Dom Casmurro

Dom Casmurro Machado de Assis...




Resenhas - Dom Casmurro


901 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2 | 3 | 4 | 5 | 6 | 7 |


spoiler visualizar
Carolaine Magalhães 14/11/2019minha estante
Amo!




marcelo.batista.1428 09/11/2019

Mais uma sensação do que uma resenha
Eis que resolvo voltar a essa história que li na adolescência como parte dos estudos.
Resolvo porque, já na vida adulta, li outros livros de Machado e ele me impressionou como alguém que me pareceu a frente do seu tempo, tanto na narrativa, quanto nos temas que aborda.
O meu reencontro com o livro foi aquém do que eu esperava, talvez pela expectativa alta, ou por já conhecer a história ou por não ser o momento certo (as vezes a vida real te chama para outras leituras).
Mas não deu para deixar de carimbar Machado como um grande escritor.
comentários(0)comente



HonorLu 05/11/2019

Olhos oblíquos
Lembro de ter lido durante o ensino médio, em um ano em que não me fora cobrado como paradidático. A sensação foi muito estranha, pois o livro é muito, muito bom. Envolvente, sarcástico, inteligente. Fez-me questionar o porquê de não ter lido quando fora obrigatório. Foi então que decidi me tornar professor, o que ne faltara na época fora uma boa indicação.
comentários(0)comente



Biblioteca Álvaro Guerra 24/10/2019

Ciúme, incertezas, ironias. No relato que o narrador-protagonista Bentinho faz da própria vida, o que o leitor encontra é um discurso ambíguo, a partir do qual nada pode concluir. A verdade estável que o personagem busca sobre seu grande amor, a falecida Capitu, jamais é alcançada. Esse traço narrativo é a marca registrada de Dom Casmurro, um dos romances brasileiros mais traduzidos para outros idiomas.

Empreste esse livro na biblioteca pública.

Livro disponível para empréstimo nas Bibliotecas Municipais de São Paulo. Basta reservar! De graça!

site: http://bibliotecacircula.prefeitura.sp.gov.br/pesquisa/isbn/9788574803999
comentários(0)comente



Rayearthking 23/10/2019

Um livro de profundidade psicológica
Esse foi o meu segundo contato com Machado de Assis (o primeiro foi Memórias Póstumas de Brás Cubas). É um livro que explora os afetos e memórias. Por vezes nostálgico, melancólico. Para além da questão da traição, dois pontos me chamaram atenção: 1) o afeto entre Bentinho e Escobar; 2) A idealização da Europa como um lugar mágico.
comentários(0)comente



Jully 23/10/2019

...
REVOLTA é tudo o que sinto, é tristeza e é indignação.
comentários(0)comente



Gy de Paula 22/10/2019

Traiu ou não traiu?
Clássico da literatura brasileira, Dom Casmurro conta a história de Bentinho e Capitu, amigos de infância, amores de vida.
Machado trata da sensibilidade nas relações, dos fantasmas que criamos e nos fazemos assombrar.
Machado, mais de qualquer outra coisa, faz um relato da mente humana, que pode ser luz, mas - vira e mexe - pode ser (e no caso, é!) eclipsada por pensamentos e sentimentos pouco nobres.
A grande pergunta, que mesmo aqueles que não leram esta obra conhecem, é: Capitu traiu ou não traiu Bentinho?
Qual é o seu entendimento acerca dessa celeuma?

site: https://www.instagram.com/apausadeumcapitulo/
comentários(0)comente



spoiler visualizar
comentários(0)comente



Bruna.Cristina 18/10/2019

Traiu ou não traiu
A pergunta que sempre iremos fazer é capitu traiu ou não traiu Bentinho. Este enigma nunca poderá ser respondido o único que poderia responder Machado de Assis. Esta história é envolvente e maravilhosa.
comentários(0)comente



