O Mago

O Mago Fernando Morais




Resenhas - O Mago


57 encontrados | exibindo 1 a 16
1 | 2 | 3 | 4


Alex 17/08/2020

Biografia bem escita
Muitas informações que não sabia da vida do Paulo Coelho. Me fizeram ver a pessoa de outra perspectiva.
comentários(0)comente



Prof. Angélica Zanin 22/06/2019

Um mago ou um anjo?
Gostei mais uma vez! Fernando Morais tem uma incrível habilidade para contar histórias de vida. Sem julgamento de valores, ele conta os fatos com pequenos feedbacks, mas sem, no entanto, comprometer a sequência dos fatos. Adoro Paulo Coelho, li todos os livros dele e devo confessar que ele é parte fundamental de minha escolha profissional. Uma vida rica em experiências e uma fé inabalável o levaram a ser um dos escritores mais lidos do mundo. Quando se fala em Paulo Coelho a crítica brasileira se destaca ao criticá-lo, considero a maioria dos críticos um bando de intelectualoides que não sabem avaliar a linguagem como, principalmente,um instrumento de comunicação. Não, Paulo Coelho não escreve para uma minoria intelectual, que adora elitizar a literatura, ele escreve para o povo, especialmente, aquele que lê e vê nisso uma possibilidade de alimentar suas esperanças em uma vida mais digna em que sonhos são possíveis. Minha convicção é comprovada pelo número estrondoso de vendas do autor, no Brasil e no mundo, e também pela sua preocupação em fazer suas obras chegarem à população mais humilde. Adorei ver sua vida exposta com riqueza de detalhes e comprovações documentais. Aconselho a lerem esta biografia, os fãs para conhecerem mais de seu ídolo e os críticos para compreenderem que a persuasão, a fé e a literatura em favor da esperança é mais valorosa do que qualquer técnica linguística. Amei, Obrigada, Fernando Morais!
comentários(0)comente



