O Príncipe Gato e a Ampulheta do Tempo

O Príncipe Gato e a Ampulheta do Tempo Bento de Luca




Resenhas - O Príncipe Gato


57 encontrados | exibindo 16 a 31
1 | 2 | 3 | 4


Otávio 21/09/2013

“O Príncipe Gato” foi uma cortesia do Marcelo e do Gustavo (popularmente conhecidos por Bento de Luca) e, antes de dar início a resenha, quero desculpar-me pela semana que passei longe do blog.
Comecei a ler “O Príncipe Gato” sem esperar “aquela coisa”, mas ocorreu bem diferente.
O livro conta a história de Hugo que mora na grande São Paulo e que em um dia, como qualquer outro, ele se depara com um gato lendo em uma livraria. Já não bastasse a estranheza, ele descobre que esse gato é, na verdade, um príncipe, ou melhor, o Príncipe Gato de Marshmallow (Sério, é o nome do lugar!), uma outra dimensão.
Esta outra dimensão, Marshmallow, está com os dias contados e por isso o Príncipe teve que vir à nossa dimensão a procura da ampulheta do tempo. Após ser estupidamente flagrado na livraria, e para não matar o “telespectador”, teve que se rebaixar ao pedir sua ajuda.
A partir daí a vida do Hugo (e nem a do Príncipe) será a mesma, porque ele irá se meter em inúmeros perigos no livro “O Príncipe Gato e a Ampulheta do Tempo”.
O livro é ótimo, sem delongas, repleto de ação, comédia, aventura, fantasia, é como se os autores tivessem juntado isso tudo e posto num liquidificador e nascesse isso aí.
A obra é narrada de modo alternado entre O Príncipe, Hugo e Eleanor, o que faz a história transcorrer de um modo bem mais dinâmico ao mostrar o ponto de vista de cada personagem, e isto foi um dos artifícios mais condecoráveis utilizados pelos autores.
Mas também não podemos esquecer do modo como montaram todos os personagens com características tão bem trabalhadas e fizeram o melhor ao dar aquele toque cômico, grosso, inteligente, aventureiro, audacioso a determinados personagens. Os personagens que mais me cativaram, foram, sem sobra de dúvida, Hugo e o Gato, pois estes eram os protagonistas da maioria das cenas cômicas que criou uma coisa boa e leve de ler.
No tocante ao enredo do livro citarei novamente que o livro é "ação a todo instante", mas não perde o teor cômico ali contido, enfim, direi que o livro foi muito bem desenvolvido e bem bolado, com uma história cativante e interessante que não deixa você largá-lo até chegar à última página.
O “porém” de tudo aqui é o esquecimento geral de um fato no livro, que espero ser reavido no próximo livro (que acabou de ser lançado).
Não dei cinco estrelas para o livro, desculpem, porém o livro entrou para o meu hall dos favoritos por causa da história mirabolante e dos simpáticos personagens. Só para ter uma ideia: gostei tanto do livro que de cinco em cinco minutos falava dele para minha prima, até tirar tanto ela do sério por dizer tanto “Príncipe Gato” (situação verídica).
comentários(0)comente



Mari 08/09/2013

O Príncipe Gato | Sem Querer me Intrometer
Se você, que leu a sinopse, está achando toda essa coisa de Príncipe Gato, Buraco de Minhoca e Reino Marshmallow muito louca e está considerando nem sequer ler a resenha, vou escrever um único argumento para mostrar à vocês o porquê de continuarem lendo esse post: O Príncipe Gato é um livro que, realmente, superou minhas expectativas e me deu ainda mais motivos para continuar apostando tanto na literatura nacional. Mas antes de continuar dando minha opinião, vamos falar um pouco mais sobre a estória.

Nos primeiros capítulos do livro, conhecemos Hugo, um enigmático jovem que esconde diversos mistérios e tristezas em seu passado.
Hugo vive uma vida "comum" em São Paulo, e mora sozinho em um apartamento que costumava dividir com seu tio-avô (personagem que não aparece nesse livro, porém suspeito que terá muito envolvimento na estória durante os próximos livros da trilogia). Em um dia normal, passeando pela biblioteca, Hugo encontra pela primeira vez um gato estranho, escondido em uma salinha, lendo atentamente um livro.

A partir desse encontro, o Príncipe Gato inclui (por livre e espontânea pressão!) Hugo em seu plano em busca da Ampulheta do Tempo, um artefato que ajudará o Príncipe a salvar o seu reino, Marshmallow.
Os dois, que matem um relacionamento estranho de amor e ódio, se aventuram por São Paulo, fazem novas amizades (inclusive com um rato poliglota e cientista, Eleanor) e tem, juntos, que enfrentar inimigos incrivelmente poderosos vindos de Marshmallow, os Feiticeiros.

