Minha Vida Fora dos Trilhos

Minha Vida Fora dos Trilhos Clare Vanderpool




Resenhas - Moon Over Manifest


31 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2 | 3


Pâmela 25/06/2017

Que lindo
Quando você olha para o número de pessoas que leram esse livro. Onze até agora. Pessoas corram e leiam, que história incrível. Cidade pequena, mistérios, herói de guerra. Tudo em um livro só. Eu terminei mas não queria terminar, já estou com saudade dos personagens incríveis, da escrita maravilhosa da autora, dos momentos em que sorri e os que deixei as lágrimas cair. Amei
Cláudia - @diariodeduasleitoras 26/06/2017minha estante
Estou lendo e amando..


Carol 11/07/2017minha estante
Pena que não tem e book




LT 09/01/2018

Com forte indicação para ler algo da autora e acompanhando o que falaram sobre outro livro dela, que eu olhava no site e ficava admirando, Em algum lugar na estrelas, decidi durante a blackfriday de 2017 comprar os dois livros da autora. E, nesse inicio de ano, li Minha vida fora dos trilhos e AMEI!

Vem comigo ler a resenha...

[RESENHA]

Abilene é uma menina esperta que vive com seu pai, Gideon, pelas rodovias da cidade enquanto ele busca um serviço ali e acolá. Certo dia ela machuca o joelho e pega uma estranha infecção, Gideon que era um cara falante e contador de histórias passa a ficar um pouco mais calado, até que decide enviar a filha para passar uma temporada em outra cidade, sob os cuidados do pastor Shady Howard em Manifest.

Aquela é uma cidadela pacata e que parece parada no tempo. Um belo dia Abilene encontra uma caixa com diversos objetos aleatórios dentro e várias cartas datadas de 1917. Nelas, Ned e Jinx se correspondiam e citaram um espião conhecido como cascavél. Abilene, encantada com o teor das cartas, e suas amigas, decidem que desmascarariam o espião e começam a buscar por ele. Essa investigação faz com que elas saiam em busca de verdadeiros tesouros e o desfecho é de marejar os olhos, de aquecer a alma. É de suspirar e dizer ao final do livro que valeu a pena.

Quando a pequena perde sua bússola, o objeto estimado e que a ligava ao seu pai, descobre que ela está na casa da vidente e que para recuperá-la vai precisar trabalhar para ela. Aqui podemos ler mais sobre a história da cidade, intercalando entre momentos do passado e do futuro que se misturam e completam de uma forma que eu nunca vi nenhum autor conseguiu fazer. Todos os personagens tem o seu lugar e nenhuma história fica incompleta ou sem ser "desvendada" e isso torna o livro único!

[QUOTE] Era interessante... notar o que mudou e o que continuava igual, porém, por alguma razão essa histórias me deixava muito triste e irritada... Todo mundo era dono de um pedaço da história daqui, mas ninguém falava do meu pai... - Trecho da página 221. [...]

É interessante ver que durante a narração da história da cidade e de sua população, Abilene precisa salvar a história de sua família e mais interessante ainda é ver uma menina de 12 anos amadurecer, como pessoa, como ser humano.

[SOBRE O LIVRO]

O livro tem em seu desenho a forma de uma caixa de charutos, o que é bem em conta, já que os tesouros são encontrados ali dentro durante a narrativa.

Ao final do livro, lemos uma carta de Claire dizendo que sua história mistura ficção com realidade, que Manifest é inspirada em Frontnac no Kansas, ela fala sobre o trem dos órfãos, a lei seca com o comércio clandestino do álcool que tem importância no enredo. Tudo é voltado para as ferrovias.

A cada virar de páginas você imagina que uma locomotiva vai sair de dentro do livro.

A diagramação é linda, na verdade a DarkSide faz um trabalho excepcional em seus livros.

Tem um postal lindo dentro do livro, além dos vários recortes de jornal que encontramos durante a leitura, os nomes dos personagens espalhados como anúncios de jornal. Tudo perfeitamente planejado e muito bem executado.

