Minha Vida com Boris

Minha Vida com Boris Thays Martinez




Resenhas - Minha Vida com Boris


21 encontrados | exibindo 16 a 21
1 | 2


Julhiane 12/12/2017

Encantador
Esse livro narra a história de Thays Martinez, jovem de 26 anos, advogada que perdeu a visão como sequela de uma caxumba adquirida na infância.
Thays, nos mostra as dificuldades enfrentadas por ela a começar em um direito civil básico, o de ir e vir. Após muita luta, o direito é assegurado e Bóris, seu amado cão guia, a direciona em suas atividades diarias.
Infelizmente, nada é para sempre.. e, um dia Bóris precisa partir.
Linda lição de vida, que nos mostra nossa ingratidão e, as vezes o fato de não termos coragem de lutar pelos nossos direitos. O amor e lealdade do amigo de 4 patas, nos emociona o tempo.
Esse é um livro simples, com várias lições. Todos deveriam ler..
comentários(0)comente



Amanda Jordão 02/01/2018

Emocionante!!!
comentários(0)comente



Suemi 03/02/2018

Minha Vida com Boris - Alegria de Leitora
Em uma narrativa autobiográfica, Thays revela a súbita perda de visão oriunda da caxumba, ainda na infância. Porém, na década de 1970 os recursos eram escassos. A demora de sete anos em descobrir a origem da deficiência revelou-se mínima em comparação à dificuldade de encontrar uma escola que se adaptasse às suas necessidades especiais de aprendizagem, por exemplo.

Por ter consciência de suas limitações, o sonho da autora sempre foi encontrar um modo que lhe permitisse viver com independência; vontade que despertou com ainda mais intensidade na adolescência, ao constatar dia após dia a incômoda dependência de terceiros para realizar as tarefas cotidianas. Ela narra como foi frustrante a tentativa de aprender a andar com a bengala e o quanto essa tarefa ressaltou as suas restrições.

Mas Thays não é o tipo de mulher que desiste fácil. Ela entrou na faculdade de Direito, foi aprovada no concurso para escrevente do extinto Tribunal de Alçada Civil e ainda nessa época, tomou uma decisão importante: era hora de ter o seu cão-guia.

A saga começou em 1997. O primeiro foi Otelo, um labrador preto. Ocorre que a Polícia Militar, responsável pelo treinamento do cachorro, ainda não dispunha do conhecimento necessário para arcar com tamanha responsabilidade, apesar do engajamento dos policiais. E por outras razões, Thays precisou desfazer o seu vínculo com Otelo e, mesmo com o coração partido, entregou-o a uma colega de trabalho, que dispunha de boas condições para criá-lo.

O desejo de ter um cão-guia não se apagou no coração de Thays. Ao encontrar a Leader Dogs for The Blind, em 1999, e ser aprovada na demorada seleção de candidatos com a ajuda do instrutor brasileiro Moisés Vieira, Thays teve a oportunidade de vivenciar um treinamento profissional entre deficientes e seus cães-guias. Foi durante esse processo, em 2000, que ela conheceu o seu primeiro cão-guia (de fato), ora protagonista de sua obra: Boris.

Quanto a esta parte da história, vou me limitar a dizer que só quem lê-la será capaz de compreender, ou mais do que isso, sentir o vínculo entre ambos. Boris não apenas se tornou o seu cão-guia, mas também o seu melhor amigo. Aquele que compreendia as suas necessidades e se preocupava em atendê-las indo muito além do que um cão "comum" conseguiria fazer.

Foi Boris quem esteve presente na luta aparentemente infindável entre Thays e a justiça brasileira. Cão-guia no metrô? Nem pensar. Cão-guia no metrô com autorização judicial? Também não. Cão-guia no shopping? Aonde já se viu? Cão-guia autorizado a transitar pelas dependências públicas? Aquele mesmo cão-guia que saiu na mídia e se tornou o xodó dos repórteres? Não, nem pensar.

Thays traça um paralelo ultrajante e vergonhoso entre as conquistas pelos seus direitos, que contribuíram para que muitas portas fossem abertas aos deficientes e à ignorância humana. Aquelas mesmas pessoas que deveriam comemorar suas vitórias e respeitar os avanços feitos por decisões judiciais e edições legislativas revelaram-se obstáculos muito maiores do que os que Boris fora treinado para evitar.

