O Milagre

O Milagre Nicholas Sparks




Resenhas - O Milagre


302 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2 | 3 | 4 | 5 | 6 | 7 |


Jaqueline 18/01/2011

O Milagre foi minha primeira leitura de Nicholas Sparks. Apesar de haver assistido a quase todos os filmes que foram adaptados a partir de suas obras e de ter A Última Música e Querido John há meses em minha estante, escolhi a mais recente publicação da editora Agir como minha companheira de viagem.

O livro conta a história do nova-iorquino Jeremy Marsh, jornalista bonitão que trabalha como colunista para a revista de ciências Scientific American. Atuando como um verdadeiro mith buster (um caçador de mitos, como no programa homônimo do Discovery Channel), ele decifra salafrários, supostos videntes, sensitivos farsantes e diversos mistérios envolvendo o sobrenatural. Para ele, a vida segue um caminho lógico, racionalmente demonstrável, onde tudo possui uma justificativa. Após o estrondoso sucesso na tevê pela ocasião de desmitificar um falso médium, Jeremy parte para mais uma missão: investigar a aparição de luzes fantasmagóricas no cemitério da pequena cidade sulista de Boone Creek, lugar perto de onde Judas Perdeu as Botas e depois de Onde o Vento Faz a Curva.

Milagre mesmo foi ter persistido na leitura, porque sinceramente nada acontece na história. Trata-se resumidamente de um garoto encontra garota em uma cidade pequena. Após três dias juntos, já existem juras de amor e Jeremy já se imagina velhinho ao lado de Lexie Darnell. Amor eterno a jato, é esse resumo do livro. Para um personagem apresentado como um homem decididamente cético, Jeremy apresenta alguns probleminhas.

Na verdade, este não chega a ser o problema central do livro, mas sim a forma como Nicholas Sparks desenvolve a paixão entre o casal protagonista. A bibliotecária Lexie tem medo de se apaixonar, ser abandonada e acabarem seus dias sozinha. Abandonada por dois ex-namorados que nem ao menos se deram ao trabalho de correr atrás dela tentando reatar o romance, ela tem o coração ferido e não quer se envolver com um homem que tem data marcada para retornar à cidade grande. Mesmo assim, tã dã, ela se envolve com Jeremy e depois cai na infantil estratégia de dar um gelo no homem. Muito maduro para uma mulher com mais de 30 anos. Já Jeremy esconde um divórcio amargo e se sente romanticamente inferior a qualquer mulher que cruze seu caminho. Mesmo assim, ele cai de amores pela nossa protagonista interiorana: ela é bonita, ela é misteriosa, ela é intrigante e o faz rir. Por que não abandonar a vida na cidade em troca de um grande amor? Junte dois com dois e você terá quatro: é a história de amor impossível mais óbvia do ano, e talvez a mais rapidamente solucionada (meia página).

Outro detalhe que chamou minha atenção é que a capa brasileira do livro não possui relação com a história: Lexie é descrita como tendo cabelos castanhos que batiam levemente nos ombros, além de ter a pele morena, com um leve toque de oliva. Alguém me explica a loira platinada da capa?

De qualquer modo, o livro melhora consideravelmente quando aborda os personagens secundários da trama, em uma divertida e bastante convincente descrição dos tipos mais comuns em cidades pequenas norte-americanas, como a garçonete um tanto oferecida (Rachel), o policial mal encarado que no fundo é uma manteiga derretida (Rodney), o tipo caladão (Jed) e o prefeito puxa-saco (Gherkin). A avó de Lexie, Doris, exerce um papel fundamental na história e é o grande motor do livro. Ela é o perfeito arquétipo da vovó boazinha e é impossível não cair de amores por ela. O final, que não possui absolutamente nada a ver com o mistério das luzes do cemitério da cidade, é doce e bastante encantador. O verdadeiro milagre de O Milagre passou despercebido por mim ao longo do livro, mas conseguiu cativar um sorriso quando encerrei a leitura e finalmente fechei o livro.
G Melo 28/01/2013minha estante
Estou no 4 capitulo do livro e também me perguntei o porque da loira na capa???? hahahah mas tudo bem se vc disse que conseguiu encontrar o milagre do livro, vou terminar de ler...


