Garota Replay

Garota Replay Tammy Luciano




Resenhas - Garota Replay


300 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2 | 3 | 4 | 5 | 6 | 7 |


Babi 15/04/2012

Garota Replay - Tammy Luciano | http://tintapink.blogspot.com.br/
Tammy Luciano criou uma história infantil, com uma protagonista adulta. Garota Replay chega a ser revoltante de tão bobo, elitista e clichê.

Garota Replay foi lançado como uma promessa, um YA perfeito e tudo mais, mas não, não achei nada perfeito, bem longe disso. Garota Replay é chato, cansativo até a última página, dá sono, dá raiva, dá vontade de abandonar, dá mais raiva ainda, e continua assim até o final... E que final...Peculiar.

Já havia lido outro livro da autora, Fernanda Vogel na Passarela da Vida, que gostei bastante. Então eu já estava familiarizada com o estilo de escrita da autora que, sem sombra de dúvidas, escreve muito bem, mas esse livro foi uma grande decepção, ainda mais por ter gostado tanto de outro livro dela.

Thizi tem 20 anos, mas age como uma adolescente, só reclama, não tem um objetivo claro de vida, é cega em relação aos homens e se contradiz em relação à quase tudo. Se considera "gente boa", mas eu não vi ela como uma pessoa legal, não, ela não é uma pessoa ruim, é uma menina perdida que em meu ponto de vista foi abandonada pelos pais que viajam pelo mundo, deixando ela morar praticamente sozinha, com uma empregada e uma mesada gorda desde os 15 anos.

Passei o livro inteiro me irritando com a Thizi, por ela ser boba, infantil e totalmente dependente do dinheiro dos pais. Dava vontade de bater nela por passar tanto tempo reparando na roupa da replay dela. Ficava me perguntando porque raios ela não namorava com o Tito já que ele era um cara tão legal, o Tito sim, ele vale o livro inteiro, aí me deparo com o final... O tipo de final que faz você se perguntar "É isso mesmo produção?"

Mesmo não tendo gostado do livro, gostei de uma parte dele: a mensagem, não foi bem transmitida, mas não deixa de ter uma mensagem clara: superação.

Garota Replay tem potencial de agradar o público infanto-juvenil, mesmo contando com uma protagonista adulta o livro está longe de ser adulto.

Enfim, não é um livro pra mim , mas pode ser uma ótima leitura para você.

Leia por sua conta e risco!

>http://tintapink.blogspot.com.br/
comentários(0)comente



Regiane 23/05/2012


Confesso que quando peguei esse livro em mãos, eu não tinha muitas expectativas a respeito, devido à quantidade de comentários negativos que andei lendo através das redes sociais. Comecei a leitura com os pés no chão, e apesar de não ter achado: "Nossa, que livro maravilhoso!", ele até que me agradou.

Thizi é uma garota de 20 anos, que até então, levava uma vida "normal" e tranquila. As coisas mudam drasticamente quando ela descobre que seu namorado Tadeu, a traiu em uma boate frequentada por conhecidos, e que ainda teve a ousadia de quebrar o nariz do seu melhor amigo - Tito - por ele ter flagrado e fotografado a sua infidelidade naquela noite.

E se tudo isso já não bastasse, Tadeu vai embora no seu carro furioso e bêbado, e por conta disso, causa um grave acidente, envolvendo o seu amigo Gabiru, que fica em coma. Diante de tanta tristeza e decepção, Thizi acaba encontrando uma replay dela própria. Em meio a tanto tumulto, nem mesmo a sua réplica é capaz de fazê-la se sentir menos solitária. A partir disso, a garota decide que precisa buscar as respostas sobre os mistérios que envolvem a sua vida.

Esse é o primeiro livro que li da Tammy Luciano. Apesar da escrita ser simples e direta, ela é agradável, além disso, a autora escreve muito bem. E mesmo possuindo mais narração do que diálogos, isso não me incomodou, pois já estou bem acostumada com livros que seguem esse estilo.

Ao decorrer da leitura, eu estava achando a história boba e me irritando profundamente com algumas coisas bem fúteis em relação à protagonista, mas por conta da reviravolta ocorrida nos capítulos finais, eu acabei entendo o porquê dessas atitudes e ideias de Thizi. Não que as aprovei, mas fez que eu as aceitasse melhor. Achei o desfecho surpreendente, e foi o que mais me agradou em Garota Replay.

Uma coisa que me incomodou bastante foi o relacionamento entre os pais de Thizi e ela. Não me convenceu nenhum pouco, pois é totalmente artificial e até surreal. Fiquei pensando muito sobre isso, e realmente achei meio sem noção. Só não vou entrar em mais detalhes, para não soltar nenhum spoiler.

Em relação aos personagens, o que mais me cativou foi Tito. Ele é um amigo e tanto. Tão fofo e compreensivo. Sem sombras de dúvidas, ele é o personagem mais completo. Thizi não é uma das protagonistas mais irritante que eu já vi. Ela tem suas falhas, porém é justificável algumas de suas atitudes. Quanto a Tadeu, apesar de não gostar nenhum pouco de seu papel desempenhado nessa história, ele é bem convincente, pois existem muitos caras como ele, por aí. Gabiru foi pouco explorado na história, portanto eu não tenho uma opinião concreta sobre ele.

Adorei as citações de músicas e filmes que a autora incluiu na obra. Eu acho tão bom quando me deparo com esse tipo de coisa nos livros, pois são elementos que sempre acabam causando identificação com os leitores.

