Factótum

Factótum Charles Bukowski




Resenhas - Factótum


117 encontrados | exibindo 1 a 16
1 | 2 | 3 | 4 | 5 | 6 | 7 |


André 16/12/2020

@_osmoseliteraria (perfil literário)
Pra não flopar o meu perfil literário deixei a resenha do livro no link abaixo

www.instagram.com/p/CI3WuKEjL89/?igshid=10wmi06w75nvr
comentários(0)comente



Gu 25/08/2009

Cru, direto, seco, pervertido, mas viciante...

silas. 15/12/2011minha estante
"...E viciante...".


Sarah 24/05/2020minha estante
Uma narrativa simples mas complexa. Um ciclo de sexo, bebidas e subempregos
De alguma maneira, a leitura nos prende, mesmo sabendo a toda o livro é apenas uma história q é repetida




Amy 22/09/2021

"Mas passar fome, infelizmente, não melhora a arte. Apenas a obstrui." Segundo romance do Bukowski.
comentários(0)comente



Sammy 25/04/2021

Faz tudo
Com certeza esse livro não é melhor que Misto-Quente, mas ele explora um aspecto bem degenerado da vida do Henry.
Em resumo é álcool, ressacas, sexo e demissões.

"Francamente, eu estava horrorizado diante da vida, o que um homem precisava fazer para comer, dormir, manter-se vestido.
E esse trecho resumi bem o que o Henry achava dessa vida.
comentários(0)comente



Ricardo 21/09/2012

O inferno real que é o mundo de qualquer um que tenha um emprego!Inferno que Chinaski conheceu bem, já que aqui mostra que teve o desprazer de passar por vários empregos ruins e mal pagos.Se você trabalha em algo que odeia, leia este livro e regojize-se.
comentários(0)comente



spoiler visualizar
comentários(0)comente



lorenacamp0s 03/07/2012

O velho safado
quanto mais leio Bukowski, mais eu gosto.
comentários(0)comente



Cinara... 13/03/2020

"Como, diabos, pode um homem gostar de ser acordado às 6h30 da manhã por um despertador, sair da cama, vestir-se, alimentar-se à força, cagar, mijar, escovar os dentes e os cabelos, enfrentar o tráfego para chegar a um lugar onde essencialmente o que fará é encher de dinheiro os bolsos de outro sujeito e ainda por cima ser obrigado a mostrar gratidão por receber essa oportunidade?"

Só li verdades ;)
Leo 13/03/2020minha estante
Só pelo trecho já fiquei com vontade de ler :)


Cinara... 13/03/2020minha estante
Instiga né hahah




Rafael 12/08/2020

Bukowski segue ácido
Comecei a ler Bukowski por "Misto-Quente" e não poderia ter começado melhor. Acredito que ler suas outras obras sem antes conhecê-la pode acarretar em diversos problema para a compreensão da natureza de seu alter ego, Henry Chinaski. No entanto, falemos de "Factótum", já que essa resenha é sobre ele. Chinaski segue desalentado, desesperançoso e sendo arrastado pela vida por cidades, bares e empregos ruins. O livro não tem a mesma força de seu antecessor cronológico mas prende pela simplicidade da escrita e pelas afiadas reflexões do protagonista.

Algumas passagens e cenas trouxeram-me um incômodo gigantesco, podendo e devendo ser problematizadas. É essencial adotar um olhar crítico para não normatizar ou romantizar o comportamento problemático de boa parte dos personagens.

No final das contas, "Factótum" é uma leitura rápida, fluída e que entretém. Dificilmente vai agradar quem já não gosta do autor e até seus apreciadores podem e devem questionar seus trechos mais controversos, afinal de contas, Bukowski nunca foi uma unanimidade.
comentários(0)comente



Johnny 05/09/2021

Regras: não há regras
"Eu era um homem que se fortalecia na solidão; ela era para mim a comida e a água dos outros homens. Cada dia sem solidão me enfraquecia. Não que me orgulhasse dela, mas dela eu dependia. A escuridão do quarto era como um dia ensolarado para mim."

Neste livro, Bukowski narra, através de Henry Chinaski, mais um período difícil de sua vida que, para sobreviver, faz de tudo um pouco por um curto período de tempo, claro! Daí o nome do livro "Factótum."

Acredito que a maioria de nós já tenha passado por uma má fase dessas, ainda mais nos dias de hoje. Mas, o que torna Bukowski único em meio a essas mazelas da vida, (na maioria das vezes por sua culpa) é a sua capacidade de quebrar regras, de ligar o [*****], e claro, seu humor ácido.
comentários(0)comente



Rayza 13/06/2021

Bukowski sendo Bukowski
Mais uma Pseudobiografia de Henry Chinaski, no estilo Misto-Quente;
poucas coisas me pareceram forçadas neste livro;

Costumo ler Bukowski sempre que me encontro chateada com minha própria vida; ler sobre a vida de Henry Chinaski é motivador ?
nossa vida volta a ser um paraíso.
comentários(0)comente



Carol 26/05/2020

É um livro direto, sem rodeios. Confesso que, por vezes me senti incomodada com o personagem Henry por não ter um mínimo de essência existencial, resumindo-se apenas em vícios e instabilidades. Mas, ler Charles Bukowski está longe de ser uma leitura educativa tradicional. É um convite a liberdade e a vida. Se eu pudesse recomendaria a cada ser vivo neste planeta, que lesse ao menos uma de suas obras para entender que às vezes, simplesmente não dá. As coisas não saem como esperado, você se dá mal, e está tudo bem. Esteja preparado para isso tudo...ou nem tente.
comentários(0)comente



Adilson.Junior 09/09/2020

Este libro fala sobre o jovem adulto Bukowski. Recomendo a leitura para seu entendimento sobre o autor.
comentários(0)comente



Nika 24/08/2020

O faz tudo
É o segundo romance de Bukowski, como continuação de Misto Quente.
Curtinho, rapidinho de ler.
Conta o início da fase adulta, e todos os trabalhos que ele foi arrumando.
Um 'faz tudo'.
comentários(0)comente



117 encontrados | exibindo 1 a 16
1 | 2 | 3 | 4 | 5 | 6 | 7 |


Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com a Política de Privacidade. ACEITAR