Ladrões de Elite

Ladrões de Elite Ally Carter




Resenhas - Ladrões de Elite


117 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2 | 3 | 4 | 5 | 6 | 7 |


Carol- Books and Tea 04/01/2013

Cativante
Ladrões de Elite
Série Heist-Ally Carter
Arqueiro

Sabe aquele momento, que te perguntam o que você quer de presente no natal, e você não pensa duas vezes antes de responder livro? E aquela duvida cruel, de todo leitor compulsivo...
QUAL LIVRO ESCOLHER? Então, foi exatamente isso que aconteceu comigo, e e é baseado nisso que começo minha resenha.
Bem, é nessas horas que a ocorre aquilo de "Julgar o livro pela capa", e foi isso além da sinopse, que me fez escolher Ladrões de Elite. A capa além de linda, possui uma textura que remete mesmo, um óculos.

Ladrões de Elite, conta a história de Katarina Bishop, ou melhor Kat. Uma jovem de 15 anos, nascida e criada em uma família de ladrões de artes, aos 5 anos ajudou seu pai a roubar a Torre de Londres, aos 7, ajudou seu tio a interceptar 80% do caviar do mundo. Bem, então a família Bishop, não é apenas uma família de ladrões e sim, Ladrões de Elite.
Porém, Kat tomou uma decisão, iria obter conhecimento em uma escola, que mais parecia uma prisão. Ou ficar, e mais tarde, ser realmente presa.
Porém, nada ocorre como esperado, Kat se vê obrigada a voltar a sua antiga vida, acompanhada por seu amigo Hale, Katarina Bishop se vê encurralada entre a Interpol, e o misterioso Arturo Taccone. Ou melhor, entre a Interpol e Visily Romani.

Ao decorrer da trama, Kat percebe que os 3 meses dos quais ficou afastada, foram mais longos do pensou, e que indo embora não havia deixado para trás, apenas sua família, mas também seu Amor.

Stop
Sim, vamos colocar os pontos nos "is", qualquer pessoa ao ler o livro, vai perceber de cara o que Hale sente por Kat, e Kat sente por Hale.
Kat não está amparada apenas do seu "amigo" lindo, jovem e bilionário, mas também de sua prima Gabriella, capaz de fazer qualquer um morrer por suas pernas,nos fazendo pensar como que uma pessoa entra em um túnel, sujo, por mais de 30min e sai ainda mais arrumada, pois é.Simon, o gênio, os irmãos Bagshaw e por fim, o misterioso Nick.

O enredo se resume em Kat ter um prazo para roubar de volta 4 quadros, que o mafioso Italiano Taccone, queria a qualquer preço, nem que o mesmo fosse a vida do pai de Kat.
O livro é todo narrado na 3° pessoa, o que é ótimo pois nos permite em estar em vários locais, e tempos diferentes no livro.

A Arqueiro também está de parabéns, a diagramação estava perfeita, não sei como estava a original. Mas amei a arte de cada capítulo, cada um sendo em um país diferente, remetia um pequeno mapa de fundo. A capa, como já havia falado, é a original, outro ponto importante, é a tradução que se não estava perfeita, passou quase despercebida na minha leitura.

Carter, soube dosar muito bem, personagens egocêntricos, um enredo de fácil entendimento, leve e com leitura extremamente rápida.
Personagens muito bem construídos, Hale o bonitão milionário, com aquele toque de ironia e humor na medida certa. Que faz as leitoras suspirarem e rirem muito. Kat, uma protagonista que todo livro devia ter ao menos um pouco. E secundários, que em todo o livro, roubam a cena.

Pois bem, você lê o livro inteiro, daí chega na penúltima folha e vê que todas as obras descritas não são reais... Pera
COMO ASSIM?
Bem, eu realmente pensei que Leonardo da Vinci tinha pintado o Anjo, e que todas aquelas obras fossem realmente reais.

Livro curto, do qual você lê rapidamente e de uma vez só!

Boa leitura :)


comentários(0)comente



Diego Matos 23/03/2012

Muito Divertido
O livro nos apresenta uma fantástica família voltada para a "arte do crime", mas não crimes banais e sim estratégias mirabolantes para se obter verdadeiros tesouros da humanidade.
A trama e empolgante ao acompanharmos Kat e seu comparsas numa corrida desenfreada para desvendar um misterioso roubo e salvar a vida de alguém que lhe é muito caro.
Ao longo da história nos deparamos com momentos hilariantes tanto por parte da personagem principal como de seu parceiros. Um livro com muita aventura e recheado de humor. “Ladrões de Elite” realmente consegue roubar nossa atenção ao longo de suas paginas.
comentários(0)comente



gleicepcouto 23/03/2012

Pegue a pipoca e se prepare pra sessão da tarde
Ally Carter, autora norte-americana, já era conhecida pela sua coleção Garotas Gallagher, que reúne títulos que entraram para lista dos mais vendidos do The New York Times – um deles, inclusive, Escola de Espiãs, a Disney está adaptando para o cinema.

