Sombras de Um Crime

Sombras de Um Crime Val McDermid




Resenhas - Sombras de um Crime


24 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2


Saulo 01/12/2011

Bem... por onde eu deveria começar? Pois bem, lá vai.
Sempre desejei comprar esse livro. A capa dele é fenomenal. Mas não foi a arte que me instigou a comprá-lo. Quando eu li a orelha do livro, a sinopse me fez perder o fôlego. “Nossa, esse livro tem uma história em tanto!” foi o que eu disse. É, realmente a história é muito boa, mas é uma pena não ter sido bem desenvolvida. Nas 20 primeiras páginas eu fiquei embasbacado como as palavras se agrupavam em frases estonteantes. Estava excelente! Digno de 5 estrelas aqui no skoob. Mas, conforme as páginas foram virando, a história ficou bobinha, aguada e difícil de ser rodada, ou seja, o livro perdeu toda a velocidade. O que antes era para ser comparado às obras de Stephen King, tornou-se um romancesinho aguado equivalente a Arnould Delaland. Desculpe-me Val, mas esse livro se um dia virar filme merece passar apenas no Supercine! Se você, caro leitor, estar lendo essa resenha pensando que vai pegar um livro e encontrar um estilo de leitura igual ao filme Se7en, Colecionador de Ossos ou 8MM, procura outro autor. Não gostei desse livro!
Araggorn 16/12/2011minha estante
Oi. O que tem haver com Stephen King?


Araggorn 16/12/2011minha estante
Ela é autora do gênero policial clássico e psicológico. Não do policial onde muitas vezes só sabemos quem é o matador no final.


Saulo 11/05/2012minha estante
Não a história em si, Caro herdeiro ao trono de Gondor! Falo do modo a ser escrito, o desenvolver rápido e elétrico das palavras.


Joelma 06/01/2018minha estante
Faltam cerca de 90 páginas para eu acabar a leitura. E até o momento estou concordando com sua opinião (e achando totalmente desnecessários os crimes na Espanha...)


Ricardo Tavares 17/04/2018minha estante
Concordo com a sua opinião, o ritmo é lento, já li umas duzentas páginas e a história não engrena. Como pode um grupo de escritores receber cartas ameaçadoras e a polícia não encontrar nenhuma ligação entre elas? Aliás, a polícia nessa trama tem um papel bem secundário e os policiais são sem carisma, sem presença. A personagem principal, Fiona, não me causou nenhum frisson. Enfim, espero que ao final não seja uma total decepção, mas já li melhores, como os livros de Karin Slaughter.




@ketstrapazzon 23/08/2018

Bom, mas...
Esse foi meu primeiro contato com a autora - consagrada - mas, infelizmente não foi tudo que eu esperava.

Nessa história somos apresentados à Fionna, uma psicóloga especializada em montar um perfil geográfico das ações de assassinos (um tipo de levantamento e mapeamento dos locais de ataques e os possíveis locais de vivência do assassino), o que é muito interessante e me empolgou no início. Fionna é casada com um escritor de suspense, o Kit, e sua vida vira de cabeça para baixo quando outros escritores de suspense começam a ser assassinados de acordo com a trama de seus livros e ela, ao perceber o padrão, teme pela vida do marido.

Apesar de eu ter adorado a ideia do livro (escritores de suspense assassinados de acordo com seus livros? YES haha ), aos poucos a trama foi me perdendo. O livro apresenta um excesso de tramas paralelas que não levam a lugar algum, uma penca de cenas que não somam ao enredo, sem falar que no final, quando descobri a motivação do assassino para matar os escritores foi algo meio... cômico. Fiquei até esperando que a autora fosse mudar de ideia e dizer "pegadinha", mas não...era aquela mesma a motivação do cara. Não me convenceu kkkk

Enfim. Acho que o livro teria sido mais dinâmico com 200 páginas a menos! Tenho outro livro dela em casa e espero gostar mais dele. Sombras de um crime não foi minha cereja do bolo.
@ketstrapazzon 23/08/2018minha estante
Fiona*


Vivi Coutinho 14/04/2019minha estante
Concordo plenamente com você. Tinha lido Domínio Sombrio da autora que me surpreendeu e esperava mais desse livro, mas não valeu a leitura.




spoiler visualizar
Joelma 06/01/2018minha estante
Estou me arrastando rumo ao final...
Ela é mesmo chata. E arrogante.
E qual a necessidade de incluir aqueles crimes na Espanha a não ser enrolar?