Luciano Luíz 05/11/2018

Biografia. Este é um dos gêneros literários mais ricos e prazerosos que existe. Pois ali mergulhamos num mundo onde é impossível saber o que é ficção e o que é realidade. Ficamos com dúvidas que geralmente jamais serão respondidas. E esse é o ponto que faz valer a leitura. Há dois tipos de biografia: a autobiografia onde o autor escreve sobre si mesmo e isso acaba se tornando algo visto como uma maneira de ocultar verdades e revelar mentiras e vice-versa. E há a biografia escrita por outrem. E é justamente esta onde temos informação suficiente para outra vez nos aprofundarmos onde há verdade e mentira... Autobiografias são interessantes, mas quando escritas por outra pessoa estas se tornam mais chamativas e claro, traz à tona muitas perspectivas. Um bom exemplo é a cantora Britney Spears. Lembro que li duas biografias. Uma escrita por sua mãe e outra por um jornalista. Na verdade, a versão da mãe dela foi escrita também por outra pessoa, mas levou a assinatura da mãe, algo corriqueiro nesse meio. No entanto, o conteúdo da versão mama é leve, descontraído, inocente e quando há algo mais profano, é sem detalhes e obviamente disfarçado. E assim mesmo é um bom livro. Já a versão do jornalista é praticamente a mesma da mãe, mas com detalhes mais sórdidos e que mostra de uma forma mais cruel as mesmas cenas... São livros iguais e diferentes e que compensa ler para sentir como é ter a mesma visão de perspectivas diferentes.
Mas, e um livro sobre a vida de Paulo Coelho? FERNANDO MORAIS produziu O MAGO, um volume denso o bastante para saciar a sede de informação dos leitores e leitoras do brasileiro que é tido como o escritor vivo mais lido de todos os tempos. Ele não é o maior vendedor de livros do mundo. Stephen King, Dan Brown, George Martin, J. K. Rowling, tem números que vão mais longe nesse quesito... mas Coelho tem um número maior de pessoas que acompanha sua obra. Que leem em bibliotecas públicas, pegam emprestado de amigos ou mesmo pela internet... Vender muito é uma coisa e ser lido é outra completamente diferente e se ambas andarem de mãos dadas temos um exemplo de perfeição matemática e moral.
O livro é realmente grande. Contém uma quantidade assustadora de informações do Paulo desde o nascimento até o lançamento de livro A Bruxa de Portobello de 2006.
Lembro que em 2008 fui na cooperativa (um tipo de banco) e havia uma fila longa e em meu pensamento não encontrei sentido em ficar esperando sem ter nada para ler. Atravessei a rua e na livraria fiquei procurando por algo que fosse me entreter por um período. Não sei quanto tempo fiquei fuçando nos livros, mas a senhora do caixa ficava de olho em mim. Até que me deparei com a biografia do Coelho. Eu que já gostava de boa parte de seus livros, achei que seria perfeito conhecer um pouco mais de sua vida de popstar. Logo depois voltei pra fila na cooperativa, mas esta estava quase extinta e assim sequer tirei o plástico que envolvia o livro. Voltei pra firma e de noite em casa o coloquei na estante. E somente agora em 2018 olhei para a lombada e cheguei à conclusão de que havia chegado o momento mágico da leitura.
Já vi diversas entrevistas do Coelho na TV e algumas lives na internet. Geralmente ele assim como qualquer outro escritor, fala demais e pouca coisa que se aproveita. Um escritor é feito para escrever, e não para falar. Só que assim mesmo eu gosto destas entrevistas, pois elas revelam um pouco mais e também escondem mais um tanto da personalidade do escritor.
Na biografia vemos o Coelho em diversas fases. E na maior parte delas, é um sujeito arrogante e sonhador. Quase nada de humildade é ali encontrado. Seu orgulho é uma espécie de motor que o faz seguir em frente. Ele sofre e passa os diabos. Tem alegrias e conquistas. Derrotas e tragédias. Mas sempre consegue ir mais e mais longe. Sua simpatia é mostrada de um jeito que nos faz pensar em quantas pessoas um ser humano pode ser no intuito de fazer o melhor de si aparecer.
Não vejo motivo para destrinchar esse livro. Se você é fã da obra do brasileiro, corre atrás dessa edição. Além do Brasil saiu em mais 39 países. Em alguns, o título foi alterado para A VIDA DE UM GUERREIRO.
Gostei da narrativa. E fiz o possível para não ler rapidamente. Pois eu queria ter um aproveitamento mais do que especial.
Aliás, há quem diga que a melhor história de Paulo Coelho não está em seus escritos, mas sim em sua própria vida, sendo colocado em manicômios, preso pelo regime militar, assinando um livro que não escrevera, viajando pela Europa, provando drogas, misturando sexos, criando canções para Raul Seixas, alimentando o sonho de ser um escritor famoso, entre muitas outras coisas... Tenho de concordar. Mas a leitura de seus livros também compensa. Ao menos os que eu gostei e tenho na estante.
Para quem não é fã do Paulo, mas curte biografias, também vale o investimento.
Ah, o livro contém algumas fotos, mas estas infelizmente não estão da melhor qualidade em em alguns casos, muito pequenas. Mas fora isso, o que realmente importa é o que foi escrito para ser lido.