A Garota Replay traz uma mensagem singela, porém que pode ser considerada válida. É um livro sem grandes pretensões, para passar o tempo numa tarde de fim de semana.
comentários(0)comente



Paloma Viricio 13/04/2012

Uma garota mais do que Replay
Por Paloma Viricio

Vamos começar essa resenha dizendo que o Garota Replay é... MARAVILHOSOOO! Quem olha capa e lê a sinopse pode imaginar que o livro é bastante infanto juvenil. Ele é sim da coleção Novo Conceito Jovem, mas e dai? Tem pessoas que tem preconceito com livros voltados para o público adolescente... Enfim, o livro tem uma temática super diferente, linguagem gostosa e personagens engraçados de morrer de rir. Mas, essa obra é mais que simplesmente humor. Com um final surpreendente, ela mostra a realidade existente entre conflitos comuns que muitas pessoas têm sobre si mesmas e ainda traz uma reflexão sobre o valor da vida.

A vida de Thizi é aparentemente solitária, menos é claro, quando o melhor amigo dela, Tito, passa horas curtindo com aquela que ele tem mania de chamar de patinha. Os pais da menina vivem viajando e ela vive aos cuidados e carinho da secretária do lar da casa. Thizi percebe a vida mudar completamente após ver uma garota completamente parecida com ela em uma balada, a Replay. Daí em diante vários acontecimentos começam a pipocar na vida da menina e tudo se transforma.
Então aproveita e confere essa super obra, mas é para ler mesmo... Combinado? (Essa é a fala preferida de uma das personagens-Quando lerem vão lembrar e rir-Risos)

O trabalho Uma garota mais do que Replay de Paloma Viricio foi licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição - NãoComercial - SemDerivados 3.0 Brasil.
Mari Scotti 18/06/2012minha estante
Esse é outro livro que eu não pegaria se visse na livraria, mas sua resenha me despertou, fiquei curiosa. Esse eu leio, combinadissimo!! rs


Paloma Viricio 18/06/2012minha estante
Mari, esse livro é muito bom e tem um finalzinho super show!^^ Sei que vai gostar!


Lana 26/06/2012minha estante
Ta ai um livro que minha sobrinha iria amar, estarei super recomendando a ela


David 03/07/2012minha estante
pelo que já me disseram do livro ela é bom mesmo ^^
e a resenha me seduziu para telo em mãos o mais rapido possivel


Paloma Viricio 03/07/2012minha estante
Garota Replay é um livro simples, mas muito bom pessoal! Tenho certeza que irão adorar.
Beijocas!


Dani 05/07/2012minha estante
Nossa... adorei a resenha e agora fiquei super curiosa e com vontade de ler esse livro.. Imagina só, é como se vc encontrasse um clone seu e o pior é se ele for totalmente diferente de vc do tipo vc é do bem, bem comportada, bem educada e ela é do mal, imagina só a confusão...kkkkkkkkkkk...


Paloma Viricio 05/07/2012minha estante
O livro é muito bom Dani! Tenho certeza que irá gostar...o final é melhor ainda!Beijocas!


Matheus' 08/07/2012minha estante
Esse livro parece ser ótimo Muitoo bom
a resenha muito profunda e explicativa quero ganahr e tenho fé


Paloma Viricio 08/07/2012minha estante
Esse livro é dez, Matheus. Fico muito feliz que tenha gostado da resenha e te desejo muita sorte na promoção.


Isie Fernandes 16/07/2012minha estante
Legal a sua resenha, Paloma. Eu gostei do livro, mas confesso que minha impressão inicial não foi tão boa quanto à sua, mas do meio pro final o livro ficou mesmo muito bom.

Bom, vou dar um gostei na sua resenha, combinado? kkkkk...


Paloma Viricio 16/07/2012minha estante
Obrigada Isie! O livro é ótimo, mas algumas pessoas de primeira também não tem uma imagem muito boa, pensando ser muito infanto juvenil! Mas, é gostosinho de mais de ler!^^ Beijocas!


Paulo 23/07/2012minha estante
Gêmeas, haha. Sei lá... parece ser tão bom *-* Novo Conceito arrasando !


Paloma Viricio 23/07/2012minha estante
Nc é tudo de bom mesmo! Mas, não são Gêmeas! kkkkkkk Quando ler terá uma surpresinha.




Zilda Peixoto 03/04/2012

Garota Replay
Normalmente, costumo iniciar as resenhas fazendo uma breve introdução do livro, apresentando as características principais dos personagens e pontuando os elementos mais relevantes em relação à narrativa. Contudo, dessa vez será um pouco diferente, pois acredito que a sinopse do livro acima já exerce seu devido papel. Seria desagradável adentrar na narrativa e soltar spoilers indesejáveis. Por isso, está resenha será breve e objetiva.
Garota Replay é um livro direcionado ao público jovem. Sua linguagem é simples e informal.

Em primeiro lugar, devo justificar o motivo pelo qual não me simpatizei com o livro em questão. A começar pelo enredo que, é consideravelmente fraco e repetitivo. Tammy Luciano pode ter escrito com a melhor das intenções, onde objetivou transmitir aos jovens uma mensagem de superação. Porém, ela fora infeliz em pontuar elementos da narrativa que já estão demasiadamente "batidos". As caracterizações de personagens estereotipados tornaram-se cansativos durante a narrativa.

A figura emblemática da personagem central é o "calcanhar de Aquiles" da história. Thizi é uma jovem de 20 anos que se comporta como uma menina de 15. Ela passa praticamente toda a história questionando-se com perguntas vazias e repetitivas em relação ao seu namoro desgastado com o jovem "playboyzinho" Tadeu.
Thizi mora na Barra da Tijuca, zona oeste do Rio de Janeiro onde passa maior parte do seu tempo pensando e falando de grifes famosas e coisas supérfluas. Apesar do esforço da autora em descrever uma personagem "gente boa", Thizi soa falso.

