Um Amor para Recordar

Um Amor para Recordar
4.2462 17498




Resenhas - Um Amor Para Recordar


559 encontrados | exibindo 481 a 496
1 | 33 | 34 | 35 | 36 | 37 | 38


Wanessa 05/11/2011

Um Amor Para Recordar
O livro retrata uma prova de amor, superação e aceitação das diferenças.
Landon Carter é um jovem sem metas, medroso e irresponsável, que foi punido por ter feito uma brincadeira de mau gosto à um rapaz que quase fica paraplégico. Como punição, o diretor da escola faz com que ele participe da produção de uma peça que está sendo montada, onde conhece Jamie Sullivan, filha do pastor da pequena cidadezinha onde moram, uma garota "certinha" que o ajuda a ensaiar para a peça com apenas uma condição: ele não pode se apaixonar por ela. Um lindo amor nasce, mas Jamie guarda um segredo que está doente e pode morrer.

O livro já virou um filme, lançado em 2002, já é bem conhecido por muitos fãs. A primeira vez que li um livro de Nicholas Sparks, também conhecido pelos romances "água com açúcar", sempre tive uma pequena avessão por livros românticos assim, mas fui levado a ler este livro. É simplesmente ótimo. Uma lição de vida, pensamentos confusos e a necessidade do bem próximo formam o livro por todo. Você simplesmente se envolve no livro.
Há simplesmente algo diferente na narrativa de Nicholas Sparks, que simplesmente te prende ao livro até que você se sinta realizado com as emoções dos personagens. Ele não constrói aqueles chatos cenários amorosos demais, com aquela obsessão pela pessoa amada, como se nada mais existisse, é um jeito normal de se amar, muito bem medido que faz com que o livro seja o suficientemente romântico.
Mas “Um Amor para recordar” vai além da estranha amizade de Landon e Jamie, ele corre também através das questões da caridade, da bondade e da pureza, que são as características que preenchem Jamie Sullivan e que faz com que os “pecadores” se sintam culpados só pela sua presença. A personagem é simplesmente contagiante.
No final, se você sentir vontade de chorar, não se preocupe. É normal! (chorei horrores no final).
comentários(0)comente



Neia 01/07/2015

Simplicidade do Amor.
Um romance lindo e puro, que foi conquistado aos poucos na simplicidade!
comentários(0)comente



Douglas 20/05/2011

Leia mais resenhas em http://paginasdelivross.blogspot.com/
"Essa é a minha história - e prometo contar tudo.
No inicio você vai sorrir, e, depois, chorar - não diga que não avisei." (L. C.).

Não tem como não começar a resenha desse livro, sem antes postar essa fala do protagonista. Esse livro trata exatamente disso, rir sempre, até mesmo quando se está chorando no final.


Landon Carter tem 17 anos, é como todo garoto da sua idade nos anos 50 ele só quer se divertir. Sair com seus amigos para comer amendoim no cemitério anoite, e falar mal dos alunos estranhos do colégio.


E uma dessas alunas estranhas do colégio, é Jamie Sullivan, que anda sempre sozinha com seu blusão marrom e sua Bíblia na mão. Diferente de Landon, é estudiosa, ajuda um orfanato e muito religiosa por ser filha de um pastor.

Mas eles se conhecem desde pequeno por ser uma cidade pequena, e acreditem em milagres ou não, eles dois acabem se aproximando e vivendo um amor verdadeiro. Só que nem todo milagre é para o bem, e Jamie esconde um segredo que levara esse amor a um dos finais mais tristes.


O livro é simples, não tem nada de diferente de muitos outros. Mas a estória de amor descrita nele é comovente, um amor verdadeiro. Ao ler eu sentia como se existisse um verdadeiro Landon Carter, e que ele estivesse presente me contando a sua estória.

Os dois principais personagens são muito bem escritos. Landon é um cara engraçado, muitas de suas falas são irônicas. Enquanto Jamie é meiga demais. E você se vê torcendo para que eles fiquem logo juntos.

Dá para sentir que o livro todo tem uma ligação especial com a igreja e religião. Não é só por que temos momento com trechos da Bíblia, mas também por que no final, você sente o que o autor quer te dar uma noção do que é a fé para algumas pessoas.