Resenhista: Aricia Aguiar.

site: http://livrosetalgroup.blogspot.com.br/
comentários(0)comente



Pedro Octávio 29/06/2017

RESENHA: MINHA VIDA FORA DOS TRILHOS | BOM DIA LIVROS
Sempre quando gostamos do livro de determinado autor, é instinto de leitor querer conhecer suas demais obras. No entanto, o medo de que elas não sejam boas o suficiente é enorme. Mas e quando ele supera todos?

Minha Vida Fora dos Trilhos é o segundo livro da autora Clare Vanderpool a ser lançado no Brasil pela editora Darkside Books dentro do selo editorial DarkLove. Ao mesmo tempo que o livro aprisiona nosso corpo, liberta nossa alma para enfrentarmos ensinamentos e lições de vida.

Enquanto realizava um trabalho de verão em uma ferrovia, Gideon Tucker embarca sua filha Abilene Tucker de 12 anos no trem com destino à Manifest, Kansas. Sua tutela, ficaria sob responsabilidade do velho conhecido pastor Shady Howard. As esperanças de um verão produtivo são totalmente quebradas na mente de Abilene. Afinal, um período de tempo, um local desconhecido e pessoas desconhecidas não é uma situação fácil para ninguém.

No entanto, o que a garota não esperava era que Manifest quebraria toda sua expectativa, revelando coisas totalmente divergentes de suas concepções. Ao descobrir uma caixa de charutos repleta de itens significativos e cartas emocionantes, Abilene se vê em uma longa jornada a ser investigada. Partindo daí, a história começa a narrar acontecidos intercalados entre o presente e o futuro. Habitantes são consultados, histórias são montadas e nas mãos de Clare Vanderpool, as revelações não poderiam ser menos que fantásticas.

Minha Vida Fora dos trilhos é um livro muito parecido com Em Algum Lugar nas Estrelas. Ao intercalar uma história alternativa com a narrativa principal, somos apresentados a uma ampla visão de conhecimento e consequentemente, somos situados em épocas relativamente diferentes. No livro em questão, esse fator se faz mais evidenciado ainda pelo fator de se tratar de uma guerra.

Assim como em alguns outros livros da linha Darklove, o cenário secundário do livro se dá através de uma Grande Guerra Mundial - neste, a primeira delas. De tal modo, é possível perceber a posição dos personagens em relação ao que foi dito. O livro é acima de tudo, baseado em ensinamentos e acima de tudo, na exploração da busca de aceitar-se primeiramente.
LEIA NA ÍNTEGRA. VISITE:

site: http://bdlivros.blogspot.com.br/2017/06/resenha-minha-vida-fora-dos-trilhos-bom.html
comentários(0)comente



LidianeReader 27/06/2017

"Quem sonharia que alguém pode amar sem ser esmagado por esse peso?"
Albilene é uma menina esperta de 12 anos que vive de cidade em cidade com o seu pai. Acostumada a essa vida andarilha só entende que lar é onde estamos cercados de amor e de quem se ama quando seu pai a envia de trem a Manifest aos cuidados de um amigo que ela nunca ouviu falar.
Manifest é uma cidade que tem muitos esqueletos no armário. Segredos que Albilene toma conhecimento aos poucos quando conteúdos guardados dentro de uma lata de charuto se tornam partes dessa história. Movida por curiosidade e devido a monotonia de estar em um lugar totalmente sem vínculo, ela se vê totalmente animada e com esperança em ter momentos animados desvendando esse quebra cabeça juntamente com laços que vai fazendo aos poucos enquanto espera seu pai buscá-la.

"A esperança é um cobertor onde muitos se deixam envolver".