O enredo é lento e parece que irá engrenar a partir do 8º capítulo. Ledo engano! Thizi é quem narra à história e por inúmeras vezes interrompe com perguntas vãs e devaneios estapafúrdios. Avaliando a obra como um todo, não consegui detectar nada de inovador.

Apesar dos pontos desfavoráveis, algo de bom deve ser levado em consideração. O trabalho exercido pela editora Novo Conceito é sempre um ponto a favor, desde a elaboração dos kits até o trabalho final, compondo um ótimo trabalho de edição, revisão e diagramação do livro. Somente a capa desfavoreceu o livro. Ou não. Pois, a personagem Thizi deveria ter um destaque à parte. O desenho retratado na capa é muito infantil e não condiz com a caracterização da personagem. Novamente, a contradição prevalece.

Devo destacar o mérito da autora em descrever personagens cariocas que condizem com a realidade em que vivemos. O comportamento agressivo de playboyzinhos como Tadeu, a alienação e sensação de vazio vivida por Thizi apesar de todo o seu dinheiro, a empregada Nil que representa a classe pobre da narrativa e Tito, um rapaz rico e “boa praça”, o verdadeiro príncipe dos contos de fadas. Tudo funciona perfeitamente dentro do meio em que os personagens estão inseridos.
Infelizmente, Garota Replay não superou minhas expectativas.

Recomendo a leitura ao público jovem, porém que esteja entre a faixa etária dos 13 aos 15 anos. Apesar de Garota Replay narrar uma história voltada para um público mais maduro. Como disse anteriormente, esse é um dos pontos fracos da narrativa. Cheguei a dizer no Twitter que Garota Replay era um livro muito doido! Doido no sentido de "confuso", "perdido", no geral, enfadonho.
Leitora Viciada 06/04/2012minha estante
"Thizi é quem narra à história e por inúmeras vezes interrompe com perguntas vãs e devaneios estapafúrdios" - mas depois é tudo completamente justificado, sem querer colocar spoilers aqui, claro. Os devaneios e questionamentos pessoais são completamente coerentes com a situação de Thizi. E sim, ela é uma patricinha e acho que o que ela passou com certeza mudou sua visão de mundo e prioridades. :)




Leitora Viciada 06/04/2012

Garota Replay pode parecer a primeira vista um livro voltado para o público juvenil e feminino, mas seu enredo, mensagens e reflexões vão muito além disso. É um livro para ambos os sexos, e para os mais velhos também.
Realmente é um livro muito divertido. Desses para você sentir prazer, relaxar e nem perceber a hora correr. Por ser a própria protagonista a narradora dos fatos, ficamos presos ás suas dúvidas e ideias, o que causa maior curiosidade. Até mesmo os momentos mais dramáticos ou cenas de perigo possuem um lado divertido, por causa da forma como a autora acrescenta humor à sua forma de escrever. Sim, o livro possui um espírito jovem em cada página e rende boas risadas, mas os leitores atentos irão além da diversão.
O livro possui também romance, ação, drama e suspense - tudo encaixado na dose certa, no momento correto. Não é uma mistura, e sim uma escalada da Thizi, onde é necessário sofrer e enfrentar cada um dos obstáculos, que provocam diferentes reações e sentimentos.

A leitura é muito dinâmica. No começo ocorreu um breve hiato, uma dúvida sobre se a história seria repetitiva ou entediante. Afinal, Thizi não compreende como encontra uma cópia sua e não tira isso da cabeça. E quem ignoraria? Impossível manter a calma, não? Uma gêmea, alucinação, espírito, magia, viajante do tempo, clone? Pensei se o enredo seria focado apenas nisso. Apesar desse ser o grande enigma, não é a totalidade da história, e isso é muito bom.
Depois que a narrativa acelera e conhecemos as principais personagens e peças chave do enredo, mergulhamos fundo na tentativa de compreender o fantástico quebra-cabeça e todas as questões. Se existiu alguma dúvida de se a leitura seria mediana, nasce a certeza de que será boa e não se pode mais largar o livro. É excepcional.

Eu confesso que esperava muito da história, embora seja meu primeiro livro lido da Tammy Luciano. No entanto, me surpreendi de forma inimaginável. Foi um choque, não esperava que o livro fosse tão genialmente bem estruturado. Muitas surpresas, nada descartáveis ou comuns. São descobertas maiores, questões existenciais, uma reviravolta emocionante, sensível e impactante. A autora teceu os fatos de forma inteligentíssima, interligou momentos admiráveis.

A protagonista é cativante, empolgante e muito fácil de gostar. Ela não é certinha, mas criamos laços com a boa índole e animação dela, uma boa moça.
Ela está na fase da vida em que não é mais uma adolescente e, no entanto, não se sente ainda adulta. Um conflito também existe em relação aos pais. Embora dependa deles financeiramente, não possui o apoio emocional nem a presença física que necessita no cotidiano, tornando-a de certa forma independente. O contrário também ocorre, sente-se carente pela falta deles.
Ela se considerava tão determinada, e eu como leitora também a vi dessa forma, mas perde-se na necessidade de descobrir quem realmente ela é e deseja ser, e se está acertando nas escolhas de sua vida, seja na área profissional ou sentimental. Sua vida amorosa passa por um momento confuso.