Adriana 06/01/2018minha estante
Pois é, nenhuma necessidade! O final é meio arrastado msm :/




Ju Oliveira 23/01/2012

Sombras de um crime é sem dúvida, o melhor livro suspense policial que já li em toda minha vida. Tão envolvente, aterrorizante e num ritmo frenético.

Fiona Cameron é uma psicóloga especialista em Conexão criminal, estudando o perfil geográfico de maníacos assassinos. Ela optou por essa profissão, depois que sua irmã caçula foi brutalmente estuprada e assassinada. Infelizmente ela jamais encontrou o assassino de sua irmã.

Fiona é durona em seu trabalho, mas quando está em casa, é só carinhos com seu namorado Kit, famoso escritor de livros de suspense.

Depois de alguns desentendimentos com seus superiores, ela jurou que nunca mais trabalharia para a Scotland Yard. Até que um serial killer começa a agir. Ele caça, tortura e mata famosos escritores de suspense que tiveram suas obras adaptados para o cinema ou TV. E os mata exatamente como os personagens de seus próprios livros.

“Nenhum criminoso era mais difícil de ser capturado do que um assassino sem uma ligação aparente com a vítima, alguém cuja lógica só fazia sentido para ele mesmo, que deixava poucos rastros e era inteligente o suficiente para se manter alguns passos à frente de seus perseguidores.”

Após o assassinato do terceiro escritor de suspense, todos amigos de Kit, a Policia finalmente acredita na teoria de Fiona. De que todos os assassinatos estão ligados, não foram aleatórios. E ela agora teme pela vida de seu amor, pois além de ser um grande escritor de suspense, sua obra foi adaptado para o Cinema.

Ela precisa correr contra o tempo para poder salvá-lo e sabe exatamente como o serial killer irá executá-lo. Exatamente como Kit escreveu em seu livro. Com todo aquele sangue e tortura…

“O terror esmagou-lhe o peito. Sabia exatamente o que estava por vir. Afinal de contas, ele próprio escrevera o enredo.”

Sombras de um Crime é aquele tipo de livro que te tira o sono, te tira o fôlego! Literalmente. Eu devorava o livro, e ficava tensa, angustiada e querendo saber o que viria página após página. É livro de suspense mais bem escrito que já li. em momento algum você vai se sentir enfadada da leitura. É adrenalina do começo ao fim.

Os personagens são muito bem construidos, intensos, reais. A autora, Val McDermid, nos faz mergulhar na mente de um assassino. Através do diário do serial killer, ficamos aterrorizadas, estarrecidas com tamanha crueldade e sangue frio. Algumas cenas são tão fortes que chega a embrulhar o estômago, tamanha a capacidade da autora em nos mostrar o pior lado da mente humana.

Esse foi o primeiro livro da autora que li, com certeza agora já quero todos os outros títulos lançados aqui no Brasil, Um corpo para o Crime, O eco distante, Prelúdio para a morte e Domínio Sombrio.

Quem é fã de um bom livro de suspense, com direito a um serial killer implacável e sanguinário, não pode deixar de ler. Recomendadíssimo.

