Uma Ilha no Oceano

Uma Ilha no Oceano Annika Thor




Resenhas - Uma ilha no oceano


12 encontrados | exibindo 1 a 12


Madu 27/02/2020

Uma Ilha no oceano
A estória de duas irmãs Judias, Nalli e Steffi, que precisam fugir de Viena, dos alemães nazistas e dos Campos de concentração. Quando comecei a ler já fiquei emocionadissima, a delicadeza das meninas, as brigas e a saudade dos pais, me senti uma delas. Enfim, Nalli e Staffi vão para Suécia conviver com famílias adotivas, para irmã mais velha o convívio se torna mais chato, opressor e sem amor. As cartas que entregam sempre ao correio amenizara a dor e a saudade de casa. Com seis meses na ilha temos reviravoltas que emocionam e nos tranquiliza. Leiam essa obra de arte!!!!
comentários(0)comente



Bruninha.Rodrigues 28/08/2019

Confesso que me senti insatisfeita com o final desse livro mas gostei da escrita e do enrredo.
comentários(0)comente



Anna Clara 12/01/2016

Resenha; Uma Ilha No Oceano.
Uma Ilha No Oceano conta a historia de duas irmãs judias: Steffi e Nelli,que foram para a costa oeste da Suécia para fugir da guerra. Um livro feito para crianças mas que emociona qualquer adulto.
comentários(0)comente



Eloa 10/03/2015

Uma ilha no oceano
Saiba mais sobre minha opinião no post abaixo.

site: http://littlebookown.blogspot.com.br/2014/12/resenha-uma-ilha-no-oceano-de-annika.html
comentários(0)comente



isa 02/08/2014

UMA ILHA NO OCEANO-ANNIKA THOR
Uma Ilha no Oceano
Eu gostei pois,fala que duas irmãs Neli a mais nova e Steffi a mais velha,foram levadas de trem para uma ilha da Suécia para escapar de uma guerra que a cada minuto se torna mais perigosa.As irmãs acabam sendo separadas e cada uma vai com uma família diferente Neli acaba pegando a linguagem da Suécia e se adapta com sua família adotiva ,já Steffi não consegue se adaptar com a família que a acolheu .Vários meses Steffi tenta se comunicar com os pais mas não foi tão fácil.Os pais verdadeiros das meninas quase não tem mais esperanças de as reencontrar.
Este livro é muito bom pois fala da vida de uma criança em plena a guerra.

Leitura Compartilhada:Isabela , Heliana
comentários(0)comente



Alan 21/07/2014

Uma ilha no oceano.
No verão de 1939.Duas irmãs judias vindas de Viena são enviadas pra Suécia para escapar do terror nazista.
Elas acreditam que ficaram com as famílias adotivas apenas por seis meses,até que seus pais possam fugir da Áustria e leva-las para a América.Mas como a guerra se torna cada vez mais cruel,as meninas permanecem esperando,numa afastada ilha de pescadores na costa oeste da Suécia.
A irmã mais nova,Nelli,rapidamente absorve os costumes de sua nova casa.Contente com a família que à acolheu,logo prefere usar o sueco.
A irmã mais velha,porém,tem dificuldades para se adaptar.Steffi se senti excluída e sua mãe adotiva é tão fria,é indiferente e alheira quanto a ilha em que vive.
Será que Steffi vai se dar bem?Neli irá se acostumar com a sua nova mãe?Será que elas vão sofrer alguma discriminação por serem judias e não saberem falar o sueco?
Será que algum dia as irmãs voltarão a ver seus pais?
Nós indicamos esse livro pois trata sobre as questões como:adoção,nazismo,bullying,temas que hoje são os que mais ocorrem no mundo.
comentários(0)comente



Andressa Paulin 21/07/2014

Uma ilha no Oceano.
No verão de 1939.Duas irmãs judias vindas de Viena são enviadas pra Suécia para escapar do terror nazista.
Elas acreditam que ficaram com as famílias adotivas apenas por seis meses,até que seus pais possam fugir da Áustria e leva-las para a América.Mas como a guerra se torna cada vez mais cruel,as meninas permanecem esperando,numa afastada ilha de pescadores na costa oeste da Suécia.
A irmã mais nova,Nelli,rapidamente absorve os costumes de sua nova casa.Contente com a família que à acolheu,logo prefere usar o sueco.
A irmã mais velha,porém,tem dificuldades para se adaptar.Steffi se senti excluída e sua mãe adotiva é tão fria,é indiferente e alheira quanto a ilha em que vive.
Será que Steffi vai se dar bem?Neli irá se acostumar com a sua nova mãe?Será que elas vão sofrer alguma discriminação por serem judias e não saberem falar o sueco?
Será que algum dia as irmãs voltarão a ver seus pais?
Nós indicamos esse livro pois trata sobre as questões como:adoção,nazismo,bullying,temas que hoje são os que mais ocorrem no mundo.
comentários(0)comente



