ida 29/06/2019minha estante
Acho que esse livro marcou uma fase maravilhosa da minha vida e da minha adolescência. Sempre que eu reler a sensação vai ser a mesma...




spoiler visualizar
Lily Sousa 06/06/2015minha estante
Confesso que fiquei mais confusa com o final da Megan, penso até hoje, acho que Sidney poderia ter dado mais detalhes. Mas sua resenha me clareou um pouco. Achei o final muito justo para as três irmãs.


Ruth 26/04/2018minha estante
Já que você já deu o aviso de spoiler,vou dar a minha opinião. Achei que era só eu que não gostei da escolha da Graciela de abandonar o cara no altar para voltar ao convento. Fiquei com pena dele. Mas fiquei mais comovida ainda com a história de Teresa. Que trágico! ):




Pabline 05/11/2011

As Areias do Tempo
http://amigasentrelivros.blogspot.com/2011/11/resenha-as-areias-do-tempo.html

Livro: As Areias do Tempo
Autor: Sidney Sheldon
Páginas: 373
Editora: Record

Sinopse: Quarenta anos após a Guerra Civil, a Espanha ainda é um pais fragmentado, sacudido pelo ressurgimento de movimentos separatistas. É nesse cenário, na segunda metade dos anos 70, que Sidney Sheldon desenvolve sua história: o confronto entre o terrorista basco Jaime Miró, que livra da cadeia dois companheiros condenados à morte, e seu perseguidor, o coronel Ramón Acoca, que invade o esconderijo dos fugitivos, um convento na região rural de Ávila. Paralelamente, dosando suspense e emoção, Sidney narra o drama de quatro freiras, arrancadas da paz da clausura para a agitação de Madri, onde conheciam o perigo e a paixão.

Não sei por onde começar.
Sinceramente não sei... Pois o livro de Sidney Sheldon é tão repleto de detalhes, que tenho medo de acaba dando spoiler demais.
Bom... Vou tentar fazer o meu melhor, porque quando é para falar de Sidney Sheldon, eu não me caibo de elogios.
Gostaria de começar falando como conseguir esse livro. Bom... Ele não estava na minha lista, eu nem sabia que o autor tinha feito essa obra, mas um dia eu falando para o meu amigo que gosto muito do Sidney, eis que ele chega na biblioteca (Eu vivo mais tempo na biblioteca que em cada :P) com esse livro. Ele ganhou quando tinha onze anos e nunca o leu (Vá entender :/). Fiquei maravilhada. Concluir logo o livro que estava lendo no momento e fui direto para o “As Areias do Tempo”. Como não sabia da existência do livro, consequentemente não sabia do que se tratava a história. Então comecei a ler sem ter base alguma além do titulo e do conhecimento de que foi criada por um escritor magnífico. Então imagina... Característica marcante na escrita de Sidney é a quantidade de elementos que ele consegue construir para a história e o seu grande poder de nos surpreender, já ia começar a me surpreender ao entender o que era a historia, pois o livro não possui uma sinopse atrás e nem possui abas com o seu resumo. Foi uma ótima experiência, pois já fazia um tempo que não lia um livro assim, digo, sem saber de nada da história.
Só tenho uma palavra para esse livro:
\M/ \A/ \R/ \A/ \V/ \I/ \L/ \H/ \O/ \S/ \O/ \O/ \O/ \O/ \O/ \O/ \O \O/
A história possui uma carrega histórica muito grande, então pode imaginar o quanto eu, uma futura Historiadora, fiquei entusiasmada com isso.
A obra está ambientada em um tempo muito conturbado. Guerra Civil Espanhola.
Então a historia nos mostra muito como é o lado das autoridades espanholas e dos revoltosos que querem um governo menos opressor e uma vida melhor.
E no meio disso, Sidney também trás à história quatro freiras.
Há um convento extremamente rigoroso, cujas freiras vivem em um pacto de silencio, tanto que só podem se comunicar por sinais e nem se olhar nos olhos é permitido. Mas eis que percorrendo a leitura, chega uma parte que uma freira fala: “Droga! Está rotina vai acabar me matando”
Pensei: Que freira é essa? Ela é mutô loka!!!
Então descobrimos que uma das freiras em que a história se centra, não é freira coisa nenhuma, mas sim uma criminosa fugitiva da policia que viu no convento um esconderijo perfeito.
Com o que eu já falei vocês podem perceber a quantidade de elementos que há nas histórias de Sidney (E acreditem isso não é nem a metade). E ainda há o beneficio de Sidney sempre nos surpreende, e seus personagens serem muito bem construídos.
O livro é escrito em terceira pessoa. Sidney nos conta fragmentos das histórias dos personagens principais. Esses fragmentos consistem dos porque das freiras terem entrado no convento e dos porque dos revolucionários terem entrando na causa.
As historias são sofridas e surpreendentes, sério, tinha horas que as pessoas me olhavam (pois eu fico fazendo estardalhaço, tipo, interrompendo meus amigos que sentam do meu lado para ficar contando alguma parte surpreendente) e ficavam me encarando como se eu fosse uma doida. Meu amigo até falou “É incrível como uma pessoa conseguir sentir tanto prazer lendo um livro. Só a Pabline mesmo!”
Havia horas que eu realmente parava para ler de novo, para ver se não entendi errado de tão surpreendente que me foi a passagem.
O personagem que mais gostei foi a Graciela, pois essa personagem me surpreendeu do começo ao fim, ela fez coisas que nunca me passaram pela cabeça. Houve uma hora que eu parei, olhei para o livro com uma cara de “WTF?” e falei: Mermã... Não acredito que você fez isso, eu simplesmente não acredito. Nunca imaginei que você faria isso mulher. Você é louca?
Há tantos pontos brilhantes no livro, o final realmente me surpreendeu em alguns pontos.
Para alguns desfechos pensei: Eu nunca imaginaria que isso poderia acontecer. Estou de boca abrida (Eitá português bem dizido XD)
Sidney Sheldon é caracterizado por sempre fazer seus livros com uma protagonista feminina. Sempre. Mas não pense que com isso irá ver lindos romances. Sim, há romance, mas em meio ao pior lado do ser humano, em meio a cenas chocantes, assassinados, estupros, intolerância, sexo, amor, descobertas sobre si mesmo. Sidney choca em alguns pontos. Suas reviravoltas são extasiantes.
Esse livro me fez refletir em alguns pontos, me fez refletir sobre os revoltosos. Eles eram heróis, lutavam, morriam por sua causa.
Mas a que preso?... Eles tinham seus motivos, claro, e ótimos motivos, mas revidavam lutando contra o que eles julgam se defender. Dá morte, do medo, da guerra.
Além de ser um livro que mostra seus personagens se auto-descobrimento, ele nos faz refletir para o nosso próprio auto-descobrimento.
Espero que eu tenha conseguido passar o quanto gostei desse livro. E tenham certeza, ainda vou ler muitas obras de Sidney Sheldon, estou apaixonada por ele *.*
comentários(0)comente