Em Ladrões de Elite, título do primeiro livro que também dá nome à série, Ally Carter mantém o assunto que a fez campeã de vendas: suspense policial adolescente. Aqui, lançado pela Ed Arqueiro, o livro já teve os direitos cinematográficos adquiridos pela Warner Bros.

A obra conta a história de Katarina Bishop, uma jovem que cresceu em uma inusitada famillia… de ladrões. Ela mesmo, ainda criança, já ajudava seu pai e seu tio Eddie a cometer furtos. Não estamos falando de simples batedores de carteira, mas sim de roubos de peças de museus, quadros antológicos, jóias raras e por ai vai.

Quando completou 15 anos, porém, Kat resolveu dar um basta nessa situação e foi para um colégio interno no EUA em busca de uma vida comum e normal a qualquer adolescente. Claro que nem tudo sai como planejado e ela acaba tendo que se meter numa enrascada para salvar a pele do pai e a sua própria. A cabeça de seu pai estava à prêmio, pois era acusado de roubar quadros valiosos de um temido mafioso. A única solução para resolver a confusão era Kat roubar os quadros de volta. Para isso, ela conta com a ajuda de seu melhor amigo (e também ladrão), o charmoso Hale, além de prima e primos. Juntos, esses jovens talentosos bolam um plano perigoso, que tem que ser realizado em um curto espaço de tempo passando por vários cantos do mundo.

Ally Carter sabe trabalhar com ação adolescente. As cenas misturam certo suspense com uma pitada de humor, que acaba por fazer com que a leitura seja fácil e agradável. Claro que você não pode esperar que um livro desse tipo mude a sua vida. Se estiver com esse pensamento, nem leia. É bem sessão da tarde mesmo. Nada demais. Bacaninha pra passar o tempo, e cumpre o seu papel que é de entreter.

Mas sabe o que gostei? Ally Carter parece saber disso. A sua obra soa completamente despretensiosa. Não tá ali pra dar lição de moral, nem revolucionar a literatura jovem, nem nada. Pra mim, isso é um ponto positivo. Tem tanto autor de livro porcaria se achando a última coca-cola do deserto…

Outra coisa que gostei no livro foi o romance. É bem de leve, sutil – passando longe das pegações que vemos atualmente em alguns livros jovens. Entendam bem: não sou puritana, nem idiota. Jovens se beijam, se pegam, etc etc. Mas acho que às vezes rola um certo exagero de alguns autores quando trazem isso pra ficção… Tudo fica parecendo uma versão camuflada de soft porn.

Agora, cá entre nós… A storyline é rasa, gente. Repleta de personagens que você não consegue “vivenciar” por não serem tridimensionais. Os conflitos são clichês e as situações mais ainda. Tudo bem previsível e pouco original. Mas é aquilo, se você tá à toa em casa, vendo Big Brother, vai ler Ladrões de Elite, por favor. Aliás, vai ler qualquer coisa, pelo amor de Deus.

(Brincando, qualquer coisa não. Poderia fazer uma lista do que não ler, mas não quero criar polêmica.)

A continuação, Uncommon Criminals, já foi lançada nos EUA desde Junho de 2011, mas ainda não tem previsão de sair no Brasil.

http://murmuriospessoais.com/?p=978
comentários(0)comente



Julia G 01/08/2011

Ladrões de Elite - Ally Carter
Resenha publicada originalmente no blog http://conjuntodaobra.blogspot.com

"- Supondo que a gente consiga fazer isso, seria preciso uma equipe grande.
- E ninguém vai com a sua cara - acrescentou Hale, sem sorrir.
O vento estava gelado sobre o céu cinzento e soprava as folhas pelo chão.
- Precisamos de equipamentos... e dos bons. Coisas muito caras.
- Pena que só tenho minha beleza - disse Hale. - Quer dizer, eu canto melhor do que a média, também.
Kat revirou os olhos.
- Sete dias, Hale.
Dessa vez, ele não deu nenhuma resposta. Nenhuma solução. Se Kat havia aprendido alguma coisa com a morte da mãe era que nem mesmo o melhor ladrão do mundo é capaz de roubar tempo." (Pág. 109)

Kat cresceu em uma família de ladrões de arte. Desde pequena, ajudava seu pai a distrair seguranças, a fazer os trabalhos, e se sentava à mesa de tio Eddie para planejar os grandes golpes. Mas Kat se cansara dessa vida, e decidiu deixar para trás os negócios da família, para viver como uma adolescente normal na escola Colgan.

Por pouco tempo. Seu amigo Hale, lindo e rico, aparece para levá-la de volta à realidade: uma coleção de arte fora roubada de um homem muito perigoso, que acredita que o pai de Kat realizou o serviço, e a quer de volta, custe o que custar.

Para que seu pai não corra perigo, só resta a Kat recuperar os quadros e devolvê-los a Arturo Taccone no prazo de duas semanas. Mas ela não faz idéia de onde as obras estão, e as pistas acabam levando a um dos museus mais seguros do mundo.

