It: A Coisa

It: A Coisa Stephen King
Stephen King
Stephen King




Resenhas - A Coisa


2139 encontrados | exibindo 1 a 16
1 | 2 | 3 | 4 | 5 | 6 | 7 |


Rômullo 31/12/2010

Saindo do azul e mergulhando no negro
A Coisa está em todo o lugar: na violência, no sexo, na ganância, na loucura, no dinheiro... em nós

Penso que ler A Coisa é como escalar uma montanha. Ficamos desconfiados e até assustados com o tamanho da obra, mas no final vemos que tudo valeu a pena e faríamos de novo. É uma experiência única, um amadurecimento como leitor.

Não haveria maneira melhor de criar um cenário épico de terror do que confrontar sete crianças com uma força maligna poderosíssima, que se alimenta de medo e que para se tornar mais palpável aparece na forma de um palhaço. Acredite, depois de conhecer Pennywise, você terá outra visão sobre palhaços. Quem disse que eles são seres alegres e inofensivos?

A fantasia criada por King e as trocas intertemporais dos Perdedores crianças e os mesmos na fase adulta, voltando a Derry para um novo confronto com IT, é feita com tamanha perfeição que nos sentimos como o 8º perdedor. Realmente, não tem como não se identificar com Bill, Ben, Mike, Bev, Eddie, Richie e Stan.

O livro é considerado A Obra Prima do Medo (subtítulo da adaptação), contudo, é muito mais do que isso. A Coisa é um livro completo com temas variáveis, nele você encontra diversos debates, uma babel total de gêneros. Fica até difícil enumerar os fatos, pois são muitos, mas que juntos se concatenam formando uma imensa teia deveras compreensível, alucinante e bizarra.

Ao chegar no topo de toda essa montanha, após ver todo o amadurecimento dos personagens com atitudes fortes e próprias, percebemos a grandiosidade e ao mesmo tempo a simplicidade de um livro de mais de 800 páginas. Tudo não passa de uma obra sobre o dom da amizade, afinal os Perdedores não tinham outra arma contra Pennywise senão o forte e inexplicável laço que os unia.

Enfim, é até leviano e difícil expor toda uma análise complexa de personagens fascinantes e de toda a magia que cerca a cidadezinha de Derry. O livro é soberbo, comovente, cativante e tremendamente assustador. Uma dica é: leia o livro sem esperar terror, e sim uma fantasia. Assim, você vai submergir para um universo jamais visto no gênero.

E quando decidir chegar em Derry, Pennywise te espera no fundo de um bueiro para lhe oferecer um singelo balão de gás, afinal, lá embaixo todos nós flutuamos.
Constantinne 05/01/2011minha estante
Gostei da resenha..deu vontade de ler ;)


Lucas 29/04/2012minha estante
Ótima resenha. Estou louco pra ler esse livro.


Rômullo 29/04/2012minha estante
Não perca tempo. rs


Wilker Chaves 25/05/2012minha estante
Consegui comprar esse livro, numa espécie de milagre, mas posso esperar para começar ler. É um livro difícil de ser encontrado.


Wilker Chaves 31/05/2012minha estante
O meu livro chegou hoje, estou muito satisfeito, agora é ler!


Jeferson 08/09/2012minha estante
Amigo, impossível descrevê-lo melhor, excelente resenha!Quanto a obra, é simplesmente genial.


Kleber Tiago Clementino 30/09/2012minha estante
Infelizmente não li oromance, mas vi a versão feita para a tv e achei-a incirvel demais.


Daniel 22/11/2012minha estante
alguem tem ideia de onde consigo esse livro??? nem no site da editora eu acho


Priscila 19/09/2013minha estante
Haha....jamais lerei esse livro.
Palhaço é meu ponto fraco


Jonatan Sartor Mendes 28/01/2015minha estante
Muito boa a resenha. Já li este livro e o considero como um dos melhores. A narrativa de King tem sim a capacidade de nos fisgar e transportar para o enredo como o 8º Perdedor.

"O terror, que só terminaria dentro de mais vinte e oito anos - se é que terminou
- até onde sei ou posso contar, começou com um barco feito de uma folha de jornal,
flutuando por uma sarjeta inundada pela chuva." - A Coisa, Stephen King


Madame Agatha 11/11/2016minha estante
Terminei de ler esse livro ontem. Sua resenha ficou incrível. É muito difícil expressar os sentimentos com essa leitura. Simplesmente fantástico.


Thais 30/03/2017minha estante
O que você escreveu me deu muita vontade de pegar o livro, ler infinitamente e só parar na última página! *-* Principalmente essa parte: "Penso que ler A Coisa é como escalar uma montanha. Ficamos desconfiados e até assustados com o tamanho da obra, mas no final vemos que tudo valeu a pena e faríamos de novo. É uma experiência única, um amadurecimento como leitor."
Bela resenha!


