Os Pinguins do Sr. Popper

Os Pinguins do Sr. Popper Richard Atwater...




Resenhas - Os Pinguins do Sr. Popper


21 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2


spoiler visualizar
comentários(0)comente



@paginaemrosa 20/02/2018

Os Pinguins do Sr. Popper
Um tempão de ressaca e finalmente consegui ler um livro inteiro. Já tinha lido esse livro ha muito tempo atrás e amo, é um livro simples, calmo e sutil.

Com suas 142 páginas, Os Pinguins do Sr. Popper consegue encantar a gente e nos fazer ingressar nesse mundo onde tudo pode ser possível. É um livro infantil que eu recomendo para todas as pessoas que procuram uma leitura leve e desinibida.
comentários(0)comente



Luísa Bolzan 21/01/2018

Opinião.
Esse livro não é um dos que eu leria mais de uma vez, porém, é um livro interessante.
comentários(0)comente



Patrícia 28/08/2016

Se encante com o espetáculo dos pinguins!
O Sr. Popper, pintor de paredes, tem um sonho: ser um intrépido explorador na Antártica e viver entre seus animais favoritos, os pinguins, ao lado de seu grande herói, o almirante Drake.
Ele fica completamente admirado quando o almirante responde a uma de suas cartas e lhe envia uma encomenda com… um pinguim! Um pinguim de verdade! Logo o bichinho ganha uma companheira, e antes que se dê conta o Sr. Popper tem um ringue de patinação no gelo em se porão e uma dúzia de lindos pinguins vivendo em sua casa.
“Está dizendo – disse em seu ouvido a voz ao telefone – que o Capitão Cook quer uma licença para atirar em aves? Desculpe-me, mas a temporada de caça a aves só abre em novembro. E, por favor, tente falar com mais clareza, Sr… Topper, é esse seu nome?
- Meu nome é Popper, não Topper – gritou ele.
- Sim, Sr. Potter. Agora posso ouvi-lo com nitidez
- Então ouça – berrou o Sr. Popper, já totalmente indignado. – Se vocês ai não sabem o que são pinguins, imagino que não haja nenhuma lei que determine que ele tenha de ser licenciado. Ficarei com Capitão Cook sem licença.”
Quase sem dinheiro para alimentar a família e com uma divida cada vez maior por conta de compras e mais compras de peixe fresco e camarões, o que o criativo Sr. Popper poderia fazer? Treinar seus pinguins e colocar o pé na estrada com um belo espetáculo é claro!
Uma história inesquecível que se tornou o clássico mais querido de várias gerações, convidando-se a imaginar, sonhar e acreditar que, sim, tudo é possível.

- Minha opinião

Sabe um livro que te faz bem do início da leitura até o fim dela? Provavelmente este livro irá te deixar com essa boa sensação. Mesmo sendo um livro infantil ele não tem uma linguagem bobinha e a escrita te prende fácil na leitura. Sem contar com vários momentos muito engraçados que tem no decorrer da história, que nossa, me fez rir horrores.O Sr. Popper é um personagem tão de bem com a vida e sonhador que chega a ser um pouco ingênuo, mas totalmente adorável. A Sra. Popper já é um pouco mandona e séria, mas levamos em consideração, pois ela é a “cabeça” da família. Os filhos do casal também são uma graça. Mas sem dúvidas são os pinguins que roubam a cena, as partes mais engraçadas são com eles e eles são tudo de bom.O livro é bem curtinho tendo 20 capítulos. A narração é feita em 3° pessoa, mostrando tudo o que se passa com a família e às vezes também mostrando a reação da vizinhança com relação aos pinguins. Mas a melhor parte são as ilustrações que contém no livro, que são super bonitinhas e estão presentes em várias partes da história.Super recomendo esse livro para quem quer uma leitura leve e engraçada para passar o tempo, além de que essa edição da Intrínseca está super fofa. E claro, quem gostou do filme “Os pinguins do papai”, com certeza vai gostar de descobrir a origem da história.
comentários(0)comente



Tatá 20/02/2016

Os Pinguins do Papai
Sr. Popper, é um pintor de paredes, casado e pai de dois filhos, e tem um grande sonho. Explorar a gelada Antártica e conhecer pessoalmente os pinguins.
Ele tem a maior surpresa, quando ao se corresponder com o almirante Drake, seu grande herói, que vive na Antártica, recebe como reposta uma encomenda nada comum: um pinguim de verdade.

