O Monte Cinco

O Monte Cinco Paulo Coelho




Resenhas - O Monte Cinco


55 encontrados | exibindo 1 a 16
1 | 2 | 3 | 4


Ludmila Aguiar 04/05/2012

Resolvi ler Paulo Coelho para tirar as minhas próprias conclusões a cerca de um autor aclamado internacionalmente mas que levanta controvérsias para outros leitores que não se agradam com o seu estilo místico.Foi o primeiro livro de Paulo Coelho que eu li e para um primeiro contato achei uma leitura chata,não consegui me envolver.Não me agradou a mistura de uma história bíblica como arcabouço para a narrativa do personagem,ficou maçante.Precisei de muita paciência para ler.
Ernani 10/02/2016minha estante
Faço minhas as tuas palavras!


Julia 23/06/2020minha estante
Gostaria de saber se leu outro livro do autor depois dessa experiencia como primeiro livro!?
Sugiro tentar outros.
Sou apaixonada pelos primeiros livros, li e reli alguns. Hoje, os livros atuais do autor citado, ja entraram na "modinha" e nao leio mais.




Evelin 16/10/2020

"O medo existe até o momento em que o inevitável acontece", disse a Elias. "Depois disto, não devemos perder nossa energia com ele."
comentários(0)comente



ToledoM 17/01/2021

Experiências Literárias
O Monte Cinco foi a minha primeira experiência literária com uma obra de autoria de Paulo Coelho e reconheço a sua criatividade, pois, ao valer-se de passagens de personagem importante da Bíblia, o profeta Elias, conferiu a ele uma trajetória de superação (em momentos fictícia) a qual transmite ensinamentos de auto ajuda ao leitor para inúmeros momentos. A minha satisfação ao ler a obra, fora despertar-me a curiosidade sobre a figura de Elias, foi reconhecer o período histórico da Antiguidade no qual as várias civilizações citadas (israelitas, assírios, fenícios etc.) apresentam interações entre si, sendo, principalmente, através do comércio e da guerra. A leitura reforçou a minha visão da necessidade de entender os períodos históricos como um todo e não de forma fragmentada. Tal perspectiva é reforçada pelo papel atribuído à escrita no enredo, uma invenção a qual teve o aperfeiçoamento e a contribuição de diversos povos. Por fim, acredito que a obra seja de grande valia para aqueles que gostam de obras com fundo histórico e que despertem a curiosidade sobre diversos elementos apresentados na narrativa.
comentários(0)comente



Rangel 22/01/2019

Uma história do profeta Elias
O livro “Monte Cinco” de Paulo Coelho narra a história do Profeta Elias na antiga Fenícia (atualmente, Líbano), no século IX antes de Cristo, quando passa na cidade de Sarepta, e conhece uma viúva fenícia. No período que ocorre a história de Elias, ele recorda e contextualiza, que se vivia a era da civilização mesopotâmica, império egípcio, declínio do Oriente Médio e ascensão dos impérios assírio e babilônico. O povo hebreu estava dividido entre o Reino de Israel e o Reino de Judá, após certos anos de divisão, por causa dos filhos do Rei Salomão, Jeroboão e Robotão. A fama de Fenícia era suas grandes navegações no Mar Mediterrâneo e seu intenso comércio, além de ter criado o alfabeto, que vai influenciar gregos e latinos para o alfabeto conhecido no mundo ocidental, sábios na astronomia, conheciam o mundo antigo de Creta a Inglaterra. Os fenícios comercializavam com os babilônicos, os egípcios e os assírios, e detinham o monopólio de tecidos tingidos, fabricação de artigos de luxo, como joias e móveis, artistas em modelagens de vidros e
grandes construtores de obras, inclusive, o Templo de Jerusalém. As principais cidade da Fenícia eram Sídon, Tiro e Biblos, que se organizavam como cidades-estados. O Rei da Fenícia compartilhava o poder com sacerdotes das cidades, com o conselho de sulfetas (anciãos, juízes, proprietários de terras). O profeta Elias se defronta com uma mentalidade diferente do povo judeu e com um ar de ameaça de invasão na Fenícia por algum dos impérios da época. Muitas tradições, superstições e conflitos religiosos faz o profeta questionar a Deus Yahweeh. O profeta questiona como guiar o próprio destino para enfrentar poderosos impérios Assírio e Babilônico do período que vivera. A mensagem que o profeta recebe de Deus é o Inevitável. Contudo, não se pode acomodar com a situação, pois o crescimento interior pessoal depende de mudança interna. O inevitável é importante para as vidas das pessoas, e a superação dos acontecimentos do inevitável. O livro é muito bom e Paulo Coelho o escreveu baseado no trecho do livro de I Reis, capítulo 18, versículos de 8 a 24, e traz sua visão de como o Profeta Elias aceitou seu destino de ser mensageiro de Deus no Monte Cinco que ele foi refletir sobre sua missão e vocação. Muito bom! Val a pena lê-lo!
comentários(0)comente