Giovana 04/05/2017minha estante
Nossa, adorei sua resenha, vai me dar ânimo pra não desistir. Estou na página 216 e morrendo de chatice do jeito que ele escreve e das coisas que ele conta. Ele escreve muuuuuita coisa desnecessária, que conseguiria resumir em duas páginas. To no começo, e sinto que mais de 30% desse livro podia ter sido resumido sem perder o foco ou deixar pontas soltas. Ele se alonga demais em um mísero parágrafo pra falar de uma briga, ou de uma ligação, ou de um causo na cidade, conta coisas antigas super desinteressantes que aparentemente são dados fúteis. Escritor que não consegue ser objetivo me irrita demais, não to sabendo lidar kkkkkk. Espero que eu não abandone, mas tá difícil... História é muito legal, mas nossa, pra que ser tão detalhista assim, Stephen? Lendo sua resenha deu vontade de continuar, mas né... vamos ver.


Bene 07/08/2017minha estante
Adorei a resenha, tinha desistido de ler depois q uma infeliz de pura maldade me contou o final, mas, sua resenha me fez mudar, vou correr agora pra comprar rsrsrs.


Priscila.JAnger 12/08/2017minha estante
Amei,me senti dentro da história só lendo sua resenha,quero devorar esse livro,estou muito ansiosa para a estréia do remake do filme no cinema.


Mariana.Perini 22/09/2017minha estante
Estou lendo o livro, e a sua resenha ficou simplesmente incrível... Parabéns!


JuBalancin 16/02/2018minha estante
Rômullo, parabéns pela resenha, uma das melhores que já li. ;)


Evandrojr. 05/03/2018minha estante
Excelente resenha! Tenho 52 anos, conheço Stephen King desde os anos 80 e acredito ter assistido a todas as adaptações cinematográficas da sua monumental obra literária, inclusive o mais recente, It A Coisa, de 2017, baseado nesse estupendio de 1.100 páginas! Mas eu confesso que, finalmente tomei vergonha na cara e resolvi encarar a leitura do meu primeiro livro do mestre, e sim, a princípio desconfiado e assustado com o calhamaço, cheguei hj a página 430 completamente extasiado e mergulhado até o pescoço nessa verdadeira saga!


aafantis 01/08/2018minha estante
Gostei muito da sua resenha!

De fato, a gente se sente parte do Clube dos Otários.


Kittsune 27/03/2019minha estante
Que resenha incrível! Estou lendo agora, mesmo 9 anos depois de você ter escrito rs. Incrível.


Carolina 18/02/2020minha estante
Realmente, o livro é um senhora obra do King, um dos seus primeiros livros e parece q ele foi amadurecendo depois de it, e sua adaptação cinematográfico ficou magnífica, assisti na estreia e me emocionei, um amigo tinha lido tudo antes de inventarem de fazer o filme rsrs e me recomendou ler o livro, confesso que não me senti intimidada no início pelo volume de página, as dificuldades vieram depois pela minha rotina, levar o livro de +1000 paginas pra todo canto é difícil, então parei depois de 1 mês q iniciei, enfim soube da segunda parte do filme, assim q vi o primeiro me encantei pois já tinham algumas coisas q vi no livro e adaptaram no filme, meu amigo então disse q era melhor eu ler antes de lançarem a segunda parte, achei justo terminar mais ou menos uma semana antes pra ficar tudo fresco na mente, e foi a melhor escolha q eu fiz, terminar o livro.
Depois veio minha ressaca literária, mas nada que eu me arrependa, eu recomendo que todos leiam.


Margô 22/07/2020minha estante
Boa resenha. Eu não tinha intenção nenhuma de ler IT, mas agora, já é uma possibilidade!


Margô 22/07/2020minha estante
Nossa, concordo plenamente com você.( detalhes e mais detalhes). É algo tacanho e inútil...eu senti o mesmo estranhamento quando li "O Pintassilgo"... São três páginas descrevendo um escombro... Paciência!


Margô 22/07/2020minha estante
Desculpa aí gente, as interrogações, foi por falta de atenção no teclar...


Marina @ninaescreve 24/08/2020minha estante
tô lendo agora e odiando... mas passei a ver com outros olhos depois que li a sua resenha. yay amei


Diana 26/08/2020minha estante
Amei a resenha, estou terminando o livro agora e é exatamente assim que me sinto!


Guilherme.Santos 18/10/2020minha estante
Estou lendo esse livro e é viciante...


Ana 26/01/2021minha estante
Excelente comentário para um excelente livro!


Quel 16/04/2021minha estante
Estou lendo e simplesmente fiquei maravilhada ,nunca assisti aos filmes ,mas o livro depois que eu decidi que queria ler não consigo largar.


Adorável leitura 05/05/2021minha estante
Uau uma resenha e tanto hein, oxente foi espetacular


aryane 25/05/2021minha estante
?


Sombra 20/09/2021minha estante
Como faz pra lê? Ksksksk não tô conseguindo


Munguambe 05/10/2021minha estante
Óptimo resenha.Sinceramente,essa história aterrorizante, deixou-me ?. Primeiro ví o filme,imagina só quando leio fico com mais medo,porque as imagens vêm todas ao mesmo tempo,o cenário e tudo,é verdadeiramente aterrorizante e bom?...




Julia Calamares 19/05/2021

Obra-prima!
Esse livro é uma experiência única!

A história se passa na cidade de Derry, e nos apresenta o Clube dos Otários, composto por Bill, Richie, Stan, Mike, Eddie, Ben e Beverly.

Em 1958, Bill faz um barco de papel para seu irmãozinho, George que, quando sai para brincar com ele, tem um terrível encontro com a Coisa...

