A Princesinha

A Princesinha Frances Hodgson Burnett




Resenhas - A Princesinha


121 encontrados | exibindo 1 a 16
1 | 2 | 3 | 4 | 5 | 6 | 7 |


Li 05/01/2011

DESAFIO LITERÁRIO 2011 - JANEIRO - LITERATURA INFANTO-JUVENIL *TEXTO 3*

Sinopse: “O livro conta a história de Sara Crewe, uma menina rica que perde tudo quando lhe acontece uma terrível tragédia. Obrigada a trabalhar como empregada, a passar frio e fome, ela continua a preservar sua nobreza de espírito, e assim consegue manter seu orgulho e sua generosidade. Na obra, a autora revela, com seu estilo envolvente e irônico, não apenas a importância da imaginação infantil, mas a beleza do caráter firme e inteligente.”

Quando vi o filme, ainda em criança, achei lindo! Quando descobri que era baseado em livro, não lembro quando nem como, mas tem pouco tempo, comecei a procurá-lo. Sei que as histórias sempre tem grandes diferenças, mas o que vale é a essência, não?!

Sara é uma menina inteligente, criativa e muito carinhosa, órfã de mãe e muito apegada ao pai. Com sete anos, muda-se da índia, onde vivia, para uma escola de garotas em Londres. Apesar de rica e muito mimada pelo pai, é uma criança tranqüila e educada, que causa o maior alvoroço com sua chegada à escola, mesmo que isso se dê devido a sua simples presença ali... E por ser a mais rica. Aos poucos vai ganhando a simpatia das meninas, até se tornar a preferida de praticamente todas as crianças do lugar, incluindo Becky, a “faz tudo”. No dia do seu 11º aniversário, Sara recebe uma notícia que muda toda a sua vida...

Burnett deu a personagem Sara a capacidade de abnegação e aceitação dos fatos. Parece impossível uma menina de 11 anos sofrer um golpe como o sofrido por ela e se manter sã, tão amorosa e boa, mas paremos para pensar: A capacidade de viver num universo meio paralelo poderia, sim, fazer a realidade mais suportável, mesmo que só por algum tempo! E Sara encara os acontecimentos como uma espécie de desafio pessoal, no contexto de suas fantasias de princesa:

“Suceda o que suceder – pensou -, há qualquer coisa que não pode mudar. Eu ando esfarrapada, coberta de andrajos, mas na minha alma e no meu coração sou sempre uma princesa. Não teria grande merecimento em proceder como princesa, se andasse vestida em ouro; tenho muito mais, sendo como sou atualmente. (...)”

Sara lança mão desta teoria e... Sabe do que mais?! Não dizem que gentileza gera gentileza?! Cedo ou tarde, ela acaba por retornar...

Adoro autores com este estilo de escrita: Elegante e sofisticado... Queria que meu inglês fosse bom o suficiente para ler no original.
O livro é deliciosamente lindo! Faço uma comparação com os trabalhos de Jane Austen, não no estilo de narrativa, mas no fato das autoras construírem personagens tão sólidos que é impossível não ter sentimentos por eles. Ambas escrevem com uma ironia fina e descreverem as sociedades de suas épocas de uma maneira desprovida de hipocrisia. Além disso, Jane sabe desenvolver enredos palpáveis como ninguém e parece que Frances vai pelo mesmo caminho... Lerei outros livros dela com imenso prazer!
Viquinha 06/01/2011minha estante
Também adoro uma escrita elegante e sofisticada. Esse livro parece fazer o meu tipo. Dica anotada. Estou amando sua participação!

Beijocas


Liz 06/01/2011minha estante
eu li esse livro e outros da Frances um monte de vezes quando era pequena, as histórias dela sao lindas. a resenha me deu vontade de ler esse livro de novo...

o/ bjs


Robbie 10/01/2011minha estante
Caramba Li vc tá com a corda toda nas resenhas


Matt 26/07/2011minha estante
Adorei sua resenha, a algum tempo eu não assisto o filme, mas era dos meus favoritos na infância e também gostaria que meu inglês fosse bom o bastante para ler a obra no original... Estou louco para ler "A little princes" :)


Marta 23/09/2012minha estante
Mais um para a minha pilha? Suas resenhas são sempre inspiradoras... ;- )


Livia.Ribeiro 14/10/2016minha estante
Eu li o livro " a princesinha" , do autor francês Hodgson Burnett , que conta a história de uma menina muito mimada que foi estudar em um convento em outro país, ficou longe de seu pai por muito tempo, mas lá dentro fez amizades que irá levar pra vida toda.
Gostei do livro, recomendo esta leitura.