Existindo ou não uma Replay de si mesma, a verdade é que Thizi é uma moeda de faces opostas, um turbilhão de pensamentos e sentimentos que ela tenta reprimir. Ela tenta não cometer erros - mesmo que esteja cometendo grandes enganos, ela tem dificuldades para enxergá-los - uma personagem bem verdadeira e humana. Acompanhamos seus conflitos psicológicos e torcemos por ela do início ao fim - mais ainda no final, onde me emocionei muito.
Tammy soube criar todo esse clima reflexivo e ousado e passar para o papel de forma simples e leve, e devo aplaudir essa capacidade.

O clímax criado pela autora é um espetáculo. O tema central, o grande segredo do livro, guardado com afinco até o desfecho é totalmente fora do comum, sem clichês. O que é a Replay??
A última página com o trecho final me deixou arrepiada. Um livro marcante, sobre autoconhecimento, autoestima e principalmente: ousadia, coragem, força e atitude.
Thizi nos ensina que não devemos ter medo do espelho, nem de nossos defeitos; Mesmo que não sejamos exatamente o que gostaríamos de ser, nunca é tarde para trabalharmos e desenvolvermos nossas qualidades. E lutar pelo que é importante de verdade: buscar a felicidade, entre erros e acertos.

Depois de terminar a leitura e reler ou lembrar de alguns trechos anteriores, o leitor perceberá que muitas coisas antes supérfluas são essenciais e possuem outros sentidos. O livro deverá ser relido para que se repare outros detalhes. Super recomendado. Leia para saber quem é Thizi e sua Garota Replay.

Trechos:
"Resolvi dar um mergulho no mar.Podia ser uma dessas miragens de deserto. Talvez com a água fria e as ondas na cabeça eu pudesse voltar a ser a única versão de mim mesma no planeta."

"Definitivamente, queria refazer minha vida, meus sentimentos e resgatar aquela amizade.Uma paz invadiu a respiração e só parou quando lembrei da minha cópia."

"Poucas vezes senti medo de mim, mas naquele dia, sem dúvida, tive pavor dos meus pensamentos."

"Fechei a porta, saí dando pulos pela casa, me joguei na cama e dei uma gargalhada contrária a toda tristeza vivida até aquele momento. A felicidade tinha me contaminado."
comentários(0)comente



Mariana Garcia 13/04/2012

Garota Replay – Tammy Luciano | O Blog da Mari
Recebi o livro da Editora Novo Conceito e confesso, que não me empolguei muito ao ver o booktrailer, achei que a história seria muito juvenil e o fato de ser uma publicação nacional também não ajudou. Sou totalmente a favor de autores nacionais lançarem cada dia mais livros, mas querendo ou não, opinar sobre o trabalho de alguém, que vive “tão perto” de você as vezes é complicado. De qualquer forma, decidi que leria o livro e tiraria as minhas próprias conclusões em relação a história e mais uma vez confesso, fui surpreendida.

O livro é totalmente diferente do que eu esperava, a escrita da autora é maravilhosa e a leitura flui muito bem. A história é narrada em primeira pessoa, fazendo com que a ligação com Thizi, a personagem principal, seja ainda maior. Os coadjuvantes da história também são muito bem descritos por Thizi, sendo fácil gostar das pessoas que temos que gostar e odiar, aquelas que temos que odiar.

Continue lendo a resenha do livro aqui http://bit.ly/GGmtWN
Leitora Viciada 08/04/2012minha estante
"o fato de ser uma publicação nacional também não ajudou" que PRECONCEITO absurdo.


Jacqueline 11/04/2012minha estante
"o fato de ser uma publicação nacional também não ajudou" que PRECONCEITO absurdo [2]


Mariana Garcia 12/04/2012minha estante
Será que a frase seguinte foi lida?

"Sou totalmente a favor de autores nacionais lançaram cada dia mais livros"

E não tenho preconceito com autores nacionais, muito pelo contrário tenho vários livros nacionais e gostei muito de alguns, mas julgar o trabalho de alguém não é simples, principalmente sabendo das dificuldades que alguns autores tem pra publicar seus livros.

Ja livros nacionais muito bons, como Perdida da Carina Rissi e a Bandeja da Lycia Barros, mas também já li livros que não gostei. Ao saber que o livro era nacional não me empolguei, não por um preconceito, mas porque se eu não gostasse do livro não gostaria de fazer uma resenha que pudesse magoar a autora, o que felizmente não foi um problema em Garota Replay, pois gostei muito do livro.

Talvez se tivessem lido a resenha inteira teriam entendido o meu ponto visto, um pouco melhor.


soberana 16/04/2012minha estante
Entendi perfeitamente sua colocação de ser uma publicação nacional. Parabéns pela resenha! A Tammy merece, o livro dela está lindo e sua análise do livro foi ótima.




Danni 22/10/2012

Segundo livro que leio da autora, e infelizmente não gosto.
Seus personagens são sempre mimados e sem noção nenhuma.

Garota Replay conta a estória de Thizi, uma mimadinha sustentada pelos pais (sim, pq largou a faculdade duas vezes), namora um mal caráter, e depois se apaixona pelo melhor amigo.
Precisa sofrer um acidente, ficar em coma, pra assim decidir sua vida.

Não gostei, e não recomendo =/
comentários(0)comente



Yasmin 21/03/2012

Diferente, reflexivo e surpreendente

Recebi o livro ontem através da parceria com a Novo Conceito e animei a ler na hora por causa do tema do livro e das poucas páginas. Uma combinação que geralmente faz o livro pular para frente da fila. Algumas horas após o início da leitura começo essa resenha e nesse momento é um misto de opiniões para falar a verdade. O livro escrito por Tammy Luciano consegue ser diferente, reflexivo e ainda ser surpreendente mesmo quando tudo indicava o caminho comum.