Terminei a leitura totalmente apaixonada por Manifest e seu habitantes, Clare escreve maravilhosamente, consigo achar esse livro ainda melhor que o primeiro: Em algum lugar nas estrelas. É um livro que você começa e não larga mais. Fala de esperança, de laços afetivos, de dor... E de como enfrentamos nossos traumas.
Não dá para apagar o que vivemos, nossas memórias fazem parte do que somos, independentemente se gostamos dele ou não. Não se pode esconder ou varrer para debaixo do tapete. Uma hora isso te fará tropeçar.
O livro é muito bem ambientado com o clima de uma cidade do interior, também traz como pano de fundo a primeira guerra mundial.
É um livro que encontramos um pouquinho de tudo e é um belíssimo representante darklove cheio de beleza, cheio da profundidade dos sentimentos e conflitos humanos.
Abra seu coração para Albilene Tucker e Manifest...
comentários(0)comente



Pollyana Camilo - @pollyesuaestante 24/08/2017

Um romance capaz de despertar o lado mais aventureiro e nostálgico que existe dentro de você.
Um livro de narrativa fácil e apaixonante, ambientado em uma cidadezinha pequena, com muitos mistérios e heróis de guerra.
A narrativa segue duas ambientações. A primeira, narrada pela visão de Abilene, que acontece em 1936 – ano da Grande Depressão dos EUA, o pior e mais longo período de recessão econômica do século XX – e a segunda, que ocorre através da história contada pela Srta. Sadie a menina, que relata os acontecimentos com dois amigos, Ned e Jinx, entre o ano de 1917 e 1918, em plena 1ª Guerra Mundial.
Essa é mais uma obra que ganhou um lugarzinho em meu coração. É uma história que chega para acrescentar coisas boas na sua vida.
Você vai rir, vai ficar triste, vai se apaixonar e vai relutar em virar a ultima pagina.
comentários(0)comente



Aricia 12/01/2018

ENCANTADOR
Abilene é uma menina esperta que vive com seu pai, Gideon, pelas rodovias da cidade enquanto ele busca um serviço ali e acolá. Certo dia ela machuca o joelho e pega uma estranha infecção, Gideon que era um cara falante e contador de histórias passa a ficar um pouco mais calado, até que decide enviar a filha para passar uma temporada em outra cidade, sob os cuidados do pastor Shady Howard em Manifest.

Aquela é uma cidadela pacata e que parece parada no tempo. Um belo dia Abilene encontra uma caixa com diversos objetos aleatórios dentro e várias cartas datadas de 1917. Nelas, Ned e Jinx se correspondiam e citaram um espião conhecido como cascavél. Abilene, encantada com o teor das cartas, e suas amigas, decidem que desmascarariam o espião e começam a buscar por ele. Essa investigação faz com que elas saiam em busca de verdadeiros tesouros e o desfecho é de marejar os olhos, de aquecer a alma. É de suspirar e dizer ao final do livro que valeu a pena.

Quando a pequena perde sua bússola, o objeto estimado e que a ligava ao seu pai, descobre que ela está na casa da vidente e que para recuperá-la vai precisar trabalhar para ela. Aqui podemos ler mais sobre a história da cidade, intercalando entre momentos do passado e do futuro que se misturam e completam de uma forma que eu nunca vi nenhum autor conseguiu fazer. Todos os personagens tem o seu lugar e nenhuma história fica incompleta ou sem ser "desvendada" e isso torna o livro único!
comentários(0)comente



spoiler visualizar
comentários(0)comente



Isa 22/09/2017

5 motivos para ler Minha Vida Fora dos Trilhos
Minha Vida Fora dos Trilhos, um dos livros mais recentes da linha DarkLove da DarkSide Books, foi o pontapé da autora Clare Vanderpool no mundo editorial. Nele nós conhecemos Abilene Tucker, uma menina de doze anos que é deixada por seu pai aos cuidados de um amigo de sua antiga cidade, Manifest. Ela não entende bem como foi a passagem de seu pai por aquela parte do Kansas e está determinada a descobrir durante a sua estadia de verão. O que ela não espera é que a história da cidade, a do seu pai, há 20 anos atrás, esconde muitos segredos. A história de Abilene Tucker não demora a te conquista.

- Se você curte um mistério, veio ao lugar certo

Abilene acaba bancando a detetive, explora caminhos e pistas deixadas por um menino, Jinx, que vivia na cidade da época. Com a ajuda de suas amigas Lettie e Ruthanne, a menina encontra figuras suspeitas, soturnas e quietas demais, lendas sobre uma criatura que habita os boques nos limites da cidade e corrupções que desafiam o governo e a moral. São quebra-cabeças um atrás do outro que deixam o leitor bem ocupado e intrigado.