Gomes 24/06/2013minha estante
Eu li e me perguntava porque o milagre. Cade? Depois que na ultima pagina fui entender o titulo, acho que não tinha como inventar o nome bom para o livro, pela história que tem, na verdade seria difícil. Mas o final é previsível, é aquele bom e velho cliché de norte-americano em que o louco apaixonado interrompe o casório no meio do "sim". Nota 3


Jeannie 14/11/2013minha estante
Que resenha perfeita! Estou começando hoje a leitura e espero não me decepcionar, pois os filmes adaptados eu amei, mas livro, é o primeiro que leio dele.


Milla 11/12/2013minha estante
Também me tirou um sorriso quando fechei o livro .


Milla Ribeiro 05/01/2014minha estante
Nicholas perdeu muito tempo com esse assunto do mistério das luzes. Se ele tivesse abordado a relação do casal sem essa parte das luzes o livro teria tudo pra ser ÓTIMO. O livro que li foi emprestado, ainda bem que ñ gastei meu dinheiro, de bom só o final.


Camila Soares 21/03/2014minha estante
Ainda não li o livro, mas estou lendo "A primeira vista" que também é do Sparks. Achei a descrição muito parecida.


Michelle 15/05/2014minha estante
Camila, A primeira vista é a continuação de O Milagre :)


Larissa 07/06/2014minha estante
Esse também foi o primeiro livro que eu li do Nicholas. Eu me apaixonei pelo livro, pela história e pelo autor. Depois disso só comprei livros dele. Gosto é particular e por isso talvez você não tenha gostado. Já A Primeira Vista que é continuação dele eu achei bem chatinho, to enrolando pra ler... Mas O Milagre é lindo!


Juliana Erceu 11/12/2014minha estante
Já li vários do Nicholas, e confesso que O Milagre eu estava quase desistindo.. Tava achando mega chato.. Agora ta melhorando, tomara que eu goste do final. :)


Je 30/01/2015minha estante
Pensei que só eu não tivesse engolido o amor miojo (pronto em 3 minutos) dos dois, parabéns! Vejo que em mais gente sã no mundo! rs

Sobre os personagens secundários ficou super hiper forçado também, nos Estados Unidos existe uma rixa besta entre Norte x Sul, e Nicholas caprichou bastante descrevendo personagens do sul como chatos, ou tagarelas, isso eu detestei também, ficou bem "preconceituoso" da parte dele, e banalizou.

Sobre o milagre tava na cara depois que eles tiveram a noite de puro amor rs.

Sobre a capa: PQ* eu detestei, não consegui de jeito nenhum imaginar os personagens por causa dessa maldita capa, tinha cenas que eu via Lexie loira outras morena, isso tava me deixando doida já, pode parecer bobagem mas eu detesto capas assim, pois o gostoso é você imaginar o personagem exatamente como ele é descrito, sem um rosto pre determinado, isso me embaraçou um pouco, mas em fim, já foi.


Gilles Vieira 30/01/2015minha estante
Este também foi o 1º livro do Nicholas Sparks que li e simplesmente adorei, foi um grande impulso para comprar outros do mesmo autor e não parar mais. Achei o final surpreendente. Preferia não ter lido sua continuação, "À Primeira Vista", além do final ser triste, a história torna-se um pouco repetitiva, perdendo um pouco seu encanto.