Lih 13/05/2014

"Uma Ilha no Oceano"
A historia e de Duas irmãs judias de Viena, que são enviadas a Suécia para escapar do terror nazista de onde estavam. Mas as duas irmãs a mais nova e mais velha acabam se separando, pois cada uma foi para uma família diferente. Elas acreditam que iram ficar com as famílias adotivas apenas por seis meses, pois elas esperam que seus pais posam fugir de la e levá-las para a América. Mas, a guerra se torna cada vez mais cruel, então as meninas continuam esperando seus pais virem as buscar, em uma ilha afastada de pescadores na costa este da Suécia.

A Irma mais nova chamada Nelli, se acostuma com os costumes de sua nova casa. Contente com a família que a adotou. Ela consegue viver bem com a nova realidade.

A irmã mais velha Steffi, tem dificuldades para se adaptar. Ela se sente excluída, pois sua mãe não se da bem com Steffi. E também se acha indiferente e alheia quanto à ilha inacessível que vive. Além disso na escola, ela vive muitas cenas de bullying, devido ao fato de ser extranjeira e não falar perfeitamente o sueco, por desafiar os costumes locais,principalmente por ser judia, apesar de ser da Suécia e de não ser Nazista.
steffi sempre pensa nos pais, ainda em perigo na Áustria, e se pergunta se voltará a vê-los algum dia.Ela passa meses tentando se comunicar com os pais e ate mesmo ajudá-los, mas ela não consegue. Mas ao passar do tempo Steffi vai se acostumando com a nova forma de vida.

comentários(0)comente



Lucas. 11/03/2014

"Temos que aceitar a vida como ela é, e aproveitar ao máximo o moment"
Primeiramente, vamos saber um pouco sobre a autora e o livro. Annika Thor é uma sueca dramaturga, escritora e roteirista, porém "Uma ilha no oceano" é seu primeiro romance, e depois, é claro, vieram muitos outros. Esta obra é um sucesso em quase toda a Suécia, e graças à Monica Goldsmith (tradutora)e a Galera Record, ele veio ao Brasil.
A estória começa em Viena, Áustria, com Nelli e Steffi, duas irmãs judias, vindas de uma importante família -o pai é médico, e a mãe ex-cantora de ópera. Porém, para fugirem dos horrores do nazismo, elas são enviadas à Suécia.
Penso que houve uma pequena semelhança com "A menina que roubava livros", do Zusak, apesar de haver uma enorme diferença entre os anos de publicação. Por exemplo, Tia Märta é muito parecida com Rosa Hubermann, e Tio Evert com Hans Hubermann; Em ambos os livros, o personagem principal foge do nazismo; porém Steffi não é nada parecida com Líesel. Porém, "Uma ilha no oceano" não é tão poético quanto.
As irmãs esperam encontrar uma vida no mínimo bonita, como a que tinham em Viena, porém a realidade assusta logo de cara: Nelli e Steffi ficariam em casas separadas. Nelli, a mais nova, fica em uma casa com crianças, brinquedos, e vive cheia de presentes, enquando Steffi foi para uma casa onde reinava a severidade, e não havia regalias.
Então, A irmã mais velha passa a ter inveja da mais nova. Na escola, ela vive muitas cenas de bullying, devido ao fato de ser extranjeira e não falar perfeitamente o sueco; por desafiar os costumes locais e principalmente por ser judia, apesar de a Suécia não ser Nazista.
Quanto ao final, eu esperava muito mais da Annika, pois a história teve um desenrolar ótimo. Ela deixou muitas 'pontas soltas', mas não vou culpá-la por isso, pois foi a primeira vez no mundo dos romances.
O livro que eu peguei era o do governo, e nele está escrito que é destinado ào Ensino Médio, porém a estória é simples, e eu acho que pode ser destinado à qualquer leitor, mesmo que não compreenda muito sobre II Guerra.
Boa leitura, e, se quiser, comente o que achou ;)
comentários(0)comente



Gabi 11/12/2013

O lado inocente da crueldade
"Uma Ilha no Oceano" de Annika Thor, apesar de ter sido escrito para crianças, é um livro capaz de tocar qualquer um, independentemente da idade.

