Não Sou Este Tipo de Garota

Não Sou Este Tipo de Garota Siobhan Vivian




Resenhas - Não Sou Este Tipo de Garota


249 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2 | 3 | 4 | 5 | 6 | 7 |


Fernanda do @lendo_talvez 25/03/2019

Achei q a estória poderia ser bem mais desenvolvida, passa as coisas muito por cima
Questões sociais importantes q são deixadas de lado
Mas te prende desde o começo
comentários(0)comente



dayukie 21/02/2019

"[...]
Sinceramente, esse livro é interessante para adolescentes. Ele aborda temas importantes como o bullying, de certa forma o machismo e claro, as consequências das escolhas.
Assumo que apesar de ter adorado Natalie e o seu lado racional, ela também conseguiu me irritar. Sendo “certinha demais”, acaba cometendo erros que me fez querer muito dar uns tapas nela. Apesar da personalidade forte, do seu “eu não tenho medo de falar o que penso”, ela é uma garota que vive muito de “aparências”. Não digo fisicamente, mas ela teme o que os outros pensam sobre ela e acho que foi esse ponto que me fez odiá-la, mas mostrou a evolução da personagem.
Esse foi o meu primeiro livro lido da autora e acho que ela poderia ter aprofundado mais nos temas abordados na história, afinal, acabou ficando bem superficial. Além disso, o lado romance da história também deixou a desejar e isso me decepcionou bastante, mesmo que eu tente compreender que, como o livro foi contado pelo ponto de vista da Natalie e em primeira pessoa, pensando no fato que ela não queria um relacionamento, ainda assim, achei que faltou trabalhar neste lado da história.
[...]"

Resenha completa no blog

site: http://bit.ly/NaoSouEsteTipodeGarota
comentários(0)comente



Deza Farias 10/09/2018

"NÃO SOU ESTE TIPO DE GAROTA"
O livro acompanha a vida de Natalie uma veterana da academia Ross. Esse é seu último ano e ela está concorrendo a presidência do conselho estudantil.

Natalie é uma jovem totalmente diferente das moças que frequentam o colegio. Ela é estudiosa e não gosta de criar problemas.
Ao lado da melhor amiga Autumm ela se diverte, assistindo filmes e estudando para entrar em uma boa universidade.

Tudo parece perfeito, quando coisas começam a acontecer.
Ela e a melhor amiga brigam e deixam de se fala. E ela começa a sair as escondidas com um dos caras mais desejados da escola.

Para piorar a situação. Uma adolescente da qual ela foi babá, terminar indo estudar na mesma escola. Só que a garota é um poço de problemas. E toda vez que a Natalie tenta ajudar a menina, ela criar problemas para as duas.

E tudo que era perfeito aos poucos começa a desmoronar. Natalie não tem mais a melhor amiga e com seus erros recentes, ela também pode perder a chance de ter a sua foto pendurada ao lados dos outros presidentes do conselho estudantil.
Então ela tem que correr atrás e tentar ser uma garota diferente, e aceitar as outras garotas como são, para poder tomar as decisões que vai levar a sua vida ao rumo certo.

Eu gostei bastante desse livro, e ele é a minha primeira leitura do #mml2018. Desde 2016 eu tinha ele aqui. Mais eu comprei ele, só por comprar e não me sentia motivada a ler.

Para quem gostar de livros estilo sessão da tarde, esse livro é uma boa indicação. Além de fala de temas importante, como bullying na escola, e em como as meninas são vista de uma forma diferente, apenas por ser meninas. O livro não se aprofunda no tema. Mas eu acho ótimo a autora que colocado esses tópicos.

A escrita da autora é ótima. E o livro também está muito lindo. Gostei bastante dessa capa (motivo pelo qual eu comprei, né kkkk). O livro é fininho e bem fácil de ler, então ele também é ótimo para colocar em #tbr de maratonas.

Espero que vocês tenham gostado da #resenha.