naniedias 07/12/2010

O Milagre, de Nicholas Sparks
Jeremy Marsh é um jornalista investigativo. Seu principal trabalho é desvendar aparentes mistérios, desmistificando-os e mostrando a explicação científica apropriada.
"Cético por natureza, era dotado da rara capacidade de explicar conceitos científicos difíceis de uma forma que o leitor mediano conseguisse entender, e seus artigos haviam sido publicados por centenas de revistas e jornais ao redor do mundo. A desmistificação científica, para ele, era tão nobre quanto importante."
Logo após desmascarar um impostor que se dizia vidente em rede nacional, na sua primeira aparição na TV, ele vai para a cidade de Boone Creek - descobrir qual é a verdadeira natureza das luzes que aparecem no antigo cemitério da cidade. Como cético que é, Jeremy já vai acreditando que existe, como sempre, uma explicação lógica para o aparecimento das luzes.
O que ele não esperava, era se apaixonar pela linda bibliotecária da cidade - Lexie. Uma mulher adorável, de temperamento forte, que consegue, sem esforço, roubar o coração de Jeremy.
"Ele estava aqui para escrever um artigo, mas, com uma súbita sensação de desânimo, percebeu que preferiria passar as próximas horas com Lexie. Gostaria de passear com ela pela cidade de Boone Creek ou, melhor ainda, jantar com ela em um restaurante romântico, longe dali, onde os dois pudessem ficar sozinhos e se conhecer. Ela era misteriosa, e ele gostava de mistérios. Mistérios sempre levavam a surpresas, e enquanto a seguia em direção à sala de livros raros, não pôde deixar de pensar que sua viagem para o Sul do país tinha começado a ficar muito mais interessante."

O que eu achei do livro:
Agora já posso começar a me considerar uma grande fã de Nicholas Sparks. Esse é o terceiro livro que li do autor (já havia lido A Última Música e Querido John) e a história pela qual mais me apaixonei até agora!
Os livros de Nicholas Sparks são famosos por serem muito tocantes, sentimentais e profundos. E com O Milagre, as coisas não são diferentes, embora eu não tenha chorado nesse livro. A história é cativante, os personagens são muito bem construídos! Eu me vi desejando poder passar uma semana em Boone Creek... de verdade...
E como não se apaixonar por Jeremy e Lexie?? Não dá... eles são simplesmente um casal maravilhoso! E engraçado também!
"- Agora, se me der licença, sr. Marsh, eu realmente preciso ir. E lembre-se de que, apesar de a biblioteca ficar aberta até às sete, a sala dos livros raros fecha às cinco.
- Até para os amigos?
- Aí, não. Eu os deixo ficar o tempo que quiserem.
- Então eu a vejo às sete?
- Não, sr. Marsh. Eu o vejo às cinco."
Agora estou com mais vontade ainda de poder ler "Diários de Uma Paixão" e "Noites de Tormenta", os outros dois livros de Sparks já publicados no Brasil.
A edição que eu li é a nova edição da editora Agir, que tem um casal na capa. A edição está super bem trabalhada, mas ainda assim tenho que admitir que eu preferiria que o livro tivesse mantido a capa com um farol. Depois de ler a história, descobre-se que ela tinha um significa especial para o livro e encaixava muito melhor com a história.
Esse livro é recomendado para todas as idades, para todos os gostos! É maravilhoso!

Nota: 10
Dificuldade de Leitura: 6

Leia mais resenhas em: http://naniedias.blogspot.com
Cih 04/02/2011minha estante
Eu me decepcionei um pouco com "O Milagre", para ser sincera. Eu só gostei mesmo do livro do meio pro fim.
Diferente de "A Última Música" e "Querido John", que eu adorei e me apaixonei desde o início; com esse não senti a mesma conexão.
Claro que o livro é ótimo. Adorei o jeito da Lexie e fiquei com uma peninha do Jeremy... Mas como você mesma já comentou, às vezes nós vamos com tantas expectativas, que quando não superadas, nos deixam decepciandos.
Acho que na verdade eu estava esperando um pouquinho mais de drama. Os dois livros citados acima me emocionaram demais, mas esse não. Penso que foi isso.
Porém é um livro lindo. Bem ao estilo Nicholas Sparks.


naniedias 04/02/2011minha estante
Cih, eu acho que gostei mais desse livro justamente por não ser tão dramático... ser muito mais tangível >.< Não sei... heheh Eu também AMEI "Querido John" e "A Última Música", mas realmente me apaixonei mais por "O Milagre".




Márcia 12/04/2011

Péssimo começo

Com certeza esse é meu ano de “primeiras experiências”. Stephen King, Cassandra Clare, Carlos Zafón e agora, Nicholas Sparks. Infelizmente, com este último, o resultado não poderia ser mais insoso – única palavra que encontrei para definir esse romance, no qual o leitor se depara com aquela eterna história de novela – garoto da cidade encontra garota do interiorrr (com “r” bem marcado), apaixona-se e cai no grande dilema entre decidir adotar a vida da roça para si, largando família, amigos e casa para ficar com a moça ou viver um amor passageiro e marcante, tomar juízo e voltar para a civilização.
Com um enredo tão quebrado, passado e mal passado, não é de se adimirar que essa história não chegue a lugar nenhum, certo? Pois bem, errado.

