A Esperança

A Esperança Suzanne Collins




Resenhas - A Esperança


1143 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2 | 3 | 4 | 5 | 6 | 7 |


Igor 01/05/2014

Que os Jogos continuem!
Pode-se dizer que o livro começa com faíscas, vai pegando fogo lentamente, atinge um ponto em que é impossível parar de ler, e explode, literalmente.
É preciso um certo tempo pra absorver todos os acontecimentos deste terceiro volume da trilogia. Suzanne Collins escreve de uma maneira em que o leitor mergulha em um mar de sentimentos de Katniss: Dúvidas, medo, angústia, raiva, força, vingança, dor, esperança.
Ao longo das páginas você se pergunta:
Será que ela vai conseguir trazer Peeta de volta?
Será que as pessoas que estão a sua volta, realmente estão do seu lado?
Será que isso vai acabar, colocando um fim nesses jogos que todos estão sendo obrigados a jogar?
Pra quem acompanhou a trajetória de Katniss em Jogos Vorazes e Em Chamas, A Esperança é um livro brutal, não pela violência que contém, mas pelo que se é levado a sentir no decorrer da história. O tipo de leitura que irá te deixar com o coração na mão e com certeza ficará pulsando em sua mente um bom tempo depois...
Quando você acha que tudo vai ficar bem, as coisas mudam.
Quando você acha que tudo vai acabar mal, as coisas tomam outro rumo.
Essa é Katiniss, esse é Peeta, essa é Suzanne Collins: todos surpreendendo você.
Esses são os Jogos Vorazes, e assim é também a vida...
"Que a sorte esteja sempre a seu favor!"
Carol 12/10/2011minha estante
Amei sua resenha!! =)


Matheus Caixeta 13/10/2011minha estante
Muito boa sua resenha


Lima Andrade 15/10/2011minha estante
Resenha sensacional!


Samyle 05/01/2012minha estante
ótima resenha, agora estou muito curiosa para ler!


Tati 06/01/2012minha estante
Oi Igor! Eu acabo de ler o livro! E me sinto exatamente como vc descrevreu: mergulhada no mundo de Suzanne Collins que mesmo tendo um fim com a ultima pagina do livro, me deixou presa lá junto com as emoções doidas da Katniss. Eu não esperava aquele final se vc quer saber. Ainda to decidindo se gostei ou não. Tudo que sei é que eu chorei. Porque a pobre da Katniss foi jogada lá naquele meio doido e teve que fazer de um tudo para tentar voltar ao normal. O engraçado é que a saga começa de maneira despretenciosa. Vc olha para Jogos Vorazes e acha que tudo se resume a sair dos Jogos, mas até quando ela sai de lá os Jogos continuam e consomem a vida dela, arrastando tudo que tem ao redor. Me sinto arrasada agora que terminei de ler, pq no final, como o livro é muito bem escrito, eu senti cada uma das emoções da Katniss e não sei o que fazer com elas agora que acabou. Mas como vc disse: "Esses são os Jogos Vorazes. Essa é a vida..."


Daniela 08/01/2012minha estante
Eu não esperava aquele final se vc quer saber. Ainda to decidindo se gostei ou não. Tudo que sei é que eu chorei. [2]


Hevy 19/03/2012minha estante
Ótima resenha.
Gostei muito deste livro, o melhor dos três para mim


Luana ;D 24/03/2012minha estante
Acabei o livro agora e tô chorando loucamente.


Thiago 25/03/2012minha estante
Igor, parabens pela resenha. Se nao tivesse lido o livro começaria agora, apos ler a sua resenha, parabens mesmo.
O livro me causou o mesmo, não tinha vontade de dormir, de fazer o que precisava fazer, so queria ler e saber como tudo ficaria.
Apos o final uma alegria imensa de terminar a maior serie q ja li, e uma tristeza por nao mais conviver dia a dia com cada um deles...


Gabi_oliveira22 02/04/2012minha estante
concordo com tudo, li os 03 livros em 01 semana, não conseguia largar. A Suzanne tem uma narrativa forte e rápida que fica no seu cérebro mesmo depois do fim do livro...


Virginia 03/04/2012minha estante
Ótima resenha. Sempre que lembro tento não chorar histericamente. Adorei o livro...mas o final, ah o final! Isso sim é um final chocante! Sem os Frufrus de finais felizes! É algo que eu esperava a séculos talvez. Vou parar aqui ou chorarei de novo. Suzanne Collins me conquistou com essa saga.


Amanda 14/04/2012minha estante
Passei a madrugada lendo esse livro, chegou em certa parte, eu achava que ia ser mais um livro infanto juvenil, em que o Peeta ia voltar ao normal, eles tomariam a capital e viveriam felizes para sempre e o dilema seria só a katniss se decidir entre Peeta ou Gale.. Aparentemente subestimei Suzanne Collins, já ouvi falarem que não gostaram do final, mas sinceramente? Que final surpreendente, acho que era a única coisa que não tinha passado pela minha cabeça!! E poxa, acho que não vivemos num mundo como o de katniss, mas com certeza ela conseguiu retratar como vários seres humanos são por ai. Enfim, um dos melhores livros que já li!!!


Karem Braga 18/04/2012minha estante
Obrigada pela resenha! É como você disse, essa é a Katniss e esse é o Peeta (meus personagens favoritos)e essa é Suzanne Collins! Ela aborda tantos temas importantes, como amor, honestidade, opressão. Me faz pensar em diversas coisas. Amei... :)


Isie 22/04/2012minha estante
Realmente, me senti assim. Acabei de ler e já acho o final perfeito, eu que o livro todo (pra não dizer a saga) pensava que Katniss acabaria morta, me emocionei MUITO com o final. Não é o final feliz idealizado, no qual Peeta volta ao normal e eles ficam sem pesadelos, mas é o final que te deixa feliz, mais feliz até que finais ''melhores''.


Mariana ... 15/05/2012minha estante
O livro foi mesmo perfeito!! Mas agora que acabou, fica aquela pergunta: O que vou fazer agora?? Pois Suzanne Collins escreve tão bem que é possível sentir todas as emoções de Katniss, confesso que chorei no final, e todas as vezes de que lembro-me de que tudo acabou...''Esses são os Jogos Vorazes.
Essa é a vida...''...


Isa 22/06/2012minha estante
acabei de ler e não consigo dormir, e agora oq faço da vida? Sabia que ia ser algo meio diferente, por mais que n li o primeiro eu entendi oqe ela quis dizer. Mt boa a história, surpreendente é pouco. QUERO O LIVRO 4! KKKKKKKKK


Mosby 01/07/2012minha estante
Nossa o que você escreveu, descreve claramente o que eu senti em cada pagina do livro,ele é simplesmente fantástico, eu chorei,eu ri,eu tive raiva,eu fiquei confusa eu senti cada emoção que emanava da personagem e agora paira a pergunta de o que eu vou fazer agora, por que o livro é tão bom, mas tão bom que eu não consigo imaginar o seu fim.
Esses são os jogos vorazes,
Essa é a vida ....

e como ela diz no final
"... Há jogos muito piores para jogar."


Nathalia 15/07/2012minha estante
A Esperança não poderia ter sido descrito de melhor maneira! Chorei quando acabei de ler, e continuo com o coração apertado até hoje. Livro surpreendente e com ideias originais (coisa que, convenhamos, é extremamente difícil de se encontrar hoje em dia).


Geovana 23/07/2012minha estante
Livro PERFEITO.Ponto.


Nanda 01/08/2012minha estante
Traduziu perfeitamente o que me passou pela cabeça com "A Esperança". São poucos os livros que têm esse poder sobre a gente depois, mas principalmente durante, a leitura. O livro com certeza deixou fortes impressões. *-*


Matheus Abreu 04/08/2012minha estante
Você resumiu tudo o que senti lendo esse livro! Collins nos faz sentir de diversas formas em um único livro, o que é incrível!
Nunca tinha ficado tão triste, sentido tanta raiva e me emocionado tanto com um mesmo livro.


Laura 05/08/2012minha estante
Assombroso, tremendamente triste, chorei, como pode haver tanta tristeza em um livro só? Mas por mais que a tristeza venha e te destrua sempre haverá a esperança, um mockingjay para te dar uma mão amiga e te ajudar a se levantar dos escombros. Um livro memorável.


Valquiria Reis 12/08/2012minha estante
Adorei esse livro. Também perdi o sono quando acabei, tentando superar tudo o que Katniss me fez sentir. Esse livro é maravilho... Vai demorar muito para encontrar outro que mexa tanto comigo assim. Suzanne Collins está de parabéns...


Manu 16/09/2012minha estante
Nossa, terminei de ler há uns 20 minutos e ainda estou atordoada.
Eu nunca fui muito de leituras. Sempre tive preguiça e preferi assistir a filmes e seriados. Mas quando assisti ao filme de Jogos Vorazes, me vi curiosa e querendo conhecer mais daquela insanidade. Não sabia que estaria entrando num universo que, creio, deixará lembranças em mim para sempre. Aliás, não só em um universo, o de Katniss, mas o universo da leitura. Hoje mesmo comprei 2 livros, coisa que não acontecia há mais ou menos 1 ano. E não pretendo parar.
Eu diria que a saga inteira é algo que PRECISA ser conferido por qualquer amante de uma boa literatura. É impressionante pensar que Suzanne Collins escrevia roteiros para a Nickelodeon enquanto construía uma história tão sombria e detalhada em sua mente. Será que ela é depressiva? Será que sofreu traumas em sua infância? Para mim, só coisas assim explicam racionalmente como uma pessoa pode pensar nos conteúdos dos três livros.
Eu diria que o A Esperança foi meu preferido. Eu já sabia o que iria acontecer no primeiro, embora tenha me surpreendido algumas vezes; achei o segundo monótono até a parte do Massacre Quaternário e depois devorei o resto; mas o terceiro, ah, conseguiu ser perfeito em todos os capítulos, em todas as partes, em todas as divisões. Não tenho uma crítica sequer a esse último volume. Tivemos como emergir total e mais profundamente na mente e no coração de Katniss e entender que nenhum lugar é seguro. Não há como confiar em ninguém, exceto nas pessoas que realmente nos amam. Não há porque correr para o fogo quando é possível se refugiar nas flores da primavera. Ah, como eu amei e chorei com o final! Foi ABSOLUTAMENTE inesperado, principalmente porque uma amiga havia me dito que a saga não se tratava sobre o amor por Gale ou Peeta, e sim sobre Prim. Claro, a série trata-se sobre Prim também, mas como a vida de Katniss ganharia brilho novamente sem o amor? Já estava me sentindo frustrada, achando que ela acabaria o livro sem nenhum dos dois, afinal de contas. Mas não. Suzanne deixou a melhor e mais preciosa parte para o final. Para as três últimas linhas, pra ser mais precisa. E, como ela gosta de apertar o nosso coração ao máximo, ainda nos mostrou um relance da vida dos dois quinze anos depois do final do livro. Que coisa mais linda mostrar que a vida de Katniss pode recomeçar, que ela pode ser feliz novamente! Suzanne me fez acreditar que a única opção na vida da nossa heroína seria a depressão e o suicídio, mas mostrou que há esperança, como o próprio nome do livro (mal traduzido, eu sei) sugere. Talvez a tradução tenha ficado assim justamente por isso. Pelo fato de o livro mostrar que, após tantas mortes, em tantos sentidos, é possível continuar e recomeçar.


