As Bem Resolvidas (?)

As Bem Resolvidas (?) Luis Eduardo Matta




Resenhas - As Bem Resolvidas (?) - Quem Manda Aqui Sou Eu!


22 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2


claudioschamis 04/10/2011

Se você nunca se imaginou lendo um Chick Lit é bom começar a pensar no assunto. Esquece o preconceito das outras pessoas, do mundo, e o seu próprio. NUNCA diga não. Ainda mais se tratando de literatura.

Experimenta.

Luis Eduardo Matta, para quem já conhece o autor de ótimos trillers, vai se surpreender com ele. Ou não. E não se surpreender nesse caso é uma prova de que você sabe que Matta é capaz de escrever qualquer gênero.

Mas mesmo assim você acaba se surpreendendo com a gostosa história de Chris, Alê e Isa. E se surpreender nesse caso é não conseguir parar de ler. Mesmo que você seja homem e já tenha passado dos vinte e poucos anos.

Diria que "As bem resolvidas" é um livro para todas as idades. Se você está com seus 17 anos vai ver que nada é fantasia, é o seu dia a dia contado como se Matta estive ao seu lado. Se você já passou (em alguns casos faz tempo) dessa fase, vai ver que pouca coisa mudou. Mudou só o endereço, porque as intrigas, os medos, as situações, os sonhos são os mesmos.

Estando você bem resolvido(a) ou não tenho certeza plena que vai amar a história que não acaba aqui... Até porque o Carnaval nem chegou.

E posso te dizer sem medo e vergonha fiquei com muita vontade de que o Carnaval fosse logo amanhã.
oleitor 26/11/2012minha estante
Você indicaria esse livro para uma adolescente de 14 anos que adora ler?


claudioschamis 27/11/2012minha estante
Sim, com certeza.


claudioschamis 27/11/2012minha estante
Sim, com certeza.


Marta 02/12/2012minha estante
Gostei da resenha!




Camis 13/02/2013

Chris, Alê e Isa são melhores amigas inseparáveis, daquele tipo que protegem umas as outras em qualquer situação, mesmo tendo personalidades tão diferentes. E elas precisam mesmo se protegerem, uma vez que Bu Campelo, com a ajuda de seu grupinho de seguidores, está preparada para fazer da vida dessas garotas um inferno.

Na bela cidade do Rio de Janeiro, as garotas que fazem parte da elite acabaram de retornar às aulas e já encontraram problemas típicos da adolescência: o aluno novo que chama a atenção de uma delas, mas que é tímido demais pra tomar uma atitude; um namoro problemático que está desmoronando enquanto que o ex se torna um perseguidor de primeira categoria; e sem falar na piranha-popular do colégio que tem prazer em fazer as garotas passarem por situações embaraçosas e humilhantes.

Mas Alê, Isa e Chris estão cansadas de ficarem caladas, dessa vez elas querem contra-atacar, e vão precisar de um plano bastante elaborado pra fazer Bu Campelo, a queridinha de todos, pagar pelo que fez e finalmente deixar sua máscara cair. Claro, vão fazem isso vestindo belas roupas e sapatos caros.

Pra começar, as personagens foram muito bem caracterizadas: Isa é a garota tímida e insegura, com alguns problemas relacionados a garotos, enquanto que Alê tem um relacionamento apelidado de “namoro sanfona”: vai e volta, vai e volta, vai e... Já Chris, que na minha opinião é a mais centrada da turma, apresentasse como uma líder pouco destacada que surge com os planos de ataque e contra-ataque.

O livro lembra bastante a série Gossip Girl, se você for analisar a quantidade de fofoca e drama adolescente que As Bem Resolvidas abrange, mas em versão abrasileirada. Mas, diferente de GG, o livro não apresenta amigas que traem amigas e seus namorados, mas sim jovens garotas unidas como irmãs que estão dispostas a tudo umas pelas outras.

O interessante do enredo foi a forma como o autor soube apresentar a elite do Rio de Janeiro não somente como um grupo poderoso e de bem com a vida, mas também os problemas de ser rico e filho de pais importantes, como a superproteção, o problema em namorar alguém em uma classe social inferior, ou ainda a ignorância de um pai perante os problemas da filha.