O autor é tão famoso que, ao ler a sinopse do livro consegui me convencer da ideia de que um autor tão famoso, prestigiado e reconhecido pela sua sensibilidade ao escrever romances, daria um jeito de transformar meu desinteresse pelo seu livro numa surpresa agradável ao decorrer da leitura. Bela balela!

Os personagens são terrivelmente entediantes, comuns e desinteressantes. A história é furada; a tentativa de mistério no livro é tão frustrante e fracassada que beira o ridículo. Muitas vezes me peguei lendo e pensando no jantar, além de que, chegado o (tão esperado) fim, como cereja do pudim, pensei: “É mesmo só isso?”.

Não recomendo esse livro para ninguém que esteja a fim de conhecer o autor. Mais algum fracasso desse e Nicholas Sparks para mim não passará de um reles escritor de romances de banca. E dos ruins.
Lu 12/04/2011minha estante
Muito engraçada a sua resenha, Máah. Foi a mesma impressão que eu tive com o "Noites de Tormenta". Beeeem mais ou menos. Acho que vou riscar o Nicholas Sparks da minha lista e pronto. Tem muito autor melhor por aí.


Márcia 12/04/2011minha estante
Acontece que eu não posso fazer isso, amiga. hauhaush' Já tinha comprado o Querido John e o A Última Música só de fogo que me botaram ¬¬ Espero que sejam melhores né? :)


Luciana 01/05/2012minha estante
Esperava mais do livro. Me decepcionei um pouco. De forma que algumas vezes precisei me OBRIGAR a terminar logo de ler. Ou de me encontrar exatamente como você, pensando no jantar, enquanto lia. Foi um alívio quando cheguei ao fim. E o tal do "milagre" é muito óbvio de se adivinhar, se você presta atenção nos detalhes do livro. "Óbvio". Esta é a palavra para este livro.




Evelyn Ruani 21/03/2012

Sem tragédia!
Nicholas Sparks nos traz nessa história um romance bonito e tranquilo, agradável de ler e para momentos em que você precisa relaxar de histórias muito pesadas, tristes ou reflexivas. É o tipo de leitura que flui e quando você vê já está nos capítulos finais.

Confesso que fiquei o livro inteiro esperando qual seria a tragédia dessa história, pois Sparks é especialista em colocar um drama e um final surpreendente em seus livros, mas neste não teve. A trama segue um ritmo bom até o final, com algumas cenas bem bonitas.

A história gira em torno de Jeremy, um jornalista investigativo que escreve para uma revista famosa desvendando mistérios como casas mau-assombradas, médiuns fraudulentos e fantasmas. Recebe uma carta de uma cidadezinha no sul do país falando sobre um cemitério com luzes misterioas que aparecem a noite e decidi ir até lá para conferir. E é no cenário aconchegante de Boone Creek que Jeremy encontra Lexie, uma linda Bibliotecária (gostei muito dessa parte) que o ajuda nas pesquisas para desvendar o mistério das luzes.

Daí pra frente tudo é muito previsível, mas não por isso menos interessante. Sparks é uma leitura relaxante e gostosa e sempre nos traz um romance bonito com personagens cativantes.
Bruninha.Azevedo 31/08/2016minha estante
Concordo com você. As histórias do Nicholas trazem os personagens mais cativantes que um livro pode ter. É claro que tem umas histórias melhores que outras, mas até hoje, nunca ri um livro realmente ruim dele.




Debs 30/04/2014

Leitura chata
Depois de ler tantos livros bons do Nicholas, esse aqui foi uma grande decepção. A leitura é chata, a história demora a acontecer e não prende o leitor. A capa é sugestiva, leva a gente a crer que um romance daqueles de tirar o folego... mas não. Sem sal, sem graça. Não indico, e abandonei sem interesse algum de voltar a lê-lo.
lay 29/08/2016minha estante
O mesmo aconteceu comigo. A diferença é que li até o final e, por incrível que pareça, gostei! Mas não recomendaria para ninguém, esperava mais, foi uma história decepcionante.