Boa leitura a todos :)
comentários(0)comente



Gabriella 28/07/2018

Livro leve e bem estruturado
Gostei bastante dessa leitura, um livro com um assunto bastante clichê mas escrito de maneira levemente diferenciada.
comentários(0)comente



Fernanda Diogo 09/05/2018

Bom para adolescentes, fala a língua deles hahaha adorei!!
comentários(0)comente



Kymhy 21/03/2018

Não Sou Este Tipo de Garota - Siobhan Vivian
Sobreviver ao Ensino Médio já é difícil, mas quando passamos a perder o controle para nossos impulsos e perdemos os amigos, causando intrigas e falatórios pelos corredores, pode piorar muito!

site: https://gatoletrado.com.br/site/resenha-nao-sou-este-tipo-de-garota-siobhan-vivian/
comentários(0)comente



Queria Estar Lendo 13/09/2017

Resenha: Não sou este tipo de garota
Não Sou Este Tipo de Garota, da autora Siobhan Vivian e lançado no Brasil pela Editora Nova Conceito JOVEM, é uma história sobre como o julgamento alheio em relação às mulheres pode influenciar na vida de uma garota e no quanto ela sabe sobre si mesma.

Natalie Sterling é uma jovem metódica, planejadora e inteligente. Ela se orgulha de estar acima do contentamento comum, porque, diferente das outras meninas da escola, ela não se preocupa com garotos, festas e bebedeira sábado à noite. Tudo que Natalie quer é passar de estudante promissora a alguém que realmente realiza coisas, como ganhar a eleição para presidente estudantil e passar em uma boa faculdade para morar bem longe dali. Apesar disso, para ela é muito fácil julgar alguém que não pensa do seu jeito e que se preocupa exatamente com o contrário do que ela. As coisas começam a mudar depois que Natalie consegue sua vitória e ao tentar ajudar a menina de quem foi babá na infância, Spencer, se vê envolvida em coisas que jamais pensou que faria, mas que são o caminho para descobrir mais sobre um lado seu que nem sabia existir.

"- Garotos como o Sr. Domski sentem-se intimidados por mulheres poderosas, Natalie. A única forma que ele tem de diminuir você é simplesmente o fato de você ser mulher. Mas você deve se manter forte e equilibrada assim como tem sido nos últimos três ano do ensino médio. Não deve permitir que ele ganhe a eleição de você."

Natalie é uma boa protagonista, não é insegura e sempre tentar dar o melhor de si mesma, também não tem medo de falar o que pensa. Mas se preocupa imensamente com sua própria imagem e com o julgamento dos outros, e é caí que ela começa a decair (e evoluir). No início, é contado que sua amiga, Autumn, conheceu um menino do último ano e se apaixonou por ele, mas foi vítima de bullying quando se recusou a fazer sexo com ele no vestiário, que inventou coisas terríveis sobre ela. Natalie considerava isso uma estupidez, pois garotas inteligentes como Autumn não deveriam perder tempo se envolvendo com gente como aquele menino e que o que ocorreu a ela deveria servir como lição para as outras meninas. Óbvio que Natalie apoiava a amiga, mas ela não tinha o senso de que Autumn apenas teve o azar de estar no lugar errado com a pessoa errada, não foi uma escolha dela sofrer por isso. Esse tipo de percepção por parte da personagem principal começa a mudar quando ela reencontra Spencer, que tem uma maneira de pensar muito diferente da dela. E é logo depois que ela começa a conhecer melhor um dos garotos da escola, Connor, a quem julgava extremamente mal por ele andar com um bando de caras do mesmo tipo daquele que inventou as histórias ruins sobre Autumn. Mas justamente ao conhecê-lo, é que ela começa a mudar sua maneira de pensar sobre muitas coisas e sobre ela mesma. Ps: não quero dar spoiler, mas ele é um amorzinho.