Coruja 15/09/2020

Esse livro está na minha lista para ler desde que descobri que a história dele se originara de um livro, e não do filme que assisti vezes sem fim na Sessão da Tarde. Não lembro quando fiz tal descoberta (talvez quando li pela primeira vez O Jardim Secreto?), e estive mais de uma vez para ir atrás da edição em inglês, mas adiei tanto que o livro afinal saiu traduzido, numa bela edição da Martin Claret. Em um caso clássico de paixão à primeira vista pela capa, coloquei ele no topo das minhas prioridades para aquisição… e aí levei quase um ano para finalmente lê-lo.

Estou feliz, contudo, por tê-lo adiado. Isso significou descobrir o livro pela primeira vez num momento em que andava precisando de uma história exatamente como essa: de esperança, superação, sobre como ser gentil não significa ser fraco; um daqueles contos para aquecer o coração, como uma boa xícara de chá (ou chocolate, a depender de sua preferência) e meias nos pés num dia de chuva e ventania. A Princesinha é um abraço, um livro que te acolhe; um mundo em que existem injustiças, sim, mas a bondade é recompensada. Ele não é um livro feliz sempre, mas é genuíno, com coisas que, às vezes, precisamos ser lembrados para continuar em frente.

Sara Crewe, uma criança precoce, é deixada num internato na Inglaterra pelo pai, um oficial inglês na Índia. Órfã de mãe, Sara é adorada pelo pai, que a mima de maneira absurda. A despeito disso, a garota cresce generosa e gentil com todos, afeita aos livros e com uma extraordinária imaginação e capacidade de criar histórias. Seus contos e sua postura - amada ou odiada a depender de quem se pergunte - rendem-lhe a alcunha de princesa. Tudo estaria bem, não fosse a súbita morte do pai e perda da fortuna da família, que fazem com que a diretora do internato - que nunca gostou da maneira madura e penetrante com que a menina a observava - transforme Sara numa criada sem quaisquer direitos. Do melhor quarto da casa, Sara é enviada para o sótão, para o frio, a fome, a servidão e uma carência quase completa de afeto.

O luto de Sara é profundo. A despeito de sua queda, contudo, ela não se deixa vencer. Por mais que o tantos - a senhorita Minchin, algumas das meninas da escola, a cozinheira e outros criados - obstinadamente tentem quebrar seu espírito, ela não deixa de lado seus princípios, sua compaixão, sua criatividade. E exatamente por isso, ela toca as pessoas ao seu redor, impacta a vida delas. Suas pequenas ações tornam o mundo melhor e há quem reaja a isso e melhore as coisas para Sara também.

Nossa protagonista se questiona no princípio do livro se ela é uma boa garota porque nunca teve dificuldade de sê-lo; na segunda parte da história a questão é respondida por cada um de seus atos. Como Sara mesmo diz, ela nunca tentou ser menos que uma princesa - no sentido de nunca ter perdido as estribeiras mesmo diante de indizível crueldade; de manter-se cuidando daqueles que a admiravam; e de buscar levar o bem a todos, ainda que sua própria situação fosse digna de pena. Por tudo isso, Sara é uma personagem que inspira respeito por sua postura, seu altruísmo, sua autenticidade e doçura.

O livro segue o enredo de que eu me lembrava do filme até um certo ponto. Contudo, o filme tentou dar um fim de conto de fadas em que tudo se resolve perfeitamente; diferente do livro, que é mais agridoce, ainda que satisfatório. Gosto das duas versões, mas acho que hoje preferiria a do livro. A Princesinha, no final das contas, é uma daquelas histórias que te partem o coração, mas aquecem a alma e, se te fazem chorar, é um choro que limpa e renova.


site: https://owlsroof.blogspot.com/2020/09/a-princesinha-um-conto-sobre-forca.html
comentários(0)comente



Mateus 27/11/2011

Quando encontrei o livro A Princesinha pela primeira vez, o título me soou um tanto familiar, mas não me lembrei de imediato do que se tratava. Quando li sua sinopse, porém, me veio à mente um gostinho de infância, de dias felizes e divertidos, em que tudo o que via e assistia me fascinava imensamente. Lembrei então do filme A Princesinha, que havia assistido quando era bem pequeno, há tantos anos atrás, e que gostara tanto. Cheio de curiosidade, logo comecei a ler.

A Princesinha narra a história de Sara Crewe, uma garota extremamente rica, inteligente e com um enorme coração. Vivendo em um colégio interno, se torna o centro das atenções por sua riqueza e nobreza. Quando um terrível incidente ocorre, perde sua fortuna e se torna a empregada da escola, passando humilhação, fome e frio. Mas algo que não perde é seu coração generoso e sua capacidade de imaginar o melhor de tudo nas piores situações possíveis.