Eu nunca tinha lido nada do Nicholas Sparks, mas vejo que não é atoa que seus livros estão entre os maiores best-sellers do mundo. O autor tem uma calma em contar a estória, é tudo simples e emotivo. É tudo tão bem encaixado, e seus personagens tão bem elaborados que é difícil não querer terminar o livro de uma só vez.
comentários(0)comente



fernando.arazao 29/06/2014

“Um Amor para Recordar” – Review por Fernando Arazão
Não é segredo para ninguém que a história de Jamie Sullivan e Langdon Cartes, protagonistas de "Um Amor para Recordar" me emociona de verdade. Choro mesmo com o filme e não tenho a menor vergonha em admitir isso.
Justamente por gostar do filme, fui atrás do livro para poder conhecer outras facetas da história de Nicholas Spark. Para quem é acostumado a ler livros e depois vê-los na tela do cinema, já sabe que o segundo normalmente é bastante condensado e com isso muita coisa importante se perde. Os livros nos propiciam entrar na mente dos personagens de uma forma que o cinema infelizmente nos impede pelo tempo hábil que um filme deve ter.
Ler "Um amor para recordar" me pegou de surpresa. É lógico que não dá de comparar o filme e o livro, mas a surpresa é justamente essa: o filme é muito superior ao livro.
Os elementos principais estão lá, nas palavras de Sparks. A leitura é suave e minha única crítica se daria ao fato de que ele repete demais a frase "se é que você me entende" duas ou três vezes em alguns capítulos.
A história do livro é muito simples. Não estava preparado para isso.
Enquanto o roteiro do filme é rico em detalhes e situações que mexem com a gente, os mesmos personagens no livro são quase irrelevantes. A emoção que Jamie transmite no filme ao revelar seu segredo não acontece no livro. A construção da revelação passa quase sem emoção e a sequência, onde vemos a luta de Lagdon para viver o amor que o pega de surpresa, não convence tanto quanto no filme. A história toda parece ter sido escrita de qualquer jeito e não pensada para emocionar.
Uma coisa que o filme usou muito bem a seu favor foi aproveitar a musicalidade de Mandy Moore em Jamie. Langdon deixa de ser um garoto normal e passa a ser um badboy no filme, com amigos que agem como agem adolescentes de verdade, enquanto no livro isso fica de lado.
O reflexo do amor de Jamie e Langdon nos amigos de Langdon é um dos pontos altos do filme e isso nos emociona, pois o "milagre" atingiu mais do que o casal. No livro esse momento é minimizado de forma que quase passa despercebido.
Apesar de ser uma boa história, "Um amor para recordar" merece o título de "a história de amor mais comovente de todos os tempos" nas telonas, pois o livro perde grandes oportunidades de nos deixar de lágrimas nos olhos. Felizmente os roteiristas souberam explorar melhor esta história.
comentários(0)comente



lu areias 21/08/2013

Resenha do blog - Livros e Bolinhos
Resumo em duas palavras: Nicholas Sparks. Para quem frequenta o blog há algum tempo sabe que eu sou totalmente louca pelo Nicholas e que, mesmo desidratando de tanto chorar, seus livros têm prioridade pra mim.

Com Um Amor Para Recordar não foi diferente. No livro, Nicholas mostra uma de suas facetas mais marcantes: a fé. Sim, diferente do filme a questão da fé é constante, deixando o romance como um pano de fundo. Mas nem por isso não é uma lindíssima (e muiiiiiito emocionante) história de amor.

Landon Carter é um jovem rico, razoavelmente popular e que, junto com seu grupo de amigos, não se priva de falar mal dos outros estudantes. Isso inclui qualquer pessoa fora de seu grupinho, até mesmo a doce e recatada Jamie Sullivan, filha do pastor local.

A vida de Landon está para mudar radicalmente quando, aos 17 anos, se envolve (ou é envolvido?) em uma peça de teatro da escola junto com Jamie. Agora ele não pode mais fugir da presença da “esquisita” e religiosa filha do pastor, mas seus amigos não precisam saber disso, certo?

As coisas dão outra reviravolta quando, desesperado e sem par, Landon convida Jamie para um baile… E, depois de aceitar, ela o faz prometer que não vai se apaixonar ["You have to promise that you won't fall in love with me"].

Doce, cativante, triste, emocionante, romântico… Poderia usar muitos adjetivos contraditórios para descrever o livro, mas fico com o resumo que usei lá em cima: Nicholas Sparks.

E uma das coisas que torna a narrativa mais interessante ainda é o fato de ser o próprio Landon quem nos conta a história, 40 anos depois de ter acontecido.

