Dança Das Garotas Mortas

Dança Das Garotas Mortas Rachel Caine




Resenhas - Dança Das Garotas Mortas


10 encontrados | exibindo 1 a 10


Vanessa Vieira 18/11/2018

Dança das Garotas Mortas - Rachel Caine
Em Dança das Garotas Mortas, segundo volume da série Os Vampiros de Morganville, da americana Rachel Caine, encontramos ainda mais ação, adrenalina e suspense. Os perigos enfrentados por Claire Denvers e seus amigos atingiram um outro patamar, o que trouxe novo fôlego e espírito para a trama.

Desde que chegou a Morganville, Claire Denvers tem acumulado a sua cota de problemas, bem como ser uma garota nerd em uma escola que preza mais a beleza do que a inteligência, além de ter que lidar com as garotas quase que homicidas de seu alojamento e saber que a cidade que se encontra é totalmente preenchida por vampiros. Olhando pelo lado positivo, ela tem um ótimo companheiro de quarto. Michael (que desaparece soturnamente ao raiar do sol) e um namorado chamado Shane, do qual o pai é líder de uma gangue de motoqueiros, sedentos por caçar vampiros.

Uma fraternidade do colégio decide organizar uma festa anual, intitulada Baile da Garota Morta e tanto Claire quanto sua melhor amiga, Eve, são convidadas. Quando elas descobrem o real motivo deste convite, já não têm mais para onde correr, enquanto o céu desaba e todos ao seu redor estão com sede de sangue...

Dança das Garotas Mortas eleva a trama de Rachel Caine a um outro patamar, norteado por suspense, adrenalina e muito mistério. Os perigos se tornam ainda maiores neste volume e o enredo nos reserva muitas surpresas, além de cenas de tirar o fôlego. Os personagens estão cada vez mais delineados e mostram a sua devida importância na história, especialmente Michael e Shane. Narrado em terceira pessoa de forma fluída e com um ritmo eletrizante, o livro conseguiu me agradar bastante e me propiciou uma excelente leitura.

Claire está cada vez mais destemida e essa é uma característica que eu prezo bastante na confecção dos personagens. Mesmo rodeada de perigos por todos os lados, ela os enfrenta de frente e está disposta a tudo na luta por aqueles que ama. Eve não fica atrás da protagonista e prova o seu valor capítulo após capítulo, se sagrando uma das melhores personagens da trama.

Michael e sua soturnidade sempre me encantaram e neste volume, conhecemos um pouco mais do seu personagem e de sua verdadeira personalidade. Confesso que algumas de suas passagens na história me deixaram com o coração na mão e bem apreensiva, mas gostei bastante do seu desfecho na trama de Rachel Caine. Shane consegue se mostrar ainda mais amoroso, carinhoso e disposto a inúmeros sacrifícios por aqueles que ama. As cores do personagem ficaram ainda mais intensas neste segundo livro da série e admirei bastante o seu caráter e retidão em meio aos acontecimentos que povoam o enredo.

Resumidamente, Dança das Garotas Mortas trouxe um novo vigor para a série vampiresca de Rachel Caine, salientando ainda mais a qualidade de seus personagens e tornando a história eletrizante e intrigante. Muitos mistérios rodeiam a trama, o que trouxe um tempero bacana para o enredo, além de nos deixar curiosos para a sua sequência. A capa é lindíssima e nos traz a gravura de uma moça mascarada e a diagramação está ótima, com fonte em bom tamanho e revisão de qualidade. Recomendo, com certeza!


site: http://www.newsnessa.com/2018/11/resenha-danca-das-garotas-mortas-rachel_18.html
comentários(0)comente



Juliana Pires 22/03/2013

No post anterior, falei um pouquinho da minha relação de amor e ódio com a Claire, protagonista da história, e eu comecei esse livro com a mesma opinião que eu tinha dela no anterior - "POR QUE ESSA GAROTA NÃO FICA DE BOCA FECHADA" - mas quando terminei de ler, algo mudou, ela ainda continua sendo imprudente e insensata, mas ganhou valorosos ponto comigo pela sua coragem e determinação.

