Pollyanna Moça

Pollyanna Moça

3.90245 3219




Resenhas - Pollyanna Moça


64 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2 | 3 | 4 | 5


Di Martins 27/08/2016

Coisas felizes então nas atitudes mais simples da vida!
Um livro encantador.
Pollyanna nos ensina que as coisas não são tão complicadas o quanto se parece. Que mesmo em situações difíceis da vida podemos encontrar um lado bom, que nos permite seguir em frente.
A história é complexa e doce, simples e encantadora. Amei e com certeza será uma reeleitura ao longo de minha vida literária.
comentários(0)comente



Nat 20/07/2016

O livro Pollyanna fez tanto sucesso que Eleanor lançou uma sequência, Pollyanna Moça, em 1915. Nesse novo livro, Pollyanna se transformou em uma encantadora jovem, amada por todos os que com ela aprenderam o famoso "Jogo do Contente". Sua fama de pessoa especial vai além dos limites de Beldingsville, a cidadezinha onde vive com Tia Polly. Pollyanna recebe um convite especial para passar uma temporada em Boston. Alguém de lá precisa muito dela... Mas ela não irá apenas conquistar novas amizades, irá também encontrar o amor e com ele as dúvidas e emoções de todos os apaixonados.
O livro foi marcante, não somente por ter sido o primeiro dos clássicos da literatura que eu li, mas pelos ensinamentos implícitos. No começo, me irritava a mania de não se irritar da protagonista, eu pensava “caramba, essa menina só pode ser retardada, não tem como uma pessoa viver contente”. Irritou tanto ela falar do jogo do contente, que eu queria continuar lendo, só para ver até onde ela agüentaria jogar. No momento em que ela pára de jogar, me arrependi e torci para ela voltar logo ao seu jogo do contente. Porque, na verdade, esse jogo mostra o que há de melhor no ser humano. É uma leitura cativante, que mostra como uma criança determinada e seu jogo infantil podem fazer bem a mais carrancuda das pessoas.

site: http://ofantasticomundodaleitura.blogspot.com.br/2011/07/pollyanna-e-pollyanna-moca-eleanor-h.html
comentários(0)comente



Daisa 16/02/2016

Jogo do Contente
Quando li esse livro pela primeira vez estava no sexto ou sétimo ano. E não esperava muito dele, achei que fosse um desses livros bem infantis que tem como único objetivo divertir e iniciar as pessoas no mundo da leitura, não ensinar tanto quanto ensina. Tendo uma linguagem de fácil entendimento, me apaixonei por Pollyanna, e muitos outros personagens desse livro. A estória se passa na cidade de Beldingsville nossa protagonista, depois da morte de seu pai um missionário pobre, muda-se para morar com a tia Poly irmã de sua já também falecida mãe. Pollyanna não é a menina que Poly e seus empregados, Nancy por exemplo, esperavam. E a partir desse momento essa cidade nunca mais será a mesma. Ensinando os moradores a jogarem o jogo do contente, que consiste em ver sempre o lado bom das coisas, a garotinha alegre vai encarar grandes aventuras, transformar vidas e mostrar que mesmo as piores coisas tem um lado bom.
Ps: Pollyanna também conta com um segundo livro, Pollyanna Moça.
Pss: É minha primeira resenha, perdoem os erros rs.
comentários(0)comente



Thais.Dias 11/02/2016

Pollyanna e Moça
Amooo este livro!!
Ele me mostra uma visão melhor do mundo, como quando damos tanto valor para as coisas que não temos e que jugamos ser necessário para sermos felizes.

Quando estou um pouco para baixo, lembro-me da história de Pollyanna e do seu jogo do Contente, seria ótimo se todos conhecessem e praticassem o jogo do Contente.

Sobre o jogo do contente é o seguinte... Bem, Polly aprendeu este jogo com o seu Pai, que é de encontrar alegria em coisas simples e até nas ruins.