Thizi é uma garota que tem uma vida boa na Barra da Tijuca no Rio de Janeiro. Os pais vivem viajando faz cinco anos e por isso ele aprendeu a se virar sozinha. A única pessoa que tem como referência é a empregada Nil. Thizi até então era namorada de Tadeu, um cara problemático, que vivia traindo-a e sempre conseguia se safar com as desculpas mais sínicas. Todo mundo sabia, apenas Thizi acreditava ou fingia acreditar. Tito o melhor amigo de Thizi sempre procurou alertá-la para as traições e mentiras até o dia que ele conseguiu uma prova irrefutável da traição de Tadeu. Tito saiu com um soco no nariz, Tadeu e seu outro amigo, Gabiru, sofreram um acidente de carro horroroso após a briga e estavam no hospital. Thizi estava sozinha, com aquela sensação de que tinha algo errado. Tito se afastou dela, a fofoca da traição e do acidente rolava solta na internet e ela não sabia o que fazer. Até que um dia quando resolve sair sozinha para estrear o carro novo e aproveitar uma noite sem consolos e abraços Thizi se vê no meio da pista de dança, a mesma Thizi, ou seria outra? Uma irmã gêmea roubada na maternidade? Ou seus pais tinham adotado só ela e largado a irmã gêmea para trás? Quem era aquela garota? Ela estava mais bonita, com uma pele mais aveludada e com o cabelo sedoso. De repente, todo o mundo de Thizi some, poderia ser um espírito? Thizi resolver seguir a “replay” e encerra a noite com um “você é uma idiota”. Thizi fica irritada e precisa descobrir logo o que está acontecendo. Quem era aquela para chamá-la de idiota?

A partir daí a narração toma rumos que se entrelaçam de maneira surpreendente no final. Os acontecimentos da noite em que Tadeu bateu o carro e Tito teve o nariz quebrado vão pouco a pouco se desenrolando. Thizi tem que encerrar de uma vez por todas o namoro com Tadeu e lidar com a ausência de Tito, mas não consegue esquecer os estranhos encontros com a “replay”. As formas como Thizi e a replay aparentemente estão relacionadas é bem curiosa. Até agora tenho duas opiniões sobre o caso. Ou a replay era pura e simplesmente uma alucinação, um recurso que a mente de Thizi encontrou para entender tudo aquilo ou por causa dos sérios problemas que ela estava passando a mente dela foi capaz de acessar esse futuro como uma ponte de entendimento. Não posso falar mais, do contrário soltaria a grande sacada do livro e ficaria sem graça, mas são essas minhas teorias. Quando vocês lerem quero ouvir a opinião de vocês sobre o caso.

A personagem é muito bem construída e passa grande parte do livro refletindo sobre os caminhos que escolheu, sobre a amizade dela com Tito e sobre o namoro torto com Tadeu. O mais irritante, e de certo modo engraçado, foi o quanto Thizi demorou a enxergar o óbvio sobre o que chamava de “amizade”. Vamos dizer que foi muito estranho me identificar com uma personagem nesse quesito. Mas vou deixar essa parte de lado antes que solte algum spoiler. A autora conseguiu construir personagens muito reais e que sem o menor esforço podemos identificar na própria vida. Os problemas que Thizi teve que enfrentar por puro medo de encarar vários sentimentos e por estar acomodada em uma situação são assustadores. Tive que ler duas vezes a parte final do livro para compreender que aquilo estava mesmo acontecendo, que a autora deu uma guinada de trezentos e sessenta graus totalmente inesperada na trama e no final das contas deu tudo certo. Achei criativa à história. Não posso contar nenhum detalhezinho, mas lhe garanto que você só vai descobrir no fim do livro. Não adianta nem tentar deduzir.

A edição da Novo Conceito sob o selo Jovem ficou muito boa e bonita. Apesar de achar o rosto do desenho da capa um pouco estranho, adorei os tons de roxo e a mistura de cor. A caixa estilo envelope do kit é no mesmo tom, além disso, o espelhinho que vem junto com o kit é um detalhe a parte. A diagramação é diferente, a marcação dos capítulos foi feita com a fonte do título e não encontrei erros no livro. Não conhecia os livros da autora e só tinha imaginado o estilo do livro, por isso mesmo li sem saber o que esperar. 144 páginas depois posso dizer que é uma (...)

Termine o último parágrafo em: http://cultivandoaleitura.blogspot.com.br/2012/03/resenha-garota-replay.html

comentários(0)comente



Saleitura 13/04/2012

Qualquer semelhança com o seu futuro não é mera coincidência!
Garota Replay é um livro de linguagem fácil e de apenas 144 páginas. Para você ter noção devorei a aventura de Thizi durante um engarrafamento e um pouquinho em casa depois. A autora, Tammy Luciano, fala de uma jovem que mora na Barra (bairro da zona oeste carioca) e enfrenta mil e um problemas pessoais e está muito confusa com o que fará de sua vida. Ela tem suas inseguranças, e acredito que muitas pessoas vão se identificar com Thizi por causa disso. Eu mesma me vi em algumas situações pelo qual ela passou e me emocionei com a trajetória da personagem. Acho até que entrei nela por alguns instantes.

A protagonista sofre pelas traições de Tadeu seu namorado. Ele cometeu a gafe de traí-la na frente de amigos comuns, e foi fotografado beijando a garota por Tito, melhor amigo de Thizi. Tadeu acaba agredindo seriamente o rapaz, e este não quer mais papo com Thizi por algum tempo. Solitária, a garota resolve ir a uma boate contemplar as pessoas dançando, só que sem saber acaba encontrando uma garota igual a ela que a chama de idiota.