A estória é intercala capítulos narrados em primeira pessoa pelos três personagens principais (Hugo, Gato e Eleanor). E posso afirmar que mesmo com essa mudança de narrador (e considerando também que os três são totalmente diferentes), os fatos não ficam nem um pouco confusos para o leitor.

O que mais gosto no livro, é que O Príncipe Gato não trata apenas de uma estória incrível de fantasia, mas também menciona e faz críticas à vários assuntos do dia-a-dia paulistano, como a poluição que os homens trazem à cidade e o trânsito caótico devido ao imenso número de carros.
O livro também traz uma visão bastante interessante sobre doença, morte e perdas.

A leitura é rápida, dinâmica e nada tediosa. Além disso, a linguagem é simples e nenhum fato da estória fica desconectado, tudo é explicado e encaixado perfeitamente.
O final do primeiro livro é surpreendente de uma forma que eu jamais imaginaria, e nos faz ansiar muito pelo segundo livro.

site: http://www.semquerermeintrometer.com
comentários(0)comente



Eve Barcelos 29/05/2013

O Príncipe Gato - Por Evelyn Barcelos!

Confira outras resenhas no Blog > http://pensamentos-em-in-stantes.blogspot.com.br/

O que você faria se encontrasse um gato lendo em uma biblioteca?
Acharia maluquice, não é?
Isso é exatamente o que Hugo pensa quando se depara com essa situação.
Ao abrir uma sala da biblioteca com a placa ''Livros Raros", encontra um gato enorme debruçado sobre um livro. Achando que não passa de uma ilusão, fecha a porta. Ao abri-la novamente, confirma sua ilusão. Não há nada lá. A não ser o livro que o gato estava lendo.
Sem entender muita coisa, vai para casa. Depois de subir 14 andares pela escada, o que o deixa bem irritado, chega ao seu apartamento e percebe algo estranho. Há um bilhete preso com uma faca em seu criado mudo. No bilhete há um endereço ao qual ele deve se dirigir se quiser seu precioso objeto de volta.
Rapidamente ele constata que seu pingente mais valioso realmente sumiu.

O encontro com o ladrão não poderia ter lhe causado mais surpresa.
Mesmo sem acreditar, Hugo percebe que quem está na sua frente é o gato que vira na biblioteca.
Vendo mais de perto também percebe que o gato usa um "cinto de utilidades" e que seus olhos são iguais, um castanho e outro verde, só que de lados opostos. Como se já não bastasse, ele ainda fala.
O gato se intitulava Príncipe do reino de Marshmallow e dizia que tinha vindo a este mundo pelo Buraco de Minhoca em busca de uma ampulheta que salvaria seu mundo, e como Hugo o tinha visto, deveria ajudá-lo na busca.
Hugo não acredita em uma palavra e só quer saber de ter o seu pingente de volta, mas logo é persuadido pela arma do príncipe.

É assim que começa a aventura.
Além de Hugo, o Príncipe Gato ainda conta com a ajuda de Eleanor, um ratinho falante.


O livro é muito divertido!
Adorei a linguagem "jovem" que o autor usou, deixou a leitura muito fácil e empolgante.
Os personagens também me fascinaram, são bem irônicos, o que proporciona boas risadas.
Acho que os moradores de São Paulo se sentiram bem em casa, já que o autor parece descrever bem alguns pontos da cidade. Como eu não conheço, não posso dizer muita coisa.

A única coisa que realmente não gostei foi o final.
Não posso dizer o que acontece, mas esperava algo diferente. Mesmo sabendo que este é só o primeiro de uma trilogia, acho que poderia ter terminado de outra forma.
Mesmo assim, recomendo muito o livro. Para quem gosta de literatura fantástica, vai adorar este aqui.
comentários(0)comente



Vanessa Sueroz 18/04/2013

O livro conta a história de um gato (como já podem imaginar), mas o gatinho não é um gato qualquer, é o príncipe de Marshmallow que veio para o nosso mundo pedir ajuda para salvar seu povo, e para isso ele precisará encontrar a ‘ampulheta do tempo’ que está perdida há duas gerações.
O príncipe vem para o Parque Trianon, Av. Paulista em São Paulo através de um buraco de minhoca e acaba se encontrando com Hugo, um rapaz que mora sozinha, tem problemas de relacionamento (com mulheres e com a família) e vive de mal humor. Os dois se conhecem quando Hugo vai visitar a livraria e encontra o príncipe lendo um livro sobre catedrais, mas Hugo mesmo achando estranho deixo para lá e voltou para casa, e é ai que as coisas realmente começam a acontecer.
“Não quero parecer louco, mas a cena que vi me fez, por um impulso, fechar a porta automaticamente. Senti um forte frio na espinha. Esfreguei os olhos com o dorso das mãos. Respirei profunda, porém, rapidamente. Meu coração disparara. Fiquei imóvel ainda por segundos.”