A históra é sobre duas irmãs judias - Steffi e Nelli - que são enviadas a uma ilha de pescadores, na Suíça, para fugir da Guerra que se torna cada vez mais inóspita. Os pais das meninas permanecem na Áustria, com esperança de encontrar algum meio de irem para a América.
Steffi, a mais velha, e Nelli, a mais nova, acabam sendo separadas, e cada uma delas fica com uma família diferente.
A caçula não encontra dificuldades e logo se adapta a nova vida. Já Steffi sente-se constantemente excluída, tanto pela mãe adotiva - a qual mostra indiferença em relação a garota - quanto pelos habitantes da ilha. A única pessoa por quem Steffi se sente acolhida é o pai adotivo, um pescador que passa mais tempo no mar que em sua própria casa. Além da solidão, a mais velha não aceita tão fácil o idioma quanto Nelli.
É por essa razão que Steffi passa meses tentando se comunicar com os pais, e até mesmo ajudá-los. Porém, todas suas tentativas são frustradas e, ao longo da história, apesar das dificuldades, Steffi vai se ajustando a nova realidade de forma vagarosa e sutil.

É uma leitura amena e agradável, narrada na perspectiva de uma criança perdida em meio a um mundo cruel, abalado fortemente pela Segunda Guerra Mundial. "Uma Ilha no Oceano" chega a ser uma história paradoxal, que contrasta a desumanidade e a inclemência da época com o tom inocente, puro e infantil.

"Os milhões de quilômetros de estradas de ferro atrás delas eram como um elo que as ligava a Viena; a mamãe e papai. Agora ele fora cortado. Agora estavam sozinhas."
Raissa Heidi 21/03/2015minha estante
Amei sua resenha. Achei que tinha que ter uma continuação do livro.




Maria Elisa 03/11/2012

Para quem curte histórias dramáticas com certeza vai amar. Apesar de ser da Galera Record eu classificaria como uma história 'mais adulta', embora as personagens sejam crianças e a história em si não ser pesada. A história e de duas meninas judias que foram mandadas para a Suiça pelos pais para fugirem da guerra e nesse tempo elas são obrigadas a se adapatarem ao lugar, as pessoas, aos custumes e a religião diferente da delas, a católica. Infelizmente é o único livro da Annika Thor que foi lançado aqui no Brasil. Espero que a galera se anime mais e tragam mais títulos.
comentários(0)comente



naniedias 13/08/2011

Uma Ilha no Oceano, de Annika Thor
Steffi e Nelli são mandadas para um país estrangeiro. Elas terão que viver com uma família adotiva.
"- O fim do mundo - pensa Steffi - Isto aqui é o fim do mundo."
Enquanto isso, seus pais continuam em Viena, de onde elas tiveram que sair por causa da guerra e de todos os problemas enfrentados pelos judeus.
O pior, porém, é que Steffi e Nelli não irão morar juntas, cada uma irá morar com uma família. E, enquanto Nelli consegue se adaptar bem à vida na Suécia, Steffi encontra várias dificuldades.

O que eu achei do livro:
Um livro tocante, mesmo tendo sido escrito para crianças.
Até hoje eu não consigo acreditar nas crueldades que o ser humano foi capaz de fazer durante as duas grandes guerras mundiais. Por mais que eu estude o assunto, por mais que veja fotos, depoimentos e gravações - tudo parece um tanto nebuloso, como se não pudesse realmente ser verdade. Mas, infelizmente, é.
O livro Uma Ilha no Oceano é um livro leve - indicado para todas as idades - mas que consegue retratar as reviravoltas na vida dessas duas meninas, que foram retiradas do lar por causa das ações xenofóbicas de um povo humilhado. Não foi à toa que o livro ganhou tantos prêmios, apesar de ser o romance de estreia de Annika Thor. Com uma escrita simples, porém muito sensível, ela nos leva à Suécia da década de quarenta e as dificuldades enfrentadas por duas estrangeiras, judias (um agravante na época), que não sabia falar a língua do país.
Os personagens são densos. Podemos sentir as frustrações de Steffi, principalmente quando vê que a irmã consegue se adaptar enquanto ela mal consegue continuar...
Talvez por ser um livro infantil, talvez por outro motivo qualquer, eu senti falta de um pouco mais de realidade e intensidade no livro. Em alguns momentos, me senti acompanhando a história através de uma janela suja e não através dos olhos límpidos dos personagens... Só por esse motivo, eu não dou a nota máxima ao livro. Mas, justamente por esse motivo, eu recomendo a leitura desse livro para todas as idades e para todos os gostos - é uma história incrível e muito linda!
Apesar de ainda não consegui acreditar em todas as atrocidades cometidas durante essa época (e não apenas nessa época), é necessário encarar a realidade e saber do que aconteceu - para que não mais façamos algo nem de perto parecido.

Nota: 8
Dificuldade de Leitura: 5

Leia mais resenhas em http://naniedias.blogspot.com
comentários(0)comente



12 encontrados | exibindo 1 a 12