Diferente da maioria das pessoas, não me encantei com Ladrões de Elite logo nos primeiros capítulos. Talvez não fosse o livro, fosse eu mesma, cansada demais para me apegar a qualquer coisa. Talvez fossem as expectativas que criei antes de começar o livro, mas que não me prenderam a ele inicialmente. Inicialmente. Pois logo que a aventura realmente começou, quando Kat foi à Itália observar a casa de Taccone, aí sim, não consegui mais parar.

E quanta aventura! O livro é repleto de reviravoltas e surpresas, momentos eletrizantes, cenários (eu consegui imaginar cada um deles) encantadores e de tirar o fôlego, mesmo que sejam apenas em nossa imaginação. Foi quase possível sentir o frio da neve da Polônia ou ver os campos de vinhedos e oliveiras na Itália.

E o que importa se alguns adolescentes não conseguiriam cruzar o mundo sozinhos, como li em algumas resenhas antes? Acho que esse detalhe é tão insignificante para todo o enredo do livro que não tira nadinha da graça dele, até por que, se trata de uma ficção.

Os personagens são muito divertidos. Eu adorei o Hale e aquele jeitinho badboy, e as tiradas fantásticas dele. A Kat, apesar de corajosa e com um senso de humor meio negro, que eu também gosto, na verdade, poderia ter sido bem mais esperta em alguns detalhes. Gabrielle, o nerd do Simon e os irmãos Bagshaw me renderam boas risadas. Essa equipe realmente rendeu, e acho que não poderia estar mais completa.

Acredito que, para quem gosta de uma história cheia de emoção e aventura, é impossível não gostar de Ladrões de Elite. A Editora Arqueiro está de parabéns pela obra, que está lindíssima, e não lembro de ter notado nenhum erro. Espero que a continuação da série seja lançada em breve.
comentários(0)comente



Carol 05/07/2011

Um dos melhores livros que li este ano!
Hoje vou começar falando da capa que foi o que mais me chamou atenção. Reparem no olhar penetrante azul que não acaba mais da moçinha da capa. Totalmente misterioso e intrigante! Raptei o livro da casa da Babi antes que ela devorasse e me apaixonei. Primeiro porque o tema é diferente dos que tenho lido por ai, aliás, acho que nunca li livros sobre ladrões. Suspense tipo CSI ,tudo bem, agora ladrão, adolescente, de elite e ainda por cima com uma conta bancária gigantesca isso não.

Antes de continuar a resenha devo destacar que a editora Arqueiro está vindo com tudo pro mercado editoral,hein! Que cuidado na diagramação! Vocês precisam ver os mapas em cada troca de tempo, a letra e o cheiro. Sério, eu cheiro livros e até o cheiro desse livro me encantou. Tá tô parecendo uma doida de pedra, mas vai dizer que vocês não pegam livros quando estão na livraria e cheiram. Hahaha Eu só não como porque tem gosto ruim!

Brincadeiras à parte, Katarina Bishop me conquistou e seu jeito de lidar com as coisas também. Teve uma hora em que fiquei apreensiva quando senti rolar algo entre ela e W.W HALE V e já pensei que seria mais uma chatice de romance lenga-lenga eu sou virgem para sempre. Só que o foco do livro são a espionagem e os roubos, sendo assim o romance fica para segundo plano esperando a continuação. Aliás, os detalhes dos locais por onde ela viaja, dos personagens e dos roubos também são muito interessantes e fazem o livro ser fantástico.
Ah, comentário básico. A Disney já comprou os direitos de filmagem deste filme então veremos filme do livro, o qual espero que seja muito bom e que os roteiristas não estraguem tudo. Se bem que o livro é muito visual então acho difícil mudarem muita coisa. Parece que a autora escreveu para o cinema, pois eu vi a personagem em ação, eu perdi a respiração em algumas horas e adorei a leitura.

Olha que maravilha não chorei, não fiquei com medo dos vampiros e não morri de raiva da virgem santa. Quer coisa melhor?
O livro é uma ótima opção para quem está cansado dos fantásticos e dos chick lits do mercado. A escrita é diferente e pode parecer estranha no começo, mas vale a pena porque é um livro bem feito.

O segundo livro da série está previsto para ser lançado este mês no EUA. Vamos torcer para chegar logo ao Brasil. Enquanto isso fiquem com outra capa de olhar penetrante rs

Amélia 27/03/2012minha estante
Eu também cheiro livros kkkkkk´s, fico feliz em ver que existem outras pessoas assim.:), li o o livro e adorei! Tomara que o filme seja tão bom quanto o livro, Bjs, adorei a resenha.




Keila 24/10/2012

Katarina Bishop cresceu em um meio inusitado e requintado, de ladrões... assim como seus companheiros de infância, o que os levou a um amadurecimento precoce. Ainda criança, aos 5 anos, ela entretinha os seguranças que protegiam a Torre de Londres para que seu pai pudesse rouba-la.

Habituada a esse tipo de vida, mas disposta a dar outro rumo a sua existência, depois de percorrer praticamente todo o Planeta na companhia de seus pais, sempre como cúmplice de seus crimes, Katarina decide ela mesma, aos 15 anos, dar um golpe de mestre para mudar seu destino, um plano ousado para ingressar na melhor escola interna de seu país, os Estados Unidos.