Juan 01/10/2012minha estante
Sim A esperança trás uma Amarração final necessária ao filme, bem real e clara ao contrário de muitos outros de mesma abordagem juvenil que nos entopem com amores impossíveis e romances totalmente sobranaturais. A saga Huger Games tem uma proposta diferente do que estamos acostumados a encontrar, dessa vez o vilão não é um Dragão, ou bruxo ou Vampiro mas sim a Própria sociedade a transformação dos seus valores éticos. Brilhante a sacada de Suzanne com Jogos Vorazes uma Trilogia perfeita e viciante.


matheus 02/10/2012minha estante
não só a esperança mais como em chamas e jogos vorazes,não da para parar de ler esse livro.


laasmile 13/10/2012minha estante
Simplesmente perfeito. Collins conseguiu retratar o cenário de uma guerra perfeitamente. E como qualquer guerra não há finais tão felizes assim. Perdas, dor, raiva, ódio... Superou todas minhas expectativas, foi tão inteligente, tão bem elaborado... As perdas doeram até em mim, imagine na Katniss? Sua dor é expressada claramente até o final da saga. :) simplesmente amei, Suzanne não perdeu o foco da história uma só vez! Perfeito! (:


Indi 16/11/2012minha estante
Na verdade, assim como a Daniela ainda não sei se gostei ou não... Adorei o livro, mas achei o final mto triste, mas claro que não poderia ter acabado tdo lindo e maravilhoso.
Ainda assim ficou assuntos pendentes na minha opinião, como Gale, Annie...
E sinceramente a morte de Prim foi a coisa mais dolorosa dos três livros pra mim.
Tdo que a Catnip queria era proteger a irmã,
desde o começo quando se voluntariou aos Games...
Não sei bem oq dizer, estou travada como a Katniiss logo dps da morte dA Prim. =S


Ali 16/11/2012minha estante
E agora que a série acabou, a gente fica meio sem saber o que fazer, né? Sofri muito com os personagens nesse livro. No anterior também, mas nada se compara a esse.


Pam 02/12/2012minha estante
Excelente sua Resenha.
Eu vim aqui pra desabafar na verdade, eu ouvi alguns comentários negativos sobre o último e comecei a leitura um tanto quanto apreensiva, morrendo de medo de que fosse verdade, que a Suzanne não desse o final a altura dessa trilogia, mas isso saiu da minha cabeça com poucas páginas lidas. Estava tudo excelente, eu estava completamente presa, então veio o acontecimento da página 373... Reli várias vezes tentando entender, tentando acreditar ou torcendo para que fossem meus olhos pregando uma peça. Daí até o final eu estava no extremo das minhas emoções, chorei pela primeira vez em um livro, senti mais dor do que nos outros primeiros, nunca achei que seria possível. Me senti na pele da Katniss e acho que jamais vou superar. Após terminar o livro eu apenas fiquei deitada no chão, tentando absorver tudo que eu li, tentando voltar a realidade. Não sei bem como a Suzanne Collins fez isso, mas eu sei que a partir de agora nada mais vai ser igual. Não costumo me lembrar dos meus sonhos, mas sei que essa trilogia estará presente na maioria deles por muito tempo. Sei que na correria do dia, eu vou reviver essa trilogia.


Petsabé 15/01/2013minha estante
Parabéns pela resenha!!! Definitivamente esse é um livro que pesa no coração. O final é arrebatador. É difícil se desligar da trama mesmo após ter lido os 3 livros... eles continuam rondando a mente e nos absorvendo. Após essa trilogia (sem duvida a melhor que li até hoje)fica difícil escolher algum outro livro para ler...


Andressa 16/01/2013minha estante
Nossa, tô devastada com o final do livro. Terminei de ler há alguns minutos e realmente consegui ficar triste. Me coloquei no lugar da Katniss, é tanta dor, é tanta tristeza. Sinto que ela nunca mais será a mesma, assim como o Peeta. A única coisa que não gostei no livro foi o fato de desenvolverem pouco o romance da Katniss e do Peeta no finalzinho, eu queria saber como eles recomeçariam ou como a Katniss iria lidar com o fato dela realmente amá-lo. Achei o epílogo melancólico também. Espero no meu inconsciente que Katniss e Peeta consigam ser verdadeiramente felizes juntos. Nessas horas é que a gente dá valor pros finais clichês "felizes para sempre" para todos os personagens. haha =(


Junior 25/01/2013minha estante
Ainda digerindo esse último livro. Aliás, digerindo a trilogia inteira. Livro surpreendente, final melhor impossível. Katniss com suas amarguras permanecerá por um bom tempo na minha mente kkk Afinal, como não se apegar aos personagens?

Sensacional.


Nati 29/01/2013minha estante
Terminei de ler o terceiro livro e ainda estou tentando processa tudo. Suzanne consegui nos levar no mais profundo das emoções e pensamentos da personagem principal , Katiniss, retratando todo horror, medo e angustia que a guerra causa e também que as perdas do caminho para que o propósito final seja alcançado são irreparáveis, porém que para aqueles que ficam ainda há como seguir em frete, que não será fácil ,mas ainda tem como ser feliz.
Livro Maravilhoso- o melhor da trilogia. A Trilogia mais fantástica que já li.
Valeu a pena cada página.


Nati 29/01/2013minha estante
Terminei de ler o terceiro livro e ainda estou tentando processa tudo. Suzanne consegui nos levar no mais profundo das emoções e pensamentos da personagem principal , Katiniss, retratando todo horror, medo e angustia que a guerra causa e também que as perdas do caminho para que o propósito final seja alcançado são irreparáveis, porém que para aqueles que ficam ainda há como seguir em frete, que não será fácil ,mas ainda tem como ser feliz.
Livro Maravilhoso- o melhor da trilogia. A Trilogia mais fantástica que já li.
Valeu a pena cada página.


Nati 29/01/2013minha estante
Terminei de ler o terceiro livro e ainda estou tentando processa tudo. Suzanne consegui nos levar no mais profundo das emoções e pensamentos da personagem principal , Katiniss, retratando todo horror, medo e angustia que a guerra causa e também que as perdas do caminho para que o propósito final seja alcançado são irreparáveis, porém que para aqueles que ficam ainda há como seguir em frete, que não será fácil ,mas ainda tem como ser feliz.
Livro Maravilhoso- o melhor da trilogia. A Trilogia mais fantástica que já li.
Valeu a pena cada página.


Vinii 15/03/2013minha estante
Terminei de le ontem o último Livro... Sou fã da trilogia, mais Sinceramente o final me pareceu um pouco melancólico.. sem Alegria nem uma!!.. O livro realmente fez a minha cabeça.. Curti muito, Ele termino de maneira perfeita e realista mais se houvesse mais um capitulo seria fantástico. Suzanne deixou todo o drama, a revolta, o horror,o luto tudo pro último capitulo, Não deixando muito espaço pra uns detalhes que realmente fariam a diferença!


Jennifer 20/03/2013minha estante
Ótima resenha! Eu ainda tô digerindo o final. Gostei e não gostei, na verdade achei diferente, fiquei surpresa/ chocada/ triste, momentos felizes nesse livro? poucos... Mas realmente é um ótimo livro, gostei muito da trilogia!


Daphs 10/04/2013minha estante
Ótima resenha! Descreve tudo que eu sinto. Terminei a trilogia ontem e chorei muito. Adorei o final! É real, sabe, sem aquele final feliz de contos de fadas. É praticamente um relato verídico. Suzanne Collins me surpreendeu e eu simplesmente considero minha trilogia favorita.


Victor Hugo 16/04/2013minha estante
Gostei muito dessa trilogia mas da metade pra frente (até quase o final)desse último foi muito ruim.. não chegou a estragar a trilogia mas foi um meio de livro horripilante, um final estranho mas bom.


Bah 08/05/2013minha estante
Uau, sua resenha colocou em palavras tudo o que eu senti lendo esse livro, e de fato ainda estou tentando 'digerir' esse gran finale da Suzanne Collins =)


Edu 28/05/2013minha estante
Não consigo parar de pensar no final do livro e em como fiquei triste pelos personagens.


Drika 04/07/2013minha estante
Exato, você descreveu exatamente tudo que senti durante e após a leitura do livro.
Terminei há dois dias e ainda não superei a perca dos personagens, a tristeza dos personagens que sobreviveram, e principalmente a sensação de quero mais, que não passa.
Mas enfim, gostei muito da sua resenha =D


Angélica 18/08/2013minha estante
Você descreveu exatamente o que senti, eu não conseguia largar o livros li ele em 2 dias. E quando terminou veio a sensação de quero mais, muito mais. A trilogia é perfeita. :)


Vanine 24/08/2013minha estante
O livro em si não é o melhor da trilogia no desenvolver dos fatos e tem seus altos e baixos, mas foi o livro que mais mexeu com o emocional, que me tirou o sono, que me fez refletir muitas coisas. Achei que ele abordou coisas bem profundas. A capa engana em certos pontos - a vida não é linda, fofa e azul depois de uma guerra. Porém se prestar atenção a capa conta um pouco a história dos livros. Particularmente não gostei muito do final, mas é o fim mais real que poderia ter esse livro (para nossa tristeza). Cada capítulo é uma reviravolta e você nunca sabe o que vem a seguir. Vivo muito o que acontece nos livros e a "A esperança" ta me perturbando, me fazendo não parar de pensar, me tirando o sono. Não me conformo com algumas mortes, com algumas situações e acho que muita coisa poderia ser evitada. Katniss e Peeta nesse final.. Ela acabou sendo um pouco obrigada no começo a ser a Mockinjay e ajudar a "lutar por todos" e nesse final, ela com um estresse pós traumatico nível máximo, ninguem vai lutar mais por ela? Acabou louca e sozinha com ele tentando superar e fugir dos pesadelos. Foi um susto Prim no ultimo momento. Mas como não posso mudar alguns detalhes, apenas aceito. E obrigada a S. Collins por me fazer viver isso (sério!). Mas não te perdoei ainda por alguns detalhes e escrita desse livro. Mesmo assim, SUPER recomendo, é demais.