Bia~* 17/10/2019

A Monalisa da literatura!
Não consigo não pensar nesse livro como a Monalisa dos livros. Primeiramente, por causa dos olhos de cigana, oblíqua e dissimulada, de Capitu - já que a musa do pintor também é famosa por seus olhos que escondem segredos. Em segundo lugar, a própria narrativa cria essa aura de dúvida quanto à realidade daquilo que o personagem principal nos conta - sobretudo com relação aos capítulos finais. Nesse sentido, é uma obra prima, que permite ampla interpretação, com tamanha maestria. Nada como a imprecisão e dúvida colocadas propositalmente em um texto, de forma tão bem construída, que seja capaz de gerar uma eterna divergência de interpretações.
comentários(0)comente



Bia 16/10/2019

Ai, esses olhos de ressaca...
Antes de ler Dom Casmurro, tinha a ideia, talvez um certo preconceito, de que ler Machado de Assis era extremamente chato. Ledo engano. Sua genialidade e sátira presentes, principalmente nessa obra, são incríveis.
Um livro tão antigo e que até hoje gera dúvida: Capitu traiu ou não Bentinho?. Seria a dona dos olhos de ressaca, de cigana oblíqua e dissimulada, capaz de tal ato? Não sabemos. E, cá entre nós, apesar da curiosidade que nos toma, não é tudo sobre se houve ou não traição. A capacidade do autor em nos fazer ver como o tempo, as experiências e a mente nos faz deixar Bentinho, para sermos Bento Santiago e, quiçá, por fim, nos tornarmos Dom Casmurro.
Ciúmes doentio, um advogado manipulador e a narração em primeira pessoa não nos permite afirmar, com toda a certeza, de que algo de fato aconteceu e nem ouso opinar sobre tal, pois ainda me sinto dividida (e talvez sempre me sentirei assim) com qual verdade ficarei. Talvez seja melhor buscar a História dos Subúrbios, ;).
Um livro excelente que recomenda a todos, mas dou uma dica: busque edições com notas de rodapé para auxiliar a interpretação de citações e menções à outras obras dentro do romance. E, caso goste do livro, veja a minissérie da globo, é muito boa.

Boa leitura!.
comentários(0)comente



Larinha 15/10/2019

Sobre Dom Casmurro
Finalmente terminei de ler Dom Casmurro e posso dizer que esse livro me encantou, justamente por não ter uma conclusão certa do que aconteceu, se Capitu traiu ou não Bentinho. Ele deixa o legado da dúvida. Afinal o livro todo é narrado pela perspectiva do Bentinho e não se pode tirar uma conclusão baseada em um só lado da história. Acho que é isso que o livro deixa de melhor, o leitor pode tirar suas próprias conclusões mas nunca terá certeza dela. Mas na minha humilde opinião Capitu não traiu Bentinho. Ele que acabou deixando o ciúmes descontrolado tomar conta de si. É as consequências disso foram devastadoras para a família. Enfim, se fosse nos dias de hoje um simples exame de DNA resolveria tudo mas como foi no século passado a opinião de um homem foi o bastante para dissolver uma família e caracterizar uma mulher de adúltera sem nem se quer ouvir seu lado da história.
comentários(0)comente



Andrômeda Messier 14/10/2019

Bentinho louco?
Mesmo que nunca tenha lido Dom Casmurro já ouviu falar desse clássico acompanhado da famosa e intrigante pergunta, Capitu traiu Bentinho?

Dom Casmurro é considerado pela crítica o terceiro romance da “Trilogia Realista” de Machado de Assis. O romance foi escrito pelo personagem Bento Santiago que decidiu “atar as duas pontas da vida” com memórias da sua infância até os dias em que está escrevendo o livro que ele intitulou Dom Casmurro, nome que ele mesmo é chamado por alguns amigos. Não se apressem em pesquisar o porquê deste nome, o próprio Bento Santiago nos explica no primeiro capitulo:

Não consultes dicionários. Casmurro não está aqui no sentido que eles lhe dão, mas no que lhe pôs o vulgo de homem calado e metido consigo. Dom veio por ironia, para atribuir-me fumos de fidalgo.

Bento Santiago conviveu com a promessa feita pela mãe de enviar o filho ao sacerdócio, promessa que se tornou difícil de conviver quando Bentinho começa a nutrir sentimentos por Capitu que o ajuda a encontrar uma maneira de contornar essa promessa. E o nosso personagem desesperado continua a sua busca por ajuda.