Um exemplo: Polly quebrou a perna... Se é com você uma criança cheia de alegria e saúde que quer correr e brincar, como você se sentiria? Triste e incomodado no mínimo, mas com este jogo você tem que encontrar a felicidade nos fatos ruins! Então, que bom que quebrei a perna e não o braço, pelo menos posso brincar de boneca, ler e escrever...
Quanto pior a situação melhor o jogo fica, pois te desafia a encontrar a alegria.

Ele tem uma linguagem um pouco antiga, acho que dá para se ter uma noção pelo ano em que a Eleanor publicou sua obra.

Uma coisa que acontece muito comigo é de começar a ler a continuação dos livros e não o primeiro para depois o segundo. Com Pollyanna aconteceu assim, li a Moça (Original), fiquei apaixonada e procurei o “menina”, mas até então não consegui encontrar :( , comprei uma versão mais atualizada, de bolsa (O da foto acima), amei ambos, mas ainda procuro o original menina.

site: http://cantinhodathaisdias.blogspot.com.br/2015/07/dia-do-escritor-livro-favorito.html
comentários(0)comente



Ingrid 01/02/2016

Pollyanna Moça
Maravilhoso!
Ela vive o que se tornou moda hoje em dia, o poder da gratidão.Nas piores situações possíveis
Pollyanna enxerga o bem , o amor, o lado bom.Com isso ela transforma a vida de todos ao seu redor, especialmente dos adultos pois eles têm a mania de reclamar de tudo.Ela consegue mudar esse hábito.

Pollyanna passará uma temporada em Boston e aí começa a sua aventura.Mas a coisa não pára por aí, Pollyanna se apaixona. Confesso que eu incrementei o final do livro, o completei porque dá uma vontade de continuar na história.Não quero detalhar mais, tem que ler! Os ensinamentos dela são revigorantes.


" Eu....só...queria...esfregar...os cantos...da alma...dela!''


site: http://aportadomar.blogspot.com.br/
comentários(0)comente



Cabine de Leitura 13/01/2016

Esse livro veio da estante da minha mãe e só Deus sabe como foi parar lá, mas como minha mãe já foi uma assídua frequentadora de sebos é bem provável que tenha vindo de alguma dessas milhares que temos espalhadas por aí. Mas o que mais me chama atenção em livros de sebos é a história por traz de seu travejo até chegar nas minhas mãos. Este por exemplo tem um assinatura "F.Paulo Ramos Pinto" e datado de 20/7/79.Enfim, eu emprestei para ler e agora ele mora na minha estante .


Pollyanna Moça foi publicado em 1915 e é uma continuação do livro Pollyanna publicado dois anos antes pela escritora Eleanor H. Porter. O livro é um clássico da literatura infanto-juvenil e depois disso foi lançado uma infinidade de outras Pollyannas.

Para quem assim como eu não teve a oportunidade de ler o primeiro livro, vai conhecer neste o tão famoso "jogo do contente". A diferença do primeiro livro é que agora ela é uma moça, e vai enfrentar as responsabilidades da vida adulta e como se isso não bastasse, ela vai estar na cidade grande, Boston.

A protagonista a incumbida de levar seu otimismo para um lar onde a dor impera. Mrs. Carew é assombrada pelo sumiço do sobrinho de quatro anos, Jamie. A quem ela
incansavelmente procurou por tantos lugares e nunca encontrou.

Assim a garota vai tentando trazer a alegria para dentro daquele lar, ao mesmo tempo que vai conhecendo a cidade e espalhando seu otimismo por onde passa.
Como não poderia faltar, o livro tem romance e a moça se apaixonará pelo jovem Jimmy, mas alguns contratempos e uma divida de sua falecida mãe separará o caminho dos
enamorados.

Assim a garota vai tentando trazer a alegria para dentro daquele lar, ao mesmo tempo que vai conhecendo a cidade e espalhando seu otimismo por onde passa.
Como não poderia faltar, o livro tem romance e a moça se apaixonará pelo jovem Jimmy, mas alguns contratempos e uma divida de sua falecida mãe separará o caminho dos
enamorados.