Marcio Bovary 10/09/2013minha estante
Igor parabéns pela resenha, achei que ninguém iria entender a profundida desse livro (afinal é juvenil, mas estou dividindo sua emoção ele me fez lembrar que a vida é apenas seguir em frente....


Estella 12/10/2013minha estante
Igor adorei sua resenha,descreveu tudoo que eu sinto quando estou lendo.. Eu sempre tenho que parar de ler pra digerir bem as coisas. To ansiosa pro final e ao mesmo tempo triste.


Djeeh. 14/11/2013minha estante
Terminei agora o livro, sinto e senti o mesmo que você..


Eliane 22/11/2013minha estante
Adorei a sua resenha....realmente são sentimentos conflitantes que este livro nos força a sentir...tambem não consegui dormir depois que terminei!!!Parabéns pelo seu texto!!


Simonne 27/11/2013minha estante
Olá companheiro de mesma espécie ! Como você não consigo parar de pensar. Quando tiver um tempo, dá uma olhada na minha resenha e debate, aqui no Skoob, estou ainda me recompondo por ter lido os 3 livros, sem parar, rs.


Júlia 27/11/2013minha estante
Li todos os livros e adorei, concordo com você os sentimentos dela de uma certa forma se torna nossos também no final acabei chorando por não ter continuação mais por outro lado fiquei feliz pois acabou a tortura que a Katiniss e Peeta tinham por causa dos jogos e eles poderão ter seus filhos e formar sua própria família!!


Nycolly 01/12/2013minha estante
Realmente você falou tudo e mais um pouco , ainda estou tentando absorver os livro , pois foi meio que deprimente , passei maior parte da leitura chorando e sentindo a dor que Katniss estava sentido. Sofri junto com Katniss , mas mesmo com toda a tristeza o livro foi maravilhoso assim como os outros 2 primeiros .


Isabela 02/12/2013minha estante
Exatamente isso!!! Trilogia tão atual, tão profunda, tão humana!!! Adorei suas observações.


angel sol 02/12/2013minha estante
Terminei de ler e ainda não me recuperei de tantas emoções contraditórias, uma hora eu amava a Katniss e no outro eu odiava,mas no final amei o livro. Estou ansiosa pelos filmes.


Leiliane 09/12/2013minha estante
Falou tudo que eu queria e não conseguia por em palavras depois de ler esse livro.


Yohana 31/12/2013minha estante
Terminei de ler e realmente tudo o que estou sentindo esta descrito nesta resenha. A leitura cativa de tal forma que é impossível não sentir o turbilhão de emoções que vão acompanhando a personagem no decorrer do livro. Resultado disso foi que chorei quase o livro inteiro. Parabéns pela resenha.


Kari 07/01/2014minha estante
Resenha perfeita! Terminei de ler o último livro há quatro dias e ainda estou submersa nele! O final de toda essa história é tão pesado e tão como na vida real, que quase sempre os finais não são tão completamente felizes, que vc não se sente leve qdo termina de ler... Pobre Katniss... não se pode dizer que ela viveu feliz para sempre!


Renata M. 21/01/2014minha estante
Livro muito bom, fiquei também dias refletindo sobre ele! Muito bom!


Paulo 28/01/2014minha estante
acabei de ler e ainda estou pensando nesse livro espetacular, como você disse, o livro começa com uma faísca e depois explode, fiquei preso a ele sem conseguir para de ler, pois, a cada novo capitulo uma nova emoção surge. o livro mostra a natureza humana de um modo impressionante. fiquei muito triste com o aconteceu com a Katniss, perdeu o que tinha de mais valioso.


Mai 20/03/2014minha estante
Ia fazer uma resenha, mas acho que a sua já basta, pois diz exatamente o que senti durante e após a leitura do livro.


Moon 07/04/2014minha estante
DECEPCIONADA com o final de jogos vorazes!! Porque Katniss, foi abandonada de tal maneira por todos, num momento de tanta necessidade??? ela fica meses sozinha em casa, nem a mãe, nem a Johanna a visitam. Porque?? mesmo antes, na mansão da presidenta... triste, triste :(


Anne 23/04/2014minha estante
Expressou exatamente como eu, e tantos outros leitores, nos sentimos após esse livro. Uma faísca, uma chama e uma explosão... A forma como Katniss (Suzanne Collins) nos prende nesse livro é inquietante,no mínimo,seus pensamentos e ações sempre mudando e se adaptando as situações que são impostas. De uma forma ou de outra, através do tempo e de sua própria força supera,ainda que com marcas e cicatrizes, os piores acontecimentos e de que apesar de tudo ainda existem atos de bondade. Enfim, esse livro me fez sentir, pensar e refletir...


wsnjr 19/08/2014minha estante
Bom, meus parabéns pela resenha Igor, creio que a mensagem final foi bem bacana até, pelo menos o que entendi assim que fechei o livro foi que "a vida continua, não importa quantas vezes a merda atinja o ventilador" (perdão pela frase chula). E fica a dúvida de como vão transferir isso pro cinema, pois esse 3º livro tem umas cenas BEM pesadas...


Maria Emília 26/08/2014minha estante
Oi Igor! Acabei de ler sua resenha. Já faz alguns meses que li "A Esperança", mas o seu texto foi capaz de em algumas palavras reavivar em mim todas as emoções que eu tive ao ler todas aquelas páginas. Sabe quando passa na sua cabeça um vídeo rápido do que você viveu, aconteceu comigo agora, mas sendo a vida de Katniss que passou pelo os meus olhos. Ao concluir seu texto, veio-me uma vontade intensa de te parabenizar, fazer você saber que seu texto é capaz de provocar emoções em pessoas desconhecidas na sua vida. Mas, muita gente já tinha feito isso. Mesmo assim, parabéns!


Alberto 30/08/2014minha estante
Infelizmente a leitura de A Esperança pra mim está maçante.. :\
Sinto muito, mas mesmo com todas essa "guerrinha" contra a capital, está chato, chato, chato..


Duda 26/11/2014minha estante
Medo. De. Ler. O. Livro.


26/01/2015minha estante
Acabei de ler o livro e tudo que você descreveu foi o que eu senti enquanto lia ele cada detalhe,cada sentimento tudo isso adorei sua resenha muito boa


Stephanie 28/05/2015minha estante
Disse tudo


Camila 17/08/2015minha estante
O que me decepcionou foi o final, achei meio inconclusivo, ainda não sei se gosto ou não...




spoiler visualizar
Cris 10/11/2011minha estante
Sua resenha descreveu fielmente tudo que eu senti. O ódio pela morte dos personagens, mas a aceitação. Embora a da Prim, eu vou morrer sem aceitar (dramática). E o epílogo realmente fecha a história perfeitamente. Meus últimos capítulos foram banhados em lágrimas!


Amanda Gaia 12/11/2011minha estante
Olá Cris! O epílogo é realmente encantador, mas tudo que o antecede é tão chocante que até "balança" a beleza do desfecho e faz o leitor pensar: "Poxa, finalmente! Pelo menos isso! É o mínimo!". Você acredita que durante a leitura esperava o Cinna aparecer a qualquer momento? hahaha Mas enfim, independente de qualquer coisa a trilogia é incrível!! :)


Rodrigo 20/11/2011minha estante
Adorei a resenha.
Você disse que não entendeu o voto da Katniss a favor da nova edição dos Jogos, na minha opinião ela aceitou porque não queria discordar de Coin, alí ela já tava tramando assassinar a presidenta..


Amanda 09/01/2012minha estante
Acabei de terminar esse livro e concordo com tudo o que você disse Amanda! Pensei que fosse só eu que tivesse sentido e pensado dessa maneira no momento em que eu terminei de ler...


bcaires 09/01/2012minha estante
" Fiquei profundamente marcada pelos personagens, pelos seus conflitos, por sua luta, sua história. Essa trilogia definitivamente estará para sempre nas minhas melhores lembranças literárias."

Exatamente, eu não sei se é normal (torço que sim 'rs) mas me apeguei demais a eles, e como sempre é terrivel nos despedir que algo que amamos! Gostei muito da sua resenha porque me fez parecer normal rs(tirando a parte que eu chorei toda a quantidade de água do meu corpo durante a leitura haha)


Bells 18/01/2012minha estante
Quanto mais eu lia, mais eu me sentia no corpo da Katniss. Sentia sua confusão, raiva, preocupação, como ela. Afinal, era um livro da Suzanne Collins e ela proporciona muito bom esse feito. Também fiquei com essa sensação, chegou uma hora que queria dizer "acaba logo com isso". Se não me engano foi na parte em que o Gale diz "atira em mim! atira!". JURO que se ele tivesse morrido eu não ia ter mais condição de continuar a ler. Não é por que ele é meu preferido, sou team Gale e sei lá o que, isso é Twilight, não THG. Mas sim por que depois de todas essas mortes como do Finnick e do Boggs eu me senti ainda mais na pele da Katniss. E quando a Prim morreu... nem falo rs. Mas a Suzanne é uma daquelas autoras que não deixam de fazer algo a um personagem importante só por que ele é o principal. A maioria passa por algum "sufoco". E eu também estou absorvendo, não sei exatamente o que dizer do livro. É um livro incrível sim, me surpreendeu muito mas ainda acho que tem algo faltando. Li ele em dois dias, como Em Chamas. E eu quero mais um... rs


Karla 12/02/2012minha estante
Concordo com a sua resenha!
Acho que ela concordou com os jogos para provar para ela mesma que a Coin era exatamente igual o Snow. Ela sabia que a mataria e os jogos não ocorreriam.
Eu acho que o que a maioria das pessoas sentem falta é daquele final com tudo bem, tipo, ela viveu tudo aquilo e volta a ser uma pessoa feliz e contente... o que a Suzanne Collins deixa bem claro que não acontece, pois a vida deixa marcas....


Miriam 20/02/2012minha estante
Eu acabei de ler o livro e tô e acabando de chorar. Até agora não me conformo com a morte do Cinna, com a maneira com que Katniss foi deixada para viver, com Gale indo morar no Distrito 2, sem olhar pra trás... É muita coisa.