Resenha completa: http://blog.vanessasueroz.com.br/o-principe-gato/
comentários(0)comente



Samantha 16/04/2013

"(...) se eu fosse você tomaria cuidado, você está desafiando o Príncipe Gato de Marshmallow, o Príncipe Gato em Carne e Osso." Príncipe Gato

Esse livro conta a missão do Príncipe Gato de Marshmallow em busca da Ampulheta do Tempo, a única que poderá salvar o seu reino. Durante essa missão, o Príncipe conhece Hugo e o tira completamente da sua rotina o levando para uma grande aventura, que incluirá ataques de feiticeiros, descobertas estranhas, animais falantes e muita coragem!

A história se passa em São Paulo e assim conhecemos um pouco mais da cidade e dos pontos turísticos que ela tem. A narrativa em 1ª pessoa é alternada entre Hugo e o Príncipe, temos o ponto de vista dos dois personagens sobre a cidade.

"São Paulo conhecida como a "terra da garoa", mas eu diria que o concreto já havia absorvido grande parte da umidade. A poluição esquentava a cidade. As pessoas irritadas no trânsito, o som de buzinas desnecessárias (...) eram quase incessantes." Hugo

O Príncipe Gato começa sendo sério, determinado e um tanto convencido, mas depois sua amizade com Hugo vai aumentando e ele se solta e até aprende algumas gírias de São Paulo.

Hugo vivia uma vida tranquila, sempre pensando em sua amada que aparentemente o deixou e ao mesmo tempo convivendo com uma doença que ameaçava sua vida. Depois de conhecer o Príncipe Gato, tudo muda e ele passa a "viver mais".

Mas como toda aventura que se preze tem que ter um vilão (além do tempo), junto com o Príncipe outros seres vieram para São Paulo: os perigosos Feiticeiros que possuem cabeça de cachorro e corpo humano, esses feiticeiros aprisionam as almas das pessoas que eles matam em bonecos de panos fazendo inúmeros exércitos.

Feiticeiros atacando, o Tic-Tac incessante do relógio, o Príncipe Gato terá muito o que enfrentar pela frente na cidade de São Paulo!

Durante a leitura, não reparei em erros de digitação e deu para entender a história muito bem! O livro acaba com a missão resolvida, mas deixa um mistério em aberto para a continuação da série.

A história tem ação, aventura,
é dinâmica e engraçada, recomendo!

Veja resenha em:
http://sopramenores.blogspot.com.br/2013/03/o-principe-gato-e-ampulheta-do-tempo.html
comentários(0)comente



Kenia 24/03/2013

O livro narra a história do Gato, príncipe regente de Marshmallow, na busca pelo único objeto capaz de salvar seu mundo: A Ampulheta do Tempo. Ele surge no parque Trianon, em São Paulo, através de um Buraco de Minhoca, e sua vida irá cruzar com a do jovem, Hugo.
Hugo mora sozinho em um apartamento e há um tempo se sente sozinho por um motivo bem típico: mulheres, um assunto que ele evita falar, além de estar constantemente mal humorado e estressado. Um dia então, caminhando pela Avenida Paulista, decide passar em uma livraria. Não tinha nenhum título específico em mente, a questão era se distrair. Primeiro faz um lanche e depois dá uma volta na livraria, quando uma porta de canto lhe chama a atenção: Livros Raros. Ao girar a maçaneta, ele se depara com a seguinte cena: um gato, bastante grande, lendo um livro sobre Catedrais Antigas. Hugo achou aquilo estranho, mas resolveu deixar pra lá. O que ele não sabia é que a partir daquele momento sua vida ia mudar pra valer.
Quando chega em casa mais tarde, encontra uma mensagem, pregada com uma faca, informando que a pessoa possuia algo de interesse de Hugo, e e se ele a quisesse de volta, deveria encontrá-lo no parque. Ele então encontra a pessoa e descobre que é o mesmo gato que ele viu na livraria, e que ele fala! O Gato então pede a ajuda de Hugo para encontrar a ampulheta, e assim que encontrarem, ele devolve o que pertence a Hugo. O jovem não tem escolha, afinal, o pingente que o Gato roubou, é muito importante.
O relacionamento dos dois é bastante interessante, comparando com a relação gato e dono, na realidade. Falo isso porque tenho felinos há anos. No princípio o gato é ríspido, acha que tem o total domínio, e com o passar do tempo, ele cede aos momentos de diversão e carinho. Hugo e o Gato se provocam a trama inteira, trocando farpas, mas aos poucos vão criando uma relação de amizade e respeito. Fora a característica em comum entre os dois: ambos possuem um olho verde e um olho castanho, o que é extremamente raro.
Nessa busca pela ampulheta, eles descobrem que feiticeiros também estão na Grande São Paulo. Em um certo ponto, o Gato encontra em um cemitério da cidade, um rato super inteligente e astuto, chamado Eleanor. Esse rato se junta aos dois na busca pela salvação do reino de Marshmallow. Esse personagem é super cativante, durante os diálogos, ele constantemente mostra sua inteligência usando várias línguas, como: italiano, francês, alemão, deixando a trama super divertida.
Os três vão passar por muitas aventuras e muitas surpresas e como é uma trilogia, o final nos deixa com um sentimento de agonia, angústia, afinal você quer saber o que mais pode acontecer com eles, ainda mais com o Hugo, que me encantei, um jovem lutando com uma doença terminal e que teve um destino inesperado no livro. Tenho esperanças que ainda aconteça uma reviravolta por aí.
O livro é dividido em várias perspectivas: os capítulos são alternados pelas narrativas de Hugo, O Gato e Eleanor, dando uma conexão super natural para a história. Ao final do livro, podemos conferir uns capítulos que foram removidos, e que nos dá uma outra perspectiva, eu adorei!
A descrição da cidade de São Paulo é outro detalhe fascinante. O autor nos conduz a vários lugares da cidade, e dá uma vontade imensa de estar lá.
Essa obra é mais um da literatura nacional, e conta com uma boa dose de humor, uma escrita leve e cativante. Agora é aguardar pela sequência dessa trilogia maravilhosa, mais surpresas estão por vir!
comentários(0)comente