Na leitura podemos notar a mudança da menina para a mulher Pollyana, que encara os problemas, sempre tentando dar o melhor de si e ajudando os que a cerca, sem nunca esquecer o "jogo do contente", mesmo que em certos momentos a angústia aflija a moça e ela deixe de lado o seu otimismo. Mas não pense que se trata de um livro de autoajuda, longe disso. Ele é um livro que nos faz ver as adversidades da vida por outro anglo, mas tudo com muito humor e amor, claro.
Eu li e recomendo com a garantia que irá se apaixonar por está estória.

site: http://cabinedeleitura1.blogspot.com.br/2015/09/eu-li-pollyana-moca.html#more
comentários(0)comente



Portal JuLund 28/12/2015

Pollyanna Moça, Editora Martin Claret.
Pollyanna agora com treze anos, deixou um bocado de gente encantado com o Jogo do Contente, mudou a vida de muita gente e por isso Della, uma enfermeira que Pollyanna conheceu quando estava no hospital cuidando da sua perna, acha que ela seria a pessoa perfeita para ajudar a sua irmã, Ruth Carew, uma viúva ranzinza e com um depressão terrível. Della espera que o Jogo do Contente possa ajudar a irmã a volta a enxergar o lado bom da vida. Assim, Pollyana foi passar um tempo com a Sra. Carew enquanto seus tios viajavam.

Mas Pollyanna, que morava em Beldingsville, uma pequena cidade,com a sua tia e o marido dela, quando chega em Boston para ficar na casa da Sra. Carew, vê que as coisas são bem diferentes de onde ela morava. As pessoas estavam sempre muito atarefadas, agitadas, mau humoradas, então ela sem perceber foi dando a sua “dose de Pollyanna” por onde passava.

Leia resenha completa no

site: http://portal.julund.com.br/resenhas/pollyanna-moca-editora-martin-claret
ag 29/12/2015minha estante
e mudando vidas; este livro foi um dos primeiros que já li,e mostra que a despeito de sofrimentos familiares,pessoais, e tantos outros uma atitude positiva pode.. e muda tudo ao redor




Katherine 23/09/2015

Reaprendendo o jogo do contente
Não há muito o que escrever sobre este livro. O Pollyanna me cativou profundamente, e este também. Apesar da segunda parte causar um pouco de estranheza, pois foi difícil aceitar que a pequena Pollyanna tinha crescido, a primeira parte deste livro, quando ela ainda é criança, parece capítulos extras do primeiro livro.
Vou parar para não dar spoiler. Amei o final, depois de uns sustos de que seria diferente, o desejado aconteceu.
comentários(0)comente



Amarillys 06/09/2015

Bom
comentários(0)comente



Silvânia Alves 04/09/2015

Super indico
Adorei o livro!
A mesma leveza, o mesmo encanto, a mesma doçura de "Pollyanna".
A menina que se transforma em mulher sem perder o encanto e a ternura de outrora.
A autora sobre mostrar o momento em que Polyyanna encontra o amor, de uma forma, doce, suave, delicada, eu tenho o Livro " Pollyanna" , este Pollyanna Moça, peguei na biblioteca da cidade, mas vou providenciar um exemplar pra mim.
Super indico!

site: http://www.detudopouco.com.br/2013/09/resenha-livro-pollyanna-moca.html
comentários(0)comente



Vanessa Vieira 16/01/2015

Pollyanna Moça_Eleanor H. Porter
Em Pollyanna Moça, sequência de Pollyanna, de Eleanor H. Porter, acompanhamos uma protagonista mais madura, não só devido a idade como também aos percalços da vida. Independente disso, ela não perde o seu otimismo incurável, se tornando ainda mais generosa e grata, além de desfrutar de suas primeiras incursões no campo amoroso. Publicado em 1915, dois anos após o sucesso de seu volume anterior, o livro mantém o mesmo padrão que consagrou a autora, porém com uma visão um pouco mais adulta.

Enquanto o tio e a tia passam uma temporada na Alemanha, Pollyanna acaba indo parar em Boston e se surpreende com toda a rotina de uma cidade grande. Ensinando o "jogo do contente" para diversas pessoas, ela acaba fazendo novos amigos: Jamie, um garoto deficiente e muito pobre; Sadie, uma vendedora solitária; Mrs. Carew, sua anfitriã, uma mulher muito amarga devido as adversidades da vida, dentre outros.