O Sr. Popper fica totalmente fascinado, sem poder acreditar no belo presente que acabou de receber. No começo, todos curtem muito a grande novidade, as crianças fazem a maior festa imitando o animalzinho recém chegado.

Quem não gosta muito da história é a Sra. Popper, sempre pensando nos gastos que o animalzinho vai lhes trazer.
E também na bagunça que sua casa está virando, antes sempre impecável. Mas, a alegria do Sr. Popper é maior que qualquer preocupação que sua esposa possa ter.

Sua casa acaba sofrendo algumas pequenas mudanças no decorrer da historia...
Victor 21/02/2016minha estante
Adicionado à minha lista depois da sua resenha :)


Tatá 22/02/2016minha estante
Obrigada ^..^ Tenha uma boa Leitura :)




Rob Ferreira 13/07/2015

Um pinguim, dois pinguins...
Apelidado carinhosamente te “livro de liquidação” porque paguei apenas R$3,00 nesse livro. A pergunta que me fiz, só por que ele é infantil? Porque sim, ele é. Mas mesmo assim não deixa de ser uma história linda que as pessoas precisam conhecer. É uma história tão simples que me conquistou a cada página. O livro veio com uma jacket onde dizia que o filme “Os Pinguins do Papai” havia sido baseado nele. Se você gostou desse filme, preciso dizer que o livro é bem diferente e mil vezes mais legal.

Sr. Popper é um pintor que só tem trabalho durante os meses de férias dos outros moradores. Ele tem fascinação pela Antártica e pelas expedições que fazem para lá e claro, é apaixonado pelos pinguins. Até que um dia ele resolve enviar uma carta ao Almirante Drake e em resposta recebe um misterioso presente.

Ele recebe um pinguim diretamente da Antártica, um presente do almirante. E mesmo com toda a dificuldade que a família enfrenta para passar o inverno, o novo morador da casa é bem recebido e a casa se transforma com a chegada do bichinho. Porém, logo percebem que a nova mascote está bastante triste e conseguem arrumar uma namorada para ele. Quando o Sr. Popper percebe ele já está com doze lindos pinguins vivendo em sua casa.

O Sr. e a Sra. Popper começam a treinar os pinguins e montam um show – por isso o título do livro – onde cada pinguim sabe exatamente o que fazer quando a música começa. É uma história fantástica e tem um final extraordinário. Queria ter conhecido esse livro antes. A história do livro é bem diferente do filme e a ideia original é muito boa. Todos precisam ler esse livro. As crianças e os adultos irão se apaixonar pela história.
comentários(0)comente



Tici 15/02/2015

"- Você nunca se cansa de ler sobre o polo Sul? - Não, nunca. É claro que eu preferiria viajar para o polo Sul a ler sobre ele. Mas ler é a segunda melhor opção.”

Na cidade de Água Mansa vive o pintor de paredes Sr. Popper. Em uma pequena casa, mora com sua esposa e seus dois filhos.
O fim da primavera para o Sr. Popper significa que a temporada de trabalhos terminou e terá de viver com sua família contando com as economias que foram feitas nesse período, até que o Sr. Popper retorne ao trabalho.

O Sr. Popper sempre lia algo sobre a Antártida, estava sempre assistindo a filmes sobre o assunto, era o que o mantinha ocupado em suas “férias”. E no rádio, ouvia o programa de seu ídolo, o Almirante Drake, que estava na Antártida.
Um dia resolveu enviar uma carta para o almirante dizendo o que achava sobre os pinguins, e não poderia sentir-se melhor quando ouviu o almirante responder sua carta no rádio dizendo que enviara uma surpresa para Sr. Popper. Ficara tão ansioso que nem imaginara que era um pinguim, até que receber o pacote em casa.

