The Night Circus

The Night Circus Erin Morgenstern




Resenhas - The Night Circus


3 encontrados | exibindo 1 a 3


Flah 30/01/2014

The Night Circus - Erin Morgenstern
Eu comprei esse livro com um caminhão de expectativas nas costas. Além da capa maravilhosa que eu tinha encontrado enquanto vagava pelas listas do Book Depository, a história também me chamou bastante a atenção. Talvez por se desenrolar em um ambiente tão original: um circo; ou talvez por mexer com magia e imaginação; ou talvez por se tratar de um romance em outra época, uma época de belíssimos vestidos e paixões intensas; ou talvez por tudo isso junto, eu resolvi encomendar o livro e cruzar os dedos de ambas as mãos para que ele chegasse o quanto antes.

“The circus arrives without warning.
No announcements precede it…
It is simply there, when yesterday it was not.”

Celia Bowen e Marco Alistair estão presos um ao outro dentro de um jogo do qual nunca quiseram fazer parte. Desde pequenos, ambos são treinados e muitas vezes levados aos seus limites para que a competição pudesse ser interessante. E, como se não bastasse, para que as coisas ficassem ainda mais espetaculares e públicas, todo um circo é planejado, onde suas dependências seriam usadas como um tabuleiro para o desenrolar daquele jogo doentio de habilidades, e, principalmente, de sobrevivência. Porém, nem um nem outro esperava pelo amor arrebatador que tornará o laço que os une ainda mais estreito e, conseqüentemente, a resolução do jogo ainda mais difícil.

É um pouco complicado resumir a história diante de apenas uma perspectiva, já que o livro é formado de várias peças distintas que compõem a trama em várias datas diferentes, e que, no final, se juntam perfeitamente para um desfecho igualmente perfeito. Em outras palavras, os capítulos vão flutuando no tempo, indo e voltando em diversas histórias e datas, pegando as pontas soltas e procurando uni-las durante o desenrolar da história, formando uma série de acontecimentos entrelaçados.

O começo do livro é um pouco devagar, mas, ao invés de torná-lo chato, isso acaba provocando um efeito único, pois, no lugar das longas descrições, estão passagens cheias de encantos, descrevendo o circo e seu funcionamento de uma forma tão maravilhosa, que é impossível não se perder nas páginas, imaginando tenda por tenda, truque por truque. Juro que até o cheiro de caramelo eu consegui sentir, conforme andava junto com os personagens pelos caminhos circulares do Le Cirque dês Rêves. A narrativa é muito bem feita e envolvente, quase que como se contivesse um toque real de magia nela. Aliás, juro que teve momentos em que eu me peguei com um sorrisinho completamente abobalhado no rosto enquanto lia, imaginando os lugares maravilhosos que poderiam estar me esperando depois daqueles portões de entrada.

A história me lembra um pouco Alice no País das Maravilhas, pois tudo o que acontece dentro do circo tem um quê de fantástico. São coisas inimagináveis, fantasiosas, que levam sua cabeça para um estado inebriante de sonhos, de uma imaginação sem limites. Isso sem contar com os personagens tão bem feitos e cativos, alguns de uma forma mais soturna, mas todos absolutamente convincentes e amáveis – com a exceção de Hector, que é um cretino. Não dá pra falar separadamente de cada um deles, já que eu gostei de todos e perderia muito tempo descrevendo suas particularidades, mas posso afirmar, de uma forma geral, que eles são todos maravilhosos.

O desfecho foi surpreendente! Não esperava de forma alguma para aquilo. Eu estava pronta para um monte de coisas, varias teorias que eu normalmente monto ao longo da leitura, mas o que houve me pegou de surpresa, de uma forma divertida, fantasiosa e original.

Por último, e não menos importante, aliás, importantíssimo, eu TENHO que comentar essa capa. A versão que eu tenho (a de capa dura) é perfeita! Acho que é o livro mais lindo que eu já vi, sério! Além da jacket toda preta, meio fosca, e com a silhueta de Celia e Marco, que, por si só, já é linda; ainda tem a capa vermelha por baixo, com um relógio cinza desenhado, e as bordas das páginas que são todas pretas! O livro me ganhou por completo: capa, narrativa história, desfecho, personagens, tudo!

Descrever o livro em apenas uma palavra...? MÁGICO!
comentários(0)comente



Silvinha 31/12/2017

A magia e o circo
Sempre gostei de livros que envolvem algum elemento fantástico e magia. Mas tenho notado que outra coisa também tem me chamado a atenção recentemente: a temática circense. A própria atmosfera de qualquer circo está envolta em um certo mistério, em um pouco de mágica. E este livro consegue misturar de forma deliciosa essas duas temáticas ao contar a estória de um circo mágico, misterioso de uma forma que o leitor se sente imerso nesse ambiente. A narrativa que pula de uma época para a outra ajuda com o mistério, assim como o carisma dos personagens nos ajuda a torcer por eles. Foi uma excelente forma de fechar 2017! E que 2018 traga mais leituras assim!
comentários(0)comente



Clara 10/01/2016

Uma surpresa maravilhosa
Esse livro já estava praticamente apodrecendo na minha meta de leitura do skoob, e eu topei com ele por acaso enquanto assistia diversos book hauls nas profundezas do booktube.
É o seguinte: quase não sei o que dizer.
Comecei a leitura um pouco perdida, como se todos esses livros atuais de YA que eu devoro goela abaixo tivessem me feito desaprender a maneira como um leitor deve virar as páginas - gradualmente, não é? Eu estava esperando abrir o livro e já dar de cara com um circo e seus personagens, mas The Night Circus não é bem assim: não é apenas um circo, e os que habitam o seu interior não são apenas personagens, mas sim peças de um quebra cabeça habilmente elaborado.
Posso dizer que gostei da maneira da Erin Morgenstern de escrever, mesmo que não tenha marcado muitas quotes nesse livro. Gostei do ritmo dela e da sua maneira de conduzir a história nos capítulos alternados. Aliás, o segredo dela é esse: o ritmo de alguém que sabe conduzir um mistério.
Esse foi um grande diferencial nesse livro: eu não estava nem aí para o romance dos protagonistas!
Apesar de ser uma romântica insuperável, eu estava mais curiosa para saber mais sobre o circo do que a relação entre o mocinho e a mocinha. E que enorme satisfação, hein? Ler um livro que diz ser sobre um circo e realmente querer saber sobre o circo!
E que ideia maravilhosa ter uma mágica fingindo ser uma ilusionista, quando suas ilusões são magia de verdade.
Me impressionei com o plot mais do que com os personagens. Gostei mais do espaço entre os diálogos do que os diálogos em si! Linda surpresa, para ser sincera.
Por tudo isso, e mais um pouco, The Night Circus merece cinco estrelas.
Um jeito excelente de começar meu 2016 :)

comentários(0)comente



3 encontrados | exibindo 1 a 3