Irinia Zachello 04/03/2013

O Príncipe Gato
A história se passa em São Paulo, nossa cidade cinza, selva de pedra. Hugo caminha enquanto devaneia sobre sua vida e entra em uma livraria, precisa se distrair. Nada como tomar um café envolto a livros, um ambiente bem aconchegante. Aposto que essa é a Livraria Cultura, que me penitencio todos os dias por não ir lá conhecer, estou trabalhando do lado.

Ele decide procurar um livro para distrair sua mente de tantos problemas quando se depara em um pequeno aposento mais reservado, uma porta que da a sensação de não ser aberta, de ser proibida. Ele abre essa porta e se depara com um gato, um gato grande lendo um livro um tanto diferente. e pensa que deve estar maluco.

"Assim que girei aquela maçaneta - da porta intitulada Livros Raros -, a primeira imagem que tive do aposento me fez acreditar que estava ficando velho, possivelmente esquizofrênico, sofrendo de algum mal há muito soterrado em meu corpo, mente e espírito. Não quero parecer louco, mas a cena que vi me fez, por um impulso, fechar a porta automaticamente. Senti um forte frio na espinha. esfreguei os olhos com o dorso das mãos. Respirei profunda, porém, rapidamente. Meu coração disparara. Fiquei imóvel ainda por segundos."

Pág. 13/14

E é assim que Hugo e o Príncipe Gato se conhecem. Logo quando volta para casa, depois de achar que está vendo coisas, Hugo se depara com suas coisas um tanto reviradas e por fim sente falta de algo importante. no lugar um bilhete, quase ordenando para encontrá-lo no Parque Trianon para recuperar seu objeto tão estimado.

Confesso que comecei a gostar do livro assim que eles se reencontram no Parque. O Hugo quase não acreditando, depois de passar apuros para invadir o local já que estava fechado, que estava frente a um gato falante. Que se diz ser o Príncipe Gato, o Príncipe de Marshmallow, que chegou a SP através de um Buraco de Minhoca, que no caso é um túnel dimensional. Isso faz com que Humano caia em uma gargalhada quase histérica. O que me fez rir muito com esse livro.

O relacionamento do dois é tomado por expressões irônicas e defensivas, eles não se bicam nem um pouco. O que deixa tudo mais divertido. O Gato obriga Hugo a ajudá-lo a salvar Marshmallow e eles entram em uma aventura através desse objetivo, muito alucinante e misteriosa.

Cada capítulo são relatos dos personagens, ora é do Hugo, ora do Príncipe e ora de Eleanor, um rto muito inteligente, poliglota, conhecedor da medicina Chinesa, Lutador de Artes Marciais, muito para um rato só.
Ele se uni a dupla em busca da ampulheta do tempo. E as coisas vão ficando mais perigosas quando os Feiticeiros gananciosos, ficam no encalço de nossos heróis tentando impedir que a Ampulheta seja encontrada. E os relatos são muito divertidos.

O Príncipe Gato é um livro ótimo para relaxar. Ótimo para dar boas risadas e aprender muito com a união de três seres distintos. E a gente pensa o que um Gato que vem de Marshmallow, um rato que luta artes marciais e um humano que não acredita em quase nada do que eles falam, vão fazer juntos? Depois das situações vivenciadas a união se faz forte e eles são um só para a salvação da cidade do Gato. Um livro de muita aventura e muita garra.