Mais resenhas em: http://juoliveira.com/cantinho/
Ricardo Tavares 19/04/2018minha estante
Não sei se você já leu algum livro da Karin Slaughter e do James Patterson (Literatura americana) ou do não menos fabuloso Jo Nesb (Noruega) e ainda Henning Mankell (criador do grande detetive Kurt Wallander, um policial muito inteligente), mas esses são mestres em criar narrativas frenéticas e com serial killers de arrepiar. Esse é o primeiro livro de Val McDermind que leio e achei o ritmo arrastado, com uma polícia tonta, que precisa desesperadamente de Fiona para resolver seus casos. No entanto, o que essa personagem faz é meramente traçar perfis geográficos, não percebi claramente o pensamento do criminoso. As intenções do vilão não são elucidadas, até porque a autora recorreu a um clichê muito antigo, não revelar a identidade do criminoso e sempre jogar a culpa em outros que sabemos não serem os culpados, pois as provas contra eles são fracas. Tem muita conversa bobinha entre Fiona, Kit e Steve, que não trazem nenhum pista relevante sobre o criminoso. A narrativa segue um caminho óbvio e após ler mais de trezentas páginas de um total de 504, não senti nenhum ritmo frenético. Na minha humilde opinião merece uma nota 3,5, pois esse livro poderia ter uma 200 páginas a menos para realmente tornar a leitura mais dinâmica, que o diga a grande Agatha Christie, que nunca escreveu livros longos e resolvia os casos com aproximadamente 300 páginas.




João 12/04/2017

A mídia está em polvorosa.
Um assassino cruel está vagando pela cidade.
Suas vítimas:escritores de suspense que estão na lista dos mais vendidos.
As vítimas são executadas da mesma maneira que as suas personagens nos livros.
Um serial killer diferente,que não deixa pistas.

Sombras de Um Crime é o terceiro livro que leio da autora Val McDermid.
A autora já havia conquistado espaço nas minhas leituras porém,o último que havia lido dela me decepcionou,o que me fez iniciar a leitura desse livro com um pouco de cautela.
Mas já nas primeiras páginas fui surpreendido por uma narrativa instigante,com personagens bem elaborados e um serial killer que prometia.
O livro é sensacional,do começo ao fim.
Pra quem gosta desse tipo de leitura é diversão garantida.
É incrível você ir acompanhando aos poucos os assassinatos e a corrida dos detetives atrás de pistas. A personagem Fiona Cameron é muito bem construída e acompanhar sua trajetória pelo livro foi fantástico. No final,tudo explicado,o que pra mim torna o livro que é bom,perfeito. Odeio ficar no limbo e Val McDermid não me decepcionou.
Em qualquer tipo de leitura é questão de gosto e opinião que são válidos. Eu achei o livro fantástico,porém muita gente não gostou. Só lendo mesmo para saber.
Excelente leitura.
Euflauzino 14/04/2017minha estante
caro João, tenho muitas vezes a mesma cautela que vc. isso acontece nas leituras de dean koontz. ele é incrivelmente criativo, mas há livros que nem parece ele, então sempre vou caminhando a passos curtinhos, porque tem alguns que são clássicos, imperdíveis. ando um pouco afastado dos romances policiais, tenho lá minha preferência (dennis lehane), mas agora ando optando pelos nórdicos, eles estão à frente neste quesito. sua resenha me chamou a atenção, ainda mais por ser 5 estrelas. devidamente anotado, porque sua opinião criteriosa sempre me encanta.




Beth 27/06/2017

Homenagem a João Soares
O João me indicou este livro. Grande leitor, jamais deixou de fazer uma resenha para os livros que lia.
João não está mais entre nós.
Mas jamais deixará o coração dos skoobers que o conheceram.
João querido, não gostei deste livro tanto quanto tu. Talvez por a leitura ter sido borrada pelas lágrimas que derramei por ti.
Jhony 27/06/2017minha estante
:(