Iago 19/12/2015

.
A melhor coisa desse livro em minha opinião são as reviravoltas e os motivos individuais de cada personagem, foge bastante dos padrões do Sheldon o que me surpreendeu muito, leria de novo e de novo.
comentários(0)comente



Priscilla 22/01/2017

Não tão bom
Li este livro anos após ter lido praticamente tudo de Sidney Sheldon, então não sei dizer se foi meu gosto que mudou ou se o livro é que é um tanto diferente do que costumava ler dele. Quando lia Sidney sabia que ia amar, não esperava menos do que me apaixonar novamente. Tinha esta expectativa ao ler o livro, mas não foi bem assim. Achei meio superficial a narrativa. Como disse, talvez meu gosto tenha mudado. Mas ainda assim recomendo. Como não recomendar este autor maravilhoso?
comentários(0)comente



Camilo 16/01/2010

Eu era muito inexperiente, de várias maneiras, quando li ete romance. O fato é que cheguei a ficar um pouco chocada com as brutalidades descritas no decorrer de suas páginas.

Achei a história toda muito... triste. Não seu dizer porque, mas dentre todos os livros que já li do Sheldon, achei este o mais triste.
Entretanto recomendo mesmo assim, vale a pena.
comentários(0)comente



Nara 24/01/2013

As Areias do Tempo - Resenha
Uma história interessante, que prende a atenção do leitor. Nos conta histórias simultaneas e interligadas de 4 freiras fugitivas e os terroristas do Eta. O que levam essas mulheres interessantes a passarem anos no silêncio e na clausura do convento? O que levam homens a arriscarem suas próprias vidas pela liberdade do seu povo?Uma história de aventura e paixões pelas terras da querida Espanha!
comentários(0)comente



Kelly 01/10/2012

Confuso!
Fraco demais!
Lilian 29/05/2013minha estante
não achei confuso,mas é muito chato.Dessa vez Sidney Sheldon não me agradou.




Valeria 03/11/2012

SUSPEITA PRA COMENTAR
Bom sou suspeita pra falar dos livros de Sidney Sheldon , pois gosto de todos , esta historia como todas as outras é maravilhosa , ele coloca a mulher como um batalhadora e vencedora em todos os sentidos, tem uma mente brilhante pra escrever livro.
comentários(0)comente



45 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2 | 3