Olga

Olga Fernando Morais




Resenhas - Olga


144 encontrados | exibindo 1 a 16
1 | 2 | 3 | 4 | 5 | 6 | 7 |


Samy 14/10/2021

Lutei pelo justo,lutei pelo bom, lutei pelo melhor do mundo.
Essa obra teve um impacto tão grande na minha vida, todo mundo deveria ler esse livro e conhecer Olga que foi uma das maiores revolucionárias da história. Depois de concluir a leitura continuei pensando em Olga e em tudo que li e isso me destruiu totalmente, terminei a leitura com lágrimas nos olhos, e sentindo tanto ódio de Getúlio vargas e do seu governo fascista, mas hoje em dia nada mudou e estamos só regredindo.Olga deveria se tornar leitura obrigatória
comentários(0)comente



Sarah Ramos 07/10/2021

Um livro super completo sobre a vida da Olga, o cenário histórico em que ela estava envolvida e toda a situação política acerca da vida dela. Perfeito!
comentários(0)comente



Gina 25/09/2021

Olga
Ganhei este livro de presente da minha professora de história que tanto amo.
Conta a história da Olga, uma mulher alemã e judia, que era muito decidida e inteligente, ela resistiu até o último momento.
A história acontece no período da segunda guerra mundial. Ela se casou com Luís Carlos Prestes (estou com muita raiva dele aaaaaa) e foi levada para a Alemanha grávida de 7 meses!!!
Seu fim foi bem triste e sua história foi bem sofrida.
O livro é bem detalhado e possui informações muito interessantes. Foi muito bom para eu ler no momento, já que estou estudando a Era Vargas.
comentários(0)comente



Vitória 19/09/2021

Depois de assistir o filme, eu decidi ler o livro e gostei bastante. Ele retrata de forma nua e crua a vida de uma mulher, Olga, durante a ditadura militar brasileira. O livro tem algumas cenas fortes e pesadas, mas eu recomendo muito para quem se interessa por esse tema.
comentários(0)comente



Laércio Damião 30/07/2021

Vi em uma das resenhas aqui no skoob que o início é bastante confuso, e realmente é.
A história inicia um tanto conturbada, com uma enxurrada de informações e descrições de lugares e personagens, mas só insistir um pouco e o livro do nada se transforma em uma história de ação, com tiro, porrada e bomba (literalmente).
É sempre deprimente e revoltante ler ou assistir algo voltado ao nazifascismo. Foi muito pesado e desumano o que fizeram com Olga. Assumo que eu não viveria nem um mês nas condições que ela esteve sem surtar.
comentários(0)comente



Eliane 28/07/2021

Livro emocionante onde se pode perceber o quanto algumas pessoas são corajosas, determinadas ! Adorei conhecer Olga e sua vida !!!
comentários(0)comente



Raí 09/07/2021

Olga jamais merece ser esquecida
Olga foi uma revolucionária alemã de grande importância no século XX. Aos 15 anos, tornou-se uma membra ativa do Partido Comunista Alemão. Foi esposa de Luís Carlos Prestes e atuante na Revolta Vermelha de 1935 que fracassou e resultou na sua deportação à Alemanha nazista e na prisão de Prestes.

Teve uma vida breve, intensa e conturbada. Mas nada disso a impediu que fosse uma mulher determinada, que não mediu esforços na luta contra o nazi-fascismo.

Um livro que mexeu comigo. Eu nunca tinha ouvido falar de Olga e através desse livro nasceu em mim uma enorme admiração por ela.

Uma heroína que jamais merece ser esquecida e um exemplo de ser humano. Ela foi tão forte e otimista em tudo que passou e em todos os momentos, até nos mais horríveis, sofridos tanto aqui no Brasil quanto nos campos de concentração de Berlim.

Leitura essencial e recomendada. Esse livro é uma enorme aula de História, super detalhada e recheada de informações. Um livro perfeito pra quem quer conhecer a história de uma mulher forte e inspiradora e saber também sob a situação do mundo em 1935.
comentários(0)comente



Pedro Luiz da Cunha 29/06/2021

Torci por Olga, Prestes e Anita até o último momento, mesmo sabendo que a vida não dá passo atrás. A leitura tem disso: se anseia pela mudança daquilo que já foi. Triste e inspirador. Que o legado de Olga nos inspire a lutar pelo justo, pelo bom e pelo melhor do mundo.
comentários(0)comente



adorkableforme 11/06/2021

Olga Benário foi uma militante e importante líder política
"...Frente a tais acontecimentos, fica-se diante da alternativa de sucumbir ou tornar-se mais dura. E você sabe que, para mim, só existe a segunda alternativa. Para isto, felizmente, ajuda-me bastante o fato de que sou capaz de distinguir entre a insignificância das questões pessoais e os acontecimentos históricos mundiais do nosso tempo.... " - Carta de Olga Benário a Carlos Prestes, fevereiro de 1938.