Assim ela esperava dar início a outros caminhos, distante da profissão exercida por seus familiares. Mas o passado não parece disposto a abandoná-la; logo aparece seu amigo Hale, um jovem sedutor, misterioso e multimilionário, e também um ladrão. Sua intenção é convencê-la a praticar um novo roubo, embora desta vez a intenção seja das melhores.

Alguém subtraiu de um poderoso e temível mafioso uma coleção de arte de incalculável valor; ele anseia pelo retorno de seu tesouro. O pior é que justamente o pai de Kat se torna o principal, aliás, o único suspeito, apesar de recusar qualquer participação neste crime. Embora tente convencer a todos de sua inocência, ele se torna um fugitivo perseguido de um lado pela Interpol e de outro por um adversário aterrorizante.

Katarina não tem outra escolha senão socorrer seu pai, tentando achar as pinturas e resgatá-las, apesar de não saber por onde começar e ter apenas duas semanas para devolvê-las ao seu proprietário. Para isso ela conta com a ajuda de um grupo de amigos leais e corajosos, entre eles Hale e a bela prima Gabrielle, os astutos irmãos Bagshaw, que enganam todo mundo com suas armações; e Simon, um nerd que entende tudo de tecnologia. No último momento, Nick, um batedor de carteiras interessante e muito suspeito, se junta ao grupo.

Kat e seus amigos viajam o mundo todo atrás de pistas para descobrir a localização dos quadros, até descobrirem que estão no lugar mais improvável do planeta.

Uma historia envolvente, cheia de ação, suspense, romance e humor.
O mundo do crime nunca pareceu tão sofisticado e divertido!

Recomendo!!!

comentários(0)comente



Anna 29/06/2013

O problema chamado "expectativa"
Às vezes, o problema é ter expectativas muito altas. Acho que foi o que ocorreu neste caso. O livro cumpre boa parte do que prometia, sim. Eu sinto que deveria destacar isso, antes de qualquer coisa. Ainda assim, eu queria e esperava ter gostado mais da história.

A escrita é simples, sem uso de muitas metáforas, porém, bem estruturada e linear. Além disso, gosto do fato de o livro ter um “contador regressivo” avisando quantos dias resta até o fim do prazo que Kat recebeu para recuperar as inestimáveis telas.

O fato de a heroína ser uma ladra é brilhante, devo dar isso à autora. Geralmente os personagens principais são perfeitos ou pobres coitados. Kat, não. Ela é inteligente, determinada, forte e, queira ou não, uma ladra – e das boas. Gostei bastante desse diferencial, dessa ousadia. Os personagens não têm muita dimensão, porém. Embora a maioria seja composta por adolescentes, não se fala muito sobre eles, sobre seus passados, etc. Isso me faz certa falta na hora de me conectar com a história.

Os cenários são variados, o que é divertido. Estados Unidos, Inglaterra, França, Itália, Polônia... Enfim, acho isso muito bom, apesar de não ter me visualizado exatamente em nenhum dos lugares, pois não são tão caracterizados. Alguns, é claro, são melhores construídos e descritos do que outros. Em termos gerais, está bom – apenas bom.

No quesito romance, fiquei agradavelmente surpreendida até. É um pouco clichê, sim, mas afinal de contas, acho que todo romance acaba caindo um pouco no clichê, inevitavelmente. A questão, contudo, é que não é um romance tão forçado, aquela coisa que está óbvia desde a primeira página. Dá pra te deixar um pouco na dúvida, criar alguma expectativa e torcer.

Mas, a estrela principal desse show deveria ser a ação, então vamos nos focar nisso por algumas linhas. Quando se pensa em roubo, é inevitável pensar na ação. E ela obviamente existe, mas, no meu ponto de vista, não é tão marcante quanto poderia ter sido. Talvez pela situação, o roubo é feito de forma meticulosa, escondida, e não trás as perseguições, assassinatos ou enigmas que eu já me acostumei a ver em outras leituras. No todo, o roubo é bem elaborado – bem até demais, se considerarmos que os assaltantes e a situação do assalto – mas fica aquela vontade de querer um “algo mais” (que me fez esticar a leitura que poderia ter sido feita em um dia ou dois dias, por quase uma semana).

Algo que achei bastante interessante, foi o fato de ter descoberto no texto de orelha que o livro é o primeiro de uma série. Mas a história foi concluída de forma que não torna a leitura dos volumes seguintes obrigatórias. Ou seja, ao que parece, as histórias tem certa independência entre si, afinal, a proposta desta história é encerrada e não ficam questões em aberto para serem respondidas depois. Por outro lado, talvez possamos conhecer melhor o que não foi exposto neste volume. E, confesso, apesar de não ter me maravilhado particularmente, fiquei interessada pela sinopse que li do segundo livro (lançado em Junho de 2011 lá nos EUA) e acredito que darei outra chance, antes de dizer se recomendo ou não a série.