L. L. Santos

site: https://www.facebook.com/lucianoluizsantostextos/
comentários(0)comente



Naiara 11/11/2017

O mago
O livro, como se sabe, é um resumo da história de vida do escritor Paulo Coelho, escrito por Fernando De Moraes. Fala dos caminhos trilhados por Paulo antes e depois da fama. Então vamos lá! Paulo Coelho, desde criança, sonhava em ser escritor, mas ele não queria ser só mais um entre muitos e, sim, ser o melhor escritor do mundo, ou pelo menos ficar entre os pop stars. Ele conseguiu! Só que, antes, ele teve que seguir um caminho longo e difícil.
Paulo, apesar de inteligente, para tristeza de seus pais, que abisonhava a entrada de Paulo numa universidade, nunca foi uma pessoa estudiosa; não gostando de ir à escola, indo apenas por obrigação. O negócio de Paulo era apenas ler e escrever, já que seu sonho era tornar-se um escritor, só que, infelizmente, ele não tinha o apoio de seus pais e, talvez, por isso demorou um pouco para alcançar seus ideais.
Como Paulo não tinha dinheiro suficiente para investir em seu sonho, ele ia trabalhando no que dava. Trabalhou em teatros, em peças que ele mesmo criou. Foi compositor das musicas de Raul Seixas. Trabalhou como jornalista, tanto em um jornal da sua cidade, como na globo, e em outras empresas. Mas, apesar desses trabalhos lhe renderem muita grana, principalmente o da parceria com Raul Seixas, ele não se sentia realizado, afinal, não estava ganhando dinheiro com aquilo que ele amava de fato; escrever.
Paulo se sentia, na maioria das vezes, triste e desesperançoso por não alcançar aquilo que tanto desejava, mas, nem sempre, demonstrava isso para às pessoas. Era ao seu diário que ele relatava todas suas angústias e tristezas e, claro, também as coisas boas que lhe aconteciam. Porém, o diário não era lhe suficiente para confortar suas lamúrias, e foi por isso que, logo cedo, se jogou ao mundo das drogas e do sexo. Paulo trocava de mulheres e drogas como se fossem roupas. Muitas vezes, por se sentir sozinho, tinha crises de depressão, e era nas mulheres e nas drogas que encontrava abrigo para acalentar suas dores.
Mesmo Paulo, não se considerando um homem bonito e, não tendo tanto dinheiro, ele fazia muito sucesso com as mulheres, conseguido todas que queria. Ao longo de sua vida, se relacionou com muitas. Tendo grande facilidade para se apaixonar, acabando muitas das vezes ficando com mais de uma mulher ao mesmo tempo, só que esses seus relacionamento não durava tanto tempo, pois, da mesma maneira que era fácil se apaixonar também era de se desapaixonar. No entanto, mesmo magoando muitos corações e, até em algumas vezes, se magoando com esses relacionamentos frustrados, não conseguia viver sozinho. E, assim, viveu até encontrar sua atual esposa Cristina, nessa busca incessante pelo seu grande amor.
O tempo ia passando para Paulo, e não conseguia, nem ao menos, escrever um livro, isso lhe fazia perder as esperanças de, talvez, nunca conseguir ser o que queria. Foi apenas com seus quarentas anos que o sucesso começou a bater à sua porta. No Brasil, recebeu muitas criticas de jornais e revistas, mas, mesmo não tendo tantas vendas como noutros países, essas vendas foram o bastante para que as editoras brigassem por ele.
Enfim... Paulo, mesmo tendo alcançando seu sonho um pouco tarde, valeu a pena pelo sucesso que fez, passando à frente de quase todos outros autores. Sua vida, não foi nem um pouco fácil, antes de alcançar esse objetivo, passou por coisas horríveis; como o fato de ter sido internado três vez no hospício pelos seus próprios pais, ter sido preso algumas vezes por engano e por ter sofrido rejeições no mundo da literatura, etc.
O livro surpreendeu-me, nunca pensei que fosse gostar de alguma coisa que tivesse a ver com Paulo Coelho, porque, até então, não gostava de seus livros. Todavia, confesso que me emocionei lendo esse livro e, até mesmo, identifiquei-me um pouco com sua historia de vida, essa sua grande luta para realização de seu sonho. Para ele não bastava ganhar muito dinheiro se não fosse com aquilo que gostava, não o tornava uma pessoa realizada. Ele não queria apenas ser mais um no mundo, queria ser alguém reconhecido por aquilo que amava, ou seja, ele não queria apenas que as pessoas tivessem orgulho dele, mas, principalmente, que ele próprio pudesse ter. De verdade, me vi um pouco nessa historia; nas vezes que Paulo sofria com as derrota e os nãos que recebia na busca por seu sonho. Nos relatos sofridos que ele expressava em seu diário e, principalmente, por ele nunca ter desistido do seu sonho. Depois de saber sobre a vida desse autor, não tem como não admirá-lo por toda sua história de superação . Com toda certeza, é mais um livro que recomendo. Faça como fez Paulo: NUNCA DESISTA DOS SEUS SONHOS!