E eu imaginei tudo de perto. Toda a Cidade em si, infestada de bonecos de pano, bombas de farinha e todo um mundo fantástico. E fiquei pensando como seria se fosse real! Nossa daria uma movimentada aqui hein? Aqui é tão rotineiro, que chega a ser massante. Hehehe

Ah, eu super recomendo para crianças. É um livro Infanto Juvenil, que agora estou enchendo a paciência do meu filho, ver se lê.
comentários(0)comente



Sandra 04/02/2013

Blog Biblioteca da Vovó
Hugo, jovem solitário, vagando pela avenida Paulista em São Paulo, entra em uma livraria para ajudar a passar o tempo, e para sua surpresa, ao abrir a porta que dá acesso aos Livros Raros, vê um gato grande de pelo claro, meio tigrado, sentado com uma das patas no queixo e a outra folheava um livro,parecia resmungar alguma coisa. O primeiro pensamento de Hugo foi...pirei, estou ficando maluco. Que nada, era O Príncipe Gato do Reino de Marshmallow que veio parar em nosso mundo, atravessando o Buraco de Minhoca, seu mundo corria perigo e ele procurava ajuda para combater os seres malignos e para isso precisava encontrar A Ampulheta do Tempo e usando de chantagem, rouba um pingente, um objeto de valor sentimental para Hugo.

O Príncipe Gato é muito folgado, rabugento, em contra partida aparece Eleanor, um rato, ( macho ou fêmea ) inteligente, carismático e esperto, formando um triângulo, o leitor vê claramente as virtudes e os defeitos dos 3 protagonistas e cai de amores ou de raiva por eles.

Os capítulos são intercalados entre os personagens, os autores ( são dois ) mostram muita criatividade em sua criação: um gato príncipe, um rato com um QI altíssimo e falante, cachorros feiticeiros, boneca de pano, besouros espiões, e um humano humilde e solitário.

Achando o gato um mala, minha surpresa foi deliciosa quando ele se despe do orgulho e se mostra totalmente humilde, reconhecendo o valor da amizade. Achei uma trama bem construída, a leitura leve, fácil, rápida e muito envolvente. Amei o desenho das patinhas na numeração das páginas, ficou bem original. A capa é linda,o tamanho das letras é ótimo, um livro com muito mistério e humor.


“Não importa o tempo, nem a distância. Eu atravessarei muralhas...Em um mar de inimigos mergulharei. Declararei guerra ao vento se preciso for. Pois saiba, eu estarei lá quando você me chamar.”
Hugo

O final me deixou com gostinho de quero mais, e já espero ansiosa pelo próximo livro.

Confira em: http://bibliotecadavovo.blogspot.com.br/2013/02/resenha-o-principe-gato-e-ampulheta-do.html#more
comentários(0)comente



spoiler visualizar
comentários(0)comente



"Ana Paula" 11/01/2013

11/01/2013
São Paulo, véspera de Natal. Um jovem chamado Hugo, vive sozinho em seu apartamento, não tem amigos e nem parentes próximos com quem possa conversar. Passa o restante de seus dias a vagar por São Paulo, pensando, revivendo momentos que foram impostantes para ele. Quando, ao entrar em uma livraria ao acaso, se depara com uma porta, ao abri-la, vê lá dentro, um gato lendo um livro. Isso mesmo!!!! Um gato lendo um livro.

O Principe Gato, como gosta de ser chamado, acabou de chegar ao nosso mundo por um Buraco de Minhoca. Marshmallow, sua cidade natal, corre grandes riscos, e como Príncipe desta terra, Príncipe Gato vem ao nosso mundo encontar o único objeto que pode acabar com a destrição de Marshmallow, A Ampulheta do Tempo.

O tempo é curto, apesar das desavenças entre Hugo e o Príncipe Gato, eles logo se familiarizam, Príncipe Gato quer a ajuda de Hugo em sua empreitada, mas Hugo ainda não sabe realmente o que quer... já perdeu tantas coisas em sua vida...

"Lembrei-me das pessoas que amei tanto, em especial uma... De que valera tudo aquilo? Fazia sentido viver para que tudo esvanecesse com o tempo?" Hugo / pag: 131

A aventura começa!!! Príncipe Gato conhece Eleanor, um rato muito perspicaz e inteligente. Eleanor foi mantido em nosso mundo por seu mestre e criador Adir Wosky, que ajudou o último príncipe de Marshmallow, Fauno Fiurin Sianor, a encontrar a Ampulheta do Tempo, quando o tempo deste estava no fim. Eleanor, junto com Príncipe Gato e Hugo, partem então para uma aventura sem limites pelas ruas de São Paulo, onde todo cuidado é pouco, afinal, os feiticeiros mais perigosos de Marshmallow, junto com seus espiões estam atras deles e vidas civis pagaram por seus atos.