Em certos momentos do livro achei que o autor pudesse ter desenvolvido mais o tema, deixado uma situação mais enriquecida de mistério, mas no geral eu gostei da leitura e da forma como a narrativa foi conduzida: rápida, mas completa. Sem mencionar o ótimo trabalho de revisão e diagramação realizado pela Vermelho Marinho. Pra quem curti um bom drama adolescente, ou um livro leve e curto, As Bem Revolvidas: Quem manda aqui sou eu (?) é uma bela pedida!

http://nolimitedaleitura.blogspot.com.br/2013/02/a-bem-resolvidas-1-quem-manda-aqui-sou.html
Mih Fraga 13/02/2013minha estante
Já gostei do livro pelo nome, e com certeza, agora será uma das leituras que farei em breve.
Parece mesmo com Gossip Girl, você não é a única a comentar sobre isso. E lógico, só aumenta a curiosidade sobre o enredo. :D


Carol 19/02/2013minha estante
gostei da capa e do estilo, nao sabia q era um autor nacional.
assim q puder comprar o livro eu vou ler :)
bjos


Beth 28/05/2013minha estante
Muito bom e adorei saber que foi escrito por um autor brasileiro e principalmente por um homem.Soube descrever muito bem os conflitos da puberdade.


Marie 01/06/2013minha estante
Livros nacionais estão entrando na minha lista de favoritos. Nossos escritores estão me surpreendendo!
Essa é mais uma obra das que eu me interessei em ler, assim que uma amiga comentou comigo. Vai pra minha estante.

Resenha certeira, na medida certa! Eu normalmente não leio, pois alguns exageram e acabam dando spoiler.
Adorei!


Rodrigo Lessa 13/06/2013minha estante
Acho que eu gostaria de ler esse livro. O que mais gosto é de ficção e adolescentes, nesse há adolescentes, só que é uma forma diferente. O titulo é bem interessante e criativo, eu adorei. Espero que nao tenha falta de maturidade por uma das personagens, pq se tiver, ai ja fico com pé atras :S


Pri 19/06/2013minha estante
Não é meu estilo de livro preferido, mas gostei de gossip girl, então se for parecido deve ser interessante.


DomDom 21/06/2013minha estante
Eu gosto bastante desse tipo de histórias, pois geralmente são bem leves e divertidas. Apesar da trama e personagens serem clichês, eu leio, pois sempre espero que o talento do autor se sobressaia nessas ocasiões.


Susane Matos (A 24/06/2013minha estante
Oi, eu gostei de sua resenha, mas esse tipo de história não me agrada. Sei lá, acho muito clichê, e sempre que leio alguma coisa só o faço por encontrar um diferencial em sua história. Não é o tipo de leitura que me agrada.


Paula Baia 25/06/2013minha estante
oi, eu gosto muito de historias assim, de ficção de adolescentes e me pareçe que historias assim tem um pouco de humor e de diversão e isso é bom para a historia!




Dani Fuller 15/09/2011

Eu desejo ser bem resolvida....
Fiquei na expectativa para ver como seria essa história... Adorei essa capa. Lembrei logo de algo como as meninas de Gossip Girl, mas em vez de Nova York de fundo temos o Rio de Janeiro. E não fiquei longe do meu chute...

Acompanhamos 3 amigas, em seu cotidiano, indo para escola, relacionamentos com a família, romances e claro briguinhas na escola. Aquilo tudo de sempre..todo mundo já passou se for mais velho, todo mundo passa ou passará se for mais jovem. É tão diferente ler algo assim se passando no Brasil.. para mim, pois tudo que li recente do estilo sempre se passava em outro país rs.

Achei a idéia da série muito boa, principalmente por ser escrita por um homem. Dá para perceber que pesquisou bastante... desde comportamento das meninas até sobre roupas/estilo. Eu imaginei q eu fosse me identificar mais.. a mais próxima de minha personalidade é a Isa e foi a que mais gostei. Também sempre me senti presa, apesar de saber que não me importaria de ter um motorista a minha disposição ah ah ah ah. E mesmo com toda a pressão/prisão que passei eu nunca ansiei tanto assim pela ‘liberdade’ ou até de ficar mais velha. Acho isso uma tremenda bobagem.. principalmente porque quanto mais velho mais responsabilidade e problemas e eu simplesmente detesto isso.

Quando vemos algo do tipo ambinentado no Rio, infelizmente parece perder um pouco do glamour quando acompanhamos em NY, Londres etc.. ou talvez seja apenas falta de costume. Sendo ímã para problemas (como elas procuram confusão.. nossa!), as meninas possuem uma rixa com a tal Bu (q nome horrível coitada... acho que por isso ela é tão surtada rs) e praticamente é o que envolve toda a história deste volume 1. Achei as amigas personagens interessantes e acredito que no decorrer dos livros e com novas histórias acabe aprofundando mais e elas também amadurecendo. Sobre a questão 'relacionamentos' e 'amor' não foi tão envolvente... fofo sim, mas não fez eu ficar caidinha rs.