“As pessoas vão a Las Vegas por vários motivos. Algumas querem ficar ricas. Outras, porque querem se casar. Existem também aquelas que desejam se perder e também as que desejam ser encontradas. Algumas estão correndo atrás de algo. Outras, fugindo. Kat sempre teve a impressão de que Vegas era um lugar em que todo mundo busca conseguir alguma coisa a troco de nada – uma cidade inteira de ladrões.” (P. 48)

site: Para mais resenhas acesse: www.queridaprateleira.com.br
comentários(0)comente



Camila 02/07/2012

Ladrões de Elite - Ally Carter
Ladrões de Elite já está mais que listado entre meus Favoritos. Um dos livros mais leves, despretensiosos, viciantes e divertidos de ler. Cheio de mistérios, suspense, aventura e com uma pitada de romance, não tem como errar lendo Ladrões de Elite.

Kat é a filha de um dos maiores ladrões do mundo. Quando seu pai está dando um passeio dentro de museus ele não está apenas apreciando as belas e caras artes, mas sim escolhendo. Desde pequena ela já era a facilitadora nos planos de seu pai. Quando fez 15 ano ela decidiu que estava na hora de abandonar os ‘negócios da família’ e aprimorar seu currículo acadêmico, foi por isso que, sozinha, ela planejou seu primeiro golpe e entrou em um dos melhores internatos dos Estados Unidos.

Mas, em um dia nada agradável, Hale, seu melhor amigo com notáveis habilidades, atraente e sarcástico, volta a encontrá-la e lhe fala sobre um serviço que só ela pode fazer: salvar seu próprio pai das garras de um mafioso.

É claro que tudo o que ela queria era ficar longe da vida de ladrões que sempre havia levado, mas família é família. Agora, Katarina vai ter que formar sua própria equipe de ladrões de elite: jovens, inteligentes e habilidosos, e planejar seu próprio golpe, um golpe de mestre. Kat vai ter que encontrar aquele que realmente cometeu o roubo das obras de artes, que somente seu pai poderia cometer, na mansão do mafioso Taccone, e terá de roubar os quadros de volta. Tudo em duas semanas. Tudo de forma impecável e com estilo.

Divertidíssimo. Isso sim é como posso descrever está leitura. Adorei cada pedacinho do livro, toda a diagramação bem feita, e a capa caprichada. Ally Carter soube conduzir a estória e as aventuras dos jovens ladrões de elite de forma tão cativante que é impossível largar o livro um único segundo. Aplausos para a Arqueiro, que mais uma vez caprichou.

"- Não quero serviço nenhum.
- Esse você vai querer. (Página 18)"

"Se Kat havia aprendido alguma coisa com a morte da mãe era que nem mesmo o melhor ladrão do mundo é capaz de roubar tempo. (Página 109)"

"- Acho que já situei todo mundo, menos você.
- Ah. – Hale deu um sorriso forçado. – É simples... Eu sou o cara que por acaso estava em casa na noite em que Kat veio roubar um Monet. (Página 161)"

http://nolimitedaleitura.blogspot.com.br/2012/07/ladroes-de-elite-ally-carter.html
comentários(0)comente



Ju Oliveira 12/07/2011

Quando comecei a ler “Ladrões de Elite“, não tinha muita expectativa quanto à história, só sabia que se tratava de uma adolescente de uma familia de ladrões. Mas conforme a história foi se desenrolando, eu fui ficando cada vez mais grudada nas páginas cheias de aventura e mistério.

A jovem Katarina Bishop, de apenas 15 anos, está cansada de sua vida de ladra. Desde que se entende por gente, sua familia sempre esteve metida com os maiores e mais audaciosos roubos da história. Mas agora ela quer mudar de vida e como seu último golpe, consegue entrar para o melhor colégio interno da Europa. Tudo ia bem, até que alguém se fazendo passar por ela, apronta uma grande confusão no colégio e Kat é expulsa. Ao sair de lá, a primeira pessoa que encontra é Hale, seu amigo milionário e charmoso. Ele sempre esteve por perto nos momentos difíceis da vida de Kat.

Mas seu mundo acaba virando de pernas pro ar, quando cinco valiosos quadros do temido mafioso Arturo Taccone são roubados de dentro de sua fortaleza. E o único suspeito pelo roubo é o pai de Kat, que será morto se os quadros não reaparecerem em duas semanas. Mesmo sem a juda de um adulto, Kat resolve arriscar tudo para recuperar os quadros e salvar a vida de seu pai.

Mas Kat não está sozinha! Ela conta com a ajuda de seu fiel amigo Hale e sua prima Gabrielle e juntos reúnem uma equipe de também jovens ladrões para tentar recuperar os quadros. Nessa arriscada empreitada, eles viajam pelo mundo atrás de pistas… Paris, Nova York, Las Vegas, Nápoles, Roma, Viena, Varsóvia e Londres e finalmente descobrem que os quadros estão no lugar mais seguro do planeta.