Esse livro foi difícil de resenhar, porque tanto as minhas próprias opiniões, quanto as de Natalie, eram conflitantes. A história te faz pensar sobre o que é considerado certo e errado e o quanto nós, mulheres, temos dificuldades em saber se estamos em poder de nossa sexualidade, ou sendo vítima da objetificação. Por exemplo, uma menina que faz de tudo para atrair a atenção masculina utilizando da beleza física do seu corpo e tendo consciência disso, está mostrando o poder em si ao se aceitar ou sendo vítima das influências da sociedade de que a mulher só pode ser poderosa se mostrar o corpo? Esse é um dos dilemas que Natalie passa. Ela pensa que é errado uma garota ficar se mostrando assim, mas também não acha justo que a garota leve suspensão por tirar a blusa no meio da escola e um menino que compartilha fotos íntimas dela não. Natalie se vê no meio disso tudo, não sabendo se é sua opinião ou se é a influência alheia que a faz pensar de determinada forma. Em parte porque, por mais que a garota não se importasse de ter suas fotos espalhadas pela internet, Natalie se importaria e muito com o que pensariam dela, então quando algo assim acontece, ela tenta interferir não somente pela garota, mas sobre como as pessoas vão reagir a esse acontecimento.

Então é bem interessante ver esse conflito interno da personagem e como ela vai mudando ao longo da história. Precisa ser perfeita o tempo todo? Precisa realmente ligar para o que os outros dizem? Basicamente, ela aprende o famoso ditado “não se julga um livro pela capa” e que, ao aceitar a si mesma e aos próprios atos, tendo assim, certeza de quem é, não precisa realmente gastar tempo se preocupando com o julgamento alheio. Ela mesma julgava coisas que não entendia, apesar de sempre se mostrar contra as injustiças que aconteciam às meninas e ao quantos os meninos se safavam das coisas apenas por serem meninos. Mas talvez, Natalie julgava justamente por não querer se perder de si mesma, não querer se magoar e nem correr o risco de sair de seu caminho tão bem traçado. Ela se orgulhava tanto de estar onde estava, sendo quem era e diferente das outras meninas que não percebia de verdade o que estava acontecendo. Somente quando passou pelo que outras passaram que pode ver isso e mudou seu comportamento.

"Ele passou as mãos sobre os cabelos, ainda molhados do banho matinal.- Caramba! Só queria ouvir um obrigado.- Sabe de uma coisa, Connor? Aí vai uma lição importante. Nem sempre conseguimos o que queremos. Nem mesmo garotos como você - enquanto me observava desaparecer pelo corredor, amarelo, desnorteado, provavelmente como se sentia em suas aulas de reforço de matemática, Connor sorriu. Com certeza, nunca havia sido tratado daquela maneira por uma garota. Como muitas coisas na vida, me fez muito bem ser a primeira."

A leitura é muito rápida e fluída, o volume tem um pouco mais de 200 páginas, então, assim que você se acostuma, os capítulos se vão rapidamente. Devo dizer que o título não me agradou muito no início, mas depois que você lê compreende o significado dele e faz muito sentido. Tanto a capa brasileira, quanto a original não me agradaram muito, acho uma história dessas teria muito potencial para a capa, mas não souberam aproveitar isso. Queria ter o volume físico para mostrar mais detalhes, mas infelizmente só consegui o ebook.

Enfim, o livro aborda muito temas como bullying, sexualidade e feminismo e te deixa refletindo depois sobre todos esses assuntos e sobre a influência, não só do julgamento dos outros na sua vida, mas também o seu próprio. Quer dizer, até que ponto o que eu julgo é certo? E como saber se o que eu penso é ou não minha opinião própria? Se fosse pela Natalie, ela provavelmente te diria para deixar a mente aberta e ver o mundo com olhos mais compreensivos.