O livro não vai sair da minha cabeça tão cedo, tampouco. Tive sonhos com os personagens durante a leitura (fiquei impressionada com os pesadelos de Catnip, rs).


Mariane 18/03/2012minha estante
ótima resenha , também tive um pouco de dificuldade pra entender o subsolo da capital, mas tirando isso o livro é perfeito. Só o final deixou a desejar :/


Vale 31/03/2012minha estante
gostei muito da sua resenha e não li o livro ainda sou cuirosa, gente o Peeta morre? eu não vou conseguir ler se souber que isso acontece, alguém qualquer um deles morrendo menos peeta.


Amanda Gaia 08/05/2012minha estante
Agradeço o feedback, pessoal! Fico feliz por tantas pessoas terem lido minha resenha e lisonjeada pela maioria ter gostado. Obrigada!


soph 16/05/2012minha estante
Gostei muito da sua resenha, e concordo com você sobre os personagens mais engraçados. Tirando o Peeta e a Katniss (é claro), a Johanna é minha favorita pelo seu jeito maldoso e engraçado de ser.
Amei no final quando ela falou para Enobaria não ficar feliz que logo, logo acabariam com ela haha Fiquei de coração partido com a kat e peeta se batendo (verbalmente) mas ai o haymitch (tão triste ele ficar sozinho e bebado no final) ai lá e abre os olhos dela pra merda que ela ta fazendo rsrs. E eu entendi que ela concordou com o jogos para Coin pensar que ela tinha comprado a ideia de boazinha dela, MAS NÃO! esperança é uma revira volta completa a cada página (ainda bem que virou para Peeta) só fiquei chateada pelo "confinamento" da katniss, tipo, usa e joga fora? O importante é que ela fica feliz (FINALMENTE) e com peeta pra acalma-la. e ah, A PEROLA! que ela guardou com tanto carinho, nem usaram no final ou levaram de volta pra ela (no livro não fala) achei que poderiam usar pro peeta pedir em casamento, ou fazer um anel e dar pra ela enfim.


RBarros 24/05/2012minha estante
Eu pessoalmente fiquei com raiva no final.

Pra mim nesse último livro parece que fica tudo meio perdido, meio sem nexo. Não gostei de como o livro acabou de forma alguma ... Parece q a autora decidiu mudar o livro e não se preocupou em preencher algumas lacunas e fazer a história ficar direita. Eu adorei os 2 primeiros, mas sinceramente o último me decepcionou MUITO!


Srta.Dorothy 16/06/2012minha estante
Amei a sua resenha, muito boa!
Acho que concordo com a opinião de RBarros, pois fiquei decepcionada com a forma que essa trilogia terminou, os outros dois primeiros foram SENSACIONAIS, mas o terceiro achei que a escritora perdeu o foco da história! E eu simplesmente não consegui absorver o fato de Katniss votar a favor da criação do Jogos Vorazes com as crianças da Capital,ela faz totalmente o contrário do que lutava nos livros anteriores em que dizia querer acabar com o Jogos pois estas crianças que eram obrigadas a representar o distrito e lutar até a morte eram inocentes.Com as crianças da Capital num seria a mesma coisa?
A tradução desse terceiro livro estava péssima, não sei se a edição que eu li é mais antiga, mas ela estava cheia de erros ortográficos e tinha um parágrafo que a narração estava em terceira pessoa e não em primeira pessoa como deveria está.Acho que o final poderia ter sido melhor, mesmo assim a trilogia é uma das minhas preferidas!


Ana Bia 19/06/2012minha estante
O que acontece no final?


25/10/2012minha estante
Ótima resenha...
Quanto ao voto de Katniss para que fosse feito um novo Jogos Vorazes com as crianças da capital, pra mim ficou bem claro que ela concordou para que Coin ficasse de boa com ela, não desconfiando do que ela estava planejando fazer em seguida: matá-la. É o único sentido que vejo, não consigo acreditar que ela votaria realmente a favor, por mais fria que a personagem seja em alguns momentos.


carol 04/12/2012minha estante
Li quase todos os comentários e fiquei feliz de saber que sou normal. Esses personagens me afetaram muito, sofri com a perda e com a brutalidade de suas mortes. Gosto de finais felizes(até mesmo os clichês ) pq de tragédia já tem a da vida real né. Acho que foi isso que a autora fez, aproximou o livro da realidade, e as vezes um tapa na cara é necessário para acordarmos. Enfim, excelente livro.
Obs: Desidratei de tanto chorar na parte que o Buttercup volta pra casa, e a Katniss grita com ele.


Camila 28/01/2013minha estante
A Katniss e o Haymitch concordaram com as crianças irem pros jogos vorazes para não levantarem suspeitas quanto à decisão deles de matar a Coin, que, se me lembro bem, não foi uma decisão tomada verbalmente, apenas sentida pelos dois. Pelo menos essa é a única explicação rasoável para a atitude deles com relação Às crianças.
Mudando de assunto, fui só eu que achei o Peeta um jogador de marcketing malandro? Todo mundo parece tê-lo achado a personificação do bem, com isso de gentil, protetor, humilde, etc... Mas, como disseram na outra resenha, se ele fosse tão do bem assim, teria virado o mocinho, virado o simbolo da revolução e salvado o mundo no lugar da Katniss, já que ele era tão carismático e humilde. Mas ter apenas se preocupado em salvar a si mesmo e a Katniss prova que ele nao era tao fofo assim, não?


Simonne 27/11/2013minha estante
Olá companheira de mesma espécie ! Como você não consigo parar de pensar. Quando tiver um tempo, dá uma olhada na minha resenha e debate, aqui no Skoob, estou ainda me recompondo por ter lido os 3 livros, sem parar, rs.


Isabela 02/12/2013minha estante
Amei sua resenha! É impossível comentar os livros dessa trilogia sem soltar spoilers, já que são muito tocantes, todos eles! Mexem profundamente com nossos sentimentos!




F. Pierantoni 24/04/2012

A Esperança
Minha ansiedade por A Esperança era imensa. Talvez, equiparada ao que senti na espera pelo lançamento do último volume de Harry Potter. Afinal, com dois livros sublimes na conta, a saga havia rapidamente se tornado a minha favorita. Contudo, assim como J.K. Rowling, será que a autora Suzanne Collins me desapontaria no final?

O fim de Em Chamas deixara muitas perguntas no ar. A Esperança começa por responder a maior parte delas, contando sobre o que aconteceu com Katniss, seu distrito e os demais personagens. Então, a história se desenrola, tendo a rebelião como foco e Katniss como sua estrela. Ou melhor, como seu pássaro.

Após dois livros absolutamente impecáveis, em Mockingjay a série finalmente comete seus primeiros erros – o que é, por si só, notável. O fato é que não dá para ser perfeito sempre e alguns pontos que antes eram trunfos dessa vez se desequilibraram. A violência, por exemplo, sempre foi parte-integrante da saga, presente na medida exata. Neste título, todavia, ela se desregulou e, pela primeira vez, fiquei incomodado pelo excesso de brutalidade – o que Collins pensou para achar que seria legal derreter uma pessoa com um raio de luz? É como se, depois de dois livros anteriores, a autora tivesse que exagerar na barbárie para o terceiro livro parecer mais “épico”. Junto com isso, também achei que a trama foi recheada de mortes desnecessárias.

Outro problema que observei decorre do fato de os personagens – após tantas desgraças nos livros um e dois – terem chegado ao terceiro volume profundamente danificados – fisica e mentalmente. A tolerância do leitor para com os horrores suportados por eles já não é a mesma e chega um momento em que você simplesmente deseja que tudo acabe, para o bem ou para mal. O que não dá é seguir os vendo sofrer.

Não quero, contudo, passar uma impressão errônea do livro nesta resenha. Para o leitor que a acompanhou até agora, pode parecer que o livro é péssimo. Muito pelo contrário, ele é ótimo. Não é perfeito como os outros dois, mas, ainda assim, magnífico. Os pontos negativos citados são, de longe, subjugados pela maravilhosa escrita de Suzanne Collins, que continua com a corda toda. É impossível largar o livro? Sim. A emoção ainda chega em toneladas? Põe toneladas nisso. A trama continua cheia de reviravoltas? Com certeza. Somado a tudo isso, finalmente conhecemos o destino reservado para os personagens que tanto nos cativaram e, isto, não tem preço.

A Esperança pode ter apresentado algumas fraquezas e, em certos pontos, não ter seguido os caminhos que eu gostaria que houvesse trilhado. Ainda assim, é um livro formidável e um final sincero e mais do que digno para a melhor série de ficção que já li. Minhas expectativas para esse título eram altas, mas foram cumpridas. Com todos seus méritos, a saga Jogos Vorazes sai vitoriosa da sangrenta arena do mundo literário, justamente porque, mesmo tratando de um jogo, ela nunca esteve para brincadeiras.

--

Gostou da resenha? Quem sabe você também goste do meu livro.
Descubra novos mundos em O Diário Rubro.

http://odiariorubro.com

site: Conheça o livro e leia os primeiros capítulos
Aline 23/04/2012minha estante
Poxa senti isso que descreveu também. Para não dizer muito mais para não estragar o prazer de ninguém fiquei um pouco decepcionada.... mas depois de tantas horas seguidas lendo sem parar me resta muito o que refletir.


Karem Braga 24/04/2012minha estante
Sua resenha ficou incrível!


Italo 05/05/2012minha estante
Ja acho que a maior quantidade violencia e a profundidade dos medos e horrores dao sim um toque mais epico, e mais profundo. E gostei disso! Pra mim o melhor livro da serie.


Lore 08/05/2012minha estante
Sinceramente, eu concordo com você! Também achei sofrimento demais para um final sofrido demais... Pode ser que finais felizes sejam clichê, mas eles são como uma forma de recompensa por todo o sofrimento vivido. Tudo bem que após uma guerra e tantas perdas, tantas mortes, não dá pra simplesmente abria a champagne e sair comemorando no final, mas terminar mutilado, marcado, psicologicamente desequilibrado entre outros, é um tanto demais... Pra mim foi difícil ver o estado em que fiquei ao terminar de ler.: completamente deprimida. Eu esperava ao menos um calorzinho confortável no peito, mas eu estava gelada, fria como um iceberg. Triste!!!!


