Jane Eyre

Jane Eyre Charlotte Brontë




Resenhas - Jane Eyre


1650 encontrados | exibindo 1 a 16
1 | 2 | 3 | 4 | 5 | 6 | 7 |


Vanessa 03/08/2010

Mesmo tecendo críticas a minha amada Jane Austen, sem dúvida, com este romance, Charlotte Bronthe, conquistou-me definitivamente, pois, através de Jane Eyre pude sentir o que posso chamar de um verdadeiro deleite literário. A narrativa da sofrida e determinada preceptora, me fisgou logo nas primeiras páginas, simplesmente não conseguia largar o livro!


Já conhecia a história através de uma série produzida pela BBC. Não gosto de assistir produções cinematográficas ou televisivas antes da leitura do livro, porque além de contaminar os personagens com a interpretação e imagem dos atores, provoca em mim, certo desinteresse, por não poder mais degustar a cada página, a delícia da surpresa. No entanto, com Jane Eyre não posso dizer que tive prejuízos de tal natureza. Foram 622 páginas de puro encantamento, tive por alguns dias diante dos meus olhos, uma personagem com a qual partilhei cada momento de desamparo, solidão, euforia e felicidade, as sensações de Jane pude sentir também como minhas.


Contendo alguns elementos autobiográficos (a semelhança entre criadora e criação é indiscutível), Charlotte insere ainda seu posicionamento contrário a instituição que era o casamento no século XIX. Feminista, a autora defende a busca de uma independência financeira, e não a estabilização da mulher através de um bom casamento, e é este o eixo da crítica de Bronte à Austen, infelizmente Bronte não percebeu qual era o tempero indispensável à receita literária de Austen, a ironia.


De vertente realista, salpicada com mistério, críticas a sociedade e ainda, o atraente elemento gótico, esta é uma obra revolucionária no contexto literário e social do seu tempo. Jane Eyre é um clássico, um livro que recomendo, e que só lamento por ser tão difícil de encontrar. Sendo assim, poucos terão o privilégio de conhecer intimamente uma personagem tão viva e sinceramente humana que me pareceu de carne e osso, uma heroína longe da perfeição, detentora de qualidades, mas que é sublimemente encantadora em seus defeitos. Sem sangue azul ou beleza que lhe aprouvesse, Jane cativa-nos, deixando o leitor de certa forma tão apaixonado quanto o seu amado Rochester.
Amandha Silva 05/08/2010minha estante
Ai, quero ler... Sua paixão pelo livro cativa qualquer um que leia essa resenha.
Já está na minha lista de futuras leituras e aquisições.
Se a série da BBC é maravilhosa, o livro sem duvida ultrapassa a perfeição.


Jess 07/09/2011minha estante
Depois dessa resenha, vou correndo procurar onde tem esse livro para vender, rs. Assisti o filme e a série da BBC e me encantei pela força e história da Jane. Se é como diz, o livro deve ser ainda melhor *-*


Rose 02/04/2012minha estante
Você me convenceu com sua maravilhosa resenha, não me resta mais dúvidas referente ao livro, vou add a minha lista!


Flávia Rocha 01/11/2013minha estante
Gostei muito da resenha. Vi o filme, quero agora ler o livro.


Marilia 13/02/2014minha estante
Acabo de assistir ao filme,que é maravilhoso, e agora com a sua resenha tenho certeza que preciso ler Jane Eyre.
PS: Adorei sua defesa à Jane Austen.


Larissa Castro 08/06/2014minha estante
Não entendi essa crítica a Austen. Até onde eu sei, não há referência para ela no livro de Brontë, nem de forma indireta.


Mirian 21/01/2015minha estante
Nunca tinha ouvido falar sobre esse livro...Que bom ter lido a sua sinopse, estava a procura de um romance igual ao que você descreveu!!! Estou ansiosa para ler!!!


gau 02/04/2016minha estante
Melhor livro que li nos últimos tempos!!! Devorei, porque não tinha como não devorar e muita peninha por acabar de ler e ficar longe da trama e dos personagens...


Diandra 09/05/2016minha estante
Também não entendi essa crítica a Austen, vc pode me passar suas fontes? Fiquei interessada.