A partir disso, os 7 amigos se unem para enfrentar esse ser maligno, que possui várias formas.

O livro alterna entre passado (1958) e presente (1985), e foca em todos os amigos. King desenvolveu perfeitamente 7 protagonistas, sem deixar nenhum de lado, se aprofundando na história de cada um.

Sobre a cena polêmica, eu achei desnecessária para a história e não entendi por que o King escreveu isso, porém eu entendi a Beverly ter tomado essa atitude. Contraditório, eu sei, já que ela foi criada pelo King, mas foi o que senti lendo. Se fosse outro personagem fazendo aquilo, eu não teria favoritado e teria dado uma nota menor.

É um livro que trata sobre amizade, e o poder da união.

Amei!
Pedro 06/06/2021minha estante
Um dos melhores do King.


Nay 25/07/2021minha estante
Meu fav dele ?




Gustavo Rodrigues 06/08/2020

Espetacular. No início o livro pode ser relativamente amedrontador tendo em vista que tem mais de 1000 páginas, porém a leitura flui de uma maneira muito natural. A imersão que o King proporciona é absurda, realmente você se sente parte daquele Clube dos Otários e passa a compartilhar todos os sentimentos com eles.
Damien 18/09/2020minha estante
Sempre vou ficar feliz em ver pessoas exaltando esse livro (/^?^)/ hehehe




@Marlonbsan 09/03/2020

It
Em 1958, crianças estavam sendo mortas de maneira inexplicável em Derry, outras muitas presenciaram eventos estranhos, o pessoal do Clube dos Otários foi um deles, e eles se reuniram como de forma predestinada, para enfrentar a Coisa. Em 1985, o mesmo evento voltou a acontecer, agora adultos e cada um para um canto com suas vidas, exceto Mike, o Clube foi chamado por ele e por uma promessa de 27 anos atrás.

O livro é narrado em terceira pessoa e acompanhamos os acontecimentos na cidade de Derry no Maine, quase sempre através do ponto de vista de algum dos protagonistas, pertencentes ao Clube dos Otários. A leitura é pouco fluida devido à quantidade de informações que são apresentadas, mas é uma característica do King, ele cria um background tão rico de informações para o livro com um cuidado especial em cada palavra. Claro que sua prolixidade está latente, mas a capacidade de criar uma história toda para a cidade de Derry, além de como cada personagem ficou depois dos 27 anos é impressionante.

Os interlúdios quebram um pouco o ritmo, e acaba sendo bastante denso a leitura, mesmo trazendo informações interessantes, mas não tão essenciais. Porém, a forma como a progressão narrativa é feita, ficou impecável, tanto nas transições temporais, quanto de acontecimentos, tudo muito bem demarcado. O livro é bastante imersivo, muito bem escrito e construído.

Os personagens possuem características que definem muito bem sua personalidade, tanto os protagonistas, quanto os secundários, King tem uma ótima capacidade de escrever sobre crianças e amizade, além de criar pessoas odiosas, que tem atitudes repugnantes, mas que enriquece bastante o livro e eles possuem seus papeis para dar dinâmica e veracidade ao contexto. E é tudo profundamente explicado.

Tanto apreensão quanto medo foram nulos pra mim, pelo fato de saber que 27 anos depois as crianças estavam vivas ainda. E o final é bem construído, King inventou algo para explicar a sua criação, é coerente com a sua criatura. Se é aceito a existência da Coisa, qualquer explicação sobre ela deveria também ser.

Tem uma parte, em que as crianças precisam se ?reconectarem? que poderia ser tratada de uma forma mais delicada.

Foto e resenha no meu IG @marlonbsan, quem puder, segue lá
comentários(0)comente



Vivian 10/06/2021

Perfeito!!!
Primeiro livro do Stephen que leio e acredito que comecei bem. Apaixonei com a escrita dele, extremamente detalhista. Ele consegue criar um clima de tensão e suspense como ninguém. Eu corria com as páginas para saber o que aconteceria nas próximas passagens. Enfim, foi uma ótima leitura. E olha que é um tijolão, mas não foi nada cansativo e li sem pressa, no meu ritmo. Assisti ao filme logo depois, mas não gostei da adaptação.
adressa 10/06/2021minha estante
Esse livro é tão gostoso de ler ?


Cristina.Amaral 10/06/2021minha estante
Se o King narrar uma receita de bolo, fica emocionante! Rs


Dan 10/06/2021minha estante
Também não curti o filme principalmente a parte 2


Christine.Jara 10/06/2021minha estante
É um caminho sem volta. O bom é que tem MUITOS outros livros...


Alesouza 10/06/2021minha estante
Um calhamaço gostosinho de ler.




Juh Saint 26/09/2020

OBRA PERFEITA, CHEIROSA E SEM DEFEITOS quase sem, tem uma parte só que.....
Meu deus que livro incrível !! Lembro que li rapidão e nem reclamei do tamanho. Foi o primeiro livro com mais de 600 páginas que eu peguei na mão e vejam só é quase o dobro disso.
Terror de primeira qualidade, com pitarescos de drama e aventura juvenil (até metade da trama).
Pq terror de primeira qualidade ?? Pq esse livro mexe com alguns dos nossos maiores medos. Quando eu era pequena morria de pavor de lugares escuros, pequenos e q não dá pra saber o que tem por trás da escuridão. Isso é algo que mexe mt coo a imaginação do leitor e o King sabe entregar a narrativa mtbem pra chegar no climax de nossos medos.