Minha esperança é que exista algo mais sério e surpreendente entre o passado das meninas (principalmente no que diz respeito a Bu.). Se for apenas esse tipo de besteira de meninas adolescentes.. não sei se consigo continuar lendo os livros. Não irá convencer e sustentar por toda uma série. Talvez seja necessário colocar um daqueles 'dramas' mais intensos que ai conquista o leitor de vez.

Apesar do que apontei eu recomendo a todos para cada um tirar suas próprias conclusões.. é uma leitura rápida e gostosinha. Deixará com vontade de ler logo o próximo volume...e um desejo ser bem resolvida.

Arte do livro / Capa e interior ★★★★★
Tempo de leitura / Narrativa ★★★
Objetivo / Impacto ★★★
comentários(0)comente



Karine Coelho 22/10/2011

Surpreenda-se!
Uma coisa chamava a atenção das pessoas que passeavam pela Bienal do Livro do Rio esse ano. No estande da Vermelho Marinho, um enorme sapato preto e rosa adornava uma estante de livros. Todos queriam tirar fotos com aquele “sapatão”, e enfim viam o livro ao qual ele estava associado: As Bem Resolvidas (?) – Quem Manda Aqui Sou Eu! A capa rosa, com a imagem das pernas de duas garotas tendo uma piscina ao fundo denunciava logo que se tratava de um chick-lit. Mas, o que ninguém suspeitava era que a pessoa que o escreveu é um homem!


Como eu já conhecia o Luís Eduardo Matta, e já sabia desse seu projeto, não me assustei. É engraçado, sem dúvida, ver aquele homem sério, vestido de forma social, se apresentando como o autor daquele livro tão “mulherzinha”. Mas, com poucos minutos de conversa você pode perceber que ele não é tão sério assim. Porém, ao ler o livro, aí sim me assustei de verdade. Vou dizer por quê.


Sabia que o Luís estava escrevendo um chick-lit, um livro voltado para mulheres. Mas, sinceramente, não acreditava que ele fosse ilustrar tão bem a história de três jovens amigas cariocas. Quem lê o livro sem saber quem é o autor, pode imaginar com toda a segurança que se trata de uma garota, uma adolescente como as personagens. Uma garota carioca de classe média alta. Nunca aquele homem sério. E isso é o mais impressionante de tudo.


A história em si, é algo que se pode ver em qualquer livro para garotas, em qualquer livro da Meg Cabot. As desventuras de três amigas, jovens, lindas e ricas, que sofrem com os abusos de uma “baranga” na escola, que têm problemas amorosos, que vão a festas maravilhosas e fazem compras em lojas badaladas. Só que, tudo isso acontece no Rio de Janeiro. Sim, no Rio. Não em Nova York, ou Londres, ou Paris. É no Brasil! E não deixa dever em absolutamente nada as histórias de fora. Isso também torna o livro ainda mais incomum. E mesmo as personagens parecerem ter saído de algum filme como As Patricinhas de Beverly Hills, as jovens brasileiras de todas as classes podem facilmente se identificar. Eu me identifiquei. Vi ali alguns traços meus da adolescência, como a timidez excessiva, a falta de um amor pra chamar de meu, a amizade absoluta com duas garotas... Outras meninas (de qualquer idade) vão se ver ali também como em um espelho.


Como sempre, não gosto muito de me aprofundar na história, para não estragar a surpresa. Só posso dizer, leiam As Bem-Resolvidas. Leia, mas livre-se de todos os pré-conceitos antes. Você vai se surpreender, e se deliciar com uma história leve, divertida e engraçada.
comentários(0)comente



Carol 23/09/2011

O que achei do livro até agora
Até agora eu achei que o as personagens estão superando seus medos de fazerem as coisas
comentários(0)comente



Jessica Vieira 18/10/2011

As bem resolvidas (?)
conheci esse livro na Bienal desse ano o Luis Eduardo estava lá . Ele é super simpático e o livro me surpreendeu.

As bem resolvidas (?) é primeiro livro de uma série; no livro1 Luis Eduardo Matta conta de forma bem realista a vida de três meninas da alta sociedade carioca Chris, Alê e Isa que são amigas inseparáveis .No livro elas lutam conta as armações da bruaca da Bu Campello um pseudo-socialite que faz de tudo pra acabar com a vida social dessa meninas. Ao longo do livro surgem romances, intrigas, festas e aquele barraco básico que não pode faltar!
As bem resolvidas(?) é super simples de lê e te envolve de tal forma que em um dia você acaba com o livro ; o melhor é que tem continuação se chama as bem resolvidas(?)"amiga não fura olho" que se passa durante o carnaval e ainda não tem data para lançamento.
comentários(0)comente



ana santeiro 14/10/2011

Nossas livrarias são invadidas por livros que não espelham a nossa realidade. Mesmo que a vida urbana esteja de alguma forma globalizada, usos e costumes locais ainda são fortes e determinantes na maneira como encaramos a vida. é boa notícia portanto a publicação do primeiro volume da série As Bem Resolvidas (?), do Luis Eduardo Matta, que tem nos oferecido ótimos livros de thriller de suspense. Esta série, apesar de focada nas leitoras adolescentes, pode ser lida por qualquer pessoa, pois a trama é interessante, as personagens têm consistência e, ao final, gostamos do resultado de como resolvem seus problemas. À leitura, meninas!
comentários(0)comente