- Apaixonado pelo clima dos filmes dos anos 80, com o protagonismo infantil cheio de aventuras?

O livro é dividido em duas partes: 1936, com Abilene e suas amigas, e 1918, com Jinx e suas mirabolâncias. Assim, nós somos inseridos numa atmosfera bem legal e semelhante aos clássicos dos anos 80. Sabe as crianças descendo as ruas de bicicleta? Aqui elas correm, sobem em árvores, acompanham os trilhos – era meio difícil colocar as mãos numa bicicleta na Depressão – e dão um toque de curiosidade e aventura que baseiam a história.

Você pode ler o resto no site :)

site: http://anatomiapop.com/5-motivos-para-ler-minha-vida-fora-dos-trilhos/
comentários(0)comente



Quequel 29/07/2017

Que história linda! Passado, presente e futuro e muito amor nesse livro. O seu lar onde é? ??
comentários(0)comente



Samira Oliveira 30/08/2017

Guerra e Imigração nos EUA. "Minha Vida Fora dos Trilhos" é comovente e histórico
Nunca um livro foi tão propício para a época que estamos vivendo quanto “Minha Vida Fora dos Trilhos”. Tratando de questões sérias como imigração, Primeira Guerra Mundial, xenofobia e exploração trabalhista, a obra só ganha essa dimensão depois que você termina a leitura e pesa todos os assuntos tratados. Apesar das questões pesadas a narração é tão leve, divertida e gostosa que o tempo passa e você está lá, em 1936 sem querer sair dos trilhos da cidade de Manifest.

“Minha Vida Fora dos Trilhos” é sobre uma garotinha chamada Abilene que desde sempre viveu junto ao pai Gideon Tucker vagando pelos Estados Unidos em busca de emprego; comida de caridade e eventualmente, um teto para dormir. A vida de Abilene era feliz perto do pai, mesmo com todas as adversidades – toda a sua narração baseada em lembranças são repletas de doçura e saudades. Lembranças, pois o livro começa com a chegada da menina sozinha à Manifest, uma cidade assentada sobre uma mineradora o qual explora os mineiros com altas horas de trabalho e pagamento em vales para trocar no armazém da companhia mineradora. É interessante perceber como a garota, que também é a narradora, enxerga ao mundo e a si própria – chegando a conclusão máxima de que ela não pertence a lugar algum, e sem Gideon para cuidar dela, não pertence nem mesmo a essa cidade. Seu pai a mandou para a Manifest pois foi a cidade em que ele supostamente cresceu e, pelo que foi prometido, ele voltará para buscá-la antes das férias de verão acabarem – fato que é desconversado por Shady e Hattie Mae.

Resenha completa no Dezoito em Ponto (clique no link abaixo ;)
Escrito por Samira Oliveira, crítica litrária e estudante de Letras da USP

site: http://dezoitoemponto.com/2017/08/07/minha-vida-fora-dos-trilhos-guerra-e-imigracao-nos-eua/
comentários(0)comente



Edna 23/07/2017

Nem tudo o que vemos é o que parece
O segundo livro de Clare Vanderpool, baseados em fatos e locais no sudoeste do kansas e que foram cenários vividos pelos familiares da autora.
.
Um mix extraordinário contado pela pequena Abilene, uma garota com 12 anos de idade que é enviada pelo pai à cidade de Manifest Cenário do Drama que o leitor viverá com essa leitura.
.
O pai que sofre com um trauma causado pelo tio mau e sem escrúpulos, que coloca na cabeça de Gideon que ele atrai para a morte das pessoas que o rodeiam, ao ver a filha sofrer um arranhão acredita que tem que afasta-lá para salva-la.
.
Ao chegar na casa de Shady um amigo que já acolhera o Pai dela no passado, ao tentar esconder o seu medalhão que fora presente do Pai ela encontra uma caixa com pertences e objetos curiosos e cartas que a fará querer descobrir coisas inimaginadas e nos carrega juntos por essa linda, dolorosa e intensa aventura, drama e mistério.
.
Você vai amar a cidade de Manifest, Shady com seu dom de acolher as pessoas, Ned o garoto que chegou em um Trem de Órfão e que o levará às lágrimas.
.
Vai se envolver e conhecer do que é capaz coração de uma mãe por amor ao filho.
.
Mas vai viver intensamente com o protagonista Jinx, e conhecer o coração enorme de um órfão mas que o fará rever seus conceitos, seus preceitos e suas bases.