Sara é uma daquelas personagens tão marcantes que se tornam inesquecíveis. Ao final do livro, todos os leitores querem conhecer alguém como ela, ou até mesmo ser e agir como Sara. Sua mente é tão encantadora e seu modo ingênuo de ver o mundo tão fascinante, que Sara Crewe deixa qualquer leitor com um sorriso bobo no rosto.

Frances Hodgson Burnett é um ícone da literatura infantil do século XX. Também de sua autoria, temos os marcantes O Jardim Secreto e O Pequeno Lorde. Mas esta obra sem dúvida é a mais brilhante. Mais do que uma simples história, A Princesinha diverte, comove e apaixona. Se existissem mais mentes como as de Sara Crewe, o mundo seria um lugar muito mais suportável e maravilhoso de se viver.
hpsoares 28/07/2012minha estante
Sou tremendamente apaixonada por esse livro, Sara é encantadora, e realmente, se existissem mais mentes como a dela, o mundo seria um lugar muito mais suportável e maravilhoso *-*




Maju Deolindo 03/04/2021

A little Princess
Leitura super gostosinha. No estilo Mulherzinha, cheio de lições, ensinamentos, boas condutas, personagens recatada e do lar. Recomendo também para quem quer treinar o inglês.
comentários(0)comente



Sol 31/12/2020

Um livro fofinho, com as reviravoltas previsíveis, mas, talvez por ter sido base de inspiração para outras obras.
comentários(0)comente



Adriana 04/08/2020

A história é linda, super emocionante. Sara é uma criança apaixonante, imaginação fértil para o "faz de conta", tratada como uma princesa, muito inteligente. É um livro pequeno, narrado pela sua protagonista, que seu pai a leva para Inglaterra a fim de estudar em uma escola para menina, enquanto ele, por ser oficial, retornaria a Índia para conflitos da guerra. Porém, meses depois Sara descobre que seu pai faleceu e não herdou nada para ter seu gasto pago a escola. Então, a chefe da escola deixa-a ficar desde que trabalhasse e não mais teria a vida que tinha antes. Enfim, o livro tem poucas páginas, mas que traz muito aprendizados e, acima de tudo, a se colocar no lugar do outro. Tem uma parte no livro que é bem claro sobre a arte de empatia, que é quando Sara após ser reencontrada pela família do amigo do seu pai e sabe da sua herança fala a ele que quer ajudar as crianças que vivem em situação de rua, pois sabe o que é ter fome, e é muito difícil quando nem sequer consegue fazer de conta que tem a barriga cheia.
comentários(0)comente



Lisyane 16/03/2020

Uma gracinha de livro. Mostra a desgraça em forma de pessoas, mas tbem o lado bom que o ser humano pode ter. Super recomendo. É um livro fácil de ler e a leitura flui muito bem!
comentários(0)comente



Mariii 26/07/2020

Um livro lindo
Recomendo muito, é um livro curto mas que trás muitos aprendizados e acima de tudo a colocar se no lugar do outro, porque se fosse com a gente nós gostaríamos q alguém nos ajudasse. Vindo de uma garotinha tão pequena mas com uma mente sem igual e um coração gigantesco.
comentários(0)comente



Aline 05/07/2020

Quentinho no coração
Que leitura mais prazerosa! Todos deveria ler e se encantar com essa linda história da Sara Crewe!Apaixonada por essa leitura
comentários(0)comente



Assis 09/12/2020

Indicação
Este é o tipo de clássico que todos deveríamos ler quando crianças e mesmo quando adultos.
Após anos de enrolação, finalmente li Princesinha e meus amigos... Que experiência maravilhosa.
A Sara é um exemplo de respeito, educação e inteligência emocional que todos devemos seguir.
A história começou de um jeito e eu pensei que já sabia tudo que iria acontecer, então o rumo muda e a vida Sara vira de cabeça pra baixo( Não tinha lido nenhuma sinopse)
Enfim, recomendo a leitura para todos que gostaram de O Jardim Secreto e outros clássicos juvenis
comentários(0)comente



Bárbara 31/12/2020

Emocionante!
É possível ter fé e resiliência apesar das adversidades da vida? A imaginação e a esperança podem trazer salvação?

Sara Crewe é uma criança feliz, apesar de ser órfã de mãe. Vive com seu pai na Índia e tem uma vida confortável, até que ele precisa deixá-la num colégio interno apenas para meninas, o Educatio Seleto para Jovens Damas. O Capitão Crewe, homem bastante rico, satisfaz todas as vontades da filha. À primeira vista, poderíamos pensar que Sara seria uma chata. Todavia, ela é uma criança que ama ler e é educada com todos, além de bastante inteligente.