site: https://www.facebook.com/A-resenhista-1433041776777661/
comentários(0)comente



Douglas Ernesto 14/06/2017

5 estrelas
Li o livro desprendido de preconceitos. Tinha apenas em mente, os livros dele que já li, sem sequer a análise desses, em mente.
E tenho a dizer que gostei muito. Foi um livro Rock'n'roll.
Um ser humano que lutou pelos seus sonhos, com seus erros e acertos, e achou na espiritualidade sua serenidade. Conquistou o sucesso aproveitando as oportunidades, entendendo seus erros e acertos, mas acima de tudo, buscando o seu porquê!
O livro não se acovardou aos detalhes e mostrou tudo o que Paulo Coelho viveu. Desde os atos que envergonhariam até os que glorificariam qualquer ser humano.
Na minha opinião, um ótimo livro!
comentários(0)comente



Marina 25/01/2017

Eu não gosto de Paulo Coelho. Li um livro dele, e foi suficiente para saber que, definitivamente, não faz meu gosto. Ainda assim, não há como negar que a fama que o homem alcançou é admirável. Para um escritor ter este reconhecimento e status (na Europa é tratado praticamente como um popstar) é um feito impressionante.
Então por isso, como eu já tinha lido outros livros do Fernando Morais e gostado muito, resolvi dar uma chance para O Mago. Mas não aguentei. É fato que tem uns aspectos interessantes na vida do Paulo Coelho, mas acho que o autor perde muito tempo com coisas muito desnecessárias. Detalhes de viagens, namoros e outras coisas meio irrelevantes. Enfim, acabei desanimando de ler. Acho que só pra quem é muito fã mesmo.
comentários(0)comente



Jaqueline 19/12/2016

Há mais ou menos 10 anos atrás adorava Paulo Coelho, li vários livros dele, mas conforme os anos foram passando, fui descobrindo outros autores e percebi que Paulo Coelho não era tudo aquilo que eu imaginava. Ganhei esse livro de presente e por mais que tentasse, nunca consegui terminar a leitura (na verdade percebi que não tenho nenhum interesse na vida dele). Acabei doando para uma biblioteca e nunca mais li nada escrito por ele. Não vou falar que todos os livros são péssimos, ou que ele é um péssimo escritor, existem alguns livros bons, mas hoje posso dizer que não tenho interesse em ler nada do que ele escreve, mas não critico aqueles que gostam.
comentários(0)comente



leoregis 16/09/2016

Confirmei minhas impressões: Paulo Coelho é uma farsa!
O livro é bom. Gosto de biografias e essas é bem feita. Não gosto do Paulo Coelho, mas mesmo assim esse livro me atraiu. A história da vida dele é interessante de ser lida, especialmente por seu envolvimento com Raul Seixas. E também queria tentar descobrir por que, ou como, alguém com ideias tão vazias e que escreve tão mal, pode ser um dos maiores fenômenos da literatura pop mundial. E lendo essa biografia eu confirmei isso, ou seja, o cara é uma farsa. Um bufão, covarde e com sérios transtornos psíquicos, que estava fadado a uma vida fracassada, mas por sorte acabou encontrando uma fórmula de sucesso. Ok ele tem algum mérito ao encontrar essa fórmula, mas ao ler essa biografia, se eu já o achava um idiota antes sem conhecer muitos detalhes de sua vida, agora acho ainda mais. Mas enfim, como personagem rende boas histórias e o Fernando Morais soube contá-las. Nem só pessoas geniais, "perfeitas" e que você admira rendem boas biografias. Vale a leitura.
Fabio 16/09/2016minha estante
Legal o seu texto Léo. Fiquei interessado em ler sobre " O Mago" e essa formula alquímica de transformar tinta e papel em ouro.