Ariane 31/05/2012minha estante
Achei sua resenha muito bem feita mas discordo de algumas partes. Se a trilogia era ou não para ser uma trilogia, eu não sei, mas o fato é que eu gostei muito do que a autora fez: trazer realidade para a ficção. Assim que acabei de ler o livro eu fiquei "Sério!? Acabou mesmo? Não tá faltando páginas aqui não?". Mas depois eu percebi que não poderia haver melhor final do que esse. Uma guerra destrói tudo nas pessoas que a vivem. Katniss e Peeta e todos os outros perderam seus lares, suas famílias, seus amigos e é claro que eventualmente perderiam sua sanidade. Peeta perdeu sua família, não teve seu amor tão correspondido quanto esperava que fosse e sofreu lavagem cerebral. Gale tb não teve seu amor correspondido e sofreu com a possibilidade de ter sido ele um dos responsáveis pelo massacre às crianças no final do livro. Katniss entrou numa guerra da qual não queria participar, perdeu seu melhor amigo e ainda viu a única pessoa a qual realmente amou incondicionalmente morrer diante de seus olhos. Pode ter sido exagerado sim, mas o sofrimento causado por qualquer guerra é exagerado. Quantos relatos não se ouvem de pessoas que voltaram psicologicamente alteradas de uma guerra? Todo o mundo sofre com uma guerra. Acho que foi isso que Suzanne Collins queria nos mostrar. Que uma guerra pode acabar, mas ela sempre vai estar dentro de você, nas mudanças que ela lhe trouxe. É triste ver tantas pessoas queridas morrendo de forma brutal, mas não é isso que acontece de verdade? Não é essa a realidade!? Por isso gostei muito desse terceiro livro, por se tratar de algo tão presente e tão real em nossas vidas. O final não podia ser de outro jeito. Peeta, Katniss e todos que viveram a guerra nunca se recuperarão dela e nunca serão felizes para sempre. Cicatrizes como essas não desaparecem. Seria muito forçado pra mim ver os dois voltarem a ser como eles era no primeiro livro. Seria revoltante saber que eles passaram por tantas coisas e não mudaram com isso. Uma vida 100% feliz pós-guerra não existe. Acho que esse pingo de realidade foi o diferencial nessa trilogia quando comparada com outros livros juvenis ao mostrar que a vida nem sempre segue o rumo da perfeição e total felicidade que sempre ansiamos ver numa estória ou em nossas próprias vidas.


Natália 08/07/2012minha estante
Adorei sua resenha e concordo com seu ponto de vista, já que também achei que houveram mortes desnecessárias.
Parabéns pela brilhante resenha!!


Thai 16/01/2013minha estante
concordo com você! eu fiquei deprimida depois de ler tanto sofrimento, me senti mal, cara.
p.s: mais uma vez leio uma resenha magnifica sua...


Isabela Xavier 26/12/2013minha estante
Excelente resenha! Você falou algo muito interessante: é tanto sofrimento, que o leitor só quer que tudo acabe, para o bem ou para o mal. De preferência, para o bem. Isso nos faz sentir exatamente como os personagens, o que mostra o quanto o livro é bom. Provavelmente foi essa a intenção da autora.
Quanto ao que citou como pontos negativos, também fiquei incomodada, porém achei não apenas necessário, mas realista. E o que torna Jogos Vorazes uma saga tão única são as doses cruéis de realidade. Quanto a esses aspectos, faço das palavras da Ariane (que comentou abaixo) as minhas.




Desirée Gusson 28/03/2012

Down With The Capitol!
Ok, vamos lá.

É tremendamente problemático resenhar esse livro, sua leitura é uma verdadeira enxurrada emocional e meio que fico com medo de falar mais bobrinhas do que de costume.

Então, vou começar por um fato básico.

A Esperança merece uma 2ª leitura.

Segundo fato básico: eu concordo inteiramente com tudo o que a Collins fez desse livro. Desde o rumo que a estória tomou, até o fim de cada personagem.

Não há mais Distrito 12, mas há o 13.

A Katniss está com os rebeldes agora. Ou melhor dizendo: os rebeldes estão com a Katniss. Ela anda num estado letárgico, digerindo cada um dos acontecimentos da Arena, nem sempre da melhor maneira. Ver Peeta bem em poder da Capital foi o interruptor necessário para que ela assumisse as asas do Tordo, mas, obviamente, o desafio só está começando.

Primeiro porque nem com toda a maquiagem, iluminação e produção do mundo, nem com o uniforme mais incrível de Cinna, Katniss simplesmente não prestava para as câmeras! A razão de ter sobrevivido tanto tempo em frente a elas, claramente, fora Peeta. Ela podia cuidar de seus ferimentos e garantir sua proteção, mas era Peeta quem cativava as câmeras. Vamos combinar que se, além de tudo, o garoto fosse um guerreiro, seria pura covardia com a humanidade

A solução foi jogá-la na batalha, na esperança de Katniss fazer as coisas motivacionais e espontâneas que conquistaram todo o país. Daí você pensa: mas vale a pena? Ela pode muito bem morrer lá, né?

Pode.

E tem até outro governante, sem ser o Snow, contando com isso.

A Presidenta Coin é quem lidera o disciplinado povo do Distrito 13. Desde o princípio ela abertamente apoiava a retirada de Peeta da arena, mas foi suplantada pela voz da razão. Há quem diga que Coin não veria mal algum em uma mártir para a Revolução e nem é intriga da oposição.

Estou pulando de propósito a parte da Katniss ser lenta para perceber que ama o Peeta e que o Gale foi seu irmão em outra vida. Como o Gale mesmo disse: ela seria sempre a última a sacar interesses românticos. Achei o envolvimento do trio muito autentico, mesmo com todas as circunstancias malucas.

Então, passando pra grande polemica de Mockingjay.

Vou soar curta e grossa: muitas das pessoas que criticaram o rumo da estória o fizeram porque são incapazes de entender a devastação emocional dos personagens. São virtualmente incapazes de digerir uma ficção que não acabe no felizes para sempre .

Por favor. Aquilo é guerra. Aqueles ainda são os Jogos. As pessoas vão morrer.

E por mais incrível que seja a sua personalidade, por mais força de vontade, amor pela vida e otimismo, a guerra vai deixar cicatrizes. A loucura de algumas personagens veio justamente da junção dessas cicatrizes com o constante bombardeio emocional de não saber quem é o verdadeiro inimigo, quando um novo vai surgir, com que rapidez seus aliados vão sucumbir.

Acredito que apenas quatro pessoas sabiam quem exatamente era a Coin: uma estava morta, outra não se importava, a terceira cuspia sangue e a quarta a assassinara. Boggs cantou a bola logo antes de morrer; Plutarch era inteligente e próximo demais para não sacar a Presidenta; Snow se reconheceu no espelho e Kat, bem, ela precisou perder a irmã para realmente entender.

Teve gente que achou o que aconteceu com a Prim, desnecessário. Discordo veementemente. Sem aquilo, duas coisas importantes não ficariam claras: a Coin, depois de não conseguir uma mártir, precisaria de uma aliada. Ela lançou a carta que tinha na manga (lembrem-se que a Prim não tinha idade para estar no front) e subestimou Katniss. Não estou dizendo que a Kat matou na hora ou previu os movimentos da Presidenta, mas o que a Coin não sabia é que a garota reconheceria um Snow (a segunda coisa importante que ficou clara). Provavelmente a mulher mais velha também não tinha a intenção de ser um novo monstro, talvez ela nem tenha notado no que havia se transformado, mas aí já é outro problema.

A decisão final, sobre a última edição dos Jogos mostra um forte ponto de vista de Collins: todos são iguais, o que muda é quem detém o poder. E principalmente, como são poucos os que conseguem enxergar além disso sem ficarem quietos: como o Peeta, por exemplo.

As pessoas que saíram do cinema, na estreia do filme, alucinadas para copiar os looks da Capital são o povo da Capital. A diferença é que eles não tem as roupas idiotas ainda. Veja bem, não estou criticando a vaidade, eu sou vaidosa, mas pense comigo, o que as pessoas da Capital não tem? Senso de ridículo? Sim. Senso? Noção. Elas não pensam por elas mesmas, não passam de um bando de ovelhas na mão de quem toma as decisões reais.

Na boa, é a ovelha quem sempre se ferra no final.

O que você vai fazer? Não se juntar ao bando? Sair dele? Olhar além? E depois do que você enxergar, vai ficar quieto?
Hevy 28/03/2012minha estante
boa resenha, com bastante spoilers(ainda bem que eu já tinha lido o livro rsrs) mas muito boa.


Desirée Gusson 28/03/2012minha estante
Oi Hevelins, my bad! Esqueci completamente de marcar como 'contém spoilers'!


Dany 31/03/2012minha estante
Bem, eu não gostei do fim da série (e ainda tenho medo de reler o livro), assim como não gosto do fato de que vou morrer um dia. Mas sabe, é algo para se aceitar, não é? Não tinha como encaixar um "e viveram felizes para sempre" numa estória como Jogos Vorazes. Guerras deixam sequelas. Essa série também deixou uma em mim. Ótima resenha.


Rafaela 03/08/2012minha estante
Eu simplesmente não conseguir resenhar esse livro, foram tantas emoções e pensamentos que eu passei a noite toda pensando nas verdades que Collins descreveu nesse livro. Não tem como encaixar um final fofinho, seria hipócrita e ela estaria jogando no lixo toda sua obra prima. Por fim, concordo plenamente com cada detalhe que você descreveu. Parabéns pela resenha :D


Amanda 14/01/2013minha estante
Você escreveu exatamente o que eu achei do livro. Quando terminei de lê-lo eu não conseguia deixar de pensar o quão parecido ele é da realidade e até onde o que acontece hoje difere do que ocorre no livro. Toda a trilogia me fez pensar muito, concordo em tudo o que você disse. Excelente resenha!


Cinthya 19/05/2013minha estante
Acabei de ler Mockingjay, escrevi minha opinião para postar no meu histórico de leitura, vim aqui ler a sua resenha e devo dizer que nossas opiniões são muito semelhantes sobre este livro. Eu gostei mais de Mockingjay do que Catching Fire...
Muitos leitores reclamaram das mortes desnecessárias, concordo apenas que a morte de Finnick foi desnecessária, agora a morte de Prim foi muito importante para história! A Coin precisava de um mártir, a Katniss ficaria mais desestabilizada com a morte dela (o que para a Coin, que não via a Katniss como uma aliada, seria ótimo) e a Katniss iria mais do que nunca querer matar o Snow, só que o tiro saiu pela culatra.... E o final foi feliz, na medida do possível para uma guerreira que sofre/sofreu de transtorno de estresse pós-traumático depois de tudo o que aconteceu com ela. Parabéns por esta resenha Andhromeda!!!