E você, acha que seria uma leitura interessante para ampliar seu modo de ver as coisas?

site: http://www.queriaestarlendo.com.br/2017/09/resenha-nao-sou-este-tipo-de-garota.html
comentários(0)comente



Juninho 02/09/2017

Emocão a 1000
legal esse livro podia virar filme ou série 1 dia
comentários(0)comente



Duda 14/06/2017

PDF's
https://docs.google.com/file/d/0B4QP-eUNplV1UUM1dmkzRDNCWDA/view

http://livrosonlinegratis.net/nao-sou-este-tipo-de-garota-siobhan-vivian/
comentários(0)comente



Jess 07/05/2017

Cadê o romance???
Esse foi um dos primeiros livros que ganhei , mas demorei muito tempo para ter a paciência de iniciar esta leitura.
Acho que comecei duas vezes e não consegui concluir.
Mas como sou uma leitora persistente, decidi colocar na minha meta de leitura deste ano todos os livros doas quais comecei e abandonei, e esse é um dos concluídos do ano.
A palavra surpresa define o que senti no final desta história, bem a sinopse não me chamou muito a atenção. Achei que seria mais um livro que retrata a vida escolar de uma nerd e as patricinhas que não gostam dela, mas foi o contrário.
A história gira em torno de Natalie uma ótima aluna que não vê a hora de acabar o ensino médio para ir para a melhor faculdade do país, sua melhor amiga se chama Autumn. E ela passou por um período difícil no seu primeiro ano do ensino médio.
Mas a vida de Natalie vai virar de cabeça para baixo no decorrer de sua vida escolar e ela vai descobrir que talvez ela não é o tipo de garota que achou que fosse.
Esse livro aborda a necessidade que a maioria dos adolescentes tem de se rotular, ao mesmo tempo que procuram se descobrir. O principal problema de nossa protagonista é que ela não sabe quem ela é , e sim o que as pessoas querem que ela seja. Ela tenta ser o que as pessoas esperam dela, e quando descobre o que realmente deseja, terá que tomar uma decisão.
Gostei da Natalie e dos demais personagens, mas senti falta de um romance. Acho que a autora até tentou colocar um romance mas na minha opinião ficou bem forçado. A escrita da autora é leve, descontraída, bem jovial.
Vale a pena a leitura.


site: http://livrosmeusmimos.blogspot.com.br/2017/05/nao-sou-esse-tipo-de-garota-de-siobhan.html
comentários(0)comente



LT 13/03/2017

Natalie é o tipo de garota que gosta de acertar em tudo, que é certinha, que odeia garotos e que não gosta de líderes de torcida.

No último ano, ela quer que suas escolhas sejam certas para ir para uma boa faculdade e ter tudo sob controle. Só que nem tudo sai conforme ela espera. Depois de reencontrar a menina de quem ela foi babá há um tempo, tudo desanda. Por mais que consiga ser a presidente do conselho estudantil, Nat também consegue uma rixa com o jogador de futebol americano da escola, o mais popular deles, claro.

Depois de tudo isso, ela ainda quer tomar conta de Spencer, mesmo que ela já seja grandinha o bastante para isso. Mas como uma boa presidente, Nat não deixa nada a abalar, ela dará tudo de si para fazer com que Spencer tome as decisões certas.

“Mas como explicar para a teimosa da Spencer que suas escolhas eram realmente péssimas? E também para o resto das garotas? Gostaria que houvesse uma forma de ajudá-las como ajudei Autumn.”

Autumn é a melhor amiga de Natalie, que sofreu muito quando chegou na escola, e ela a ajudou. Agora se sente guardiã dela, e de todas as garotas. Nat acha que todos os garotos são iguais, e que ela se envolver com um deles é a pior coisa que pode acontecer. Até aparecer Connor, ele está no time de futebol e mesmo assim não parece ser como os outros, mas todas as garotas o querem, menos Natalie.

“– Sabe de uma coisa, Connor? Aí vai uma lição importante. Nem sempre conseguimos o que queremos. Nem mesmo garotos como você (…)”

Porém... nem sempre o destino reserva o que querermos, Nat não queria se apaixonar, nem mesmo perder sua melhor amiga, nem ser novamente a babá de Spencer. Tudo desmoronou, ela se importava muito com sua imagem e com sua carta de recomendação para a universidade. Todavia, Nat não esperava sair escondida para encontrar Connor, e talvez viver um romance não programado por ela.