Gosto de falar de personagens e por mais q o King as vezes seja meio cliche com alguns, ele sabe fazer alguns brilharem bastante, carisma e o que nao falta pra alguns. De longe o melhor e o vilão. Pennywise é indiscutivelmente um dos melhores antagonistas da literatura, intimidador, de imagem q é difícil de esquecer, com passado macabro dmss ce é loko.
Eddie é um amorzinho na fase criança dele dps ele perde um pouco o brilho, mas vc continua amando ele e torcendo por ele, mesmo q pareça ter algo errado no casamento dele com a Myra, mas é só a narrativa botando suspense em tudo..... skpaoksopapksop
Bill o líder do grupo, o jeito dele, qualidades e defeitos, tb uma fofura e dificil de nao se apegar na jornada de superaçao e ate vingança desde o inicio do livro, o mais proximo de uma figura de protagonista.
Beverlly maravilhosa, coloca ordem no chiqueiro varias vezes e é uma menina afrente de seu tempo se for ver. Chega fase adulta e ela faz mt merda, pq ne ela ainda nao superou o passado, nao superou homens toxicos na vida dela. Td bem nao e culpa dela, acho mt bem criticado isso, King acertou em cheio pq é algo q se repete na vida real, mais do que a gente imagina.
Quem sabe na fase adulta ela ate seja a personagem com o melhor plot. Voltando pra infância dela..... VAMOS DE PASSAR PANO PRAQUELA SURUBA RIDÍCULA? Só pq o proprio King falou dizendo q se arrepende, pq eu senti uma vergonha alheia imortalíssimaa.......... o q ele tinha na cabeca pra escrever aquilo, mas o efeito era pra surpreender e chocar, incomodar, ate agitar a cabeça de moralista ?? ta, funcionou mas continua merda véi.

Teve uma morte q me deixou mt triste mesmo, de querer largar o livro e isso é um ponto positivissimoooo pq sempre falo, se o autor tem coragem de matar um personagem importante ele precisa fazer bem feito, se nao faz so causa revolta no leitor (e me causou a ponto de quase querer droparmas felizmente fui ao final).

Enfim, nao leu ainda, vai ler agora!! Obra mais completa do King q representa td oq ele é!!
comentários(0)comente



Bárbara Paradiso 22/01/2021

Pode apostar seu coro nisso!
Se você é aquela pessoa que tem medo/receio de encarar um calhamaço, não se preocupe mais com isso, eis aqui um ótimo livro para começar, e ainda mais se você já gosta da escrita de Stephen King.

A leitura é fluida e empolgante, considerando o fato de King ter o dom de te levar para um passeio tão a fundo pelo cenário da história, que você se sente um dos personagens.

Não tenha medo de encarar, porque essa aventura vai passar num piscar de olhos, e você sentirá as mais diversas sensações, e se quer um conselho, mergulhe fundo nelas...

- Se você vai curtir o livro?!
Pode apostar seu coro nisso!! ?
@theodorobruno_ 22/01/2021minha estante
Estou seguindo aqui minha leitura kkkkk "Pode apostar seu coro nisso" Que vou terminar ?
Quero ler os outros calhamaços dele, principalmente Dança da Morte e Novembro 63, mas não em seguidas kkkkk


Nathan 22/01/2021minha estante
Venho colecionando motivos pra começar de vez essa leitura. Essa resenha foi uma delas...
Gostei. E tenho a sensação de que vou gostar muito desse livro.
Embora me parece muito que IT parece não ter meio termo no gosto popular. É tipo, quem não gosta ODEIA e quem gosta, AMA DE PAIXÃO. KKkk




elisarss 29/03/2021

Eles flutuam...
Este com certeza se tornou um dos meus livros favoritos do King! Confesso que me assustei um pouquinho com o tamanho do livro, mas a leitura fluiu muito bem.

Antes de tudo é importante ressaltar que, neste livro em especial, o autor aborda alguns temas que podem ser considerados muito pesados para algumas pessoas. A história contém diversos gatilhos e cenas extremamente chocantes. Definitivamente não é um livro para qualquer um.

Mas vamos ao que interessa...

A escrita do King é maravilhosa; não é a toa que ele é um dos meus autores favoritos!! E neste livro, além de abordar o habitual suspense, ele fez com que a história girasse em torno da amizade.

Os personagens possuem características marcantes e, honestamente, não consigo imaginar a fluência da história na ausência de qualquer um deles. Todos tiveram uma importância imensurável; eles literalmente se completavam!!

A trama do livro me prendeu de um jeito que eu acabei conseguindo ler 100 páginas direto, sem nem perceber. A aventura com os sete "Otários" foi incrível, e acho que todos eles terão um espacinho no meu coração por um bom tempo.

Confesso que não senti medo ao ler a história, o suspense é bem tranquilo (na minha opinião; muitas pessoas pensam o contrário). Foi uma experiência surreal mergulhar no passado de Derry e conhecer cada peculiaridade da cidade.

Não é um livro que eu indico para todo mundo, mas com certeza vale a pena dar uma chance.