Eu realmente fiquei extasiada com a história eletrizante de “Ladrões de Elite”. De prender o fôlego.A partir de uma certa altura da narração, é impossível desgrudar do livro. E no final, a autora te deixa com gostinho de quero mais. O mistério maior não é reveladono primeiro livro, só aumentando assim a curiosidade. E a melhor notícia é que a Warner Bros já comprou os direitos cinematográficos e em breve poderemos ver essa aventura na telona.

Ladrões de Elite é o primeiro livro da série homônima. O segundo volume foi lançado em junho nos EUA. Espero que logo possamos ver publicado aqui no Brasil. Apesar de os personagens serem todos adolescentes, a história não tem nada de infantil, pelo contrário. Enfim, um ótimo livro, super recomendado para todas as idades!

http://juoliveira.com/cantinho/ladroes-de-elite/
comentários(0)comente



Blog MVL - Nina 21/07/2011

Minha Vida por um Livro | www.minhavidaporumlivro.com.br

Kate Bishop é uma menina muito especial com um grande problema “especial em suas mãos...

Quando tinha 14 anos era uma verdadeira rata de biblioteca, e apesar de ter lido muitas das obras que “herdei” de minha mãe, para mim a nossa estante não era mais suficiente. Principalmente no que concerne ao autor Sidney Sheldon. À procura de seus brilhantes suspenses encontrei um tesouro que viria a ser um das minhas obras favoritas do autor. O livro “Se houver amanhã” conta a história de uma mulher vítima de injustiça e que acaba se tornando uma ladra talentosa, junto ao seu par romântico na estória. Ambos são geniais e competem para ver quem rouba mais... e melhor. Apesar de “Ladrões de Elite” ter pouco mais em comum com a obra de Sidney Sheldon, a protagonista ousada e a dinâmica do relacionamento entre Kat e Hale, trouxe à tona algumas memórias do livro.

Uma narrativa objetiva. A autora não se perde em detalhes desnecessários, e apesar de ser uma apreciadora de boas descrições, a objetividade suaviza a leitura mantendo o leitor atento ao que realmente importa na história. O leitor é levado a um universo perigoso, o aspecto mais prazeroso da leitura para mim, foram as viagens. Ao compartimentar o livro com o prazo final no qual a protagonista deve devolver os quadros roubados, o leitor fica ansioso e sem fôlego,esperando pelo desenrolar da história.

Talvez alguns autores maduros, principalmente aqueles que já têm filhos, apontem o livro como um “Manual do Ladrão 101”, e que a estória pode influenciar negativamente. Para tais leitores eu digo, seus filhos devem possuir uma base de educação em casa. Crianças/adolescentes saudáveis e felizes não vão sair por aí roubando museus. Confie no que você ensinou e de preferência, leia junto ao seu filho. Conversando sobre a estória. Essa tática pode dar muito certo, foi assim a que a minha mãe fez comigo.

Kat é uma protagonista forte, destemida e esperta. Ela não quer ser uma ladra e fazer parte dos negócios da família, mas quando a vida de seu pai está em jogo, ela não pensa duas vezes em tomar as atitudes necessárias. Ou seja, é uma garota prática e acima de tudo, leal à sua família.

Hale é charmoso, um fora da lei rico e inteligente que carrega fortes emoções pela protagonista Kat. Admiração, fascinação e atração. Ambos possuem grande potencial como par central da trama. A autora conseguiu criar um casal que deixará meninos e meninas ansiosos por um pouco mais de romance no segundo volume da série. E para os preconceituosos em relação a triângulos amorosos literários, aviso que esta série em especial dá todos os indícios de que haverá uma batalha pelo afeto de Kat. Hale ou Nick, quem conseguirá roubar o coração da ladra?

Ladrões de Elite é o primeiro volume de uma nova série literária onde as meninas são poderosas, corajosas e por vezes malvadas! A obra possui potencial para atingir a lista dos mais vendidos e conquistar os corações de milhares de leitores jovens, sedentos por suspense, ação e romance da melhor categoria dentro do gênero YA.

Sejam bem vindos ao mundo onde roubar é uma arte e enganar uma habilidade!
comentários(0)comente



Núbia Esther 06/03/2012

“Ela se lembrava de ter achado, na ocasião, que jamais se sentiria tão desconfortável à mesa do tio novamente. Foi ali que seu pai havia planejado o roubo do diamante De Beers quando Kat tinha 3 anos. Naquela mesma cozinha, seu tio orquestrara a interceptação de 80% do caviar do mundo quando Kat tinha 7. Mas nada tinha parecido tão criminoso quanto se sentar ali e anunciar para o tio Eddie que seu maior golpe tinha dado certo e que ela estava abandonando a cozinha da família para se apoderar da educação que uma das melhores escolas do mundo oferecia.”