Acompanhar a evolução do relacionamento de Jamie e Landon, as sutis mudanças de comportamento e pensamento, as radicais mudanças de sentimentos etc é como ouvir uma história profunda contada por um amigo muito íntimo.

Landon não esconde seus pensamentos vergonhosos nunca. Ao contrário, os assume e – quando acha necessário – se censura por eles. Jamie não tem vergonha de mostrar suas crenças para os outros e faz isso todos os momentos de sua vida – seja ajudando um animal, trabalhando no orfanato ou dizendo algo carinhoso.

Mesmo com protagonistas tão marcantes, não posso deixar de citar o reverendo Sullivan, pai de Jamie. Um homem de poucas palavras (exceto quando na igreja) e emoções muito fortes. Apesar de superprotetor, é lindo ver o amor que sente por sua filha, especialmente através dos olhos de Landon.

O filme inspirado no livro é lindo (amo de paixão!) e, como já comentei, ele é conduzido pelo romance, deixando a questão da fé como algo ligeiramente mais sutil. Mas em ambos – livro e filme – as duas coisas estão muito presentes, deixando mais do que claro quem é o autor dessa obra.

Recomendo muito, muito, muito… Mas só para quem não tem vergonha de ficar com o rosto inchado de tanto chorar. Mas a história de amor, de vida, de Landon e Jamie vale cada lágrima
comentários(0)comente



Luana 05/10/2014

O livro Uma amor para recordar (191 páginas, editora Novo Conceito, edição 1, publicado em 2011) foi escrito por Nicholas Sparks. Nicholas escreveu essa história contada em primeira pessoa por um adolescente chamado Landon Carter. Landon é filho de um homem de importância na presidência do país onde vive. Landon mora com a mãe desde que nasceu. É de uma família financeiramente bem. Desde criança é revoltado por causa do pai, que não passa muito tempo em casa, pois sempre tem que viajar a trabalho, passando, ás vezes, meses fora. Ele conta que quando mais novo ia a um cemitério da cidade á noite com os amigos e ficava comendo amendoim e jogando conversa fora. Sempre gostou de irritar o reverendo Hegbert Sullivan, que todos os dias vai á igreja para falar dos planos de Deus. Hegbert é o pai de Jamie Sullivan, uma colega de classe de Landon. Jamie sempre vestia as mesmas roupas desde que Landon a conhecia. Ela sempre usava uma saia longa, uma blusa simples e um casaco marrom velho. Sempre prendia seu cabelo em um coque. Desde sempre ouvia chacotas dos outros alunos, mas nunca se importou. Ela adora ajudar as pessoas. Acredita fielmente em Deus e os mais velhos amam a sua presença. Ela nunca falou mal de nada. Antes de Jamie nascer sua mãe sofreu seis abortos espontâneos e quando nasceu sua mãe morreu. Desde então Hegbert cuida dela, sozinho.
Landon foi obrigado pelo pai a participar da presidência da escola. O baile em homenagem aos ex-alunos estava chegando e ele não tinha um par para acompanha-lo. Ficou horas vendo o livro com a foto de todos os alunos. A única que não tinha par era Jamie Sullivan. Ele a convidou e ela aceitou, mas com uma única condição: Landon não podia se apaixonar por ela. Ele riu, mas aceitou. A partir daí eles começam a conversar mais e ficarem cada vez mais próximos. Landon estava na aula de teatro, apesar de não gostar. Ou ele ia para a aula de Química ou de teatro. Preferiu teatro já que não teria de entregar atividades nem decorar a tabela periódica. Ele teve de interpretar um pai em uma peça de natal escrita pelo reverendo Hegbert, o homem que o detestava. Foi um pedido de Jamie que o fez participar dessa peça, já que ela queria que fosse o melhor natal de todos para seu pai. Landon não ficou muito entusiasmado com isso. Ele só estava devolvendo o favor, já que Jamie havia aceitado seu convite para o baile. Landon sempre achou Jamie feia, pelo seu modo de se vestir, como todos os outros. Mas no dia da apresentação ele a achou deslumbrante. Ela estava vestida de anjo, com seus cabelos soltos. Para Landon ela parecia outra pessoa. Ele começou a sentir certa atração por Jamie. Era amor. Depois de algum tempo ele disse que a amava e ela começou a chorar, contando seu segredo. Ela tinha câncer e poucos meses de vida.
Uma história que me fez perceber melhor todos os pequenos detalhes que antes para mim eram apenas pouca coisa. De fato uma linda história de amor e um emocionante encontro com Deus. Se quiser saber o final desse amor pra recordar leia o livro. Vale a pena. É um livro perfeito e contagiante...
comentários(0)comente



Miih 18/12/2014

Resenha do Blog | Descafeinadas
Quando comecei a leitura estava um pouco duvidosa se iria gostar e se por acaso apagaria meu amor pelo filme, mas claro o livro sempre vai ser melhor que o filme.