E pode ter certeza: você vai flutuar com eles.. ?
Mystical 31/03/2021minha estante
Maravilhoso. Ótima resenha. ?


elisarss 31/03/2021minha estante
que bom que gostou!! ?




Richard 05/09/2021

IT ? A Coisa: Uma obra prima de Stephen King.
Não existe palavra na língua portuguesa para descrever o que eu senti ao ler essa obra prima.
Juro, não existe.
Foi o melhor livro que eu já li na minha vida, sem dúvidas! Não espero que tenha melhor.
Sinceramente, achei o segundo, terceiro e quarto interlúdios horríveis, não vi cabimento, mas, no final, você sabe para que eles servem, e acaba... perdoando? É, perdoando-os.
Eu queria fazer uma resenha boa, mas só dá isso, porque meu dedo cairia se eu fizesse uma resenha do que eu REALMENTE achei do livro. Mas... sério leia. Se você pode ler a obra prima que é IT, leia.
Caio 05/09/2021minha estante
Concordo totalmente contigo, pra mim tbm foi o melhor da vida, o legal é ver que a história conversa com cada um de uma forma particular. No meu caso, eu vi uma história de amizade e amor entre os Lossers e achei linda e tudo de mais incrível. ??


Edu... 05/09/2021minha estante
Eu tô lendo o Iluminado e tô amando a escrita do King pq já sabia que ele era meio prolixo, quero ler escuridão total sem estrelas depois do Iluminado e então pegar o It pq ngm que lê ele se arrepende pelo jeito.




manu 26/08/2021

It
Meu primeiro contato com o King e não me arrependi nadinha.

O livro é super detalhado (muitas coisas que não influem em nada na história), então pode ser meio cansativo.

Mas a escrita é espetacular, sério. Eu consegui me conectar tanto com os personagens que enquanto lendo, eu me sentia uma criança de novo, todos os sentimentos, esperanças e divertimento, foi como se eu realmente estivesse lá vivendo tudo aquilo com eles.
E esse jeito de pular do passado pro presente é meio confuso no começo, mas quando pega o jeito fica INCRÍVEL. Todas as referências do passado que acabam acontecendo no presente aaa. Isso foi um dos grandes auges pra mim nessa leitura, esse interligar de crianças e adultos.

King mostrou sobre muitos preconceitos e críticas sociais que me faziam arrepiar de tão real que foram. Tem que ser bem forte em algumas cenas, pois são extremamente realistas.

Me decepcionou um pouco a história e origem da Coisa. Foi um pouco vago e não me trouxe um impacto tão grande, pra ser sincera é meio sem sentido?

Eu peguei tanto afeto nos personagens que doía no meu coração ver coisas ruins acontecerem com eles. São todos tão bem desenvolvidos e reais que é bizarro, os Otários sempre vão ter um lugarzinho no meu coração.

O número de página assusta? Sim, muito. Mas vale a pena essa leitura e entrar nesse universo de um grupo de amigos que não importa com quanto medo estejam, sempre continuam em frente.
Ana Alves 26/08/2021minha estante
Ainda quero muito ler essa resenha me incentivou bastante


juliana 26/08/2021minha estante
Confesso que as vezes a quantidade de detalhes cansa um pouco mas eu não consigo parar de ler também, estou quase terminando e sei que vou sentir "saudades" dos personagens pois todos me cativaram um pouco.




@vcdisselivros.oficial 15/07/2020

Veja seu medo ganhar forma
Foi em 1958, na cidade de Derry, que os amigos Bill, Ben, Beverly, Eddie, Mike, Richie e Stan descobriram o mais profundo e tenebroso medo.

No entanto, foi no mesmo período que o grupo encontrou o verdadeiro significado da amizade e da união.

Também viram o que é confiar cegamente em alguém, o que é amar e se sentir amado e juntos notaram a dificuldade que seria enfrentar a Coisa, um ser maligno e sobrenatural que some com crianças.

Vinte sete anos mais tarde o tempo passa e deixa sua marca em cada um, mas a Coisa está de volta para um novo período de terror.

Mike, o único que permaneceu em Derry, convoca os amigos para honrar a promessa selada com sangue quando crianças, a razão do encontro, unir forças e lutar contra aquilo que sabem que existe nas entranhas da cidade.

AMIGOS PARA TODAS AS HORAS.

O chamado “grupo dos otários” não é o mais popular. Como você pode imaginar, o apelido deixa claro que eles são os excluídos. Bill é gago, Ben é gordo, Eddie é hipocondríaco, Richie é o quatro olhos e por aí vai.

Ao seu modo, cada um enfrenta um drama pessoal dentro e fora de casa, a Coisa e as consequências de suas ações aumenta o vínculo desses jovens, na medida que eles sofrem e sentem alegria juntos. Bill é o pilar, o líder, mas os amigos não sabem o quanto a sua força vem do grupo.

REFERÊNCIAS.

Se tratando de um livro de Stephen King, nunca é surpresa encontrar menção a outros personagens e universos criados pelo autor. A mais marcante que encontrei me levou de volta ao Hotel Overlook, em O iluminado.

GATILHOS.

O livro retrata o verdadeiro sentido da palavra bullying, em diversos trechos me senti incomodado com a violência presente nas páginas.