Como deu para perceber no trecho acima, Katarina Bishop pertence a uma família de ladrões, ou pelo menos pertencia até decidir aos quinze anos se aposentar e tentar levar a vida como uma adolescente normal. O que ela não contava era que três meses depois seu amigo Hale, bilionário e antigo companheiro de crimes, apareceria para acabar com seus projetos e lhe presentear com uma bomba: uma coleção valiosa de pinturas foi roubada de um mafioso e o principal suspeito é o pai da garota, que insiste em negar qualquer envolvimento nesse crime. Acontece que Taccone, o mafioso, não acredita e lhe dá um prazo de duas semanas para que as pinturas sejam devolvidas, mas com o pai na mira de agentes da Interpol, sobra para Kat a tarefa de achar os quadros, roubá-los e devolve-los ao dono. Kat com a ajuda de Hale monta sua própria equipe de ladrões, todos adolescentes e parte em uma corrida contra o tempo que os leva à diversas localidades internacionais.

Fiquei interessada na história por tratar-se de uma temática improvável na literatura juvenil. Jovens que levam vidas secretas há de monte por aí, mas jovens ladrões? Jovens que estão do outro lado da lei e que mesmo assim são capazes de imprimir tanta empatia no leitor que você se torna incapaz de não torcer para que consigam levar a cabo seus “trabalhos”. Mas, não é só do mundo do crime que Ladrões de Elite trata, antes de qualquer coisa é um livro sobre família, amizade e amor juvenil. É também uma ode ao mundo das artes, Carter nos presenteia com muitas informações sobre esse mundo: pinturas, museus, fatos históricos e contextos políticos tornam a leitura um aprendizado também.

Com uma narrativa frenética, que contribui para deixar a história mais dinâmica e que consegue evidenciar o escoar do tempo e o que ele representa para esses jovens ladrões, Ally Carter cria uma história que parece saltar aos olhos e implorar para ganhar as telas. É daqueles livros que você lê em uma sentada, se diverte com os diálogos, suspira pelo mocinho e termina com a sensação de que por mais que não tenha sido uma história profunda, a diversão da leitura fez valer a pena. Ah, e a sensação de que os acontecimentos narrados por Carter dariam um bom filme, no melhor estilo Onze homens e um segredo e Pequenos espiões, poderá ser averiguada em breve. A Warner Bros ganhou a disputa pelos direitos sobre o livro e contratou a Drew Barrymore para dirigir a adaptação cinematográfica da obra. Aposto que será um filme no melhor estilo Sessão da Tarde…

[Blablabla Aleatório] - http://feanari.wordpress.com/2012/03/06/ladroes-de-elite-ally-carter/
comentários(0)comente



camilinhaa 17/07/2012

Uma leitura agradável
Essa livro da autora me surpreendeu em relação aos outros da mesma autora que eu já havia lido antes. Apenas a capa já chama a atenção instantaneamente e me deixou com expectativas lá no céu. O que infelizmente aconteceu foi que ele não cumpriu com todas as minhas expectativas.
A história têm um ritmo suave a fácil de ler e mesmo assim não te deixa entediada nem um segundo. Kat é uma personagem forte e destemida, apesar de um pouco lerda demais em relação a alguma coisas que estão bem na sua frente.(Sem spoiler haha)
Eu gostei bastante do Hale, ele é charmoso e interessante, mas uma coisa que me deixou um pouco decepcionada é que a autora não nos faz nos sentir na pele do personagem, não aprofunda muito a personalidade deles.
Outra coisa que me decepcionou foi a criação do vilão. Supostamente ele deveria ser assustador e transmitir maldade, o que não aconteceu. Ele parecia estar ali unicamente para elogiar as habilidades da protagonista e atuava como um personagem secundário. Também achei que ficaram muitas pontas soltas não solucionadas.
Mesmo assim é uma leitura agradável, porém nada extraordinária.
comentários(0)comente



Márcia 21/02/2012

Qualquer livro lido da minha estante que não possua um histórico de leitura, das duas uma: ou o li isolada da internet ou ele é tão bom que o li de vez, sem pausas até mesmo para comentários. Confesso que no caso de “Ladrões de Elite” aconteceu os dois, mas a 2º alternativa é verdadeira.

Não esperava grande coisa de uma livro tão pequeno, mas sim uma história rápida e criativa, e foi isso que encontrei.

O tempo todo, durante a leitura, me peguei lembrando daquele filme “Pequenos espiões”, com Antonio Badera, sabem? É a esse tipo de história que o livro remete. São adolescentes com habilidades escusas adquiridas atrasvés dos hábitos escusos da família. São os “Pequenos Espiões” as avessas, se é que dá para entender. À margem da sociedade, embora de maginais esses jovens gatunos não tenham nada.

Riqueza, amigos influentes e amor fraternal guiam Kat através do mundo em 2 semanas à procura de um pequeno tesouro roubado para salvar a vida de seu pai. Me chamou muito a atenção a relação entre pai e filha. Dá para perceber que a família é unida mas tanto Kat quanto Gabrielle, sua prima, a despeito disso, vivem soltas no mundo cumprindo ao que chamam de “missões” ao seu bel prazer. O pai a ama mas está sempre atrás de uma obra de arte para afanar.

O clima do livro é bem pitoresco. Muito urbano, sofisticado, dando a impressão de que o tempo passa bastante rápido. Mais do que isso, o que impressiona é a sensação de que a autora não quebrou uma unha pensando em como conseguir esse efeito pelo qual muitas outras dariam todos os dedos para reproduzir.