Morganville me conquistou muito antes de eu ler o primeiro volume, o nome da série me pegou de jeito, e quando eu finalmente li, OMG como eu me apaixonei pelo livro, aí veio aquele momento, EU PRECISO DA CONTINUAÇÃO, AGORA! E nossa, já tinham lançado aqui. Mas logo depois tomei um banho de água fria ao descobrir quantas continuações existiam, para ser preciso, no goodreads constam 15 livros da série, nem vou dizer o quanto é improvável que sejam lançados todos no Brasil, infelizmente, por que a série é boa demais.

"- Sabe, pensei que você fosse uma criaturinha frágil quando a vi pela primeira vez, Claire, mas me enganei. Você é forte. Interiormente, sabe?" pág. 132

Depois de todo o caos que se seguiu ao final do primeiro livro, o pai de Shane e seus amigos chegam a cidade para agitar mais as coisas, acontece que a mãe e irmã dele morreram por causa dos vampiros, e mesmo com a barreira psíquica imposta as pessoas que deixam a cidade, eles conseguiram se lembrar do que aconteceu - por que as pessoas que vão embora de Morganville esquecem tudo o que viram por lá - e vingança é tudo o que eles querem.

O problema de fazer a resenha desse livro sem contar spoiler, é que não dá para falar quase nada da história, o que posso dizer é que o pai do Shane é um nojento, cara, eu entendo que ele tenha perdido pessoas tão amadas, mas ele precisa ser tão escroto, fdp, com o único parente que lhe sobrou, e pior, em algumas cenas, Shane é tão submisso ao pai, que dá uma vontade de lhe dar uns tapas, e perguntar "cadê o garoto lindo e sarcástico que eu tanto amo?"

" - Tudo bem, se tenho que ser um zumbi, serei um zumbi - Claire decidiu. Eve sorriu.- O mais bonitinho que já existiu." pág. 174

O livro gira em torno da vingança de Frank Collins, e nas consequências disso para os moradores da Casa Glass. Os humanos em Morganville não passam de "janta/almoço/lanchinho", se um humano morre, é muito provável que não aconteça nada com o assassino, ainda mais se ele for um vampiro, mas matar um vampiro, ou apenas conspirar para a morte de um, é o pior crime que alguém pode acontecer, a punição é lenta e dolorosa, ninguém é poupado. Por isso, apenas de planejar a morte de centenas de vampiros, Shane e o pai estão em sérios apuros e nisso arrastam Claire, Michael e Eve.

Muitas coisas acontecem na história, e todas elas de uma forma, fizeram com que Claire, crescesse no meu conceito, apesar de ainda cometer alguns erros que te deixam de cabelo em pé, ela não só se mostrou uma pessoa inteligente para se sair de situações de risco de forma hábil, e mais ou menos salva, como também se mostrou bastante altruísta, por que se fosse eu, deixaria aquele demônio de garota explodir em chamas.

Porém a história não gira apenas em torno de Claire e Shane, todos os moradores da Casa Glass são importantes, e o que acontece com Michael, OMG, ele foi muito corajoso, e agiu por amor, ele não pode ver os amigos sofrer, sabendo que não pode fazer nada para ajudá-los, o que lhe aconteceu foi sua única opção. Eve também não fica atrás com seus dramas, eu estou doida pela continuação, por que eu quero, mesmo que ele seja pirado, conhecer o irmão dela.

"Ela o beijou. Não foi um beijo inocente. Nada disso. Sentia-se como aquelas rosas na sala de estar, densas, vermelhas e cheias de paixão, e essa era uma sensação nova para ela, absolutamente nova..." pág. 237
comentários(0)comente



Andressa 26/10/2012

Muito melhor que o anterior!
Eu nem sequer tinha lido ainda Casa Glass e já comprei a continuação, embora a belíssima capa tenha me chamado a atenção, eu não teria comprado se tivesse lido Casa Glass antes. Mas não foi um mau negócio, já que a continuação provou ser bem melhor.

Embora a sinopse e o nome sugiram que toda a trama se passe a certa do Baile da Garota Morta, na realidade nós ouvimos falar bem pouco nele. Toda a trama gira em torno de Claire, Eve e Michael fazendo o impossível para tentar impedir o pai de Shane, um motoqueiro com sede de vingança e vários companheiros, de matar vampiros e causar problemas para os habitantes da Casa Glass. Rachel Caine escreve um livro do estilo: quando pensamos que está acabando, percebemos que era só o começo.