Além das agressões, temos racismo, mensagens homofóbicas e outros tipos de abusos que não posso citar sem dar spoiler. Assim, além da dedicação do leitor para ler 1.103 páginas, o livro possui uma carga emocional muito grande.

FILMES.

A grande maioria conhece IT pelos filmes. O clássico de 1990 e os mais recentes, IT (2017) e IT – Capítulo 2 de (2019). Assumo que assisti aos dois últimos filmes antes de ler o livro e posso dizer que, sinceramente, espero que você leia o livro. As diferenças são gritantes e fazem toda a diferença. Como por exemplo, as adaptações vendem a imagem de que a Coisa é predominantemente um palhaço. Já no livro, em cenas de impacto, o monstro se transforma em um lobisomem e até no próprio Frankenstein.

Diferenças significativas tornam o livro uma experiência muito mais rica, mas é claro que vou deixar para você descobrir quando for ler.

CONSIDERAÇÕES FINAIS

Pelo conjunto acima você deve ter percebido que recomendo forte a leitura de IT né, ainda assim, não consegui dar nota máxima ao livro por algumas questões.

A primeira é marca registrada do autor Stephen King, os devaneios e as descrições sem fim, trechos inteiros dedicados a tópicos que poderiam passar sem aquilo.

A segunda foi a repetição de que a Coisa mata crianças, mata crianças, mata crianças, caramba, já entendemos! Porém mesmo assim ele continua repetindo.

Fora isso me emocionei, senti raiva, me apaixonei, senti que ia abandonar por hora o livro e mais um mix de emoções que as obras do autor sempre despertam em mim.

site: https://www.instagram.com/vcdisselivros.oficial/
comentários(0)comente



LFaller 28/01/2021

Leitura longa
Livro enorme, levei meses para terminá-lo ? mas a história é ótima, apesar de se arrastar muito em alguns momentos. Muito melhor que os filmes.
comentários(0)comente



Julia Agnes | Ponto Parágrafo 29/05/2021

Resenha por Marcelo W. Oliveira (Skoob: Marcelo.Wallace)
"Os anos 80 talvez sejam os mais conturbados da vida do escritor Stephen King, admitido pelo próprio, que sofria com o vício em cocaína durante esse período. Entretanto, como se sabe, as coisas mais geniais vem nos momentos em que menos se espera e isso reflete durante essa fase do autor, talvez a sua mais brilhante como um trinca de clássicos indiscutíveis, como por exemplo O Cemitério, Misery e também, considerado por muitos como a sua magnum opus o livro em questão, It: A Coisa.

Escrito por um período de 4 anos, o que reflete nas proporções majestosas do livro com suas 1102 páginas, It: A Coisa embora considerado como um livro de terror, o livro transcende em muito o sentido estrito da palavra, abordando por toda sua extensão inúmeros temas humanos, como o amor, bullying, vingança, aventura, perda da inocência, dor da perda e sem dúvidas, sobretudo, It é um livro a respeito da amizade dos 7 protagonistas, auto intitulados "Os Otários".

O livro adota uma maneira não convencional de desenvolvimento, alternando entre eventos presentes e passados da vida dos protagonistas, como crianças na década de 50 e como adultos na década de 80, o quê pode confundir leitores no início, principalmente os que assistiram ao filme primeiro, porém é de fácil adaptabilidade. A transição de tempo é feita de maneira muito fluída, sem nenhuma disrupção narrativa, com eventos passados complementando os do presente e ao finalizar o livro se percebe que sem dúvida não haveria maneira melhor de abordar a história.

Mesmo com sua longa extensão, a escrita caprichosa e magnética de King não deixa a leitura se tornar cansativa e muito menos frustrante em nenhum momento da obra, muito pelo contrário, as páginas voam pelos nossos dedos sem ao menos perceber a passagem do tempo. Para quem adora personagens bem desenvolvidos, motivações bem fundamentadas e criveis, drama e um vilão marcante, nesse caso um dos mais reconhecidos e amados da cultura pop, esse livro é um prato cheio.

É de se elogiar a maneira como o autor possuí uma brilhante capacidade de escrever sobre temas emocionais e densos com uma sensibilidade sublime, principalmente ao abordar os dramas dos personagens. Por exemplo, a sensação de culpa de Bill, que se sente responsabilizado pela morte do irmão George, evidenciado pelo o afastamento de seus pais em relação ao próprio. Durante o livro, entramos em contato com os conflitos psicológicos do personagem, que por ser apenas uma criança não é absolutamente capaz de entender e de expressar seus sentimentos, esse ultimo por causa de sua gagueira, e muito de sua motivação por todo o livro é a superação da dor e a reaproximação com seus pais. Também, no personagem Eddie é destacado de forma muito bem desenvolvida o conflito com sua mãe super protetora, e as consequências dessa criação em sua infância e posteriormente em sua vida adulta." [...]

Quer acabar de ler essa resenha maravilhosa?
Acesse: pontoparagrafo.art.br
Skoob do autor: Marcelo.Wallace

site: https://www.pontoparagrafo.art.br/post/resenha-it-a-coisa
Sandra.Rodrigues 29/05/2021minha estante
Adorei ??


Julia Agnes | Ponto Parágrafo 29/05/2021minha estante
???


le_menezes 30/05/2021minha estante
Realmente é um livro especial, leva o leitor a várias emoções e não tem como não amar "os Otários", amei a resenha.