Matheus 12/12/2011

O mundo é das mocreias !
-Antes de definir o Rococó, eu queria explicar para a turma o que é uma mocreia.[...]
[...]- Mocreia é uma entidade maligna que nasce nas profundezas do inferno.Ela habita salas de aula de colégios caros e adora perturbar os outros com uma burrice orgulhosa.[...]Pára reconhecer uma mocreia, basta reparar na atitude e no caráter. Hoje em dia é moda entre as mocreias destruir os cabelos com reflexos e transformar os seios em airbags. Ah, e as mocreias não são famosas pela sua inteligência e nem elegância. São estúpidas, grossas e vulgares.
- As Bem - Resolvidas (?)- Quem Manda Aqui Sou Eu ! (Páginas 24 e 25)



Chris, Isa E Alê são melhores amigas. Ricas, jovens e bonitas, têm tudo o que querem...
... Ou será que não?

Isa é delicada e tímida, quer ser sempre correta, mas isso é basicamente impossível no High Society em que vive.

Alê é filha da mulher mais elegante da cidade, que desaprova totalmente seu namoro com Pedro Henrique, vulgo PH, com o qual a personagem vive entre idas e vindas em seu namoro.

E a Chris? Fica no meio delas e arrisco dizer ainda que seja a mais normal de todas!
E é claro, tem a mocreia do quote lá em cima. Bu Campelo é uma nova-rica, conhecida como a Princesa da Piaçava, já que seu pai ficou rico assim. Vendendo vassouras, ela é mais ralé que a ralé, e estou sendo bonzinho.

Depois de Fazendo Meu Filme, eu achei que os autores do Brasil não tinham um chick-lit melhor pra inventar. E eu estava enganado, e não sei como classificar um livro tão maravilhoso quanto As Bem Resolvidas (?) mesmo que quisesse, faltariam palavras. Pensei em muita coisa, mas a obra é perfeita demais para ser rotulada.

Normalmente digo que a leitura é válida, quer dizer, quando gosto do livro, porém em As Bem Resolvidas (?) a leitura não é só válida, é obrigatória. Muitos blogueiros disseram que o livro se parece com Gossip Girl, essa similaridade só fica na capa, porque nem na contracapa é parecido. Aliás, para não mentir, o Matta usou um artifício muito esperto, que são as perguntas também usadas por Cecily Von Ziegesar no fim do livro, o que nos aguça a curiosidade.
As personagens de As Bem Resolvidas (?) são normais, apesar de serem podres de ricas. Sofrem como qualquer outro personagem, e novamente voltando ao assunto Gossip Girl: Chris, Isa e Alê não lembram em absolutamente nada Serena, Blair, Vanessa e Jenny.
Chris é minha nova paixão, meu novo amor. Além de centrada, é o personagem mais sólido do livro e mais bem resolvida entre as garotas.

Isa é tímida e doce, a bem-resolvida (ou seria mal-resolvida?) mais romântica se apaixona pelo novo garoto da escola. É a personagem feita pra receber a afeição total do povo, mas sinceramente, até as últimas trinta páginas ela é boring total.

Alê, bem, Alê é a garota que pega geral, mas cai de amores por PH, o namorado dela, ou quase-namorado. É a encarnação glamourosa da amiga barraqueira que todo mundo tem.
Bu Piaçava Princess Campelo faz de tudo e mais um pouco para acabar com a vida do trio de amigas, a única parte da qual sinto falta é de Luís não ter retratado o porquê de Bu odiar tanto o grupo. Para se ter uma ideia do tipo de pessoa que ela é, segue abaixo uma música (se é que pode-se chamar funk de música) que ela toca em uma festa em sua casa :

“O bagulho é chapa quente
E eu já to bombadão
Vem potranca mercenária
Botar pressão no popozão
Vem cachorra preparada
Me deixar bem boladão
O batidão do popozão
Tá aí pra agitar e esculachar
Agita batidão
Esculacha popozão
Bate o popozão
É o batidão do popozão
Bate o popozão
É o batidão do popozão”

As Bem Resolvidas é o tipo de livro que conquista desde o prólogo, com pitadas de humor e ironia, alfinetadas aos chamados escaladores sociais, basicamente um livro perfeito.