Claire não é uma personagem que nos faz ter ódio dela, mas as situações nas quais ela se coloca nos deixa um pouco irritados. É uma personagem corajosa, e por incrível que pareça sempre tem sorte, mas nós sabemos que chega até mesmo ser irracional o risco em que ela se coloca durante o livro inteiro e o fato de ela sempre sair ilesa dessas situações. Em Casa Glass eu achei isso mais absurdo, mas em Dança das Garotas Mortas, quando parece que a cidade já conhece a existência dela, dá pra compreender um pouco da sorte que ela tem. Mas só um pouco.

Eve e Michael, agora tendo um romance assumido, são um bom casal, mas não encantam muito. Talvez seja porque vejamos tudo da perspectiva de Claire, mas não senti tanta afinidade entre eles. Parecem que são um casal meio forçado... já que Michael é obrigado a permanecer dentro da casa e Eve é uma das únicas moradoras de lá – com exceção de Claire. Já o romance entre Claire e Shane é bem mais engraçado, não romântico, mas real e engraçado. Embora eles tenham poucas dessas cenas juntas.

Dança das Garotas Mortas superou as expectativas, pois, desta vez temos muito mais ação e vemos personagens dos quais não gostamos em Casa Glass simplesmente apavorados! O livro te dá um soco no estômago atrás do outro, trás novos personagens muito interessantes e te deixa sem fôlego. Rachel Caine com certeza melhorou muito neste livro. Recomendo

Andressa
umdiaacadalivro.blogspot.com.br
comentários(0)comente



Tati 22/08/2012

Totalmente eletrizante! O livro começa e termina cheio de emoções, cada capítulo reserva uma nova descoberta, em "dança das Garotas Mortas" descobrimos um pouco mais sobre Eve e Shane o que é muito importante para entendermos sobre seus comportamentos. Claire pelo que pude perceber vai amadurecendo duarante a série, tenho a impressão que ela não vai ser mais uma garotinha boba fácil de enganar. Novos personagens são trazidos para a trama como o irmão de Eve e Sam, além é claro dos detetives Joe e Travis. Mas a grande novidade desse segundo volume gira em torno de Michael..... Enfim estou louca para ler o próximo livro e descobrir que emoções estão gaurdadas para os habitantes da Casa Glass, pq tenho a leve impressão que as coisas não serão nada fáceis principalmente agora que Michael e Claire deram grandes passos em suas vidas!
comentários(0)comente



Vanessa Lopes 07/07/2012

Dança das Garotas Mortas começa exatamente onde paramos no livro anterior, então as coisas que nos deixam curiosos no finalzinho de Casa Glass logo se resolvem nas primeiras páginas do segundo livro. A partir daí Claire arruma mais um problema: uma gangue de motoqueiros caçadores de vampiros chega à cidade e pode atrapalhar (e muito) sua vida se for descoberta uma conexão entre os caçadores, Claire e seus amigos. Assassinato de vampiros não sai impune, não em Morganville, e a mínima ligação aos acontecimentos pode colocar a vida de alguém em perigo.

A Dança das Garotas Mortas me pareceu um pouco mais agitado que o primeiro livro. Continuo achando que a história tem um quê de imaturidade, como se tivesse espaço para desenvolver muito mais e como se pudesse ser melhor.

Por outro lado, a personagem principal, Claire, pareceu um pouco mais madura dessa vez, sendo menos adolescente e mais heroína, fazendo mais e reclamando menos. Ainda assim, acho que a mudança dela foi súbita demais. A própria personagem conta que as coisas do livro anterior aconteceram “poucos dias atrás”. Acho difícil uma pessoa mudar assim de uma hora para outra, assim como, inesperadamente, um personagem forte dessa vez pareceu ser indefeso e submisso (e um tanto burro, mas compreensível).
A leitura é rápida e descontraída e flui sem grandes empecilhos. Algumas coisas que eu achei ruim no anterior acabaram melhorando em parte nesse segundo livro, então suponho (e torço) para que história continue melhorando e amadurecendo. Espero também que a autora ache uma identidade fixa para cada personagem ou que então as mudanças sejam gradativas e não de uma semana para outra.
Algumas coisas foram óbvias, e pensando nisso acabei dando de cara com um muro quando mais perto do final a autora levou a história para um lado que eu não havia imaginado.