Marcelo.Wallace 01/06/2021minha estante
le_menezes Agradecemos o elogio, muito obrigado ?


Marcelo.Wallace 01/06/2021minha estante
Sandra.Rodrigues Obrigadoooo ?




Almeidz 15/03/2021

Ele soca postes de montão e insiste que vê assombração
Maine, Derry, 1958.
Maine, Derry, 1985.
O quão ingênua é nossa mente quando somos crianças? O quanto conseguimos imaginar? O quanto podemos apenas sonhar?
It, a Coisa, é mais que um livro de terror. Trata-se de amizade, trata-se do nosso sentimento mais puro e, ao mesmo tempo, de tudo que tenta nos impedir de manter este sentimento. Muita gente, assim como eu, conheceu It através do filme e comecei a ler com certo receio devido ter visto o filme primeiro mas que evaporou rapidamente após lido as primeiras páginas.
Fica meu eterno e profundo sentimento por Bev, Ben, Big Bill, Richie, Stan, Eddie e Mike. Levarei para sempre esses personagens, personagens criados (da maneira única que apenas o Stephen King consegue) com um misto enorme de sensações, personalidades, dificuldades e individualidades. Mas uma coisa eles tinham em comum: o amor pela amizade.
It não é um simples livro de terror, reitero novamente. Stephen nos mostra diversas faces do nosso mundo, tão hostil por tantas vezes. Dentre essas estão o bullying, machismo, racismo e DIVERSOS preconceitos que estão na nossa cara e assim como habitantes de Derry, muitas vezes ignoramos. Derry possui uma ambientação pesada, carregada e que é facilmente percebido pelas crianças.
A Coisa foi um bom vilão, achei que por tudo que construiu podia ter tido um final mais caprichado mas não nego que fugiu do óbvio e me surpreendeu. E Henry é um reflexo de uma criação horrível e a imagem de uma força sombria, com livre acesso para o que bem pretender, manipulando, escolhendo e omitindo informações. Derry tornou-se o lugar perfeito para isto e junto com sua população desleixada, conseguem transformar a cidade em um inferno.
Creio que este tenha sido o melhor livro que já li por todos os fatores citados e por mais um pouco. A leitura traz consigo um envolvimento enorme com todos os personagens, desde as crianças, boas ou más, até os secundários e terciários que aparecem. Consegui captar o sentimento da senhora no carro e sua indignação por vê uma menina sendo maltratada na rua e ao mesmo tempo o sentimento oposto de fuga tanto dela quanto do senhor entrando para casa mesmo vendo a cena. São coisas de causar nojo, indignação, impotência e acima de tudo, raiva. Personagens criados com intuito de atingir, personagens que matam crianças, animais e o que mais tiver, personagens que te influenciam à reflexão.
Assim, apesar de toda a admiração pela obra, se tivesse como dar uma nota 4,8 essa seria a minha. O final não me decepcionou, não sabia como chegaria ao fim e nem conseguia imaginar, o meu final dos sonhos já sabia que seria impossível mas mesmo assim, aceito a forma como o Clube dos otários terminou. O que me faz tirar uns pontinhos da avaliação é a famosa cena polêmica que quem leu irá saber. Não me faz retirar em nada a opinião sobre o conjunto do livro mas foi algo totalmente desnecessário na minha opinião, retirou um pedaço da ingenuidade que eu mantinha a respeito deles e me fez ter desgosto por um momento, compreendi o contexto mas existiam outras formas de realizar aquela cena.
Por fim, feliz de ter lido esse calhamaço, de ter conseguido adentrar à Derry e mais feliz de ter compartilhado sentimentos únicos por cada personagem. Será uma honra reler um dia e uma saudade boa ficará guardada comigo. E como elogiar mais Stephen King? Suas obras me marcaram e marcam a cada leitura, que venham muitas outras :)
Goulart 15/03/2021minha estante
falou tudo????