Lorena gurgel 15 14/05/2020minha estante
a tradução da martin claret é boa???? to em duvida se compro essa ediçao ou a da zahar


Luana.Oliveira 17/06/2020minha estante
Amei sua resenha, amo Austen também, amei ler Brontte. Quer ser minha amiga? rs
Simplesmente disse tudo que eu senti também ao ler essa história extraordinária ?


Nasa 21/08/2020minha estante
A independência de Jane nos motiva. Eu adoro o modo que ela lindo com o "patrão" e futuro amado. Excelente resenha.


king.nico 27/06/2021minha estante
O livro no geral é bom, mas por ser um romance ele é bem lento


Lennon 10/02/2022minha estante
Que resenha maravilhosa!




Giulipédia 25/10/2020

Você sabe amar, ou apenas ser amado?
O livro conta a história da jovem Jane Eyre, uma órfã de família, adotada pela família do tio materno, os Reed. Seu tio no leito de morte fez a esposa prometer que não abandonaria a pobre criança a própria sorte e com isso a menina Eyre teve seu destino selado. Foi criada em seus primeiros dez anos em um lar extremamente hostil, onde por mais que se esforçasse e tentasse ser boa, era constantemente repreendida e castigada. Sua tia, Sra. Reed, sempre deixou muito bem claro a que lugar a menina Jane pertencia e não era no seio da família. Devido a criação brutal ela era constantemente deixada sozinha e acabou se abrigando em meio aos livros, graças a estes, Jane conseguiu desenvolver um intelecto crítico e por isso sabia que recebia um tratamento extremamente injusto por parte da família. Tempos depois foi enviada para um internato, Lowood, onde sofreu muitas privações físicas devido as condições insalubres do lugar em seus primeiros anos como interna, mas longe de se encontrar em um lugar hostil de companhias, Jane se fortaleceu e se desenvolveu, agora encontra-se pronta para desbravar o mundo e buscar sua independência, e o primeiro lugar onde vai ser empregada é em Thornfield, como governanta e professora da pequena Àdele.

Antes de mais nada, para mim, Jane Eyre é um livro de sobrevivência. Sobreviver a uma vida de constantes maus tratos, incompreensão, falta de afeto, carinho, amor e principalmente viver sempre sob o cobertor da injustiça! A vida de Jane desde o início é uma batalha, uma guerra tanto externa, quanto interna. Externa é bem óbvio, mas por que interna? Bom, se você vive em um lugar onde constantemente é julgado como errado, apesar de tentar se comportar da melhor maneira possível, uma hora você acaba duvidando de si mesmo, não é? E por isso que notamos um contraste enorme no desenvolvimento da própria Jane quando vai para a escola, seu intelecto se desenvolve, seus comportamentos são moderados e suas ideias são esclarecidas, porque apesar de se encontrar em um ambiente insalubre, agora mais do que nunca, ela encontra compreensão e aceitação e com isso consegue se desenvolver como ser humano independente.

E aqui eu já queria trazer outro ponto que me fez refletir muito. Lendo o livro reparei muito em como pessoas medíocre se acham as melhores, pessoas vazias se acham o exemplo de bondade, nunca estão erradas, sempre julgam, nunca são julgadas. Nesse livro temos uma visão bem privilegiada do "cidadão de bem" e o que acontece com esse tipo de gente quando realmente se depara com uma pessoa de caráter. Por que tentavam tanto diminuir a pobre Jane? Por que ela era acusada tão injustamente, por mais que se esforçasse em tentar alcançar o padrão de menina obediente e dócil? Pela minha própria reflexão, pessoas como a Jane são odiadas apenas por ser aquilo que são naturalmente, por mostrar para essas pessoas medíocres tudo aquilo que elas não são e não tem, um bom coração, compaixão, empatia e acima de tudo a capacidade de amar. Porque na verdade é isso não é? Todos queremos ser amados, mas quem é realmente capaz de amar? Por que eu penso que se sou capaz de amar, também sou capaz de saber quem é digno do meu amor, e sei que não é qualquer um. Penso que amor não é passar pano pra tudo que uma pessoa faz, amor é correção também, é olhar os defeitos e mostrar o certo e o errado, esse livro mostra muito o que o "amor" desenfreado sem limites apodrece uma pessoa, tornando-a arrogante, mesquinha e egoísta, há dois grandes exemplos aqui, desafio aqueles que leram e os que vão ler a descobrir quais personagens estou citando! rs