5/5
comentários(0)comente



Patricia 22/07/2017

Esse livro é ambientado em uma cidadezinha fictícia chamada Manifest, Kansas, durante a Grande Depressão. Abilene Tucker, uma menina de 12 anos, foi mandada por seu pai para passar "um tempo" nessa cidade na casa de um conhecido enquanto ele trabalha na ferrovia. Os dias se arrastam, mas ela mantém a esperança de que ele vá buscá-la antes do verão acabar. Eles sempre estiveram juntos, não importava a dificuldade. Por que agora teria que ser diferente?

Mas os dias entediantes de Abilene acabam quando a menina encontra algo para se ocupar durante a espera por seu pai: ela acaba descobrindo uma caixa contendo uma série de cartas de um soldado da Primeira Guerra Mundial chamado Ned Gillen destinadas à seu amigo Jinx. Paralelamente a isso, duas pessoas passarão a fazer parte de sua rotina: Hattie Mae, a repórter da cidade, e a Srta Sadie, uma velha vidente. Abilene acabou perdendo um objeto perto da casa da vidente e, quando vai até lá recuperá-lo, a Srta Sadie começa contar histórias sobre os garotos das cartas que Abilene encontrou. Ela poderia muito bem não passar de uma charlatã, se não fosse o fato de que as histórias que ela conta condizem perfeitamente com os objetos que estavam na caixa junto com as cartas: uma isca de pesca, uma bonequinha, uma moeda específica... E, para dar suporte de que as histórias são verdadeiras, Abilene encontra nos velhos jornais de Hattie Mae as notícias da cidade durante o ano de 1918.

A autora misturou fatos reais para fundamentar sua história, como a grande leva de imigrantes que foram aos EUA em busca de um futuro melhor, os encontros de membros da Ku Klux Klan, a mineradora que tinha todos os habitantes da cidade na palma da mão, os chamados Trens dos Órfãos...

O outro livro da autora, Em algum lugar nas estrelas, não me agradou tanto porque tende mais para a fantasia, que é um gênero que eu não gosto tanto. Já esse, é totalmente ficção histórica, meu gênero literário favorito! Fiquei muito feliz de não ter julgado a autora por um livro só e ter dado essa chance, pois Minha Vida Fora dos Trilhos se tornou um dos meus queridinhos!!!
comentários(0)comente



Maria Paula 06/12/2017

“...Ás vezes, as marcas mais profundas são as que mais doem.”
É com abundante graça que escrevo isso, foram despejados sobre mim sentimentos puros, singelos e verdadeiros, que transcorrem no coração de muitos. É incrível como as pessoas se afiliam uma as outras na dor que ambas compartilham, de seus modos e causas diferentes, todavia, através de tal fato muitas vidas se misturam.
Um livro que trata sobre abandono, amor, histórias, trapaças e muito mistério. Junte todos esses elementos e bon appétit, uma enxurrada de sabores em forma de emoções, alguns demorando a serem notados, no entanto, outros que salpicavam minha mente desde as primeiras páginas.