Olga Benário,sempre foi uma estranha para mim,não há nada sobre ela o qual estudei na escola. Somente a descrição: esposa de Prestes.

É tão misógino a condição que as mulheres casadas com "homens importantes" são colocadas: somente esposas,como se elas fossem só isso.

" ....Traduzi as duas poesias para o alemão. A poesia "As velhas árvores" enquadra-se perfeitamente em muitos dos pensamentos que tenho tido os últimos meses. Alcança-se uma grande maturidade intima, que permite dizer: 'Desejamos envelhecer sorrindo, como envelhecem as árvores fortes'... "  - Carta de Olga Benário a Carlos Prestes, abril de 1938.

Quando peguei esse livro para ler e comecei a folhear as páginas fiquei maravilhada: militante da Juventude Comunista Alemã desde a adolescência, ela comandava as pessoas com maestria: organizava protestos,dava aulas,passeatas e atividades na rua na organização de sua cidade. Sendo promovida  para o cargo de secretária de Agitação e Propaganda de toda capital alemã e anos depois para membro do Presidium do Quinto Congresso da Juventude Comunista Internacional, o mais alto grau na hierarquia de uma organização comunista.

Sabia quatro línguas,conhecia a fundo a teoria marxista-leninista, atirava com ponta certeira,cavalgada,pilotava aviões,soltava de pára-quedas, era apaixonada por estudar  estratégias militares. Olga Benário era considerada o exemplo de jovem comunista ideal e ao mesmo tempo uma bolchevique completa pela Internacional Comunista ou Comintern( organização que visava reunir  os partidos comunistas de diversos países).

"..Pouco a pouco começo a reviver, após a pressão que pesava sobre mim pela falta de noticias durante os últimos três meses. E que força e que calor exalam tuas cartas!Certamente o fato de existirmos e estarmos unidos é para nós uma fonte inexaurivel de força e de esperança, todos os dias..." - Carta de Olga Benário a Carlos Prestes, setembro de 1938.

Inclusive,organizou e comandou o assalto armado para tirar Otto Braun da prisão de Moabi,seu namorado na época. O que fez os dois terem que fugir para Moscou(Rússia),pois estavam sendo acusados de "alta traição à pátria".

E isso tudo a fez se escolhida pela direção da Internacional Comunista para trazer Carlos Prestes da Rússia para o Brasil em absoluta segurança. Ela era a segurança de Prestes e deveria ajudá-lo a fazer a revolução comunista no Brasil.

Na vinda para cá eles acabaram se apaixonando,mas a reduzir a somente esposa de um líder político brasileiro é uma falácia. Olga Benário foi uma militante e importante líder política da revolução comunista alemã e russa, devemos lembrar disso.

"Quero que me entendam bem: preparar-me para a morte não significa que me renda, mas sim saber fazer-lhe frente quando ela chegue. Mas, no entanto, podem ainda acontecer tantas coisas... Até o último momento manter-me-ei firme e com vontade de viver."- Última carta de Olga  Benário a Carlos Prestes e Anita Leocádia, fevereiro de 1942.
comentários(0)comente



Laura.Ribeiro 30/05/2021

Olga
Achei o começo bem confuso , mas depois entendi. Acho que todo mundo deveria ler.
comentários(0)comente



Gabriel 06/05/2021

Triste, lamentável e revoltante
Eu já havia assistido o filme que foi baseado nesse livro, portanto alguns acontecimentos e o desfecho eu já conhecia.

O livro é muito melhor em relação ao filme justamente por retratar minuciosamente não só a vida política, como a vida pessoal da Olga. Ela era uma mulher muito valente e confiante e que infelizmente, assim como milhões de pessoas, morreram nas mãos do nazifascismo.

Eu também gostei muito das explicações extras que o livro dá sobre a vida de vários personagens secundários da história.

Já nos anos 30 existiam no Brasil políticos e grupos de ódio que pregavam o antissemitismo e o anti comunismo de forma arbitrária e assassina. Getúlio Vargas (que é até hoje endeusado por muitos como justo e "pai dos pobres" foi responsável pela tortura e pela morte de centenas de pessoas.