É realmente muito fiel, embora os fatos ocorram de maneira diferente. Porém nada que altere a essência de ambos.

Landon é o personagem principal da trama, o que mais gostei foi o fato de o livro ser narrado na visão dele. Nicholas Sparks fez o mesmo em Querido John e eu adorei.

Se o livro fosse narrado por Jamie creio que toda a história seria apenas mais um drama com um personagem doente, todavia a narrativa faz toda a diferença.

Jamie é fiel a Deus por toda a criação que teve. E no livro vemos essa fé preto no branco, totalmente entregue apenas a Deus e causas comunitárias.

Landon é o famoso "não ligo", o bad-boy que só se importa com questões supérfluas e sem importância.

É engraçado como ambos são tão distintos mas ao mesmo tempo com almas tão iguais.

O livro é de uma sensibilidade única, o modo como o amor e a doença é tratado é bonito e não só um drama.

Não é uma história só para tratar de amor, a religião também é um ponto abordado com muito cuidado e de maneira certa.

Talvez eu não tenha lido os livros corretos do autor, porque o que achei que seria um terrível drama foi uma história sobre fé e amor incondicional.

Emocionou mais que o filme. A leitura flui de maneira deliciosa e digo que não é um livro de "menininha" a história vai muito além disso.

Muitos momentos entre Landon e Jamie faltaram no filme, inclusive um dos que mais gostei. Quando ambos vão para o orfanato com as crianças.

A história/livro são realistas. Algo palpável no mundo real, que muito bem poderia acontecer com qualquer pessoa e isso é que torna tudo especial e real.

site: http://descafeinadass.blogspot.com.br/
comentários(0)comente



spoiler visualizar
comentários(0)comente



Cris 08/11/2015

Emocionante
" A vida, eu aprendi, nunca é justa. Deveriam ensinar isso nas escolas". Pág. 22

Adorei o livro. A narrativa é feita em primeira pessoa, super gostosa de acompanhar, você vira as páginas sem perceber. Apesar de ser um romance com uma temática triste, achei a narrativa bem alegre e me emocionou muito, foi impossível não derramar lágrimas.

" Mesmo depois de eu tê-la maltratado e dito as coisas mais odiosas, ela conseguiu arrumar uma razão para me agradecer. Ela era aquele tipo de pessoa, e acho que era por isso que eu a detestava tanto. Ou, para falar a verdade, eu acho que detestava a mim mesmo." Pág. 103
comentários(0)comente



AIL 27/08/2012

Resenha no AIL
http://www.apenasimpressoesliterarias.com.br/2012/04/resenha-um-amor-para-recordar-de.html
comentários(0)comente



Carolina 19/01/2013

Um ótimo livro
Uma história envolvente, contada de um jeito simples e que qualquer um, de qualquer idade pode ler.
Narra a história de Jamie e Landon, onde aos poucos, vão se aproximando até descobrirem que se apaixonaram um pelo outro, mas um fato acaba separando os dois para sempre...
É um ótimo livro, mas acho que o final ficou um pouco incompleto. Acho que Nicholas faltou contar mais alguns fatos para que o livro acabasse melhor.
comentários(0)comente



sammiis 23/11/2015

Esse livro, foi um dos que eu mais chorei, porque ele é muito trágico, credo! E o pior de tudo, é sofrido do começo ao fim, o romance dele fica escondido sobre a dor e sofrimento. Não posso colocar ele como meu favorito apesar de ter lido bem rápido, eu não gostei muito não, mas achei bonzinho, da pra ler.
comentários(0)comente



Rosa Maria 03/08/2014

Outra vez ,até que a morte os separe !
Nada de novo. O livro é um clichê. Na primeira página você já sabe o que vai acontecer na última. Sabe também todo o enredo e se quiser chorar com antecedência pode ...
A mocinha com leucemia, que morre no final.
Todos já "viram esse filme".
O que faz dele o igual/ diferente é que o autor Nicholas Sparks possui uma doçura própria para narrar histórias. Mesmo sabendo de tudo, o leitor é embalado acreditando na máxima que "a vida é um milagre que não será repetido" _temos uma única chance...
comentários(0)comente



06/12/2012

Quando se pensa em Um Amor Para Recordar é impossível não pensar naquele filme lindo e triste estrelado por Mandy Moore e Shane West - bem, pelo menos é para as pessoas que já assistiram, porque eu descobri que tem gente que ainda não conhece essa estória. Lembro de como era triste não ter este livro disponível aqui quando o Nicholas Sparks estava se tornando tão conhecido entre as pessoas com seus livros sendo publicados - graças aos céus - um atrás do outro pela Editora Novo Conceito. E, para a felicidade geral de todos os fãs do Nick, finalmente podemos ler um de seus romances mais famosos!