FICHA TÉCNICA
Título: As Bem Resolvidas(?) – Quem Manda Aqui Sou Eu !
Autor: Luís Eduardo Matta
Número de páginas: 197
Editora: Vermelho Marinho
Avaliação:*****
comentários(0)comente



AndyinhA 14/11/2011

Trecho de resenha do blog MON PETIT POISON

Acredito que em todos os locais há aquela rixa de ricos (os de família rica/influentes) e os novos ricos ou como chamamos aqui no Rio – os emergentes (pessoas que ganharam dinheiro e mudaram de vida), mas aqui ainda tem uma coisa a mais, pois o lado chique da cidade é na Zona Sul e a Barra da Tijuca é o destino de 9 entre 10 emergentes, tanto que o povo ‘barrista’ odeia quando chamam a área de Zona Oeste (apesar de fazer parte da área), eles querem ser a nova Zona Sul.

Brigas à parte, a leitura de As Bem Resolvidas foi muito boa, divertida, leitura leve e coisas do cotidiano (coloque aí redes sociais, mundinho fashion e tudo mais que as revistas/blogs de fofocas adoram comentar) e você tem um leve Gosspi Girl carioca.

A essência do livro é a eterna briga em colégios, principalmente os de nome. O trio – Alê, Isa e Chris não encaram de jeito nenhum Bu e suas amigas, principalmente porque Bu é escandalosa, gosta de se gabar e faz de tudo para tirar o trio do sério.

Mais em: http://bit.ly/pBXlBC
comentários(0)comente



Neiva 29/07/2012

Você é bem resolvida???

Aposto como está aí meneando a cabeça em sinal afirmativo kkk. Mas será que você é mesmo bem resolvida ou é como as personagens do livro? Chris, Isa e Alê são garotas como eu e você, exceto, claro, elas são ricas e eu não, enfim, lindas, bem vestidas, inteligentes e como falei cheias da grana. Elas estudam no colégio Internacional onde dividem espaço com a maquiavélica Bu Campello, uma bruxa terrível que tem como hobbie infernizar a vida desse trio de gente fina.
Alê é a gordinha desencanada que vive um romance sanfona com o PH(Pedro Henrique) eles vão e voltam, vão e voltam devido ao ciúme exagerado do cara e por isso acaba até se tornando cômica a situação.
Isa é a loirinha calma e tímida que morre de vergonha de ter que ir à escola levada por um motorista, ela fica gamadinha em Rogério, o garoto que é novo em sua sala de aula e é Chris, a líder do grupo e aparentemente a mais bem resolvida, quem dá a maior força para que esse casalzinho fofo se acerte.
É claro que como tudo na vida nada é perfeito e elas se metem em várias confusões devolvendo a altura todas as maldades da inimiga Bu e suas fieis seguidoras.
Chris, Isa e Alê são patricinhas mesmo, isso eu não posso negar mas sabe que lendo o livro deu maior vontade de ser patricinha igual a elas? Sim, porque ser patricinha é uma coisa mas ser patricinha gente fina é outra bem diferente. Até me lembrei de uma certa anjinha que ia adorar estar no meio desse trio que ama semanas de moda, roupas de grife e sapatos e bolsas caras. (fica ligada Ariel!)
As Bem Resolvidas termina deixando aquela sensação de que a sequência do livro será ainda melhor e eu aguardo ansiosa. Eu tava pensando aqui e cheguei a conclusão de que apesar do livro ser de 2011 ele tem a maior cara de 2012 sabe por que? É um livro badalado, jovem e que mostra a independência de jovens que ainda nem chegaram á maior idade, não é bem 2012?
O único ponto negativo, se é que pode-se assim dizer, é que durante todo o livro as gurias vivem tomando muita bebida alcoólica, ta, eu sei que é só um livro mas do jeito que a gurizada anda ultimamente acho que quanto menos incentivo melhor.
Ah... e antes que eu esqueça, o livro As Bem Resolvidas é a prova de que vício de linguagem não é crime. O autor Luis Eduardo Matta é o cara, tem vários livros publicados e faz sucesso desde 1993 e portanto usa termos e palavras que não são totalmente certinhas e nem por isso o livro é menos atrativo, pelo contrário, dessa forma o leitor se sente ainda mais envolvido com os personagens. Estou tocando nesse assunto porque como escritora que anda sempre atrás de dicas e conselhos tenho percebido que as editoras e os editores sempre tocam no assunto vício de linguagem e francamente na minha humilde opinião, acho que na dose certa ela só ajuda na construção de uma história como um todo.
(Essa foi minha primeira resenha no Acordei, a primeira de muitas assim espero. Até a próxima.)