"Melhor evitar enfrentar o obscuro ou trazer luz a escuridão? Claridade fulgurante, ou obscuridade incessante? Quem nunca temeu? Quem nunca morreu na tentativa?" Hugo / pag: 133

Um livro incrível!!!!Confesso que no começo achei bastante cansativo, mas depois que você pega o ritmo, a leitura flui sem você perceber!!! capa é linda, foi exatamente o que me chamou a atenção (sou doida por capas!!). O interior é bem mais simples, mas não deixa a desejar. No marcador de paginas, encontramos patas de gato!!! Os capitulos são divididos pelos personagens, não lemos somente o que pensa Hogo, pas tbm o Príncipe Gato e Eleanor. E, além da estória ser muito bem contada, no final, os autores ainda nos guardam uma surpresa!!!! (não vou contar, leiam o livro!!!!)

Meu personagem preferido no começo do livro do livro, foi o Hugo. Por sua humanidade, bondade, bom carater. Depois me apaixonei pelo pequeno rato Eleanor. Sem sombra de dúvidas, um personagem marcante. O Príncipe Gato, nem se fala... apesar de ser extremamente egocêntrico, me peguei varias vezes dizendo: - owww que fofo!!! Sem contar que os autores descrevem São Paulo em seus minimos detalhes, os locais onde os personagens vão, o clima, a poluição. Tudo isso misturado a um estória cheia de ação, fazem do livro uma ótima leitura. Super recomendado!

"Não importa o tempo, nem a distância. Eu atravessarei as muralhas da morte. Em um mar de inimigos mergulharei. Declararei guerra ao vento se preciso for. Pois saida, eu estarei lá quando você me chamar."
comentários(0)comente



RenataSara 30/12/2012

Minha Opinião:


O livro narra a historia dos dois personagens principais Hugo e o Príncipe Gato, primeiramente conhecemos Hugo, ele começa narrando a história, ele é um rapaz misterioso que é muito sozinho, que se isola do mundo e por trás desse ato ele esconde um grande segredo. Já o Príncipe Gato esta em São Paulo em busca da ampulheta do tempo que salvara sua terra chamada Marshmallow, ele é um destemido felino que fará tudo o que esta ao seu alcance para honrar seu reino. Juntos, os dois saíram numa grande aventura contra os seres malignos de Marshmallow em busca do resgate dessa ampulheta.

Gostei muito da narrativa do livro, ele já começa com ação, então a cada capítulo algo noivo acontece, tornando a leitura dinâmica e rápida.

A narração do livro se alterna entre os dois personagens e do meio pro fim, algumas vezes quem narra é o Eleanor, um rato que ajudara ambos a dar mais tempo para Marshmallow.

O que eu mais gostei na leitura foi o fato dela se passar em São Paulo, e os autores (sim são dois, apesar do pseudônimo ser um só) destacar o que minha cidade tem de bom, como a narrativa é bem detalhada, o livro me fez refletir que apesar de morarmos em uma determinada cidade não a conhecemos a fundo, o jeito que ele narra o Parque do Ibirapuera, nos faz ver que mesmo indo la, não prestamos atenção ao que esta a nossa volta, como por exemplo, quem mora em São Paulo ja parou para ver as estatuas que estão nas ruas? De quem são? Ou do que se tratam? Infelizmente, notei que eu não sei. Passo pelo mesmo lugar, vejo, mas não observo realmente, devido a correria do nosso tempo. Tempo esse que esta acabando em Marshmallow, que para te-lo o príncipe gato precisara lutar contra o tempo e ir atras dessa ampulheta. Associei muito esse tempo do livro, com o nosso tempo, o que sera que fazemos com o nosso tempo? Teremos tempo suficiente? E se tivéssemos faríamos as coisas de forma diferente?

Apreciei tanto as cenas de ação do livro quanto as histórias guardadas pelos personagens, cada um tem a sua bagagem, sendo cada uma com seu valor, Hugo tem seus motivos para ser retraído e também precisa de mais tempo.

O príncipe gato apesar de marrento, tem um bom coração, é justo e leal, qualidades difíceis de se achar hoje em dia e o que falar de Eleanor, um ratinho pra la de inteligente que tem tempo sobrando, mas da valor a cada minuto que tem.

Espero ansiosamente pelo continuação, pois vai ser uma trilogia.

Recomendo a todos que apreciam uma grande aventura, e querem conhecer uma narrativa diferente, bem descritiva, contada por um jovem aventureiro e um gato marrento de bom coração.

Mais resenhas em: http://amordelivros.blogspot.com.br
comentários(0)comente



Luh Figueiredos 30/12/2012

[Resenha] O Príncipe Gato - By Biblioteca da Luh
[Resenha] O Príncipe Gato
Por Luh Figueiredos
Oi gente, hoje trago a resenha do Book Tour d’O Príncipe Gato em que a BL esta participando…

Este livro é bem diferente do que nós estamos acostumados a ver nas livrarias… E isso é ótimo, é como um ar fresco depois de ficar presso em um lugar sem ventilação…


A história tem os seus altos e baixos, mas colocando na balança, o resultado acaba sendo positivo.