Na resenha do livro anterior eu comentei sobre erros no livro.
“O livro tem alguns erros críticos para o entendimento do leitor. Principalmente falta de travessão. Por várias vezes precisei ler mais de uma vez alguns trechos que não tinham delimitação de onde começava ou terminava a fala do personagem. “
Dessa vez não encontrei nenhum erro de falta de parágrafo ou travessão, mas encontrei sim algumas poucas letrinhas trocadas espalhadas pelo livro, mas felizmente nada que atrapalhasse a leitura.

http://rsresenhas.blogspot.com.br/
comentários(0)comente



spoiler visualizar
comentários(0)comente



Veneella 12/04/2012

Mais em http://www.bookpetit.com/
Resenha Completa: http://www.bookpetit.com/2012/01/danca-das-garotas-mortas-os-vampiros-de.html

Esse livro é tão viciante quanto o primeiro, talvez até mais.

Enquanto Casa Glass era aquele suspense meio terrorzinho, introduzindo sobre como os vampiros dominam a cidade e sobre os personagens e no final jogando um galão de gasolina no fogo depois de todo aquele alvoroço, Dança das Garotas Mortas é um incêndio do começo ao fim!

(...)

Ele te engana o tempo todo, você nunca sabe o que esperar. Uma hora tudo parece que vai dar certo, na outra estão arrancando os cabelos porque tudo parece perdido. Não é brincadeira quando eu digo que o livro tem muita adrenalina, são raríssimos os momentinhos de paz e amor; fora isso é ação, ação, problema, problema.

(...)
Rosemary 22/04/2012minha estante
Acabei de ler Casa Glass livro 01 PERFEITO É POUCO Rachel Caine foi Maestra ao fujir dos mesmos clichês vampiresco! !voltando ao livro 2 : Se o livro dois Dança das garotas mortas fosse ruim..não seria tão dificil de achá-lo qdo se acha não está disponivél em fim achei graças a Gabi obrigada ! livro 2 deve ser tão viciante qto o primeiro.Não vejo a hora do meu livro chegar tenho certeza que é tão bom qto Casa Glass lerei e comentarei !




Mariana Mortani 23/02/2012

Assim que terminei de ler Casa Glass pensei: Eu preciso ler Dança das Garotas Mortas! Comecei a ler resenhas e acabei me decepcionando ao ler algumas já que a maioria era negativa. Alguns diziam se decepcionar com a escrita de Rachel, outros com a forma pela qual alguns acontecimentos foram escritos e até mesmo com as atitudes de Claire. Mesmo assim, minha vontade de ler o livro só aumentava e acabei comprando o livro pela Lojinha Virtual da Underworld. O livro chegou super rápido e adivinhem? Li em dois dias (teria lido em um se não tivesse que sair) e não me decepcionei. Mentira, me decepcionei sim... me decepcionei comigo mesma por não ter comprado esse livro na Bienal, pois também poderia ter ele autografado. rs
Neste livro, Claire se mostra mais amadurecida em alguns aspectos, e tem que enfrentar os próprios medos para salvar a vida de Shane, o garoto que ela ama, de várias maneiras: do pai, que faz qualquer coisa, até "passar por cima" do próprio filho para atingir seu único objetivo que é acabar com os vampiros de Morganville, e das confusões que Shane acaba se metendo por estar no lugar errado, na hora errada.
Shane é acusado de matar o vampiro Brandon e Claire tem que correr contra o tempo antes que seu amado seja morto. Claire tem poucos dias para salvar Shane, porém mesmo com poucos dias ela consegui "agitar" a cidade.