Fer 12/04/2018

Mediano
Vi uma booktuber com o gosto literário muito parecido com o meu falando desse livro, e decidi confiar. A sinopse do livro é muito boa, te dá muita vontade de ler, porém, a autora enrola demais. A coisa começa a andar depois das 300 páginas aproximadamente, ou seja, perto do final do livro. Mesmo com três casos de assassinatos distintos sendo investigados, a história parecia muito parada. Acredito que a autora não soube construir tão bem seus personagens, eles são muito rasos e tomavam atitudes estúpidas. O motivo do assassino então, meu Deus, muito fútil. Creio que umas 200 páginas poderiam ser apagadas e o livro seria melhor.
Ricardo Tavares 21/04/2018minha estante
Concordo plenamente. Para que serviu a viagem à Espanha? Acho que só para dar credibilidade a Fiona e mostrar que seu método funciona. Outra coisa estranha é a constante afirmação de que ela não faz perfis psicológicos, apenas geográficos. Balela, pois o meio em que a pessoa vive está relacionado com seus hábitos. O motivo é bem desinteressante e o vilão não se sobressai. O artifício de colocar páginas de um suposto diário nada acrescentam, apenas indicam um psicopata maníaco. Com certeza se o livro tivesse umas 300 a 350 páginas, já seria bom. Mas já percebi que essa autora gosta de enfeitar o pavão e fazer narrativas bem longas. Nota 3.




Naty 11/11/2011

www.meninadabahia.com.br


Eles tinham errado feio. O terror esmagou-lhe o peito.
Sabia exatamente o que estava por vir.
Afinal de contas, ele próprio escrevera o enredo.
Pág. 403


Anos atrás, quando sua irmã foi vítima de um serial killer, Fiona Cameron prometeu a si mesma fazer algo em prol das vítimas desse tipo de maníaco. Especializou-se em conexão criminal com estudo do perfil geográfico. Com ajuda dos seus alunos de doutorado, até conseguiu desenvolver um software para definir melhores parâmetros e, assim, ter resultados mais realísticos.

Depois de algumas frustrações trabalhando com a Polícia Metropolitana – que não confiava em seu método –, ela jurou numa mais se envolver com eles. Mas agora, precisa repensar sua decisão. Um serial killer começa a caçar, torturar e matar escritores famosos de suspense, que tiveram obras adaptadas para TV ou cinema. Ele matava os escritores tais quais os assassinos em seus respectivos livros.

Um copycat real e macabro.

Nunca ataque na incerteza. Nunca perca o controle. Apenas aguarde. Mesmo que a espera seja difícil e amarga.
Pág. 311


Fiona, casada com um famoso escritor, Kit Martin, que também vendeu um bestseller para adaptação cinematográfica, tem certeza que ele está na lista. Ela não confia em mais ninguém para traçar o perfil do assassino. Mas, com outros trabalhos urgentes, é ‘obrigada’ a se ausentar da cidade. É quando seu marido desaparece.

Sem conseguir apoio imediato, Fiona parte em busca do marido e do assassino. Ela conhece a história do bestseller transformado em filme e sabe exatamente como o copycat irá matá-lo. Se ele seguir a cena à risca, ela ainda tem algumas horas para salvar Kit.

Raciocínio lógico. Suspense psicológico. Adrenalina pura. Assim é o mais novo lançamento de Val McDermid, no Brasil. Diferente de seus outros livros, lançados aqui, Sombras de um Crime (Bertrand Brasil, 504 páginas, R$ 49,00) nos insere na mente de um psicopata. Um serial killer que se excita ao matar. Seu modus operandi é doentio e diabólico.

Sempre digo que sou completamente apaixonada pela escrita da Val, porque seus romances policiais não são recheados de facadas, assassinatos a sangue frio ou cenas macabras, e sim pelo policial clássico. Mas, Sombras de um crime tem tudo isso! E eu continuo enfeitiçada pela dama escocesa do crime. É o tipo de autor policial que sempre irei recomendar!
comentários(0)comente



Hannah 02/06/2020

O livro é bem descritivo por isso que ele tem 500 páginas.
Poderia ter um pouco menos, faria o livro ser mais dinâmico.
O começo é confuso. São muitos crimes, muitas linhas, mas depois a coisa vai se afunilando e vai ficando mais fácil de acompanhar.
O final foi o esperado. Nada de surpresa.