Fiquei curioso quanto a sua opinião sobre o Paulo Coelho, me dê um exemplo que justifique por exemplo os transtornos psíquicos.

Não tenho nada contra ele, e nem a favor. Tentei ler alguns livros dele e só consegui terminar um, e não gostei. Inclusive postei a resenha aqui no Skoob.


leoregis 16/09/2016minha estante
Bom, se não se importar com "spoiler" do livro posso dar exemplos, rsrs

Ele foi internado em hospício 3 vezes durante a juventude. Talvez tenha sido exagerado e as "técnicas" usadas naquela época mais prejudicavam do que ajudavam. Mas claramente os pais dele achavam que ele tinha problemas. Algumas coisas da juventude dele podem ser caracterizados como um comportamento meio "´hippie" típico dessa época, mas outras tipos ter ataques de fúria e quebrar a casa toda, não. Fez "pacto" com o diabo mesmo morrendo de medo dele e de tudo. Depois diz que vivenciou situações meio inexplicáveis e cancelou o tal pacto. Enfim... lendo o livro de forma geral a gente percebe que o cara não é bom das ideias. Isso mesmo que em uma biografia dessas o autor sempre vai tentar puxar a sardinha pro lado do biografado, ainda mais estando ele ainda vivo. Foi isso que eu quis dizer com transtornos psíquicos.

Eu também só li um livro dele ainda na adolescência, há muito tempo atrás. Depois disso li talvez apenas trechos pequenos. Mas é o suficiente pra saber que a temática dele e o estilo de escrita são muito fracos. Mas tem muita gente que adora. São todos uma coisa assim meio auto-ajuda misturada com espiritismo, e eu odeio as duas coisas. Fora que, segundo os entendidos, ele escreve mal mesmo, comete erros gramaticais e de sintaxe. Algo pra mim imperdoável pra um escritor desse calibre.




spoiler visualizar
Priscilla 15/12/2016minha estante
undefined




Marcus Vinícius Sales 26/02/2016

Uma boa biografia, mesmo para um não fã de Paulo Coelho como eu.
Fernando MOraes, ao lado de Ruy Castro e mais recentemente, Paulo César Araújo, figura como um dos principais biógrafos e jornalistas do país.
"O Mago" foi a primeira biografia que li. Passaram-se seis anos, desde que iniciei a leitura. NUnca fui um fã da obra de Paulo Coelho. Ao contrário. Os únicos livros do autor que tive algum interesse em ler, foram "O Alquimista" e "Veronika Decide Morrer". O primeiro é um livro com ideia interessante mas um fraco desenvolvimento, que obteve alguma repercussao internacional conquistando artistas de Holywood dispostos a dar visibilidade a Paulo Coelho. o segundo, muito mais interessante que o primeiro, também padece da pouca disposição de seu ator, de sair do lugar comum em sua narrativa.

A obra de Fernando Moraes, explica a figura de Paulo Coelho =, alimentando a curiosidade de seus milhões de seguidores ao redor do mundo e também de quem apesar de não figurar na lista de fãs, tem algum interesse pela sua vida e os caminhos que o levaram ao estrelato como escritor de livros.

Controverso, polêmico e decidido, Paulo Coelho pode não ser o melhor escritor brasileiro, mas é inegável o seu estupendo sucesso. Não há, talvez chegue perto apenas Jorge Amado, outro autor tão traduzido e universal como Coelho.

É uma obra interessante, mesmo para quem não se interessa pelos seus livros. Muito bem esrita, é uma boa biografia que apesar de autorizada não fica devendo para nenhuma grande biografia nao autorizada.
comentários(0)comente



Telma 26/08/2015

INTENSO DEMAIS!
Queridos,

Vou dizer que não sou fã de Paulo Coelho mas conheço um mundo de gente que é.

Impossível não reconhecer a força e a fama merecida, entretanto.