Mas uma coisa muito presente junto a tudo isso é a presença brutal do relacionamento abusivo que se encontra presente em muitas cenas. A busca constante em satisfazer o outro lado, se doando para o outro, se negando pequenos prazeres em prol do agrado do outro, e nesse meio, perdendo sua própria essência. Foi doloroso ler isso, muitas cenas me levaram as lágrimas, a indignação e principalmente a tristeza, pois apesar da história ter séculos de diferença vemos que essas situações ainda são muito presentes no nosso tempo atual, vemos o porque de Jane Eyre ser considerado um romance atemporal.

Mas longe de se desesperar, é tempo de se espelhar em Jane, de se escolher, ser capaz de primeiramente amar e não ser amado, porque como havia dito antes, pessoas que sabem amar sabem quem será digna do amor delas. Nossa jovem inglesa nos prova isso, quando luta pela sua independência, por fazer aquilo que almeja que traz paz para seu coração, apesar de todos os julgamentos alheios, Jane segue sua consciência, pois esta se encontrar limpa e tranquila, e é o seu maior guia, ela não aceita menos do que acha que merece, não se deixa ser podada ou diminuída por ninguém e acho que essa é a maior lição que esse livro nos traz!

Essa história aborda tantos assuntos que me dariam facilmente umas vinte resenhas, mas já me demorei demais, para aqueles que me acompanharam até aqui, os convido a ler e conhecer a história de Jane Eyre, tirem suas próprias conclusões, reflitam sobre o que Charlotte Brontë quis passar quando, tão corajosamente, escreveu essa obra grandiosa e revolucionária, recomendo a leitura a todos, mais uma vez a literatura educando e salvando vidas!
guidix3 25/10/2020minha estante
Meu casal ?? Não sei se você sabe, mas tem uma adaptação da BBC que é a melhor na minha opinião. ??


Bart 26/10/2020minha estante
????? ficamos felizes em ter nossa musa das resenhas de volta!!
??????????????


Giulipédia 26/10/2020minha estante
Ingrax3 eu vou começar a te pedir o nome desses filmes, vc conhece TD, não esqueci aquele da Emma q vc me indicou p ver!! ???


Giulipédia 26/10/2020minha estante
Bart, oq eu faria sem seus comentários?!?!?Mt obgda pelo apoio meu amigo!! Pretendo melhorar ainda mais, fazer jus a esses elogios maravilhosos!???? Eternamente grata!!???


Bart 26/10/2020minha estante
Tradução ??????
Mha lista de livros vai crescer!!
?????


guidix3 26/10/2020minha estante
kkkkkkkkkkkk eu até esqueci que te indiquei a Emma da bbc.


Bit 26/10/2020minha estante
Tu tá citando St. John acredito e o Sr. Rochester. O Sr. Rochester é aquele que se deixou levar pelo amor desenfreado sem limites e se tornou amargo e ressentido. O St. John é o que não é capaz de amar.


Bit 26/10/2020minha estante
Na vdd eu n tenho certeza... O st. John ele ama aquela mulher, ele é capaz de amar, só n se permite isso. Talvez seja um medíocre, vazio por dentro sempre julgando os outros sem nunca ser julgado.


Giulipédia 26/10/2020minha estante
Bit, amei seus comentários!!?????? Agora vamos lá, não nego os sentimentos q St. John tem, mas ele ama ou é apaixonado? Pq tem diferença aí, amor, no meu ver (e me corrija se eu estiver errada!) é cuidar e se permitir ser cuidado, vc vê isso nele? E qnt a Sr. Rochester? Se quiser me chamar por msg, vou adorar debater isso c vc!! ????