Esse livro foi me enviado pela escritora Ká Guimarães em uma parceria entre meu blog e o seu, Blog Acordei com Vontade de Ler e assim que tiver 15 comentários lá em seu blog ele será sorteado. Então corre lá e comente pra ganhar esse livro fofo.
comentários(0)comente



Vanessa Meiser 06/12/2011

http://balaiodelivros.blogspot.com/
Desde que vi este livro na internet fiquei com muita vontade de ler.
A capa é linda, daquelas que nos fazem imaginar a história mesmo sem conhecer a sinopse. O livro chegou aqui em casa e eu no mesmo dia comecei a leitura, terminando já no dia seguinte.
"As Bem Resolvidas (?) - Quem manda aqui sou eu! vem nos contar a história de três amigas inseparáveis que estudam na mesma escola, são ricas, inteligentes e bonitas.
Chris, Alê e Isa são as protagonistas da trama.
Chris é a certinha da turma, está sozinha e deseja muito arrumar um namorado.
Alê é a namorada de Pedro Henrique, o PH. Um garoto ciumento ao extremo. Os dois vivem brigando e voltando.
Isa está de olho no garoto novo e misterioso da escola, o Rogério.
Nem tudo na vida delas são flores, as meninas têm uma grande rival, Bruna Campello, mais conhecida como Bu Campello.
Bruna é uma 'nova rica' que não faz outra coisa da vida que não seja infernizar a vida das três meninas com armações sórdidas e pesadas para uma simples adolescente.
Em uma das passagens do livro, Isa sofre um ataque logo ao chegar na escola em que Bu e suas amigas atiram papel higiênico molhado em Isa. A brincadeira de mau gosto acaba em delegacia e suspensão para Bu, mas não a impede de continuar tramando contra as meninas.
O que eu gostei na história é que sutilmente o livro trás a tona temas como Bulliyng na escola, como foi o caso de Isa, e acaba nos mostrando o lado certo e errado de cada ação não pensada e as conseqüências que isto pode nos levar.
Resumindo, o livro é muito legal, de verdade. Eu gostei mesmo da história e mais ainda de saber que ele terá continuação já que várias questões deste primeiro volume tiveram sua resolução adiada para o próximo. Idéia de gênio do autor!
comentários(0)comente



Vanessa Vieira 12/05/2012

As Bem Resolvidas_Luis Eduardo Matta
O livro As Bem Resolvidas, de Luis Eduardo Matta, nos narra a história de três garotas de 17 anos, Chris, Alê e Isa. Elas são amigas inseparáveis, além de descoladas, bonitas e super populares. Como boas patricinhas que se prezem, elas possuem a vida que todas as garotas gostariam de ter, frequentando os points mais badalados do Rio de Janeiro, vestindo roupas das melhores grifes e estudando em um dos colégios mais conceituados da cidade. Superficialmente falando, elas possuem uma vida perfeita.

Isa é a mais romântica e sensível das amigas. Sonha com o príncipe encantado dia e noite, e defende o amor, acima de tudo e independente de qual situação seja. Ela se apaixona à primeira vista por Rogério, o aluno novato de sua classe. Só que Rogério é um rapaz muito introspectivo e tímido, fazendo com que a aproximação dos dois aconteça lentamente, já que Isa também não é garota mais extrovertida que conhecemos.

Alê possui uma personalidade forte e é extremamente vaidosa. Porém, não consegue não ceder as investidas de PH, seu namorado ioiô. PH é muito ciumento e acaba colocando a namorada em várias enrascadas, e ambos acabam vivendo um relacionamento de idas e vindas. Ele quer que Alê seja sua propriedade, e julga que o apego que tem por ela é amor. Ela já tentou de tudo quanto é forma romper com ele, mas o seu coração não deixa.

Chris é a mais independente e descontraída da turma. Ela não pensa em um envolvimento amoroso no momento, e pretende se casar após os 30 anos. Como boa amiga que é, sempre está aconselhando Isa e Alê em seus conflitos emocionais, usando de carinho e muitas vezes de broncas também para isso. Podemos considerá-la a líder das garotas, já que é ela quem toma as iniciativas sobre festas, esquemas e outras coisas do gênero.

A aparente vida indefectível das garotas se complica graças a Bu Campello, conhecida popularmente como a "princesa de piaçava." Bu é uma patricinha chata, arrogante e antipática, que não medirá esforços para atrapalhar as meninas, usando dos piores artifícios possíveis, desde agressão física até provas falsas para incriminá-las. Geralmente eu gosto de vilãs, mas não foi o que aconteceu com a Bu. Ela é uma personagem detestável e totalmente fútil, que conseguiu ganhar o meu desprezo logo de cara.