Carol Poupette 09/09/2011

Biblia
Embora seja um livro curto - no qual a editora dessa cópia que eu tenho, tenha se aproveitado da utilização de letras grandes e parágrafos curtos para tornar um livro maior 280 pg - sem duvidas é um grande livro. Belíssimo, como todos os de Paulo Coelho, onde seu objetivo alem de criar um romance é repassar seus ensinamentos para aqueles que o leem.
Outro motivo é a citação de textos bíblicos, que faz aqueles mais curiosos lerem o livro com a Bíblia do lado. Eu por exemplo, li bastante ela durante esses dias, o que me fez alem de tudo querer ler a Bíblia toda - coisa que eu nunca fiz, embora goste muito de ler.
Bom, o livro conta a historia de um profeta que foge da sua terra natal, pois esta sendo perseguido - assim como os profetas da sua terra -. Leiam, pois é uma leitura rápida, onde você não tem nada a perder, só a ganhar.
comentários(0)comente



Monnie 11/09/2011

Bem interessante ler uma história da Bíblia numa linguagem diferente. gostei :)
comentários(0)comente



spoiler visualizar
comentários(0)comente



monica_ash 07/01/2009

eis um belo livro. todas aquele blablá de Paulo Coelho sobre lenda pessoal e sinais estão nele. Mas está é um bela obra, que emociona e até nos faz esquecer que foi escrito pelo (ex)mago. Chorei inúmeras vezes e respeito profundamente um livro que e faz chorar.
comentários(0)comente



Gil. 19/11/2016

O Monte Cinco.
Uma história inspirada na bíblia,com um romance criado aonde Elias passa as vezes a questionar sua própria fé,devido aos acontecimentos,...É uma trama bem elaborada e um tanto inspirador.
comentários(0)comente



Joaquim 09/07/2015

ÉPICO!!!
Com a maravilhosa história desse livro, e com a extensa sabedoria inserida nela, você vai se sentir inspirado a enfrentar os desafios sem perder o entusiasmo.
comentários(0)comente



Paulo Silas 07/07/2009

O inicio foi um tanto sem graça. No final, porem, tornou-se mais interessante.Apesar disso não gostei muito da trama. Misturar fatos bíblicos e tentar reescrevê-los deixou a trama "sem sal"
comentários(0)comente



Nessa 20/07/2016


É a primeira vez que leio um livro do Paulo Coelho. É uma história biblica contada na versão do autor. Conta a história do profeta Elias quando ele chegou a cidade de Akbar ( cidade da viúva que hospedou ele em sua casa) . Mostra o seu relacionamento com o Senhor. Fala sobre esperança e superação para a reconstrução da cidade.
" Sempre é preciso saber quando acaba uma etapa da vida. Se você insistir em permanecer nela além do tempo necessário, perde a alegria e o sentido do resto. E se arrisca a ser sacudido por Deus".
" O Senhor costuma mandar seus profetas subir as montanhas , para conversar com Ele. Eu sempre me perguntei porque fazia isto, e agora entendo a resposta : quando estamos no alto, somos capazes de ver tudo pequeno."
comentários(0)comente



Regina 26/01/2010

O Inevitável
Este livro nos fala sobre o inevitável. Desde o amor humano e de Deus, até as tragédias.
De como lidamos com nossas escolhas e as conseqüências diante do medo ou da coragem de lidar com elas.
Fascinante e reflexivo.
comentários(0)comente