Luis 03/09/2011

O Milagre - Nicholas Sparks
O livro tem o toque certo de humor, o q foge do q somos acostumados a ver nos livros de Nicholas Sparks.

É difícil não se apaixonas pelo livros logo nas primeiras paginas.

O livro nos mostra o quão difícil pode ser se entregar a uma nova paixão quando ela só deixou cicatrizes profundas e, ao meus tempo, nos faz enxergar q não se pode evitar q ela ocorra.
juliablack 23/12/2013minha estante
gostei ainda mais desse livro por que não chorei horrores com ele.lindo.




Nia 03/01/2012

O Milagre
Bom, eu nunca tinha ouvido falar nesse livro do Nicholas Sparks, confesso. E então, em um belo dia andando pela livraria me deparei com ele. Em primeiro lugar, é Nicholas, certo? Um motivo para ter, em segundo lugar, me apaixonei pela capa, de verdade, acho ela linda. E em terceiro, eu queria descobrir qual era o grande motivo que faria com que Jeremy se apaixonasse outra vez. Então, foi por isso que o livro veio comigo pra casa.

Depois de ler Jogos Vorazes (que eu ainda não superei, é sério!) foi bem complicado fazer com que o livro me prendesse, ainda mais porque o começo dele é bem parado... bem mesmo!

Jeremy é um jornalista que escreve sobre fenômenos sobrenaturais, pessoas que dizem ter dons pra adivinhar alguma coisa, cartomantes, ou qualquer outra coisa que seja a primeira vista sem explicação. O que o move é exatamente a oportunidade de descobrir algo que nenhuma outra pessoa já tenha conseguido. E o começo do livro é mais ou menos uma introdução a essa vida de Jeremy.

Então, ele recebe uma carta de uma senhora muito simpática, dizendo que em sua cidade está acontecendo alguma coisa que não tem explicação lógica e que precisam de Jeremy por lá para que esse mistério seja solucionado. Boone Creek é uma cidade muito pequena, onde todos se conhecem, são amigos, zelam pelo bem do outro e desconfiam de pessoas de fora. Jeremy chega na cidade sobre essas circunstâncias e seu primeiro encontro é com Doris, a senhora que lhe escreveu a carta e lhe conta toda a lenda por trás da história do tal mistério que tem acontecido ( não vou contar nada! Vocês tem que ler =p).

Como Jeremy é curioso e adora desvendar mistérios, se sente tentado no mesmo instante a investigar isso à fundo. E qual o melhor local para pesquisas em uma cidade pequena? A biblioteca! E é exatamente ali que sua vida começa a ganhar um novo sentido e rumo... pois além de pesquisar tudo que pode sobre o assunto, Jeremy conhece Lexie, por quem seu coração começa a dar sinais de interesse.

Lexie por sua vez é uma mulher decidida, cheia de princípios, que sabe muito bem o que quer, como quer, onde quer e quando quer. E deixa claro que nenhum homem lhe fará mudar de idéia em relação a nada.

A convivência de ambos por causa das pesquisas sobre o mistério do cemitério da cidade os aproximam cada vez mais e ambos começam a ter certeza de que o sentimento que tem nascido ali é muito mais forte do que eles poderiam imaginar. E as diferenças começam a fazer com que toda essa história se torne cada vez mais impossível. Lexie gosta da cidade pequena, de cuidar das pessoas, de estar perto... Jeremy gosta da agitação, ama a cidade onde mora e quer seguir a carreira. Mas e então? Esse relacionamento jamais terá futuro?

Bom, posso dizer que algo do passado de Jeremy, que lhe machucou muito pode ajudar a mudar toda essa história. E quando ele resolve contar isso a Lexie, ela percebe que ele pode ser muito melhor do que ela imaginou. E se acontece um milagre? Acontece... e posso dizer que se torna bem bonitinho!

Mas só um aviso... Não espere muito do livro e nem pense que vai amá-lo como todos os outros do Nicholas. A história em muitos pontos é cansativa e tediante, eu mesma só me empolguei nas 150 páginas finais e queria realmente saber o que acontece.