Pedi essa bio para a Novo Conceito, na esperança de saber um pouco mais sobre Raul Seixas (de quem sou fã de carteirinha - literalmente), cuja vida foi entrelaçada e produziram muitas letras de música maravilhosas.

Foi uma grata surpresa verificar que Fernando Morais escreve maravilhosamente bem! A biografia é gostosa de ser lida e nos sentindo acompanhando o autor na busca de fatos que compõem o todo, que o o famoso Paulo Coelho, na atualidade.

A bio não esconde nada. Traz a glória mas também conta o lardo escuro da vida de Paulo Coelho: as experiências com as drogas e a intimidade com a loucura.

Eu amei as ilustrações!

A Edição da Novo Conceito está de primeira e o livro vale muito a pena.
Percebi a força de Paulo Coelho (muito embora eu não tenha me tornado fã) e o tino comercial. A sabedoria em aproveitar os momentos e transformá-los em elementos que interagiam em seu favor. Isso é alquimia. :)

Recomendo para todos que gostam de uma história bem contada e, se você for fã de Paulo Coelho, não deve perder de forma alguma!

Deixo-os com alguns quotes que chamaram minha atenção:

Apesar do tumulto e do desconforto, ele exibe um permanente e angelical sorriso, e, mesmo afogado por uma maré de perguntas em inglês, francês e Húngaro, dá a impressão de estar desfrutando de um prazer inigualável: a fama planetária.

Quando pronuncia as primeiras palavras em inglês - "boa tarde, obrigada pela presença de todos vocês-, um silêncio de igreja sobrepõe-se à barulheira geral.Fala meia hora sobre sua vida, a luta para ser um escritor reconhecido, a convivência com as drogas, com bruxarias, com as internações nos hospícios, com a repressão política e com a crítica, para afinal reencontrar o caminho da fé e realizar seu sonho. As pessoas olham-no fixamente, como se tivessem diante não do autor de seus livros preferidos, mas de alguém que tivesse lições de vida a lhe dar. Muitas não conseguem esconder a emoção e têm os olhos marejados pelas lágrimas. Quando diz seu último "muito obrigado", percebe-se que Paulo também chora.

Até escrever O Diário de um Mago, porém, o garoto magricela criado nos bairros do Botafogo e da Gávea, no Rio, percorreria uma trajetória mirabolante. Aluno rebelde e relapso, sob os rigores de um pai severíssimo e implacável, acabou sendo internado à força por três vezes num hospício e submetido a brutais sessões de eletrochoque. Confuso com sua própria identidade sexual, tomou a iniciativa de ir para a cama com homens, para só então decidir que aquele não era o seu caminho.

Antes e durante a vigência da parceria com Raul, a ânsia permanente por novas experiências, de um lado, e sua tendência onívora à leitura, por outro, levaram-no0 a mergulhos assustadores. Ainda adolescente, flertou com o suicídio e acabou degolando um animal doméstico para que "o Anjo da Morte" tivesse alguma alma para levar que não fosse a sua. Já adulto, apoiou a decisão de uma namorada de se suicidar, traumatizada após abortar um filho dele.

Esses são alguns poucos quotes, do impressionante relato que há nessa biografia.

Se está disposto a ler algo denso, por muitas vezes, esse livro é pra você!

Beijocas, surtadas

site: http://surtosliterarios.blogspot.com.br/2015/08/o-mago-fernando-morais.html
comentários(0)comente



Khrys Anjos 20/07/2015

O homem por trás do Mago
Temos nesta obra um relato da trajetória da vida do Paulo Coelho. Como ele passou por cada etapa até se tornar o fenômeno mundial em venda de livros.

Paulo tinha uma ideia fixa: se tornar um escritor. Mas não apenas um mero escritor. Ele queria chegar ao topo. Ser reconhecido nos 4 cantos do Planeta. E conseguiu.

Através de seus diários ele transmitiu a sua essência. Seus pensamentos, suas ações, seus desejos, suas alegrias, suas tristezas, suas mágoas, suas feridas, seus traumas, suas fraquezas, seus sonhos, suas derrotas, suas vitórias, enfim, desnudou a sua alma.