CD 20/08/2015

Monte Cinco
É um livro do autor Paulo Coelho o qual gostei muito. O escritor criou um romance de leitura fácil e rápida. O romance foi baseado na Bíblia e, por isso, muito rico em ensinamentos e fé. Muito interessante ler textos bíblicos numa linguagem muito diferente da tradicional. Elias o personagem principal da narrativa, questionara algumas vezes sobre sua fé. Por ter que conviver com as tragédias, conflitos, entre outras. Embora seja um homem religioso e do bem, Elias, terá que enfrentar as superstições e tradições religiosas enraizadas, as quais o levarão a presença de Deus. A trama é bem elaborada e, nos transmite conforto e muita paz. Eu adoro textos que nos fazem crer em dias melhores, e esse, sim, talvez, um tanto autoajuda. Mas, por que não? Acho muito válido e indicado tudo que possa nos elevar como seres humanos.

E esse livro vale a pena, por nos transmitir uma lição de vida muito forte, onde ficamos frente a frente com nossas escolhas. Portanto, recomendo e dou nota máxima.

Sinopse: O Monte Cinco

O profeta Elias enfrenta em toda a sua trajetória lutas constantes com Deus e com o próprio homem. Nunca desvaneceu em suas batalhas. Porém como um homem de fé sempre esperançoso no amanhã, ergue-se a cada dia, vencendo os obstáculos, acreditando que o Senhor guiando-o, levava-o a superar incansavelmente o mal que paira sobre a terra. Deus o encaminha, no século IX antes de Cristo, de Gileade à cidade de Sarepta (Akbar) em Sidon no Líbano. Após três anos e seis meses de intensa fome em Israel. Nesse ínterim, o Senhor prepara uma viúva que lá se encontra na companhia de seu único filho, para abrigá-lo. Determinado a castigar Israel com muitos anos de seca por causa de Jezabel (a grande princesa de Tiro) em ordenar a perseguição e morte dos profetas dessa terra por não adorar os deuses fenícios. Ao chegar a Akbar, pede água e pão a uma mulher (a viúva) que estranha o pedido por reconhecê-lo israelita. – “Mas a cidade não é rica?” – “Os pobres existem sempre, não importa o quanto sejam ricas as cidades.” O punhado de farinha da panela e o pouco do azeite da botija da viúva multiplicaram-se, pois o Senhor havia dito a Elias que a farinha não acabaria e o azeite não faltaria até que chovesse novamente sobre aquela terra. Elias passou a viver na casa da viúva, participando de tudo e politicamente dos problemas da cidade. O filho da viúva morre e passam a culpá-lo por essa desgraça. Exigiram que subisse o Monte Cinco, onde os sacerdotes faziam execuções sagradas e falavam com os deuses. Acreditavam que Elias seria punido e tragado pelo fogo do céu. Subiu sob gritos e pedradas e um anjo do Senhor lhe aparece. Orientou-lhe que voltasse à cidade e solicitasse que o menino retornasse à vida. O Senhor o ouviria na terceira vez. Assim o fez, e o menino ressuscitou. A multidão que ali se encontrava passou a respeitá-lo. Elias e a viúva apaixonaram-se, mas jamais se tocaram. Ela morre na invasão dos Assírios. E ele, o seu filho, algumas viúvas e anciãos que sobreviveram reconstroem a cidade de Akbar. Depositou toda a sua energia nessa recriação do passado. Levantou a cidade de suas ruínas, recuperou e ampliou a biblioteca. Lembrou-se da lenda da cidade: o seu fundador passara por lá, dormiu no local e fincou um pau no solo, que no dia seguinte não conseguiu arrancá-lo. Marcou o local com uma pedra e descobriu um milagre – uma nascente de água – fonte da vida. As tribos foram se instalando em volta da pedra e do poço: Nascia Akbar. Estava feliz, orgulhoso de sua obra. Entendeu que as guerras são consequências da desobediência a Deus: Aquele povo O tinha desafiado, adorando Baal e suas divindades. Do Monte Cinco, contempla a cidade. Desce, sem olhar para trás, volta para Israel.

site: http://hobbies.cristinadeutsch.org/resenha-do-livro-monte-cinco/
comentários(0)comente



Cátia 29/03/2012

Bíblico
Esse livro é bem diferente de todas as outras obras que já li do Paulo Coelho. Gostei!!!
comentários(0)comente



55 encontrados | exibindo 1 a 16
1 | 2 | 3 | 4