Concomitantemente, ela encaixa os seus progressos pessoais na histórias. A vaga conquistada no Banco Real, a realização de ir morar sozinha (leia-se: com Boris), a conclusão do curso de MBA, a sua dedicação à Fundação Iris, entre outros.

A última fase, particularmente, acompanha o ponto mais tocante do livro: a aposentadoria de Boris, no ano de 2008, seguida por uma nova viagem aos Estados Unidos, também em companhia da Leader Dogs for The Blind. A viagem que lhe trouxe Diesel, seu mais novo cão-guia.

A aposentadoria de Boris e a chegada de Diesel colocaram os sentimentos da autora em constante conflito. De comportamentos e naturezas completamente opostas, Thays se flagrava pensando que Boris jamais poderia ser substituído. E ela estava certa.

Só posso dizer que tanto a obra quanto a autora ganharam o meu coração, minha admiração e algumas lágrimas também.

site: https://alegriadeleitora.wixsite.com/alegriadeleitora
comentários(0)comente



Daniela Colaci 11/03/2018

Maravilhoso, envolvente e super emocionante
Preciso começar essa resenha dizendo que por vezes ler biografias é algo muito enriquecedor! Eu não fazia ideia da história de vida da Thays e por pura sorte esse livro caiu nas minhas mãos! Como uma grande fã de cachorros, fiquei particularmente feliz em conhecer a história do Bóris e como seu trabalho como cão-guia mudou a vida da advogada Thays Martinez.

Thays nasceu com a visão perfeita, mas devido a uma questão de saúde, acabou ficando cega aos 4 anos de idade. Na idade adulta, teve a oportunidade de ter um cão-guia, que a ajudaria a ter uma vida mais independente, coisa que sempre foi um grande desejo. Thays era moradora da cidade de São Paulo e usava o metrô para se locomover. Até que em maio de 2000, foi barrada de entrar nas dependências do metrô com Bóris, porque animais não eram permitidos por ali.

Sentindo-se profundamente desrespeitada do seu direito de ir e vir, Thays foi à luta para garantir os direitos de acessibilidade e de autonomia das pessoas com deficiência visual. É bastante chocante saber que foi necessário uma batalha judicial para garantir o óbvio, mas é incrível acompanhar toda a luta da advogada por uma questão tão importante!

Thays é uma excelente contadora de histórias! Sua escrita fluida aproxima o leitor de sua trajetória e é impossível não se envolver com sua luta e torcer muito pelas suas conquistas. Fiquei muito encantada com o Bóris e bastante impressionada com sua inteligência! Sem falar da amizade entre eles, que é a coisa mais linda de se ver!

Nos anos 2000, Thays e Bóris foram a vários programas de TV para contar a história deles e talvez você os conheça dessa época! Mas caso não tenha tido a oportunidade, aproveite para conhecer essa incrível história por meio desse livro! Eu garanto que valerá muito a pena!



site: www.instagram.com/resenhasdealgodao
comentários(0)comente



Milenna.Stefanin 04/03/2019

Um amor que vai alem
Assim como algumas outras histórias sobre a relação entre humano e animal, (seja ele qual for) a história da Thays e Boris mexe com nossos corações e sentimentos. É tão prazeroso ver quanto o amor foi recíproco, de como um precisava do outro independente de suas necessidades . É inspirador e nos faz perceber que apesar das dificuldades e obstáculos nós sempre podemos fazer nosso melhor. Fiquei de coração partido com o fim de Boris e como deve ter sido difícil pra Thays tomar a decisão que tomou ,mas pude compreender assim como a Thays que às vezes na vida nos precisamos tomar decisões que mesmo que não pareçam boas são as melhores e as mais sensatas. É uma história linda.
comentários(0)comente



Tati Ribeiro 20/09/2011

Curti
Devorei esse livro! Li em menos de 24 horas.
Me apaixonei pela narração da Thays sobre a história da sua vida com o carismático Boris.
Sorri e chorei ao ler.
Emocionante, envolvente e apaixonante.
Confira e depois me diga o que achou rsrs.
comentários(0)comente



21 encontrados | exibindo 16 a 21
1 | 2