O mais incrível é que eu sempre lia Georgina o nome da Georgia, hahaha. Sim, complicava o nome. Vai entender.

comentários(0)comente



Jojo Cristine 19/05/2020

Quem me conhece sabe que amo um suspense, e esse livro a história foi muito boa mas o final..ahh final foi péssimo na minha opinião
comentários(0)comente



Donilde 25/07/2020

Muito bom!
Senti que demorou um pouco para engrenar, mas depois... Só queria chegar em casa para poder ler. Aquele apego no personagem, sabe?!
comentários(0)comente



Ronaldo 09/09/2016

Adoro livros de serial killers, livros com profilers, livros com personagens escritores e esse tem tudo isso e muito mais. Porém, apesar da trama ser repleta de violência desde o início, com crimes acontecendo por toda a parte, eu fui perdendo o entusiasmo à cada página. E o motivo era exatamente esse: coisas demais acontecendo e tirando o foco do livro da tão fascinante trama principal. Fiona Cameron, a psicóloga forense que protagoniza o livro, se divide entre três investigações diferentes, uma delas em outro país, o que torna a trama muito dispersa no início. Eram tantos os crimes que chegou um ponto em que eu nem sabia mais do que os personagens estavam falando. Mas que bom que resisti, pois por volta da página 140 a história se concentra naquilo que é o mais importante. O que torna a leitura muito empolgante é que tomamos conhecimento de quem será a próxima vítima do serial killer pouco antes do crime acontecer e dessa forma, sabemos que cada passo que ela dá a leva mais perto de cair em uma cilada. Gosto demais desse tipo de jogo narrativo, onde os pontos de vista se alternam e somente nós, os leitores, estamos cientes de tudo. Ou quase tudo. Val conseguiu criar bons personagens, não me apaixonei por nenhum deles, mas me envolvi bastante com suas histórias. Curti a relação sadia entre Fiona e seu namorado, fiquei tocado com o caso amoroso que ela teve com o policial Steve no passado, que parece ter deixado marcas profundas no rapaz, apesar da amizade entre eles ter permanecido. Mas o que me fez desejar ler todas as obras da autora foi seu estilo sombrio, minucioso em explorar os detalhes mais macabros no, repleto de pequenas intrigas e crimes brutais.

Resenha completa no blog:

http://porquelivronuncaenguica.blogspot.com.br/2016/09/sombras-de-um-crime-val-mcdermid.html?m=1
comentários(0)comente



Luciana Gonçalves 18/10/2019

Trama muito interessante mas o livro é longo demais, se arrasta na mesma história.
comentários(0)comente



Antony 12/02/2018

Crimes já escritos
Com uma premissa por si só interessante, Sombras de um Crime é um livro angustiante do início ao fim; não só pelas ótimas descrições de mortes mas também por nos fazer temer pelos personagens.

O início é bem calmo, porém o final é estarrecedor, cheio de adrenalina.
Maravilhoso, que merece ser lido e relido
comentários(0)comente



Luiza 30/04/2018

Morno
Não consegui deixar de pensar que esse livro não passou pelo corte da revisão. Há um excesso de informações desnecessárias sobre personagens coadjuvantes com uma falha tentativa de tornar uma cena qualquer em algo pitoresco. A ideia por trás trama é interessante, mas foi mal trabalhada e montada. Com uma personalidade nada marcante, Fiona perpassa a história sem demonstrar nenhuma capacidade criativa ou nada que a justifique como Phd em perfil criminoso (ou mesmo como persona principal de alguma história). Além de excesso de informação sobre coadjuvantes (vítimas, policiais, etc), há um excesso de subtramas que não são desenvolvidas, não se justificam por si só e são totalmente desinteressantes para o enredo. Todo o livro me pareceu um grande Frankenstein de pontos aleatórios na vida de dois (ou três) personagens quaisquer dos quais ninguém vai se lembrar após fechar a página. Por fim, posso dizer com alguma propriedade que não me lembrarei desse livro dentro de alguns dias e que para mim ele falha miseravelmente em envolver o leitor no enredo ou em criar uma atmosfera de mistério.
comentários(0)comente



24 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2