Muitas confusões acontecem, mas Isa, Alê e Cris não desistem por um segundo que seja de almejar aquilo que realmente querem. Elas são duras na queda e lutarão contra Bu e sua turminha de "piriguetes" para provar quem são as donas do pedaço.

As Bem Resolvidas é um livro super divertido, e que nos mostra muitos sentimentos presentes na juventude, como confusões, amizade, amor e rivalidade, de forma descontraída e cheia de badalação. O autor abordou o universo feminino, principalmente do ponto de vista jovem, de uma forma precisa e bem construída, dotada de sentimentalismo. A narrativa é hilária e me peguei rindo durante a leitura várias vezes.

Foi uma grande surpresa pra mim ler um chick-lit de Luis Eduardo Matta, autor de thrillers consagradíssimos como O Véu, 120 Horas e O Dia Seguinte. Já li alguns livros de sua autoria, no segmento de suspense, e me encantei com As Bem Resolvidas, que foge bastante do seu estilo de escrita. O autor nos mostra total domínio sobre a literatura, tratando de vários gêneros, com profundidade e maestria, e merece parabéns por tal proeza.

Gostei muito de As Bem Resolvidas e me diverti bastante durante a leitura. A diagramação está ótima, com letras de tamanho ideal, e com uma capa instigante, e que condiz com o enredo do livro. Mal posso esperar para ler a continuação da história, As Bem Resolvidas - Amiga Não Fura Olho, e é lógico que eu recomendo!

http://www.newsnessa.com/
comentários(0)comente



David 13/05/2012

Resenha: As Bem Resolvidas (?) Quem manda aqui sou eu!
Não sei ao certo o que dizer sobre esse livro fantástico que me trouxe varias risadas, brigas e reviravoltas com as personagens principais, as lindas e glamorosas Chris, Ale e Isa, três amigas inseparáveis, que levam uma vida que até eu queria ter.Mas como qualquer garotas, elas tem as suas arque rivais que no caso seria Bu Campello e o grupo das mocreias, que sempre estão tentando arrumar confusões, tanto na escola, de preferencia na aula da professora Marta, a puxa saco dela, protege e fora da sala de aula, como por exemplo um ato de bullying que comente com a inocente da Isa.

Não tem como eu fazer essa resenha, sem comentar o caso hilario de Ale e seu relacionamento "sanfona", o porque deste nome ? pelo fato de ela e seu namorado PH, (um tosco, arrogante e ainda por cima ciumento) viviam brigando e se reconciliando a todo momento.Logo após um escândalo em publico, sera que Ale ainda vai perdoar o seu querido namorado, ou podemos dizer ex-namorado?

Entre as três amigas, a mais empacada é a Isa uma menina tímida, que a um bom tempo não se interessa por um garoto, mais tudo isso muda em seu primeiro dia de aula quando da de cara com Rogério lindo que deixa ela louca, mas a sua timidez a impede de tentar se aproximar do seu tão sonhado e futuro namorado.

Simplesmente o que me chamou atenção no livro foi a capa sedutora com um tom rosa acima e duas mulheres, que combinou muito com a história, mesmo o livro sendo bem pequeno com pouquíssimas páginas, acho que posso dizer que o autor sobe bem contar os fatos de um modo que nenhum dos personagens não fosse relembrados.

Um ponto positivo no livro é uma diagramação simples, letras e espaçamentos são de tamanhos confortáveis favorecendo uma leitura leve e rápida, de modo que o leitor não se canse e quando perceba já vai ter lido um número adequado de páginas em pouco tempo.
comentários(0)comente



Moonlight Books 19/08/2012

As Bem Resolvidas (?)
Chris, Alê e Isa são bonitas, ricas e populares, além de amigas inseparáveis. Vivem a vida que todas gostariam de ter: estudam na melhor escola da cidade, frequentam lugares badalados e vestem as mais desejadas roupas.
Tudo parece perfeito. Isa conhece Rogério, o novato da escola, e logo se encanta por ele. Alê só tem olhos para PH, seu namorado sem noção, e Chris, coitada, é colocada no meio de toda essa confusão. Para complicar tudo, Bu Campello, a patricinha mais implicante do mundo, não medirá esforços para sabotar a vida social das "amigas".

De confusões com namorados a festas sofisticadas e bailes funks, acompanhe a rotina dessas garotas incríveis que fazem de tudo para conseguir o que querem.
Mas será que elas sempre conseguem? Se delicie com essa divertida história cheia de intrigas, dramas, vinganças, romances, inveja, conquistas e claro, muita badalação.E aí, preparada para entrar no mundo das bem resolvidas?