Bit 26/10/2020minha estante
Obrigada((: Sim faz sentido esse argumento para mim... St.John é um apaixonado


Lígia 07/11/2020minha estante
Ai me coração ? hahaha




Rosangela Max 22/07/2021

Mais um clássico para os favoritos.
Adorei conhecer a história de Jane Eyre e adorei ainda mais como a autora desenvolveu a história.
Vi na personagem uma camaleoa, como se a vida dela fosse dividida em 03 fases e para cada fase ela apresentava uma personalidade diferente.
Ainda a autora nos presenteou com o personagem um tanto excêntrico do Mr. Rochester.
Muito bem escrito, beirando ao poético.
Charlotte Bronte fez jus ao sucesso de tornar uma das suas obras um grande clássico, a exemplo de suas irmãs.
Recomendo demais a leitura.
Joao 23/07/2021minha estante
Com a sua resenha, fiquei querendo muito ler agora heheh. Já vou procurar nos Kindle da vida rsrs


Rosangela Max 23/07/2021minha estante
Recomendo muito! ??


Douglas Finger 23/07/2021minha estante
Quero muito ler!




Mara Islanne 10/09/2021

A história inicial da vida de Jane é muito comovente, te envolve e a leitura é fluida. Quando chegamos a metade, em que se inicia o romance, fiquei muito incomodada em como ela se submete a pessoa horrível de seu patrão. Rochester é um homem bruto, tóxico, manipulador, mentiroso e muito mais. Senti que ela normalizou isso e claro, devemos entender que à época isso era comum e que a atitude de Jane já era a frente de seu tempo, por não se submeter completamente. Demorei muito nessa parte, pois achei arrastado. Quando chegamos a parte final o livro melhora bastante e consigo aceitar como termina.
comentários(0)comente



Jozy.Cristiani 15/01/2021

Maravilhoso
Foi um dos melhores clássicos de li, Jane é uma mulher forte e que sabe o que quer, muito lindo o final.
Katharyna 16/01/2021minha estante
Está na minha meta desse ano também :)




Nado 17/11/2020

Um obra que retrata lutas, sofrimentos e superação. A virtude é mostrada nesta história como uma das maiores qualidades que uma pessoa pode e deve se orgulhar. Não bastasse isso, tudo foi retratado em um personagem feminino que, considerando a época em que foi escrita, poderia ter um destino muito diferente do que foi retratado.
A autora merece toda a exaltação por essa obra, ela mostrou que somos os donos de nosso destino independente de sexo, credo e classe social, enaltecendo que não é a sociedade quem dita qualquer regra. Trilhando o caminho do bem, todo mundo pode e merece ter um final feliz.
comentários(0)comente



Thayse 25/06/2020

Realmente, eu tomei café, almocei e jantei com Jane Eyre, é um livro que te prende muito, nem um pouco cansativo, muito lindo e um romance de formação maravilhoso! Recomendo!
comentários(0)comente



Andressa.Arantes 07/11/2021

Surpreendida pela estória
Não vou fazer resenha do livro só dizer que me surpreendeu muito, achei q ia ser um lenga-lenga mas não, apesar de ser um livro de mais de 500 páginas, ele te envolve na estória contada em primeira pessoas, é bem fluido e vc não quer mais parar de ler, pois anseia pra chegar até o final e ver o desfecho. Nos últimos capítulos fiquei temerosa com o final, mas simplesmente amei, terminei de ler querendo voltar e ler novamente, pra mim tá pau a pau com ORGULHO E PRECONCEITO!!!! Mais um xodó de vida. Sr. Darcy vai ter q dividir espaço com Sr. Rochester!!!!!
comentários(0)comente