Em relação a todo o mistério que envolve a história, o fim deixa a desejar... e em torno da história da Lexie e do Jeremy, o final é bem diferente do que eu imaginei, o que me fez ficar surpresa e acabar gostando bastante. Mas eu super recomendo a leitura, afinal, Nicholas é Nicholas, né?
comentários(0)comente



Cíntia Mara 23/04/2011

Desde que vi sobre este livro pela primeira vez, fiquei com muita vontade de ler. Só que as livrarias têm a péssima mania de abaixar os preços de livros do Nicholas logo depois que eu compro, então eu fiz birra. Paia, né? Tanto Querido John quanto A Última Música entraram em promoção por R$19,90 uma semana depois de eu gastar quase o dobro. Não, agora só compro os livros dele por R$19,90. Nem que precise esperar meses, como aconteceu com O Milagre. É assim que eu compro livros. Decido o preço e espero. Vale a pena, viu?

*SPARKS? TEM CERTEZA?*

Se você estiver de pé, por favor, sente-se, pois o que eu vou dizer agora será bastante surpreendente: EU. NÃO. CHOREI. Sinceramente, durante a leitura eu pensei que fosse acontecer como em A Última Música, mas não. Sério. Nenhuma lagrimazinha. Nem dor de estômago, nada. É perfeito pra quem quer conhecer o autor, mas sem ficar desidratado de tanto chorar.

Outra diferença é que não tem nada de religioso. Sparks costuma falar bastante de fé, e neste livro, pelo título e pela sinopse, é de se esperar que essa característica seja mantida. Mas, ao contrário, o aspecto sobrenatural é mencionado com relação a Doris, mas não toma muito espaço. O que está em jogo é a fé de Jeremy no amor que pode nascer entre duas pessoas bastante diferentes e que se conhecem há pouco tempo. E, ok, tem um milagre realmente, mas algo que não foi muito explorado.

*MAIS DEVAGAR, POR FAVOR*

Vou direto ao ponto: Não engulo esse negócio de um casal que se conhece hoje e amanhã (literalmente) já diz “eu te amo”. Vi uns comentários sobre pessoas que não gostaram da Lexie porque ela relutou em aceitar o romance com Jeremy. Oi? Tudo acontece em menos de uma semana! Parece que na continuação - At first sight, ainda não lançado no Brasil - fala um pouco sobre isso, sobre as dúvidas que surgem no relacionamento, etc.

*OS PERSONAGENS*

Como disse no Twitter outro dia, acho que eu leria até roteiro do Zorra Total se Jeremy e Lexie fossem protagonistas. Ambos me conquistaram em seu primeiro diálogo. Os personagens de Sparks costumam muito bem construídos. Gosto muito de Jamie, Landon e John. Mas aqui ele se superou. Talvez por ser um casal mais maduro que dos outros livros que eu li, eles são mais consistentes, inteligentes e totalmente irônicos.

Sabe, você não deveria ficar encarando desse jeito - ela falou com a voz alta. - As mulheres gostam de homens que sabem ser sutis.

*TRILHA SONORA*

I believe in love - Barlow Girl

Eu acredito no sol mesmo quando ele não está brilhando
Eu acredito no amor mesmo quando não o vejo
Eu acredito em Deus mesmo quando ele está em silêncio

EDIÇÃO

Na época que a Agir reeditou o livro, vi algumas pessoas comentarem que não entenderam o porquê da mudança na capa. Imagino que tenham descoberto a resposta ao vê-lo exposto junto com os outros livros do autor em alguma livraria. É bem óbvio que eles só queriam criar uma identidade visual. Não gosto da capa nova e nem da antiga. A nova não tem nada a ver com o livro. (Não, minto. Tem a ver sim, Lexie vive colocando o cabelo atrás da orelha. Essa foto dela com o cabelo loiro - sendo que ela tem cabelo castanho - e o Jeremy parecendo morto é um detalhe insignificante.) Já a imagem do farol... Poxa, gente, todo mundo falando que era a parte mais linda do livro e nem tem nada tão “assim”. Mas deixa isso pra lá que eu já gastei linhas demais falando de algo que não influenciou – e nem deveria influenciar – minha leitura em nada.

