Ao Som do Mar e à Luz do Céu Profundo

Ao Som do Mar e à Luz do Céu Profundo Nelson Motta




Resenhas - Ao Som do Mar e à Luz do Céu Profundo


15 encontrados | exibindo 1 a 15


Marina 27/03/2019

Li quando tinha 15 anos e talvez tenha sido um pouco como algumas pessoas ficaram ao ler 50 tons de cinza, claro, nem se compara a qualidade das estórias e da escrita.
Creio que foi meu primeiro contato com uma literatura mais adulta, era tudo novo pra mim, então eu viajava nas partes de sexo e outrora tinha vergonha do que lia.
Emprestei e recomendei pra muitas amigas na epoca.
Enfim, um livro muito especial que marcou minha adolescia.
Alem, obvio, de vc se sentir no Rio do anos60, pura magia!
comentários(0)comente



Edson Camara 12/12/2017

Parece Nelson Rodrigues, mas no estilo elegante de Nelson Motta
Sou fã de Nelson Motta, gosto de tudo que ele faz, mas gosto particularmente de seus livros. Este ambientado nos anos 60 me carrega para aquela era mágica, eu era bem criança na época, mas lembro bem de como as coisas eram mais elegantes, simples e bonitas. Este enredo parece com Nelson Rodrigues, tem o jeito do Nelson Rodrigues, mas a linguagem tem o estilo inconfundível de Nelson Motta, lendo as palavras quase que escuto o seu jeito todo particular de falar contando a história."
O enredo é bem carioca, para quem conhece o Rio, principalmente o Rio e um pouco da história do Brasil do inicio dos anos 60 é um petisco.
Um plantel de personagens muito bem construídos, muito intensos com características e personalidades marcantes povoam a história, há dois fios de enredo que começam separados e terminam juntos de uma forma, como direi? Bem, foi surpreendente para mim, embora um pouco obvia, mas até antes do penúltimo capitulo quem disser que sabia estará MENTINDO. Já um pouco perto do fim um lance triste e inesperado dá um ritmo novo e totalmente frustrante ao enredo, dá vontade de abandonar a história ali mesmo, mas saber o que vai acontecer aos envolvidos na trama não lhe deixa fazer isso, mesmo com raiva, você fica e não se arrepende.
Nelson Motta é um contador de histórias experiente, conhecedor da natureza humana e com muita experiência pessoal para emprestar a seus personagens. Ao final ficamos felizes pelo conclusão da vida de cada um dos tipos inesquecíveis deste enredo, de uma forma ou de outra cada um acaba recebendo o que merece da vida.
De quebra ou de bônus, ficamos sabendo algumas coisinhas sobre o final do governo JK, da inauguração de Brasília, do inicio e derrocada do governo Jânio Quadros, de como a Coca-Cola foi lançada no Brasil, da interessantíssima história da Lança Perfume, sua origem (inacreditável) e a origem do seu nome e de sua marca e a explicação do porque se diz que o folião "pula" o carnaval e não dança.
comentários(0)comente



judeaquino 26/11/2017

Divertido com um final louco
Nelson Motta tava bem doido qd escreveu esse final.... Mas curti. Leitura boa pra passar o tempo
comentários(0)comente



spoiler visualizar
comentários(0)comente



Erika 21/02/2013

Ao Som do Mar e à Luz do Céu Profundo.
É isso mesmo, o título é uma estrofe do hino nacional.
Sou uma grande fã do Nelson Motta. Adoro como ele escreve e descreve os fatos. Adoro o jeito carioca, a boemia, a malandragem... e essa cultura do RJ nos anos 60/70 aparece em vários livros dele.
É autor também da Biografia do Tim Maia, livro imperdível!
Ah, e tive o imenso prazer de conhecê-lo em uma sessão de autógrafos! eheheheehe

O legal do livro, agora hei de concordar com o Nelson Motta, "O casal de amantes é bem rodriguiano, embora o ambiente em volta, da garota americana e a turma do bairro, seja mais pop. Fica divertido ver uma californiana no universo rodriguiano. E vice-versa."
comentários(0)comente



Clio 26/12/2012

Esse livro conta uma história despretenciosa que tem como fio narrativo as mudanças e visões de uma jovem estadunidense,Carol, que vem morar no Brasil durante a década de 50.

É através das diferenças culturais que são suavemente postas pelo autor, que a vida dos outros personagens, cujas histórias se entremeiam com a de Carol e vão pouco a pouco espelhando as mudanças sociais da época.

Do coronel fardado ao filho da empregada, ninguém escapa ao que acontece. Não espere uma trama rocambolesca ou mesmo picante, os fatos são bem dosados e nem um pouco diferentes das fofocas que você ouve do vizinho ou do amigo do trabalho.

A prosa de Motta é leve e relaxante, sua narrativa é rápida e fácil de ler. Uma crônica de costumes que é interessante, mas sem pegar pesado no regionalismo que carca a produção do estilo.