Será que ela vai deixar de lado as fofocas sobre ela e viver uma paixão incerta?
Ele vai ser como os outros? Ele é como os outros garotos ou não?
Nem tudo que parece é, ou o que parece é?
Ela vai ter novamente a amizade de anos, a qual tanto preza?
Ou ela vai ouvir seu nome falado pelos corredores da escola?
Como seguirá sua vida?

O livro mostra como a escola e certas pessoas podem mudar sua cabeça, fazer algo tão simples virar de cabeça para baixo. Nossa vida é baseada em escolhas, e uma delas errada, pode ser o fim do mundo para alguém ou apenas uma nova chance de acertar.

“Eu sempre achei que soubesse que tipo de garota eu era, só que não sabia.”

Com uma trama de autodescoberta, sentimentos a flor da pele, e situações possíveis para realidade, a autora soube dosar o drama na obra e com isso conquistar o leitor. O livro conta com uma escrita leve, calma e fluída, as folhas amarelas e a fonte no tamanho certo ajudam na leitura.

Mais uma vez, recomendo para jovens que estão na escola, ou na universidade, ou para quem quiser ler um livro gostoso e despretensioso que, ainda assim, passa uma mensagem bacana sobre superar e se conhecer.

Até mais ver!

Resenhista: Analuiza Amorim.

site: http://livrosetalgroup.blogspot.com.br/
comentários(0)comente



Thay 13/02/2017

De vez em quando a gente precisa de uma história bobinha, em que não precise pensar, apenas seguir o ritmo. Não sou esse tipo de garota é assim, você acaba descobrindo a história antes mesmo dela acontecer e na minha opinião isso não foi problema, o livro não é profundo e nem contem as respostas sobre a vida, o universo e tudo mais, porém ainda assim é doce, carinhoso e encantador. Não sei se é o momento, mas esse livro me foi um amorzinho.

Obrigado Siobhan pela história.
comentários(0)comente



Bianca 29/08/2016

Engraçado
Quando li esse livro era como se eu estivesse lendo uma história que eu mesmo escrevi.
Por pouco tempo tinha passado pelas mesmas coisas.
Bem legal o livro.
comentários(0)comente



Débora Pizzio 11/07/2016

Minha opinião
Foi um livro leve e rápido de ler, aqueles clichês adolescentes. A autora abordou o feminismo, bullying e sexualidade; porém sem muito aprofundamento. As vezes me identificava com a principal, outras vezes achava ela insuportável. Achei algumas coisas forçadas, apesar disso entendi a lição que a autora quis passar. Infelizmente, achei o final muito rápido. Creio que se eu tivesse lido esse livro quando tinha 13/14/15 anos teria gostado mais. Foi um livro bom, mas que não me marcou muito. Esperava mais.
comentários(0)comente



Keth 29/02/2016

Resenha: Não spou este tipo de garota
Resenha:

Natalie Sterling não é popular mas é conhecida por ser uma nerd de dar medo na galera do colégio por ser tão durona, ela esta decidida a se candidatar a presidente do conselho estudantil e acaba ganhando de Mike um garoto que parece não levar isso a sério mas que no fundo quer muito competir com a nerd durona.




Autumn é a melhor amiga de Natalie, as meninas estão sempre juntas é quase difícil velas separadas.



Após conseguir o lugar de presidente do conselho estudantil a vida de Natalie vira uma correria, todas as festas e eventos do colégio são de sua responsabilidade...Mas uma garotinha de 14 anos poderia complicar as coisas.




Spencer tem 14 anos e é nova na escola, quando pequena Natalie era sua babá e agora que estão próximas parece que é prioridade de Natalie cuidar dela e sempre safar a garota dos próprios erros... [...] - Confira a resenha completa no blog: Parabatai Books

site: http://parbataibooks.blogspot.com.br/2016/02/resenha-nao-sou-este-tipo-de-garota.html
comentários(0)comente



249 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2 | 3 | 4 | 5 | 6 | 7 |