Algumas capas mundo afora: http://www.cintiamcr.com.br/2011/04/o-milagre-nicholas-sparks.html
comentários(0)comente



spoiler visualizar
comentários(0)comente



Amanda 02/12/2010

Ameei muito. Como todos os livros do Nicholas Sparks que eu já li. E o final do livro? Realmente um lindo milagre *-*
Perfeito para que a vida pode ser mais do que coisas que podem ser explicadas.
comentários(0)comente



Fátima Z. 05/10/2013

o milagre
o livro e bom mais ainda me pergunto porque o Nicholas faz questão de nos seus livros mostrar que sempre as mulheres são culpadas pela historia não dar certo e como se os homens fossem vitimas foi assim em querido John,no melhor de mim no amor para recordar ela morre e em o milagre a lexie aparece com motivos bobos que eles não podem ficar junto e bla bla bla e depois eles ficam junto e isso tudo não faz sentido bom Nicholas suas chances estão se esgotando comigo
comentários(0)comente



Cássia Nachbar 07/10/2012

Um romance como os outros, assim é "O milagre" de Nicholas Sparks, um carinha que tem péssimo gosto para o amor, encontra uma mulher que tem medo de se apaixonar,os dois descobrem que são feitos um para o outro e pronto, A história acaba. O livro é bom, mas confesso que esperava mais, bem mais.
Karol M. 23/11/2012minha estante
voce seria capaz de fazer melhor ? hummm acho que não ...


Aline Stechitti 08/12/2012minha estante
Eu tb acho q poderia ser melhor, é mto clichê, mto batido. Já imaginava o q iria acontecer. O modo como Nicholas Sparks escreve é q é cativante, a história em si não. Acho q alguns não leem mtas obras realmente boas p poder notar isso.




Isa 29/12/2013

Nem sei o que dizer!
Depois de ler milhares de páginas de Guerra e Paz, de Tolstói, eu resolvi ler um livro "light", de preferência curto por conta das festas de fim de ano e bem água com açúcar. Peguei O Milagre da prateleira e confesso que o começo até me surpreendeu. Fiquei bem curiosa para saber qual seria o desfecho do mistério das luzes do cemitério e qual seria o desfecho desse "tórrido" caso de amor à primeira vista.

Mas, gente, não rolou! Não deu! Eu tentei com todas as minhas forças gostar desse romance, mas simplesmente não consegui. Este livro está além das minhas capacidades, ou então eu não sou tão romântica quanto eu achei que era. Primeiro, a história começa bem, mas se torna extremamente cansativa e monótona ao longo das páginas. E eu achei a Lexie chata ao extremo, além de imatura. Ela é aquela típica mulher que faz um jogo de sedução o tempo todo, mas recua na hora H. Cheguei a sentir vergonha alheia com as suas falas. Ela chega a ser até vulgar em algumas situações. Além de ser extremamente controladora, exigente.... CHATA DE GALOCHAS! Dá a impressão que ela exige que palavras certas, no tom certo (é uma exigência dela), na hora certa sejam ditas apenas para levantar sua auto-estima. Ok, se ela tivesse seus 17 ou 18 anos, até que eu entenderia. Mas a dita cuja tem 31 (com cabeça de 10, só pode)!

Tirando o fato de eu não ter gostado da personagem, o desfecho do mistério das luzes chega a beirar o ridículo e é frustrante. É simples demais, banal demais e acho que o autor se perdeu no meio da história, perdendo o rumo.

Além disso, o milagre, revelado no final do livro é MEGA óbvio. O romance entre Jeremy e Lexie é desconexo, não tem química, parece apenas um jogo de sedução e palavras e não um amor verdadeiro. Definitivamente, não me prendeu, não me encantou, não me seduziu. Não me fez vibrar, não me fez chorar, mas também não me fez sorrir. Tenho certeza que daqui há uma semana nem vou mais me lembrar dele.

Para fechar a minha resenha (estou até com vergonha dela, eu admito), eu não entendi a fotografia da capa. A Lexie era uma mulher de cabelos castanhos, e essa platinada da capa me deixou um pouco confusa.