Não há exatamente uma explicação para a Replay de Thizi. De início achei que fosse o futuro da protagonista, mas acho que é algo mais etéreo. É mais sobre a procura de si mesma eu acho. Enfim, esse detalhe vocês terão que descobrir, pois está bem no finzinho de livro e não seria sábio revelar, até porque eu mesma tenho minhas dúvidas quanto a isso. Falando nisso, é no fim do livro que eu sofri um tremendo baque. Senti-me da mesma forma como quando li Cai o Pano pela primeira vez. Tudo bem que Garota Replay não seja um romance policial, mas teve o dom de mudar minha perspectiva.

Spoilers à parte, adorei o personagem de Tito! É o verdadeiro "homem para casar". Às vezes parece muito irreal, mas me fez lembrar a história dos meus pais e algumas histórias minhas também. Meu pai foi muito fofo com minha mãe assim como Tito com Thizi, mas também me fez ter uns Dèjá vu tristes. Duas vezes passaram pela minha vida rapazes assim e eu não aproveitei. Bate uma culpinha, mas provavelmente não era para ser não é verdade?

Outra coisa que gostei a respeito desse livro, é que ele tem trilha sonora. Os personagens cantam trechos de músicas quando elas tem a ver com o momento que eles passam. Adorei imaginá-los cantando "Come away with me" da Norah Jones, "Por você" do Barão vermelho, Caetano Veloso, David Mathews, e muitos outros. Gostei também quando mencionou o filme:” Um lugar chamado Nothing Hill”. Minha frase favorita desse filme até virou post no meu blog Diários de bordo.

Por fim deixo vocês com a frase do final do livro: "Ser a gente mesmo pode não ser fácil, mas encarar quem somos é a melhor maneira de construir uma história de verdade." Tammy Luciano.

Leitura e resenha feita pela colaboradora Aleska lemos
Skoob http://www.skoob.com.br/usuario/428077

Postado em 13/04/2012
http://saletadeleitura.blogspot.com.br/2012/04/resenha-do-livro-garota-replay-e-tammy.html
Pandora 07/09/2012minha estante
Esse é um livro que certamente está na minha lista!!!




Moana Oliveira 23/04/2012

Sabe quando você é adolescente e ler algo adolescente, daí você percebe o quanto a vida nessa idade é intensa demais, louca demais e se engana ao achar que é complicada demais? Pois é, eu não gosto disso. A história da Thizi é exatamente assim.

Traida pelo namorado, separada de seu melhor amigo, longe de seus pais, a vida de Thizi torna-se um grande loucura, literalmente. Disposta a esquecer tudo que aconteceu, ela resolve sair em seu novo carro e acaba indo à balada e, é nesse lugar cheio de luzes, música e pessoas dançantes, que ela encontra a sua “replay”.

Essa cópia é exatamente igual a ela, com uma simples e profunda diferença, a “Replay” é linda, segura e parece feliz. Thizi tenta descobrir como isso é possível, mas é inútil, pois ela não encontra respostas para o que aconteceu. Com o decorrer da narrativa algumas coisas vão se encaixando. Quem ela é? Eu não posso contar. Leia e descubra!

O livro da Tammy é fininho, por isso foi uma leitura rápida. As folhas precisam de ajudar para passar, mas nada que uma mãozinha não resolva. O desenvolvimento da história é interessante e você vai surtar para descobrir quem é a “Replay”. Uma coisa eu garanto, você vai se surpreender.
Markos 27/04/2012minha estante
Iiii, Garota Replay, você e suas coisas, né Môh?
Mas esse livro é mesmo maravilhoso. Parabéns pela resenha e pelo blog, sucesso, mana!

Bjo


Neu 27/04/2012minha estante
arrasando sempre essa Tammy.
A Thizi é bem chatinha, né? Só você mesmo pra fazer um livro desses ficar tão legal, eu não tinha gostado, mas to repensando.


Morgana 28/04/2012minha estante
Não sei como você conseguiu gostar de Garota Replay, achei a narração uma merda, faltava muita coisa, mas parabéns você conquistou o impossível.


Pedro 28/04/2012minha estante
eu gostei muito da sua resenha, a Tammy realmente é uma ótima escritora. eu gosto muito do trabalho dela e já atuei em um peça escrita por ela.
Garota Replay já está na minha estante esperando para ser lido.




Bruno Miranda 11/06/2012

Após ler a primeira página que citava logo de cara Robert Pattinson, Brad Pitt e Ashton Kutcher, eu já imaginava um típico livro “de menininha”. Mas a história de Thizi e sua replay se tornou muito mais especial que um simples livro juvenil.

Nossa personagem principal, Thizi, tem 20 anos e vive com sua empregada Nil. Com a faculdade de administração trancada e pais ausente que vivem viajando pelo mundo, ela tem mais um motivo para enlouquecer de vez: tinha encontrado outra Thizi!

Se era sua irmã gêmea, seu clone ou seja lá o que fosse, ela não sabia. Só sabia que na sua frente estava sua replay, só que mais bonitona, chique e decidida.

Se isso não bastasse ela ainda precisa lidar com o fato de seu namorado, Tadeu, estar no hospital internado ao lado do amigo Gabiru. Tudo por causa da imprudência de Tadeu no trânsito após uma noite agitada na balada. Agitada não só por causa da bebedeira, mas por outro fator que poderia abalar seu relacionamento com Thizi…

A autora soube sustentar muito bem a história até o fim. À partir do momento que a nova Thizi entra na história, o que é logo no comecinho, um suspense se estende até o fim, porque ficamos meio que sem saber o que é exatamente a outra Thizi. Assim como a original, que fica tão surpresa quanto a gente.

