Píppi Meialonga

Píppi Meialonga Astrid Lindgren




Resenhas - Píppi Meialonga


46 encontrados | exibindo 1 a 16
1 | 2 | 3 | 4


Anthony 16/09/2020

Pippi a heroína perfeita
Italo Calvino, na obra *Seis Propostas Para o Próximo Milênio*, sugere alguns conceitos que servem para identificar uma boa obra de literatura infanto-juvenil. É fantástico poder apreciar todos esses conceitos em um livro. Pippi é uma heroína sem par, inspiradora e com uma força que poucas vezes pude notar uma personagem desse gênero de literatura. Perfeito e encantador.
comentários(0)comente



spoiler visualizar
comentários(0)comente



Vasya - A Corsária 14/03/2021

Senta Que Lá Vem Problematização
"Percebi mais de uma vez que as pessoas acham que eu não estou me comportando mesmo quando eu estou fazendo tudo para me comportar."

#48 - Esse livro poderia ter entrado na minha lista de crianças que eu amo demais, só que eu não gostei muito da Píppi, ela tem seus momentos engraçados e eu ri das bobagens que ela faz ao longo da história uma vez ou outra… mas eu não posso me fazer de desentendida pros pequenos detalhes que estragaram a minha experiência.
Eu sempre quis ler esse livro, na verdade eu tenho uma lista extensa de livros infantis que eu queria ter lido quando pequena, por isso é sempre um prazer achar esses livros pra ler. Então imagine como eu fiquei feliz ao encontrar esse livro - que é um dos favoritos de uma velha conhecida.
Lá fui eu, toda pimposa ficar estressada pelas bobagens que Pippi diz.
Vejam bem, não é que o livro seja ruim ou que o meu timing de idade pra ter lido tenha passado há anos - até porque o que não falta são livros que são pro público infantil que são cheios de lições valiosas para os adultos também.

Mas há algo errado nesse livro quando você para pra pensar que a escritora escreveu pra filha dela e estão cheia de frases do tipo:

"No Congo Belga não há uma pessoa que seja verdadeira."

"Não tem como ter orelhas tão grandes assim, não nesse país… mas na China as coisas são um pouco diferentes lá a um homem que tem orelhas tão grandes que servem de capas de chuvas."

"Na índia remonta as pessoas andam sobre as mãos"

"No Egito as pessoas andam de costa."

E que na argentina as crianças não vão à escola e etc (esse trecho é muito grande e eu fiquei com preguiça pra coloca-lo aqui, mas ele e estranho a sua forma pode acreditar.)

Eu sei que a Píppi se desmente em um desses casos mas eu não gostei dessas piadas estúpidas (vamos chamar assim), elas são no mínimo questionáveis quando a mesma personagem diz que já morou em Portugal e não fala mais nada sobre, eu realmente estava esperando uma piadinha e quando virei a página e não encontrei nada fiquei "ué? Cadê a zombaria um pouco ofensiva ou a desinformação - chamem do que quiserem - sobre esse país?"
Eu não sei, fiquei com a sensação de que ela quis fazer graça com estereótipos estranhos e isso não me agradou nenhum pouco, ainda mais quando eu pensava e pro público infantil... traduzido para muitos idioma... a muitos anos.
Isso sem falar que eu realmente parei a leitura e procurei no google sobre o fato dos touros sentirem ou não dor ao ter seus chifres arrancados e pasmem eles sentem, e por isso existem técnicas e remédios para evitar isso e nenhuma das técnicas são quebrar simplesmente o chifre como fizeram no livro. - A defensora dos animais que vive em mim vetou esse livro na hora e nada mais salvaria ele.

Sim, e claro que eu sei que esse livro foi escrito a mais de 50 anos e blablabla mas eu estou lendo agora e não me vejo recomendando ele pra minha irmã mais nova, e até seria legal recomendar porque ele tem uma personagem feminina como principal, que não precisa de outras pessoas pra salva-la ou cuidar dela e isso foi mega importante e tal pra época e formação de milhares de jovens...

O que nos leva a outro ponto interessante, Píppi é mesmo uma boa influência?
Ela é uma criatura largada que ninguém ajuda a ser uma pessoa melhor (e parece que todos nos livros esperam que ela aprenda a conviver em sociedade magicamente o que é meio estranho, também) então Píppi fica ali com o uma criança mal educada e chata cercada de adultos molengas demais, respondendo, sendo grossa e desobediente (ela é uma Marsha em outras palavras) ao mesmo tempo que ela está sendo responsável por si mesma, eu realmente não sei o que pensar sobre ela nesse caso. Foi uma leitura muito controversa essa e a verdade, esperava gostar e me decepcionei mais do que poderia imaginar.