Leia sem medo, você vai se surpreender.
comentários(0)comente



Aguinaldo 07/02/2012

ao som do mar e à luz do céu profundo
Fui visitar uns amigos e bisbilhotando na biblioteca encontrei este livrinho. Fiquei curioso e acabei comprando para ler um tanto sobre o Rio de Janeiro. Não é um livro memorável. Me parece que a idéia de Motta, jornalista muito conhecido por seu envolvimento com a música popular brasileira e os batidores do poder, era contar em ficção um pouco daquele Rio de Janeiro que ele viu morrer durante o golpe militar de 1964. Seu livro descreve um pouco dos anos loucos do governo Juscelino Kubitschek, onde parecia que o Brasil estava destinado mesmo a ser feliz e dormir para sempre em berço explêndido. Me parece que ele fez uma lista de tudo de exótico à nossos olhos de hoje que ele lembra daquela época e foi citando aqui e acolá no livro os termos, as marcas, as gírias, o linguajar carioca arrastado, os mitos e os preconceitos, o carnaval e o futebol. Claro que este é um assunto caro a memória afetiva dele, um paulista que adotou o Rio e fez toda sua carreira profissional em torno da vida cultura de lá, mas a história é muito simples, linear mesmo, difícil você ser surpreendido com as muitas reviravoltas e o desfecho. Certamente ele é melhor produtor musical que um imaginativo escritor que pretende ser. Tudo é glamuroso demais, artificial demais. Marx dizia que você só conhece de fato um povo se comer seu pão e beber seu vinho e conversar com cada sujeito deste povo olhando-o nos olhos. Nelson Motta neste livro parece a antítese disto, pois o dia a dia da classe média carioca é mostrado como em uma novela de época pasteurizada. Talvez eu esteja sendo cruel demais, mal acostumado que estou com as belas descrições de Barcelona que o Vazquez Montalbán faz, mas o livro está lido, então deve ser aqui registrado. Vamos em frente.
Ao Som do Mar e à Luz do Céu Profundo, Nelson Motta, Editora Objetiva, 1a. edição (2006) ISBN: 978-85-7302-793-2
comentários(0)comente



Fernandastam 08/08/2011

O final....

A história é super gostosa de ler do começo ao meio..

Mas depois, o que a aconteceu com o Nelson Motta quando foi escrever o final? Só pode ter enlouquecido ou queria estragar o livro.

O personagens são muito bem escritos e realmente dá para imaginar o bairro peixoto e todos os detalhes do enredo.

Dá para sentir o carnaval daquela época e se deliciar com histórias paralelas de personagens com realidades sociais diferentes cada um com sua peculiaridades, vontades e desejos...

Vale a pena se você não esperar muito do final.

comentários(0)comente



spoiler visualizar
comentários(0)comente



Luis 19/03/2010

Para ler de um fôlego só.
Em um sábado vadio, em novembro de 2006, estava eu fazendo a tradicional ronda matinal pelo centro da cidade do Rio de Janeiro. Ao entrar na Saraiva Mega Store, da Rua do Ouvidor, logo comecei a folhear o entâo recém lançado livro de Nelson Motta, "Ao som do Mar e à Luz do Céu Profundo". O arrebatamento foi imediato.
Pouco antes do fechamento da loja (às 13 horas), já estava pelo meio daquela história deliciosamente nostálgica, resgatando um Rio de Janeiro dourado de uma época ingênua e feliz. As pitadas de volúpia fornecidas pela relação forte entre os protagonistas, só temperou essa que, a meu ver, foi a melhor investida do autor na ficção.
Totalmente siderado pelo livro, peguei o metrô, fui até o Shopping Tijuca, e me instalei no sofá da filial da Saraiva para saciar a minha sede literária.
Essa sensação única de urgência e encantamento, que nos faz adiar tudo para se entregar ao feitiço da leitura é o grande mistério da Literatura. Feliz do autor que consegue, ao menos uma vez, provocar tais sentimentos. Nelson Motta conseguiu.
comentários(0)comente



Kaique Andrade 17/01/2010

Envolvente... e claro, do Nelson Motta
O tipico livro que revolta qualquer um no final. A história fica o livro inteiro sempre boa e super animadora, chegando nos últimos capítulos a trama começa entrar numa desgraceira e o neguinho de codinome Bombril se ferra legal. Mas é claro, não que isso estrague o livro, pois muito pelo contrario, só deixa-o melhor!
comentários(0)comente



Marib 18/08/2009

Meu exemplar é autografado pelo autor, que me disse que considera esse o melhor livro dele...
comentários(0)comente



Matt 27/07/2009

Leve, divertido e envolvente. Foi ótimo conhecer a Copacabana de décadas atrás por intermédio do Nelson Motta.
comentários(0)comente



Juliana @jaliagoraesuavez 19/05/2009

Amei! Amei! Virei super fã dos livros do Nelson Motta e já li todos os publicados, mas esse é o meu favorito.
Adoro o Rio de Janeiro da década de 50. Excelente história!
comentários(0)comente



claudioschamis 10/02/2009

Foi uma surpresa para mim a leitura desse livro. Uma leitura gostosa, que passa pelos anos 60, fala da bossa nova, de velhos presidentes, um americano, Bairro Peixoto, Copacabana, romance, traição, carnaval, laça-perfume e futebol. Suspense, humor e erotismo fazem desse livro uma leitura algo de muito prazeroso.
comentários(0)comente



15 encontrados | exibindo 1 a 15