Leia a continuação da resenha: http://magia--literaria.blogspot.com/2012/01/resenha-os-vampiros-de-morganville.html
Rosemary 23/04/2012minha estante
Quase desisti se comprar o livro2 por causa da primeira resenha e sinceramente ? meu livro chegou hj esimplismente estou amandooooooo o que foi o Cap 04 \0/ sim concordo com a sua resenha.. assim que começei a ler.
E o Shane não é um saco de " pancada" acredito quem leu o primeiro livro...VAI ENTENDER O PQ DE TUDO ISSO^^ amanhã vou ler tudo em 3 dias vou terminar ...logo mando a minha resenha..\0/ Rachel Caine foi inteligentíssima e Maestra ao fujir do tradicional começando pelo livro 1 adorando devorando e folheandooo




"Ana Paula" 11/11/2011

Ontem antes de começar a ler este livro, vi uma resenha aqui msm no Skoob que dizia que esta sequencia tinha sido péssima e que não tinha nada de impressionante quanto o 1º livro teve. Fiquei até triste, porque gostei muito do 1º livro e não queria me decepcionar lendo o 2º.

Pois bem, não concordo em nada com a resenha que eu li, o livro é demais, o 1º foi otimo, o 2º maravilhoso. Ri muito, e fiquei doida com a estoria, meudeus, quero muito ler os outros livros...

Dança das Garotas Mortas não foi bem um titulo apropriado, pois a dita cuja festa só aparece nos ultimos capitulos e muita coisa ja estava acontecendo antes da festa que só teve como intensão encontrar um novo personagem que aparece no livro- Sam.

Claire, Shane, Eve e Michael, estão mais unidos do que nunca e agora que eles estão "protegidos" o lema é: não se meter em encrenca. Mas nem sempre as coisas são do jeito que queremos. O pai de Shane aparece em Morganville, ele é totalmente doido e quer matar todos os vampiros que existe na cidade. Shane que é meu personagem favorito, fica vulneravel e por mais que eu odeie todas as vezes que ele apanha do pai, não posso deixar de dizer que ele o ama mais que qualque coisa.

Claire e Shane estão juntos nesse livro e Michael e Eve, finalmente dizem o que sentem um pelo outro. Mas Claire sendo do jeito que é, não deixa de imaginar coisas com os dois, isso é muito engraçado, por que dá pra perceber que sua idade fala mais alto nessas horas.

Adorei o livro, muito criativo, cativante e incrivelmente romantico, sem contar com a ação que deixou meu coração pulando no peito. O que vc faria para salvar seus amigos em uma cidade onde os que estão vivos são os mais fracos? Pois é, quero muito ler a sequencia, esse livro só serviu pra me deixar mais doida pra saber o que vai acontecer.
comentários(0)comente



Nice Santos 17/10/2011

Por Nice Santos em www.mixliterario.com
Aaa galera, é tão desestimulante quando a continuação de um livro não é tão boa quanto o primeiro... Fico até deprê... Infelizmente foi isso que aconteceu comigo em Os Vampiros de Morganville 2, Dança das garotas mortas...


Não tenho certeza se essa resenha sairá certa, estou com a estória e as frustrações ainda muito frescas na mente. Queria socar alguém, sei lá, não poderia ter sido assim! Eu queria estar sublime... Mas infelizmente não estou!


Minha primeira decepção foi com a minha paixão no primeiro livro... O lindíssimo Shane. Neste livro o pai de Shane é o "mauzão", entre outras coisas, e bate nele, isso mesmo o Shane apanha do pai em vários momentos, e o marmanjo fica a estória inteira chamando o pai de "papai" (que banana!)... Fiquei me perguntando: Cadê o cara seguro, forte, impulsivo, carinhoso que me apaixonei no primeiro livro? E não foi só essa a frustração, porém não vou contar para não dar spoiler...


Este livro não tem muita ação, não tanto quanto no primeiro, mas ainda assim há cenas de tirar o fôlego. Os personagens também mudaram, pois é, é como se eles não fossem os mesmos, as atitudes tomadas por alguns não segue a personalidade formada por eles antes, entende? e a estória não registra nenhum amadurecimento sucinto. não sei se estou sendo clara o suficiente... Os propósitos levantados na trama também são confusos, terminei a leitura e me perguntei: Cadê? Como assim? É isso?


Os personagens paralelos de força, neste caso a poderosa Amelie e o enigmático Michael têm passagens importantes, mas mesmo com a trama se desenvolvendo, ficaram muitas lacunas, e eu não fui capaz de me satisfazer.


Mas não desistirei, porque a série até agora conta com 11 livros, e a Rachel está terminando o 12º que está previsto para novembro nos EUA.
comentários(0)comente



10 encontrados | exibindo 1 a 10