Paulo foi um menino problemático que não sabia lidar consigo mesmo. Teve vários momentos de crise pois o que ele guardava dentro de si (só revelando para os diários) queria vir a tona e se mostrar ao mundo. Nestas ocasiões se tornava completamente descontrolado. Foi internado num sanatório por 3 vezes, inclusive passando pelo tratamento de choque.

Se deixou levar pelas drogas, experimentou várias, e foi acumulando mais vícios para a sua vida como o sexo desregrado.

Passou a cultuar o satanismo acreditando que seria recompensado com a fama e levou alguns amigos pelo mesmo caminho.

Porém quando o ser das Trevas resolveu lhe fazer uma visita que quase o levou a morte, Paulo viu que era a hora de mudar e seguir por outro caminho.

Assim começou sua peregrinação rumo a espiritualidade.

Paulo foi privilegiado por ter em sua vida 3 pessoas especiais. O seu guia espiritual Jean, sua agente Mônica Antunes e sua esposa Christina Oiticica (acredito que a trajetória da Mônica também daria uma excelente obra pois pelo pouco que pudemos conhecer aqui ela é um grande exemplo de mulher e profissional).

Foi a união do Paulo com os 3 que criou a base da pirâmide da sua evolução e do seu sucesso. Sem eles o Mago não existiria.

O Paulo trilhou um caminho muito perigoso. Foi como andar numa corda bamba sobre um precipício tendo como único ponto de apoio o próprio corpo. Em vários momentos ele ficou pendurado com as duas mãos, em outros com apenas uma. E foi a visão do abismo negro que o fez ter a coragem de ir em direção a Luz.

Os psicólogos comprovaram que a maneira de se identificar um psicopata é a forma como ele lida com os animais. Paulo foi um garoto muito cruel neste quesito. Ainda bem que passou por esta transformação e evoluiu espiritualmente pois do contrário estaria morto ou preso por matar alguém. Espero que também já tenho desistido de ser fã da maior barbárie contra os animais: as touradas.

Muitas pessoas se perguntam o por que deste fenômeno vender tanto. Um dos motivos é que suas histórias não são apenas histórias criadas em sua mente. São relatos de fatos que aconteceram na sua vida. Assim o leitor acaba por se identificar com os acontecimentos e para refletir sobre as mensagens e lições que estão contidas naquela obra. A realidade mesmo que disfarçada de ficção é capaz de tocar a alma de quem está lendo aquelas linhas.

O Fernando transmitiu de forma educativa não apenas os momentos da vida do Paulo mas também os acontecimentos políticos pelo qual o país passou naquele período. Além de incluir fotos, o que deu mais vida a obra.

Porém uma coisa que me incomodou foi o fato de classificar tudo referente ao ocultismo e ao misticismo como sendo obra do demônio. Pelo que se pode entender com a sua maneira de falar qualquer pessoa que goste de astrologia, que se consulte com o milenar I Ching ou que esteja conectado com as forças da natureza está na verdade rendendo oferendas para o Satã. Foi esta a impressão que tive ao ler repetidas vezes que as práticas de magia do Paulo eram obras satânicas.

O Paulo continua envolvido com o ocultismo, o misticismo e a magia (tanto que é um Mago) e nem por isso está adorando o ser das Trevas.

Faltou aqui um pouco de cuidado ao lidar com este tema pois falar sobre religião ou crenças religiosas é pisar literalmente em areia movediça.

Esta com toda a certeza é uma obra indispensável para os fãs do Paulo. E para os que não são fica o relato da vida de diamante. Ele estava totalmente no estado bruto. Tinha acabado de ser retirado da mina e passou por todos os processos de lapidação até se transformar na joia rara que refleti a Luz do seu interior para o mundo.