************************************************************************************************

Abilene Tucker tem 12 anos e vive sua vida corrida ao lado de seu pai, Gideon Tucker. Quando ainda era uma criancinha, sua mão a abandonara para junto de seu herói, e través disso, a menina teve uma vida bastante incomum para crianças da sua idade. Morava entre os trilhos, saltando de uma cidade para outra, em busca de comida e um colchão para se deitar.
Gideon sempre dizia que os melhores lugares não se encontravam em mapas, e ela acreditava nisso. Vivia uma vida nômade, abstraindo cada lugar como se fosse seu último dia, levava sempre consigo uma trouxinha com suas roupas, o que era o básico do necessário, e uma bússola que pertencia a seu pai, entretanto ela nunca apontava para o norte.
Tudo mudou quando faltavam apenas dois meses para seu aniversário de 12 anos, e Abilene machucou o joelho em uma de suas jornadas com o pai, ao pular o vagão do trem. Gideon nunca mais foi o mesmo, temia em perder sua preciosa menininha, pois a ferida infeccionara e a deixara doente por uns dias. Sendo assim, após a cicatrização, Abilene já estava pronta para voltar à estrada novamente, porém seus planos de continuar a andar com o pai foram cancelados.
Certo dia, com um pequeno bilhete, Gideon deixa instruções para que sua pequena filhinha embarque em uma cidade no Oeste dos Estados Unidos, chamada Manifest. Abilene Tucker não entende o porque de ter sido deixada para trás, mas de uma certeza tinha, seu pai jamais a abandonaria. Não por muito tempo.
Chegando em Manifest, Abilene foi para com o seu, agora, hospedeiro Pastor Shady, que a abrigaria durante sua estadia na cidadezinha. A menina, acha estranho, mas tenta seguir as palavras que o pai lhe dissera, permaneceria alí até que Gideon a buscasse. Até então, moraria em uma pequena igreja/bar, a Primeira Igreja Batista de Manifest.
Conhecendo a cidade, Abilene é mandada para o último dia de aula, para tentar se aproximar das crianças de sua idade, conhecendo então uma dupla maravilhosa; Lettie e Ruthanne. Juntas, o trio tenta desvendar os mistérios que cercam o passado da pequena cidade, através de cartas encontradas em uma caixa de charutos cubanos e histórias contadas por uma vidente húngara que sabia falar apenas do passado.
Em um drama que envolve família, confiança, amigos, guerras e espionagem, meu coração não esperava ser laçado, mas é exatamente o que ocorreu quando minhas lágrimas fluíam levemente e manchavam as letras no papel.
comentários(0)comente



João Victor - @livro.is.life 25/10/2017

Encontre também essa resenha no Instagram @livro.is.life
?RESENHA?
5/5 ? | Clare Vanderpool | 304 páginas | Drama infanto-juvenil | Darkside Books

Em, Minha Vida Fora dos Trilhos, acompanhamos Abilene que de início vive com seu pai (Gideon) sem residência certa, pois ele trabalha na construção de trilhos pelos EUA. Um acidente com Abilene faz seu pai se preocupar com a garota de 12 anos que não merece ficar nessas situações e a manda para Manifest, Kansas, para que fique lá enquanto o verão durar.
?
Em sua chegada nem um pouco comum, após pular do trem, Abilene é levada por Shady à sua casa, ele é um velho amigo de seu pai. Após sua chegada nessa cidade aconchegante e que um dia foi a morada de seu pai, Abilene se sente ao mesmo tempo em casa mas com aperto em seu coração pela distância entre ela e seu pai.
?
Shady a leva até seu quarto temporário e lá ela decide guardar suas coisas em um local protegido e escolhe o assoalho, ao averiguar o quarto ela encontra uma tábua solta, por acaso, ela encontra nesse vão um objeto: uma caixa de charutos Lucky Bill e dentro dela há algumas cartas (de remetente Ned ao destinatário Jinx), recortes e alguns objetos (uma chave, um dólar de prata, uma isca de pesca, uma rolha e uma bonequinha de madeira).
?
Nossa história é desenvolvida a partir da busca de Abilene por descobrir do que se trata o conteúdo dessa caixa, quem são esses garotos? O que significa cada objeto? Qual a relação disso tudo com ela, com seu pai? Como ela vai descobrir tudo isso durante esse período?
?
OPINIÃO