Enfim, vou ler os outros livros e ver se melhoram ou se pioram ao longo que a personagem cresce. - e esqueçam o que eu disse e indiquem pro seus babys, a poucos livros com protagonista femininas no ramo infantil clássico.

Ps: Eu realmente escrevi Marsha e o urso antes de postar ai parei e pensei "eles são dois personagens, filha!" e corrigir.



comentários(0)comente



Evelize Volpi 25/01/2021

Pippi Meia Longa é um livro para todas as idades.
Pensem numa garotinha esperta, traquinas, forte e com um imenso coração.
Essa é Pippi, uma garotinha incrível.
Quem ainda tem sua criança dentro do coração, recomendo a leitura.
Irá se Encantar com Pippi e todas as Aventuras que ela vive?
Carlos Nunes 25/01/2021minha estante
Oi, Evelize! Fiquei sabendo que os compositores do grupo ABBA,, estão compondo as músicas para um musical dessa personagem clássica da literatura infantil!


Evelize Volpi 25/01/2021minha estante
Que maravilha!??




Andy 14/01/2019

Devolve o meu livro
Meu livro preferido da infância. Lembro que foi um dos primeiros livros que li e fiquei completamente fascinada pela Pippi, fiz até um trabalho..uma apresentação pra turma explicando, um resumo bem imaginativo e eufórico kkk. Pippi uma garotinha incrível, imaginativa, forte, independente, incrivelmente uma criança adulta que mora sozinha em uma Vila com o seu macaquinho o senhor não lembro o nome e o seu também amigo sr cavalo que tem nome mas n lembro. Lá ela conhece dois irmãos e com eles compartilham grandes aventuras a espera do retorno do seu pai que teve uma viagem pra um lugar bem distante. Pippi é a garotinha esperançosa dentro de nós. Gostaria de relê-lo mas não sei por que diabos emprestei ele, e a pessoa nunca me devolveu. Acho que nem deve ter lido. Mas mesmo assim não devolveu.kk
comentários(0)comente



feliciafc 14/08/2019

Fã da Pippi aqui o/
A pippi é incrível! Mostra que as crianças livres são as mais felizes, mostra que o amor do pai de pippi e a sua paciência fizeram pippi desenvolver a sua autoconfiança, a sua criatividade.
A pippi trata os outros com respeito e amor, assim como ela foi criada pelo pai com amor e respeito. e mostra o estranhamento dela quando outros adultos abusam de sua autoridade e seu tamanho com as crianças, batendo, gritando "ninguém deveria tratar as crianças dessa maneira". pippi representa muito bem o que são as crianças. também nos ensina que devemos participar as crianças em tudo, ela ajudava o pai no navio e por isso era tao desenvolta nas tarefas domesticas. uma simples faxina é uma diversão para pippi. ela é muito feliz, e livre! esse livro mostra como a criatividade de uma criança é importante, e como os adultos podem ser prejudiciais silenciando isso nas crianças. no fim a criatividade que vence! e mostra que a vida pode ensinar tantas coisas importantes que nenhuma escola ensina!
comentários(0)comente



Manoela.Cardoso 01/06/2017

Pipi foi o livro que, quando eu era criança, me introduziu a literatura e me fez amar ler. Eu amo essa história, os personagens, a força que ela passa e o quão determinada ela é.
comentários(0)comente



Panda 05/05/2012

livro muito bom , facil de entender , fala sobre a Pipi , que não tem pai nen mãe ela tinha um pai mas ele sumiu navegando por ai . E ai ela tem que viver com seu cavalo e seu macaquinho .
comentários(0)comente



