Um Desafio para Cross

Um Desafio para Cross James Patterson




Resenhas - Um Desafio para Cross


11 encontrados | exibindo 1 a 11


Eder Ribeiro 22/10/2017

Do começo ao fim da história, James Patterson consegue manter o clima de suspense e terror psicológico. De todos os livros da série Alex Cross, esse foi o que mais me prendeu.
comentários(0)comente



Momentos da Fogui 20/11/2016

Momentos da Fogui
Leia a resenha no blog:

http://foguiii.blogspot.com.br/2016/03/serie-alex-cross-12-um-desafio-para.html

site: http://foguiii.blogspot.com.br/2016/03/serie-alex-cross-12-um-desafio-para.html
comentários(0)comente



Grazy 20/06/2016

Decepção
Por já ter lido outros livros do James Patterson esperava mais do '' Um desafio para Cross''. A história até que te prende em algumas partes, mas senti falta de algo na narrativa.

Tenho algumas outras obras do autor em mente para ler e espero que meu próximo comentário seja 100% positivo. Confio no poder de escrita do James e acredito que em breve surpreenderei- me com a leitura de algum livro seu.
comentários(0)comente



15/02/2016

Justiça X Vingança
Primeira vez que li James Patterson e me surpreendi ao constatar que gostei bastante e pretendo ler outros livros dele.
__
Um Desafio para Cross é um dos livros que narram casos em que o policial Alex Cross está envolvido. Aqui ele se vê envolvido num caso com a Máfia e se depara com a morte de sua esposa e tenta se vingar. Mas é quando ele perde as esperanças e tenta seguir em frente que surge um novo rastro sobre o possível assassino, e ele está pronto mais uma vez para ver justiça com as próprias mãos, se for necessário.
comentários(0)comente



ricardo_22 26/12/2014

Resenha para o blog Over Shock
Um Desafio para Cross, James Patterson, tradução de Alexandre Martins, 1ª edição, Rio de Janeiro-RJ: Rocco, 2008, 254 páginas.

O ex-detetive do FBI, Alex Cross, é obrigado a encarar um novo caso, dessa vez para solucionar crimes bárbaros cometidos por um psicopata. O desafio se torna ainda maior quando Cross descobre uma relação com um crime que o afetou diretamente no passado. Ao iniciar sua caçada, ele pode não apenas livrar a sociedade de um criminoso, como também fazer vingança com as próprias mãos, cicatrizando feridas para finalmente seguir em frente com sua vida.

“Sua vida era o máximo, não era? Exceto que agora alguém estava tentando matá-lo. E, claro, sempre havia o passado, o modo que tinha crescido no Brooklyn, seu pai maluco, o maldito quarto nos fundos da loja. Mas o Açougueiro tentou não pensar em nada disso naquele momento” (pág. 96).

Em qualquer obra de ficção, uma boa personagem vale mais do que um excelente enredo, por isso que, com toda a experiência em obras do escritor James Patterson, é possível afirmar que o cuidado do autor na construção de Alex Cross não voltou a se repetir em outras séries. Além da construção de Cross, os casos da personagem também sempre se destacaram por crimes fortes e marcantes.

No entanto, Um Desafio para Cross é o tipo de livro que foge à regra. Apesar de o protagonista ter a companhia de um ótimo e convincente antagonista, isso não foi suficiente para que se destacasse tanto quanto os demais. O que tinha tudo para funcionar muito bem, deixa de ser assim a partir do momento em que o Açougueiro passa a ser explorado em excesso. Aparentemente, Cross e Patterson deixam de ser os mesmos de sempre.

Ao dar um maior destaque ao antagonista, o autor não está simplesmente dando oportunidade para que ele mostre a sua personalidade. Na verdade isso impede um pouco de ação por parte do detetive que dá título a série e ao próprio livro. A falta de que algo aconteça com Cross é sentida em especial no início da leitura, o que não causa apenas falhas, como também a falta de informações.

Isso tudo não significa necessariamente que Um Desafio para Cross se trata de uma péssima escolha. Muito pelo contrário. O fato de ser o 12º livro da série Alex Cross apenas cria a impressão de que todas as falhas possíveis já foram cometidas nos onze títulos anteriores, por isso elas não voltarão a acontecer — em especial quando livros posteriores foram lidos e tais falhas não foram encontradas.

site: http://www.overshockblog.com.br/2014/12/resenha-300-um-desafio-para-cross.html
comentários(0)comente



Fogui 16/02/2014

Cross
Alex Cross 12
Um Desafio Para Cross
James Patterson
Rocco
2008

"Um Desafio Para Cross" é o segundo livro que leio da série Alex Cross. Apesar de não poder ler a série na seqüência estou amando. É claro que há coisinhas que ficam sem explicações, mas como estamos falando de uma série é normal deixar, propositalmente, algumas resposta para os próximos livros.

Alex Cross é um ex-agente do FBI e psicólogo em Washington DC, mas que também faz consultória para polícia, principalmente para o departamento de homicídios, colaborando assim com as investigações de seus ex-parceiros.

Anos atrás, depois do assassinato de Maria, sua esposa, ele resolve abandonar a carreira de detetive do FBI, para cuida dos filhos.

Depois de dez anos, uma caso investigado por seu amigo de infância ex-companheiro de agência, revela uma conexão com a morte de Maria.

Chegando assim o momento que Cross desejou nestes últimos 10 anos, pegar o assassino de sua esposa. E assim, tirar mais um psicopata das ruas da capital do país.

ADORO!!!