Inevitavelmente Bentinho é enviado ao seminário, deixando no Engenho Novo, a casa em que foi criado “na antiga R. de Matacavalos” (hoje Riachuelo), uma paixão por Capitu que jura esperar por ele para então um dia se casarem.

No seminário Bentinho conhece Escobar e se tornam amigos. Ele narra seus momentos vividos e visitas ao lar enquanto José Dias o “agregado” da família se encarrega da missão de tirá-lo do seminário.

Aos poucos é perceptível o ciúme doentio de Bentinho e a sua insegurança ao perceber a mulher que Capitu vem se tornando, são diversas as vezes que podemos perceber os ataques de inseguranças e ciúmes, assim como no trecho:

“Capitu era Capitu, isto é, uma criatura mui particular, mais mulher do que eu era homem”

Ele se via atado diante da mulher de “olhos de ressaca” ou “olhos de cigana oblíqua e dissimulada”. Como ele mesmo disse em outras palavras considerava Capitu, muita areia para o seu caminhãozinho.

A sua saída do seminário finalmente é confirmada ainda permanecendo a amizade com Escobar que se casa com Sancha melhor amiga de Capitu. Bentinho entra para a faculdade de direito, retorna para casa e se casa com sua paixão que o esperava. É a partir deste momento que começa os relatos do inicio da desconfiança de Bento que pode ou não responder a pergunta do inicio, Capitu traiu Bentinho?

Os casais Escobar e Sancha, Capitu e Bentinho andam sempre juntos, ambos tiveram filhos, o primeiro uma menina batizada de Capitolina e o segundo um menino batizado de Ezequiel.

Em um determinado ponto Bento Gonçalves começa a acreditar que a sua amada esposa e o seu melhor amigo o traiu, desconfiando da paternidade do seu filho Ezequiel.

Quis o destino que acabassem juntando-se e enganando-me…

Vale ressaltar que conhecemos apenas o ponto de vista do Bentinho, um advogado casmurro (fechado em si mesmo, teimoso, obstinado, carrancudo) que sabe usar os fatos e palavras a seu favor.

Descubra o qual a resposta correta e me conte. E apenas para te deixar um pouco mais alerta em relação a Bentinho, vou deixar um trecho final:

Não, não, a minha memória não é boa. Ao contrário, é comparável a alguém que tivesse vivido por hospedarias, sem guardar delas nem caras nem nomes, e somente raras circunstancias. A quem passe a vida na mesma casa de família, com os seus eternos móveis e costumes, pessoas e afeições, é que se lhe grava tudo pela continuidade e repetição.



site: https://wordpress.com/view/folheandosentimentos.home.blog
comentários(0)comente



Brnoliver 12/10/2019

Nova visão com a releitura
Já havia lido o livro e também a versão em quadrinhos, porém decidi reler e, desta vez, redobrei sobre a grande dúvida "traiu ou não traiu?", apesar de sempre defender a inocência de Capitu, desta vez tive dúvidas, muitos indícios são contrários ao que eu acreditava antes, por isso achei tão magnífico chegar ao término desta história pela terceira vez, percebo que por mais que conhecemos o romance sempre podemos encontrar algo novo e isso é genial.

A questão acerca da traição é até recente, não havia esta dúvida até meados do século passado, e com razão, o romance e a narrativa são geniais, tem vários atributos além da famosa questão e desta vez fiz a leitura do livro junto com o audiobook e a experiência é sensacional, Machado de Assis parece conversar com o leitor e sua obra é fica tão magnífica em áudio, como ficou em livro e quadrinho. Se devo ressaltar algum ponto ruim, apenas reclamo do excesso de capítulos, prefiro livros de poucos capítulos de muitas páginas, não o contrário, mas o gosto é pessoal.

Citação: "Tudo acaba, leitor; é um velho truísmo, a que se pode acrescentar que nem tudo o que dura dura muito tempo."
comentários(0)comente



swaturno 12/10/2019

Capitu não traiu Bentinho
descreveram tudo o que aconteceu na visão de Bentinho que acabou criando uma neura na cabeça dele de que a Capitu traía ele, o negócio é que era coisa da cabeça dele e pronto.
comentários(0)comente



901 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2 | 3 | 4 | 5 | 6 | 7 |