A criaturinha, que recebera o nome de Capitão Cook, tão fofo, logo conquistou toda a família Popper. No inicio houve dificuldades com o clima quente, o que logo foi resolvido com o refrigerador. A cada dificuldade, os Poppers davam um jeito de contornar a situação. Alguns dias se passaram e era notório que Capitão Cook sentia-se sozinho, foi então que ao procurar ajuda em um zoológico, receberam mais um pinguim em casa: Greta. O casal de pinguins não poderia esta mais feliz e logo Greta colocou 10 ovos. As coisas voltaram ao normal novamente.

Havia, no entanto, um pequeno problema, se já era difícil manter a família com as economias, como manteriam também, os pinguins, que elevavam muito os gastos? Foi então que Sr. Popper teve a ideia de treinar seus pinguins e leva-los aos teatros de todo o mundo. Cada vez mais “Os Pinguins do Sr. Popper” faziam mais sucesso e ficavam mais conhecidos e a família não tinha mais problemas econômicos.

Com um texto fluido, Os Pinguins do Sr. Popper é um livro muito gostoso.
De fato, ótimo e encantador, apesar de ser um livro voltado para o público infantil, recomendo para qualquer um, não importa a idade.
Nunca é tarde para acompanhar as aventuras desses pinguins amáveis junto com os Poppers.

site: http://www.obsessionvalley.com/2014/07/livro-os-pinguins-do-sr-popper-richard.html
comentários(0)comente



Natalia 28/07/2014

Os pinguins do Sr. Popper
Os pinguins do Sr. Popper é um livro muito fácil e gosto de ler que conta a história do Sr. Popper, um pinto de paredes, casado e com dois filhos que é apaixonado por piguins e pela Antártica.

Em um belo dia ele recebe pelo correio um presente nada inusitado de um grande ídolo dele, o almirante Drake que faz expedições pela Antártica resolveu lhe enviar um pingüim de presente.

A família Popper fica muito feliz com o Capitão Cook, como eles resolveram batizar o pingüim, só a senhora Popper que fica um pouco preocupada com os gastos e com a bagunça que o animalzinho poderia causar, mas no fim ela também acaba se rendendo aos encantos do pingüim.

Porém o tempo vai passando e o Capitão Cook começa a ficar doente, abatido, até que chega à casa dos Popper’s uma segunda surpresa, uma piguim chamada Greta. Com a chegada de Greta o Capitão Cook volta a ser o pingüim brincalhão e cheio de saúde de antes, tanto que eles conseguem ter vários pinguinzinhos e é aí que começa uma história cheia de diversão e trapalhadas, pois o Sr. Popper resolve treinar seus pingüins para que eles façam espetáculos em teatros do país.

Pra quem ta procurando uma leitura leve, divertida e relaxante, eu aconselho esse livro, primeiro porque sou uma apaixonada por pingüins desde criança, segundo que a história é bem leve e gostosa e terceiro porque ele deu origem ao excelente filme “Os pingüins do papai”.


site: http://nataliasantos.wordpress.com/2014/07/25/17o-livro-do-ano-os-pinguins-do-sr-popper/
comentários(0)comente



Marcos 18/04/2014

Uma doce históra infantil
Sr. Popper é um homem simples, um pintor de paredes esforçado e sonhador. Nas horas vagas, viaja nos livros e nas histórias sobre exploradores na Antártica. Apesar de nunca tê-la visitado, conhece cada detalhe da região, pois a estuda aprofundadamente. Porém, esse adorável senhor tem uma paixão ainda maior: os pinguins.