Ayumi 21/03/2013

Píppi Meialonga
Píppi Meialonga. Uma menina que morava na Vila Vilekula, tinha 9 anos e vivia sozinha, sem seus pais, numa casa abandonada com o seu macaco(Nilson) e seu cavalo, mesmo assim era feliz. Nessa vila, ela conheceu dois amigos novos que eram irmãos, chamados Tom e Aninha Settergren.
Ela era assim: uma menina muito forte, andava sempre com o vestido todo rememndado costurado por ela, com meias de cores diferentes por não ter muita paciência de procurar o par certo, usava sapatos pretos maiores do que seus pés, que seu pai deixou, Efraim Meialonga, o navegador dos mares, por isso ela tem um espírito aventureiro.
Cheia de ideias, Píppi convidava seus dois amigos para brincar em sua casa.
Nada convencional e um tanto anárquica, causa espanto e confusão por onde passa. Para ela, é como se o mundo fosse uma grande brincadeira, é uma menina que inspira os sonhos de liberdade e aventura de várias crianças.
Seus amigos Tom e Aninha um dia a convidaram para ir à escola, já que ela nunca tinha aprendido ou visto uma escola. Mas acaba arranjando confusão com a professora respondendo à ela e atrapalhando os alunos.
Mas antes de isso acontecer, ela estava procurando coisas e deu de cara com 4 valentões que começaram a chamar o cabelo de Píppi de palha de fogo/tranças de cenoura, e Píppi deu uma boa lição neles.
Outro dia ela brincou de pega-pega com a polícia, e a polícia realmente não estava de brincadeira. Estavam querendo controlar a descontrolada e ansiosa da Píppi.
Depois, resolve cozinhar e desenhar com seu macaco e seu cavalo.
Sempre com a resposta na ponta da língua, ela inventa histórias o tempo todo e tem total confiança em si mesma.
Colocou dois ladrões a correr e brigou com um touro. E também é muito esperta, visitou um circo onde entreteu muita gente, pegou dois ladrões em flagrante, caiu de uma árvore, tomou chá com seus amigos, salvou dois meninos da casa que estava pegando fogo e faz uma festa de aniversário para ela mesma convidando seus amigos.
Píppi pelo que alguns leitores perceberam, se parece com a Emília do Sítio do Picapau Amarelo e também tem um gênio muito forte, é parecida também com a personagem Mônica Sousa.
Esse livro é recomendado para crianças e adultos que sonham com brincadeiras e a liberdade de ser criança sem limites.
É um livro que...realmente lembrou minha infância, parece que a autora, Astrid Lindgren, usou as lembranças de sua infância, sua imaginação para enriquecer a sua história.
Temos dentro de nós uma Píppi. Adoraria ter a sua liberdade, sua imaginação e sua doçura. Recomendo este livro para todas as idades, quando criança, é divertido. Quando jovem, é estimulante. Quando adulto, lembra momentos da infância.
Sempre terá algo nessa história que faça a gente ter vontade de voltar a ser criança.
comentários(0)comente



Naipi 19/02/2009

Divertido e próprio para crianças, pré-adolescentes e adultos que ainda não perderam a criança dentro de si.
comentários(0)comente



Mih 20/02/2009

É impossível não se encantar com Pippi! Acho q todos nós qdo crianças, queríamos ser como ela!!!!
comentários(0)comente



Cris 18/09/2009

O livro é muito divertido.
Píppi é uma menina de nove anos incrivelmente forte. Não tem pai nem mãe e mora sozinha, mas feliz da vida. Seus companheiros são um cavalo e um macaquinho. Ela mesma faz suas roupas - bem esquisitas - e sua comida - biscoitos, panquecas e sanduíches. Destemida e sapeca, lembra a Emília do Sítio do Pica-Pau Amarelo. Píppi tem sempre uma resposta na ponta da língua e demonstra grande confiança em si mesma. Dá uma surra em cinco meninos brigões, engana os policiais que querem levá-la para um lar de crianças, põe dois ladrões a correr e enfrenta um touro a unha. Nada convencional, causa espanto e confusão por onde passa, seja na escola, no circo ou na casa de seus vizinhos. É, enfim, uma menina que realiza sonhos de liberdade e aventura.
comentários(0)comente



Bárbara Soeiro 19/05/2018

Pippi é um sonho de liberdade!
comentários(0)comente



Tom 18/09/2010

Livro engraçado.Muito legal.
comentários(0)comente



Manu 23/02/2021

Pippi meia longa
Foi muito legal mesmo, e também muito engraçado, a pipi é doidinha kkkk, e o tom e aninha são muito legais também, eles fazem várias coisas juntos,foi muito bom, eu gostei muito?
comentários(0)comente



46 encontrados | exibindo 1 a 16
1 | 2 | 3 | 4