Justamente por seu comportamento, Sara desperta amizades sinceras, como com Ermengarde, Lottie e Beckie, uma garotinha explorada na escola como empregada, e inimizades ferrenhas. Imaginativa como só ela, é capaz de construir histórias e de sonhar sempre com boas notícias. A saudade do pai e da sua vida no outro continente são motes sempre presentes. Todavia, seu jeito expansivo e cativante desperta a inveja da diretora da escola, Miss Minchin.

Uma reviravolta ocorre quando o pai de Sara é dado como morto; Sara vê-se na condição de rejeitada na escola, passando a ser uma empregada do lugar. Sem direito a nada do que estava acostumada, as bonecas, vestidos e mimos passam a ser lembranças de uma vida que parece sequer ter existido. E o que poderia ser a ruína da garota passa a ser a sua salvação, pois é a imaginação que a faz suportar os dias frios e o lugar insalubre onde passa a morar. Nesse meio tempo, ela conhece o vizinho da casa, um indiano bastante doente, através da janela de seu quarto. Ele está numa missão, encontrar uma garotinha perdida e quitar uma dívida de gratidão para com uma pessoa querida.

Uma história emocionante, que mostra a força da esperança, e que devemos ter a garra para não perdê-la, mesmo nos piores momentos. Há uma mensagem bastante clara no livro: a de que ter bons pensamentos e boas ações são sempre recompensáveis.

site: http://www.instagram.com/leiturasdebarbara
comentários(0)comente



Iza 11/03/2021

Um livro aconchegante e que te ensina?
? Sinopse: Sara Crewe é uma garotinha muito apegada ao pai, nutre por ele um grande amor e uma relação de muito afeto. Sempre muito adorada pelo pai e tratada por ele como uma jóia rara, ela surpreende a todos, pois mesmo sendo criada em meio a riquezas e tendo tudo para se tornar esnobe, a garota é doce e gentil, com um coração que encantaria qualquer um. 
      Após ser matriculada pelo pai em uma refinada escola de moças na Inglaterra, Sara se depara com uma tragédia avassaladora que muda completamente sua vida. Repentinamente, a garota se vê sozinha e passa a ser obrigada a trabalhar arduamente e passar por inúmeras provações para se manter na escola de moças. Apesar de tudo isso, com sua criatividade e altruísmo espetacular, a menina segue firme, sempre criando histórias e usando desse dom para seguir em frente.
         A força da protagonista, inspira e muda a vida de todos ao seu redor. Com uma bondade intensa, sua postura e autenticidade, Sara se torna um ícone de força e generosidade extraordinária.

? Minha opinião: Não poderia começar dizendo outra coisa: Eu amei esse livro. Já tinha lido uma obra da Francis (O jardim secreto) e a amei muito, assim, comprei esse livro de olhos fechados, sem nem saber o enredo, e foi uma experiência maravilhosa. A forma com que a história é narrada chega a ser quase sensorial, um livro que descreve detalhes de forma acolhedora e nos traz uma calmaria inigualável. Por mais que não aborde críticas sociais que poderiam ter sido adicionadas facilmente pelo contexto histórico onde a história se passa, o livro nos traz diversas reflexões e lições que vou levar para toda a vida. Uma história de esperança e superação, é com certeza uma obra de arte que recomendo a todos que leiam.
comentários(0)comente



Amanda 21/06/2020

Genuíno !!
Primeiro livro infanto juvenil e eu não poderia ter escolhido outro livro pra me apaixonar pelo gênero. A leitura é gostosa de se ler e deixa um quentinho tão grande no coração,é contada com uma emoção que facilmente de faz chorar diante das dificuldades que a nossa menininha passa após a morte de seu papá. Um livro tão sereno e tão apaixonante em todos os aspectos, a perseverança, a simplicidade e a sutileza da protagonista em manter suas boas maneiras e sempre acreditar que nos piores dias poderia tirar algo belo são as coisas que mais emocionam o leito. Um livro que com certeza vira favorito da vida de qualquer leitor.
comentários(0)comente



@santacosturice 04/10/2020

É impossível não se apaixonar pela história da pequena Sara, uma menina cheia de sonhos e encantos! Este livro com certeza está na lista dos meus preferidos.
comentários(0)comente



Mariana Barbosa 01/08/2020

Chorei com gosto
Eu amei desde o começo. Sara é apaixonante. Achei o livro super emocionante. Vale a pena ????
comentários(0)comente



121 encontrados | exibindo 1 a 16
1 | 2 | 3 | 4 | 5 | 6 | 7 |