“Ele era um sonhador. Mesmo quando estava ocupadíssimo, alisando a cola no papel de parede ou pintando o lado de fora da casa de alguém, era capaz de esquecer o que estava fazendo. Certa vez, pintou três paredes de uma cozinha de verde e uma de amarelo.” (p. 11)

Depois de algum tempo, nosso querido pintor resolve escrever para um explorador das terras geladas. Este, gostando muito da carta, manda um singelo presente para o Sr. Popper. Nada mais, nada menos, que um Pinguim!

“– Alô Sr. Popper, que está aí em cima, em Água Mansa. Obrigado pela adorável carta sobre as imagens da nossa última expedição. Aguarde uma resposta. Mas não por carta, Sr. Popper. Espere uma surpresa. Encerrando a transmissão. Encerrando a transmissão.” (p.19)

Tem gente que desanimaria do livro na hora, parece surreal, inacreditável e meio bobo. Confesso, é tudo isso. Contudo, o livro é infantil, devemos levar isso em consideração. E, na minha singela opinião: infantil e encantador.

Com uma linguagem simples e engraçada, o autor narra os pinguins aprontando muitas com o senhor Popper e com a família. As risadas são garantidas no livro. É uma leitura recomendável para crianças e para os adultos que não deixam o tal amadurecimento roubar o seu senso de humor. Ser criança vez ou outra é liberado, gente.

“Um pinguim pode ser algo muito estranho em uma sala de estar, mas uma sala de estar é algo muito estranho para um pinguim.” (p.30)

O livro é lindamente ilustrado, mas em preto e branco. Sinceramente, eu adoraria mais ainda o livro se as ilustrações fossem coloridas. Mas nem tudo nessa vida é perfeito, né?!

Além de tudo, o livro trás uma mensagem linda sobre humanidade, esforço, sonhos e amor aos animais. Apesar de humildes, a família de Popper nos dá lições a cada página, nos ensinando um pouco mais sobre o que é realmente viver.

Sem dúvida alguma, recomendo o livro para o pai, a mãe, a tia, papagaio, sobrinho, você e todos os outros. Menos para as focas. Elas comem pinguins e isso é triste. rsrs

Curiosidade: O filme “Os Pinguins do Papai” foi inspirado nesse lindo livro. Jim Carrey representa, no filme, o papel do Sr. Popper.

site: http://desbravadoresdelivros.blogspot.com.br/2014/04/resenha-os-pinguins-do-sr-popper.html
Georgia 16/08/2014minha estante
Gosto muito de leituras leves e que encantam. Posso imaginar que seja o caso deste livro. Já está na lista de desejados!




Vivian San Juan 22/03/2014

Um encanto para todas as idades!
Durante a última Bienal que teve no Rio de Janeiro, comprei o livro infantil "Os Pinguins do Sr. Popper" justamente porque gostaria de escrever sobre ele aqui na Saleta de Leitura nesse dia tão lindo e saudosista (para quem já passou dos 12 anos há muito tempo) que é o Dia das Crianças.

Já havia visto o filme "Os Pinguins do Papai" que foi inspirado no livro e que tem o Jim Carrey como protagonista. Posso dizer uma coisa: os dois são completamente diferentes e ao mesmo tempo são muito bons!!! Como pode isso??? Sim, irei explicar.

O livro de Richard e Florence Atwater foi publicado primeiramente em 1938 e logo se tornou um clássico da literatura infantil inglesa. Somente em 2011 que chegou no Brasil, traduzido pela Editora Intrínseca e mantendo as ilustrações originais de Robert Lawson. Os "Pinguins do Sr. Popper" gira em torno da família humilde do Sr. Popper. Ele, um simples pintor de parede que vivia com este trabalho instável, pois oras tinha emprego e oras não tinha, lutava muito para poder manter a sua família. Sua esposa era dona de casa e seus dois filhos, Janie e Bill, estudavam em uma escola local de Água Mansa.

O Sr. Popper sempre foi um conhecedor e estudioso quando o assunto era sobre os polos Norte e Sul. Seu maior sonho era ser um explorador na Antártica.