Danielle 21/12/2013minha estante
A melhor resenha que eu li até agora. Vi muita gente reclamando de como Peeta ficou, como se fosse fácil ser torturado; ou reclamando da morte de Prim, que foi realmente dolorosa mas muito importante para a história. Mas concordo com a outra garota que comentou: a morte de Finnick foi desnecessária. Parabéns pela sua resenha.


Raiane 09/04/2014minha estante
Resenha perfeita! Parabéns! :D


Luckas 21/07/2014minha estante
Eu já estava ficando extremamente fora de si com essas pessoas que não são capazes de enxergar a verdadeira história por traz de Jogos Vorazes! Isso é uma guerra, e em guerras existe caos, existe sofrimento, existem perdas, mas acima de tudo, pra fazer valer a vida dos que lutaram, existe a vitória contra uma supremacia egoísta e opressora!


José Guilherme 30/07/2014minha estante
Disse tudo. Não há guerra sem cicatrizes.




Liv 07/09/2011

A Saga The Hunger Games é simplesmente fantástica. Ela não te atiça a ler ferozmente, mas você quer saber o que vai acontecer porque sua curiosidade não sobrevive a tanto. Katniss é a protagonista sem sentimentos que mais te deixa aguçado por saber mais da história. Peeta é aquele por quem todas se derretem, esse lindo. Particularmente não vou com a cara do Gale, ainda mais pelas decisões que ele toma nesse livro. Katniss ganha meu respeito no decorrer da saga inteira, e Peeta me deixa com o coração na mão em Monckingjay. O Epílogo dessa saga é a coisa mais bem fechada que eu já li. Buttercup tem um papel que faz você realmente virar um pote de manteiga de pena. The Hunger Games é simplesmente lindo, encantador, agitado e viciante.
comentários(0)comente



Lodir 29/01/2012

DECEPCIONANTE
O livro Jogos Vorazes começa devagar, mas com o tempo prende. Em Chamas, sua seqüência, é viciante do começo ao fim. Quem leu minhas críticas percebeu como fiquei satisfeito com eles. Com dois ótimos volumes, e com o final intrigante de Em Chamas (que dá início a uma guerra), era de se esperar que o terceiro e derradeiro volume da trilogia fosse espetacular, certo? Certo, só que ele não é. Muito pelo contrário. Não se sabe o que aconteceu com Suzanne Collins enquanto escrevia A Esperança e criava sua trama, mas o resultado é uma total enrolação do início ao fim. Ironicamente, já no começo não há esperança de possível melhora da obra com o passar das páginas. A palavra que melhor define este livro é decepção.


A série deveria ter acabado no segundo volume. A sensação ao longo de todo o terceiro é que simplesmente não havia mais história para contar, e que Collins teve uma súbita falta de criatividade na hora de criar o enredo. O livro, que tem 420 páginas arrastadas, não tem acontecimentos marcantes. Ao chegar à página 300, absolutamente nada aconteceu até então. Nada mesmo, algo realmente preocupante. O livro é cansativo, chato, um verdadeiro tédio. A leitura é arrastada, lenta, e, em alguns momentos, exige um esforço enorme do leitor para não abandoná-la, mesmo para quem era fã da série até então. No primeiro livro houve a realização dos Jogos Vorazes, e no segundo o Massacre Quaternário. Talvez o grande problema deste último capítulo seja a ausência da arena e todas as emoções que ela trazia.

Após se tornar o Tordo, ou seja, a líder da revolução organizada contra o presidente Snow, Katniss precisa enfrentar um treinamento com toda a equipe de rebeldes que está ao seu lado. O problema é que este treinamento dura o livro inteiro, e nem ação sequer ele tem. Ao invés das esperadas batalhas, ficamos com diálogos e reuniões intermináveis o tempo inteiro. Diversos novos personagens são apresentados sem uma boa construção, e o leitor se perde em meio a tantos novos nomes, sem saber direito quem é quem. Há algumas coisas ilógicas no enredo, como a forma simples com que Peeta aparece após ser seqüestrado e sua perda de memória inexplicável, que volta rapidamente, do nada, com a maior facilidade. O resultado é uma Suzanne Collins enrolando e enrolando o leitor para finalmente chegar ao grande clímax de toda a série que também decepciona muito. Após tanto treinamento e discussão sobre como destituir o ditador Snow, era de se esperar que um grande conflito entre ele e provavelmente Katniss acontecesse na conclusão da trilogia, já que ela era sua grande opositora. Não acontece. Sem mais detalhes, o final é rápido, sem explicações ou detalhes, terminando tudo de uma forma tão simplória que beira o ridículo. As últimas páginas transbordam clichês e o epílogo não será inovação alguma para quem já leu o último Harry Potter.

É triste que uma série tão boa e surpreendente como Jogos Vorazes tenha terminado de forma tão medíocre. É lamentável que uma resenha como esta seja escrita após tantos elogios aos primeiros dois livros. A lição que se aprende após a leitura de A Esperança é que a qualidade de um livro não garante a qualidade de suas seqüências, nem que ele seja um sucesso.
Maree 27/03/2012minha estante
Concordo plenamente.... apesar de ser repetitivo a katniss voltar pro jogo no segundo livro, ainda assim ele é empolgante muitas reviravoltas acontecem, personagens bons são apresentados ao leitor, no terceiro livro me senti lendo uma fanfic ruim. A katniss se deixa levar pela corrente o livro inteiro, parece que perdeu livre arbítrio e ficou maluca....


Rafaella 10/06/2012minha estante
Tive uma sensação bem parecida. Parece que se gastou muito tempo falando de praticamente nada e no momento de desenvolver o final, ficou tudo muito corrido e sem explicação. Gostei muito dos dois primeiros livros, mas este deixou a desejar.


Nalí 16/07/2012minha estante
Uau! Tive a impressão totalmente contrária, haha! Achei que nos primeiros livros a autora parecia pensar que todos os leitores são idiotas e também que as histórias eram muito apelonas e superficiais. Neste terceiro já achei que foi maduro, até bem escrito! É certo que houve uma mudança significativa no rumo, parece natural que quem gostou do estilo dos primeiros, não gostou do estilo final, e vice versa...


laasmile 01/01/2013minha estante
Eu também me perdi no meio de tantos nomes e nem conseguia mais imaginar como era fisionomia de cada um. Fiquei decepcionada em alguns pontos.


Katy Fiama 06/12/2013minha estante
Nossa amei sua resenha pois concordo com tudo que vc disse, realmente senti muita falta de uma arena propriamente dita. E achei mesmo muito rápido a forma como resgataram o Peeta e basicamente teve muita enrolação e mortes desnecessárias, além de Katniss totalmente perdida, fazia tudo sendo controlada e quando tomava uma atitude era só pra fazer besteira.


Myla 21/01/2014minha estante
Também acho que faltaram as emoções da arena, que prendiam o leitor nos dois primeiros livros. Não curti muito o final não. Espero que façam bons filmes dele.




spoiler visualizar
Karen 09/12/2012minha estante
Petta nada mais foi que um prêmio de consolação! Triste, esperei mais do livro!
A autora encheu linguiça o livro todo e o final foi um sopro, acabou e até agora me sinto perdida e frustrada!


Daiane M. 08/01/2013minha estante
Concordo totalmente com você! Além de ter ligação com Prim, acho que ela não ficou com ele por ele já ter uma vida lá no D2. Nunca tinha parado para ver melhor, mas agora caiu a ficha. É como se ela não amasse o Peeta e só tivesse tido filhos porque ele queria ~consciência pesada~ Suzanne deu um rumo ruim desde o momento que o Esquadrão Estrela pisou nas ruas da Capital.
E não faria mal dar nome aos filhos da Catnip u.u


Consuelo 13/09/2014minha estante
Já vai sair o filme (parte 1) do último livro THG A Esperança, e realmente gostei do livro até o ponto do último capítulo. Concordo plenamente que desde o primeiro livro da trilogia, não gostava dessa encenação de "amor" entre a Katniss e o Peeta (parecia um "cachorro no cio" - sorry!. Qdo foi chegando ao final do livro minha torcida para ela e Gale se resolvessem foi crescendo... mas depois eu percebi que quando da estratégia da Coin em ter um último THG com as crianças da Capital e consequentemente a morte da Prim (principal amor incondicional da Katniss desde o começo da trilogia), o envolvimento do Gale (ela achando ele culpado das circunstancia) e a o Peeta (para mim ele ainda estava bem "lesado" e acho que ele iria acabar matando a Kat - aliás não consigo aceitar essa "recuperação" dele no final), ter acabado dessa forma. Para mim no segundo livro, ela fica mais abalada com o beijo roubado do Gale (demonstrou muito mais sinceridade e real amor por ela) do que o beijo forçado no Peeta (para que todos da Capital achassem que eram um casal - puro mkt), a ficha (minha também) da Kat caiu. Só que até agora não concordo com a relação "felizes para sempre" da Kat com o Peeta (principalmente quando ela fica sabendo que Gale esta no D2 e ela fica imaginando o que estaria fazendo, ou quem ele estaria beijando... aha!! aí percebi que ela amava ele sim!!!! Agora o Peeta, concordo com a Karen (comment), ele foi prêmio de consolação (me poupe) .




Arthur 23/05/2012

Uma montanha-russa de emoções, atitudes e controvérsias
E aqui chegamos ao final de mais uma série. Mockingjay finaliza a trilogia de Suzanne Collins iniciada em The Hunger Games e consolidada em Catching Fire. Ao contrário dos livros anteriores, de Mockingjay não esperei nada, já que é o livro que dividiu os fãs da série. E o resultado dessa falta de expectativa foi, no mínimo, mais do que positivo.

Depois de sobreviver duas vezes à crueldade de uma arena projetada para destruí-la, Katniss acreditava que não precisaria mais de lutar. Mas as regras do jogo mudaram: com a chegada dos rebeldes do lendário Distrito 13, enfim é possível organizar uma resistência. Começou a revolução. A coragem de Katniss nos jogos fez nascer a esperança em um país disposto a fazer de tudo para se livrar da opressão. E agora, contra a própria vontade, ela precisa assumir seu lugar como símbolo da causa rebelde. Ela precisa virar o Tordo. O sucesso da revolução dependerá de Katniss aceitar ou não essa responsabilidade. Será que vale a pena colocar sua família em risco novamente? Será que as vidas de Peeta e Gale serão os tributos exigidos nessa nova guerra?

Mockingjay já começa com uma das cenas simbolicamente mais lindas da série: a volta de Katniss ao Distrito 12, ou pelo menos ao que restou dele. Uma das coisas que mais me agradaram na série é a forma como Suzanne Collins transforma meros e pequenos objetos em símbolos grandiosos e importantes. É o ponto que, ao meu ver, mais difere a série de outras quaisquer por aí. Tudo tem um valor inestimável, e Collins escreve de uma forma tão poética que é impossível não se comover.