Claire Scorzi 08/02/2009

A primeira heroína feia da Literatura
Com este romance, Charlotte Brontë introduziu na Literatura a primeira heroína feia. Ela disse: "Vou criar uma heroína tão obscura quanto eu mesma". E nasceu Jane Eyre.
Jane, órfã educada com secura por parentes afastados e depois enviada a uma escola que parece saída das páginas de Dickens (ou seja, horrenda) torna-se adulta e precisa sustentar-se. Ela se emprega como preceptora de uma menina francesa numa região erma da Inglaterra. O tutor da menina, Rochester, é um homem duro e por vezes ácido. O confronto e a paixão entre eles parece inevitável.
Minha professora de Literatura Inglesa dizia que este era o primeiro romance a apresentar a paixão - paixão sentida igualmente pela mulher como pelo homem. Os protagonistas de Charlotte são criaturas sexuais e, ao contrário do que era usual na época, isso não é sinal de mau caráter (na literatura antiga, especialmente inglesa, só homens e mulheres imorais sentiam desejo). Charlotte Brontë dá carne e sangue a Jane e a Rochester e nos conquista com eles. Também concordo: este romance é superior a "O morro dos ventos uivantes".
Karine Coelho 11/10/2009minha estante
Realmente, parece que os personagens de Charlotte são mais humanos, tem mais paixão mesmo. Um livro à frente do seu tempo.


Mila 31/12/2015minha estante
Entrou para o livro preferido da minha vida. Digo isso com todo o fervor. O que dizer de uma obra publicada em 1847, onde temos uma mulher ocupando o verdadeiro papel feminista sem este conceito ainda existir? Jane Eyre é mesmo virtuosa, se tornando a personagem mais linda da Literatura. Chorei em muitas passagens, deslumbrada com a escrita poética de Charlotte Brontë e desejando que esse livro nunca acabasse. Gostaria que o mundo o lesse.




Rapha 10/06/2021

As lindas surpresas de Jane Eyre
Lindo, tocante e surpreendente!

Jane Eyre não é um clássico à toa! Vale muito a pena ser lido!

Personagens bem construídos, história cativante e com reviravoltas inesperadas.

Excelente leitura, que super recomendo!
comentários(0)comente



Ju 20/10/2020

Perfeito e mais um pouco!
Um dos romances de formação mais perfeitos da literatura. Não há personagens perfeitos e esteticamente atraentes, são personagens humanos, capazes de sentir amor, ódio, tristeza!! Um dos favoritos da vida!!
comentários(0)comente



spoiler visualizar
comentários(0)comente



Rafaela 27/06/2021

Um trecho pode dizer muito
Depois de um tempo lido já, resolvi classificar. Não vou fazer resenha. Apenas deixar esse trecho abaixo... pois li há uns dias gravado nas minhas notas do celular, e me marcou muito... Jane Eyre tem um autocontrole incrível, acredito que temos muito o que aprender com ela.

?Olhei para o meu coração, examinei-lhe os pensamentos e os sentimentos, e esforcei-me para trazer às normas seguras do bom senso, com a mão enérgica, tudo o que nele havia de fantasias loucas e devaneios inúteis. Conduzida à barra do meu tribunal íntimo, ouvi a Memória acusar-me das esperanças, dos desejos, dos sentimentos que eu acariciara desde a noite passada; depois o Raciocínio, no seu jeito calmo, contou uma história simples e desataviada, mostrando como eu desprezara o real para devorar gulosamente o ideal. Então, pronunciei o julgamento, segundo o qual jamais respirara o ar da vida uma doida tão doida quanto Jane Eyre; e nunca uma idiota mais completa do que ela se embalara em mentiras doces, e sorvera veneno pensando ser mel.?

?Além do mais, tenho motivos para me felicitar pelo treino de disciplina a que me submeti. Graças a ele consegui enfrentar com uma serenidade digna os fatos que se sucederam. Se me houvessem encontrado desprevenida eu não os teria suportado, nem mesmo aparentemente.?
Roberta 27/06/2021minha estante
Poxa




Queria Estar Lendo 27/12/2021

Resenha: Jane Eyre
Aos 45 do segundo tempo, fechei 2021 com meu último clássico que não tinha entrado para a listinha oficial, mas que chegou aqui em cortesia da Editora Zahar e: como resistir? Estou falando sobre Jane Eyre, da Charlotte Brontë.

Esse clássico da literatura inglesa foi relançado em edição de luxo pocket pela Zahar; para quem não conhece, a história acompanha a busca apaixonada de Jane Eyre por uma vida mais significativa e menos relegada ao que a sociedade oferecia às mulheres de sua época.