Sinto muito Nicholas. Não sei o que aconteceu contigo, ou comigo. Senti que você escreveu o livro com pressa, pressionado por uma editora, talvez. Mas dessa vez, mais que 1 estrela, é impossível te dar. :(
comentários(0)comente



Carol 29/03/2011

O Milagre é lindo!

Quando você lê muito romance, acaba achando o conteúdo e a ordem cronológica dos acontecimentos digamos que iguais.
Sempre o casal tem algum problema de relacionamento anterior ao qual carrega mágoas e medos de relacionamentos, se apaixonam, se distanciam devido o medo de perderem novamente e depois da tempestade vem a abonança fazendo com que ambos arrisquem e se entreguem ao verdadeiro amor, se casando, tendo filhos e vivendo um romance digno de páginas encantadas.

Porém, se tratando de Nicholas tudo isso realmente acontece, a ordem dos acontecimentos não mudou, porém Nicholas é Nicholas, e tudo tem o triplo de encantamento do que teria qualquer outro romance (exceto minha musa Nora Roberts), ele cria sentimentos tão sinceros, que você carrega como se fosse seus ou então como se quisesse que tudo aquilo estivesse passando com você.

O local onde se passa a história é lindo e digno de sonho de qualquer pessoa romântica...

Jeremy é um homem da vida, após sua traumática separação, fica descrédulo até da sua própria masculinidade. Escritor com uma fama recente, vai em busca de desvendar um grande mistério de uma cidade pacata-assombrada, o que ele não conta é que estava prestes a desvendar os mistérios do seu coração.
Lexie é uma mulher dura e madura, extremamente frágil se passa por uma fortaleza e enfrenta a situação como se nada a afetasse. Traumatizada por 2 relacionamentos fracassados, tem medo de se envolver e sofrer novamente, até se deparar com o nosso querido e charmoso escritor Jemery e toda aquela proteção que ela mantém em si, vai por água abaixo e se apaixona perdidamente mesmo sabendo que em poucos dias Jemery volta a sua cidade natal e ela não passará de lembranças. Será?

O amor nos surpreende, largamos tudo que possuímos quando o amor fala mais alto.

Nicholas, te amo!
comentários(0)comente



Victorya 25/11/2013

Um verdadeiro milagre
O milagre trata de um amor praticamente impossível entre Jeremy e Lexie. Ele é de Nova Iorque e ela de Boone Creek. Lexie é definitivamente uma mulher que parece mais ser uma adolescente pelo medo que tem de se entregar ao que sente porque sempre só pensa nas consequências. Jeremy, pra mim, foi perfeito, nada a declarar sobre "defeitos" dele. Confesso que eu não acreditava que esse amor entre eles se sustentasse, até porque tudo ocorreu em questão de alguns dias e tem uma passagem que retrata muito bem a opinião da maioria das pessoas sobre o amor:
"O amor poderia ser colocado em movimento rapidamente, mas o verdadeiro amor precisava de tempo para se transformar em algo forte e duradouro. O amor era, acima de tudo, compromisso e dedicação, era acreditar que o passar dos anos com uma determinada pessoa iria criar algo maior que a soma daquilo que ambas poderiam conquistar separadamente. Somente o tempo, contudo, poderia mostrar se a sua avaliação estava correta."
Os outros personagens que se destacam muito são Doris, a avó e "mãe" de Lexie e o prefeito da cidade. Desde o começo, meus instintos estavam aguçados em relação a ele porque o mistério das luzes, de qualquer forma sempre chegava nele. De fato, desde o começo, foi o mistério das luzes que me deixou presa na leitura, louca pra saber a verdade.
O livro é realmente bom pra quem precisa de uma leitura aconchegante,sem muita ação. Nessa época de fim de ano escolar, era exatamente o que eu precisava. Com a rotina corrida, um livro calmo e que me tirava do estresse foi o melhor que aconteceu. Eu indico o livro, pra mim é 5 estrelas e aprendi a acreditar em coisas que a ciência muitas vezes não pode explicar. Acho alguns trechos do livro tocantes e pra mim ele é perfeito.
comentários(0)comente



302 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2 | 3 | 4 | 5 | 6 | 7 |