Lucas 25/12/2020

O clássico "mil vidas em uma". Ou seriam sete? 🎈
George R. R. Martin disse algo uma vez que jamais saiu de minha mente: "Um leitor vive mil vidas antes de morrer, o homem que nunca lê vive apenas uma". De que melhor maneira eu poderia representar essa fala se não trazendo It - A Coisa como exemplo?
O tamanho dessa obra pode amedrontar no início, eu sei. E não estou me referindo somente a leitores que estão começando nesse ramo, ainda tropeçando em volumes menores. Mesmo leitores mais experientes, aqueles acostumados com Guerra dos Tronos ou que se orgulham de ter lido Harry Potter e a Ordem da Fênix (esse sou eu), podem perfeitamente se assustar ao pegar um exemplar desse livro, que mais parece um tijolo, com uma fonte que deve ser lida com uma lupa se você não quiser aumentar sua miopia. Mas se quiser viver não só uma vida, mas oito a mais, esse é o livro certo para você.
A história do palhaço Pennywise foi revisitada recentemente nos cinemas pelas mãos da produtora Warner Bros., trazendo uma enchente de fãs novos para o livro e para o universo King. Tive a experiência de assistir os dois filmes sem saber absolutamente nada sobre seu universo literário, sobre as crianças e o próprio vilão. De alguma maneira, e talvez seja obra da Tartaruga (retornar para entender essa citação após ler o livro), não chegou aos meus ouvidos um único spoiler sequer, tanto do filme quanto do livro. Com o fim da saga nos cinemas, voltei minha atenção para o livro e VOALÁ, consegui esse camalhaço que devorei em um pouco mais de quatro meses.
A história de It - A Coisa se passa simultaneamente em dois momentos diferentes da vida de sete crianças e de uma criatura que comumente assume a forma de um palhaço para devorar crianças e causar o terror na pequena cidade de Derry. Em 1958, somos apresentados ao Clube dos Otários, um grupo de sete crianças que são unidas de maneira misteriosa e lidam com os mesmos dilemas infantis, como fugir de valentões e do bullying causado por eles. Ben, Bill, Eddie, Mike, Richie, Stan e Bervely são unidos pelo destino após a morte do irmão mais novo de Bill, George Denbrough, em um brilhantíssimo ato de abertura do livro. O assassinato do garoto é apenas o início de uma série de sumiços e mortes estranhas que assolarão a cidade durante o verão daquele ano.
A união dos Otários é feita lentamente, mas concisa. A amizade de cada deles é construída de maneira alheia e natural, sem ser forçada ou imposta pelo autor. O leitor conseguirá sentir, pelo decorrer dos capítulos, a construção do laço entre os personagens que durará até 27 anos depois. É de se imaginar que por 1104 páginas, essa amizade seja construída de maneira escrupulosa e demorada... Não se engane! Toda vez que você se sentar para ler este livro, será presentado com um conto detalhista e moral pautados inteiramente em situações do cotidiano que até você quando criança possa ter vivenciado. Medo do escuro, fazer xixi na cama e aversão a casas abandonadas são só o pano de fundo de todos os dilemas reais que você pode ter enfrentando quando criança e nem se lembra. Certamente questionará a si mesmo se não teve que lidar com alguma Coisa no bueiro da rua em que você brincava quando criança e hoje esqueceu.
Depois de crescidos, os Otários se tornam adultos bem-sucedidos e perdem aquilo que todos estamos propensos a perder se não exercitarmos: a imaginação. Vinte e sete anos depois, os Otários são convidados a retornar a uma Derry em desenvolvimento, com shopping centers, bancos e sem o brilho da velha da infância. O motivo? Você já deve saber. E se acha que saber que a Coisa não foi destruída vinte sete anos atrás é um spoiler que vai acabar com sua experiência com o livro, meu amigo, vou te dizer que está redondamente enganado. King faz questão que você saiba disso, o que é ainda pior. Agora os Otários estão crescidos, não lidam mais com bullying e valentões e sim com envelhecimento, empregos e esposas. A inocência que os protegiam quando eram crianças já não existe mais. Será que agora, velhos e sem nenhuma arma a não ser a amizade e uma promessa feita quando crianças, serão capazes de derrotar o monstro que mora nos bueiros de Derry?
O livro é viagem insana por diversas momentos históricos do Maine, dos EUA e até mesmo do próprio mundo. Você não somente explorará os problemas de cada criança, como perceberá a evolução de cada uma delas no decorrer da narrativa. Stephen sabe bem como desenvolver seus personagens e não se atém somente ao elenco principal. Isso pode ser cansativo as vezes, mas no fim da leitura você perceberá como cada conto do livro é uma peça do enorme quebra-cabeça que deve ser montado para chegar perto de entender a Coisa. Pequenas histórias de personagens secundários, de lugares e acontecimentos te fazem questionar se existe, de fato, ao menos uma minúscula chance de derrotar o terror que habita no coração de Derry.
A subjetividade, principalmente presente na narrativa das crianças, tem a função de criar uma visão única sobre determinados acontecimentos para cada leitor, exatamente como acontece com cada uma das sete crianças. Isso te incomodará se for fã de histórias fechadas que precisam ser minuciosamente explicadas pelo autor, porém, ao fim do livro, você fecha a página 1104 com uma história completa, brilhante, bem costurada e quase inteiramente explicada. O que o autor não justifica, tenho certeza que uma dezena de bocas te darão uma teoria diferente como explicação.
It – A Coisa é um livro maçante, arrastado e detalhista, que ao mesmo tempo consegue ser fluído, rápido e honesto, tratando de assuntos que apesar de serem incluídos na narrativa em 1986, são atuais e pertinentes. A subjetividade do livro, o excesso de detalhes (e estou falando de muitos detalhes mesmo, estou falando de CINCO, SETE, OITO, DEZ, DOZE páginas para contar uma única história de algo que aconteceu trinta, quarenta, cinquenta anos atrás) e a invencibilidade da Coisa marcam o ponto negativo da história, embora não estrague, ao fim do livro, a experiência deleitosa e inigualável que tive com o livro. Um editor mais corajoso talvez pudesse bater cabeça com King e ter nos entregue um volume menor. Duvido que exista um ser humano capaz de contrariar King para assumir essa árdua missão.
Por fim, um dos melhores vilões da literatura na minha opinião e uma das melhores experiências literárias que já tive em toda minha vida. Super indico!
Dhany.Reis 06/03/2021minha estante
Vou ler!




2139 encontrados | exibindo 1 a 16
1 | 2 | 3 | 4 | 5 | 6 | 7 |


Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com a Política de Privacidade. ACEITAR