Criada em meio à hostilidade do lar adotivo, órfã desde que era pequena, Jane se encontrou em meio aos livros. Em sua solidão, ela cresceu com a literatura e tornou sua mente a maior defesa disponível contra o mundo.

Sofrimento e sobrevivência são duas palavras que permeiam a jornada de Jane, desde a infância até a vida adulta. Não apenas quanto às privações físicas e o constante senso de não pertencer a lugar nenhum, mas também de se encontrar depois de ser rejeitada por tanto tempo. Jane fortificou sua inteligência com os livros, e se preparou para desbravar o mundo com o senso crítico desenvolvido com eles.

Diferente do meu contato com Emily Brontë em O Morro dos Ventos Uivantes, que foi um desastre completo, aqui eu encontrei uma jornada intensa e perturbadoramente devastadora que me fisgou página a página e me manteve imersa na história até o fim. Jane Eyre é, sem sombra de dúvidas, um livro poderoso.

Fala sobre uma garota maltratada que não aceita o pouco que a vida tem a lhe oferecer. Também mostra de maneira escancarada um relacionamento abusivo que arranca dela o pouco que conquistou, no sentido emocional e psicológico; é atual porque conversa com casos amorosos que fazem mal por simplesmente existirem na vida da mulher.

Rochester não é nenhum Mr. Darcy, perfeito e compassivo e cavalheiresco, e é bastante claro desde o princípio. A autora não tenta mascarar a personalidade dele ou seus trejeitos abusivos. Não tenta esconder o que ele faz a Jane e como ela se submete a isso em prol daquele amor tão sonhado e nunca experimentado. E tem toda a questão com o segredo terrível, também, que eu não me lembrava e ganhei de surpresa na revelação!

Jane não é uma personagem perfeita, longe disso; ela é um contraste óbvio a Elizabeth Bennet e outras mocinhas de romances de época daquele período. Jane é sombria, no sentido raivoso; ela é marcada pelo terror que foi seu passado, e carrega essas marcas como parte da sua armadura. Ela sobreviveu, mas a um custo. Ela não leva desaforo para casa, em poucas palavras.

Essa edição de bolso da Zahar é primorosa em todos os mínimos detalhes, e eu me apaixonei absurdamente pelos detalhes da capa e pela diagramação confortável; a tradução de Adriana Lisboa faz jus ao texto original.

Jane Eyre é, com certeza, um clássico para ser louvado e reverenciado. Ele passa rasteira em questões importantes e surpreendentemente atuais, e de quebra ainda entrega um romance perturbado que torna impossível parar de ler.

site: https://www.queriaestarlendo.com.br/2021/12/resenha-jane-eyre-charlotte-bronte.html
Léia.Dilkin 27/12/2021minha estante
Um dos meus clássicos preferidos da vida, que também tive o prazer de ler este ano! Jane é uma personagem incrível! Sofri com cada reviravolta e angustia desta protagonista! Apesar de todos os seus anseios por um grande amor ela foi fiel aos seus princípios! Amo demais esse livro!


Queria Estar Lendo 28/12/2021minha estante
Com certeza merece todo o renome que esse clássico carrega, impecável!




Marcella 24/06/2020

Jane Eyre é, acima de tudo, uma autobiografia. Trata-se da trajetória de uma mulher forte, decidida, e, ao mesmo tempo, contida e serena. Nunca cala-se diante de abusos, mesmo sendo sujeita a tantos. Porém, por vezes comporta-se com submissão (cof cof, sr. Rochester).Jane é uma personagem complexa, e acredito que todo leitor apaixonado por clássicos gostaria de conhecê-la.
O ritmo do livro é lento, com muitas alusões à bíblia e à fé cristã (até demais na minha opinião), o que atrapalhou meu empenho na leitura. Ainda assim, é uma história incrível, que vale a pena ser lida ?
Ju 24/06/2020minha estante
Essa edição da Zahar é boa?????


Marcella 24/06/2020minha estante
Simm, eu amei


Ju 25/06/2020minha estante
Vou comprar ela




1650 encontrados | exibindo 1 a 16
1 | 2 | 3 | 4 | 5 | 6 | 7 |


Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com a Política de Privacidade. ACEITAR