A história é em São Paulo (É legal ler livros com descrições de lugares que você conhece, te faz entrar no clima com muito mais facilidade), e tem passagens na Avenida Paulista, um lugar que muitos conhecem, e quando li estas passagens parecia que eu estava lá na hora e que vi tudo acontecendo na minha frente…

Os personagens da história, são o Príncipe Gato, que não nos conta o seu nome, e então é sempre chamado de príncipe, e as vezes só de gato e outros parecidos… Temos também o Hugo, é um humano e Eleanor, um roedor…

O bichano tem uma personalidade legal, é um tipo de personagem que não lhe encanta. Ele tem vários defeitos, e esses defeitos aparecem todo o tempo, tem orgulho em excesso, é bem folgado e rabugento, mas ainda assim é um bom personagem, e o motivo é justamente esses defeitos, ele é quase um Anti-herói, só não chega ser um por que ele tem que ser o herói.

Hugo, o humano é uma pessoa preguiçosa e solitária, passou por algumas coisas desagradáveis em sua curta vida, tem só 19 anos, e tem uma doença sem cura. Ele chega a nos dar dó em alguns momentos, mas com o decorrer dos acontecimentos ele vai crescendo e amadurecendo.

E temos também um camundongo, que pelo nome eu julgava ser uma fêmea, mas no decorrer do livro fico mais inclinada a achar que é um macho, o nome do personagem é Eleanor (o que acham, masculino ou feminino?). É o sábio da história toda, é um ser criado por uma pessoa que possuía poderes mágicos, o seu criador já é falecido, mas muito respeitado e citado na história toda. Eleanor tem uma vida muito longa e com isso ele só foi adquirindo mais e mais informações e aprendizados, inclusive artes marciais… Foi difícil imaginar um rato lutando artes marciais… rsrs

Saber a cara dos personagens faz toda a diferença, e por conhecer um lugar ou outro que foi citado no livro fica muito fácil de mergulhar na história e ver os acontecimentos, parabéns aos escritores por nos dar a imagem dos personagens…

A história começa com Hugo surpreendendo sem querer o Príncipe Gato lendo um livro, Hugo fica achando que esta tomando muito sol na cabeça ou que enlouqueceu de vez. Mas por ter visto o Gato, Hugo, com uma pequenina chantagem do Gato, acaba sendo obrigado a entrar na jornada do Príncipe.

E a missão do Príncipe é encontrar a Ampulheta do Tempo, um objeto místico que esta escondido em nosso mundo, especificamente em São Paulo. Encontrar a ampulheta é o único modo de salvar o mundo do Príncipe, (que tem um nome nada haver, mas é engraçado, rsrs), Marshmallow, que esta com o tempo contado e o Principe precisa dar mais tempo ao seu mundo e isso só é possivel encontrando a ampulheta…

Quando Hugo, o Príncipe e Eleanor se juntam e começam a descobrir e desvendar os mistérios que ficavam em torno de suas aventuras, ai fica legal… Adoro todas as partes que se passa na propriedade do Adir. As coisas começam a acontecer, eles encontram pessoas importantes para a missão ser concluída, e eles conseguem um bucado de coisas somente baseado na sorte (o que as vezes fica chato, pois é uma saída bem previsível).

Pontos Negativos: A história é quase infanto-juvenil, só não pode ser lido para uma criança por causa das mortes, que acaba dando um impacto forte e desagradável; Até o fim da história fica muitas pontas soltas, mas até onde notei o livro tem continuação. Eu senti falta de umas coisinhas aqui e ali, que deixaria a história bem mais rica, mas ainda assim tem um desenvolvimento bom.

Pontos Positivos: História de muita criatividade, e de fácil entendimento; Ter as imagens, não no livro (fica a ideia), dos personagens é ótimo para incrementar a imaginação e ser absorvido pelo nova visão de São Paulo; A jornada tem inicio, meio e fim. Por mais que tenha continuação a missão é concluída. Então no próximo volume será uma jornada e uma missão nova, o que eu acho bem interessante.