A narrativa molda o enredo de uma forma muito divertida. Mas por outro lado senti falta de uma maior descrição das cenas e dos personagens, e a falta de mais diálogos. Beta, por exemplo, a melhor amiga de Thizi, seria uma personagem que cativaria muito mais se fosse mais presente no livro.

A narrativa é fácil e atrativa aos jovens leitores. Lançado pelo selo “Novo Conceito Jovem” é mais direcionado para esse público, entretanto, ele me conquistou por passar uma mensagem muito legal e inspiradora.

Me imaginei me deparando com alguém igual a mim, só que mais bem-sucedido e bonito (não que fosse possível ser mais bonito do que já sou, obviamente), assim como no livro. É impossível não parar para pensar que você pode ser aquilo que bem entender, que tudo depende apenas de você!

A narrativa da autora é muito divertida e o livro surpreendente. A parte gráfica do livro ficou muito bem feita e não encontrei erros de revisão. A Tammy tem talento e um grande futuro como escritora pela frente. Garota Replay foi o primeiro livro da autora que leio e me proporcionou boas horas de diversão.



http://www.minhaestante.com/2012/04/resenha-garota-replay-de-tammy-luciano.html
comentários(0)comente



Leo Oliveira 12/04/2012

Garota Replay
Thizi é uma garota de 20 anos que mora na Barra da Tijuca, na cidade maravilhosa. Ela sempre foi uma boa menina, desde bem pequena não teve a presença afetiva de seus pais, o que na vida dela não fazia tanta diferença, eles viajavam pelo mundo todo, conhecendo povos e países maravilhosos e só retornavam para o Natal e Réveillon.
Thizi mesmo não tendo seus pais por perto, foi criada pela fofa empregada da família a Nil que fazia o papel de mãe, pai e dona da casa. Cursando Administração mas querendo fazer moda, Thizi tinha uma vida bem tranquila ou quase, ela namorava um dos caras mais "galinha" que já vi em um estória nacional, ele a traia constantemente mas ela como quase todas as meninas da sua idade não enxergava, até que um dia seu melhor amigo Tito mostrou a verdade nua e crua que ela parecia ignorar.
Nesse meio tempo ela se depara com si mesma, Thizi não acredita no que vê, parece uma miragem ou um fantasma? Ela não sabia definir.

"Por que alguém idêntica a mim tinha que aparecer no mesmo tempo e quase no mesmo espaço? Como jamais tive a intuição de sua presença no mesmo sistema solar? Precisava chegar perto dela, constatar que nem nos parecíamos tanto assim e sair do recinto com a confirmação de ser apenas um equívoco mental."

Capítulo: 2 - Desconhecida - página 24.


Tudo acontece muito rápido, a vida de Thizi muda completamente e ela se vê apaixonada pelo seu melhor amigo.

" - Olha, não sei se posso falar sobre suas escolhas. Elas estão aí dentro. Algumas dores precisam ser vividas. A vida só funciona quando as certezas são maiores que as dores."

Capítulo 7 - Encontro comigo - página 74


Eu sei que sou meio suspeito para falar da Tammy porque fiz a entrevista com ela, mas eu amei o jeito como tudo aconteceu! O livro é narrado em 1º pessoa, e como eu já havia comentado na resenha de Presentes da vida, facilita e muito a leitura. Antes de tudo devo-lhes informar que esse livro me deixou perdido. Não sei exatamente o que escrever na resenha, são tantas informações e tantas emoções que eu vivi lendo esse livro que passei a amar mais e mais a querida Tammy Luciano. Poucos livros tem essa capacidade de me deixar meio desnorteado, comentários contra e a favor, vejo apenas do meu ponto de vista que Garota Replay marcou o ano pra mim, sem mesmo ele ter acabado.

Eu ri muito e em algumas partes quase chorei. Me envolvi demais com a estória e tirei uma lição pra minha vida. Sei de muitas resenhas críticas que o livro teve, mas na minha concepção o livro foi extremamente maravilhoso Não falo isso para levantar o ego da Tammy, mas ela foi a primeira autora nacional por quem me apaixonei do início ao fim do livro. Odiei Tadeu e achei Thizi uma maravilha, indecisa como boa parte dos adolescentes dessa idade.
A fonte e a diagramação ficaram espetaculares, acho que quanto mais bem feita é a diagramação e o tamanho da fonte, melhor e menos cansativa fica a leitura.

Quando cheguei na última página, olhei pra foto da Tammy na orelha do livro e falei "Caramba Tammy você foi surpreendente". O final é algo inacreditável, fiquei de queixo caído e muito muito surpreso.
Ao terminar o livro cheguei a seguinte conclusão:

Ás vezes é muito difícil ser quem somos. Seria muito mais fácil inventarmos um personagem e viver sem encarar a realidade. Se assim fosse, seríamos bonecos e não seres humanos. Enfim, acima de tudo lute pelo seus sonhos e acredite que algum dia eles se tornarão realidade, mais cedo ou mais tarde.


"Ser a gente pode não ser fácil, mas encarar quem somos é a melhor maneira de construir uma história de verdade."

Capítulo 13 - Fim que se começa - página 144.
comentários(0)comente



Babi 03/05/2012

Desde já quero lembrar aos leitores que opinião é extremamente pessoal. Cada um tem a sua e ninguém deve sentir-se obrigado a partilhar as mesmas ideias. É com esse pensamento que venho discorrer sobre um livro que, infelizmente, não atingiu minhas expectativas: Garota Replay.