RECOMENDADÍSSIMO!!!
comentários(0)comente



Bruna 29/09/2013

Eu realmente preciso parar de me apaixonar pelos psicopatas, isso ainda pode me ferrar um dia...
Um desafio para Cross tem como personagem principal Alex Cross, o livro conta a história de quando Alex decide se afastar do FBI e voltar a ser psicologo, porém, seu antigo amigo da polícia consegue um caso de um estuprador em série que aparentemente é o mesmo homem que anos antes assassinou a mulher de Cross, a partir daí Alex decidi ajudar o amigo a pegar esse homem. Ao mesmo tempo acompanhamos o homem (Mike) em sua guerra contra a máfia.

A história tem um ritmo gostoso, é aquele raro livro que você pega e pode ler por horas a fio, entretanto consegue soltar bem quando precisa. Eu apenas li um livro antes da série Cross (O Dia da Caça) e foi há um bom tempo atrás então não me lembro direito (exceto alguns momentos marcantes), de qualquer forma nesse de agora tem algo muito legal que não lembro de ter tido no Dia da Caça que é, aqui conhecemos a Maria, a esposa de Alex, nós podemos ver como ela é um pouquinho, até porque o livro é voltado a história da morte dela.

Gostei muito do personagem de Mike, nosso psicopata, sociopata, assassino de aluguel. Eu não sei explicar ao certo o porquê, mas tem algo nele que me fez gostar, seus momentos (contados em terceira pessoa, enquanto as do Alex é em primeira) são muito interessantes, trazem um humor irônico, seu jeito meio doido, eclipsaram o Alex do livro (e eu gosto do Alex).

Eu realmente estou tendo certa dificuldade de resenhar o livro porque não há muito o que falar, foi bom, de verdade, mas provavelmente foi o mais fraco de Patterson que já li. Ele é um pouco, talvez, simples demais. É uma boa história mas não é cheia de reviravoltas ou planos geniais, foi uma leitura leve (o que foi bom para o momento que estou, era algo que eu precisava).

Por fim, o final do livro em si me deu aquele sentimento de amor e ódio que já me acostumei a dirigir a Patterson (que já está disputando com Sidney Sheldon e Rick Riordan o cargo de autor favorito). Minha maior ressalva negativa, talvez seja dirigida a Ali, o filho mais novo de Cross cujo a origem não é citada (Tipo, dá a ideia de que ele não é filho de Maria - e pelo tempo da morte dela e a idade dele não poderia ser (a menos que ele seja uma criança muito retardada e prematura) - mas não fica claro de onde surgiu aquela criança, provavelmente é explicado em outro livro, mas poderia ter tido uma passagem contando).

*Poucos erros ortográficos, e os que tem dá para relevar.
*A capa, de forma geral, é bonita, mas não achei que tem tanto haver com o livro então...
comentários(0)comente



Vanessa 02/08/2012

Um desafio para Cross
Entretenimento médio e leitura fácil.
O único que não entendi é o aparecimento de um filho caçula na história. Até voltei algumas páginas, por se acaso tivesse passado distraída por algum capítulo, mas não consegui encontrar a resposta.
Jota Furtado 13/08/2012minha estante
Estou lendo esse livro agora e só vou terminar para não ficar pela metade. É o primeiro livro que leio do James Patterson e achei super confuso. Cheio de "gaps".


Vanessa 13/08/2012minha estante
Jota Furtado... Eu também sou assim, odeio deixar uma leitura pela metade e raramente o faço... mas no final dá uma sensação de tempo perdido, né?


Fogui 16/02/2014minha estante
O livro Eu, Alex Cross, fala como e porque da existência de Ali, o caçula, bom mais pode ser que outros livros da série expliquem melhor, é que até agora só li os volumes 12 e 16.




Shirlei 27/04/2011

http://umlivropordiaouquaseisso.blogspot.com/
minha opinião do livro... como uma boa fã de Patterson, e de seu personagem - Alex Cross - não poderia deixar de gostar deste livro... O livro prende a atenção, com capítulos curtos, de no máximo quatro páginas, facilitando para que você não queira parar de ler... comecei a ler de manhã, por volta das 10:30, e durante a preparação do almoço, em volta com as panelas, eu dei um jeito de ficar com o livro e entre virar o bife e colocar água no arroz consegui ler alguns capítulos... Com uma trama que mistura um assassino em série, a máfia italiana, drogas, FBI, detetives, vingança, família, recomeços e reconstruções a narrativa fez com que eu não largasse do livro, e menos de 3 horas depois do ínicio já estava suspirando de saudade, foi mais um livro - um ótimo livro - lido...
Quem já conhece James Patterson e não leu este livro ainda, leia, vai adorar.... quem ainda não conhece é uma boa pedida para conhecer e começar a ler... quem sabe ele não se torna também um de seus autores favoritos...
comentários(0)comente



Xavier 18/03/2010

Excelente
Como fã de Patterson, não poderia deixar de adorar este livro. Um livro policial que prende sua atenção. Capítulos curtos de 3 a 4 páginas, fazem com que vc não pare de ler. Recomendo.
comentários(0)comente



claudioschamis 16/08/2009

Mais uma boa surpresa. Até então um autor desconhecido, li a sinopse e apostei. E apostei certo. O livro tem uma boa trama e a narrativa faz com que você não desgrude do livro. Um assassino, máfia, detetives, FBI, reconstrução, perda, assassinatos, vingança, investigação. Tudo isso são os ingredientes certos e na medida certa para uma boa história policial que para quem gosta do estilo vai ficar naquela expectativa se Alex Cross irá voltar.
comentários(0)comente



11 encontrados | exibindo 1 a 11