Em um belo dia, sua vida e a de sua família muda completamente. Através de um comunicado em seu programa de rádio, o Almirante Drake, agradece a carta enviada pelo Sr. Popper e anuncia que estará enviando um presente surpresa para ele. Quando finalmente o embrulho chega, eis então que surge um gracioso pinguim, que logo foi apelidado de Capitão Cook.

"São aves mais engraçadas dos mundo. Não voam como as outras. Andam eretos como se fossem homenzinhos. Quando se cansam de andar, deitam-se de barriga para baixo e escorregam. Seria muito interessante ter um pinguim como animal de estimação" (Página 17)

Toda a família estava encantada com tamanha fofura e elegância do pinguim, porém para acomoda-lo dentro de casa precisaram fazer adaptações. Com o tempo e no desenrolar da leitura, Capitão Cook, ganhou uma companheira chamada Greta e com ela teve dez filhos, ou seja, ao todo eram doze pinguins na casa do Sr. Popper.

Com grande dificuldade para manter sua família e os pinguins, pois o dinheiro estava a cada dia mais escasso, o Sr. Popper logo dá um jeito para poder salvar a todos da miséria.

A história é mágica e apesar de ser um livro dedicado para o público infantil, pode ser lido por pessoas de todas as idades. A forma como mostra o amor do Sr. Popper pela família e pelos pinguins é muito bonito de se ver (aliás, de se ler), pois mesmo tendo vários problemas em sua frente, não desistiu, nem um minuto se quer, dos seus sonhos e muito menos de quem ama. As ilustrações que acompanham algumas páginas estão belíssimas. O livro tem apenas 143 páginas e os capítulos são bem curtinhos. Tudo fluí de uma maneira encantadora e divertida.

Sobre o filme, "Os Pinguins do Papai", Jim Carrey dá vida ao Sr. Popper, que nessa história é um especialista em comprar prédios velhos para ocupar os terrenos com edifícios novos. Ele não tem tempo para a família e vive solitário em seu grande apartamento. Um dia, Sr. Popper, recebe uma estranha encomenda pelos correios, enviada pelo seu pai já falecido, como um último presente de despedida. Ao abrir a caixa se depara com um pinguim. Na tentativa de devolver o animal, acaba recebendo mais cinco pinguins deixando sua rotina de pernas para o ar. Resumindo, toda essa transformação acaba o aproximando novamente de sua ex-mulher e de seus filhos, além de conseguir resgatar valores que ele tinha perdido com o passar dos anos. O filme é bem divertido e contagia até o expectador mais carrancudo do cinema.

Como disse anteriormente, as duas histórias são bem diferentes, porém são deliciosas. Se puderem, leiam o livro e assistam o filme. Acredito que vocês vão amar os pinguins e vão querer também ter um desses em casa.

Obs: Resenha encontra-se no blog Saleta de Leitura.

site: http://saletadeleitura.blogspot.com.br/2013/10/resenha-premiada-do-livro-os-pinguins.html
comentários(0)comente



Mary Dourado 09/01/2014

Os pinguins do papai
Outro livro que eu conheci através do filme. Quando vi um livro com a capa do filme pensei que o livro era posterior ao filme, mas não era. Encontrei o livro em uma biblioteca pública e decidi ler para conhecer a história original e comparar algumas cenas com as do filme.
No livro o Sr. Popper é pintor, mora em uma casa e não apartamento e ganha os pinguins em um programa de rádio e não como herança do pai. Quanta diferença.
Mas mesmo assim, amo os dois de forma separada, como se não tivessem a mesma história no geral. O filme me encanta pela forma com que os pinguins mudaram a vida do senhor Popper e o livro por conta da alegria que eles trouxeram para a vida da família Popper.
Recomendo os dois, tanto livro quanto filme.
comentários(0)comente