"Boston era para Pollyanna uma experiência nova, e certamente Pollyanna era para Boston uma experiência totalmente nova, pelo menos para a parte que teve o privilégio de conhecê-la."

Pollyanna Moça nos apresenta a transição da infância à vida adulta de Pollyanna, nos detalhando todas as suas aventuras, emoções e descobertas. Acompanhar sua transformação de menina para mulher foi algo surpreendente e notável. Narrado em terceira pessoa, de forma clara e concisa, contemplamos suas tênues mudanças e o que as experiências tanto em Boston quanto na Alemanha lhe proporcionaram.

Apesar da maturidade e das características que ela acarreta na vida de uma pessoa, Pollyanna não perdeu sua docilidade e seu otimismo. Ela consegue enxergar positividade por mais caótica que seja a situação, e procura, ao seu modo, ajudar todos que necessitam. Com o passar dos anos, ela se tornou ainda mais generosa e prestativa, despertando todo o afeto do leitor.

Em síntese, Pollyanna Moça consegue ser tão bom quanto o seu livro anterior, além de nos mostrar uma nova fase da vida da personagem e agregar beleza e encanto ao enredo. A capa é bem juvenil e a diagramação está favorável, com fonte em tamanho médio e revisão de qualidade. Recomendo ☺

site: http://www.newsnessa.com/2015/01/resenha-pollyanna-moca-eleanor-h-porter.html
comentários(0)comente



Laura_Bianca 14/09/2014

Depois de alguns anos morando com a tia Polly, Pollyanna é convidada a passar uma temporada em Boston, para dar alegria a uma mulher que sofre pelo sumiço do sobrinho. Nessa estadia em Boston, Pollyanna conhece algumas pessoas que se tornam muito especiais a ela.
Alguns anos depois, Pollyanna, já moça, já não tem mais a mesma vida de antes, mas aquela essência de garota feliz e o Jogo do Contente permanecem nela. Mas, depois de alguns acontecimentos, fica difícil se manter sempre feliz até mesmo para Pollyanna. Só que ela não desiste tão fácil, e luta para uma constante alegria. E claro, com seu crescimento alguns problemas de 'gente grande' começam a aparecer, como uma paixão que ela acha ser impossível.

Assim como o primeiro, o livro é uma fofura, e é uma ótima reflexão. Afinal, Pollyanna consegue achar alegria até mesmo nos momentos mais infelizes da vida.
Os personagens em geral são cativantes. Cada um com seu encanto.

Apesar de ter gostado bastante, dei 4 estrelas. A autora conta e estória levando em questão de vários personagens juntos. Mas, quando ela começa a falar da paixão de Pollyanna e dos outros personagens ela deixa alguns detalhes e uma das personagens principais, que inclusive vem desde o primeiro livro, fica esquecida no final. Isso me incomodou um pouco. Mas no geral gostei, e recomendo o livro, sem dúvida.
comentários(0)comente



Eliane 15/03/2014

Pollyanna Moça
É a continuação do livro Pollyanna, mantendo sempre a linha do jogo do contente, cujo o objetivo é encontrar a felicidade em todos os momentos da vida, até quando não vemos possibilidade de felicidade devido algumas adversidades .
Achei interessante a escritora ter dado continuidade a personagem, mostrando ela já adulta e enfrentando outros problemas com o mesmo otimismo.
comentários(0)comente



spoiler visualizar
comentários(0)comente



Josinha 19/02/2014

Pollyanna Moça
Pollyanna já bem cedo, aprende uma lição de seu pai e que por toda a sua vida, a carregou, aplicando a tudo e com todos. Conseguir ver o outro lado de uma situação , era o que Pollyanna adquiriu no decorrer de sua vida. Este livro nos ensina muito.

Uma das melhores história que já li, e que todos deveriam ler também, uma excelente opção de presente para um amigo ou familiar.
comentários(0)comente



64 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2 | 3 | 4 | 5