Quando pego um livro para ler, principalmente nacional, tento me ater a alguns pontos. Qual a proposta do livro e o autor conseguiu cumprir isso? Qual a faixa etária do público alvo? Porque não adianta o leitor esperar de um livro juvenil, destinado a meninas de 15 anos, a mesma maturidade que encontramos nos livros de escritoras famosas por escrever romances coesos devorados por um público mais adulto. São mentalidades diferentes e narrativas diferentes.

Mas, voltando ao que interessa. Em Garota Replay (144 páginas, Editora Novo Conceito) Tammy Luciano nos apresenta a vida de Thizi, uma menina de classe média alta, que passa a maior parte do tempo sozinha em seu apartamento na Barra da Tijuca. Seus pais vivem viajando e sua única companhia é a moça que trabalha para a família há tempos. Mesmo se considerando uma rica normal, sem exageros, Thizi leva uma vida totalmente fora dos padrões brasileiros. Isso me incomodou muito.

Quem recebe uma mesada gorda o suficiente para se manter, tem as finanças da casa administradas por uma empresa, ou seja, não possui nenhuma responsabilidade e ainda ganha um carro novinho? Achei que faltou verossimilhança e que a autora poderia ter se aprofundado nos diálogos.

Outro ponto que preciso considerar é o tamanho do livro e a redundância na história. Várias cenas muito parecidas conferiram uma narrativa enrolada e confusa. Entendam bem, um livro pode ter 150 páginas e caber exatamente nesse espaço, ou pode faltar informações e a escrita ficar corrida. A impressão que ficou em Garota Replay foi que essas cenas repetidas encheram espaço para aumentar o livro. Não caiu bem.

Para completar, não gostei do trabalho de design de capa feito pela editora. Por mais que seja condizente com a história, o desenho ficou pesado e as meninas com linhas fortes demais. Enfim, minha frustração foi enorme, principalmente porque gostei muito de Sou Toda Errada (resenha aqui), e acreditava numa evolução da narrativa da Tammy e talvez uma história mais elaborada e extensa.

Aconselho que leiam e cheguem à sua própria conclusão.
comentários(0)comente



@leitoraincomum 14/04/2012

Nostálgico e surpreendente
Resenha postada originalmente no blog
http://leitoraincomum.blogspot.com.br/2012/04/resenha-garota-replay.html
Proibida a reprodução parcial ou total.


Desde que tomei conhecimento do trabalho da Tammy Luciano que tenho vontade de ler um de seus livros. Sou muito grata a Editora Novo Conceito pela oportunidade.
Logo no início percebi que a leitura seria muito mais rápida do que eu previa, são apenas 144 páginas, mas a diagramação e a narrativa são ótimas para que o livro seja devorado em pouquíssimo tempo.
Preciso começar dizendo que é impossível não se identificar com a protagonista Thizi, ela é tudo o que qualquer menina já foi, é ou, pelo menos, pensou ser em algum momento da sua vida. Tem um relacionamento muito surreal com Tadeu e uma amizade perfeita com Tito. Após descobrir, ou melhor, aceitar que seu namorado não vale nada, ela começa a encontrar com a sua replay, o que a leva a refletir sobre tudo que ela viveu até ali e como será o seu futuro.
Esse é o segundo livro nacional do selo Novo Conceito Jovem que é dedicado ao público adolescente e preciso ressaltar, a editora e a autora acertaram em cheio. Com uma narrativa simples, envolvente e com poucos mistérios, mas muita reflexão, Garota Replay conseguiu me fazer voltar aos meus 17/18 anos facilmente. Falo isso porque presenciei situações similares as que estão incluídas no desenrolar da estória e por vários momentos me peguei pensando: já vivi isso.
Thizi é uma menina linda, com pais totalmente fora do comum que estão sempre viajando e vive de forma quase que totalmente independente - seria total senão precisasse do dinheiro dos pais rs - mas está longe de ser uma patricinha fútil que cheguei a pensar antes de começar a ler o livro. Seu namoro com Tadeu está totalmente longe de ter sido por pelo menos um dia, uma relação saudável, mas por algum motivo que mesmo após o término da leitura eu desconheço, sempre se deixou ser enganada pelo cara. Quem não conviveu ou convive com alguma menina assim? Isso se você já não foi ou é assim. E é por isso que eu repito: é impossível não se identificar com a protagonista.
Tito seu melhor amigo, foi um dos que sempre tentaram alertá-la sobre essas situações, mas mesmo com todo carinho que ela nutre por ele, não conseguia se deixar enxergar o óbvio. Ele é um rapaz perfeito, carinhoso, lindo e sensível (pausa para suspirar rs), um rapaz como poucos e que a Thizi nunca o idealizou como namorado, a cada página eu pensava: um fofo desses do lado segurando a mão dela e ela com aquele pretensioso e ogro do Tadeu.
Enfim, vocês podem perceber que o livro aflorou o meu lado adolescente, rs. É uma leitura ótima para adolescentes e adultos, uma leitura excelente para uma tarde em que você queira algo para descontrair e refletir, recomendo muito. Virei fã da Tammy e agora quero outros livros. Porém, senti falta de uma narrativa mais extensa (isso mesmo, lá vem eu com a minha mania de livros enormes rs), queria ter ficado mais tempo presa a essa linda estória que na minha humilde opinião, tinha assunto para 300 páginas tranquilamente, porém nas suas poucas páginas ele cumpriu muito bem o seu papel.
comentários(0)comente



300 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2 | 3 | 4 | 5 | 6 | 7 |