Lari 03/12/2013

fofo!!
144 paginas relembrando a minha infancia,esse livro é a coisa mais fofa do mundo!um texto simples,uma história simples,com situações comicas q são resolvidas simplesmente,''os pinguins do senhor popper'' apesar de infantil é bem gostoso de se ler ,recomendo para crianças que já estão habituadas a ler coisas ''longas'' como histórias de gibis e coleções de livrinhos de 5 páginas e pretendem evoluir na sua leitura e tbm recomendo para tds os carecas no mundo da leitura q gostam daquela historia q faz lembrar os seus primeiros livros de verdade.
comentários(0)comente



Saleitura 12/10/2013

Durante a última Bienal que teve no Rio de Janeiro, comprei o livro infantil "Os Pinguins do Sr. Popper" justamente porque gostaria de escrever sobre ele aqui na Saleta de Leitura nesse dia tão lindo e saudosista (para quem já passou dos 12 anos há muito tempo) que é o Dia das Crianças.

Já havia visto o filme "Os Pinguins do Papai" que foi inspirado no livro e que tem o Jim Carrey como protagonista. Posso dizer uma coisa: os dois são completamente diferentes e ao mesmo tempo são muito bons!!! Como pode isso??? Sim, irei explicar.

O livro de Richard e Florence Atwater foi publicado primeiramente em 1938 e logo se tornou um clássico da literatura infantil inglesa. Somente em 2011 que chegou no Brasil, traduzido pela Editora Intrínseca e mantendo as ilustrações originais de Robert Lawson. Os "Pinguins do Sr. Popper" gira em torno da família humilde do Sr. Popper. Ele, um simples pintor de parede que vivia com este trabalho instável, pois oras tinha emprego e oras não tinha, lutava muito para poder manter a sua família. Sua esposa era dona de casa e seus dois filhos, Janie e Bill, estudavam em uma escola local de Água Mansa.

O Sr. Popper sempre foi um conhecedor e estudioso quando o assunto era sobre os polos Norte e Sul. Seu maior sonho era ser um explorado
comentários(0)comente



Isa Baggins 25/07/2013

Miss Sunshine
Esse é um daqueles livros que a única semelhança com o filme talvez seja o sobrenome do personagem. E os pinguins. Achei uma estória bem legal e simpática, é curtinho mas muito bom. O único livro que já consegui reler por vontade própria (todos nós já tivemos que reler um livro do colégio por que tínhamos que né) e gostar. Já li várias vezes e continuo gostando. Uma estória agradável e boa de se ler, descontraída, um bom livro para se ler se está entediado ou não se tem nada para fazer.
comentários(0)comente



House of Chick 06/05/2012

Quando comecei a leitura desse livro, eu já tinha uma certa expectativa sobre ele. Talvez por ter amado o Como treinar o seu Dragão (sei que ambos não tem nada de parecido, mas como são livros infantis, pensei que seguiria a mesma linha). Mas talvez por isso não aproveitei tanto a leitura.

Achei o livro um pouco bobo demais, não é que ele seja ruim, longe disso, a história inclusive tem bastante potencial, só não achei que os autores souberam aproveitar bem esse potencial.

Sr. Popper vive em Água mansa com sua esposa e seus dois filhos, um menino chamado Bill e uma menina chamada Janie em uma pequena e confortável casa. Ele é pintor e decorador de paredes, e até a chegada da primavera ninguém mais iria utilizar os seus serviços, fazendo com que ele ficasse em casa para um período de descanso.

Sempre sonhador ele gostaria de ter conhecido o mundo antes, principalmente participado de algumas das grandes exposições polares, mas como não teve a chance então só bastava ficar sonhando com elas.

Preocupado em não ter nada para fazer durante seu descanso, ele acaba descobrindo através de uma mensagem por rádio que o almirante Drake lhe enviou uma surpresa, e não demora muito para ele descobrir que a surpresa é um pinguim muito fofo que ele nomeou de Capitão Cook.

Continuação: http://www.houseofchick.com/2011/11/os-pinguins-do-sr-popper-richard.html
comentários(0)comente



21 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2