Antes de mais nada, prestem atenção no nome da série, "As Bem Resolvidas (?)", foi uma jogada muito inteligente do escritor este "(?)", depois vocês vão entender o motivo.
Neste primeiro volume da Série "As Bem Resolvidas (?), Quem Manda Aqui Sou Eu", temos as aventuras de três jovens Chris, Alê e Isa, que passam por situações que qualquer jovem na mesma idade já passou ou ainda irá passar.
As garotas são ricas e têm a sua disposição, tudo que o dinheiro pode comprar, mas tirando este detalhe, suas vidas podem ser comparadas a de qualquer adolescente, digo isso pois todas estão naquela fase de insegurança, de formação de personalidade, de enfrentar as dificuldades de encontrar seu primeiro amor, de superar as brigas com o primeiro namorado e ver que podem sim, viver sim sem ele. e tantas outras situações que nesta fase da vida é complicada, tipo, quando uma espinha no rosto, é o fim do mundo.
Este é um livro que pode ser lido por toda a família, eu não estou mais nessa fase, mas achei a narrativa do escritor muito leve, divertida e dinâmica, muito inteligente. Ele usa uma linguagem de fácil compreensão aos jovens, o que não requer muita paciência para ler e faz a leitura fluir naturalmente.
Eu digo para toda família, pois dá um ótimo espaço para os pais e até para educadores discutirem certos temas com seus filhos e alunos, sem parecer que estão invadindo sua privacidade, e sim apenas falando sobre um livro legal.
O autor traz além de temas como a insegurança na juventude, o tema das drogas, do álcool circulando livremente entre os menores de 18 anos, das dificuldades de relacionamento com os colegas de classe e com namorados(as), e um tema muito forte, que vem ganhando espaço maior a cada dia o bullying (vocês vão ver claramente isso na cena que Isa será agredida na escola).
É um livro totalmente teen, então se você está procurando uma leitura profunda e reflexiva, não é este o livro, mas como disse anteriormente, vejo nele a oportunidade de pais e educadores ficarem mais próximos dos jovens, e ajudá -los nesta fase complicada da adolescência.
Acho que deu para entender a jogada do autor com o "(?)", no final do nome da série.
comentários(0)comente



Bia Rodrigues 23/11/2012

Quando li a sinopse desse livro lembrei de Gossip Girl, imaginei algo como Blair e Serena, só que com o Rio de Janeiro como cenário, de certa forma não estava enganada, porem a unica coisa que as amigas Chris, Alê e Isa tem em comum com as garotas de Gossip Girl é o dinheiro a sua disposição para tudo que quiserem.

As trés amigas são muito diferentes, o que eu achei muito legal, porque essa diferença é que as tornam tão legais e unidas. Isa é delicada e tímida, não tem coragem de se aproximar dos garotos, já Alê é super animada, divertida e espalhafatosa é que vive um namoro "sanfona" com o PH. Já a Chris é a personagem que eu mais gostei, ela acaba sendo um meio termo entre as duas amigas e é aquela do grupo que sempre planeja as cosias, que sempre sai com as ideias mirabolantes, eu me identifiquei muito com ela nisso, porque na época que estudava acabava sempre sendo a que tem as ideias mirabolantes.

Como todo bom livro que se passa em escolas tem a garota que é do "grupo inimigo" e nesse livro é uma nova rica, a Bu Campelo, conhecida como a Princesa da Piaçava. Bu gosta de funk e na visão das trés amigas não tem classe e nem bom gosto. Achei legal a antagonista do livro ser assim, porque é uma personalidade bem comum no Brasil.

Um dos pontos a ressaltar é que um livro com vários personagens de personalidades tão diferentes faz com que você sempre encontre um para se identificar, e eu gosto disso, acho que torna a leitura mais gostosa. Tirando todo o dinheiro que as personagens tem, a vida delas podem ser comparadas a de qualquer adolescentes.

A escrita é rápida e envolvente, realizei a leitura dele em menos de duas horas e esse tempo passou muito rápido. Mesmo com uma historia cheia de clichés o autor conseguiu colocar alguns pontos diferentes e manter um certo "mistério" no livro. A diagramação do livro esta encantadora, a capa já é maravilhosa e chamativa, transmitindo bem o conteúdo dele, mas durante suas paginas tudo continua muito bem feito e devo parabenizar a editora pelo excelente trabalho e pela atenção que teve com os detalhes, as paginas são grossas e a fonte em tamanho ideal o que deixa a leitura muito mais fácil.

Recomendo o livro para quem quer ler algo para se distrair ou para qualquer adolescente.
comentários(0)comente



22 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2