Muitos falavam que The Hunger Games era um livro cru e brutal. Tolos. Mockingjay é que é o livro cru e brutal da série (tudo bem, ainda não chega ao nível de A Song of Ice and Fire, mas é o mais próximo disso da trilogia). Simplesmente não me conformo com a morte de dois personagens! Ainda estou tentando digerir o que aconteceu, porque estou sem palavras para descrever a surpresa que tive ao ler a morte desses personagens. Eles não podem ter morrido!

Um ponto interessante do livro, que já era muito bem trabalhado nos anteriores, porém muito mais notado neste terceiro livro, é o lado humano e instintivo dos personagens. Eles são uma verdadeira montanha-russa. E isso pode parecer ruim, mas a forma como Suzanne conduz faz com que você seja levado a pensar que também tomaria essa ou aquela decisão. Além disso, há uma grande confusão (das boas) na história, daquelas que você não sabe em quem confiar: no líderes da rebelião ou nos líderes de Panem?

O ponto fraco do livro, que quase me fez dar quatro estrelas a ele, são justamente os últimos capítulos. É raro uma série acertar em todos os pontos no último livro - como aconteceu com Percy Jackson & the Olympians, cujo final considero o melhor de todas as séries que li até agora. Entretanto, Mockingjay também não falhou, teve um final decente, apesar de muitas atitudes controversas, a maior delas exatamente da Katniss, e destinos simplesmente inaceitáveis, como o de um dos três protagonistas (sim, o Gale está incluído aí, apesar de ainda ser o personagem mais escanteado sobre o qual já li).

Enfim, é bom ver que uma série conseguiu manter uma ótima qualidade ao longo de três livros. The Hunger Games sem dúvida é uma saga a ser lida e apreciada por todos, ainda mais agora que vai ganhar um destaque maior com a primeira adaptação cinematográfica prestes a estrear - apesar de eu não estar nem um pouco confiante no filme. Eu não sei como terminar esta resenha de uma maneira que pareça um fim de série, mas posso dizer que The Hunger Games é uma série candidata a ser relida por mim a qualquer momento e indicada a qualquer um que me pedir dicas de livros distópicos.
GPSLopes 18/02/2012minha estante
Gale, o personagem ENTRE OS PRINCIPAIS mais escanteado sobre o qual TODOS NÓS já lemos.


Danilo Araujo 05/06/2012minha estante
Acho que sei bem desses dois personagens que vce falou,tambem me pegou de surpresa, a morte de um deles entao pra mim foi quase inconcebivel com a série.Mas cada vez mais,depois de um mes que terminei o livro,gosto mais de A Esperança.Cru,realista,uma obra universal contra a guerra e a violencia.




Regis Ramos 23/10/2011

Acabou...
Uma saga que começou de forma surpreendente, acaba de forma medíocre. A autora se perdeu nesse último livro. Uma pena...
robertablo 29/10/2011minha estante
concordo


tiagoodesouza 02/11/2011minha estante
Acho que você não leu o livro direito.

Impossível considerar o final da série como medíocre. Pode ser que algumas passagens não tenham te empolgado, mas é uma pena que você não tenha compreendido tudo o que ela quis mostrar nos três livros como um todo.


Gi 03/08/2012minha estante
Concordo plenamente! Infelizmente o final foi de decepcionantemente.


giselesantana 19/09/2012minha estante
Medíocre define mto bem esse ultimo livro!
A personagem passa o livro inteiro lutando por uma missão q não existe e por essa missão, todo mundo morre. Aliás é só o q acontece ao longo da história, todo mundo morre, sem motivo, sem enredo.
Assistir a história do ponto de vista de uma garota totalmente desequilibrada poderia ser o interessante da história, mas não agrega nada além de um suspensezinho fraco.
Decepcionante! Devia ter parado no primeiro!




spoiler visualizar
lucianav 04/11/2011minha estante
amei sua resenha! disse tudo.


Laura 06/11/2011minha estante
Valeu! :D




spoiler visualizar
Rubens 10/11/2014minha estante
Meu Deus encontrei um texto que resume tudo o que senti quando acabei de ler o livro. Concordo com tudo que você escreveu. Também achei mega desnecessário tudo o que aconteceu depois da morte da Prim, achei super sem noção eles quererem outro jogos vorazes, aliás não era contra isso que eles estavam lutando pra acabar? E a teimosia dela também me irritava, o desejo de vingança e tudo mais.
Enfim, super gostei do seu texto. Descreve o que sinto no momento. :D


Railan 12/11/2014minha estante
Acabei de ler há dois dias e concordo em gênero, nr e grau com seu comentário! Final decepcionante.


Marcos Antonio 02/12/2014minha estante
Ótimo. Concordei com tudo! Parabéns!
A melhor análise que já encontrei!
Achei uma personagem super-egoísta, ela aceita ser o tordo pelo Peeta (e pra mim nada justifica isso), só depois ela percebe que a "vida é real" e decide lutar de verdade contra a Capital, mas se não fosse o Peeta ela teria ficado parada (talvez, escondida numa floresta) e longe da luta, ela não tinha desejo de mudar nada, foi acostumada na opressão que vivia (e, repito: não tinha vontade de lutar), ela entra na luta pra defender o Peeta e não pra defender o povo (talvez ela nem pense tanto no povo), desnecessário também focar tanto num problema social de Panem e depois mostrar que nesse problema só há espaço para a realização de desejos próprios, que assuntos particulares vão ser resolvidos em nome do povo. Não gostei nada da personagem.




spoiler visualizar
Rafael 31/01/2012minha estante
Realmente concordo totalmente com você!
Fiquei com as mesmas sensações quando terminei, achando tudo o que disse. Collins terminou com muita frieza a história, e isso gera não o sentimento de missão cumprida com a série, mas uma angústia que não vai passar.


Jééh Dias 07/03/2012minha estante
Eu tbm concoordo! Em gênero, número e grau!


Lore 22/04/2012minha estante
Concordo com você!!!! Peeta também é minha personagem favorita por motivos óbvios. Ele sofreu demais, engoliu sapos demais... mas tão puro e tão gentil que nunca reclamou ou cobrou nada. Sofreu calado e acabou presenteado com uma Katniss apática e triste (ao menos foi isso que Collins fez parecer.

Ao que parece, Peeta simplesmente terminou com Katniss porque ela, de forma alguma, conseguiria seguir em frente sem ele, pois ele era a luz, laranja como o pôr do sol. Ele era A esperança...

Um final ótimo pra ela, mas revoltante pra ele...


Karen 09/12/2012minha estante
Faço das suas minhas palavras. Senti frustração quando o livro terminou!


Thaynne 23/11/2013minha estante
Expressão perfeita dos meus sentimentos.

Nunca caí no apelo da Katniss, mas me apaixonei pelo Peeta. Talvez pelo fato da estória ser contada pela visão da Katniss e estarmos dentro da cabeça confusa e traumatizada da mesma a todo tempo, em alguns momentos é difícil sentir empatia pela personagem.

Enquanto isso a visão que se tem do Peeta é de um jovem que que representa o melhor dos personagens: a coragem, o altruísmo, a força, a profundidade, a humanidade e o amor. Porém o final que recebeu foi tão insosso comparado com sua trajetória na série, que desperta um sentimento de frustração.


ivsonln 06/01/2014minha estante
Concordo inteiramente com você, Peeta é o meu personagem favorito desde a primeira vez que li sobre ele, e o que mais revoltou no final é que ela nunca disse a ele diretamente como se sentia.

Não falo do "eu te amo" em si, mas de toda aquela proteção e pureza que ele emanava em torno dela, por exemplo. Como ela carregou a pérola o tempo todo etc. Ele sempre a amou incondicionalmente. A gente sabe porque estava dentro da cabeça dela, mas ele nunca soube que ele era o dente-de-leão, apenas parece que aceitou a parte do "amor" que recebia.

Sem falar na quantidade de vezes que ela pensou em matá-lo ou deixá-lo em meio à vingança contra Snow. No fim, acho que ficou claro pra muita gente que a esperança não é Katniss, Prim, ou Gale. Sempre foi o Peeta, o tempo todo. Pois só ele podia evocar os melhores sentimentos humanos.




João Pedro 24/10/2011

Um livro de guerra
Triste. É assim que estou me sentindo agora. Sim, depressão pós-livro. Simplesmente não achei que fosse ficar assim - juro, apesar de realmente ter gostado dos outros dois livros, não imaginava que "A Esperança" fosse tão... tão... Cruel. Violento. Sangrento. Chocante. Delicioso. Mágico. Trágico. Não há adjetivos suficientes para descrever o quão ótimo a trilogia Jogos Vorazes é.

"A Esperança", terceiro volume da trilogia Jogos Vorazes, finaliza a difícil trajetória de Katniss Everdeen e de todos os cidadãos de Panem. Esse livro é pura guerra. De repente, nos vemos apreensivos e prendendo a respiração, como se estivéssemos junto a Katniss e seus companheiros rebeldes, em campo de batalha, partindo para o ataque e lutando para derrubar, definitivamente, a Capital. A questão é: quantas vidas serão necessárias para que Panem seja um país livre? Com toda a certeza, Suzanne Collins não poupou ninguém - nem mesmo personagens marcantes e que nos conquistaram desde o início da série.

E o final? Ah, o final... Não sei nem o que falar. Confesso: é inesperado, assim como cada final de capítulo. Agora só consigo pensar que quero mais histórias sobre Panem. Quero mais Katniss, mais Peeta, mais Distritos. Infelizmente, é o fim. Só me resta entender isso. De uma coisa tenho certeza: "A Esperança" é o melhor dos três livros, e traz um final impressionante para toda a série. Suzanne Collins, eu te amo.

tiagoodesouza 02/11/2011minha estante
Gostei da resenha, já li o livro e portanto percebi um spoiler kkk


João Pedro 04/11/2011minha estante
Obrigado. :) Depois de ler o livro fica mais fácil encontrá-los, não é? hehe




Eric Rocha (Ersiro) 07/01/2015

E Que a Sorte me Traga uma Série com um bom Último Livro! _lll_
Com o final de Em Chamas, fiquei SUPER curioso e animado com o desfecho da trilogia e confesso: adorei o começo que estava mais detalhista, bem agitado e intrigante, com planos e ações para destruir a capital. Mas algo que eu não estava distinguindo muito bem fazia com que a história estivesse sendo peneirada e seu conteúdo se perdesse aos poucos. Se você ainda não leu, não se preocupe com esta resenha, ela não tem spoilers que irão comprometer sua leitura e não farão você ficar puto da vida (assim espero).