A hipocrisia do Governo Brasileiro da época era enorme, já que nos 30 esteve extremamente alinhado à Alemanha nazista e durante a Segunda Guerra Mundial decidiu declarar guerra ao Eixo (Alemanha, Itália e Japão).

E o que foi a atitude do Prestes depois de ser preso? Ele e vários amigos foram torturados pelo Governo Vargas, a Olga foi enviada grávida para à Alemanha também pelo Vargas e ele resolve ficar apoiando ele e fazendo declarações a favor do Governo Federal? Sinceramente, foi uma decepção total.

Esse livro é muito importante não só como uma biografia da Olga, mas também como um registro histórico do Brasil e do mundo durante um dos piores períodos que a humanidade já presenciou. Só não dou 5* porque achei algumas passagens um tanto quanto desnecessárias.
danielbeckerp 06/05/2021minha estante
Gabriel, sugiro a leitura do livro "Viver é tomar partido" da Anita Leocádia Prestes. É bem legal também e ela tem uma história impressionante.


Gabriel 06/05/2021minha estante
Eu já estava procurando por livros dela, inclusive. Muito obrigado pela recomendação




Jess 04/05/2021

Sempre quis saber um pouco mais sobre as revoluções que aconteceram no Brasil do séc. XX, de onde vem esse anticomunismo tão presente ainda na sociedade brasileira e, claro, sobre a história de Olga.
No início, não fiquei muito tentada a ler o livro (apesar de os símbolos da capa terem chamado bastante atenção), mas recentemente resgataram a ideia de Olga e não saía da minha cabeça que precisava ler o livro - e logo.
Durante a leitura, pra minha surpresa, encontrei um romance biográfico bem escrito, aparentemente minucioso e interessante de ler. Fernando Morais acertou em cheio em como desenrolar a escrita através de entrevistas, cartas e documentos da época. Ficou realmente interessante de ler. Tenho, claro, ressalvas quanto a algumas escolhas de palavras e mantenho sempre um pé atrás em relação a biografias. Senti uma vontade de certa neutralidade, o que não acontece num livro como esse (é evidente que a neutralidade é um conceito muito tênue e que é quase impossível de ser alcançada).
Enfim, quanto a Olga: é compreensível que tenha se tornado essa figura emblemática do comunismo no Brasil e afora. A garra, a força e a esperança que manteve em meio a tantas adversidades, o pacto com a luta de classes, a perseverança em uma tomada de poder pelo povo, tudo isso contribuiu para que Olga seja Olga.
O que me incomodou um pouco é que no meio do livro, no tom de narração da revolução no Brasil, às vezes, Olga ficou em segundo plano e escondida. Acredito que tenha havido muito mais participação sua (mas são apenas conjecturas).

-- spoiler --

Do ponto de vista pessoa, fiquei irritadiça com os comentários finais de Prestes a Vargas, que não deveriam jamais ser em tom de crítica política construtiva, mas de repúdio e apenas isso. A mãe de Olga é outra figura que, ao fim do livro, me deu a surpreendente certeza de que Olga sabia bem com quem lidava e por que saiu de casa, cortando quaisquer relações com ela.
Senti falta de uma menção maior a Anita, talvez trazendo algumas contribuições pessoais, seja escrevendo o prefácio ou mesmo no epílogo.
Jess 04/05/2021minha estante
senti que o autor quis ter certa neutralidade*




alinetiemi 13/04/2021

Biografia emocionante
A escrita dessa obra é impecável, o autor conseguiu nos apresentar a vida dessa mulher tão forte e persistente aos seus ideias.
No início, foi meio difícil para focar 100%, mas a emoção toma conta do leitor, com um final triste e muito emocionante.
comentários(0)comente



Mari 28/03/2021

Olga e Luiz Carlos Prestes
Olga era judia/ alemã antifacista e revolucionária e seu amor Luiz Carlos Prestes era um brasileiro comunista, conhecido como "cavaleiro da esperança". Olga era uma mulher ativista, rígida, feminista, um tanto conservadora, destemida, e tantas outras qualidades que nos fazem admira-la. E sua história se passa durante a Segunda guerra mundial.
comentários(0)comente



144 encontrados | exibindo 1 a 16
1 | 2 | 3 | 4 | 5 | 6 | 7 |


Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com a Política de Privacidade. ACEITAR