Este é o Paulo Coelho, um Mago, não por ter o dom de usar a magia a seu favor mas por ter tido a coragem de se transmutar. Sua evolução nos mostra que todos ser que assim o desejar também poderá chegar a este patamar basta apenas dar o primeiro passo e persistir mesmo diante de toda a dor e sofrimento que encontrará pelo caminho.


site: http://minhamontanharussadeemocoes.blogspot.com.br/2015/07/resenha-o-mago-incrivel-historia-de.html
comentários(0)comente



RUDY 12/07/2015

Análise crítica e do autor:
Bem difícil fazer análise de uma biografia, afinal, quem sou eu para analisar anos de pesquisas de uma figura emblemática como um escritor polêmico, controverso e fantástico como Paulo Coelho? Como questionar acontecimentos vividos e alguns tão drásticos? Difícil, né? Mas vamos lá falar sobre meus sentimentos em ler toda história.



Começo falando do que me incomodou que foi o fato da leitura ser lenta, a fazia de forma esporádica, lendo com atenção para não perder um fato sequer que fosse, e aí a leitura se arrastou por quase dois meses...



Poder adentrar no mundo descrito por Fernando Morais sobre tudo que aconteceu nos 60 anos de vida de Paulo Coelho, foi uma viagem alucinada, como a própria vida do Mago, tão polêmica e em certos aspectos, constrangedora.



Ao contrário de muitos leitores brasileiros, que contestam a forma como Paulo Coelho escreve e nem o consideram escritor e acham que ele apenas quer vender livros, sempre gostei dos livros e das mensagens passadas por ele e esse fato é que me levou a querer conhecer um pouco mais sobre sua vida e como chegou ao sucesso.Sempre o admirei, entretanto, a leitura desse livro me deixou chocada...



Detalhes desde o nascimento, sua voz, seus tiques, suas experiências arrasadoras, suas buscas pessoais, experiências com drogas, enfim, tudo pelo que passou, vou bem revelador e prova que a vida pode dar tantas voltas e no final tudo dar certo (ou não)...Foi bem esclarecedor para mim.



E aí ressalto a habilidade do autor em poder compilar 60 anos em 600 páginas, juntando documentos, fotos e fatos que corroboraram na veracidade de vida do maior vendedor de livros traduzidos, mais até do que Shakespeare.



Recomendo sim o livro, mas apenas para aqueles que tem curiosidade e paciência para manter uma leitura apurada e tem interesse na vida de Paulo Coelho, e aí incluo os fãs de Raul Seixas, porque sei que muitos só leram esse exemplar para se aprofundar nessa época da vida do Mago.



Eu gostei, entretanto reconheço que não é um livro para todos, apenas para um nicho de fãs que querem conhecer melhor seu ídolo.


site: http://rudynalva-alegriadevivereamaroquebom.blogspot.com.br/2015/07/resenha-37-o-mago-literatura-nacional.html
comentários(0)comente



Wanderreis 04/05/2015

Lacunas
É um bom livro, porém com algumas lacunas.
Diversos pequenos fatos e relatos ficaram sem uma conclusão ou explicação, os quais poderiam muito bem ter sido melhor esclarecidos/explanados, levando-se em consideração que o próprio biografado colaborou bastante com o trabalho. São coisas que são perfeitamente aceitáveis no caso de biografados já falecidos, mas não no caso, com tantos depoentes contemporâneos e presentes.
O autor, tendo passado a maioria dos capítulos descrevendo minuciosamente aspectos psicológicos, baseados no diário do autor, após a explosão da fama do escritor, repentinamente interrompe esta característica da obra, passando a praticamente só apresentar dados referentes ao desempenho da obra de Paulo Coelho.
Além disto tudo o biógrafo não explora suficientemente o aspecto mais sombrio e misterioso da vida de PC - o envolvimento com o ocultismo ou sua suposta conversão/retorno ao Cristianismo, considerando que nas obras do escritor estas questões são tratadas de maneira ambígua, dissimulada ou confusa.
comentários(0)comente



57 encontrados | exibindo 1 a 16
1 | 2 | 3 | 4