A PEQUENA CAPITAL
Collins criou respostas toscas para conseguir o desfecho e fez isso de maneira porca. Nos primeiros livros (especialmente no segundo) ela reforça da imponência esmagadora que a Capital tem, tanto que eu lia e pensava com meus botões: “Puxa, não vai ser nada fácil derrubar a Capital. Essa trilogia promete!”, mas não. No terceiro a Capital que antes se mostrava tão superior se reduziu a uma pequena presa encurralada com medo do que os rebeldes podiam fazer. Porra, são quase 80 anos de poder e não foram capazes de desenvolver uma mísera conclusão de como acabar com tudo isso para continuar no poder? E as falhas para adentrar em seu território também foram porcamente trabalhadas, como se a própria Capital fosse uma das arenas. Pelamor né, estamos falando de segurança e garantia de poder, e os obstáculos que Suzanne jogou como defesa da Capital foram visto por mim como uma nova edição dos Jogos e não o que deveria ser: a defesa que garantiria a vitória ou derrota sobre os rebeldes.

DESPERDÍCIO DE PERSONAGENS
Vamos falar agora sobre os pobres e malditos personagens que se perderam em sua essência e foram substituídos por cópias baratas. Sabe aquela série de TV que você adora o papel que o ator faz do personagem, e por algum motivo colocam outro ator no lugar? Horrível não é? Assim que me senti com os personagens desta última obra. No começo, eu obviamente animado e tudo o mais, pois estava lendo o último livro que supostamente prometia, acabei ficando entorpecido e deixando ser levado por essa exaltação. Mas na medida em que ia chegando ao final, comecei acordar aos poucos e a me perguntar quem eram aqueles que estavam fazendo parte da trama. A própria Katniss, como exemplo, cadê a garota brava que pequena, lutou para manter sua família viva, venceu o primeiro Jogos? Sumiu, está mais parada que fila do SUS, tentando decidir o que fazer quando um acontecimento a obriga a caminhar. Enfim, os personagens não eram mais os mesmos, eram apenas meros substitutos do que já foram em livros passados. Claro que tem a parte de que alguns estão passando traumatismo pós-arena e não se encontram em perfeita saúde mental, mas não é essa mudança de comportamento que causou meu desgosto, mas sim que eles realmente não eram mais os mesmos personagens, nem mesmos com o psicológico comprometido. Perderam-se. Eu estava lendo o final da trilogia Jogos Vorazes com novos personagens que tomaram o lugar dos antigos. Com exceção de Johanna Mason que não permitiu que Collins tocasse nela já que é simplesmente fodástica, ela sim não perdeu seu eu e manteve sua postura de filha-da-foda-fodástica-por-ser-fodasticamente-foda (O.K. falo assim por ela ser a minha personagem favorita).

O TRIÂNGULO AMOROSO
Ah, nada melhor do que saber o final do triângulo amoroso do Distrito 12, não é? Errado. A autora acabou com a ideia de perturbação para saber com quem Kat ficaria. Katniss fica confusa sim para conseguir ao menos tentar saber quem é o melhor candidato, mas no final acaba super indiferente com o que lhe resta. Sim, “o que lhe res-ta”, o RESTO. Resto: “s.m. O que sobra...” (dicio.com.br).

MORTES INDIFERENTES
Outra coisa que me incomodou foram as decisões tomadas, pois elas tinham outras opções mais impactantes e trágicas, que fariam do livro algo excepcionalmente emotivo e no final trariam a mesma conclusão. Eu podia ter amado, odiado e especialmente chorado se não fosse por isso. Com certeza tem mortes importantes e graças às defeituosas e malfeitas decisões, duas das mortes que deveriam fazer com que eu estragasse as páginas com lágrimas, me passaram um tanto quanto indiferentes.

O INEVITÁVEL NO FINAL
Suzanne passou mais de 350 páginas enrolando desnecessariamente para que nas últimas 50 começasse o inevitável: os personagens na guerra. Isso deixou o começo com partes que poderiam ter sido bem reduzidas e deixaria a guerra com um espaço maior. Com isso, ela joga todo o peso da guerra em cima do leitor de uma vez só. Bum! Você fica até desorientado e isso também contribuiu na minha indiferença em relação às mortes.

As últimas páginas, onde se termina a estória, até que ficou relativamente boa, pois nem tudo acaba num conto de fadas. Mas que ainda deixa um "what" martelando na sua cabeça.

O melhor livro com certeza é o primeiro, e ainda que com todas essas objeções que a meu ver não deram um final nem um pouco épico à trilogia, foi realmente bom conhecer toda a história. E outra: que tradução horrível de “Mockingjay” para “A Esperança”, mas tudo bem, o importante é a obra.

Bom pessoal, é isso. Que todos possam ter grandes, grandes, grandes dias pela frente e que a sorte esteja sempre a seu favor! _lll_
------------------------------------------------------
MINHA SINOPSE:
Uma “suposta” Katniss se vê no Distrito 13, onde uma revolução é iminente. Disposta a lutar do lado dos rebeldes, caso lhe assegurem algumas certas condições, ela está à disposição para virar o Tordo, mas mal sabe ela que é o pior símbolo para representar a causa rebelde. Os “supostos” personagens precisam lutar para defender a sua causa. Qual lado sairá vencedor? Será que ainda haverá mais edições dos Jogos Vorazes, ou uma possível paz reinará?
João Lucas 07/01/2015minha estante
Adorei a resenha! Tá bem detalhada e o melhor: sem spoilers! rsrs :P


Eric Rocha (Ersiro) 07/01/2015minha estante
João, obrigado, de verdade! haha :)


Arthur 08/01/2015minha estante
A resenha ficou muito boa e ainda de quebra está sem spoiler rsrs


Eric Rocha (Ersiro) 09/01/2015minha estante
Ah, valeu Arthur, é bom ver quando algo que fazemos agrada os outros. Obrigado!


Anna S.A. 17/01/2015minha estante
A SUA RESENHA FICOU ÓTIMA KKK, NORMALMENTE TENHO PREGUIÇA D LER UMA RESENHA TÃO ENORME (SEM OFENSAS) MAS A SUA PRENDE DO COMEÇO AO FIM KK, PARABÉNS VC TEM TALENTO PRA EXPRESSAR SUA OPNIÃO. APOIO MAIS RESENHAS U.U


Eric Rocha (Ersiro) 17/01/2015minha estante
Puxa Anna, obrigadão! É normal ter preguiça pra ler algo tão grande KKK, mas é que acabo me animando um pouco quando começo a expressar minhas opiniões e o final é inevitável: linhas e mais linhas escritas KKKKK, mas sinceramente, esta é, ao meu ver, a melhor resenha que já fiz, pois realmente joguei TUDO que senti pelo livro em cima dela. Fiquei muito feliz por conseguir prender sua atenção e seu incentivo me motivou tanto que estou pensando seriamente em futuras resenhas! Aauhuahuha C:




Lu 10/07/2012

Nem um pouco esperançosa. Foi assim que eu me senti ao longo da leitura das 421 páginas do livro que encerra a ótima trilogia da Suzanne Collins. O tom melancólico da narrativa, o banho de sangue da história, os persongens traumatizados tornaram a leitura, não raro, angustiante. Sinceramente, eu me pergunto o que levou a editora a batizar o livro assim.

Especulações à parte, o livro é muito bom dentro de sua proposta e seu contexto. De longe, é o mais brutal dos três. Há pouquíssimos momentos de alívio aqui. Pessoalmente, eu gosto dessa trilogia porque ela faz o leitor pensar em algo além de "A mocinha vai ficar com o vampiro/anjo/fada/gnomo mágico ou o lobisomem/anjo malígno/humano?", e se questionar sobre totalitarismo, fome, miséria, sociedade e democracia, ao mesmo tempo que entretém como um thriller de ação e guerra.

O início é um tanto quanto lento, até mesmo cansativo certas horas. Da metade em diante, o livro adquire velocidade e, enquanto lia, eu me sentia num videogame. Matando Pacificadores, destruindo obstáculos e ganhando pontos ao achar comida. É assustador, real e excitante. Uma versão ainda mais medonha dos Jogos.

Isso não quer dizer que o livro não tenha falhas. Katniss estava particularmente detestável nesse volume. Não a Katniss heroína, aquela capaz de grandes gestos heróicos, a que carrega a responsabilidade de ser o Tordo. Mas a garota Katniss. Essa é, para mim, a grande falha na construção feita pela Suzanne. Nenhum de seus sentimentos por Gale ou Peeta me parecem verdadeiros. Ela sempre me passa a impressão de que os está usando com o propósito de anestesiar sua dor. É compreensível, eu acho, tendo em vista tudo o que ela passou. Mas não a torna menos falsa ou manipuladora aos meus olhos.

Não que a escolha seja tão difícil para mim. Eu não gosto do jeito revoltado e arrogante de Gale. Para ser franca, a questão romântica me pareceu deixada totalmente em segundo plano, que sua solução acabou sendo um tanto quanto fria. Talvez porque, a meu ver, tenha sido mal trabalhada pela autora desde o início.

No todo, digo que o livro é bom pela qualidade da narrativa, pela história e pela reflexão proposta e, sim, pelos personagens marcantes, ainda que imperfeitos.

Apesar das qualidades, não posso ignorar o fato de que é uma leitura que deixou um gosto desagradável e amargo no final. É por isso que a nota real é 3,5 estrelas. Confesso que esperava não mais do que aquilo que foi apresentado. Mas algo diferente. Mais esperança, talvez.

Recomendo.



Natalie 23/07/2012minha estante
é meu livro favorito !


Caroline 21/01/2013minha estante
Senti o mesmo!! Pra mim é o mais fraco dos 3 livros (amei Em chamas). A Katniss que eu amava muda muito nesse livro, e me dá uma saudades do Peeta romântico...


Van 07/03/2013minha estante
Concordo que o nome foi infeliz e que é o mais pesado e dificil dos 3..

Mas ela me arrebata no final e me relembra o porque amei tanto essa triologia.


Fábio R. Candiá 22/12/2014minha estante
Apenas um comentário sobre o título que vc citou que não ficou bom por parte da autora. O título do livro original é Mockingjay que significa Tordo. Na tradução para o português que colocaram como A Esperança.




1143 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2 | 3 | 4 | 5 | 6 | 7 |