Dá até para imaginar uma musiquinha de fundo nas cenas de “ação” dos ladrões.

Não sei se seria bom o livro ser maior ou ter sucessivas continuações. Algumas histórias são perfeitas do jeito que acabaram originalmente.
comentários(0)comente



Vanessa Vieira 25/06/2011

Ladrões de Elite_Ally Carter
O livro Ladrões de Elite, de Ally Carter, nos conta a estória da jovem Katarina Bishop, membro de uma família especializada em roubos à obras de arte, com muita maestria e descrição. Katarina não foge dessa linhagem e faz jus a família, tendo em seu currículo a co-participação em um roubo junto com o seu pai com apenas três anos de idade. Katarina decide abandonar essa vida e ingressa em um internato americano chamado Colgan, buscando um novo recomeço.

Tudo estava tranquilo e ela estava se adaptando à essa nova fase de sua vida, até que o carro do diretor do colégio aparece estacionado em um novo local, e as câmeras de segurança flagram Katarina manobrando-o. Katarina é expulsa de Colgan, e fica sem entender, já que ela não foi a responsável pelo delito. Quando ela está no portão, prestes a sair do internato, ela avista o seu amigo Hale à bordo de uma limusine lhe esperando.

Juntando as peças do quebra-cabeça, Katarina descobre que foi vítima de uma armação de Hale para ser expulsa do colégio. E Hale não foi atrás dela à toa: o seu pai Bob Bishop foi acusado de roubar cinco quadros de valor inestimável do mafioso Arturo Taccone, e se as obras não aparecerem, seu pai corre sério risco de vida. Katarina conta com a ajuda de Hale e de seus primos Gabrielle, Simon, dos irmãos Bagshaw e também de um garoto super misterioso, Nick, para recuperar as obras de arte e assim, proteger seu pai e toda a sua família.

Mas tudo não é tão fácil quanto parece, pois eles não tem pistas nenhuma sobre o paradeiro dos quadros, e parar completar a situação, Taccone deu um prazo de 13 dias para recuperar as obras. A equipe formada por Kat é altamente talentosa e tem vasta experiência na área, desde muito cedo. Será um desafio na vida de todos, ainda mais para Kat, que é a responsável pela operação.

Os personagens da trama foram muito bem arquitetados, apesar da pouca idade, afinal todos são adolescentes. Kat tem apenas quinze anos, porém, viajou o mundo inteiro ao lado do pai realizando roubos considerados impossíveis, além de falar quatro línguas diferentes, e isso lhe proporcionou muita sabedoria e agilidade. Outro personagem que vale ressaltar é Hale, amigo da família, bilionário, e participa dos roubos em busca de adrenalina e aventura.

Ao longo da trama, surge um triângulo amoroso entre Hale, Kat e Nick, mas nada água com açúcar, afinal, eles não tem tempo para isso. A estória de Ally Carter é eletrizante e uma verdadeira luta contra o relógio, tornando a leitura empolgante e cheia de desafios. A capa do livro é linda e o trabalho de diagramação e revisão da Editora Arqueiro está de parabéns, pois não encontrei nenhum erro de ortografia, tornando a leitura ainda mais agradável.

A Disney comprou os direitos do livro e em breve teremos Ladrões de Elite nas telas do cinema. Ladrões de Elite é o primeiro livro da série de Ally Carter e os próximos volumes da saga prometem ainda muito mais surpresas. Livro super recomendado!

http://newsnessa.blogspot.com/
Silvia 30/03/2012minha estante
Este eu ainda não tenho, mas ja vi qe todos qe leram amaram os Ladrões de Elite.




Aninha 17/03/2012

Ladrões de elite
Esse foi o primeiro livro da Ally Carter que eu li,e gostei bastante.É um estilo de história diferente,fala sobre ladrões,ladrões adolescentes,que cresceram no mundo do crime.A personagem principal é a Katarina,ou kat,é uma ladra super talentosa,aos cinco anos ela distraiu os guardas da torre de Londres,para que o pai pudesse roubá-la.
Mas o livro já começa com ela fora dessa vida de crimes,ela decide viver uma vida normal,como qualquer adolescente,mas um chamado do seu velho amigo Hale pode acabar com seus planos.Depois de ser expulsa da escola por um crime,que dessa vez ela não cometeu,ela descobre que seu pai esta sendo acusado de roubo por um mafioso,porém o pai de kat jura que não tem nada a ver com isso.Mas o bandido não acredita e da um prazo a kat,se ela não recuperar os quadros em quinze dias o pai dela morre.Junto com Hale,sua prima Gabrielly e mais uma turma de ladrões super talentosos e inteligentes,eles irão tentar recuperar o quadro e provar para Arturo Taccone que o pai dela é inocente.
O livro é muito bom,muito engraçado.Os personagens são bem construídos,cada um com sua personalidade,com suas qualidades,todos tem uma função no grupo.Estou ansiosa pelo segundo livro da série e espero que seja tão bom quanto o primeiro.
comentários(0)comente



117 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2 | 3 | 4 | 5 | 6 | 7 |