Em sua construção de mistérios, Clare, vai intercalando a história da busca de Abilene com a histórias dos dois garotos das cartas, que se passava durante a primeira guerra. Ambientada na segunda guerra a personagem principal nos cativa de um jeito...
?
A construção do livro apresente ainda, entre as viradas de capítulo, recortes de jornais e também postais, que dá uma visão mais ampla e nos fornece mais informações sobre a história do passado.
?
E aconteceu nesse livro, algo que no outro livro da autora - Em Algum Lugar nas Estrelas - não ocorreu: muito choro! Passei as últimas 20 páginas chorando, com o desfecho na qual tudo se conectava e ainda nos apresentava uma história nada previsível.
?
Então eu digo que pelo amor à minha estante, leiam esse livro, e venham sentir todas as emoções que me afloraram, e também saber se lágrimas escorrerão igual a mim. ? Clare Vanderpool, faça mais, faça sempre!!!!
comentários(0)comente



Na Nossa Estante 08/08/2017

Minha Vida Fora dos Trilhos
Minha Vida Fora dos Trilhos é o segundo livro da autora Clare Vanderpool lançado pela DarkSide® Books, mesma autora do best-seller Em Algum Lugar nas Estrelas, o primeiro romance de estreia da escritora e foi com ele que iniciei minha experiência com a escrita da Clare. E posso dizer que amei!

O livro é narrado pela jovem Abilene Tucker que tem 12 anos e é mandada pelo Gideon (pai) para Manifest, Kansas, acreditando que será só mais uma cidade pela qual ela passará, já que a protagonista vive a vida indo de cidade em cidade com o pai. Porém, depois que ela se machuca, Gideon decide que os trilhos não é vida para uma menina, por isso ele a manda para Manifest, para passar um tempo com Shady Howard, que é o pastor da Primeira Igreja Batista da cidade.

Abilene tem o hábito de estudar sobre os costumes de cada cidade, assim quando chega em Manifest, ela acha que sabe muita coisa do lugar. No entanto, quando ela conhece Shady, a protagonista percebe que ele é um pastor incomum e logo depois a menina é apresentada a repórter da cidade, Hattie Mae Harper, por quem Abilene possui uma imensa admiração. Depois das apresentações, ela conhece a casa onde ela irá morar e percebe duas coisas estranhas: a igreja é um antigo bar e ela participará do último dia de aula, mesmo não estando mais na cidade depois do verão.

Abilene também descobre uma caixa de charutos Lucky Bill cheia de objetos e cartas do ano de 1918 de um soldado chamado Ned Gillen e um mapa de Manifest do espião Cascavel. Ao mostrar suas descobertas a novas amigas, Lettie e Ruthanne, as três resolvem usar o mapa e tentam descobrir quem de fato foi Cascavel.

Confesso que a princípio não achei que fosse gostar tanto de Minha Vida Fora dos Trilhos porque o enredo tem duas histórias dentro de uma. E a narração dele é feita pela a personagem Abilene, porém existe outros narradores, dentro da narração da protagonista, já que o enredo se passa no presente e no passado da cidade de Manifest. Costumo destetar livros assim, mas no decorrer das páginas fui me apaixonando pela história e os personagens. E também a Edição da DarkSide® Books ajudou em muito no meu processo de leitura, já que montaram o livro cheio de fontes diferente e com ilustrações que não nos deixa perdidos. Além disso, é possível perceber o cuidado da editora com a diagramação que deixa a edição lindíssima e a cara da história do livro.

Clare Vanderpool nos apresenta um universo histórico muito rico e uma narrativa bem fluída. A adolescente Abilene é só mais uma personagem num enredo onde tem um espião, um soldado, uma repórter, um pastor com problemas de bebida, um fugitivo e uma vidente. Com a ajuda de Abilene e suas amigas vamos descobrindo o que essa galera tem a ver com a caixa de charutos cheia de objetos.

Achei genial da parte da autora manter o mistério de quem era Cascavel até a última página do livro e por onde andava Gideon, já que Abilene não sabia onde estava o seu pai. Portanto, se você procura um livro cheio de aventuras e descobertas, super recomendo. Minha Vida Fora dos Trilhos me deixou em um incrível suspense até o final e me levou a ter fortes emoções.



site: http://www.oquetemnanossaestante.com.br/2017/07/minha-vida-fora-dos-trilhos-resenha.html
comentários(0)comente



31 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2 | 3