Beijos gente, até mais…

Luh Figueiredos

Mais na Biblioteca - http://bibliotecadaluh.wordpress.com/
comentários(0)comente



Wender Monteiro 23/12/2012

O Príncipe Gato & a Ampulheta do Tempo
A vida do personagem Hugo parece comumente com a da maioria dos jovens que moram ou já moraram sozinhos... Eu particularmente me identifiquei muito com ele, principalmente na bagunça do apartamento, hehehhehe, com tudo fora do lugar, e que somente nós mesmos conseguimos entender a nossa confusão. Bento de Luca consegue nos deixar fascinado e ate mesmo impressionado no decorrer das 280 páginas e mais algumas extras, eu sorri alto durante a leitura e também me emocionei ao descobrir um segredo que vai marcar a vida de Hugo ate que seu coração pare de bater.
Depois de passar em uma livraria, a sessão de Livros Raros chamou a atenção de Hugo, obviamente chamaria a atenção de qualquer leitor, eu mesmo nem pensaria duas vezes em adentrar o recinto, mas Hugo hesitou e se aproximou da porta, encostando os dedos na maçaneta e virando lentamente, sentindo como se tivesse violando alguma lei. Era no mínimo estranho... O momento em que toda a extraordinária jornada tem inicio, uma busca intensa por uma ampulheta, relíquia única capaz de salvar Marshmallow, terra do Príncipe Gato, que está à beira da destruição.
O Príncipe Gato de Marshmallow mostra-se inconstante e com uma personalidade forte, passa de arrogante a sentimental em segundos, isso o torna um personagem capaz de cativar o leitor desde o inicio, assim como também Eleanor, um rato com um conhecimento no mínimo vasto o bastante para o tornar parte essencial da historia. Para alcançar o fim dessa jornada se jogue nas paginas e se deixe escorregar através do buraco de minhoca que interliga os dois mundos, e venha descobrir a estória que retrata os mistérios jamais desvendados da cidade paulistana, com um toque de magia e esperança.
comentários(0)comente



Jéssica R. 13/12/2012

“Tenho algo que lhe pertence. Algo de valor. Se quiser recuperar encontre-me as 23h45 no Parque Trianon, ao lado da fonte. Não chame a atenção de ninguém, muito menos avise onde estará. Cuidado com suas decisões. Podem ser fatais.”



O que fazer com um gato maior que o normal, que fala, tem um olho de cada cor assim como você e ainda é um príncipe de uma terra chamada Marshmallow? Pois é, isso aconteceu com Hugo um jovem de 17 anos solitário e que guarda a dor de um amor que se foi. Apesar de toda antipatia dos primeiros encontros Hugo e o Príncipe Gato se tornam grandes amigos, juntos embargam em uma grande aventura pelas ruas de São Paulo, fugindo de terríveis feiticeiros com cara de cachorro, os chamados "senhores da morte”.

Para completar o grupo eis que surge um ratinho muito inteligente e esperto, Eleanor, criado por Adir Wosky um humano que há muito tempo junto com príncipe fauno Fiurin Sianor tentaram encontrar a ampulheta do tempo. O livro é narrado por três personagens: Hugo, Príncipe Gato e Eleanor. A narração do Príncipe Gato foi a que mais gostei, sempre com um toque de sarcasmo. Adorei essa troca de narradores assim é possível enxergar os três lados da moeda e conhecer melhor o trio.

O final do livro tem bastante ação, além de finalizar muito bem deixando o leitor curioso e ansioso pela sequencia. Vale a pena conhecer esse Príncipe!

lilianejessica.blogspot.com.br
comentários(0)comente



Bia Rodrigues 16/11/2012

Quero ler esse livro já faz um bom tempo, desde que vi a capa pela primeira vez, é maravilhosa, e como sou apaixonada por gatos não poderia deixar de querer conhecer esse Príncipe Gato de Marshmallow. O Principe Gato é um livro que nos inspira a acreditar na ótima qualidade de nossa literatura nacional. Com uma trama bem construída e ótimos personagens a leitura é rápida e envolvente.

A personalidade de cada personagem foi cuidadosamente bem elaborada, é difícil escolher um preferido, mas o meu é o Eleanor, um ratinho muito inteligente, inteligente até demais e sempre conseguia me surpreender no decorrer da historia, e que os ajuda a compreender as pistas deixadas por Adir Wosky. Já o Hugo foi o personagem que menos me conquistou, acho que essa bondade extrema dele me fez pensar que ele não poderia ser um personagem tão "real", afinal ninguém é tão bom assim, mas ainda assim ele não é um personagem que irrita, é ainda consegue ter seus momentos durante o livro.

Com relação a historia fica até difícil falar qual é os melhores pontos, mas acho que é o quanto ela é surpreendente, o mundo que foi criado é único e inovador, mesmo a historia se passando na nossa dimensão, o que conhecemos de Marshmallow nos deixa morrendo de vontade de que tenha um livro que apresente mais essa dimensão. Até os vilões da historia são diferentes, nela descobrimos que besouros podem estar te espiando é que os feiticeiros podem te matar e prender sua alma em um boneco de pano.

O livro é narrado pelos três personagens principais, intercalando a narração de cada capítulos por um dos personagens. Eu adorei isso, porque podemos ter uma visão ampla e diferente de tudo.
A diagramação do livro apesar de simples é encantadora, e o tamanho da letra esta ótimo Devo novamente dizer o quanto a capa é maravilhosa, parabéns pelo trabalho gráfico nela.

O final do livro me deixou completamente chocada, simplesmente não vejo a hora de ler o próximo. É uma excelente leitura para todos aqueles que gostam de fantasia, é cheio de aventura e muito bem escrito.
comentários(0)comente



57 encontrados | exibindo 16 a 31
1 | 2 | 3 | 4