Landon Carter conta como sua vida foi mudada à partir do momento em que ele se apaixonou por Jamie Sullivan, a filha do pastor sem graça e toda certinha, que sempre andava com um blusão marrom, cabelo amarrado, sem um grama de maquiagem e com uma bíblia sempre na mão.

Com certeza era a última garota da cidade com quem ele procuraria manter contato, não fazia o tipo dele. E, aparentemente, de nenhum dos garotos de sua escola.

Landon acaba se inscrevendo para a aula de teatro; ele achava que era uma opção bem melhor do que estudar química. Seria moleza se formar. Todos os anos a turma veterana da escola encena uma peça de Natal criada pelo pai de Jamie, o pastor da igreja batista que ele sempre zoou quando criança. A estória da peça é baseada na vida da família de Jamie e, como esperado, ela seria a estrela. Todos esperavam que o espetáculo desse ano fosse especial. Ele tinha que ser especial.

Coincidência ou destino, Landon acaba sem ninguém para o acompanhar para ir ao baile, e a única pessoa que ele sabia que também estava desacompanhada era Jamie - que acaba aceitando com uma condição: que ele não se apaixonasse por ela. Seria moleza, ele pensou.

Depois disso, e de ele acabar se tornando o personagem principal masculino na peça, uma aproximação é inevitável. E ele passa a se apegar tanto a ela que não conseguia lhe dizer não, porque ela o fazia sentir como se ele não fosse uma pessoa boa o bastante. Como consequência, vem o amor.

Mas Jamie tem um segredo. E esse segredo muda sua vida para sempre. E isso o faz crescer em um espaço de tempo minúsculo e tentar o máximo para dar o melhor de si a cada momento do dia, antes que seja tarde demais.
Há momentos em que desejo fazer o tempo voltar e apagar toda a tristeza, mas tenho a sensação de que, se o fizesse, também apagaria a alegria. Assim, revivo as memórias da forma como vêm, aceitando todas elas, deixando que me guiem sempre que possível. Isso acontece com mais frequênia do que as pessoas percebem.
- Landon Carter

É impossível não comparar o livro com o filme. Simplesmente impossível. Pelo menos foi para mim. Eu não conseguia não pensar no Landon como o Shane, e na Jamie como a Mandy, e nas coisas que foram acrescentadas ou mudadas no filme. Também é impossível não comparar o homem que conta a estória com o bad-boy da telona.

Não digo que o livro é melhor que o filme, ou que o filme é melhor que o livro. Mas eu falo, com toda a certeza, que essa estória, apesar de triste, merece estar na sua lista de livros a ler e de filmes a assistir. Porque não tem como não se comover com cada atitude, com cada sentimento mostrado e, principalmente, com a mudança na atitude do Landon ao longo do ano. Simplesmente não tem.
comentários(0)comente



Luane.Reey 10/10/2015

Um amor para recordar
Depois de ler, me senti envergonhada por nunca ter me dado a oportunidade de conferir esta triste porem linda obra do Nicholas, é o primeiro livro que li dele e já estou com vontade de ler outros (apesar de falarem que ele tem um certo probleminha porque em todos os seus livros, um personagem tem um destino triste), mesmo assim realmente lerei outros títulos do autor.
Um amor para recordar apesar de ser antigo consegue ser atual, é muito emocionante como Landon amadurece e passa a ver o mundo com outros olhos, o quanto seu amor por Jamie era puro e verdadeiro, ela o transformou, na verdade é mais correto dizer que o amor o transformou da forma mais bela e sincera que se possa imaginar.
Leia mais clicando no link.

site: http://maniasdeumagarotasingular.blogspot.com.br/2015/07/um-amor-para-recordar-nicholas-sparks.html
comentários(0)comente



559 encontrados | exibindo 481 a 496
1 | 33 | 34 | 35 | 36 | 37 | 38